SlideShare uma empresa Scribd logo
Dengue
Aprenda a defender-se do mosquito da
dengue.
O mosquito da
dengue, como é
popularmente
conhecido, é um
transmissor da
doença da
dengue, e este
mosquito se
reproduz sempre
em água limpa e
parada.
Como se reproduz o mosquito da
dengue?
É de até 10 dias o
ciclo do ovo-ovo.
Quando a larva do
mosquito nasce, ela
passa por quatro
estágios de
crescimento, que
podem durar oito
dias no total. Depois
ela se transforma em
pupa, estágio que
dura dois dias,
aproximadamente.
Depois de sair da
pupa, o mosquito
adulto já pode se
reproduzir e botar
ovos, quando o ciclo
se reinicia.
O mosquito Aedes
Aegypti fêmea é o
que transmite a
doença. Ainda não
existem vacinas
contra a dengue.
Identifique o
mosquito: ele é
pequeno, tem de
quatro a seis mm de
comprimento, dois
pares de asas e é
preto e tem listras
brancas no corpo.

Recomendado para você

Palestra sobre combate a dengue
Palestra sobre combate a denguePalestra sobre combate a dengue
Palestra sobre combate a dengue

O documento apresenta informações sobre o mosquito da dengue (Aedes aegypti) e sobre a doença dengue, com o objetivo de conscientizar sobre a prevenção da doença. Aborda aspectos como a aparência do mosquito, seu ciclo de vida, os sintomas da dengue e dicas para combater focos do mosquito. Tem o intuito de promover um projeto nas escolas para que alunos dediquem 10 minutos semanais para discutir o tema e combater a dengue.

Apresentação dengue
Apresentação dengueApresentação dengue
Apresentação dengue

O documento resume as principais informações sobre a dengue, incluindo que é causada por quatro vírus transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti, pode apresentar sintomas que variam de febre e dor de cabeça até sangramentos e choque, e que o tratamento envolve hidratação e medicamentos para aliviar os sintomas. A prevenção foca em evitar locais com água parada para impedir a reprodução do mosquito.

Apresentacao Dengue
Apresentacao DengueApresentacao Dengue
Apresentacao Dengue

O documento descreve o que é dengue, seu transmissor (o mosquito Aedes aegypti) e sintomas. A dengue pode ser clássica ou hemorrágica. O tratamento é de suporte com repouso, ingestão de líquidos e medicamentos prescritos. É importante combater o mosquito eliminando seus focos de reprodução.

Formas de apresentação da
doença

- Infecção Inaparente
A pessoa está infectada
pelo vírus, mas não
apresenta nenhum
sintoma. A grande
maioria das infecções da
dengue não apresenta
sintomas. Acredita-se
que de cada dez
pessoas infectadas
apenas uma ou duas
ficam doentes.
- Dengue Clássica
A Dengue Clássica é uma forma
mais leve da doença e
semelhante à gripe. Geralmente,
inicia de uma hora para outra e
dura entre 5 a 7 dias. A pessoa
infectada tem febre alta (39° a
40°C), dores de cabeça,
cansaço, dor muscular e nas
articulações, indisposição,
enjôos, vômitos, manchas
vermelhas na pele, dor
abdominal (principalmente em
crianças), entre outros sintomas.
Os sintomas da Dengue Clássica
duram até uma semana. Após
este período, a pessoa pode
continuar sentindo cansaço e
indisposição.
- Dengue Hemorrágica
A Dengue Hemorrágica é uma doença
grave e se caracteriza por alterações
da coagulação sanguínea da pessoa
infectada. Inicialmente se assemelha a
Dengue Clássica, mas, após o terceiro
ou quarto dia de evolução da doença
surgem hemorragias em virtude do
sangramento de pequenos vasos na
pelo e nos órgãos internos. A
Dengue Hemorrágica pode provocar
hemorragias nasais, gengivais,
urinárias, gastrointestinais ou uterinas.
Na Dengue Hemorrágica, assim que
os sintomas de febre acabam a
pressão arterial do doente cai, o que
pode gerar tontura, queda e choque.
Se a doença não for tratada com
rapidez, pode levar à morte.
- Síndrome de Choque da Dengue
Esta é a mais séria apresentação da
dengue e se caracteriza por uma grande
queda ou ausência de pressão arterial. A
pessoa acometida pela doença
apresenta um pulso quase imperceptível,
inquietação, palidez e perda de
consciência. Neste tipo de apresentação
da doença, há registros de várias
complicações, como alterações
neurológicas, problemas
cardiorrespiratórios, insuficiência
hepática, hemorragia digestiva e
derrame pleural.
Entre as principais manifestações
neurológicas, destacam-se: delírio,
sonolência, depressão, coma,
irritabilidade extrema, psicose,
demência, amnésia, paralisias e sinais
de meningite. Se a doença não for
tratada com rapidez, pode levar à
morte.

