Origem da vida e Evolução

473 visualizações

Publicada em

Slides sobre teorias da Biogênese, Abiogênese, Evolução, Teoria heterotrófica, autotrófica, especiação e marcos geológicos.

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
473
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Origem da vida e Evolução

  1. 1. DE ONDE VIEMOS?
  2. 2. UNIVERSO EM EXPANSÃO COMPONENTES DO UNIVERSO AGLOMERADOS AMBIENTE QUENTE E DENSO LEMAITRE (1894–1866) GAMOW (1904–1968) INICIO DO UNIVERSO- GRÃO PRIMORDIAL ULTRADENSO “BIG-BANG” SEGUNDO GLASMOW (13,5 BILHÕES DE ANOS ATRÁS) Hipótese do átomo primordial Ovo cósmico
  3. 3. A PARTIR DO SÉCULO XVII SURGIRAM DÚVIDAS LOUIS PASTEUR CHARLES DARWIN ATÉ SÉCULO XVII GERAÇÃO ESPONTÂNEA (ABIOGÊNESE) CRIAÇÃO DIVINA (CRIACIONISMO)
  4. 4. GERAÇÃO ESPONTÂNEA (ABIOGÊNESE) SURGIMENTO DE SERES VIVOS POR MECANISMOS NÃO REPRODUTIVOS, A PARTIR DE MATÉRIA NÃO VIVA ARISTÓTELES (384 – 322 a.C.) RENÉ DESCARTES (1596– 1650) ISAAC NEWTON (1642 – 1727) Gansos nasceriam de certas árvores costeiras Vermes nasceriam da carne putrefata
  5. 5. BAPTISTE VAN HELMONT (1577 – 1644) “RECEITA DE RATOS” ROUPAS SUJAS + GRÃOS DE TRIGO + 21 DIAS = RATOS
  6. 6. BIOGÊNESE SURGIMENTO DE SERES VIVOS POR MECANISMOS REPRODUTIVOS FRANCESCO REDI (1626 - 1697)
  7. 7. RETORNO À ABIOGÊNESE ANTONIE LEEUWENHOEK (1632 – 1723) MICRO-ORGANISMOS
  8. 8. A POLÊMICA CRESCE NUMA RIVALIDADE CIENTÍFICA JOHN NEEDHAM (1713 - 1781) LAZZARO SPALLANZANI (1729 - 1799)
  9. 9. Needham defendia que os micro- organismos surgiram no caldo após fervura Spallanzani dizia que o ar estava cheio de micro-organismos que contaminaram a solução de Neddham, mal fervida.
  10. 10. Abiogênese venceu o duelo naquele período! Needham replicou... O “princípio ativo” teria sido destruído pela temperatura...
  11. 11. O retorno triunfal da Biogênese LOUIS PASTEUR (1822 - 1895)
  12. 12. SEM MICRO- ORGANISMOS!!! O ar entrava pelo frasco “pescoço de cisne” Ele deixava o caldo resfriar após a fervura
  13. 13. MAS OS SERES VIVOS SEMPRE
  14. 14. Espécies sofreram alterações ao longo dos tempos Pressões ambientais estão relacionadas às evoluções Seres vivos foram criados por Deus de forma perfeita As espécies não se alteram ao longo do tempo FIXISMO EVOLUCIONISMO
  15. 15. QUESTIONADORES DO FIXISMO TEORIAS TRANSFORMISTAS OU EVOLUCIONISTAS JEAN BAPTISTE LAMARCK (1744 – 1829) CHARLES DARWIN (1809 – 1882)
  16. 16. Teoria do Uso e Desuso Lei da herança dos caracteres adquiridos O meio provoca mudanças dirigidas nos indivíduos, visando a adaptação LAMARCK Mudanças Ambientais Necessidade de adaptação Modificações nos indivíduos
  17. 17. Evolução Adaptativa Alimento “inalcançável” Uso em excesso do pescoço, levando à atrofia Transmissão da característica aos descendentes
  18. 18. Lamarckismo e a Epigenética
  19. 19. Teoria da Seleção Natural Teoria da Seleção Sexual O meio seleciona características casuais dos seres vivos, que os tornam mais aptos DARWIN Variabilidade Mudanças Ambientais Seleção de características vantajosas
  20. 20. Evolução Adaptativa Algumas girafas nascem com pescoço mais alto Alcançam o alimento que outras não conseguem e sobrevivem Conseguem se reproduzir e passar as características vantajosas adiante
  21. 21. Darwin foi muito criticado por suas ideias...
