A Dor

358 visualizações

Publicada em

Palestra do dia 12/03/2011

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
358
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Dor

  1. 1. A dorRio, 12 de março de 2011
  2. 2. Será a dor um bem ?Será a dor um mal?Se é um bem, porque a consideramosindesejável?Se é um mal, porque Deus fez dela opatrimônio comum da Humanidade?
  3. 3. Será a dor punição ou castigo?Então como se explica atinja ela os bons ede sua influência não escapem os justos?
  4. 4. Diante da dor qual a atitude devemosassumir?Revolta ou submissão incondicional epassiva?
  5. 5. “Um homem tinha uma figueira plantadana sua vinha, e foi buscar fruto nela, e nãoo encontrou.”Na parábola de Jesus temos a resposta...(Lucas,13: 7 ao 9)“Então disse ao viticultor: Faz três anosque venho procurar fruto nesta figueira, enão acho; corta-a, porque ela está aindaocupando a terra inutilmente.”“Respondeu-lhe o viticultor: Senhor,deixa-a por mais este ano, até que eu caveem roda e lhe deite adubo; e se der frutono futuro, bem está; mas, senão, cortá-la-as.”
  6. 6. A dor é, na vida do Espírito, o que ofertilizante é na vida da planta.Na parábola de Jesus temos a resposta...(Lucas,13: 7 ao 9)Os homens, como as árvores, não devemocupar neste mundo um lugar inutilmente.É da Lei que as árvores e homensproduzam frutos, cada um segundo suaespécie e natureza.
  7. 7. As lutas, as dificuldades e o sofrimento nosassediam por todos os lados e nos atacam acada passo de nossa presente existência.Procuramos sempre fugir às suasinvestidas.Chega então o momento em que nos vemosforçados a enfrentar os obstáculos e aresolvê-los;A aceitar as lutas e a vencê-las; a encarar ador face a face e suportá-la.
  8. 8. E de tudo isso resulta um bem.Após as lutas e as dores, o Espírito sente-semais capaz e menos egoísta, mais corajosoe menos indolente.Ao concurso da dor devemos, pois, grandeparte do nosso progresso intelectual emoral.
  9. 9. E de tudo isso resulta um bem.A dor física, determinando sensaçõesdesagradáveis e penosas, nos alerta aocuidado do nosso corpo físico.A dor moral gera sentimentos que fazemaflorar nos corações as mais belas virtudesao lado das mais puras e santas emoções.
  10. 10. E de tudo isso resulta um bem.É pelo sentimento que o gérmen de tudoque é bom e de tudo que é belo cresce efrutifica.O sentimento é o esplendor da centelhadivina que anima e vivifica o espírito, ou,para melhor dizer, é a essência do próprioespírito.
  11. 11. E de tudo isso resulta um bem.O homem assemelha-se a cana de açucar.Através dos grandes sofrimentos é que elenos revela as belezas ocultas e as suasqualidades mais nobres e excelentes,tal como a cana que só esmagada etriturada entre os impiedosos cilindros damoenda é que nos fornece o seu deliciososumo repassado de incomparável doçura.
  12. 12. Daí porque sofrem todos nestemundo: os injustos para que seregenerem, e os justos e ossantos para que melhor sejustifiquem e se santifiquem.E de tudo isso resulta um bem.
  13. 13. “Bem aventurados os quechoram, porque serãoconsolados.”Em Mateus, 6: 24 e 25
  14. 14. A dor é o aguilhão que nos impele àarena do combate.O combate que nos leva à vida cujosentido máximo é o progresso sobtodos os aspectos.
  15. 15. Não como objeto ou a finalidade davida, mas como o meio que conduz osespíritos ao Verdadeiro Sentido daVida.E assim se define a dor.

×