SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO - USP
FACULDADE DE ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO-FEA
Prof. Flávio Urdan
Monitora: Profa. Marta Cunha
Maio/2013
• Orientação para o mercado - A fórmula das
empresas que não param de crescer 25/08/2005
• Segmentação - A expansão do Albert Einstein
• Serviços - A promessa quebrada 01/11/2001
• Produto – Fórmula anti-idade 04/06/2004
• Propaganda - Bem-vindo à propaganda de
resultados
• Praça - Reforma no balcão 27/10/2003
02/08/2004
19/11/2003
Orientação para o mercado - A fórmula das empresas que
não param de crescer.
• Crescimento consistente – preserva o lucro e permite
investimentos.
• Equilíbrio entre vendas e manutenção do lucro.
• Princípios que levam ao crescimento sustentado:
1 - Meritocracia
Os funcionários têm metas ligadas ao crescimento da companhia e são remunerados pelo
cumprimento delas
2 - Inovação
São as pequenas inovações e não as mirabolantes que de fato garantem a continuidade do
crescimento
3 - Senso de oportunidade
Não basta estar no lugar certo na hora certa. É preciso farejar a oportunidade e insistir na estratégia
4 - Moderação
Nada de fusões e aquisições. As companhias com crescimento sustentado crescem de maneira
orgânica
5 - Conhecimento dos clientes
Saber o que os clientes querem permite crescer onde é mais fácil e barato na base de consumidores já
conquistada
• Metas individuais x metas coletivas.
• Coerência com a estratégia geral da empresa.
• Sucesso pessoal alinhado ao sucesso do
negócio.
• DuPont = inovação uma vez a cada década.
Inovações radicais não são frequentes.
• Toyota = novo automóvel em 12 meses x
concorrentes em 03 anos.
• Perdigão = adaptação local
• Fusões e aquisições x crescimento sólido e
moderado.
• Abrir mão de negócios poucos rentáveis ou
sem potencial futuro.
• Solidificar o que foi construído.
• Incrementar receitas com os mesmos
clientes.
• Não existem atalhos.
http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/0850/noticias/a-formula-das-
empresas-que-nao-param-de-crescer-m0080081
A expansão do Albert Einstein
• Fazer o Einstein deixar de ser somente um
hospital, reconhecido por seu padrão de
excelência, para se tornar um grande negócio de
prestação de serviços de saúde integrada.
• o Einstein cresceu sobretudo com doações da
comunidade judaica. A última doação, no valor de 951 000 reais, foi
feita em 2002. (reportagem de 2004).
• Faturamento da empresa veio de negócios que
não existiam, como laboratórios para
diagnósticos, uma clínica para procedimentos
hospitalares que não exigem internação, um lar
para idosos que necessitam de
acompanhamento médico e um instituto de
ensino e pesquisa. Tratamentos complexos que
possam ser feitos em domicílio.
• Faltava criar uma marca e torná-la conhecida.
• Pela primeira vez na história do hospital, uma peça
publicitária foi criada para divulgar um serviço.
• O anúncio foi veiculado em rádio, TV e revistas.
• Laboratórios = excelente canal para conquistar e
manter um vínculo com novos pacientes.
• aulas de ginástica assistida dadas pelo Einstein
para evitar o sedentarismo. (criação de vínculos x pequenas receitas)
• o Einstein está seguindo o mesmo caminho que
alguns hospitais americanos.
• Mayo = referência mundial de produção de
conhecimento. Possui uma universidade
própria.
• Universidade Israelita da Saúde, que oferece
um curso de MBA em gestão de saúde,
desenvolvido em parceria com o Ibmec.
• Tempo integral à descoberta de novos
procedimentos, nas áreas eleitas prioritárias,
como oncologia e epidemiologia. Em 2004, o
Einstein conseguiu sua primeira patente.
• Foco nas competências e habilidades pessoais.
Gestores contratados = administradores. (Um excelente cirurgião pode não
ser um bom gestor).
http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/0823/noticias/a-expansao-do-albert-einstein-m0051687
Os novos negócios
Nos últimos cinco anos, o Albert Einstein aumentou seu faturamento em 10% ao apostar em novos
mercados
Laboratórios
Há três unidades em São Paulo sob a marca Einstein Diagnósticos, criada em maio de 2004. Ali se realizam
exames e outros serviços, como orientação nutricional e exercícios físicos para pacientes saudáveis
Clínica de um dia
Em 1999 foi criada uma área no hospital especializada no atendimento de pacientes submetidos a
procedimentos que não exigem internação
Lar para idosos
O Einstein incorporou o lar Golda Meir, para idosos que necessitam de acompanhamento médico, em
dezembro de 2003
Instituto de ensino e pesquisa
Desde 2001, um grupo de 23 pesquisadores dedica-se em tempo integral à descoberta de novos
procedimentos para detectar e tratar doenças. Neste ano, o Einstein conseguiu sua primeira patente para
um teste que detecta o vírus da hepatite B no organismo humano
Hospital em casa
Está em curso um programa de atendimento domiciliar para casos em que os pacientes possam continuar
tratamentos mais complexos em casa
Fonte: Albert Einstein
A promessa quebrada
• As empresas tem muitos meios de conhecer e
servir o mercado. Os consumidores estão
insatisfeitos.
• A tripulação, mal treinada e desinformada, não
sabe o que fazer.
• Desembarque após oito horas - quando outra
companhia aérea autorizou o avião a utilizar seu
portão de desembarque.
• Criação do Índice de Satisfação do Consumidor
Americano.
• Acesso à tecnologia para conhecer seus
clientes.
• EXAME testou o atendimento virtual das dez
maiores empresas brasileiras. A única resposta
veio da Fiat, 13 dias após o envio da
mensagem.
• Expectativas x promessas não cumpridas.
• Dificuldade na prestação de um bom serviço.
• Plano de mkt x metas reais.
• Produtos são iguais, a diferença está no serviço.
• Valor do cliente ao longo do tempo.
• Qualidade serviço x fidelidade
• Custo da insatisfação?
http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/a-promessa-quebrada-m0049825
