SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Era uma vez uma escola muito triste, muito triste mesmo!
Nela não se ouvia mais o riso alegre da meninada, suas
salas estavam sujas, vazias, até os passarinhos fugiam
dela.
Suas paredes estavam rachadas e quem passava por ali
sempre dizia:
- Mas que escola feia!
A menina não gostava de ir à escola, ninguém queria estudar nela.
Sabem o que é que eles faziam? Jogavam pedras na escola,
quebravam os vidros das janelas, rabiscavam as paredes e diziam:
- Ah, ah, ah, nós vamos acabar com você, escola feia!
E a escola chorava, chorava!
Certo dia, Lúcia e Paulo estavam brincando debaixo de uma árvore que havia perto da escola
triste. Aí, Lúcia comentou:
- Coitada da nossa escola! Ela é tão feia, tão estragada, só vejo ela chorando.
Paulo também disse´:
- É mesmo Lúcia, a escola deve sofrer muito. Todos jogam pedras nela, escrevem os nomes
feios em suas paredes, arrancam as plantam do jardim! É por isso que ela chora tanto.
Então os dois meninos pensaram:
- Será que nós podemos fazer alguma coisa para salvar a nossa escola?!
Então Lúcia e Paulo reuniram seus colegas, os pais dos alunos e fizeram uma reunião para
pensarem numa maneira de melhorar a escola.
- Devemos conscientizar as crianças para não jogarem mais pedras na escola – Disse uma
menina.
- - Precisamos consertarem as paredes – disse um pai.
- - Ah, é preciso fazer uma horta – disse uma mãe preocupada com a merenda.
- - E o jardim?! Escola bonita tem que ter flores – falou um menino.
- E assim resolveram fazer um mutirão para consertar a escola.
A escola estava de olhos
arregalados escutando tudo.
Muito assustada ela pensou:
- Será que o que eu estou
escutando é verdade? Será
que as crianças e os pais vão
cuidar de mim? Ah, que bom,
vou ficar bonita e alegre e
ninguém mais vai me chamar
de escola feia!
Daí, no sábado seguinte, todo mundo foi pra escola. Seu Antônio que era pedreiro levou suas
ferramentas para consertar as paredes e o telhado.
As mães fizeram uma grande faxina nos armários, na cozinha e no pátio. Dona Rute, a
merendeira fez um delicioso bolo de fubá para o pessoal merendar.
Foi aquela festa! As crianças todas na maior animação, ajudando em tudo.
O jardim e a horta iam ficando uma beleza porque Seu Joaquim, o jardineiro, sabia cuidar
muito bem das plantas.
E a escola sorria, sorria, de tanta felicidade.
Finalmente, chegou o dia de iniciar as aulas. Foi aquela festa!
Todos de uniforme limpinho, cabelos bem penteados, unhas limpas e cortadas, calçados bem
limpos, lá se foram eles para a escola.
- Dona Rosália, a professora, estava esperando os alunos com um grande sorriso.
- E a escola, que agora não era feia e nem triste, ficou conhecida em toda a comunidade
como escola bonita e alegre.
- As crianças amavam e cuidavam da escola porque ali agora era um lugar onde todos eram
felizes!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Magia da Estrela do outono.pdf
A Magia da Estrela do outono.pdfA Magia da Estrela do outono.pdf
A Magia da Estrela do outono.pdfMariaCarmen49
 
O Sebastião e o seu nariz - pré mourão
O Sebastião e o seu nariz - pré mourãoO Sebastião e o seu nariz - pré mourão
O Sebastião e o seu nariz - pré mourãoSaudade Roxo
 
O palhaco-tristoleto
O palhaco-tristoletoO palhaco-tristoleto
O palhaco-tristoletoSilvares
 
Era Uma Vez Uma Bruxa
Era Uma Vez Uma BruxaEra Uma Vez Uma Bruxa
Era Uma Vez Uma BruxaBruxx
 
