Análise da Maturidade dos Processos de Negócio da CGTI do  TRT através do Estudo do CobiT Disciplina: Tópicos Especiais em...
Agenda <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Trabalhos Relacionados </li></ul><ul><li>Conceitos Fundamentais </li></ul><ul>...
Agenda <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Trabalhos Relacionados </li></ul><ul><li>Conceitos Fundamentais </li></ul><ul>...
Introdução Especialização dos mercados + Alto nível de competitividade = Uso da tecnologia
Introdução <ul><li>Manipular os dados operacionais e prover informações gerenciais para tomadas de decisões </li></ul><ul>...
Introdução <ul><li>Conhecido como Governança em TI, ou &quot; IT Governance “  </li></ul><ul><li>O CobiT ( Control Objecti...
Agenda <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Trabalhos Relacionados </li></ul><ul><li>Conceitos Fundamentais </li></ul><ul>...
Trabalhos Relacionados <ul><li>A gestão de TI como base para a prática da </li></ul><ul><li>educação à distância: um estud...
Agenda <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Trabalhos Relacionados </li></ul><ul><li>Conceitos Fundamentais </li></ul><ul>...
Governança de TIC <ul><li>Qual o seu significado?  </li></ul><ul><li>Qual a sua importância? </li></ul>
Governança de TIC <ul><li>“ Governança de TIC é um conjunto de práticas, padrões e relacionamentos estruturados, assumido ...
<ul><li>“ Segundo a ISACA, a Governança de TIC é uma estrutura de relacionamentos e processos para dirigir e controlar a e...
Governança de TIC
Governança de TIC <ul><li>Quais os requisitos de uma boa Governança de TIC? </li></ul><ul><ul><li>Ter uma estratégia ... <...
Governança de TIC <ul><li>Grande desafio do Governante de TIC: </li></ul><ul><ul><li>Transformar os processos em “engrenag...
 
Agenda <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Trabalhos Relacionados </li></ul><ul><li>Conceitos Fundamentais </li></ul><ul>...
CobiT <ul><li>Control Objectives for Information and Related  Technology </li></ul><ul><li>Guia formulado como  framework ...
CobiT Visão Geral do CobiT
CobiT <ul><li>Características: </li></ul><ul><ul><li>Focado no negócio : projetado para ser utilizado em organizações em g...
Rational Unified Process (RUP) <ul><li>O RUP é um processo de desenvolvimento de software que guia a </li></ul><ul><li>equ...
Rational Unified Process (RUP) <ul><li>O RUP utiliza o conceito de orientação a objetos nas fases disciplinas  </li></ul><...
PSP (Personal Software Process) <ul><li>O PSP é uma processo de desenvolvimento de software voltado para </li></ul><ul><li...
Sistemas de gerenc. de projeto <ul><li>Gerenciar projetos é utilizar técnicas de gerência de projetos com o </li></ul><ul>...
Sistemas de gerenc. de projeto <ul><li>Exemplos de sistemas de gerenciamento de projeto: </li></ul><ul><li>DotProject; </l...
Agenda <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Trabalhos Relacionados </li></ul><ul><li>Conceitos Fundamentais </li></ul><ul>...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>PO1 - Definição de um Planejamento Estratégico de...
<ul><ul><li>Melhorias </li></ul></ul><ul><ul><li>Elaborar um Planejamento Estratégico de TI e colocá-lo em prática </li></...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>PO2 - Definição da Arquitetura de Informação </li...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Definir uma arquitetura de informação para se poder padronizar os processos </li><...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>PO3 - Determinar Direção Tecnológica </li></ul><u...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>PO4 - Definir os Processos de TI, Organização e R...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>PO5 - Gerenciar os investimentos em TI </li></ul>...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Criar um framework para gerenciar os investimentos em TI </li></ul></ul>
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>PO6 - Comunicar os objetivos da Gestão </li></ul>...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Criar um framework de controle de TI para formalizar a definição e a comunicação d...
<ul><li>PO7 - Gestão de Pessoas da TI </li></ul><ul><ul><li>As práticas de recrutamento, promoções, demissões e avaliação ...
<ul><li>PO8 - Gestão de Qualidade </li></ul><ul><ul><li>A organização não segue nenhum processo ou norma para o desenvolvi...
<ul><li>PO9 - Avaliar e gerir riscos de TI </li></ul><ul><ul><li>Não existe documentação formal sobre qualquer eventual ri...
<ul><li>PO10 - Gestão de Projetos </li></ul><ul><ul><li>Não existe um cargo de gerente de projeto, e sim um analista mais ...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>AI1 – Identificação de Soluções Automatizadas </l...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><li>Definição de metodologias para identificar requisitos. </li></ul><ul><ul><li>Ex.: Util...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>AI2 – Aquisição e Manutenção de Aplicativos de So...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Definição de uma metodologia formal e bem definida, que defina critérios para aqui...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>AI3 – Aquisição e Manutenção de Infra-Estrutura T...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Definição de um processo claro e bem definido para manter a infra-estrutura de TI ...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>AI4 – Permitir Funcionamento e Utilização  </li><...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento e utilização de um framework de documentação (Ao menos catalogar P...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>AI5 – Adquirir Recursos de TI  </li></ul><ul><ul>...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Implantação de políticas para aquisição de recursos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Co...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>AI6 – Gerenciar Mudanças  </li></ul><ul><ul><li>N...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Implantar e aplicar processo bem definido de gerenciamento de mudança </li></ul></...
<ul><li>AI7 - Instalar e Homologar Soluções e Mudanças </li></ul><ul><ul><li>Os testes são executados por parte da equipe ...