• Southwest nunca entrou no vermelho..
• Condições de trabalho x remuneração.
• Alta rotatividade x 300% McDonalds USA x
50% no Brasil.
• Google x modelo de gestão taylorista.
• Do embarque ao desembarque um
passageiro entra em contato com pelo menos
12 funcionários de uma companhia aérea.
• Serviço é gente, investir em pessoas não é
custo.
• Manuais da empresa x autonomia x punição x
processos.
• O consumidor determina as especificações do
produto. (Dell).
• Quem compra um computador/Iphone leva
infinitos serviços.
• Rolim Amaro recolhia bandejas e visualiza as
sobra de alimentos para fazer ajustes.
• Reconhecimento x remuneração variável
vinculada a satisfação do cliente x serviços deve
envolver a liderança da empresa.
• Qual a carteira de clientes de um gerente do
Bradesco? E do Citibank?
• Clientes divididos por categorias.
Fórmula anti-idade
• Computador x borracha de apagar, (responsável por um
quarto das vendas totais e com participação de mercado de 75%, passou a ser
ameaçado de extinção).
• Cinco anos, a empresa colocou no mercado 450
novos produtos.
• Força da marca e os mesmos canais de
distribuição para vender mais coisas.
• Da renovação à inovação.
• Design - elemento de diferenciação.
• Áreas da Mercur = Papelaria, laminados
(pisos), Body Care.
http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/0819/noticias/formula-antiidade-m0051768
Como programar para obsolescência do produto ?
TEMPO
• Maneira de criar e apresentar anúncios e
comerciais, as novas mídias e as verbas,
passaram a migrar de patrocínio de eventos à
internet, do marketing direto e promocional no
varejo ao novo conceito das embalagens.
• Era da propaganda de resultados.
• Na África, para cada conta existe uma sala
exclusiva. Há oito salas disponíveis [...] para que
não se esqueçam da economia que geramos
para eles.
• Comerciais que visam o sucesso de vendas
nem sempre são sucesso de público.
http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/0806/noticias/bem-vindo-a-propaganda-de-resultados-m0054236
• Função das agências? Das embalagens às notas
fiscais, das novas cores da fábrica e dos
caminhões aos uniformes dos funcionários,
tudo passa pelo crivo de Nizan.
• Fragmentação das verbas de marketing.
• Criatividade, sozinha, pode não mais conquistar
uma conta.
• O orçamento de marketing da Coca-Cola
brasileira chega a meio bilhão de reais por ano.
• A propaganda convencional de produtos perdeu
o sentido.
• Foco no marketing social, na cidadania das
marcas.
MARKETING FRAGMENTADO
Como se distribui as verbas no orçamento de marketing nas maiores empresas
anunciantes do país
Participação das ferramentas nas verbas de marketing em 2003
Propaganda 48%
Promoção 16,1%
Eventos 7,5%
Eventos 7,5%
Merchandising 6,7%
Marketing direto 6%
Pesquisa de mercado 5,3%
Patrocínio 4,5%
Internet 3,1%
Marketing social 2,3%
Outros 0,5%
• Nos últimos três anos foram os investimentos
em ações no ponto-de-venda que dispararam.
• Promoção gera volume de curto prazo, mas
acaba por erodir o valor da marca.
• Em épocas recessivas, a propaganda tem sido
um alvo freqüente nos programas de corte de
custos. Publicidade é rubrica de despesa, em
vez de investimento.
• Casas Bahia = 3% de seu faturamento anual de
5,5 bilhões de reais = 160 milhões 2003. Não
passa um dia sem que um comercial da Casas
Bahia esteja na TV. Rejeição da propaganda.
• 800 000 dólares com tomadas internacionais -
Souza Cruz nos anos 80 com uma série
produzida para os cigarros Hollywood.
Expectativa para visualizar os comerciais.
https://www.youtube.com/watch?v=x8HDniE1nQs
• Como medir o impacto das ações de
comunicação com produtos banidos? Cigarro,
remédios controlados?
• Ação no ponto-de-venda deve estar em harmonia
com o pacote de comunicação coordenado pela
área de marketing.
• Pressão sobre os custos.
• Defesa do pagamento por desempenho.
• vende, além do produto (exemplo: cerveja), a
imagem do produto e da marca.
• Cada ponto é estimado em 80 milhões de reais.
• Nova Schin = massa, Bohemia = A, B
• Bohemia campanha veiculada em revista.
Reforma no balcão
• Descontos, que corroem boa parte da
rentabilidade. Pouco espaço para negociar
preços e descontos sem sacrificar a
rentabilidade.
• Catálogo mais enxuto, com produtos
específicos. E, no lugar das metas por volume, a
comissão é calculada sobre o lucro bruto das
vendas.
• A mesma margem de lucro para todos os
produtos e canais.
http://exame.abril.com.br/gestao/noticias/reforma-no-balcao-m0040534/
http://www.youtube.com/watch?v=s1fo2ccZOpY
http://exame.abril.com.br/marketing/noticias/mercedes-classe-a-
toca-lelek-lek-lek-em-comercial
Posicionamento x segmentação
http://www.youtube.com/watch?v=t53LYUamBZI
United Breaks Guitar
100 milhões visualizações
O fabricante Taylor ofereceu um novo violão
A United usa o vídeo para fazer treinamento na empresa
ele reivindicou novas políticas de proteção aos
equipamentos de músicos durante as viagens
aéreas em uma reunião com três executivos da
United, que o convidaram para o encontro em
Chicago, nos EUA. Ele se tornou, inclusive,
autoridade no assunto: participou como
palestrante de um evento criado especialmente
para debater a relação dos consumidores com
companhias aéreas em Washington.
OBRIGADA!
marttha.brazil@gmail.com
1- QUAL A IMPORTÂNCIA DOS SERVIÇOS PARA O PLANO DE MARKETING.
2- PORQUE A PROMOÇÃO PODE CORROER A RENTABILIDADE?
3 – POR QUE MUITAS VEZES METAS POR VOLUME NÃO SÃO COMPATÍVEIS
COM ALTAS MARGENS DE LUCRO.
4 – POR QUE PODE SER UM EQUÍVOCO ESTABELECER COMO META A
MESMA MARGEM DE LUCRO PARA TODOS OS PRODUTOS E CANAIS.
5 –A FRAGMENTAÇÃO DA VERBA DE MARKETING AFETA O PLANO DE
MARKETING? POR QUE?
6 – PORQUE A PROMOÇÃO PODE ERODIR O VALOR DA MARCA?
7 – COMO COMUNICAR PRODUTOS BANIDOS PELA LEGISLAÇÃO:
CIGARROS, REMÉDIOS CONTROLADOS, ETC.
8 – POR QUE A OBSOLESCÊNCIA PROGRAMADA DE PRODUTOS E SUA
LIGAÇÃO COM O PLANO DE MARKETING.
Exercício