Livro eu nunca na vida comerei tomate
Livro eu nunca na vida comerei tomateLivro eu nunca na vida comerei tomate
Livro eu nunca na vida comerei tomateTeresa Ramos
 
Historia orelha de limao
Historia orelha de limaoHistoria orelha de limao
Historia orelha de limaoCélia Reis
 
Pdf Livro A Viagem Da Sementinha
Pdf Livro A Viagem Da SementinhaPdf Livro A Viagem Da Sementinha
Pdf Livro A Viagem Da Sementinhajanetemagali
 
Quem soltou o Pum (Livro adaptado em fonte ampliada para alunos baixa visão)
Quem soltou o Pum (Livro adaptado em fonte ampliada para alunos baixa visão)Quem soltou o Pum (Livro adaptado em fonte ampliada para alunos baixa visão)
Quem soltou o Pum (Livro adaptado em fonte ampliada para alunos baixa visão)Isa ...
 
A casa da mosca fosca
A casa da mosca foscaA casa da mosca fosca
A casa da mosca foscagigilu
 
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreNatal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreMarisol Santos
 
O sapo que queria beber leite
O sapo que queria beber leiteO sapo que queria beber leite
O sapo que queria beber leiteProfessora Cida
 

Mais procurados (20)

Uma Vaca De Estimação
Uma Vaca De EstimaçãoUma Vaca De Estimação
Uma Vaca De Estimação
 
Nem todas as girafas são iguais
Nem todas as girafas são iguaisNem todas as girafas são iguais
Nem todas as girafas são iguais
 
A Magia da Estrela do outono.pdf
A Magia da Estrela do outono.pdfA Magia da Estrela do outono.pdf
A Magia da Estrela do outono.pdf
 
Um bocadinho de inverno
Um bocadinho de invernoUm bocadinho de inverno
Um bocadinho de inverno
 
O sapo tem medo
O sapo tem medoO sapo tem medo
O sapo tem medo
 
Pimpona a galinha tonta
Pimpona a galinha tontaPimpona a galinha tonta
Pimpona a galinha tonta
 
A galinha ruiva
A galinha ruivaA galinha ruiva
A galinha ruiva
 
O Sebastião e o seu nariz - pré mourão
O Sebastião e o seu nariz - pré mourãoO Sebastião e o seu nariz - pré mourão
O Sebastião e o seu nariz - pré mourão
 
O palhaco-tristoleto
O palhaco-tristoletoO palhaco-tristoleto
O palhaco-tristoleto
 
Era Uma Vez Uma Bruxa
Era Uma Vez Uma BruxaEra Uma Vez Uma Bruxa
Era Uma Vez Uma Bruxa
 
Livro eu nunca na vida comerei tomate
Livro eu nunca na vida comerei tomateLivro eu nunca na vida comerei tomate
Livro eu nunca na vida comerei tomate
 
Historia orelha de limao
Historia orelha de limaoHistoria orelha de limao
Historia orelha de limao
 
A vaca que botou um ovo
A vaca que botou um ovoA vaca que botou um ovo
A vaca que botou um ovo
 
Rafa girafa
Rafa girafaRafa girafa
Rafa girafa
 
Pdf Livro A Viagem Da Sementinha
Pdf Livro A Viagem Da SementinhaPdf Livro A Viagem Da Sementinha
Pdf Livro A Viagem Da Sementinha
 
Quem soltou o Pum (Livro adaptado em fonte ampliada para alunos baixa visão)
Quem soltou o Pum (Livro adaptado em fonte ampliada para alunos baixa visão)Quem soltou o Pum (Livro adaptado em fonte ampliada para alunos baixa visão)
Quem soltou o Pum (Livro adaptado em fonte ampliada para alunos baixa visão)
 
Peixinho arco íris
Peixinho arco írisPeixinho arco íris
Peixinho arco íris
 
A casa da mosca fosca
A casa da mosca foscaA casa da mosca fosca
A casa da mosca fosca
 