Recomendado para você

Aula sobre Dengue e sua profilaxia
Aula sobre Dengue e sua profilaxiaAula sobre Dengue e sua profilaxia
Aula sobre Dengue e sua profilaxia

O documento discute a dengue, seu agente transmissor Aedes aegypti, sintomas, tratamento e prevenção. Ele fornece detalhes sobre o ciclo de vida do mosquito, sintomas da dengue clássica e hemorrágica, e enfatiza que a única forma de prevenção é eliminar focos de água parada e combater a proliferação do mosquito.

professor renatoosascodengue
Slides Dengue
Slides DengueSlides Dengue
Slides Dengue

O documento discute o mosquito Aedes aegypti, vetor da dengue, descrevendo como ele se desenvolve, os sintomas da doença e formas de prevenção.

Todos contra Dengue Simplificado
Todos contra Dengue SimplificadoTodos contra Dengue Simplificado
Todos contra Dengue Simplificado

A dengue é uma doença viral transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti. Os principais sintomas são febre alta, dor no corpo e atrás dos olhos. Para prevenir a dengue, é importante eliminar locais com água parada para impedir a reprodução do mosquito.

dengue infantil
Dengue
Slide Prof. Cláudio Prates

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra de Dengue
Palestra de DenguePalestra de Dengue
Palestra de Dengue
Elias Cordeiro
 
Slaide sobre dengue e saneamento básico
Slaide sobre dengue  e saneamento básicoSlaide sobre dengue  e saneamento básico
Slaide sobre dengue e saneamento básico
Jully Santos
 
Dengue p alestra
Dengue p alestraDengue p alestra
Dengue p alestra
mobilizacaoser6
 
Palestra sobre combate a dengue
Palestra sobre combate a denguePalestra sobre combate a dengue
Palestra sobre combate a dengue
Multimix Air
 
Apresentação dengue
Apresentação dengueApresentação dengue
Apresentação dengue
Laboratório Sérgio Franco
 
Apresentacao Dengue
Apresentacao DengueApresentacao Dengue
Apresentacao Dengue
Claudia Dutra
 
Aula sobre Dengue e sua profilaxia
Aula sobre Dengue e sua profilaxiaAula sobre Dengue e sua profilaxia
Aula sobre Dengue e sua profilaxia
repolicarpo
 
Slides Dengue
Slides DengueSlides Dengue
Slides Dengue
renatasilverio
 
Todos contra Dengue Simplificado
Todos contra Dengue SimplificadoTodos contra Dengue Simplificado
Todos contra Dengue Simplificado
Daniel Marques
 
Dengue
Dengue Dengue
Dengue
DengueDengue
Dengue
Néli Freire
 
AEDES: Zika, Dengue e Chicungunha - Medicina UFRJ 3o. período, Disciplina AIS
AEDES: Zika, Dengue e Chicungunha - Medicina UFRJ 3o. período, Disciplina AISAEDES: Zika, Dengue e Chicungunha - Medicina UFRJ 3o. período, Disciplina AIS
AEDES: Zika, Dengue e Chicungunha - Medicina UFRJ 3o. período, Disciplina AIS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Aedes aegypti
Aedes aegyptiAedes aegypti
Aedes aegypti
Janaina Spolidorio
 
Slides sobre dengue para eproinfo atual
Slides sobre dengue para eproinfo atualSlides sobre dengue para eproinfo atual
Slides sobre dengue para eproinfo atual
mariadapazgomes
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
DengueDengue
Dengue
Pianist
 