  22. 22. Seleção Natural e o melanismo industrial Seleção Natural e a coevolução de espécies mímicas
  23. 23. MITOSSOBREDARWIN O HOMEM VEIO DO MACACO O MAIS FORTE VENCE A SELEÇÃO NATURAL JUSTIFICA O CADA UM POR SI OS HOMENS SÃO INFIÉIS POR NATUREZA O SER HUMANO É O MAIS EVOLUÍDO DOS ANIMAIS ERROSDEDARWIN ACREDITAVA NA ABIOGÊNESE E NA PANGÊNESE DIZIA QUE CÉLULAS ERAM MASSAS SIMPLES ACREDITAVA NO ELO PERDIDO E NA EVOLUÇÃO GRADUAL DAS ESPÉCIES IGNOROU A EXPLOSÃO CAMBRIANA APONTADA PELOS REGISTROS FÓSSEIS
  24. 24. SÍNTESE EVOLUTIVA MODERNA - NEODARWINISMO Recombinação Genética Mutação Variabilidade Adaptação Seleção Natural Ideias de Mendel Estudos de Morgan Estrutura do DNA e mutações
  25. 25. FÓSSEIS ANATOMIA E EMBRIOLOGIA COMPARADAS ÓRGÃOS VESTIGIAIS BIOQUÍMICA E GENÉTICA COMPARADAS EVIDÊNCIAS DA EVOLUÇÃO
  26. 26. FÓSSEIS
  27. 27. ÓRGÃOS VESTIGIAIS
  28. 28. EMBRIOLOGIA COMPARADA
  29. 29. ANATOMIA COMPARADA
  30. 30. BIOQUÍMICA COMPARADA
  31. 31. GENÉTICA COMPARADA
  32. 32. MAS COMO O PRIMEIRO SER VIVO
  33. 33. PANSPERMIA CÓSMICA ANAXÁGORAS (499 a.C. – 428 a.C.) HERMANN VON HELMHOLTZ (1821 – 1894) Existência de matéria orgânica em meteoritos Existência de micro-organismos microscópicos extremamente resistentes a condições adversas Abiogênese química ocorreu em outro planeta
  34. 34. EVOLUÇÃO QUÍMICA OU MOLECULAR ALEXSANDR OPARIN (1894 – 1980) JOHN HALDANE (1862 – 1964) STANLEY MILLER ( 1930 – 2007)
  35. 35. SINAIS DE VIDA (3,5 BI.) Estromatólitos BAIA DOS TUBARÕES - AUSTRÁLIA
  36. 36. Mundo de RNA WALTER GILBERT JOHN SUTHERLAND
  37. 37. 1ª Molécula Informacional - RNA Rna Informacional, replicate e catalítico (Ribozima) Formação de protocélulas Síntese de proteínas RNA-dependente Evolução do DNA – nova molécula informacional
  38. 38. Cianeto de Hidrogênio (HCN) Sulfeto de Hidrogênio (H2S) Ultravioleta Precursores de Ácidos nucleicos, possivelmente aminoácidos e lipídeos Experimentos da equipe de Cambridge
  39. 39. COMO ERA O PRIMEIRO SER VIVO?
  40. 40. Hipótese Heterotrófica Hipótese Autotrófica Fermentação Fotossíntese Respiração Quimiossíntese Fermentação Fotossíntese Respiração
  41. 41. COMO SURGEM NOVAS ESPÉCIES?
