SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Baixar para ler offline
1


O que é?

O CobiT auxilia as organizações a ter uma “Governança” de TI mais
controlada. Pode dizer-se que se posiciona a um nível superior ao
da Gestão de Serviços de TI (ITIL) e da própria norma de Serviços
de TI que é a ISO/IEC 20000.

CobiT significa Control Objectives for Information and Related
Technology(Controle de Objetivos para Informação e Tecnologia
Relacionada). É focado no negócio, orientado a processos, baseado
em controles e direcionado a métricas




O CobiT é um framework de Controle e TI de Governança que
possui 4 domínios (Planejamento e Organização, Aquisição e Imple
-mentação, Entrega e Suporte, Monitorização e Avaliação) e dentro
desses 4 domínios possui 34 processos. Está na versão 4.1, e é
mantido e atualizado constantemente pela ISACA (www.isaca.org),
que hoje é um órgão de referência mundial em nível de TI.
Prof. Ms. Ricardo J Marques
2


O CobiT foi originalmente lançado como um framework de controle
e processos para estabelecer a ligação entre o TI e os requisitos do
negócio. Era inicialmente usado maioritariamente pelas
seguradoras.

Após a adição em 1998 das orientações de gestão, Management
Guidelines(Diretrizes de administração), o Cobit é usado cada vez
mais como um framework de IT Governance, fornecendo
ferramentas de gestão como métricas e modelos de maturidade
para complementar a framework de controle.

Missão

O CobiT fornece práticas aceites generalizadamente para gestão e
controlo da informação e recursos de tecnologia de informação.

Foi desenhado para três audiências – gestão, utilizadores e
auditores:

Para a Gestão –ajuda a balancear os riscos e controlar
investimentos num ambiente de TI, na maior parte das vezes
imprevisível.

•Para os Utilizadores –ajuda na obtenção de garantias acerca da
segurança e controlos de serviços de TI fornecidos interna e
externamente.

•Para os Auditores – ajuda a fundamentar as suas opiniões para a
gestão acerca de controles internos do TI e a serem conselheiros
proativos para o negócio,



A Missão do CobiT:

“To research, develop, publicise and promote an authoritative, up-to-
date, international set of generally accepted information technology
control objectives for day-to-day use by business managers and
auditors.”(Pesquisar, desenvolver, dê publicidade a e promova um jogo
autorizado, em dia, internacional de objetivos de controle de
informática geralmente aceitos para uso cotidiano pelos gerentes
empresariais e auditores)
Prof. Ms. Ricardo J Marques
3


by IT GOVERNANCE INSTITUTE



O principal objetivo do Cobit é fornecer políticas e boas práticas
para IT Governance para todas as organizações a nível mundial,
com o objetivo de ajudar a gestão executiva a perceber e gerir os
riscos associados ao TI.

O Cobit ajuda a alcançar estes objetivos fornecendo um framework
de IT Governance e guias detalhados de objetivos de controle para
a gestão, owners(donos) de processos de negócio, utilizadores e
auditores.

O Cobit começa com uma premissa muito simples: para fornecer a
informação necessária para atingir os seus objetivos, uma
organização deverá gerir os seus recursos de TI através de um
conjunto integrado de processos.

O Cobit agrupa os processos numa hierarquia simples e orientada
ao negócio. Cada processo faz referência a recursos de TI e
requisitos de qualidade, fiabilidade e segurança para a informação.

Enquadramento

O conceito subjacente do framework Cobit é que o controle no TI é
conseguido olhando à informação que é necessária para suportar
os requisitos ou objetivos de negócio e olhando para a informação
como sendo o resultado da combinação de recursos de TI
relacionados, que necessitam de ser geridos por processos de

TI.

Para satisfazer os objetivos de negócio, a informação necessita de
estar conforme com determinados critérios, a que o Cobit se refere
como sendo requisitos do negócio para informação.



No estabelecimento de requisitos, o Cobit combina os princípios
existentes em modelos de referência conhecidos.


Prof. Ms. Ricardo J Marques
4




Framework

O framework Cobit ajuda a gestão a satisfazer as suas variadas
necessidades colmatando as lacunas entre os riscos de negócio,
necessidades de controlo e questões tecnológicas.

Fornece um conjunto de boas práticas através de um framework de
processos e domínios e apresenta atividades numa estrutura lógica
e gerível.