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Clipping do Varejo 22112011
Clipping do Varejo 22112011Clipping do Varejo 22112011
Clipping do Varejo 22112011
Ricardo Pastore
 
Palestra inovação como estratégia competitiva da mpe
Palestra   inovação como estratégia competitiva da mpePalestra   inovação como estratégia competitiva da mpe
Palestra inovação como estratégia competitiva da mpe
Sebrae Santa Catarina
 

Mais procurados (12)

Apimec 2007
Apimec 2007Apimec 2007
Apimec 2007
 
Marketing biscoitos - Gestão de Ideias
Marketing biscoitos - Gestão de IdeiasMarketing biscoitos - Gestão de Ideias
Marketing biscoitos - Gestão de Ideias
 
Ed. 2 jan 2018
Ed. 2   jan 2018Ed. 2   jan 2018
Ed. 2 jan 2018
 
INOVAÇÃO COMO ESTRATÉGIA DE CONTINUIDADE DO NEGÓCIO
INOVAÇÃO COMO ESTRATÉGIA DE CONTINUIDADE DO NEGÓCIOINOVAÇÃO COMO ESTRATÉGIA DE CONTINUIDADE DO NEGÓCIO
INOVAÇÃO COMO ESTRATÉGIA DE CONTINUIDADE DO NEGÓCIO
 
ESPM - Palestra Inteligência de Mercado @ Shop. Vila Olímpia - 06/03/2017
ESPM - Palestra Inteligência de Mercado @ Shop. Vila Olímpia - 06/03/2017ESPM - Palestra Inteligência de Mercado @ Shop. Vila Olímpia - 06/03/2017
ESPM - Palestra Inteligência de Mercado @ Shop. Vila Olímpia - 06/03/2017
 
Gestão e Desenvolvimento de Produtos e Marcas
Gestão e Desenvolvimento de Produtos e MarcasGestão e Desenvolvimento de Produtos e Marcas
Gestão e Desenvolvimento de Produtos e Marcas
 
Clipping do Varejo 22112011
Clipping do Varejo 22112011Clipping do Varejo 22112011
Clipping do Varejo 22112011
 
Artigo sobre o Lançamento de Novos Produtos ou Serviços
Artigo sobre o Lançamento de Novos Produtos ou ServiçosArtigo sobre o Lançamento de Novos Produtos ou Serviços
Artigo sobre o Lançamento de Novos Produtos ou Serviços
 
Gestão e Desenvolvimento de Produtos e Marcas
Gestão e Desenvolvimento de Produtos e MarcasGestão e Desenvolvimento de Produtos e Marcas
Gestão e Desenvolvimento de Produtos e Marcas
 
Palestra inovação como estratégia competitiva da mpe
Palestra   inovação como estratégia competitiva da mpePalestra   inovação como estratégia competitiva da mpe
Palestra inovação como estratégia competitiva da mpe
 
Gestão de Produtos e Marcas - Criação de uma Ideia de negócio
Gestão de Produtos e Marcas - Criação de uma Ideia de negócioGestão de Produtos e Marcas - Criação de uma Ideia de negócio
Gestão de Produtos e Marcas - Criação de uma Ideia de negócio
 
Revenda disbec
Revenda disbecRevenda disbec
Revenda disbec
 

Destaque

Actualiteiten ICT Contracten en Partnerships (2012)
Actualiteiten ICT Contracten en Partnerships (2012)Actualiteiten ICT Contracten en Partnerships (2012)
Actualiteiten ICT Contracten en Partnerships (2012)
Advocatenkantoor LEGALZ
 