<ul><li>DS1 – Definir e gerenciar os níveis de serviço </li></ul><ul><ul><li>Há a necessidade de gerir níveis de serviço, ...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Contratação de pessoal </li></ul></ul><ul><ul><li>Elaboração de uma proposta de se...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Geração de relatórios periódicos com as estatísticas levantadas pelo software e co...
<ul><li>DS2: Gerenciar serviços de terceiros </li></ul><ul><ul><li>Existe contratação: Suporte e Desenvolvimento </li></ul...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Contrato deve conter todas as cláusulas dos serviços que serão prestados </li></ul...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS3: Gerenciar performance e capacidade do ambien...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Equipe responsável pelo monitoramento dos recursos e planejamento de necessidades ...
<ul><li>Possui três níveis: </li></ul><ul><ul><li>Gerência da capacidade do negócio(Business Capacity Management):  </li><...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS4 – Assegurar serviço contínuo </li></ul><ul><u...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Necessidade da elaboração de um Plano de Continuidade de Negócios (BCM - Business ...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS5: Garantir a segurança dos sistemas </li></ul>...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Necessidade de formalização, pois a segurança é feita de forma correta, porém nada...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS6 – Identificar e alocar recursos </li></ul><ul...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Feito juntamente com a continuidade dos serviços; </li></ul></ul>
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS7 – Treinar usuários </li></ul><ul><ul><li>O tr...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS8 – Gerenciar Serviços de Escritório e Incident...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Gerente para monitorar o atendimento e agir quando o processo não estiver trabalha...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS9 – Gerenciar a Configuração  </li></ul><ul><ul...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Contratar pessoas com conhecimento em  Information Technology Infrastructure Libra...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS10 – Gerenciar Problemas </li></ul><ul><ul><li>...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Contratar uma equipe para gerenciar problemas </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Atrib...
Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS11 – Gerenciar Dados </li></ul><ul><ul><li>Exis...
<ul><li>DS12 – Gestão de ambiente Físico </li></ul><ul><ul><li>O prédio do TRT foi projetado visando a implantação de equi...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Implementação de medidas de segurança em casos de desastre (incêndio, inundação,.....
<ul><li>DS13 – Gestão de operações </li></ul><ul><ul><li>Não há nenhuma política em relação a recuperação de erros. </li><...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Criação de uma política de recuperação de erros </li></ul></ul><ul><ul><li>Criação...
<ul><li>M1 – Monitoração e avaliação do desempenho de TI </li></ul><ul><ul><li>Não há nenhum acompanhamento de desempenho ...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Monitoramento de desempenho </li></ul></ul><ul><ul><li>Constante melhoria e aperfe...
<ul><li>M2 – Monitoração e avaliação dos controles internos  </li></ul><ul><ul><li>O acompanhamento dos objetivos organiza...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Formalização do acompanhamento dos objetivos organizacionais </li></ul></ul><ul><u...
<ul><li>M3 – Garantir a conformidade com os requisitos externos </li></ul><ul><ul><li>Há uma preocupação para que a políti...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Formalização da política de TI para que esta siga os requerimentos do governo fede...
<ul><li>M4 – Prover governanca em TI </li></ul><ul><ul><li>Há um certo acompanhamento da contribuição exercida pela área d...
<ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Criação de métricas para acompanhamento da contribuição da área de TI na organizaç...
Processos x Níveis Maturidade:
Processos x Níveis Maturidade:
<ul><li>Definição de cargos de TI; </li></ul><ul><li>Utilização de processos como o RUP e o PSP para guiar o desenvolvimen...
Agenda <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Trabalhos Relacionados </li></ul><ul><li>Conceitos Fundamentais </li></ul><ul>...
Conclusão  O profissional de TIC deixou de ser importante e passou a ser realmente estratégico para as empresas.
Agenda <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Trabalhos Relacionados </li></ul><ul><li>Conceitos Fundamentais </li></ul><ul>...
<ul><li>http://www.efagundes.com/artigos/Gestao_de_Contratos_com_SLA.htm </li></ul><ul><li>http://www.infoseg.gov.br/arqui...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação Final

2.216 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Diversão e humor
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.216
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
133
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
116
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Final

  1. 1. Análise da Maturidade dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do Estudo do CobiT Disciplina: Tópicos Especiais em Sistemas da Informação Professor: Rogério P. Chagas do Nascimento Grupo: Danilo Melo Diego Calasans Edson Santos Jorge Santana Júnior Kharylim Machado Sea Liliane Santana Wagner Lucena Universidade Federal de Sergipe Departamento de Ciência da Computação
  2. 2. Agenda <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Trabalhos Relacionados </li></ul><ul><li>Conceitos Fundamentais </li></ul><ul><ul><li>Governança de TIC </li></ul></ul><ul><ul><li>CobiT </li></ul></ul><ul><li>Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT </li></ul><ul><li>Conclusões </li></ul><ul><li>Referências </li></ul>