Control Objectives (Controle de Objetivos)



O Cobit fornece um conjunto de 34 objetivos de controlo de alto
nível, um para cada processo de TI,agrupados em quatro domínios:
planning and organization(planejando e organização), acquisition
and implementation(aquisição e implementação), delivery and
support(entrega e apoio), e monitoring(monitorando).



Esta estrutura cobre todos os aspectos da informação e da
tecnologia que a suporta.



Endereçando estes 34 objetivos de controle a organização pode
assegurar que tem um sistema de controlo adequado para o seu
ambiente de TI.




Prof. Ms. Ricardo J Marques
5


Os 4 domínios da Framework




Prof. Ms. Ricardo J Marques
6




Prof. Ms. Ricardo J Marques
7




Produtos gerados no Plano de Melhoria

Questionário Script de Avaliação do Processo: usado no
direcionamento das entrevistas (Figura 10) junto aos responsáveis e
envolvidos nos processos. O questionário deve explorar as
necessidades para avaliação do nível de maturidade de cada
objetivo de controle, pontuando conforme o modelo de nível de
maturidade (0 a 5). No final da avaliação dos objetivos de controles
somará o nível de maturidade encontrado em cada objetivo de
controle e dividir pelo número de objetivos de controle existente no
processo para identificar o nível de maturidade do processo
avaliado.



Níveis de maturidade

A escala de seis níveis de maturidade do Cobit, conforme o
MODELO GENÉRICO DE MATURIDADE está indicada abaixo:

Prof. Ms. Ricardo J Marques
8


0 – Inexistente.

 A organização não reconhece a existência de um processo a ser
gerido.

1 – Inicial /Ad-Hoc.

Há evidência de que a organização reconhece que o processo
existe e que as necessidades devem ser endereçadas. Entretanto
não há um processo padronizado e a gestão é caso a caso e
desorganizada.

2 – Repetitível, porém intuitivo.

Os processos são estruturados e procedimentos similares são
seguidos por diferentes indivíduos para a mesma tarefa. Há forte
dependência do conhecimento individual e existe alguma
documentação.

3 – Definido.

Os processos são padronizados, documentados e comunicados.
Entretanto deixa a cargo dos indivíduos seguirem os processos.
Não há certeza de que desvios serão detectados.

4 – Gerido.

Existe a possibilidade de monitorizar e medir a conformidade dos
processos com os procedimentos definidos. Há ações para melhoria
e uso de algumas ferramentas automatizadas.

5 – Optimizado.

Os processos foram refinados até alcançar as melhores práticas,
com base no resultado de melhoria contínua e comparações com
outras organizações. O TI é usado para automatizar os fluxos de
trabalho, fornecendo ferramentas para aumentar a qualidade e
eficácia dos processos.




Prof. Ms. Ricardo J Marques
9




Prof. Ms. Ricardo J Marques
10


Questionário de Entendimento do Processo: usado durante as
entrevistas para auxiliar na identificação do nível de maturidade dos
objetivos de controles (Figura 11).




Prof. Ms. Ricardo J Marques
11


Questionário de Avaliação do Processo: Baseado no resultado
obtido através da aplicação dos questionários de script de avaliação
do processo e o de entendimento do processo (Figura 12).




Prof. Ms. Ricardo J Marques

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Componentes do Cobit
Componentes do CobitComponentes do Cobit
Componentes do CobitFabio Viana
 
Curso Completo Online preparatório do COBIT 4.1 Foundation
Curso Completo Online preparatório do COBIT 4.1 FoundationCurso Completo Online preparatório do COBIT 4.1 Foundation
Curso Completo Online preparatório do COBIT 4.1 FoundationAdriano Martins Antonio
 
Certics Softex Recife
Certics Softex RecifeCertics Softex Recife
Certics Softex RecifeSamuel Moraes
 
Um estudo sobre os habilitadores do cobit 5 sob a perspectiva da segurança da...
Um estudo sobre os habilitadores do cobit 5 sob a perspectiva da segurança da...Um estudo sobre os habilitadores do cobit 5 sob a perspectiva da segurança da...
Um estudo sobre os habilitadores do cobit 5 sob a perspectiva da segurança da...Luzia Dourado
 
GID - Governança Integrada de Dados
GID - Governança Integrada de DadosGID - Governança Integrada de Dados
GID - Governança Integrada de DadosBusiness Station
 