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreNatal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempre
 
O sapo que queria beber leite
O sapo que queria beber leiteO sapo que queria beber leite
O sapo que queria beber leite
 

Destaque

Destaque (20)

Primavera
PrimaveraPrimavera
Primavera
 
O dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escolaO dia em que um monstro veio à escola
O dia em que um monstro veio à escola
 
Copa do mundo 2014 - Prof. Cláudio Prates
Copa do mundo 2014 - Prof. Cláudio PratesCopa do mundo 2014 - Prof. Cláudio Prates
Copa do mundo 2014 - Prof. Cláudio Prates
 
Páscoa
PáscoaPáscoa
Páscoa
 
Carnaval
CarnavalCarnaval
Carnaval
 
Lenda Calção de Couro - Goianésia Goiás
Lenda Calção de Couro - Goianésia GoiásLenda Calção de Couro - Goianésia Goiás
Lenda Calção de Couro - Goianésia Goiás
 
Órgãos do sentido
Órgãos do sentidoÓrgãos do sentido
Órgãos do sentido
 
O marimbondo zangado - Eunice Braido
O marimbondo zangado - Eunice BraidoO marimbondo zangado - Eunice Braido
O marimbondo zangado - Eunice Braido
 
Punks e Skinheads
Punks e SkinheadsPunks e Skinheads
Punks e Skinheads
 
Do ovo à galinha
Do ovo à galinhaDo ovo à galinha
Do ovo à galinha
 
INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
INDEPENDÊNCIA DO BRASILINDEPENDÊNCIA DO BRASIL
INDEPENDÊNCIA DO BRASIL
 
Rcnei
RcneiRcnei
Rcnei
 
Cartaz feira do livro 2014
Cartaz feira do livro 2014Cartaz feira do livro 2014
Cartaz feira do livro 2014
 
Cotidiano indigena
Cotidiano indigenaCotidiano indigena
Cotidiano indigena
 
Referencial curricular nacional para ed. infantil vol 2
Referencial curricular nacional para ed. infantil vol 2Referencial curricular nacional para ed. infantil vol 2
Referencial curricular nacional para ed. infantil vol 2
 
A história do circo simone helen drumond
A história do circo simone helen drumondA história do circo simone helen drumond
A história do circo simone helen drumond
 
10 numa cama
10 numa cama10 numa cama
10 numa cama
 
Verminoses
VerminosesVerminoses
Verminoses
 
Dengue
DengueDengue
Dengue
 
A Flor Rosalina
A Flor RosalinaA Flor Rosalina
A Flor Rosalina
 

Semelhante a Escola Triste Recebe Nova Vida

Semelhante a Escola Triste Recebe Nova Vida (10)

10 11 actividades 1º período
10 11 actividades 1º período10 11 actividades 1º período
10 11 actividades 1º período
 
Memorial Freitas
Memorial FreitasMemorial Freitas
Memorial Freitas
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
 
Memorial
MemorialMemorial
Memorial
 
Oficina de leitura atividades
Oficina de leitura   atividadesOficina de leitura   atividades
Oficina de leitura atividades
 
Oficina de leitura atividades
Oficina de leitura   atividadesOficina de leitura   atividades
Oficina de leitura atividades
 
Artur e a_loja_de_brinquedos
Artur e a_loja_de_brinquedosArtur e a_loja_de_brinquedos
Artur e a_loja_de_brinquedos
 
4 projetos sobre bondade
4 projetos sobre bondade4 projetos sobre bondade
4 projetos sobre bondade
 
O Lápis Afiado
O Lápis Afiado O Lápis Afiado
O Lápis Afiado
 
Carta de joana
Carta de joanaCarta de joana
Carta de joana
 

Mais de pratesclaudio

Qual a origem da história do Papai Noel?
Qual a origem da história do Papai Noel?Qual a origem da história do Papai Noel?
Qual a origem da história do Papai Noel?pratesclaudio
 
