SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 44
Bernardo Sorj
Universidade de São Paulo – USP
Programa de Pós-graduação da Escola de Comunicação – PPGCOM/ECA
Disciplina: Propaganda, Identidade, Discurso e Práticas de Consumo
Aluna: Marta Cunha
Maio/2013Marta Cunha
Muitas vezes a ciência social contribui para formar uma visão
intolerante, empobrecedora e uniformizadora da sociedade.
O livro mapeia a sociedade brasileira contemporânea através do:
1. Patrimonialismo,
2. Estado como promotor do crescimento econômico,
3. Capitalismo,
4. Desigualdade,
5. Heterogeneidade social,
6. Padrões culturais,
7. Lógica institucional
8. Cidadania.
Marta Cunha
O patrimonialismo ligado a culturas ibéricas ou
mediterrâneas. Origem no Brasil ligado a colonização
portuguesa (extração renda da colônia).
Fim do século XIX poder com grandes proprietários de
terra, famílias patriarcais, relações clientelistas, sistema
de favores ligado ao poder central.
Patrimonialismo está presente nas
sociedades onde a distribuição de
riqueza e poder é desigual e há
impunidade das elites.
Marta Cunha
Max Weber usa o termo como uma forma de
dominação tradicional.
Patrimonialismo moderno é uma estratégia de
grupos sociais para adquirir poder e se apropriar
dos recursos econômicos ou privilégios sem a
legitimidade da tradição.
O patrimonialismo passa a ser visto como fonte dos
problemas sociais e como agressão aos valores da
justiça, igualdade e convivência democrática.
Marta Cunha
Com a urbanização, o patrimonialismo ganha a
roupagem dos grupos dominantes, a impunidade e o
descontrole da máquina governamental, o sistema
repressivo e jurídico como instrumento contra os
grupos mais pobres e impunidade dos ricos.
Marta Cunha
O patrimonialismo dos políticos:
• Uso de recursos da coisa pública
• Concessão de favores
• Distribuição de itens orçamentários,
• Nepotismo,
• Obtenção de privilégios
• Autoconcessão de altos
salários e aposentadorias.
Marta Cunha
O patrimonialismo ligado funcionalismo público:
• Fiscalização, repressão e regulamentação para
propinas e comissões.
• Uso da força pela polícia para extorquir a
população.
Marta Cunha
O patrimonialismo privado:
• Licitações montadas para obter contratos
superfaturados,
• Obtenção de créditos subsidiados,
• Liberação de produtos não devidamente testados,
• Indenizações desproporcionais
• Colonização do Estado.
Marta Cunha
O patrimonialismo fiscal:
• Manipular o sistema policial, fiscal e judiciário
• Assegurar impunidade face à lei.
Marta Cunha
PIRAMIDE SOCIAL NA IDADE MÉDIA
Marta Cunha
PIRAMIDE SOCIAL ATUALMENTE
Marta Cunha
O patrimonialismo negativo:
• Uso do poder politico para prejudicar ou
discriminar grupos sociais.
Patrimonialismo ≠ Corporativismo
Corporativismo se refere ao uso do poder politico
para cooptar setores emergentes dentro de
estruturas sindicais e partidárias fiscalizadas e ou
patrocinadas pelo Estado.
Sistema importante no Estado novo de Getúlio
Vargas até o golpe de 1964.
Marta Cunha
De 1930 a 1980 o país apresentou uma das maiores
taxas de crescimento econômico do mundo.
• Ordenamento do espaço social, jurídico e
econômico.
• Investimento em infraestrutura e setores chaves da
economia, permitindo expansão da produção e das
relações mercantis.
• Com a expansão industrial nos anos 30 há uma
intensificação da autonomia, profissionalização e
visão do interesse nacional.
Marta Cunha
A burocracia da República Velha (1989-1930), embora
clientelista mantinha igualmente quadros altamente
profissionais. (Diplomacia, forças armadas – tutoras
da pátria e dos interesses nacionais, responsáveis
pelo progresso do país, numa perspectiva
influenciada pelo positivismo).
Rui Barbosa
Barão do Rio
Branco
Marta Cunha
O Estado se orientou pelo crescimento econômico,
relegando problemas de desigualdade social, acesso
à educação, à saúde, etc.
Buscou uma política de expansão das fronteiras
nacionais, desenvolvimento de infraestrutura
nacional, formação de núcleos burocráticos,
industrialização e institucionalização de um sistema
de estatísticas e investigação cientifica e tecnológica.
Estado com esforço tecnocrático, associado a regimes
autoritários, visão elitista da transformação social.
Marta Cunha
Os símbolos da
nacionalidade foram
associados a riquezas
naturais ou empresas