Mais procurados (19)

Governança de TIC
Governança de TICGovernança de TIC
Governança de TIC
 
Aula 01 conceitos do cobit
Aula 01   conceitos do cobitAula 01   conceitos do cobit
Aula 01 conceitos do cobit
 
ISO IEC 12207
ISO IEC 12207ISO IEC 12207
ISO IEC 12207
 
Simulado cobit41
Simulado cobit41Simulado cobit41
Simulado cobit41
 
Governanca de TI
Governanca de TIGovernanca de TI
Governanca de TI
 
Manuscrito Cobit
Manuscrito CobitManuscrito Cobit
Manuscrito Cobit
 
Governança de TI - Aula 6 - intro cobit
Governança de TI - Aula 6 - intro cobitGovernança de TI - Aula 6 - intro cobit
Governança de TI - Aula 6 - intro cobit
 
Aula 02 maturidade do cobit
Aula 02   maturidade do cobitAula 02   maturidade do cobit
Aula 02 maturidade do cobit
 
Componentes do Cobit
Componentes do CobitComponentes do Cobit
Componentes do Cobit
 
Cobit
CobitCobit
Cobit
 
Apresentação Cobit
Apresentação CobitApresentação Cobit
Apresentação Cobit
 
Governança de TI - Aula8 - introdução ao ITIL
Governança de TI - Aula8 - introdução ao  ITILGovernança de TI - Aula8 - introdução ao  ITIL
Governança de TI - Aula8 - introdução ao ITIL
 
Curso Completo Online preparatório do COBIT 4.1 Foundation
Curso Completo Online preparatório do COBIT 4.1 FoundationCurso Completo Online preparatório do COBIT 4.1 Foundation
Curso Completo Online preparatório do COBIT 4.1 Foundation
 
Certics Softex Recife
Certics Softex RecifeCertics Softex Recife
Certics Softex Recife
 
Um estudo sobre os habilitadores do cobit 5 sob a perspectiva da segurança da...
Um estudo sobre os habilitadores do cobit 5 sob a perspectiva da segurança da...Um estudo sobre os habilitadores do cobit 5 sob a perspectiva da segurança da...
Um estudo sobre os habilitadores do cobit 5 sob a perspectiva da segurança da...
 
Cobit 5
Cobit 5Cobit 5
Cobit 5
 
GID - Governança Integrada de Dados
GID - Governança Integrada de DadosGID - Governança Integrada de Dados
GID - Governança Integrada de Dados
 
Aula 6 MGPDI
Aula 6  MGPDIAula 6  MGPDI
Aula 6 MGPDI
 
Governança de TI - Aula7 - COBIT 4.1 X COBIT 5
Governança de TI - Aula7 - COBIT 4.1 X COBIT 5Governança de TI - Aula7 - COBIT 4.1 X COBIT 5
Governança de TI - Aula7 - COBIT 4.1 X COBIT 5
 

Destaque (20)

Como fomentar a função estar na praça
Como fomentar a função estar na praçaComo fomentar a função estar na praça
Como fomentar a função estar na praça
 
Chile vulcão puyehue
Chile    vulcão puyehueChile    vulcão puyehue
Chile vulcão puyehue
 
Prueba práctica
Prueba prácticaPrueba práctica
Prueba práctica
 
Proceso salud enfermedad
Proceso salud enfermedadProceso salud enfermedad
Proceso salud enfermedad
 
Porto seguro plataformas flutuantes
Porto seguro plataformas flutuantesPorto seguro plataformas flutuantes
Porto seguro plataformas flutuantes
 
Atrações do mundo a noite
Atrações do mundo a noiteAtrações do mundo a noite
Atrações do mundo a noite
 
Europa
EuropaEuropa
Europa
 
Apresentação carcode TRC
Apresentação carcode TRCApresentação carcode TRC
Apresentação carcode TRC
 
Graus de validade indutiva
Graus de validade indutivaGraus de validade indutiva
Graus de validade indutiva
 
Palestra - Capacitação e Atualização ANCP-SAM 2012
Palestra - Capacitação e Atualização ANCP-SAM 2012Palestra - Capacitação e Atualização ANCP-SAM 2012
Palestra - Capacitação e Atualização ANCP-SAM 2012
 