Vamos combater a dengue!
Vamos combater a dengue!Vamos combater a dengue!
Vamos combater a dengue!
Rafael Nunan
 
Seminário Dengue
Seminário DengueSeminário Dengue
Seminário Dengue
Nathy Oliveira
 
Trabalho sobre dengue
Trabalho sobre dengueTrabalho sobre dengue
Trabalho sobre dengue
Wagner Oliveira
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
Néli Freire
 

Mais procurados (20)

Palestra de Dengue
Palestra de DenguePalestra de Dengue
Palestra de Dengue
 
Slaide sobre dengue e saneamento básico
Slaide sobre dengue  e saneamento básicoSlaide sobre dengue  e saneamento básico
Slaide sobre dengue e saneamento básico
 
Dengue p alestra
Dengue p alestraDengue p alestra
Dengue p alestra
 
Palestra sobre combate a dengue
Palestra sobre combate a denguePalestra sobre combate a dengue
Palestra sobre combate a dengue
 
Apresentação dengue
Apresentação dengueApresentação dengue
Apresentação dengue
 
Apresentacao Dengue
Apresentacao DengueApresentacao Dengue
Apresentacao Dengue
 
Aula sobre Dengue e sua profilaxia
Aula sobre Dengue e sua profilaxiaAula sobre Dengue e sua profilaxia
Aula sobre Dengue e sua profilaxia
 
Slides Dengue
Slides DengueSlides Dengue
Slides Dengue
 
Todos contra Dengue Simplificado
Todos contra Dengue SimplificadoTodos contra Dengue Simplificado
Todos contra Dengue Simplificado
 
Dengue
Dengue Dengue
Dengue
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
 
AEDES: Zika, Dengue e Chicungunha - Medicina UFRJ 3o. período, Disciplina AIS
AEDES: Zika, Dengue e Chicungunha - Medicina UFRJ 3o. período, Disciplina AISAEDES: Zika, Dengue e Chicungunha - Medicina UFRJ 3o. período, Disciplina AIS
AEDES: Zika, Dengue e Chicungunha - Medicina UFRJ 3o. período, Disciplina AIS
 
Aedes aegypti
Aedes aegyptiAedes aegypti
Aedes aegypti
 
Slides sobre dengue para eproinfo atual
Slides sobre dengue para eproinfo atualSlides sobre dengue para eproinfo atual
Slides sobre dengue para eproinfo atual
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
 
Vamos combater a dengue!
Vamos combater a dengue!Vamos combater a dengue!
Vamos combater a dengue!
 
Seminário Dengue
Seminário DengueSeminário Dengue
Seminário Dengue
 
Trabalho sobre dengue
Trabalho sobre dengueTrabalho sobre dengue
Trabalho sobre dengue
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
 

Semelhante a Dengue

Dengue -Guilherme grangeia willman n 15 8 b
Dengue -Guilherme grangeia willman n 15  8 bDengue -Guilherme grangeia willman n 15  8 b
Dengue -Guilherme grangeia willman n 15 8 b
Maria Teresa Iannaco Grego
 
6B - Paulo walifer e kaio
6B - Paulo walifer e kaio6B - Paulo walifer e kaio
6B - Paulo walifer e kaio
viannota
 
Dengue 1 E
Dengue 1 EDengue 1 E
Trabalho sobre a dengue marcos A
Trabalho sobre a dengue marcos ATrabalho sobre a dengue marcos A
Trabalho sobre a dengue marcos A
teresakashino
 
Trabalho sobre a dengue marcos
Trabalho sobre a dengue marcosTrabalho sobre a dengue marcos
Trabalho sobre a dengue marcos
teresakashino
 
Dengue (4) sem nome 8 a
Dengue (4) sem nome 8 aDengue (4) sem nome 8 a
Dengue (4) sem nome 8 a
teresakashino
 
6B - Susana e fernanda1
6B - Susana e fernanda16B - Susana e fernanda1
6B - Susana e fernanda1
viannota
 
Jornal Cidade - Lagoa da Prata - Caderno Especial Dengue - 16/12/2015
Jornal Cidade - Lagoa da Prata - Caderno Especial Dengue - 16/12/2015Jornal Cidade - Lagoa da Prata - Caderno Especial Dengue - 16/12/2015
Jornal Cidade - Lagoa da Prata - Caderno Especial Dengue - 16/12/2015
Jornal Cidade
 