  3. 3. Agenda <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Trabalhos Relacionados </li></ul><ul><li>Conceitos Fundamentais </li></ul><ul><ul><li>Governança de TIC </li></ul></ul><ul><ul><li>CobiT </li></ul></ul><ul><li>Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT </li></ul><ul><li>Conclusões </li></ul><ul><li>Referências </li></ul>
  4. 4. Introdução Especialização dos mercados + Alto nível de competitividade = Uso da tecnologia
  5. 5. Introdução <ul><li>Manipular os dados operacionais e prover informações gerenciais para tomadas de decisões </li></ul><ul><li>É necessário um processo estruturado para gerenciar e controlar as iniciativas de TI nas empresas, a fim de garantir o retorno de investimentos e adição de melhorias nos processos empresariais. </li></ul>
  6. 6. Introdução <ul><li>Conhecido como Governança em TI, ou &quot; IT Governance “ </li></ul><ul><li>O CobiT ( Control Objectives for Information and related Technology ) </li></ul><ul><ul><li>Metodologia de governança para auxiliar o gerenciamento e controle das iniciativas de TI nas empresas </li></ul></ul>
  7. 7. Agenda <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Trabalhos Relacionados </li></ul><ul><li>Conceitos Fundamentais </li></ul><ul><ul><li>Governança de TIC </li></ul></ul><ul><ul><li>CobiT </li></ul></ul><ul><li>Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT </li></ul><ul><li>Conclusões </li></ul><ul><li>Referências </li></ul>
  8. 8. Trabalhos Relacionados <ul><li>A gestão de TI como base para a prática da </li></ul><ul><li>educação à distância: um estudo para a aplicação da Governança de TI na prática de EAD do Instituto Anísio Teixeira </li></ul><ul><ul><li>Importância de um plano de GTIC </li></ul></ul><ul><ul><li>CobiT + ITIL </li></ul></ul><ul><li>Planejamento Estratégico de Tecnologia da </li></ul><ul><li>Informação – PETI: Uma aplicação referenciada </li></ul><ul><li>pelo COBIT </li></ul><ul><ul><li>Avaliação utilizando o PO1 </li></ul></ul>
  9. 9. Agenda <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Trabalhos Relacionados </li></ul><ul><li>Conceitos Fundamentais </li></ul><ul><ul><li>Governança de TIC </li></ul></ul><ul><ul><li>CobiT </li></ul></ul><ul><li>Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT </li></ul><ul><li>Conclusões </li></ul><ul><li>Referências </li></ul>
  10. 10. Governança de TIC <ul><li>Qual o seu significado? </li></ul><ul><li>Qual a sua importância? </li></ul>
  11. 11. Governança de TIC <ul><li>“ Governança de TIC é um conjunto de práticas, padrões e relacionamentos estruturados, assumido por executivos, gestores, técnicos e usuários de TIC de uma organização, com a finalidade de garantir controles efetivos, ampliar processos se segurança, minimizar os riscos, ampliar o desempenho, otimizar a aplicação de recursos, reduzir os custos, suportar as melhores decisões e consequentemente alinhar TIC aos negócios” (Prof. João R. Peres, FGV) </li></ul>
  12. 12. <ul><li>“ Segundo a ISACA, a Governança de TIC é uma estrutura de relacionamentos e processos para dirigir e controlar a empresa a fim de alcançar os seus objetivos pela adição de valor ao mesmo tempo em que equilibra riscos versus retorno sobre TI e seus processos”. </li></ul>Governança de TIC
  13. 13. Governança de TIC
  14. 14. Governança de TIC <ul><li>Quais os requisitos de uma boa Governança de TIC? </li></ul><ul><ul><li>Ter uma estratégia ... </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>... clara e comunicada a todos os níveis de TIC </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>... com responsabilidades definidas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>... monitorada e gerenciada </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>... alinhando os processos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>... alinhando os projetos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>... alinhada à estratégia da organização </li></ul></ul></ul>
  15. 15. Governança de TIC <ul><li>Grande desafio do Governante de TIC: </li></ul><ul><ul><li>Transformar os processos em “engrenagens” que funcionem de forma sincronizada; </li></ul></ul><ul><ul><li>Demonstrar que a TIC não é apenas uma área de suporte ao negócio e sim parte fundamental da estratégia das organizações . </li></ul></ul>
  16. 17. Agenda <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Trabalhos Relacionados </li></ul><ul><li>Conceitos Fundamentais </li></ul><ul><ul><li>Governança de TIC </li></ul></ul><ul><ul><li>CobiT </li></ul></ul><ul><li>Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT </li></ul><ul><li>Conclusões </li></ul><ul><li>Referências </li></ul>
  17. 18. CobiT <ul><li>Control Objectives for Information and Related Technology </li></ul><ul><li>Guia formulado como framework livre e aberto mantido pela Information Systems Audit and Control Association (ISACA) </li></ul>
  18. 19. CobiT Visão Geral do CobiT
  19. 20. CobiT <ul><li>Características: </li></ul><ul><ul><li>Focado no negócio : projetado para ser utilizado em organizações em geral. </li></ul></ul><ul><ul><li>Baseado em controles : reduzir riscos e garantir que os objetivos de negócio serão alcançados </li></ul></ul><ul><ul><li>Direcionado à medição : dispõe de três ferramentas para auxiliar nesse processo: Modelos de Maturidade , Métricas e Objetivos de desempenho e Metas de atividades </li></ul></ul><ul><ul><li>Orientado ao Processo : define as atividades de TIC em um modelo de processo genérico composto por 4 domínios e 34 processos </li></ul></ul>
  20. 21. Rational Unified Process (RUP) <ul><li>O RUP é um processo de desenvolvimento de software que guia a </li></ul><ul><li>equipe a construir um sistema de informação. </li></ul><ul><li>O RUP divide o processo de desenvolvimento em 4 fases: </li></ul><ul><li>concepção; </li></ul><ul><li>elaboração; </li></ul><ul><li>construção; </li></ul><ul><li>transição. </li></ul><ul><li>O RUP é um processo iterativo. </li></ul>