TCC_POS_LUIZ
TCC_POS_LUIZTCC_POS_LUIZ
TCC_POS_LUIZ
 
Bordado com fitas 21
Bordado com fitas 21Bordado com fitas 21
Bordado com fitas 21
 
255756667 culinaria-caderno-nestle-receitas-tradicionais
255756667 culinaria-caderno-nestle-receitas-tradicionais255756667 culinaria-caderno-nestle-receitas-tradicionais
255756667 culinaria-caderno-nestle-receitas-tradicionais
 
Examen final de enfermeria medico quirurgico
Examen final de enfermeria medico quirurgicoExamen final de enfermeria medico quirurgico
Examen final de enfermeria medico quirurgico
 
Ebook nuevos tiempos nuevos modelos
Ebook  nuevos tiempos nuevos modelosEbook  nuevos tiempos nuevos modelos
Ebook nuevos tiempos nuevos modelos
 
Tevii
TeviiTevii
Tevii
 
Reforma externa 2011
Reforma externa 2011Reforma externa 2011
Reforma externa 2011
 
Diapo
DiapoDiapo
Diapo
 
Síndrome+..
Síndrome+..Síndrome+..
Síndrome+..
 
Revisao gramatical 3
Revisao gramatical 3Revisao gramatical 3
Revisao gramatical 3
 

Semelhante a Cobit2

Governancati 110905200921-phpapp01-1
Governancati 110905200921-phpapp01-1Governancati 110905200921-phpapp01-1
Governancati 110905200921-phpapp01-1Augusto Seixas
 
Curso preparatorio para a certificacao COBIT 4.1 Foundation
Curso preparatorio para a certificacao COBIT 4.1 Foundation Curso preparatorio para a certificacao COBIT 4.1 Foundation
Curso preparatorio para a certificacao COBIT 4.1 Foundation Grupo Treinar
 
895 artigo seget_cobit
895 artigo seget_cobit895 artigo seget_cobit
895 artigo seget_cobitvigattinhow
 
Simulado cobit em português
Simulado cobit em portuguêsSimulado cobit em português
Simulado cobit em portuguêsFernando Palma
 
Cobit 4.0 visão geral
Cobit 4.0   visão geralCobit 4.0   visão geral
Cobit 4.0 visão geralTiago Andrade
 
Administraçao de sistemas unidade vi governanca de ti parte 1
Administraçao de sistemas  unidade vi governanca de ti parte 1Administraçao de sistemas  unidade vi governanca de ti parte 1
Administraçao de sistemas unidade vi governanca de ti parte 1Vicente Willians Nunes
 
A importância da Qualificação de Pessoas para uma Boa Governança de TI
A importância da Qualificação de Pessoas para uma Boa Governança de TIA importância da Qualificação de Pessoas para uma Boa Governança de TI
A importância da Qualificação de Pessoas para uma Boa Governança de TIBlue Hawk - B&IT Management
 
Análise da Maturidade dos Processos de Negócio do CPD da UFS através do Estud...
Análise da Maturidade dos Processos de Negócio do CPD da UFS através do Estud...Análise da Maturidade dos Processos de Negócio do CPD da UFS através do Estud...
Análise da Maturidade dos Processos de Negócio do CPD da UFS através do Estud...Kharylim Machado Sea
 
Curso COBIT 4.1 Foundation em Alphaville - Synercorp
Curso COBIT 4.1 Foundation em Alphaville - SynercorpCurso COBIT 4.1 Foundation em Alphaville - Synercorp
Curso COBIT 4.1 Foundation em Alphaville - SynercorpGrupo Treinar
 
Curso COBIT 4.1 Foundation em Sao Paulo - Synercorp
Curso COBIT 4.1 Foundation em Sao Paulo - SynercorpCurso COBIT 4.1 Foundation em Sao Paulo - Synercorp
Curso COBIT 4.1 Foundation em Sao Paulo - SynercorpGrupo Treinar
 

Semelhante a Cobit2 (20)

Governancati 110905200921-phpapp01-1
Governancati 110905200921-phpapp01-1Governancati 110905200921-phpapp01-1
Governancati 110905200921-phpapp01-1
 
Curso preparatorio para a certificacao COBIT 4.1 Foundation
Curso preparatorio para a certificacao COBIT 4.1 Foundation Curso preparatorio para a certificacao COBIT 4.1 Foundation
Curso preparatorio para a certificacao COBIT 4.1 Foundation
 