Aedes Aegypti
Aedes AegyptiAedes Aegypti
Aedes Aegypti
Noraldino Lima
 
Denguechikungunya luiza marcon
Denguechikungunya luiza marconDenguechikungunya luiza marcon
Denguechikungunya luiza marcon
teresakashino
 
Tudo que você precisa saber sobre a dengue
Tudo que você precisa saber sobre a dengueTudo que você precisa saber sobre a dengue
Tudo que você precisa saber sobre a dengue
adrianomedico
 
Tudo sobre dengue
Tudo sobre dengueTudo sobre dengue
Tudo sobre dengue
adrianomedico
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
DengueDengue
Dengue
Néli Freire
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
260359
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
marleneevang
 
Dengue alana,aline,amanda,tainara
Dengue alana,aline,amanda,tainaraDengue alana,aline,amanda,tainara
Dengue alana,aline,amanda,tainara
Luciana Camilo
 
Projeto Dengue: O LIE em ação
Projeto Dengue: O LIE em açãoProjeto Dengue: O LIE em ação
Projeto Dengue: O LIE em ação
Sinara Duarte
 
zica,Chikunya e Dengue
zica,Chikunya e Denguezica,Chikunya e Dengue
zica,Chikunya e Dengue
Nicole Gouveia
 
Virus da dengue
Virus da dengue Virus da dengue
Virus da dengue
Vinicius Sousa
 

Semelhante a Dengue (20)

Dengue -Guilherme grangeia willman n 15 8 b
Dengue -Guilherme grangeia willman n 15  8 bDengue -Guilherme grangeia willman n 15  8 b
Dengue -Guilherme grangeia willman n 15 8 b
 
6B - Paulo walifer e kaio
6B - Paulo walifer e kaio6B - Paulo walifer e kaio
6B - Paulo walifer e kaio
 
Dengue 1 E
Dengue 1 EDengue 1 E
Dengue 1 E
 
Trabalho sobre a dengue marcos A
Trabalho sobre a dengue marcos ATrabalho sobre a dengue marcos A
Trabalho sobre a dengue marcos A
 
Trabalho sobre a dengue marcos
Trabalho sobre a dengue marcosTrabalho sobre a dengue marcos
Trabalho sobre a dengue marcos
 
Dengue (4) sem nome 8 a
Dengue (4) sem nome 8 aDengue (4) sem nome 8 a
Dengue (4) sem nome 8 a
 
6B - Susana e fernanda1
6B - Susana e fernanda16B - Susana e fernanda1
6B - Susana e fernanda1
 
Jornal Cidade - Lagoa da Prata - Caderno Especial Dengue - 16/12/2015
Jornal Cidade - Lagoa da Prata - Caderno Especial Dengue - 16/12/2015Jornal Cidade - Lagoa da Prata - Caderno Especial Dengue - 16/12/2015
Jornal Cidade - Lagoa da Prata - Caderno Especial Dengue - 16/12/2015
 
Aedes Aegypti
Aedes AegyptiAedes Aegypti
Aedes Aegypti
 
Denguechikungunya luiza marcon
Denguechikungunya luiza marconDenguechikungunya luiza marcon
Denguechikungunya luiza marcon
 
Tudo que você precisa saber sobre a dengue
Tudo que você precisa saber sobre a dengueTudo que você precisa saber sobre a dengue
Tudo que você precisa saber sobre a dengue
 
Tudo sobre dengue
Tudo sobre dengueTudo sobre dengue
Tudo sobre dengue
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
 
Dengue alana,aline,amanda,tainara
Dengue alana,aline,amanda,tainaraDengue alana,aline,amanda,tainara
Dengue alana,aline,amanda,tainara
 
Projeto Dengue: O LIE em ação
Projeto Dengue: O LIE em açãoProjeto Dengue: O LIE em ação
Projeto Dengue: O LIE em ação
 
zica,Chikunya e Dengue
zica,Chikunya e Denguezica,Chikunya e Dengue
zica,Chikunya e Dengue
 