públicas e não a valores
cívicos ou uma ideologia
republicana.
Chegada de Cabral ao Brasil em 1500. (Tela de 1904)
Marta Cunha
O Petróleo é nosso
Marta Cunha
Marta Cunha
O crescimento econômico dos anos 70:
 componentes nacionalistas,
 reserva de mercado para o setor de informática,
 atraso tecnológico do país.
As empresas estatais com crescimento exponencial
durante o regime militar tornaram-se incubadoras
dos sindicatos.
Marta Cunha
Começo dos anos 70 – lógica do pensamento
econômico de acumulação do capital
Livro de Fernando Henrique Cardoso a história da
América Latina ocupa um lugar subordinado na
economia mundial e a soberania política criava um
espaço de autonomia e indeterminação histórica.
FHC e Bernardo Sorj
Marta Cunha
Acesso diferenciado a bens de consumo coletivo é
um elemento na composição da desigualdade social
no Brasil.
Acesso diferenciado assegurado pelo Estado: água
corrente, transporte público, eletricidade, telefone,
esgotos, segurança – cobertura policial, moradia, coleta
de lixo, saúde e educação.
Distancia no meio urbano entre uma pessoa alfabetizada
e uma não alfabetizada
1/3 da população com primário incompleto.
Insegurança, violência e falta de proteção.
Marta Cunha
Marta Cunha
Posição no ranking Cidade Estado
Homicídios por 100
mil habitantes
6º Maceió AL 135,26
10º Belém PA 78,04
17º Vitoria ES 67,82
22º Salvador BA 56,98
26º Manaus AM 56,21
27º São Luís MA 50,85
29º João Pessoa PB 48,64
31º Cuiabá MT 48,32
32º Recife PE 48,23
36º Macapá AP 45,08
37º Fortaleza CE 42,90
39º Curitiba PR 38,09
40º Goiânia GO 37,17
45º Belo Horizonte MG 34,40
Confira as cidades brasileiras apontadas entre as mais violentas do mundo, e seu índice de homicídios por habitantes.
http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/brasil-tem-14-das-50-cidades-mais-violentas-do-mundo acesso em 05/05/2013
Nordeste do Brasil
tem 06 das 50
cidades mais
violentas do mundo.
Marta Cunha
 Concentração da população pobre: Norte, Nordeste,
Zona Rural.
 Grande propriedade = papel funesto = produtora de
desigualdade e opressão = componente racial e de
gênero. (como definir quem é negro?)
Casa grande e senzala
Marta Cunha
Marta Cunha
Joseph Safra : Banqueiro, dono do banco
Safra
Mansão avaliada acima de R$ 100
milhões. Terreno: 22000 m2
A mansão tem mais de 100 cômodos, 5
andares, 9 elevadores e heliponto.
http://girouniversal.wordpress.com/2010/10/26/as-casas-mais-caras-do-
brasil/
http://www.youtube.com/watch?v=3k8lMWUuQgs
Casa do ex dono do Banco Santos – Iptu – R$400 mil reais.
Marta Cunha
Marta Cunha
 Falta de solidez e continuidade no esforço institucional.
 Flexibilidade e desmoralização das normas.
 Falta de justiça social.
 Impunidade dos poderosos.
 Falta de confiança no meio político – grandes fraudadores
impunes.
 Cidadania como utopia.
 Cooptação das elites através da distribuição do emprego
público.
 Parlamentar como lobista de interesse particular.
 Clientelismo e patrimonialismo no regime militar.
Marta Cunha
 A tradição deixa de ser princípio de autoridade.
 Os indivíduos possuem atitudes e conhecimentos da classe
e grupo social a que pertencem.
 Falta de formação cívica tem sua fonte no baixo nível de
escolaridade.
 Identidade coletiva do brasileiro associada a traços
antidemocráticos, discursos nacionalistas, conservadores e
intolerantes não tem exercem poder na população. (o que
resulta em uma cultura não xenófoba)
 Escola na Europa = formação da ideologia nacional
 Espaço público é visto como extensão do espaço privado ou
tratado como terra de ninguém, espólio a ser capturado,
bem que pode ser dilapidado. Isto fortalece a atitude de
desacato a lei. Marta Cunha
 Sociedade brasileira é gregária, fundada na inserção
em redes e valorização dos contatos pessoais, o
patrimonialismo acentua tal característica.
 Cultura pouco propensa à confrontação ou à crítica
aberta, já que nunca se sabe quando poderá
“precisar” do outro; sistema com base no “favor”.
Marta Cunha
Religiosidade como fonte de esperança, resignação e
confiança no futuro. Sincretismo, diversidade e
tolerância religiosa. Já na tradição republicana anglo-
saxônica o pacto cívico e os valores da sociedade
fundaram-se nos valores religiosos
Marta Cunha
 A sociedade brasileira é ideologicamente contra o
racismo, mas apresenta práticas racista...com uma
