Slide 1

3.963 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual, Tecnologia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.963
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
269
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slide 1

  1. 1. A <br />DOR<br />COMO TERAPIA<br />
  2. 2. A dor<br /><ul><li>Será a dor um bem ou será um mal?
  3. 3. Se é um bem, porque a consideramos como indesejável?
  4. 4. Se é um mal, porque Deus, que é justo e bondoso, permite que ela nos atinja?</li></ul>Vinícius – Em Torno do Mestre - p. 63-66<br />
  5. 5. A dor<br /><ul><li>Será a dor punição ou castigo?
  6. 6. Por que ela atinge também pessoas boas e justas? </li></ul>Vinícius – Em Torno do Mestre - p. 63-66<br />
  7. 7. A dor<br /><ul><li> Diante da dor, qual a atitude a assumir, de revolta ou de submissão incondicional e passiva?</li></ul>Vinícius – Em Torno do Mestre - p. 63-66<br />
  8. 8. ENTENDENDO A DOR ...<br />Para entender a dor é preciso antes de tudo entender a vida: <br /><ul><li> Da onde viemos?
  9. 9. O que somos?
  10. 10. O que estamos fazendo aqui nesse plano?
  11. 11. Para onde vamos?</li></li></ul><li>Entender o cenário que é a vida<br />Acima de tudo: DEUS<br /> Autor das leis naturais, físicas e morais que regem a vida universal e é de acordo com essas leis que as conseqüências de nossos atos vêm natural e automaticamente. <br />
  12. 12. Entender o cenário que é a vida<br />Entre Deus e nós temos a JESUS: <br />O Administrador maior do planeta.<br />Mestre enviado por Deus para nos ensinar e exemplificar as suas Leis. <br /> No AMOR resumiu todos o seus ensinamentos.<br />
  13. 13. Entender o cenário que é a vida<br />QUEM SOMOS: espíritos imortais, criados simples e ignorantes, mas com o gérmen da perfeição.<br /><ul><li> Encarnamos, mais uma vez, neste plano tendo como missão principal: a evolução.
  14. 14. Evoluir intelectual e moralmente a única fatalidade (lei do progresso). </li></li></ul><li>Entender o cenário que é a vida<br />O PLANETA TERRA – provas e expiações<br /><ul><li>Habitado porEspíritos retardatários, daí se explica porque a dor é patrimônio comum a todos os homens.</li></li></ul><li>A DOR<br />
  15. 15. A DOR<br />“A dor vem realizar a obra que não foi possível ao amor edificar por si mesmo.” <br />Emmanuel<br />
  16. 16. A DOR<br /> A dor se define, não como o objeto ou a finalidade da vida, mas como o meio que conduz os Espíritos àquele objeto e àquela finalidade.<br />
  17. 17. IMPORTANTE<br />
  18. 18. Doutrina Espírita Esclarece:<br /><ul><li>Que nem todo o sofrimento é uma reação pura e simples de um mal cometido;
  19. 19. Que muitos são Espíritos ávidos de progresso, que escolheram vidas penosas para concluir a sua depuração e ativar o seu progresso. </li></ul>Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V – item 9)<br />
  20. 20. A ORIGEM DA DOR<br />
  21. 21. CAUSAS DAS AFLIÇÕES<br />As vicissitudes da vida derivam de uma causa e, pois se Deus é justo, justa há de ser esta causa.<br />Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V)<br />
  22. 22. A TRÊS DORES<br /><ul><li>Dor-evolução
  23. 23. Dor-expiação
  24. 24. Dor-auxílio</li></ul>Evolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19 )<br />
  25. 25. Dor-evolução<br /> A dor é ingrediente dos mais importantes na economia da vida em expansão. O ferro sob o malho, a semente na cova, o animal em sacrifício, tanto quanto a criança chorando, para desenvolver os próprios órgãos, sofrem a dor-evolução, que atua de fora para dentro, aprimorando o ser, sem a qual não existiria progresso. <br />Evolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19)<br />