Virus da dengue
Virus da dengue Virus da dengue
Virus da dengue
 

Mais de pratesclaudio

Qual a origem da história do Papai Noel?
Qual a origem da história do Papai Noel?Qual a origem da história do Papai Noel?
Qual a origem da história do Papai Noel?
pratesclaudio
 
Semana nacional do trânsito
Semana nacional do trânsitoSemana nacional do trânsito
Semana nacional do trânsito
pratesclaudio
 
Plantas comestíveis e ornamentais
Plantas comestíveis e ornamentaisPlantas comestíveis e ornamentais
Plantas comestíveis e ornamentais
pratesclaudio
 
Punks e Skinheads
Punks e SkinheadsPunks e Skinheads
Punks e Skinheads
pratesclaudio
 
Primavera
PrimaveraPrimavera
Primavera
pratesclaudio
 
Órgãos do sentido
Órgãos do sentidoÓrgãos do sentido
Órgãos do sentido
pratesclaudio
 
Lenda Calção de Couro - Goianésia Goiás
Lenda Calção de Couro - Goianésia GoiásLenda Calção de Couro - Goianésia Goiás
Lenda Calção de Couro - Goianésia Goiás
pratesclaudio
 
Paraguai
ParaguaiParaguai
Paraguai
pratesclaudio
 
O marimbondo zangado - Eunice Braido
O marimbondo zangado - Eunice BraidoO marimbondo zangado - Eunice Braido
O marimbondo zangado - Eunice Braido
pratesclaudio
 
Verminoses
VerminosesVerminoses
Verminoses
pratesclaudio
 
Copa do mundo 2014 - Prof. Cláudio Prates
Copa do mundo 2014 - Prof. Cláudio PratesCopa do mundo 2014 - Prof. Cláudio Prates
Copa do mundo 2014 - Prof. Cláudio Prates
pratesclaudio
 
História: "A escola que chorava".
História: "A escola que chorava".História: "A escola que chorava".
História: "A escola que chorava".
pratesclaudio
 
Trânsito
TrânsitoTrânsito
Trânsito
pratesclaudio
 
Independência do Brasil
Independência do BrasilIndependência do Brasil
Independência do Brasil
pratesclaudio
 
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.
pratesclaudio
 
Higiene - Prof. Cláudio Prates
Higiene - Prof. Cláudio PratesHigiene - Prof. Cláudio Prates
Higiene - Prof. Cláudio Prates
pratesclaudio
 
Partes da planta
Partes da plantaPartes da planta
Partes da planta
pratesclaudio
 
Profissões e salário
Profissões e salárioProfissões e salário
Profissões e salário
pratesclaudio
 
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.
pratesclaudio
 
Páscoa
PáscoaPáscoa
Páscoa
pratesclaudio
 

Mais de pratesclaudio (20)

Qual a origem da história do Papai Noel?
Qual a origem da história do Papai Noel?Qual a origem da história do Papai Noel?
Qual a origem da história do Papai Noel?
 
Semana nacional do trânsito
Semana nacional do trânsitoSemana nacional do trânsito
Semana nacional do trânsito
 
Plantas comestíveis e ornamentais
Plantas comestíveis e ornamentaisPlantas comestíveis e ornamentais
Plantas comestíveis e ornamentais
 
Punks e Skinheads
Punks e SkinheadsPunks e Skinheads
Punks e Skinheads
 
Primavera
PrimaveraPrimavera
Primavera
 
Órgãos do sentido
Órgãos do sentidoÓrgãos do sentido
Órgãos do sentido
 
Lenda Calção de Couro - Goianésia Goiás
Lenda Calção de Couro - Goianésia GoiásLenda Calção de Couro - Goianésia Goiás
Lenda Calção de Couro - Goianésia Goiás
 
Paraguai
ParaguaiParaguai
Paraguai
 
O marimbondo zangado - Eunice Braido
O marimbondo zangado - Eunice BraidoO marimbondo zangado - Eunice Braido
O marimbondo zangado - Eunice Braido
 
Verminoses
VerminosesVerminoses
Verminoses
 
Copa do mundo 2014 - Prof. Cláudio Prates
Copa do mundo 2014 - Prof. Cláudio PratesCopa do mundo 2014 - Prof. Cláudio Prates
Copa do mundo 2014 - Prof. Cláudio Prates
 
História: "A escola que chorava".
História: "A escola que chorava".História: "A escola que chorava".
História: "A escola que chorava".
 
