A IMPORTANCIA DA DOR

12.831 visualizações

Publicada em

A dor na visão espírita.

Publicada em: Espiritual
2 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Muito bom o trabalho apresentado, mas a referência desse tema sobre a dor evolução.. está no livro Ação e reação - pág. 249 cap.19
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Gostei muito, bastante esclarecedor, obrigado.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.831
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
82
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
596
Comentários
2
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A IMPORTANCIA DA DOR

  1. 1. A IMPORTÂNCIA DA DOROBJETIVO DO ESTUDO: Analisar a dor e o sofrimento, tanto na forma de expiação como de evolução, tendo em vista um caminho mais consciente para os nossos Espíritos
  2. 2. O BENDITO AGUILHÃO*Aguilhão nos tempos Bíblicos era um instrumento de suplício para osescravos e especialmente para os animais.*PONTA DE FERRO fixada na extremidade de um bastão,para picar os bois.
  3. 3. Na Índia, os Mestres sempre dizem: os problemas sãodespertadores que tentamacordar as pessoas para a vida. Desperte da DOR
  4. 4. CONSCIÊNCIA DE SONO - LETARGIA
  5. 5. NO MUNDO SÓ TEREIS AFLIÇÕES
  6. 6. MUNDO DE PROVAS E EXPIAÇÕES• Habitado por Espíritos retardatários, daí se explica porque a doré patrimônio comum a todos os homens.
  7. 7. 3 Coisas inevitáveis na vida terrena
  8. 8. DE QUEM É A CULPA DA NOSSA DOR ?
  9. 9. Será a dor um bem ou será um mal?Se é um bem, porque a consideramoscomo indesejável?Se é um mal, por que Deus, que éjusto,, permite que ela nos atinja? Vinícius – Em Torno do Mestre - p. 63-66
  10. 10. Será a dor punição ou castigo?Por que ela atinge tambémpessoas boas e justas? Vinícius – Em Torno do Mestre - p. 63-66
  11. 11.  Diante da dor, qual atitude a assumir? De revolta ou de submissão incondicional e passiva?
  12. 12. POR QUE O SER HUMANO SOFRE ? Porque não sabe: 1) QUEM É ELE MESMO 2) A RAZÃO DE VIVER- 3) O SENTIDO DA VIDA 4) DE ONDE VEIO 5) PARA ONDE VAI6) NADA SOBRE SI MESMO.
  13. 13. POR QUE SOFREM OS HUMANOS ? Ignorância de si mesmoEFEITOS DA IGNORÂNCIA : MAU USO DO TEMPO O BEM QUE NÃO SE FAZ MALDADE
  14. 14. Para entender a dor é preciso antes detudo entender a vida: Da onde viemos? O que somos? O que estamos fazendo aqui nesse plano? Para onde vamos?
  15. 15. TODA VICISSITUDE PODE SER VISTA SOB DOIS ÂNGULOS:1) em vista da encarnação atual2) em vista de uma encarnação passada
  16. 16. 1) em vista da encarnação atual REFLEXÕES SOBRE O SOFRIMENTO QUE NOS VISITA:Em caso de doença ? Será que me descuidei da alimentação?No caso do filho escolher o caminho do vício ? Dei-lhe a devida educação, os cuidados necessários?No caso de uma querela familiar ? Será que não fui injusto para com tal pessoa?
  17. 17. "Que todos aqueles que sãoatingidos no coração pelasvicissitudes e decepções davida, interroguem friamente suaconsciência;que remontem progressivamenteà fonte dos males que osafligem, e verão se, o maisfrequentemente, não podemdizer:Se eu tivesse, ou não tivesse, feitotal coisa eu não estaria em talsituação"(Kardec, 1984, cap. 5, it. 4, p. 72)
  18. 18. 2) em vista de uma encarnação passada Não encontrando uma resposta satisfatória na presente encarnação, devemos nos reportar à encarnação passada. Os sofrimentos por causas anteriores são, frequentemente, como o das causas atuais, a consequência natural da falta cometida. - Se foi duro e desumano, ele poderá ser, a se turno, tratado duramente e com desumanidade; - Se foi orgulhoso, poderá nascer em uma condição humilhante; - Se foi avarento, egoísta, ou se fez mal uso da fortuna, poderá ser privado do necessário; - Se foi mal filho, poderá sofrer com os próprios filhos etc. (Kardec, 1984, cap. 5, it. 7, p. 74).
  19. 19. POR QUE O SER HUMANO SOFRE ? Pergunta 258 – L.E. Escolha das provas ACEITAMOS PASSAR POR DETERMINADAS PROVAS EM NOSSO PRÓPRIO BENEFÍCIO
  20. 20.  Nem todo o sofrimento é uma reaçãopura e simples de um mal cometido;Muitos são Espíritos ávidos deprogresso, que escolheram vidas penosaspara concluir a sua depuração e ativar oseu progresso.Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V – item 9)