895 artigo seget_cobit
895 artigo seget_cobit895 artigo seget_cobit
895 artigo seget_cobit
 
895 artigo seget_cobit
895 artigo seget_cobit895 artigo seget_cobit
895 artigo seget_cobit
 
Apostila itil cobit
Apostila itil cobit Apostila itil cobit
Apostila itil cobit
 
Apostila ITIL - COBIT
Apostila ITIL - COBITApostila ITIL - COBIT
Apostila ITIL - COBIT
 
Apostila itil cobit
Apostila itil cobitApostila itil cobit
Apostila itil cobit
 
Apostila itil cobit
Apostila itil cobitApostila itil cobit
Apostila itil cobit
 
Simulado cobit em português
Simulado cobit em portuguêsSimulado cobit em português
Simulado cobit em português
 
Catalogo parte2
Catalogo parte2Catalogo parte2
Catalogo parte2
 
Cobit 4.0 visão geral
Cobit 4.0   visão geralCobit 4.0   visão geral
Cobit 4.0 visão geral
 
Administraçao de sistemas unidade vi governanca de ti parte 1
Administraçao de sistemas  unidade vi governanca de ti parte 1Administraçao de sistemas  unidade vi governanca de ti parte 1
Administraçao de sistemas unidade vi governanca de ti parte 1
 
Apresentação GRS-CONSULTORIA
Apresentação GRS-CONSULTORIAApresentação GRS-CONSULTORIA
Apresentação GRS-CONSULTORIA
 
A importância da Qualificação de Pessoas para uma Boa Governança de TI
A importância da Qualificação de Pessoas para uma Boa Governança de TIA importância da Qualificação de Pessoas para uma Boa Governança de TI
A importância da Qualificação de Pessoas para uma Boa Governança de TI
 
Análise da Maturidade dos Processos de Negócio do CPD da UFS através do Estud...
Análise da Maturidade dos Processos de Negócio do CPD da UFS através do Estud...Análise da Maturidade dos Processos de Negócio do CPD da UFS através do Estud...
Análise da Maturidade dos Processos de Negócio do CPD da UFS através do Estud...
 
Cobit
CobitCobit
Cobit
 
IT Governance
IT GovernanceIT Governance
IT Governance
 
Apresentação Final
Apresentação FinalApresentação Final
Apresentação Final
 
Curso COBIT 4.1 Foundation em Alphaville - Synercorp
Curso COBIT 4.1 Foundation em Alphaville - SynercorpCurso COBIT 4.1 Foundation em Alphaville - Synercorp
Curso COBIT 4.1 Foundation em Alphaville - Synercorp
 
Curso COBIT 4.1 Foundation em Sao Paulo - Synercorp
Curso COBIT 4.1 Foundation em Sao Paulo - SynercorpCurso COBIT 4.1 Foundation em Sao Paulo - Synercorp
Curso COBIT 4.1 Foundation em Sao Paulo - Synercorp
 

Mais de Universal.org.mx

Universal.Org.Mx - Periódico Centro de Ayuda Universal, México N.559
Universal.Org.Mx - Periódico Centro de Ayuda Universal, México N.559Universal.Org.Mx - Periódico Centro de Ayuda Universal, México N.559
Universal.Org.Mx - Periódico Centro de Ayuda Universal, México N.559Universal.org.mx
 
1.4 sistemas de informação e negócios(2)
1.4 sistemas de informação e negócios(2)1.4 sistemas de informação e negócios(2)
1.4 sistemas de informação e negócios(2)Universal.org.mx
 
Metricas para medir tamanho de sistema
Metricas para medir tamanho de sistemaMetricas para medir tamanho de sistema
Metricas para medir tamanho de sistemaUniversal.org.mx
 
Modelagem de sistemas da informação – aula 03 mai2011
Modelagem de sistemas da informação – aula 03 mai2011Modelagem de sistemas da informação – aula 03 mai2011
Modelagem de sistemas da informação – aula 03 mai2011Universal.org.mx
 
Aula3 4 planejamento estratégico de tecnologia da informação
Aula3 4 planejamento estratégico de tecnologia da informaçãoAula3 4 planejamento estratégico de tecnologia da informação
Aula3 4 planejamento estratégico de tecnologia da informaçãoUniversal.org.mx
 