Gfpi f-019 guia de aprendizaje 01 tda orientar fpi
Gfpi f-019 guia de aprendizaje 01 tda orientar fpiGfpi f-019 guia de aprendizaje 01 tda orientar fpi
Gfpi f-019 guia de aprendizaje 01 tda orientar fpi
lisbet bravo
 
JULIOPARI - Elaborando un Plan de Negocios
JULIOPARI - Elaborando un Plan de NegociosJULIOPARI - Elaborando un Plan de Negocios
JULIOPARI - Elaborando un Plan de Negocios
Julio Pari
 

Destaque (20)

How training affect to the employee's performance
How training affect to the employee's performanceHow training affect to the employee's performance
How training affect to the employee's performance
 
Diseño y gestión del canal de distribución
Diseño y gestión del canal de distribuciónDiseño y gestión del canal de distribución
Diseño y gestión del canal de distribución
 
Asis revisado
Asis revisadoAsis revisado
Asis revisado
 
Secuencia didáctica
Secuencia didácticaSecuencia didáctica
Secuencia didáctica
 
Primer Paquete Económico 2017 Zacatecas (3/9)
Primer Paquete Económico 2017 Zacatecas (3/9)Primer Paquete Económico 2017 Zacatecas (3/9)
Primer Paquete Económico 2017 Zacatecas (3/9)
 
Promocion De La Salud 1
Promocion De La Salud 1Promocion De La Salud 1
Promocion De La Salud 1
 
Continual Service Improvement: A Journey To Service Excellence - David Wright
Continual Service Improvement: A Journey To Service Excellence - David WrightContinual Service Improvement: A Journey To Service Excellence - David Wright
Continual Service Improvement: A Journey To Service Excellence - David Wright
 
Progama de formación tecnico en sistemas 865244
Progama de formación tecnico en sistemas 865244Progama de formación tecnico en sistemas 865244
Progama de formación tecnico en sistemas 865244
 
Proyecto Formativo
Proyecto FormativoProyecto Formativo
Proyecto Formativo
 
Magazine Het Ondernemersbelang de Baronie 0212
Magazine Het Ondernemersbelang de Baronie 0212Magazine Het Ondernemersbelang de Baronie 0212
Magazine Het Ondernemersbelang de Baronie 0212
 
Segundo Paquete Económico 2017 Zacatecas - Egresos (3-9)
Segundo Paquete Económico 2017 Zacatecas - Egresos (3-9)Segundo Paquete Económico 2017 Zacatecas - Egresos (3-9)
Segundo Paquete Económico 2017 Zacatecas - Egresos (3-9)
 
Actualiteiten ICT Contracten en Partnerships (2012)
Actualiteiten ICT Contracten en Partnerships (2012)Actualiteiten ICT Contracten en Partnerships (2012)
Actualiteiten ICT Contracten en Partnerships (2012)
 
Training Schrijven voor het Web
Training Schrijven voor het WebTraining Schrijven voor het Web
Training Schrijven voor het Web
 
Primer Paquete Económico 2017 Zacatecas (2/9)
Primer Paquete Económico 2017 Zacatecas (2/9)Primer Paquete Económico 2017 Zacatecas (2/9)
Primer Paquete Económico 2017 Zacatecas (2/9)
 
Relatietips
RelatietipsRelatietips
Relatietips
 
De Reis van de Heldin december 2015
De Reis van de Heldin december 2015De Reis van de Heldin december 2015
De Reis van de Heldin december 2015
 
Gfpi f-019 guia de aprendizaje 01 tda orientar fpi
Gfpi f-019 guia de aprendizaje 01 tda orientar fpiGfpi f-019 guia de aprendizaje 01 tda orientar fpi
Gfpi f-019 guia de aprendizaje 01 tda orientar fpi
 
Análisis situacional integral de salud final
 Análisis situacional integral de salud final Análisis situacional integral de salud final
Análisis situacional integral de salud final
 
Geheugen verbeteren
Geheugen verbeterenGeheugen verbeteren
Geheugen verbeteren
 
JULIOPARI - Elaborando un Plan de Negocios
JULIOPARI - Elaborando un Plan de NegociosJULIOPARI - Elaborando un Plan de Negocios
JULIOPARI - Elaborando un Plan de Negocios
 

Semelhante a Cases Revista Exame

Apresentação Versatil 23062008
Apresentação Versatil 23062008Apresentação Versatil 23062008
Apresentação Versatil 23062008
sitanabe2112
 
cambole one apresentação da empresa cambolo one
cambole one  apresentação  da empresa cambolo onecambole one  apresentação  da empresa cambolo one
cambole one apresentação da empresa cambolo one
AngoPaz1
 

Semelhante a Cases Revista Exame (20)

Estrategia de Inovação e Empreendedorismos - Gestão Estratégica de Negocios
Estrategia de Inovação e Empreendedorismos - Gestão Estratégica de NegociosEstrategia de Inovação e Empreendedorismos - Gestão Estratégica de Negocios
Estrategia de Inovação e Empreendedorismos - Gestão Estratégica de Negocios
 
Inovar Negociar e Bater Metas
Inovar Negociar e Bater MetasInovar Negociar e Bater Metas
Inovar Negociar e Bater Metas
 
Palestra Venda de Alto Impacto
Palestra Venda de Alto ImpactoPalestra Venda de Alto Impacto
Palestra Venda de Alto Impacto
 