  21. 22. Rational Unified Process (RUP) <ul><li>O RUP utiliza o conceito de orientação a objetos nas fases disciplinas </li></ul><ul><li>de modelagem. </li></ul><ul><li>Ferramentas que podem ser utilizadas em conjunto com o RUP: </li></ul><ul><li>StarUML; </li></ul><ul><li>Rational Rose; </li></ul><ul><li>Umbrello. </li></ul>
  22. 23. PSP (Personal Software Process) <ul><li>O PSP é uma processo de desenvolvimento de software voltado para </li></ul><ul><li>a melhoria do desenvolvimento individual. </li></ul><ul><li>Objetivos do PSP: </li></ul><ul><li>Melhorar a estimativa de prazo de desenvolvimento; </li></ul><ul><li>Melhorar o planejamento de cronogramas; </li></ul><ul><li>Evitar o excesso de compromissos; </li></ul><ul><li>Criar um comprometimento pessoal com a melhoria contínua. </li></ul><ul><li>O PSP pode ser utilizado aliado a outras metodologias. </li></ul>
  23. 24. Sistemas de gerenc. de projeto <ul><li>Gerenciar projetos é utilizar técnicas de gerência de projetos com o </li></ul><ul><li>objetivo de mensurar e acompanhar as atividades relacionadas ao </li></ul><ul><li>desenvolvimento de um projeto. </li></ul><ul><li>Um sistema de gerenciamento de projetos unifica as informações </li></ul><ul><li>empresariais: </li></ul><ul><li>delegação de tarefas; </li></ul><ul><li>prazos; </li></ul><ul><li>cronogramas; </li></ul><ul><li>informação do estado atual de uma tarefa e de um projeto; </li></ul><ul><li>repositório de arquivos relacionados ao projeto. </li></ul>
  24. 25. Sistemas de gerenc. de projeto <ul><li>Exemplos de sistemas de gerenciamento de projeto: </li></ul><ul><li>DotProject; </li></ul><ul><li>Bugzilla; </li></ul><ul><li>Microsoft Projetc; </li></ul><ul><li>GranttProject; </li></ul><ul><li>Open Workbench. </li></ul>
  25. 26. Agenda <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Trabalhos Relacionados </li></ul><ul><li>Conceitos Fundamentais </li></ul><ul><ul><li>Governança de TIC </li></ul></ul><ul><ul><li>CobiT </li></ul></ul><ul><li>Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT </li></ul><ul><li>Conclusões </li></ul><ul><li>Referências </li></ul>
  26. 27. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>PO1 - Definição de um Planejamento Estratégico de TI </li></ul><ul><ul><li>Não há um Planejamento Estratégico de TI </li></ul></ul><ul><ul><li>O TRT possui um Planejamento Estratégico, mas este engloba as diversas áreas do órgão, não sendo específico para a área de TIC. </li></ul></ul><ul><ul><li>O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) instituiu que os órgãos públicos, como condição para recebimento de verbas, terão que elaborar um PDSI ou um PETI. </li></ul></ul><ul><ul><li>Sabendo da necessidade da elaboração desses planejamentos, já foi contratada uma empresa que ficará responsável por isso. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 1 Inicial / Ad Hoc </li></ul>
  27. 28. <ul><ul><li>Melhorias </li></ul></ul><ul><ul><li>Elaborar um Planejamento Estratégico de TI e colocá-lo em prática </li></ul></ul>
  28. 29. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>PO2 - Definição da Arquitetura de Informação </li></ul><ul><ul><li>Não há nenhum modelo de informação utilizado como base para o desenvolvimento de aplicações nem para a tomada de decisões, assim esses processos são feitos sem haver padronização. </li></ul></ul><ul><ul><li>O setor, diante disso, percebe a necessidade de elaboração de um dicionário de dados que já vem sendo discutido. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 1 Inicial / Ad Hoc </li></ul>
  29. 30. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Definir uma arquitetura de informação para se poder padronizar os processos </li></ul></ul>
  30. 31. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>PO3 - Determinar Direção Tecnológica </li></ul><ul><ul><li>Não há nenhum plano de infra-estrutura tecnológica, logo a determinação das diretivas a serem seguidas é feita de forma não planejada através de pesquisas feitas pelo coordenador do setor juntamente com o responsável pela área de redes. </li></ul></ul><ul><ul><li>Vale ressaltar que não há uma grande liberdade de escolhas tecnológicas uma vez que o TRT está submetido às decisões do TST, que direciona a utilização de novas tecnologias. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 2 Repetitivo, mas intuitivo </li></ul>
  31. 32. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>PO4 - Definir os Processos de TI, Organização e Relacionamentos </li></ul><ul><ul><li>Há uma separação de funções e hierarquia de cada pessoa no setor existindo um coordenador responsável pela CGTI e uma pessoa responsável pela área de redes. </li></ul></ul><ul><ul><li>Não existe nenhum comitê estratégico que determine as linhas gerais de TI, ficando o coordenador com essa função. </li></ul></ul><ul><ul><li>A equipe de TI é composta por servidores concursados e funcionários de uma empresa terceirizada. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 2 Repetitivo, mas intuitivo </li></ul>
  32. 33. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>PO5 - Gerenciar os investimentos em TI </li></ul><ul><ul><li>Não existe um framework para gerenciar os investimentos em TI. </li></ul></ul><ul><ul><li>O coordenador da CGTI fica responsável pela análise de custos, benefícios e prioridades de TI para, então, informar à Presidência e à Diretoria do TRT as necessidades encontradas e o porquê delas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Nem sempre tudo que é solicitado é conseguido, pois depende do orçamento do órgão. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 2 Repetitivo, mas intuitivo </li></ul>
  33. 34. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Criar um framework para gerenciar os investimentos em TI </li></ul></ul>
  34. 35. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>PO6 - Comunicar os objetivos da Gestão </li></ul><ul><ul><li>Não existe um framework de controle de TI, assim as políticas adotadas são definidas e comunicadas informalmente. </li></ul></ul><ul><ul><li>Sabe-se da necessidade de sua elaboração para a implantação e a aplicação de políticas de TI para todos os funcionários. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 2 Repetitivo, mas intuitivo </li></ul>
