Sistema renal

6.466 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Sistema renal

  1. 1. SISTEMA RENALCURSOS DE FARMÁCIA, BIOMEDICINA E FISIOTERAPIADisciplina: FISIOLOGIA GERALAULA– SISTEMA RENALProf. Cezar
  2. 2. Sistema urinário• Dois rins, dois ureteres, uma bexiga e uma uretra.• Coração > bombeamento > 5 litros de sangue/min (suprimento renal).• Cerca de 1.200 ml flui, neste mesmo minuto através dos nossos rins.• Fluxo <> dimensões anatômicas destes órgãos.
  3. 3. O Rim
  4. 4. Fluxo sanguíneo Renal• Entrada em cada rim através da artéria renal.• Ramificação de cada artéria renal em diversas artérias interlobares.• Estas se ramificam em artérias arqueadas• Estas ramificam-se em numerosas artérias interlobulares.
  5. 5. Fluxo sanguíneo Renal• Cada artéria interlobular, no córtex renal, ramifica-se em numerosas arteríolas aferentes.• Cada arteríola aferente ramifica-se num tufo de pequenos capilares denominados, em conjunto, glomérulos.
  6. 6. Rim <>Glomérulos renais
  7. 7. Funções Renais• Excreção dos produtos da degradação do metabolismo e substanciais químicas estranhas.• Regulação do equilíbrio acido básico.• Regulação da pressão arterial (sistema renina angiotensina), além de secreção de substâncias.
  8. 8. Funções Renais• Regulação equilíbrio hidroeletrolítico.• Regulação da produção de eritrócitos (secreção de eritropoetina).• Regulação da produção de vitamina D.
  9. 9. Células RenaisNEFRON: unidade funcional dos rins. Cerca de 1,2 milhões de nefrons / rim Músculo liso renal, com seu movimento ajuda a enviar urina para os cálices renais, pelve renal e assim por diante.
  10. 10. Tipos de néfrons• CORTICAIS:região mais externa docórtex renal, possuemalça de henle curtapenetrando pouco namedula renal.
  11. 11. Tipos de néfrons• JUSTAMEDULARES:cerca de 20 a 30%, possui seuglomérulo localizado maisprofundamente no córtex renal próximo a medula.Alças de henle longas quemergulham fundo namedula renal.Vasos retos que não são encontrados nos corticaise que são responsáveis pelo fluxo de sangue namedula renal.
  12. 12. Formação da Urina
  13. 13. Formação da Urina
  14. 14. 1ª etapa > Filtração Glomerular• Filtração de grande quantidade de liquido através dos capilares glomerulares.• Ser humano de porte médio> cerca de 125ml/minuto ou cerca de 180L/dia (desperdício muito grande de sangue!!!)• Cerca de 20% do fluxo plasmático renal
  15. 15. Filtração Renal• 2 REDES DE CAPILARES:1- Capilares glomerulares.2- Capilares peritubulares que reabsorvem parao sangue o que foi filtrado pelos glomerulares.
  16. 16. Controle fisiológico da filtração glomerular e do fluxo sanguíneo renal:• Vasos sanguíneos dos rins > ricamente inervadas por fibras nervosas simpáticas (nervos simpáticos renais)• Ativação= contração das arteríolas renais diminuindo tanto o fluxo renal quanto à filtração glomerular.• Controle da circulação também ocorre por hormônios.• Controles regulam o fluxo sanguíneo renal, como também a filtração glomerular e reabsorção tubular.
  17. 17. 2ª etapa > Processamento Tubular• Filtrado glomerular > chegada ao túbulo proximal, alça de henle, túbulo distal e túbulo coletor> reabsorção e também secreção tubular. Secreção urinária= filtrado glomerular + secreção tubular – reabsorção tubular. Nefron: limpeza do plasma sanguíneo, retirando dele substancias indesejáveis em sua passagem pelo rim.
  18. 18. 2ª etapa > Processamento Tubular TÚBULOS RENAIS POSSUEM TRÊS DIVISÕES FUNCIONAIS: 1ª Divisão: túbulo proximal ou contorcido 2ª Divisão: alça de henle + 1° metade do túbulo distal 3ª Divisão: 2° metade túbulo distal + ducto coletor
  19. 19. Visão Geral• Glomérulo não é um filtro seletor > passam para a urina: aminoácidos, glicose etc...• Túbulo proximal ou contorcido reabsorve 2/3 ou 65% de toda a água e sal e glicose, 100% dos aminoácidos.• Glomérulo: elimina de creatinina e uréia.
  20. 20. Visão Geral• Alça de henle + 1° metade do túbulo distal faz o mecanismo que promove diluição e concentração da urina (mecanismo de contra corrente)• 2° metade túbulo distal + ducto coletor: controle iônico e hídrico influenciado por hormônios.
  21. 21. Reabsorção tubular
  22. 22. 1ª divisão- túbulo proximal ou contorcido Elementos que são reabsorvidos: Na+ H2O Cl- Glicose Aminoácidos HCO3-
  23. 23. Reabsorção tubular