dinâmica de tolerância sem eliminar o preconceito
na prática.
 Peso do passado superado pelo branqueamento da
população.
 O Brasil é aberto ao Estrangeiro, enquanto em
outras culturas o estrangeiro é visto como fonte de
contaminação e deformação das raízes nacionais.
 Mito no Brasil: futuro promissor (País do futuro!)
 Potencial do país visto no seu tamanho e nas suas
riquezas minerais.
Marta Cunha
Velloso, João Paulo dos Reis E
Roberto Cavalcanti de
Albuquerque (Coordenação)
Marta Cunha
 Falta de ressentimento para com a riqueza ou luxo –
para culturas de oposição/rebeldia (tópico mal justificado).
 Socialização da população pelo trabalho, contexto de
relações de poder. (As hierarquias sustentam-se na
tradição ou são incorporadas via sistema
educacional).
 Desigualdade expressa mão-de-obra barata
disponível.
 Informalidade das relações humanas.
 Sociedade brasileira é violenta, onde o abandono
pelo Estado do espaço público torna-se controlado
por grupos que corrompem e intimidam
Marta Cunha
 Baixo nível de disciplina.
 Desvalorização do passado.
 Inflação como formação de valores e expectativas.
 Com a inflação não havia investimento na formação
dos funcionários, gerando falta de motivação e
baixa qualidade da produção.
 Instabilidade no poder aquisitivo da moeda.
 Estabilidade e cumprimento dos contratos garante
soberania ao Estado.
 Inflação como destruidor de expectativas e perda
de referência do valor da moeda.
Marta Cunha
 Inflação gera pouca credibilidade para o Estado e
concentra o poder de barganha para liberação de
recursos – jeitinho brasileiro.
 Inflação elimina a transparência do orçamento
público.
 Necessidade constante de sindicatos pela luta do
interesse corporativo.
 Fim da inflação gerou fragilidade de setores mais
organizados (funcionários públicos, operários da
indústria e bancários)
Marta Cunha
 Renovação do pactos social com o governo Collor,
 Transferência da responsabilidade econômica e social
para o setor privado,
 Abertura e reinserção da economia no sistema
internacional.
 Privatização x oportunidades para pequenos investidores
individuais x aumento do capital estrangeiro na
economia.
 Direitos eram vistos como privilégios (inexistência de idade
mínima para aposentadoria, pensão vitalícia, aposentadoria parlamentar em
curto mandato). O Brasil vive uma sensação de “perda de
direitos”.
 Capacidade ilimitada do Estado em aumentar impostos.
Marta Cunha
 Zygmunt Bauman analisa o consumo como forma
de legitimação, controle social e formação de
identidades.
 Primeiras medidas de defesa do consumidor =
políticas de normatização de pesos e medidas.
 Controle de alimentos e remédios. (nos EUA
surgem as primeiras agências reguladoras – já que
eles forma os primeiros a ingressar no consumo de
massa).
Marta Cunha
 O movimento regulador permite ao Estado ampliar
seu âmbito de atuação na vida social.
 A regulação torna-se um instrumento de
competição e diferenciação.
 Limites para informação genética e informação
pessoal (clonagem, acesso à privacidade, temas
controversos).
 Bens de consumo como condição de sociabilidade
(geladeira, telefone, computador, internet,
automóvel).
 O consumidor foi construído e manipulado pelo
sistema produtivo?
Marta Cunha
 Sociedade do consumo x mercantilização das
relações sociais.
 O consumo homogeneíza a vida material, o gosto
e as preferências?
X
Marta Cunha
 Qualidade dos produtos x marcas x fidelidade do
cliente.
 Profissional de marketing comanda a economia? x
estudos da sociologia.
 Consumidores x contratos de adesão das empresas.
 Movimento ecológico (foco no consumo coletivo) x
defesa do consumidor (foco no consumo individual).
 Sociedade do consumo x reprodução das classes
sociais x distribuição de renda x diferenciação de
produtos consumidos x lógica do lucro x produção
desenfreada.
Marta Cunha
 Tendência hedonista da sociedade brasileira,
 Voltada para o presente x ideologia consumista,
 Horas diante da Tv x exposição a publicidade x
novelas e identificação coletiva
 Importação de padrões de qualidade do exterior,
classe média com padrões globalizados de
consumo.
 Sociedade do consumo x sensação de privação x
estímulos de roubos e furtos.
Marta Cunha
SOMOS CÓDIGOS DE BARRA?
Marta Cunha
marttha.brazil@gmail.com
Obrigada!!
Marta Cunha