Exercicios revisão para prova
Exercicios   revisão para provaExercicios   revisão para prova
Exercicios revisão para provaUniversal.org.mx
 
Curso tecnologia em gestão da tecnologia da informação disciplina gerenciam...
Curso tecnologia em gestão da tecnologia da informação   disciplina gerenciam...Curso tecnologia em gestão da tecnologia da informação   disciplina gerenciam...
Curso tecnologia em gestão da tecnologia da informação disciplina gerenciam...Universal.org.mx
 
Curso tecnologia em gestão da tecnologia da informação disciplina gerenciam...
Curso tecnologia em gestão da tecnologia da informação   disciplina gerenciam...Curso tecnologia em gestão da tecnologia da informação   disciplina gerenciam...
Curso tecnologia em gestão da tecnologia da informação disciplina gerenciam...Universal.org.mx
 
Aula 1 e 2 Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação
Aula 1 e 2 Planejamento Estratégico de Tecnologia da InformaçãoAula 1 e 2 Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação
Aula 1 e 2 Planejamento Estratégico de Tecnologia da InformaçãoUniversal.org.mx
 
Gerenciamento de Infra-Estrutura 1ra. Aula
Gerenciamento de Infra-Estrutura 1ra. AulaGerenciamento de Infra-Estrutura 1ra. Aula
Gerenciamento de Infra-Estrutura 1ra. AulaUniversal.org.mx
 
Manual de atividades_complementares_cst_v2010-2
Manual de atividades_complementares_cst_v2010-2Manual de atividades_complementares_cst_v2010-2
Manual de atividades_complementares_cst_v2010-2Universal.org.mx
 

Mais de Universal.org.mx (20)

Universal.Org.Mx - Periódico Centro de Ayuda Universal, México N.559
Universal.Org.Mx - Periódico Centro de Ayuda Universal, México N.559Universal.Org.Mx - Periódico Centro de Ayuda Universal, México N.559
Universal.Org.Mx - Periódico Centro de Ayuda Universal, México N.559
 
Fi ti- aula 10
Fi ti- aula 10Fi ti- aula 10
Fi ti- aula 10
 
FI_TI-Aula-9
FI_TI-Aula-9FI_TI-Aula-9
FI_TI-Aula-9
 
1.4 sistemas de informação e negócios(2)
1.4 sistemas de informação e negócios(2)1.4 sistemas de informação e negócios(2)
1.4 sistemas de informação e negócios(2)
 
Metricas para medir tamanho de sistema
Metricas para medir tamanho de sistemaMetricas para medir tamanho de sistema
Metricas para medir tamanho de sistema
 
Finanças de TI - aula 8
Finanças de TI - aula 8Finanças de TI - aula 8
Finanças de TI - aula 8
 
Modelagem de sistemas da informação – aula 03 mai2011
Modelagem de sistemas da informação – aula 03 mai2011Modelagem de sistemas da informação – aula 03 mai2011
Modelagem de sistemas da informação – aula 03 mai2011
 
FI-TI- aula 7
FI-TI- aula 7FI-TI- aula 7
FI-TI- aula 7
 
Aula3 4 planejamento estratégico de tecnologia da informação
Aula3 4 planejamento estratégico de tecnologia da informaçãoAula3 4 planejamento estratégico de tecnologia da informação
Aula3 4 planejamento estratégico de tecnologia da informação
 
Exercicios revisão para prova
Exercicios   revisão para provaExercicios   revisão para prova
Exercicios revisão para prova
 
Curso tecnologia em gestão da tecnologia da informação disciplina gerenciam...
Curso tecnologia em gestão da tecnologia da informação   disciplina gerenciam...Curso tecnologia em gestão da tecnologia da informação   disciplina gerenciam...
Curso tecnologia em gestão da tecnologia da informação disciplina gerenciam...
 
Curso tecnologia em gestão da tecnologia da informação disciplina gerenciam...
Curso tecnologia em gestão da tecnologia da informação   disciplina gerenciam...Curso tecnologia em gestão da tecnologia da informação   disciplina gerenciam...
Curso tecnologia em gestão da tecnologia da informação disciplina gerenciam...
 