  26. 26. Jesus e o cego de nascença(Jo 9,1-5),<br />Quem foi que pecou, ele ou os pais, para ele nascer cego? <br />Ninguém pecou, nem ele nem os pais. Foi para que nele se manifestasse as obras de Deus. <br />Jesus demonstrou que as lutas e as dores deste mundo vão além do resgate das faltas.<br />
  27. 27. Dor-expiação<br />A dor-expiação, que vem de dentro para fora, marcando a criatura no caminho dos séculos, detendo-a em complicados labirintos de aflição, para regenerá-la, perante a Justiça...<br />Evolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19)<br />
  28. 28. CAUSAS DAS AFLIÇÕES<br />Remontando-se à origem dos males terrestres, reconhecer-se-á que muitos são conseqüência natural do caráter e do proceder dos que os suportam.<br />- Descuido;<br />- Orgulho; <br />- Ambição;<br />- Excessos. <br />- Maus pensamentos;<br />- Mágoa; <br />- Revolta;<br />- Ódio. <br />Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V- item 4)<br />
  29. 29. Dor-auxílio<br /> Pela intercessão de amigos devotados à nossa felicidade e à nossa vitória, recebemos a bênção de prolongadas e dolorosas enfermidades no envoltório físico, seja para evitar-nos a queda, seja, mais freqüentemente, para o serviço preparatório da desencarnação. <br />Evolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19)<br />
  30. 30. TRÊS DORES<br /><ul><li>Dor-expiação</li></ul>Passado<br /><ul><li>Dor-auxílio</li></ul>Presente<br /><ul><li>Dor-evolução</li></ul>Futuro<br />Evolução em Dois Mundos – André Luiz (cap. 19 )<br />
  31. 31. Como enfrentar a DOR?<br />
  32. 32. Como enfrentar a DOR?<br />- Pessoas vivenciam as mesmas experiências de forma diferente;<br />- Postura depende do entendimento de cada um;<br />- A fé.<br />* O ponto de vista (ESE – cap. II)<br />
  33. 33. Motivos de Resignação<br /> As provas têm por fim exercitar a inteligência, tanto quanto a paciência e a resignação. <br /> Pode dar-se que um homem nasça em posição penosa e difícil, precisamente para se ver obrigado a procurar meios de vencer as dificuldades.<br />Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V – item 26)<br />
  34. 34. Motivos de Resignação<br />A resignação tem o poder de anular o impacto do sofrimento.<br />(André Luiz)<br />O que é ser resignado? <br />
  35. 35. Resignação<br />Estabelecer uma relação de paz com a minha história, com a minha realidade.<br />
  36. 36. Bem e o mal sofrer<br />"Bem-aventurados os aflitos, o reino dos céus lhes pertence", <br />(Lacordaire)<br />Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V – item 18)<br />
  37. 37. Bem e o mal sofrer<br />"Não basta sofrer simplesmente para evoluir moral e espiritualmente. Indispensável é saber sofrer, extraindo as boas lições de cada vivência por mais difícil que pareça."<br />Emmanuel/Chico Xavier - Livro Vinha de Luz- item 80<br />
  38. 38. Bem e o mal sofrer<br /> O desânimo é uma falta. Deus vos recusa consolações, desde que vos falte coragem. <br /> O fardo é proporcionado às forças, como a recompensa o será à resignação e à coragem. (Lacordaire - Havre, 1863)<br />Bem-aventurados os aflitos (E.S.E. - Cap. V – item 18)<br />
  39. 39. Diante da DOR, o que fazer?<br />
  40. 40. De imediato, propõe-te à higiene moral e mental abrindo-te ao amor, que gera saúde, e a confiança em Deus, que a sustenta, prosseguindo em harmonia durante o tratamento que se faça necessário. <br />Joanna de Ângelis - Momentos de Iluminação - p. 71<br />
  41. 41. a) auto-exame<br />Perguntar-se:<br />- O que preciso aprender com essa experiência?<br />- Que lições a vida está tentando me ensinar?<br />- O que preciso modificar na minha vida?<br />- Como me relaciono com Deus, com o próximo e comigo mesmo?<br />
  42. 42. COMO É A MINHA VIDA?<br />
  43. 43. COMO É A MINHA VIDA?<br />“Estuda e estuda-te”<br />Joanna de Angelis<br />