  35. 36. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Criar um framework de controle de TI para formalizar a definição e a comunicação das políticas adotadas </li></ul></ul>
  36. 37. <ul><li>PO7 - Gestão de Pessoas da TI </li></ul><ul><ul><li>As práticas de recrutamento, promoções, demissões e avaliação de desempenho estão definidas no Regime dos Servidores Públicos da União; </li></ul></ul><ul><ul><li>Os treinamentos são feitos sempre que se deseja utilizar uma nova tecnologia; </li></ul></ul><ul><ul><li>No caso de empresas contratadas, é cobrada a produção da empresa contratada. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 4 Gerenciado e mensurado. </li></ul>
  37. 38. <ul><li>PO8 - Gestão de Qualidade </li></ul><ul><ul><li>A organização não segue nenhum processo ou norma para o desenvolvimento de soluções de TI; </li></ul></ul><ul><ul><li>O processo utilizado é o empírico. Assim que surgem necessidades por conta dos usuários, é feita uma avaliação do que o sistema deve oferecer e o projeto é desenvolvido guiado pela experiência de cada profissional. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 2 Repetitivo, mas intuito. </li></ul>
  38. 39. <ul><li>PO9 - Avaliar e gerir riscos de TI </li></ul><ul><ul><li>Não existe documentação formal sobre qualquer eventual risco de TI que cause impacto na organização. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 1 Inicial/Ad-Hoc </li></ul>
  39. 40. <ul><li>PO10 - Gestão de Projetos </li></ul><ul><ul><li>Não existe um cargo de gerente de projeto, e sim um analista mais experiente que assume essa responsabilidade; </li></ul></ul><ul><ul><li>São traçados cronogramas para o desenvolvimento das atividades e seguindo ele, essas atividades são supervisionadas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Não existe qualquer ferramenta que auxilie essa atividade. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 2 Repetitivo, mas intuitivo </li></ul>
  40. 41. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>AI1 – Identificação de Soluções Automatizadas </li></ul><ul><ul><li>Não há uma abordagem bem estruturada para definir requisitos e identificar soluções tecnológicas. </li></ul></ul><ul><ul><li>As soluções são identficadas informalmente, baseadas no conhecimento e experiência dos componentes chaves da equipe de TI. </li></ul></ul><ul><ul><li>O sucesso do projeto depende desses componentes-chaves. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 2 Repetitivo, mas intuitivo </li></ul>
  41. 42. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><li>Definição de metodologias para identificar requisitos. </li></ul><ul><ul><li>Ex.: Utilização do RUP </li></ul></ul><ul><li>Formação de equipe especializada em identificar soluções tecnológicas para suprir as necessidades e dificuldades do TRT. </li></ul><ul><li>Definição de metodologia bem estruturada para buscar novas soluções </li></ul><ul><li>Metodologia flexível, que adapte-se a projetos de pequeno, médio e grande porte </li></ul>
  42. 43. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>AI2 – Aquisição e Manutenção de Aplicativos de Software </li></ul><ul><ul><li>No TRT, há preocupação em definir um processo para adquirir e manter aplicações, porém não seguem uma metodologia ou técnica de gerenciamento para tal. </li></ul></ul><ul><ul><li>A abordagem para adquirir e manter aplicações de software varia de projeto para projeto. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 1 Inicial, Ad Hoc </li></ul>
  43. 44. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Definição de uma metodologia formal e bem definida, que defina critérios para aquisição </li></ul></ul><ul><ul><li>Adoção de processos de testes </li></ul></ul><ul><ul><li>Implantação de mecanismos que documentem todos os passos a serem seguidos. </li></ul></ul>
  44. 45. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>AI3 – Aquisição e Manutenção de Infra-Estrutura Tecnológica </li></ul><ul><ul><li>O TRT não define um plano formal de aquisição de infra-estrutura tecnológica. </li></ul></ul><ul><ul><li>São registradas as necessidades, aberta licitação e, assim que for eleita a empresa responsável pelos novos equipamentos, estes são implantados. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 1 Inicial, Ad Hoc </li></ul>
  45. 46. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Definição de um processo claro e bem definido para manter a infra-estrutura de TI </li></ul></ul><ul><ul><li>Criação de ambiente para testes, pois só existe ambiente de produção </li></ul></ul><ul><ul><li>Planejamento, agendamento e coordenação de manutenções </li></ul></ul>
  46. 47. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>AI4 – Permitir Funcionamento e Utilização </li></ul><ul><ul><li>Há preocupação quanto ao desenvolvimento de documentação tanto para o técnico operar sobre a aplicação quanto para o usário utilizar. </li></ul></ul><ul><ul><li>A documentação existente é insuficiente, levando em conta a quantidade de operações dos sistemas. </li></ul></ul><ul><ul><li>O treinamento dos usuários segue um processo interno do TRT, porém não é baseado em nenhum framework. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 1 Inicial, Ad Hoc </li></ul>
  47. 48. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento e utilização de um framework de documentação (Ao menos catalogar Procedimentos) </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento de manuais de utilização </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento de material de treinamento técnico </li></ul></ul><ul><ul><li>A documentação existente é insuficiente, levando em conta a quantidade de operações dos sistemas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Segurança dos procedimentos para evitar perdas em desastres </li></ul></ul><ul><ul><li>Adoção de processo para atualizar o material e disponiblizar para conhecimento de todos </li></ul></ul>