Semana nacional do trânsito
Semana nacional do trânsitoSemana nacional do trânsito
Semana nacional do trânsitopratesclaudio
 
Plantas comestíveis e ornamentais
Plantas comestíveis e ornamentaisPlantas comestíveis e ornamentais
Plantas comestíveis e ornamentaispratesclaudio
 
Independência do Brasil
Independência do BrasilIndependência do Brasil
Independência do Brasilpratesclaudio
 
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.pratesclaudio
 
Higiene - Prof. Cláudio Prates
Higiene - Prof. Cláudio PratesHigiene - Prof. Cláudio Prates
Higiene - Prof. Cláudio Pratespratesclaudio
 
Profissões e salário
Profissões e salárioProfissões e salário
Profissões e saláriopratesclaudio
 
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.pratesclaudio
 
08 de março dia internacional da mulher
08 de março dia internacional da mulher08 de março dia internacional da mulher
08 de março dia internacional da mulherpratesclaudio
 
Direitos e deveres. Prof. Cláudio Prates
Direitos e deveres.   Prof. Cláudio PratesDireitos e deveres.   Prof. Cláudio Prates
Direitos e deveres. Prof. Cláudio Pratespratesclaudio
 
Slide direitos e deveres prof. cláudio prates
Slide direitos e deveres   prof. cláudio pratesSlide direitos e deveres   prof. cláudio prates
Slide direitos e deveres prof. cláudio pratespratesclaudio
 
Culinária afro brasileira
Culinária afro brasileiraCulinária afro brasileira
Culinária afro brasileirapratesclaudio
 
Slide: Cidade e bairro.
Slide: Cidade e bairro.Slide: Cidade e bairro.
Slide: Cidade e bairro.pratesclaudio
 
Folclore brasileiro.
Folclore brasileiro.Folclore brasileiro.
Folclore brasileiro.pratesclaudio
 

Mais de pratesclaudio (20)

Qual a origem da história do Papai Noel?
Qual a origem da história do Papai Noel?Qual a origem da história do Papai Noel?
Qual a origem da história do Papai Noel?
 
Semana nacional do trânsito
Semana nacional do trânsitoSemana nacional do trânsito
Semana nacional do trânsito
 
Plantas comestíveis e ornamentais
Plantas comestíveis e ornamentaisPlantas comestíveis e ornamentais
Plantas comestíveis e ornamentais
 
Paraguai
ParaguaiParaguai
Paraguai
 
Trânsito
TrânsitoTrânsito
Trânsito
 
Independência do Brasil
Independência do BrasilIndependência do Brasil
Independência do Brasil
 
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.
História da Cidade de Goianésia - Prof. Cláudio Prates.
 
Higiene - Prof. Cláudio Prates
Higiene - Prof. Cláudio PratesHigiene - Prof. Cláudio Prates
Higiene - Prof. Cláudio Prates
 
Partes da planta
Partes da plantaPartes da planta
Partes da planta
 
Profissões e salário
Profissões e salárioProfissões e salário
Profissões e salário
 
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.
Animais Selvagens e Domésticos - Prof. Cláudio Prates.
 
Tipos de moradia 2
Tipos de moradia 2Tipos de moradia 2
Tipos de moradia 2
 
Tipos de moradia
Tipos de moradiaTipos de moradia
Tipos de moradia
 
08 de março dia internacional da mulher
08 de março dia internacional da mulher08 de março dia internacional da mulher
08 de março dia internacional da mulher
 
Direitos e deveres. Prof. Cláudio Prates
Direitos e deveres.   Prof. Cláudio PratesDireitos e deveres.   Prof. Cláudio Prates
Direitos e deveres. Prof. Cláudio Prates
 
Slide direitos e deveres prof. cláudio prates
Slide direitos e deveres   prof. cláudio pratesSlide direitos e deveres   prof. cláudio prates
Slide direitos e deveres prof. cláudio prates
 
Culinária afro brasileira
Culinária afro brasileiraCulinária afro brasileira
Culinária afro brasileira
 
Continete Africano
Continete AfricanoContinete Africano
Continete Africano
 
Slide: Cidade e bairro.
Slide: Cidade e bairro.Slide: Cidade e bairro.
Slide: Cidade e bairro.
 