Gestão de Marketing
Gestão de MarketingGestão de Marketing
Gestão de Marketing
 
Gestão em Salão de Beleza
Gestão em Salão de BelezaGestão em Salão de Beleza
Gestão em Salão de Beleza
 
Promoção vendas e Propaganda - Manual do Empresário SEBRAE
Promoção vendas e Propaganda - Manual do Empresário SEBRAEPromoção vendas e Propaganda - Manual do Empresário SEBRAE
Promoção vendas e Propaganda - Manual do Empresário SEBRAE
 
Trabalho em grupo apresentação slides master consultoria
Trabalho em grupo  apresentação slides master consultoriaTrabalho em grupo  apresentação slides master consultoria
Trabalho em grupo apresentação slides master consultoria
 
Projeto Fly Shop Final
Projeto Fly Shop FinalProjeto Fly Shop Final
Projeto Fly Shop Final
 
Paulo Brustolin MBA Turma 29 Case Unimed Cuiaba
Paulo Brustolin MBA Turma 29 Case Unimed CuiabaPaulo Brustolin MBA Turma 29 Case Unimed Cuiaba
Paulo Brustolin MBA Turma 29 Case Unimed Cuiaba
 
Trabalho em grupo apresentação slides master consultoria
Trabalho em grupo  apresentação slides master consultoriaTrabalho em grupo  apresentação slides master consultoria
Trabalho em grupo apresentação slides master consultoria
 
Passo a passo para montar uma clinica e ter sucesso
Passo a passo para montar uma clinica e ter sucessoPasso a passo para montar uma clinica e ter sucesso
Passo a passo para montar uma clinica e ter sucesso
 
I SDTA - Pipeline de Inovação e Marketing
I SDTA - Pipeline de Inovação e MarketingI SDTA - Pipeline de Inovação e Marketing
I SDTA - Pipeline de Inovação e Marketing
 
Palestra de planejamento estratégico valini & associados
Palestra de planejamento estratégico valini & associadosPalestra de planejamento estratégico valini & associados
Palestra de planejamento estratégico valini & associados
 
COMO ABRIR UMA CLÍNICA DE ESTÉTICA
COMO ABRIR UMA CLÍNICA DE ESTÉTICA COMO ABRIR UMA CLÍNICA DE ESTÉTICA
COMO ABRIR UMA CLÍNICA DE ESTÉTICA
 
Apresentação Versatil 23062008
Apresentação Versatil 23062008Apresentação Versatil 23062008
Apresentação Versatil 23062008
 
Product Market Fit - Meetup Product School - 24/november/2018
Product Market Fit - Meetup Product School - 24/november/2018Product Market Fit - Meetup Product School - 24/november/2018
Product Market Fit - Meetup Product School - 24/november/2018
 
Planejamento de Marketing e Vendas-Aula 2-Unifran 2015
Planejamento de Marketing e Vendas-Aula 2-Unifran 2015Planejamento de Marketing e Vendas-Aula 2-Unifran 2015
Planejamento de Marketing e Vendas-Aula 2-Unifran 2015
 
Administracao de clinicas veterinarias e Pet Shops
Administracao de clinicas veterinarias e Pet ShopsAdministracao de clinicas veterinarias e Pet Shops
Administracao de clinicas veterinarias e Pet Shops
 
cambole one apresentação da empresa cambolo one
cambole one  apresentação  da empresa cambolo onecambole one  apresentação  da empresa cambolo one
cambole one apresentação da empresa cambolo one
 
PPT - CONECTANDO A INOVAÇÃO PARA O MUNDO - AGÊNCIA CONEXÃO
PPT - CONECTANDO A INOVAÇÃO PARA O MUNDO - AGÊNCIA CONEXÃO PPT - CONECTANDO A INOVAÇÃO PARA O MUNDO - AGÊNCIA CONEXÃO
PPT - CONECTANDO A INOVAÇÃO PARA O MUNDO - AGÊNCIA CONEXÃO
 

Mais de Marta Cunha

Mensagem por que as pessoas gritam
Mensagem por que as pessoas gritamMensagem por que as pessoas gritam
Mensagem por que as pessoas gritam
Marta Cunha
 
Slide fotos as estradas mais incríveis do mundo
Slide fotos as estradas mais incríveis do mundoSlide fotos as estradas mais incríveis do mundo
Slide fotos as estradas mais incríveis do mundo
Marta Cunha
 
Slide mensagem telas quadros dupla visão
Slide mensagem telas quadros dupla visãoSlide mensagem telas quadros dupla visão
Slide mensagem telas quadros dupla visão
Marta Cunha
 

Mais de Marta Cunha (20)

Vamos às compras - resumo do livro
Vamos às compras -  resumo do livroVamos às compras -  resumo do livro
Vamos às compras - resumo do livro
 
A Nova sociedade Brasileira
A Nova sociedade Brasileira A Nova sociedade Brasileira
A Nova sociedade Brasileira
 
marcas luxo
marcas luxomarcas luxo
marcas luxo
 
Preikestolen pulpit
Preikestolen pulpit  Preikestolen pulpit
Preikestolen pulpit
 
Rio omo africa - por hans sylvester
Rio omo   africa - por hans sylvesterRio omo   africa - por hans sylvester
Rio omo africa - por hans sylvester
 
O baile da vida (kk)
O baile da vida (kk)O baile da vida (kk)
O baile da vida (kk)
 