  48. 49. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>AI5 – Adquirir Recursos de TI </li></ul><ul><ul><li>A procura por recursos de TI se dá por qualquer componente da equipe de informática, obedecendo apenas à área de pesquisa. </li></ul></ul><ul><ul><li>Nenhuma política para realizar busca por recursos de TI é seguida. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 0 Não existente </li></ul>
  49. 50. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Implantação de políticas para aquisição de recursos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Colocar em prática os procedimentos para aquisição de recursos </li></ul></ul>
  50. 51. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>AI6 – Gerenciar Mudanças </li></ul><ul><ul><li>Não há um processo de gerenciamento de mudanças. </li></ul></ul><ul><ul><li>Porém, há a preocupação que mudanças implicam em riscos, e estão cientes dos benefícios ocasionados pela documentação de configuração dos sistemas. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 0 Não existente </li></ul>
  51. 52. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Implantar e aplicar processo bem definido de gerenciamento de mudança </li></ul></ul><ul><ul><li>As mudanças no sistema devem ser categorizadas, e ordenadas conforme a prioridade </li></ul></ul><ul><ul><li>Mudanças devem ser autorizadas para serem executadas </li></ul></ul><ul><ul><li>Deve-se implantar processo de gerenciamento de releases </li></ul></ul>
  52. 53. <ul><li>AI7 - Instalar e Homologar Soluções e Mudanças </li></ul><ul><ul><li>Os testes são executados por parte da equipe que não se envolveu com o desenvolvimento do projeto; </li></ul></ul><ul><ul><li>As soluções são disponibilizadas para os usuários e pode ser melhorada através da comunicação entre os usuários e os desenvolvedores pela Ouvidoria; </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 3 Definido </li></ul>
  53. 54. <ul><li>DS1 – Definir e gerenciar os níveis de serviço </li></ul><ul><ul><li>Há a necessidade de gerir níveis de serviço, porém ainda é inexistente </li></ul></ul><ul><ul><li>Não há pessoal suficiente </li></ul></ul><ul><ul><li>Há a elaboração de uma documentação, porém não existe previsão para sua implementação </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível de maturidade: 1 Inicial / Ad Hoc </li></ul></ul>Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT
  54. 55. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Contratação de pessoal </li></ul></ul><ul><ul><li>Elaboração de uma proposta de serviço </li></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Identificação dos requisitos do negócio da empresa que o serviço irá atender </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><li>Gerenciamento do SLA </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Conhecido como SLM(Service Level Management) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Feito baseado nos parâmetros do contrato de serviço </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Uso de ferramenta de software para controle de serviços </li></ul></ul></ul>
  55. 56. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Geração de relatórios periódicos com as estatísticas levantadas pelo software e com pesquisa de satisfação </li></ul></ul>
  56. 57. <ul><li>DS2: Gerenciar serviços de terceiros </li></ul><ul><ul><li>Existe contratação: Suporte e Desenvolvimento </li></ul></ul><ul><ul><li>Contrato formal </li></ul></ul><ul><ul><li>Pagamento por horas trabalhadas </li></ul></ul><ul><ul><li>Não existe monitoramento formalizado: feito por quem “está por perto” </li></ul></ul><ul><ul><li>Não há relatório de serviços prestados nem levantamento de estatística sobre o grau de satisfação </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível de maturidade: 1 Inicial / Ad Hoc </li></ul></ul>Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT
  57. 58. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Contrato deve conter todas as cláusulas dos serviços que serão prestados </li></ul></ul><ul><ul><li>Gerenciamento baseado nessas cláusulas </li></ul></ul><ul><ul><li>Relatórios de satisfação sobre serviços prestados </li></ul></ul>
  58. 59. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS3: Gerenciar performance e capacidade do ambiente </li></ul><ul><ul><li>Há o levantamento dos recursos e pessoal necessários </li></ul></ul><ul><ul><li>Nada formal </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível de maturidade: 1 Inicial / Ad Hoc </li></ul></ul>
  59. 60. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Equipe responsável pelo monitoramento dos recursos e planejamento de necessidades futuras </li></ul></ul><ul><ul><li>Elaboração de um Plano de Capacidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Uso da disciplina Capacity Management - Gerenciamento de Capacidade do MOF (Microsoft Operations Framework) </li></ul></ul><ul><ul><li>É responsável por planejar, dimensionar e controlar a capacidade de serviços e componentes para satisfazer a demanda </li></ul></ul>
  60. 61. <ul><li>Possui três níveis: </li></ul><ul><ul><li>Gerência da capacidade do negócio(Business Capacity Management): </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Garante que as necessidades dos negócios estejam sendo consideradas, planejadas e implementadas em tempo </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Gerência da capacidade dos serviços(Service Capacity Management ): </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Visa garantir o gerenciamento do desempenho dos serviços de TI </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Gerência da capacidade dos recursos(Resource Capacity Management): </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Garante o gerenciamento individual dos componentes de infra-estrutura de TI </li></ul></ul></ul>
  61. 62. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS4 – Assegurar serviço contínuo </li></ul><ul><ul><li>Há apenas a preocupação de recuperação dos dados – backup diário </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível de maturidade: 1 Inicial / Ad Hoc </li></ul></ul>