Manual PIM 3ro TI
Manual PIM 3ro TI Manual PIM 3ro TI
Manual PIM 3ro TI
 
FI - TI - Aula - 6
FI - TI -  Aula - 6FI - TI -  Aula - 6
FI - TI - Aula - 6
 
Aula 5 Finanças de TI
Aula 5 Finanças de TIAula 5 Finanças de TI
Aula 5 Finanças de TI
 
Aula 4 Finanças de TI
Aula 4 Finanças de TIAula 4 Finanças de TI
Aula 4 Finanças de TI
 
Aula 3 Finanças de TI
Aula 3 Finanças de TIAula 3 Finanças de TI
Aula 3 Finanças de TI
 
Aula 1 e 2 Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação
Aula 1 e 2 Planejamento Estratégico de Tecnologia da InformaçãoAula 1 e 2 Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação
Aula 1 e 2 Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação
 
Gerenciamento de Infra-Estrutura 1ra. Aula
Gerenciamento de Infra-Estrutura 1ra. AulaGerenciamento de Infra-Estrutura 1ra. Aula
Gerenciamento de Infra-Estrutura 1ra. Aula
 
Manual de atividades_complementares_cst_v2010-2
Manual de atividades_complementares_cst_v2010-2Manual de atividades_complementares_cst_v2010-2
Manual de atividades_complementares_cst_v2010-2
 

Último

Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamentalgeone480617
 
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfNoções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfdottoor
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 

Último (20)

Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
 
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdfNoções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
Noções de Orçamento Público AFO - CNU - Aula 1 - Alunos.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 