A saudade
A saudade A saudade
A saudade
 
Mensagem vocabulário espírita
Mensagem vocabulário espíritaMensagem vocabulário espírita
Mensagem vocabulário espírita
 
Fotos pinturas clássicas
Fotos pinturas clássicasFotos pinturas clássicas
Fotos pinturas clássicas
 
Mensagem por que as pessoas gritam
Mensagem por que as pessoas gritamMensagem por que as pessoas gritam
Mensagem por que as pessoas gritam
 
Pinturas Leonid Afremov
Pinturas Leonid AfremovPinturas Leonid Afremov
Pinturas Leonid Afremov
 
Buenos Aires
Buenos AiresBuenos Aires
Buenos Aires
 
Slide fotos as estradas mais incríveis do mundo
Slide fotos as estradas mais incríveis do mundoSlide fotos as estradas mais incríveis do mundo
Slide fotos as estradas mais incríveis do mundo
 
Slides mensagens frases vietnam
Slides mensagens frases vietnamSlides mensagens frases vietnam
Slides mensagens frases vietnam
 
Slide mensagem telas quadros dupla visão
Slide mensagem telas quadros dupla visãoSlide mensagem telas quadros dupla visão
Slide mensagem telas quadros dupla visão
 
Slides fotos pinturas la obsesion de van gogh e millet
Slides fotos pinturas la obsesion de van gogh e milletSlides fotos pinturas la obsesion de van gogh e millet
Slides fotos pinturas la obsesion de van gogh e millet
 
Slides fotos do mundo in giro per_il_mondo
Slides fotos do mundo in giro per_il_mondoSlides fotos do mundo in giro per_il_mondo
Slides fotos do mundo in giro per_il_mondo
 
Slides mensagem borboletas da vida
Slides mensagem borboletas da vidaSlides mensagem borboletas da vida
Slides mensagem borboletas da vida
 
100 perguntas
100 perguntas100 perguntas
100 perguntas
 
Slide mensagem receita de alegria
Slide mensagem receita de alegria Slide mensagem receita de alegria
Slide mensagem receita de alegria
 

Último

ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
azulassessoria9
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
FLAVIA LEZAN
 

Último (20)

bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 

Cases Revista Exame

  • 1. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO - USP FACULDADE DE ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO-FEA Prof. Flávio Urdan Monitora: Profa. Marta Cunha Maio/2013
  • 2. • Orientação para o mercado - A fórmula das empresas que não param de crescer 25/08/2005 • Segmentação - A expansão do Albert Einstein • Serviços - A promessa quebrada 01/11/2001 • Produto – Fórmula anti-idade 04/06/2004 • Propaganda - Bem-vindo à propaganda de resultados • Praça - Reforma no balcão 27/10/2003 02/08/2004 19/11/2003
  • 3. Orientação para o mercado - A fórmula das empresas que não param de crescer. • Crescimento consistente – preserva o lucro e permite investimentos. • Equilíbrio entre vendas e manutenção do lucro. • Princípios que levam ao crescimento sustentado: 1 - Meritocracia Os funcionários têm metas ligadas ao crescimento da companhia e são remunerados pelo cumprimento delas 2 - Inovação São as pequenas inovações e não as mirabolantes que de fato garantem a continuidade do crescimento 3 - Senso de oportunidade Não basta estar no lugar certo na hora certa. É preciso farejar a oportunidade e insistir na estratégia 4 - Moderação Nada de fusões e aquisições. As companhias com crescimento sustentado crescem de maneira orgânica 5 - Conhecimento dos clientes Saber o que os clientes querem permite crescer onde é mais fácil e barato na base de consumidores já conquistada
  • 4. • Metas individuais x metas coletivas. • Coerência com a estratégia geral da empresa. • Sucesso pessoal alinhado ao sucesso do negócio. • DuPont = inovação uma vez a cada década. Inovações radicais não são frequentes. • Toyota = novo automóvel em 12 meses x concorrentes em 03 anos. • Perdigão = adaptação local • Fusões e aquisições x crescimento sólido e moderado.
  • 5. • Abrir mão de negócios poucos rentáveis ou sem potencial futuro. • Solidificar o que foi construído. • Incrementar receitas com os mesmos clientes. • Não existem atalhos. http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/0850/noticias/a-formula-das- empresas-que-nao-param-de-crescer-m0080081
  • 6.
  • 7. A expansão do Albert Einstein • Fazer o Einstein deixar de ser somente um hospital, reconhecido por seu padrão de excelência, para se tornar um grande negócio de prestação de serviços de saúde integrada. • o Einstein cresceu sobretudo com doações da comunidade judaica. A última doação, no valor de 951 000 reais, foi feita em 2002. (reportagem de 2004). • Faturamento da empresa veio de negócios que não existiam, como laboratórios para diagnósticos, uma clínica para procedimentos hospitalares que não exigem internação, um lar para idosos que necessitam de acompanhamento médico e um instituto de ensino e pesquisa. Tratamentos complexos que possam ser feitos em domicílio.
  • 8. • Faltava criar uma marca e torná-la conhecida. • Pela primeira vez na história do hospital, uma peça publicitária foi criada para divulgar um serviço. • O anúncio foi veiculado em rádio, TV e revistas. • Laboratórios = excelente canal para conquistar e manter um vínculo com novos pacientes. • aulas de ginástica assistida dadas pelo Einstein para evitar o sedentarismo. (criação de vínculos x pequenas receitas) • o Einstein está seguindo o mesmo caminho que alguns hospitais americanos.
  • 9. • Mayo = referência mundial de produção de conhecimento. Possui uma universidade própria. • Universidade Israelita da Saúde, que oferece um curso de MBA em gestão de saúde, desenvolvido em parceria com o Ibmec. • Tempo integral à descoberta de novos procedimentos, nas áreas eleitas prioritárias, como oncologia e epidemiologia. Em 2004, o Einstein conseguiu sua primeira patente. • Foco nas competências e habilidades pessoais. Gestores contratados = administradores. (Um excelente cirurgião pode não ser um bom gestor). http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/0823/noticias/a-expansao-do-albert-einstein-m0051687
  • 10. Os novos negócios Nos últimos cinco anos, o Albert Einstein aumentou seu faturamento em 10% ao apostar em novos mercados Laboratórios Há três unidades em São Paulo sob a marca Einstein Diagnósticos, criada em maio de 2004. Ali se realizam exames e outros serviços, como orientação nutricional e exercícios físicos para pacientes saudáveis Clínica de um dia Em 1999 foi criada uma área no hospital especializada no atendimento de pacientes submetidos a procedimentos que não exigem internação Lar para idosos O Einstein incorporou o lar Golda Meir, para idosos que necessitam de acompanhamento médico, em dezembro de 2003 Instituto de ensino e pesquisa Desde 2001, um grupo de 23 pesquisadores dedica-se em tempo integral à descoberta de novos procedimentos para detectar e tratar doenças. Neste ano, o Einstein conseguiu sua primeira patente para um teste que detecta o vírus da hepatite B no organismo humano Hospital em casa Está em curso um programa de atendimento domiciliar para casos em que os pacientes possam continuar tratamentos mais complexos em casa Fonte: Albert Einstein
  • 11. A promessa quebrada • As empresas tem muitos meios de conhecer e servir o mercado. Os consumidores estão insatisfeitos. • A tripulação, mal treinada e desinformada, não sabe o que fazer. • Desembarque após oito horas - quando outra companhia aérea autorizou o avião a utilizar seu portão de desembarque. • Criação do Índice de Satisfação do Consumidor Americano. • Acesso à tecnologia para conhecer seus clientes.
  • 12. • EXAME testou o atendimento virtual das dez maiores empresas brasileiras. A única resposta veio da Fiat, 13 dias após o envio da mensagem. • Expectativas x promessas não cumpridas. • Dificuldade na prestação de um bom serviço. • Plano de mkt x metas reais. • Produtos são iguais, a diferença está no serviço. • Valor do cliente ao longo do tempo. • Qualidade serviço x fidelidade • Custo da insatisfação? http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/a-promessa-quebrada-m0049825
  • 13. • Southwest nunca entrou no vermelho.. • Condições de trabalho x remuneração. • Alta rotatividade x 300% McDonalds USA x 50% no Brasil. • Google x modelo de gestão taylorista. • Do embarque ao desembarque um passageiro entra em contato com pelo menos 12 funcionários de uma companhia aérea. • Serviço é gente, investir em pessoas não é custo. • Manuais da empresa x autonomia x punição x processos.
  • 14. • O consumidor determina as especificações do produto. (Dell). • Quem compra um computador/Iphone leva infinitos serviços. • Rolim Amaro recolhia bandejas e visualiza as sobra de alimentos para fazer ajustes. • Reconhecimento x remuneração variável vinculada a satisfação do cliente x serviços deve envolver a liderança da empresa. • Qual a carteira de clientes de um gerente do Bradesco? E do Citibank? • Clientes divididos por categorias.
  • 15.
  • 16. Fórmula anti-idade • Computador x borracha de apagar, (responsável por um quarto das vendas totais e com participação de mercado de 75%, passou a ser ameaçado de extinção). • Cinco anos, a empresa colocou no mercado 450 novos produtos. • Força da marca e os mesmos canais de distribuição para vender mais coisas. • Da renovação à inovação.
  • 17. • Design - elemento de diferenciação. • Áreas da Mercur = Papelaria, laminados (pisos), Body Care. http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/0819/noticias/formula-antiidade-m0051768 Como programar para obsolescência do produto ? TEMPO
  • 18. • Maneira de criar e apresentar anúncios e comerciais, as novas mídias e as verbas, passaram a migrar de patrocínio de eventos à internet, do marketing direto e promocional no varejo ao novo conceito das embalagens. • Era da propaganda de resultados. • Na África, para cada conta existe uma sala exclusiva. Há oito salas disponíveis [...] para que não se esqueçam da economia que geramos para eles. • Comerciais que visam o sucesso de vendas nem sempre são sucesso de público. http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/0806/noticias/bem-vindo-a-propaganda-de-resultados-m0054236
  • 19. • Função das agências? Das embalagens às notas fiscais, das novas cores da fábrica e dos caminhões aos uniformes dos funcionários, tudo passa pelo crivo de Nizan. • Fragmentação das verbas de marketing. • Criatividade, sozinha, pode não mais conquistar uma conta. • O orçamento de marketing da Coca-Cola brasileira chega a meio bilhão de reais por ano. • A propaganda convencional de produtos perdeu o sentido. • Foco no marketing social, na cidadania das marcas.
  • 20. MARKETING FRAGMENTADO Como se distribui as verbas no orçamento de marketing nas maiores empresas anunciantes do país Participação das ferramentas nas verbas de marketing em 2003 Propaganda 48% Promoção 16,1% Eventos 7,5% Eventos 7,5% Merchandising 6,7% Marketing direto 6% Pesquisa de mercado 5,3% Patrocínio 4,5% Internet 3,1% Marketing social 2,3% Outros 0,5%
  • 21. • Nos últimos três anos foram os investimentos em ações no ponto-de-venda que dispararam. • Promoção gera volume de curto prazo, mas acaba por erodir o valor da marca. • Em épocas recessivas, a propaganda tem sido um alvo freqüente nos programas de corte de custos. Publicidade é rubrica de despesa, em vez de investimento. • Casas Bahia = 3% de seu faturamento anual de 5,5 bilhões de reais = 160 milhões 2003. Não passa um dia sem que um comercial da Casas Bahia esteja na TV. Rejeição da propaganda.
  • 22. • 800 000 dólares com tomadas internacionais - Souza Cruz nos anos 80 com uma série produzida para os cigarros Hollywood. Expectativa para visualizar os comerciais. https://www.youtube.com/watch?v=x8HDniE1nQs
  • 23. • Como medir o impacto das ações de comunicação com produtos banidos? Cigarro, remédios controlados?
  • 24. • Ação no ponto-de-venda deve estar em harmonia com o pacote de comunicação coordenado pela área de marketing. • Pressão sobre os custos. • Defesa do pagamento por desempenho. • vende, além do produto (exemplo: cerveja), a imagem do produto e da marca. • Cada ponto é estimado em 80 milhões de reais. • Nova Schin = massa, Bohemia = A, B • Bohemia campanha veiculada em revista.
  • 25.
  • 26. Reforma no balcão • Descontos, que corroem boa parte da rentabilidade. Pouco espaço para negociar preços e descontos sem sacrificar a rentabilidade. • Catálogo mais enxuto, com produtos específicos. E, no lugar das metas por volume, a comissão é calculada sobre o lucro bruto das vendas. • A mesma margem de lucro para todos os produtos e canais. http://exame.abril.com.br/gestao/noticias/reforma-no-balcao-m0040534/
  • 29.
  • 30. http://www.youtube.com/watch?v=t53LYUamBZI United Breaks Guitar 100 milhões visualizações O fabricante Taylor ofereceu um novo violão A United usa o vídeo para fazer treinamento na empresa ele reivindicou novas políticas de proteção aos equipamentos de músicos durante as viagens aéreas em uma reunião com três executivos da United, que o convidaram para o encontro em Chicago, nos EUA. Ele se tornou, inclusive, autoridade no assunto: participou como palestrante de um evento criado especialmente para debater a relação dos consumidores com companhias aéreas em Washington.
  • 31.
  • 33. 1- QUAL A IMPORTÂNCIA DOS SERVIÇOS PARA O PLANO DE MARKETING. 2- PORQUE A PROMOÇÃO PODE CORROER A RENTABILIDADE? 3 – POR QUE MUITAS VEZES METAS POR VOLUME NÃO SÃO COMPATÍVEIS COM ALTAS MARGENS DE LUCRO. 4 – POR QUE PODE SER UM EQUÍVOCO ESTABELECER COMO META A MESMA MARGEM DE LUCRO PARA TODOS OS PRODUTOS E CANAIS. 5 –A FRAGMENTAÇÃO DA VERBA DE MARKETING AFETA O PLANO DE MARKETING? POR QUE? 6 – PORQUE A PROMOÇÃO PODE ERODIR O VALOR DA MARCA? 7 – COMO COMUNICAR PRODUTOS BANIDOS PELA LEGISLAÇÃO: CIGARROS, REMÉDIOS CONTROLADOS, ETC. 8 – POR QUE A OBSOLESCÊNCIA PROGRAMADA DE PRODUTOS E SUA LIGAÇÃO COM O PLANO DE MARKETING. Exercício