Trânsito
TrânsitoTrânsito
Trânsito
 
Independência do Brasil
Independência do BrasilIndependência do Brasil
Independência do Brasil
 
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.
 
Higiene - Prof. Cláudio Prates
Higiene - Prof. Cláudio PratesHigiene - Prof. Cláudio Prates
Higiene - Prof. Cláudio Prates
 
Partes da planta
Partes da plantaPartes da planta
Partes da planta
 
Profissões e salário
Profissões e salárioProfissões e salário
Profissões e salário
 
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.
 
Páscoa
PáscoaPáscoa
Páscoa
 

Último

oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
GrazielaTorrezan
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Texto e atividade -  Fontes alternativas de energiaTexto e atividade -  Fontes alternativas de energia
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
Geagra UFG
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docxPlano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
IsaiasJohaneSimango
 

Último (20)

oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Texto e atividade -  Fontes alternativas de energiaTexto e atividade -  Fontes alternativas de energia
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docxPlano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
 

Dengue

  • 2. Aprenda a defender-se do mosquito da dengue. O mosquito da dengue, como é popularmente conhecido, é um transmissor da doença da dengue, e este mosquito se reproduz sempre em água limpa e parada.
  • 3. Como se reproduz o mosquito da dengue? É de até 10 dias o ciclo do ovo-ovo. Quando a larva do mosquito nasce, ela passa por quatro estágios de crescimento, que podem durar oito dias no total. Depois ela se transforma em pupa, estágio que dura dois dias, aproximadamente. Depois de sair da pupa, o mosquito adulto já pode se reproduzir e botar ovos, quando o ciclo se reinicia.
  • 4. O mosquito Aedes Aegypti fêmea é o que transmite a doença. Ainda não existem vacinas contra a dengue. Identifique o mosquito: ele é pequeno, tem de quatro a seis mm de comprimento, dois pares de asas e é preto e tem listras brancas no corpo.
  • 5. Formas de apresentação da doença - Infecção Inaparente A pessoa está infectada pelo vírus, mas não apresenta nenhum sintoma. A grande maioria das infecções da dengue não apresenta sintomas. Acredita-se que de cada dez pessoas infectadas apenas uma ou duas ficam doentes.
  • 6. - Dengue Clássica A Dengue Clássica é uma forma mais leve da doença e semelhante à gripe. Geralmente, inicia de uma hora para outra e dura entre 5 a 7 dias. A pessoa infectada tem febre alta (39° a 40°C), dores de cabeça, cansaço, dor muscular e nas articulações, indisposição, enjôos, vômitos, manchas vermelhas na pele, dor abdominal (principalmente em crianças), entre outros sintomas. Os sintomas da Dengue Clássica duram até uma semana. Após este período, a pessoa pode continuar sentindo cansaço e indisposição.
  • 7. - Dengue Hemorrágica A Dengue Hemorrágica é uma doença grave e se caracteriza por alterações da coagulação sanguínea da pessoa infectada. Inicialmente se assemelha a Dengue Clássica, mas, após o terceiro ou quarto dia de evolução da doença surgem hemorragias em virtude do sangramento de pequenos vasos na pelo e nos órgãos internos. A Dengue Hemorrágica pode provocar hemorragias nasais, gengivais, urinárias, gastrointestinais ou uterinas. Na Dengue Hemorrágica, assim que os sintomas de febre acabam a pressão arterial do doente cai, o que pode gerar tontura, queda e choque. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.
  • 8. - Síndrome de Choque da Dengue Esta é a mais séria apresentação da dengue e se caracteriza por uma grande queda ou ausência de pressão arterial. A pessoa acometida pela doença apresenta um pulso quase imperceptível, inquietação, palidez e perda de consciência. Neste tipo de apresentação da doença, há registros de várias complicações, como alterações neurológicas, problemas cardiorrespiratórios, insuficiência hepática, hemorragia digestiva e derrame pleural. Entre as principais manifestações neurológicas, destacam-se: delírio, sonolência, depressão, coma, irritabilidade extrema, psicose, demência, amnésia, paralisias e sinais de meningite. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.