Cobit2

  • 1. 1 O que é? O CobiT auxilia as organizações a ter uma “Governança” de TI mais controlada. Pode dizer-se que se posiciona a um nível superior ao da Gestão de Serviços de TI (ITIL) e da própria norma de Serviços de TI que é a ISO/IEC 20000. CobiT significa Control Objectives for Information and Related Technology(Controle de Objetivos para Informação e Tecnologia Relacionada). É focado no negócio, orientado a processos, baseado em controles e direcionado a métricas O CobiT é um framework de Controle e TI de Governança que possui 4 domínios (Planejamento e Organização, Aquisição e Imple -mentação, Entrega e Suporte, Monitorização e Avaliação) e dentro desses 4 domínios possui 34 processos. Está na versão 4.1, e é mantido e atualizado constantemente pela ISACA (www.isaca.org), que hoje é um órgão de referência mundial em nível de TI. Prof. Ms. Ricardo J Marques
  • 2. 2 O CobiT foi originalmente lançado como um framework de controle e processos para estabelecer a ligação entre o TI e os requisitos do negócio. Era inicialmente usado maioritariamente pelas seguradoras. Após a adição em 1998 das orientações de gestão, Management Guidelines(Diretrizes de administração), o Cobit é usado cada vez mais como um framework de IT Governance, fornecendo ferramentas de gestão como métricas e modelos de maturidade para complementar a framework de controle. Missão O CobiT fornece práticas aceites generalizadamente para gestão e controlo da informação e recursos de tecnologia de informação. Foi desenhado para três audiências – gestão, utilizadores e auditores: Para a Gestão –ajuda a balancear os riscos e controlar investimentos num ambiente de TI, na maior parte das vezes imprevisível. •Para os Utilizadores –ajuda na obtenção de garantias acerca da segurança e controlos de serviços de TI fornecidos interna e externamente. •Para os Auditores – ajuda a fundamentar as suas opiniões para a gestão acerca de controles internos do TI e a serem conselheiros proativos para o negócio, A Missão do CobiT: “To research, develop, publicise and promote an authoritative, up-to- date, international set of generally accepted information technology control objectives for day-to-day use by business managers and auditors.”(Pesquisar, desenvolver, dê publicidade a e promova um jogo autorizado, em dia, internacional de objetivos de controle de informática geralmente aceitos para uso cotidiano pelos gerentes empresariais e auditores) Prof. Ms. Ricardo J Marques
  • 3. 3 by IT GOVERNANCE INSTITUTE O principal objetivo do Cobit é fornecer políticas e boas práticas para IT Governance para todas as organizações a nível mundial, com o objetivo de ajudar a gestão executiva a perceber e gerir os riscos associados ao TI. O Cobit ajuda a alcançar estes objetivos fornecendo um framework de IT Governance e guias detalhados de objetivos de controle para a gestão, owners(donos) de processos de negócio, utilizadores e auditores. O Cobit começa com uma premissa muito simples: para fornecer a informação necessária para atingir os seus objetivos, uma organização deverá gerir os seus recursos de TI através de um conjunto integrado de processos. O Cobit agrupa os processos numa hierarquia simples e orientada ao negócio. Cada processo faz referência a recursos de TI e requisitos de qualidade, fiabilidade e segurança para a informação. Enquadramento O conceito subjacente do framework Cobit é que o controle no TI é conseguido olhando à informação que é necessária para suportar os requisitos ou objetivos de negócio e olhando para a informação como sendo o resultado da combinação de recursos de TI relacionados, que necessitam de ser geridos por processos de TI. Para satisfazer os objetivos de negócio, a informação necessita de estar conforme com determinados critérios, a que o Cobit se refere como sendo requisitos do negócio para informação. No estabelecimento de requisitos, o Cobit combina os princípios existentes em modelos de referência conhecidos. Prof. Ms. Ricardo J Marques
  • 4. 4 Framework O framework Cobit ajuda a gestão a satisfazer as suas variadas necessidades colmatando as lacunas entre os riscos de negócio, necessidades de controlo e questões tecnológicas. Fornece um conjunto de boas práticas através de um framework de processos e domínios e apresenta atividades numa estrutura lógica e gerível. Control Objectives (Controle de Objetivos) O Cobit fornece um conjunto de 34 objetivos de controlo de alto nível, um para cada processo de TI,agrupados em quatro domínios: planning and organization(planejando e organização), acquisition and implementation(aquisição e implementação), delivery and support(entrega e apoio), e monitoring(monitorando). Esta estrutura cobre todos os aspectos da informação e da tecnologia que a suporta. Endereçando estes 34 objetivos de controle a organização pode assegurar que tem um sistema de controlo adequado para o seu ambiente de TI. Prof. Ms. Ricardo J Marques
  • 5. 5 Os 4 domínios da Framework Prof. Ms. Ricardo J Marques
  • 7. 7 Produtos gerados no Plano de Melhoria Questionário Script de Avaliação do Processo: usado no direcionamento das entrevistas (Figura 10) junto aos responsáveis e envolvidos nos processos. O questionário deve explorar as necessidades para avaliação do nível de maturidade de cada objetivo de controle, pontuando conforme o modelo de nível de maturidade (0 a 5). No final da avaliação dos objetivos de controles somará o nível de maturidade encontrado em cada objetivo de controle e dividir pelo número de objetivos de controle existente no processo para identificar o nível de maturidade do processo avaliado. Níveis de maturidade A escala de seis níveis de maturidade do Cobit, conforme o MODELO GENÉRICO DE MATURIDADE está indicada abaixo: Prof. Ms. Ricardo J Marques
  • 8. 8 0 – Inexistente. A organização não reconhece a existência de um processo a ser gerido. 1 – Inicial /Ad-Hoc. Há evidência de que a organização reconhece que o processo existe e que as necessidades devem ser endereçadas. Entretanto não há um processo padronizado e a gestão é caso a caso e desorganizada. 2 – Repetitível, porém intuitivo. Os processos são estruturados e procedimentos similares são seguidos por diferentes indivíduos para a mesma tarefa. Há forte dependência do conhecimento individual e existe alguma documentação. 3 – Definido. Os processos são padronizados, documentados e comunicados. Entretanto deixa a cargo dos indivíduos seguirem os processos. Não há certeza de que desvios serão detectados. 4 – Gerido. Existe a possibilidade de monitorizar e medir a conformidade dos processos com os procedimentos definidos. Há ações para melhoria e uso de algumas ferramentas automatizadas. 5 – Optimizado. Os processos foram refinados até alcançar as melhores práticas, com base no resultado de melhoria contínua e comparações com outras organizações. O TI é usado para automatizar os fluxos de trabalho, fornecendo ferramentas para aumentar a qualidade e eficácia dos processos. Prof. Ms. Ricardo J Marques
  • 10. 10 Questionário de Entendimento do Processo: usado durante as entrevistas para auxiliar na identificação do nível de maturidade dos objetivos de controles (Figura 11). Prof. Ms. Ricardo J Marques
  • 11. 11 Questionário de Avaliação do Processo: Baseado no resultado obtido através da aplicação dos questionários de script de avaliação do processo e o de entendimento do processo (Figura 12). Prof. Ms. Ricardo J Marques