  21. 21. As vicissitudes da vida derivam deuma causa e, pois se Deus é justo,justa há de ser esta causa.Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V)
  22. 22. “A dor vem realizar a obra que nãofoi possível ao amor edificar por simesmo.” Emmanuel
  23. 23. FATOS GERADORES DE DOR E SOFRIMENTOMELANCOLIA EM RELAÇÃO A VIDA - Descontentamento com relação à vida. - Os maiores excitantes da Melancolia são a incredulidade, a simples dúvida sobre o futuro e as ideias materialistas. - Aocontrário, a calma e a resignação, hauridas na maneira de encarar a vida terrestre, e na fé no futuro, dão ao Espírito uma serenidade que é o melhor preservativo contra a perturbação de nosso ânimo. (Kardec, 1984, cap. 5, it. 14 a 17, p. 79 a 81)
  24. 24. TRÊS tipos de DORDor-evoluçãoDor-expiaçãoDor-auxílio Evolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19 )
  25. 25. Dor-evolução A dor é ingrediente dos mais importantes naeconomia da vida em expansão. O ferro sob o malho, a semente na cova, o animalem sacrifício, tanto quanto a criançachorando, para desenvolver os própriosórgãos, sofrem a dor-evolução, que atua de forapara dentro, aprimorando o ser, sem a qual nãoexistiria progresso. Evolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19)
  26. 26. Jesus e o cego de nascença (Jo 9,1-5), Quem foi que pecou, ele ou os pais, para ele nascer cego? Ninguém pecou, nem ele nem os pais. Foi para que nele se manifestasse as obras de Deus.Jesus demonstrou que as lutas e as doresdeste mundo vão além do resgate das faltas.
  27. 27. Dor-expiaçãoA dor-expiação, que vem de dentropara fora, marcando a criatura nocaminho dos séculos, detendo-a emcomplicados labirintos deaflição, para regenerá-la, perante aJustiça... Evolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19 )
  28. 28. Dor-auxílio Pela intercessão de amigos devotados ànossa felicidade e à nossa vitória, recebemos abênção de prolongadas e dolorosasenfermidades no envoltório físico, seja paraevitar-nos a queda, seja, maisfreqüentemente, para o serviço preparatórioda desencarnação. Evolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19 )
  29. 29. Dor-expiação Passado Dor-auxílio PresenteDor-evolução Futuro Evolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19 )
  30. 30. Como enfrentar a DOR?
  31. 31. - Pessoas vivenciam as mesmasexperiências de forma diferente;- Postura depende do entendimentode cada um;- A fé.* O ponto de vista (ESE – cap. II)
  32. 32. Motivos de Resignação As provas têm por fim exercitar ainteligência, tanto quanto a paciência e aresignação. Pode dar-se que um homem nasça emposição penosa e difícil, precisamente para sever obrigado a procurar meios de vencer asdificuldades. Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V – item 26)
  33. 33. Resignação (André Luiz) tem o poder de anular o impacto do sofrimento.O que é ser resignado?
  34. 34. Resignação Estabelecer umarelação de paz com aminha história, com a minha realidade.
  35. 35. Bem e o mal sofrer"Não basta sofrer simplesmente para evoluirmoral e espiritualmente.Indispensável é saber sofrer, extraindo asboas lições de cada vivência por mais difícilque pareça." Emmanuel/Chico Xavier - Livro Vinha de Luz - item 80
  36. 36. O desânimo é uma falta. Deus vos recusa consolações, desde que vos falte coragem.O coração alegre é bom remédio,mas o espírito abatido faz secar os ossos. Prov. 17:22.
  37. 37. O fardo é proporcionado às forças, como a recompensa o será à resignação e à coragem. (Lacordaire - Havre, 1863)"O meu jugo é suave e o meu fardo é leve" JESUS (Mateus 11:30)
  38. 38. A misericórdia de Deus sempre nos proporciona recursos para pagar ou reformar os nossos títulos de débito, assim como uma organização bancária permite quedeterminadas promissórias sejam pagas com grandes adiantamentos, conforme o merecimento do devedor. Transcrito do livro Chico Xavier - Mandato de Amor, editado pela União Espírita Mineira - Belo Horizonte, Minas Gerais.
  39. 39. amigos avalistas a nos tutelar nos Bancos = os espíritos extraordinários = os santos, os anjos, os nossos amigos espirituais que pedem por nós, que auxiliam, que nos dão mais oportunidade para que a gente tenha mais tempo. Transcrito do livro Chico Xavier - Mandato de Amor,editado pela União Espírita Mineira - Belo Horizonte, Minas Gerais.