  44. 44. b) Mudança de atitudes<br />Mudar a atitude mental: Cada mente vive na companhia que elege para si mesmo;<br />- Direcionar a atenção para coisas positivas (a oração, boa leitura);<br />- Vigiar os pensamentos deprimentes e negativos, fugindo do desânimo e da indiferença.<br />
  45. 45. Por que cuidar dos pensamentos?<br />O pensamento nasce na mente, percorre todo o organismo (cada célula) antes de se irradiar. <br />Não há um segundo do nosso pensamento que não fique gravado no nosso perispírito.<br />(Nos Domínios da Mediunidade– André Luiz - cap. 1)<br />
  46. 46. Repensar as Ações: <br />- afastando-se dos vícios (jejum);<br />- controlando as más tendências;<br />- evitar as conversações deprimentes (alimentam nossas más tendências);<br />- ter vontade de fazer a renovação moral.<br />
  47. 47. Espiritismo: a reforma moral<br />"Não esqueçais que o fim essencial, exclusivo, do Espiritismo é a vossa melhora”Allan Kardec<br />Livro dos Médiuns - cap. XXVI - item 292 - q. 22.<br />
  48. 48. Ação no Bem<br /> A ajuda ao semelhante através do trabalho voluntário e das ações caridosas. <br /> Ajudando estaremos sendo ajudados.<br />. <br />
  49. 49. A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS<br /> A justiça se cumpre sempre, mas, logo que o Espírito se disponha à precisa transformação no bem, atenua-se o rigorismo do processo redentor. <br />(André Luiz – Missionários da Luz)<br />
  50. 50. A CADA UM SEGUNDO SUAS OBRAS<br />Esquece o mal e trabalhe!<br />
  51. 51. c) Religiosidade / Religião<br />VivênciaCristã: não basta crer e saber, é necessário viver a nossa crença.<br />A moderna criatura humana (...) quando pensa em buscar uma doutrina religiosa, conduz a fantasia de encontrar soluções miraculosas, sem a contribuição do esforço pessoal ... <br />(Joanna de Ângelis – Iluminação interior)<br />
  52. 52. Casa Espírita: Templo, Escola, Hospital ...<br />- atendimento fraterno;<br /><ul><li> passe (transfusão de energias);
  53. 53. água magnetizada;
  54. 54. palestras públicas;
  55. 55. estudo;
  56. 56. oficina de trabalho.</li></li></ul><li>d) Prece<br />Prece vivenciada e sentida:<br />- Feita por nós. Sentindo e entendendo as palavras que pronunciamos;<br />- Estar dispostos a renovação interior: a amar e a perdoar.<br />Deus assiste aos que obrame não aos que se limitam a pedir (LE: Q. 479). <br />
  57. 57. e) Evangelho no Lar<br />
  58. 58. ERROS<br />Pessoas erram. Ninguém é impassível de erro, e por conta disto é bom que não nos tornemos maus juízes daqueles que erram conosco. Na verdade, não é bom que julguemos nem condenemos ninguém por suas falhas. Pode parecer absurda esta idéia e eu sei que isto é realmente difícil de fazer, porque muitas vezes estas pessoas nos machucam pra valer. Porém, se hoje vitimares alguém com incompreensão, como poderás querer compreensão amanhã? <br />
  59. 59. - Você também erra... Neste mundo, somos todos aprendizes, e quando alguém pisa fora da linha, não nos cabe julgar ou punir, mas pegá-lo pelo braço e dizer ‘vem por aqui’. - Sozinhos, nós não chegaremos a lugar nenhum. E, além disto, a verdadeira capacidade de perdoar consiste em perdoar aquilo que parece imperdoável... Você é capaz disso. Todos nós somos. Basta darmos mais espaço para florescer o amor que há em nossos corações.[Augusto Branco é autor do livro 'VIDA - Já perdoei erros quase imperdoáveis']<br />
  60. 60. JESUS em nossas vidas<br />‎"Evidentemente sofres agressões. O espírita é alguém, que, encontrando a explicação dos motivos do sofrimento, penetra-se de luz e paz". Joanna de Ângelis<br />Que as mágoas que estivessem em mimQue delas não saíssem mais dor.Que de hoje em diante só saísse amor...Que seja sempre assim!!!!<br />

×