  42. 42. CONCEITO BIOLÓGICO DE ESPÉCIE Uma espécie é geralmente definida como grupos de indivíduos que realmente ou potencialmente se reproduzem naturalmente. Nesse sentido, uma espécie é o maior acervo de genes possível, em condições naturais. Muitas plantas e animais formam híbridos na natureza Bactérias se reproduzem assexuadamente Problemas com a definição
  43. 43. OUTROS CONCEITOS DE ESPÉCIE CONCEITO FENOTÍPICO DE ESPÉCIES CONCEITO DE RECONHECIMENTO DE ESPÉCIE Espécie é um conjunto de organismos que podem reconhecer uns aos outros como potenciais parceiros. Espécie é um grupo de organismos que são fenotipicamente similares e que parecem diferentes de outros grupos de organismos.
  44. 44. Aparência não é tudo Espécies diferentes Mesma espécie Como definir uma espécie pelo potencial para cruzamento? Como lidar com as espécies em anel? Sturnella neglecta Sturnella magna Pheidole barbata Problemas com as definições
  45. 45. RING SPECIES ESPÉCIES EM ANEL
  46. 46. CONCEITO FILOGENÉTICO DE ESPÉCIE Uma espécie é uma “ponta” em uma filogenia, ou seja, o menor conjunto de organismos que compartilham um ancestral e podem ser distinguidos de outros grupos de organismos. Segundo esta definição, uma espécie em anel é uma única espécie que engloba uma grande variação fenotípica
  47. 47. MECANISMOS DE ESPECIAÇÃO Simpátrica sim = igual Parapátrica para = ao lado Alopátrica alo = outros Populações isoladas geograficamente pátrica = lugar Uma população continuamente distribuída Dentro da faixa da população ancestral
  48. 48. ESPECIAÇÃO ALOPÁTRICA ISOLAMENTO GEOGRÁFICO FLUXO GÊNICO DAS NOVAS ESPÉCIES REDUZIDO FATOR EXTRÍNSECO IMPEDE O ACASALAMENTO REGULAR Pode ocorrer Efeito Fundador devido à deriva genética. Chamada de especiação peripátrica A experiência com Drosophila realizada por Diane Dodd em 1989.
  49. 49. ESPECIAÇÃO PARAPÁTRICA DIFERENCIAÇÃO DENTRO DA MESMA POPULAÇÃO INDIVÍDUOS OCUPAM ÁREAS CONTÍGUAS, MAS ECOLOGICAMENTE DISTINTAS É POSSÍVEL O INTERCRUZAMENTO E A GERAÇÃO DE HÍBRIDOS Anthoxanthum odoratum Parte dessa espécie diferenciou-se graças à presença de metais no solo, passando a ter floração em época diferente, o que impossibilitou o cruzamento com a população original.
  50. 50. ESPECIAÇÃO SIMPÁTRICA NÃO HÁ ISOLAMENTO GEOGRÁFICO EXPLORAÇÃO DE NOVOS NICHOS ECOLÓGICOS FATORES INTRÍNSECOS IMPEDEM O ACASALAMENTO ENTRE OS INDIVÍDUOS Por exemplo, há 200 anos, os ancestrais da mosca da maçã depositavam seus ovos somente em espinheiros — mas hoje em dia, essas moscas depositam seus ovos em espinheiros (que são nativos da América) e em maçãs domésticas (que foram introduzidas na América por imigrantes e cultivadas). As fêmeas geralmente escolhem os tipos de frutos em que cresceram para depositar seus ovos e os machos tendem a procurar por companheiras nos tipos de frutos onde eles cresceram. Então moscas de espinheiros geralmente acabam acasalando com outras moscas de espinheiros e moscas da maçã geralmente acabam acasalando com outras moscas da maçã. Isto significa que o fluxo gênico entre as camadas da população que acasalam em diferentes tipos de frutos é reduzido. Espinheiro Maçãs Moscas de Maçãs
  51. 51. QUAIS ESPÉCIES SURGIRAM
  52. 52. 4,6 Terra bombardeada por meteoros 3,8 Surgimento das moléculas precursoras do DNA 3,8 Surgimento dos procariontes 3,5 Bactérias fotossintéticas passam a liberar oxigênio para a atmosfera 1,6 Surgimento dos eucariontes es de Anos atrás...