  24. 24. 2ª divisão- alça de henle + 1° metade do túbulo distalMecanismos de contracorrente: • Descendente delgado e ascendente delgado: membranas epiteliais delgadas, sem bordas em escova, poucas mitocôndrias
  25. 25. 2ª divisão- alça de henle + 1° metade do túbulo distalMecanismos de contracorrente: • Descendente delgado e ascendente delgado: níveis mínimos de atividade metabólica. ramo descendente delgado: muito permeável à água e pouco permeável a íons.  20% de toda a água filtrada é reabsorvida de volta para no Ramo descendente delgado
  26. 26. 2ª divisão- alça de henle + 1° metade do túbulo distalMecanismos de contracorrente: 1ª metade do túbulo distal: complexo justaglomerular> controle por feedback da filtração glomerular e do fluxo sanguíneo do mesmo nefron.
  27. 27. 2ª divisão- alça de henle + 1° metade do túbulo distalMecanismos de contracorrente: 1ª metade do túbulo distal: mesmas características do ramo ascendente espesso da alça de henle e praticamente impermeável a água e uréia. segmento diluidor, pois também dilui o liquido tubular.
  28. 28. 2ª divisão- alça de henle + 1° metade do túbulo distalMecanismos de contracorrente: • Ascendente espesso: células epiteliais espessas muitas mitocôndrias (alta atividade metabólica)
  29. 29. 2ª divisão- alça de henle + 1° metade do túbulo distalMecanismos de contracorrente: • Ascendente espesso: reabsorção ativa de Na, Cl e K (cerca de 25%). praticamente impermeável a H2O • Têm-se bombas transportadoras • fluxo sanguíneo é muito lento
  30. 30. 3ª divisão- 2ª metade túbulo distal + ducto coletorControle Hidroeletrolítico <> Hormônios Permeabilidade controlada pelo hormônio ADH. altos níveis de ADH > permeabilidade à água ausência de ADH > impermeabilidade à água.
  31. 31. 3ª divisão- 2ª metade túbulo distal + ducto coletorControle Hidroeletrolítico <> Hormônios Por exemplo: ↑ concentração ADH, uma maior quantidade de água é reabsorvida para o interstício medular = aumento da concentração da urina e diminuição de seu volume.
  32. 32. 3ª divisão- 2ª metade túbulo distal + ducto coletorControle Hidroeletrolítico <> HormôniosOsmorreceptores (bulbo): controle secreção de ADH.se a água estiver em alta concentração no sangue, tem-se a diminuição da secreção de ADH
  33. 33. 3ª divisão- 2ª metade túbulo distal + ducto coletorControle Hidroeletrolítico <> Hormôniosmembrana do ducto coletor impermeável a águadiminuição da reabsorçãomaior excreção urinária.
  34. 34. 3ª divisão- 2ª metade túbulo distal + ducto coletorControle Hidroeletrolítico <> HormôniosAldosterona: ↑ reabsorção de sódio e secreção de potássio para os túbulos renais > para a urina.estimula a bomba de Na+/K+ ATPase.
  35. 35. 3ª divisão- 2ª metade túbulo distal + ducto coletorControle Hidroeletrolítico <> Hormônios• secreção de aldosterona: controlada pela PA e pela concentração de sódio no sangue• muito sódio no sangue tem-se a inibição da enzima renina > inibição da aldosterona > inibição da bomba de Na+/K+ ATPase. ↑
  36. 36. Sistema Aldosterona – Renina - Angiotensina
  37. 37. Controle iônico Equilíbrio ácido-básicoos rins controlam ao excretarem urina ácida ou básica.Secreção de íons H+ e reabsorção de íons bicarbonato pelo túbulo renal, pode variar de acordo com as necessidades fisiológicas.↑ [HCO3-] ↑ pH ↓ [H+]↓ [HCO3-] ↓ pH ↑ [H+] Este controle ocorre no túbulo distal e coletor cortical.
  38. 38. Excreção e concentração de K + noliquido extracelular:K+ extracelular> importante para o controle do K+ no sangueImportante para a repolarização.
  39. 39. Excreção e concentração de K + no liquido extracelular:Hipercalemia: célula hiperpolariza> pode levara insuficiência cardíaca.Hipocalemia: dificuldade para repolarizar >fraqueza muscular e também problemas para omiocárdio.Equilíbrio do K + : depende> excreção pelos rinsPelas fezes: cerca de apenas 510% da ingestão
  40. 40. Excreção renal de potássio65% do K+ filtrado é reabsorvido no túbulo proximal20 a 30% na alça de henle.Nos túbulos distais e coletores ocorre à variação entre a excreção e reabsorção de K+ = local mais importante para a regulação da excreção de K+ (Homeostasia)
  41. 41. Excreção renal de potássioRegulação de íons K+ mais importante que Na+Concentração de K+ plasmática menor que a de Na+Qualquer pequena variação=hipercalemia ou hipocalemia.
  42. 42. Resumo

×