  40. 40. Por isso que a pessoa deve cuidar bem de seu corpo, porque ele é a enxada com a qual a criatura está semeando e lavrando o terreno do tempo e das boas ações. Transcrito do livro Chico Xavier - Mandato de Amor,editado pela União Espírita Mineira - Belo Horizonte, Minas Gerais.
  41. 41. Diante da DOR, o que fazer?BEM-AVENTURANÇA NA DOR
  42. 42. BEM-AVENTURANÇA NA DOR - A dor não é castigo: - é contingência inerente à vida, cuja atuação visa a restauração e o progresso.
  43. 43. BEM-AVENTURANÇA NA DOR A DOR-EXPIAÇÃO É:• cármica,• de restauração,• libertação de carga que nos entrava a caminhada;•• reajuste perante a vida,• reposição da alma no roteiro certo.• passageira, nunca perene.
  44. 44. Chico Xavier, Irmã Dulce, Divaldo, Dr.Bezerra etantos outros passaram pela Terra com doresterríveis.Caso do Chico – Por que os benfeitores não o curaram?
  45. 45. Se Jesus permitir, os médicos desencarnados lá me ofertarão, talvez,quem sabe?, alguma melhora ou, se a doença continuar, eu devo saberque é a Vontade de Deus, é o Desígnio Divino que nos deu a felicidadeda vida...Então, eu estou aqui com vocês na maior alegria e creio que nenhumescutou de mim qualquer queixa, porque estou muito bem. Não mefalta alimentação, não me falta medicação, não me falta medicina, osmédicos amigos me tratam estudando a moléstia com muita atenção,me proporcionando as melhoras possíveis...E eu continuo há 2 anos na condição de paraplégico, mas estou muitofeliz e, creio eu, estou muito longe da grandeza espiritual da IrmãDulce, não tenho nada a me queixar, e sim agradecer; eu creio que elatambém terá sentido muita felicidade ao se ver libertada do corpodoente.Se ela puder - eu compreendo -, e, sendo possível, ela nos auxiliará.
  46. 46. BEM-AVENTURANÇA NA DOR- A dor-evolução tem existência permanente, embora variável segundo as experiências vividas pelo espírito.- Ela acompanha o desenvolvimento, é sua indicação, é sinal de dinamização, inevitável manifestação de crescimento.
  47. 47. De imediato, propõe-te à higiene moral emental abrindo-te ao amor, que gera saúde, ea confiança em Deus, que a sustenta,prosseguindo em harmonia durante otratamento que se faça necessário. Joanna de Ângelis - Momentos de Iluminação - p. 71 Caso da moça com enxaqueca terrível que foi curada com o trabalho de assistência no bem
  48. 48. a) auto-exame Perguntar-se:- O que preciso aprender com essaexperiência?- Que lições a vida está tentando me ensinar?- O que preciso modificar na minha vida?- Como me relaciono com Deus, com opróximo e comigo mesmo?
  49. 49. COMO É AMINHA VIDA?
  50. 50. “Estuda e estuda-te” Joanna de Angelis
  51. 51. b) Mudança de atitudesMudar a atitude mental: Cada mente vivena companhia que elege para si mesmo;- Direcionar a atenção para coisaspositivas (a oração, boa leitura);- Vigiar os pensamentos deprimentes enegativos, fugindo do desânimo e daindiferença.
  52. 52. Por que cuidar dos pensamentos?O pensamento nasce na mente, percorre todoo organismo (cada célula) antes de se irradiar. Não há um segundo do nosso pensamento que nãofique gravado no nosso perispírito. (Nos Domínios da Mediunidade – André Luiz - cap. 1)
  53. 53. Repensar as Ações:- afastando-se dos vícios;- controlando as más tendências;- evitando as conversações deprimentes(alimentam nossas más tendências);- tendo vontade de fazer a renovaçãomoral.
  54. 54. Ação no Bem A ajuda ao semelhanteatravés do trabalho voluntárioe das ações caridosas.Ajudando estaremossendo ajudados..
  55. 55. A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS A justiça se cumpre sempre, mas,logo que o Espírito se disponha à precisatransformação no bem, atenua-se origorismo do processo redentor. (André Luiz – Missionários da Luz)
  56. 56. Esquece o mal e trabalhe!
  57. 57. Quantas vezes aquela dor, aquela doença, aquela dificuldade é a nossa salvaçãoDeus é maravilhosoporque permite queao mesmo tempopurguemos nossasfaltas desfrutemosdas maravilhas quea Terra oferece
  58. 58. SEMENTE, CHUVA, CÉU, FLORES, PÁSSAROS, MONTANHAS, ANIMAIS,POR DO SOL, CACHOEIRAS,MATAS, FLORES MIL TIPOS, COISAS MARAVILHOSAS QUE AMENIZAM NOSSO SOFRIMENTO
  59. 59. Quem deserta da luta, por achar que a lutaestá muito grande, não tenha dúvida: vai encontrar uma luta muito maior pela frente.

×