Folclore brasileiro.
Folclore brasileiro.Folclore brasileiro.
Folclore brasileiro.
 

Último

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalSilvana Silva
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 

Último (20)

BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 

Escola Triste Recebe Nova Vida

  • 1.
  • 2. Era uma vez uma escola muito triste, muito triste mesmo! Nela não se ouvia mais o riso alegre da meninada, suas salas estavam sujas, vazias, até os passarinhos fugiam dela. Suas paredes estavam rachadas e quem passava por ali sempre dizia: - Mas que escola feia!
  • 3. A menina não gostava de ir à escola, ninguém queria estudar nela. Sabem o que é que eles faziam? Jogavam pedras na escola, quebravam os vidros das janelas, rabiscavam as paredes e diziam: - Ah, ah, ah, nós vamos acabar com você, escola feia! E a escola chorava, chorava!
  • 4. Certo dia, Lúcia e Paulo estavam brincando debaixo de uma árvore que havia perto da escola triste. Aí, Lúcia comentou: - Coitada da nossa escola! Ela é tão feia, tão estragada, só vejo ela chorando. Paulo também disse´: - É mesmo Lúcia, a escola deve sofrer muito. Todos jogam pedras nela, escrevem os nomes feios em suas paredes, arrancam as plantam do jardim! É por isso que ela chora tanto. Então os dois meninos pensaram: - Será que nós podemos fazer alguma coisa para salvar a nossa escola?!
  • 5. Então Lúcia e Paulo reuniram seus colegas, os pais dos alunos e fizeram uma reunião para pensarem numa maneira de melhorar a escola. - Devemos conscientizar as crianças para não jogarem mais pedras na escola – Disse uma menina. - - Precisamos consertarem as paredes – disse um pai. - - Ah, é preciso fazer uma horta – disse uma mãe preocupada com a merenda. - - E o jardim?! Escola bonita tem que ter flores – falou um menino. - E assim resolveram fazer um mutirão para consertar a escola.
  • 6. A escola estava de olhos arregalados escutando tudo. Muito assustada ela pensou: - Será que o que eu estou escutando é verdade? Será que as crianças e os pais vão cuidar de mim? Ah, que bom, vou ficar bonita e alegre e ninguém mais vai me chamar de escola feia!
  • 7. Daí, no sábado seguinte, todo mundo foi pra escola. Seu Antônio que era pedreiro levou suas ferramentas para consertar as paredes e o telhado. As mães fizeram uma grande faxina nos armários, na cozinha e no pátio. Dona Rute, a merendeira fez um delicioso bolo de fubá para o pessoal merendar. Foi aquela festa! As crianças todas na maior animação, ajudando em tudo. O jardim e a horta iam ficando uma beleza porque Seu Joaquim, o jardineiro, sabia cuidar muito bem das plantas. E a escola sorria, sorria, de tanta felicidade.
  • 8. Finalmente, chegou o dia de iniciar as aulas. Foi aquela festa! Todos de uniforme limpinho, cabelos bem penteados, unhas limpas e cortadas, calçados bem limpos, lá se foram eles para a escola. - Dona Rosália, a professora, estava esperando os alunos com um grande sorriso. - E a escola, que agora não era feia e nem triste, ficou conhecida em toda a comunidade como escola bonita e alegre. - As crianças amavam e cuidavam da escola porque ali agora era um lugar onde todos eram felizes!