  62. 63. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Necessidade da elaboração de um Plano de Continuidade de Negócios (BCM - Business Continuity Management) </li></ul></ul><ul><ul><li>Necessidade do levantamento dos riscos e seus impactos a fim de definir estratégias para contorná-los </li></ul></ul><ul><ul><li>Treinamento para os envolvidos </li></ul></ul>
  63. 64. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS5: Garantir a segurança dos sistemas </li></ul><ul><ul><li>Existe o reconhecimento da necessidade de segurança, porém não há algo formal </li></ul></ul><ul><ul><li>Feita da seguinte maneira: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Backup do servidor feito diariamente </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Fitas do backup guardadas em cofre </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Existe um projeto para o gerenciamento da segurança </li></ul></ul><ul><ul><li>Todos os usuários são autenticados </li></ul></ul><ul><ul><li>Anti-vírus e firewall </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível de maturidade: 1 Inicial / Ad Hoc </li></ul></ul>
  64. 65. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Necessidade de formalização, pois a segurança é feita de forma correta, porém nada é formalizado </li></ul></ul>
  65. 66. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS6 – Identificar e alocar recursos </li></ul><ul><ul><li>Há o levantamento das necessidades de recursos </li></ul></ul><ul><ul><li>Feito pela gerência </li></ul></ul><ul><ul><li>Nada formal </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível de maturidade: 1 Inicial / Ad Hoc </li></ul></ul>
  66. 67. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Feito juntamente com a continuidade dos serviços; </li></ul></ul>
  67. 68. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS7 – Treinar usuários </li></ul><ul><ul><li>O treinamento é gerenciado pela Equipe SRH (Serviços de Recursos Humanos). </li></ul></ul><ul><ul><li>Tal equipe reserva a sala, agenda o horário, etc. </li></ul></ul><ul><ul><li>Sempre que houver uma nova ferramenta, o treinamento é realizado. </li></ul></ul><ul><ul><li>Com o intuito de reciclar os usuários, o TRT promove treinamentos frequentemente. </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível de maturidade: 3 - Definido </li></ul></ul>
  68. 69. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS8 – Gerenciar Serviços de Escritório e Incidentes </li></ul><ul><ul><li>Existe um software de atendimento ao usuário que se encarrega de identificar o problema. </li></ul></ul><ul><ul><li>Identificado o problema, o técnico se encarrega de ir resolver. </li></ul></ul><ul><ul><li>É neste software que é armazenado e gerenciado todos os incidentes. </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível de maturidade: 3 - Definido </li></ul></ul>
  69. 70. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Gerente para monitorar o atendimento e agir quando o processo não estiver trabalhando efetivamente </li></ul></ul><ul><ul><li>Aplicar Information Technology Infrastructure Library (ITIL) </li></ul></ul>
  70. 71. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS9 – Gerenciar a Configuração </li></ul><ul><ul><li>Todo o serviço de suporte do TRT é realizado via Intranet. </li></ul></ul><ul><ul><li>O usuário preenche um cadastro e o processo é encaminhado para o técnico. </li></ul></ul><ul><ul><li>O processo de aquisição de novos equipamentos ou máquinas é realizado por meio de licitação, mas o processo não é automatizado. </li></ul></ul><ul><ul><li>A aquisição ou instalação de novos aplicativos não é realizado de forma planejada </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível de maturidade: 2 – Repetitivo, mas intuitivo </li></ul></ul>
  71. 72. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Contratar pessoas com conhecimento em Information Technology Infrastructure Library (ITIL) </li></ul></ul><ul><ul><li>Aplicar essa tecnologia (biblioteca de boas práticas) </li></ul></ul><ul><ul><li>Garantir a integridade das configurações de hardware e software. </li></ul></ul>
  72. 73. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS10 – Gerenciar Problemas </li></ul><ul><ul><li>Eles sabem da importância desse processo na instituição, mas não aplicam. </li></ul></ul><ul><ul><li>Estão vendo a possibilidade de contratar um consultor </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível de maturidade: 1 – inicial / Ad Hoc </li></ul></ul>
  73. 74. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Contratar uma equipe para gerenciar problemas </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Atribuição da equipe </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Identificar e classificar os problemas </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Análise das causas </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Resoluções dos problemas </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Recomendações de melhoria </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><li>Aplicar ITIL </li></ul></ul>
  74. 75. Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT <ul><li>DS11 – Gerenciar Dados </li></ul><ul><ul><li>Existe um DBA responsável, mas não existe uma política para gerenciar o banco de dados. </li></ul></ul><ul><ul><li>Não realizam eliminação dos dados. </li></ul></ul><ul><ul><li>A replicação dos dados é realizado para outras máquinas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Existe um projeto para transferir todos os dados armazenados para o outro prédio. </li></ul></ul><ul><ul><li>Segundo os mesmos, não existe necessidades para gerir melhor os dados. Atualmente não há necessidades de melhorias. </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível de maturidade: 1 – inicial / Ad Hoc </li></ul></ul>
  75. 76. <ul><li>DS12 – Gestão de ambiente Físico </li></ul><ul><ul><li>O prédio do TRT foi projetado visando a implantação de equipamentos de TI. </li></ul></ul><ul><ul><li>A rede elétrica foi projetada visando a proteção de tais equipamentos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Não há monitoramento nem prevenção para casos de desastre. </li></ul></ul><ul><ul><li>Há uma política de uso em relação a rede de comunicações, mas não a rede elétrica. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 2 Repetitivo, mas intuitivo </li></ul>Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT
  76. 77. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Implementação de medidas de segurança em casos de desastre (incêndio, inundação,...) </li></ul></ul><ul><ul><li>Instalação de sensores </li></ul></ul><ul><ul><li>Implantação de um sistema de acompanhamento de dados (temperatura, umidade,...) </li></ul></ul><ul><ul><li>Criação de uma política de uso da rede elétrica </li></ul></ul><ul><ul><li>Já há uma política de uso da rede de dados </li></ul></ul>
  77. 78. <ul><li>DS13 – Gestão de operações </li></ul><ul><ul><li>Não há nenhuma política em relação a recuperação de erros. </li></ul></ul><ul><ul><li>Não há um planejamento para manutenção da infra-estrutura nem para a troca de hardware. </li></ul></ul><ul><ul><li>Não há nenhum processo a ser seguido para maximização de ganhos. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 1 Inicial / Ad Hoc </li></ul>Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT
  78. 79. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Criação de uma política de recuperação de erros </li></ul></ul><ul><ul><li>Criação de um planejamento de manutenção e atualização de equipamentos e hardware </li></ul></ul><ul><ul><li>Acompanhamento e análise de logs para maximização dos ganhos com os processos </li></ul></ul>
  79. 80. <ul><li>M1 – Monitoração e avaliação do desempenho de TI </li></ul><ul><ul><li>Não há nenhum acompanhamento de desempenho dos processos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Há um certo retorno dos usuário em relação aos requisitos (ouvidoria) </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 1 Inicial / Ad Hoc </li></ul>Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT
  80. 81. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Monitoramento de desempenho </li></ul></ul><ul><ul><li>Constante melhoria e aperfeiçoamento de código visando ganho na performance </li></ul></ul><ul><ul><li>Já há um certo retorno dos usuário em relação aos requisitos (ouvidoria) </li></ul></ul>
  81. 82. <ul><li>M2 – Monitoração e avaliação dos controles internos </li></ul><ul><ul><li>O acompanhamento dos objetivos organizacionais são feitos informalmente. </li></ul></ul><ul><ul><li>O mesmo ocorre para o controle dos objetivos gerenciais de TI. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 2 Repetitivo, mas intuitivo </li></ul>Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT
  82. 83. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Formalização do acompanhamento dos objetivos organizacionais </li></ul></ul><ul><ul><li>O mesmo para o controle dos objetivos gerenciais de TI. </li></ul></ul>
  83. 84. <ul><li>M3 – Garantir a conformidade com os requisitos externos </li></ul><ul><ul><li>Há uma preocupação para que a política de TI siga os requerimentos do governo Federal. </li></ul></ul><ul><ul><li>Inicio do processo de divisão dos cargos de TI em conjunto com outros TRTs. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 2 Repetitivo, mas intuitivo </li></ul>Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT
  84. 85. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Formalização da política de TI para que esta siga os requerimentos do governo federal </li></ul></ul><ul><ul><li>Inicio do processo de divisão dos cargos de TI em conjunto com outros TRTs (já iniciado) </li></ul></ul>
  85. 86. <ul><li>M4 – Prover governanca em TI </li></ul><ul><ul><li>Há um certo acompanhamento da contribuição exercida pela área de TI na organização, mas nada formal. </li></ul></ul><ul><ul><li>Há a preocupação com a conformidade de TI com leis e regulamentos. </li></ul></ul><ul><li>Nível de Maturidade: 2 Repetitivo, mas intuitivo </li></ul>Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT
  86. 87. <ul><li>Melhorias </li></ul><ul><ul><li>Criação de métricas para acompanhamento da contribuição da área de TI na organização </li></ul></ul><ul><ul><li>Formalização de leis e regulamentos a serem seguidos pela área de TI </li></ul></ul>
  87. 88. Processos x Níveis Maturidade:
  88. 89. Processos x Níveis Maturidade:
  89. 90. <ul><li>Definição de cargos de TI; </li></ul><ul><li>Utilização de processos como o RUP e o PSP para guiar o desenvolvimento de projetos; </li></ul><ul><li>Utilização de ferramentas de gerenciamento de projeto (DotProject, por exemplo) para auxiliar a supervisão bem como a documentação de riscos. </li></ul><ul><li>Deveriam ser criados roteiros e/ou scripts de homologação e de testes. </li></ul>
  90. 91. Agenda <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Trabalhos Relacionados </li></ul><ul><li>Conceitos Fundamentais </li></ul><ul><ul><li>Governança de TIC </li></ul></ul><ul><ul><li>CobiT </li></ul></ul><ul><li>Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT </li></ul><ul><li>Conclusões </li></ul><ul><li>Referências </li></ul>
  91. 92. Conclusão O profissional de TIC deixou de ser importante e passou a ser realmente estratégico para as empresas.
  92. 93. Agenda <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Trabalhos Relacionados </li></ul><ul><li>Conceitos Fundamentais </li></ul><ul><ul><li>Governança de TIC </li></ul></ul><ul><ul><li>CobiT </li></ul></ul><ul><li>Análise dos Processos de Negócio da CGTI do TRT através do CobiT </li></ul><ul><li>Conclusões </li></ul><ul><li>Referências </li></ul>
  93. 94. <ul><li>http://www.efagundes.com/artigos/Gestao_de_Contratos_com_SLA.htm </li></ul><ul><li>http://www.infoseg.gov.br/arquivos/Apresentacao%20III%20Encontro%20INFOSEG%20-%203o%20Dia%20-%20Plano%20de%20Continuidade.pdf </li></ul><ul><li>http://www.viacerta.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=133:ger-cont-serv&catid=37:itil&Itemid=29 </li></ul><ul><li>http://www.linhadecodigo.com.br/ITC_Artigo.aspx?id=1546 </li></ul><ul><li>http://www.safewayconsultoria.com/artigos/SafeWay%20-%20Artigo%20-%20BCM.pdf </li></ul>

×