Aula 11 teoria da escolha do consumidor

30.045 visualizações

Publicada em

0 comentários
21 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
30.045
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
48
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
569
Comentários
0
Gostaram
21
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 11 teoria da escolha do consumidor

  1. 1. Teoria da Escolha do Consumidor
  2. 2. IntroduçãoA teoria da escolha do consumidor examina os tradeoffs com os quais os indivíduos se deparam no papel de consumidores. Quando um consumidor compra maior quantidade de um bens, ele tem que comprar menos de outros bens, por exemplo. A teoria examina como os consumidores que enfrentam estes tradeoffs tomam decisões e como eles reagem a mudanças em seu ambiente. PET-Economia FEAC-UFAL
  3. 3. Teoria da Utilidade: breve introdução O UtilitarismoFundadores: Jeremy Bentham (1748-1832) e John Stuart Mill (1806-1873)Objetivo: aplicar a lógica da decisão individual às questões relativas à moralidade e às políticas públicasConceito de Utilidade: o nível de felicidade ou satisfação que a pessoa obtém de suas circunstâncias. A utilidade é uma medida de bem-estar e o objetivo último de todas as ações privadas e públicasO comportamento do consumidor tem por objetivo maximizar a utilidade e lhe proporcionar melhores níveis de bem-estar PET-Economia FEAC-UFAL
  4. 4. Conceitos fundamentais Bem normal: um bem para o qual, tudo o mais mantido constante, um aumento na renda provoca um aumento na sua quantidade demandada; Bem inferior: aquele cuja quantidade demandada diminui, tudo o mais constante, quando a renda aumenta; Bens substitutos: dois bens para os quais, tudo o mais constante, um aumento no preço de um deles aumenta a demanda pelo outro; Bens complementares: bens para os quais o aumento no preço de um dos bens leva a uma redução na demanda pelo outro. PET-Economia FEAC-UFAL
  5. 5. Restrição OrçamentáriaCom base numa restrição orçamentária (restrição darenda) os consumidores realizam suas escolhas(despesas) Litros de N de Despesa com Despesa com Despesa Pepsi pizzas Pepsi (R$) pizza (RS) total (RS) 0 100 0 1.000 1.000 50 90 100 900 1.000 100 80 200 800 1.000 150 70 300 700 1.000 200 60 400 600 1.000 250 50 500 500 1.000 300 40 600 400 1.000 350 30 700 300 1.000 400 20 800 200 1.000 450 10 900 100 1.000 500 0 1.000 0 1.000 PET-Economia FEAC-UFAL
  6. 6. Curva de Restrição OrçamentáriaQ. Pepsi B A restrição orçamentária 500 mostra a combinação de bens que o consumidor pode se permitir de acordo C com a renda 250 Curva de restrição A 0 50 100 Q. Pizza PET-Economia FEAC-UFAL
  7. 7. Curvas de Indiferença As escolhas do consumidor não dependem apenas da restrição orçamentária, mas também de suas preferências em termos de bens. As curvas de indiferença mostram as combinações que proporcionam ao consumidor o mesmo nível de satisfação. Mostram suas preferências em em termos de consumo PET-Economia FEAC-UFAL
  8. 8. Curvas de Indiferença e Taxa Marginal de Substituição Taxa Marginal de SubstituiçãoQ. Pepsi (TMgS): taxa à qual os C consumidores estão dispostos a trocar um bem pelo outro B D L2 TMgS 1 L1 A Q. Pizza PET-Economia FEAC-UFAL
  9. 9. Propriedades da Curva deIndiferença Curvas de Indiferença mais elevadas são as preferidas As curvas de indiferença se inclinam para baixo As curvas de indiferença não se cruzam As curvas de indiferença são convexas em relação aos eixos PET-Economia FEAC-UFAL
  10. 10. Exemplo de Substituição Q. Pepsi No ponto A: +Pepsi -Pizza 14 No ponto B: -Pepsi +Pizza TMgs=6 LEMBRETE: Taxa Marginal de Substituição (TMgS): taxa à qual os consumidores estão dispostos a 8 A trocar um bem pelo outro 1 B 4TMgs=1 3 1 2 3 6 7 Q. Pizza PET-Economia FEAC-UFAL
  11. 11. Dois Exemplos Extremos de Curvas de Indiferença Substitutos perfeitos: dois bens cujas curvas de indiferença são retas Complementos Perfeitos: dois bens cujas curvas de indiferença formam ângulos retos PET-Economia FEAC-UFAL
  12. 12. Continuação Substitutos perfeitos Completamente perfeitosMoedas de 5 Sapatocentavos esquerdo 6 4 7 2 5 1 2 3 Moedas de 10 5 7 Sapato centavos direito PET-Economia FEAC-UFAL
  13. 13. O Ótimo do Consumidor O ponto ótimo do consumidor é aquele em que a curva de indiferença e a restrição orçamentária se tangenciamQ. Pepsi Ponto ótimo Q. pizzas PET-Economia FEAC-UFAL
  14. 14. Alterações na renda e a escolha do consumidor Quando aumenta a renda do consumidor a restrição orçamentária se desloca Se ambos os bens forem normais, o consumidor reage ao aumento da renda comprando mais dos dois produtosQ. pepsi Q. pizzas PET-Economia FEAC-UFAL
  15. 15. Efeito Renda e efeito substituição Efeito Renda: alteração do consumo que decorre do deslocamento do consumidor para uma curva de indiferença superior ou inferior quando o $ do bem varia Efeito Substituição: alteração do consumo que ocorre quando uma variação no $ do bem desloca o consumidor ao longo de uma dada curva de indiferença até um ponto com uma nova taxa marginal de substituição PET-Economia FEAC-UFAL
  16. 16. Exemplo Suposição: o $ da Pepsi caiu Reação do consumidor:a) “Ótimo! Agora que a Pepsi está mais barata, minha renda tem maior poder de compra. Estou mais rico, de fato, mais rico do que antes. E como estou mais rico, posso comprar mais Pepsi e mais pizza” (efeito renda);b) “Agora que o preço da Pepsi caiu, posso obter mais litros de Pepsi em troca de cada pizza da qual abro mão. Como a pizza agora ficou relativamente mais cara, deveria comprar menos pizza e mais Pepsi” (efeito substituição) PET-Economia FEAC-UFAL
  17. 17. Gráfico Q. Pepsi Nova restrição orçamentária A - B = efeito substituição B - C = efeito renda C Novo ótimoEfeito Renda BEfeito I2substituição A Ponto ótimo inicial I1 Efeito substituição Q. Pizza Efeito Renda PET-Economia FEAC-UFAL
  18. 18. Bem de Giffen  Bem para o qual um aumento no $ provoca um aumento da quantidade demandada Q. batatas Restrição orçamentária inicial B2. ...o que Ótimo com $ alto da batataaumenta oconsumo de 1. Um aumento no $ da batatabatatas se provoca uma rotação, para dentro,elas forem D E na restrição orçamentária...um bem deGiffen C Ótimo com $ baixo da batata A Q. de carneNova restrição orçamentária PET-Economia FEAC-UFAL
  19. 19. Referência Mankiw, N. Gregory. Introdução à Economia: princípios de micro e macroeconomia, Rio de Janeiro: Campus, 1999, capítulos 20 e 21. PET-Economia FEAC-UFAL

×