Notas do Editor

  1. Este modelo pode ser usado como arquivo de partida para apresentar materiais de treinamento em um cenário em grupo.SeçõesClique com o botão direito em um slide para adicionar seções. Seções podem ajudar a organizar slides ou a facilitar a colaboração entre vários autores.AnotaçõesUse a seção Anotações para anotações da apresentação ou para fornecer detalhes adicionais ao público. Exiba essas anotações no Modo de Exibição de Apresentação durante a sua apresentação. Considere o tamanho da fonte (importante para acessibilidade, visibilidade, gravação em vídeo e produção online)Cores coordenadas Preste atenção especial aos gráficos, tabelas e caixas de texto.Leve em consideração que os participantes irão imprimir em preto-e-branco ou escala de cinza. Execute uma impressão de teste para ter certeza de que as suas cores irão funcionar quando forem impressas em preto-e-branco puros e escala de cinza.Elementos gráficos, tabelas e gráficosMantenha a simplicidade: se possível, use estilos e cores consistentes e não confusos.Rotule todos os gráficos e tabelas.
  2. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  3. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  4. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  5. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  6. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  7. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  8. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  9. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  10. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  11. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  12. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  13. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  14. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  15. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  16. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  17. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  18. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  19. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  20. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  21. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  22. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  23. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  24. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  25. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  26. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  27. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  28. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  29. Forneça uma breve visão geral da apresentação. Descreva o foco principal da apresentação e por que ela é importante.Introduza cada um dos principais tópicos.Para fornecer um roteiro para o público, você pode repita este slide de Visão Geral por toda a apresentação, realçando o tópico específico que você discutirá em seguida.
  30. Esta é outra opção para um slide de Visão Geral usando transições.