  53. 53. 555 Organismos marinhos multicelulare s são comuns 500 Evolução dos primeiros vertebrados similares a peixes. Invertebrados como os trilobitas, crinoides e cefalópodes dominavam os oceanos 450 Artrópodes no ambiente terrestre. 420 Evolução das plantas terrestres mudando drasticamente o ambiente e criando habitats 360 Vertebrados tetrápodes e plantas com sementes dão origem a florestas. Muitos corais oceânicos es de Anos atrás...
  54. 54. 250 Forma-se o supercontinen te Pangea. Florestas de coníferas, répteis e sinapsidas são comuns 248 90% das espécies marinhas e 70% das terrestres é extinta. Amonitas estão entre os sobreviventes. 225 Dinossauros e mamíferos evoluem. Pangea continua seu processo de separação. 130 Conforme os continentes se direcionam às posições de hoje, as primeiras flores surgem, os dinossauros dominam a terra e os peixes o mar 65 Um asteroide massivo atinge a península de Yacatán e amonitas e dinossauros não aviários são extintos. Pássaros e mamíferos estão entre os sobreviventes. 4 Na África, um hominídio primitivo, chamado Lucy, pelos cientistas vive. A era glacial começa e muitos mamíferos são extintos. es de Anos atrás...
  55. 55. 130 Humanos anatomicamente modernos evoluem. 60 Descendentes dos primeiros humanos fazem registros pictóricos nas cavernas res de Anos atrás...
  56. 56. Essa árvore é baseada em informações genéticas e morfológicas. Chimpanzés e humanos formam um clado com sequências de DNA que diferem por apenas 1%. A similaridade genética fez com que fosse difícil descobrir como exatamente esses dois primatas são relacionados, mas estudos genéticos recentes sugerem fortemente que chimpanzés e humanos são os parentes mais próximos um do outro.
  57. 57. 1 - Antes de 5 m.a. Na África, nossa linhagem ancestral e a linhagem do chimpanzé se dividiu.
  58. 58. 2 - Antes de 4 m.a O hominídeo Australopithecus anamensis andou em suas pernas traseiras onde hoje é o Quênia
  59. 59. 3 - mais de 3 m.a. Australopithecus afarensis (“Lucy”) viveu na África.
  60. 60. 4 - 2,5 m.a Alguns hominídeos fizeram ferramentas lascando pedras para formar uma ponta cortante. Havia, talvez, quatro ou mais espécies de hominídeos vivendo na África.
  61. 61. 5 - 2 m.a Os primeiros membros do clado “Homo”, com seus cérebros relativamente grandes, viveram na África.
  62. 62. 6 - 1,5 m.a Machados de mão foram usados. Ainda, os hominídeos espalharam-se da África para Ásia e Europa. Esses hominídeos incluíam ancestrais dos Neandertais (Homo neanderthalensis) na Europa e Homo erectus na Ásia.
  63. 63. 7 - há 100 mil anos O cérebro humano alcançou mais ou menos sua atual margem de tamanho. Homo sapiens primitivos viveram na África. Ao mesmo tempo, os Homo neanderthalensis e os Homo erectus viveram em outras partes do Velho Mundo.
  64. 64. 8 - há 50 mil anos Culturas humanas produziram pinturas em cavernas, adornos corporais e construíram elaborados enterros. Além disso, alguns grupos de humanos modernos estenderam seu domínio para além da África.
  65. 65. 8 - há 25 mil anos Outras espécies de Homo entraram em extinção, deixando apenas os humanos modernos, Homo sapiens, espalhados por todo o Velho Mundo.

×