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.
Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.
Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.
roberto mosca junior
 
Desmistificando o brasil do amor e de Deus: a saga de um país desumano
Desmistificando o brasil do amor e de Deus: a saga de um país desumanoDesmistificando o brasil do amor e de Deus: a saga de um país desumano
Desmistificando o brasil do amor e de Deus: a saga de um país desumano
Sérgio Henrique da Silva Pereira
 
Por novas rotas para a emancipação indígena no cenário brasileiro
Por novas rotas para a emancipação indígena no cenário brasileiroPor novas rotas para a emancipação indígena no cenário brasileiro
Por novas rotas para a emancipação indígena no cenário brasileiro
Sandro Henique Calheiros Lôbo
 
Cap 15 relações raciais no brasil
Cap 15 relações raciais no brasilCap 15 relações raciais no brasil
Cap 15 relações raciais no brasil
Joao Balbi
 

Mais procurados (20)

Exercicios sociologia 4
Exercicios sociologia 4Exercicios sociologia 4
Exercicios sociologia 4
 
A divisão dos eleitores
A divisão dos eleitoresA divisão dos eleitores
A divisão dos eleitores
 
Racismo estrutural no brasil
Racismo estrutural no brasilRacismo estrutural no brasil
Racismo estrutural no brasil
 
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 20 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 20 do TomaziSlide livro Sociologia ensino médio capitulo 20 do Tomazi
Slide livro Sociologia ensino médio capitulo 20 do Tomazi
 
VI ENAPS - Tribuna de Debates - APS e a questão racial
VI ENAPS - Tribuna de Debates - APS e a questão racialVI ENAPS - Tribuna de Debates - APS e a questão racial
VI ENAPS - Tribuna de Debates - APS e a questão racial
 
Sociologia Capítulo 20 - Cultura e Indústria Cultural no Brasil
Sociologia Capítulo 20 - Cultura e Indústria Cultural no BrasilSociologia Capítulo 20 - Cultura e Indústria Cultural no Brasil
Sociologia Capítulo 20 - Cultura e Indústria Cultural no Brasil
 
Racismo sexismo-e-desigualdade-sueli-carneiro-1
Racismo sexismo-e-desigualdade-sueli-carneiro-1Racismo sexismo-e-desigualdade-sueli-carneiro-1
Racismo sexismo-e-desigualdade-sueli-carneiro-1
 
Capítulo 9 do livro de Sociologia
Capítulo 9 do livro de Sociologia Capítulo 9 do livro de Sociologia
Capítulo 9 do livro de Sociologia
 
Capítulo 9 Sociologia
Capítulo 9 SociologiaCapítulo 9 Sociologia
Capítulo 9 Sociologia
 
Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.
Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.
Pobreza, exclusão social, desigualdade e violência.
 
Desmistificando o brasil do amor e de Deus: a saga de um país desumano
Desmistificando o brasil do amor e de Deus: a saga de um país desumanoDesmistificando o brasil do amor e de Deus: a saga de um país desumano
Desmistificando o brasil do amor e de Deus: a saga de um país desumano
 
Exercicio de sociologia e filosofia
Exercicio de sociologia e filosofiaExercicio de sociologia e filosofia
Exercicio de sociologia e filosofia
 
Desigualdade como legado da escravidão no brasil
Desigualdade como legado da escravidão no brasilDesigualdade como legado da escravidão no brasil
Desigualdade como legado da escravidão no brasil
 
A Questão do Estado no Brasil: Pax Braziliana
A Questão do Estado no Brasil: Pax BrazilianaA Questão do Estado no Brasil: Pax Braziliana
A Questão do Estado no Brasil: Pax Braziliana
 
Viva a liberdade de expressão e de pensamento entre os partidos políticos
Viva a liberdade de expressão e de pensamento entre os partidos políticosViva a liberdade de expressão e de pensamento entre os partidos políticos
Viva a liberdade de expressão e de pensamento entre os partidos políticos
 
O brasil não superará a crise atual sem a refundação da república
O brasil não superará a crise atual sem a refundação da repúblicaO brasil não superará a crise atual sem a refundação da república
O brasil não superará a crise atual sem a refundação da república
 
Por novas rotas para a emancipação indígena no cenário brasileiro
Por novas rotas para a emancipação indígena no cenário brasileiroPor novas rotas para a emancipação indígena no cenário brasileiro
Por novas rotas para a emancipação indígena no cenário brasileiro
 
Prova de sociologia eo gabarito (1)
Prova de sociologia eo gabarito (1)Prova de sociologia eo gabarito (1)
Prova de sociologia eo gabarito (1)
 
Os direitos indigenas no brasil
Os direitos indigenas no brasilOs direitos indigenas no brasil
Os direitos indigenas no brasil
 
Cap 15 relações raciais no brasil
Cap 15 relações raciais no brasilCap 15 relações raciais no brasil
Cap 15 relações raciais no brasil
 

Destaque

Aula Brasil Politico
Aula Brasil PoliticoAula Brasil Politico
Aula Brasil Politico
joao10legal
 
Slides3 Politica Brasileira
Slides3 Politica BrasileiraSlides3 Politica Brasileira
Slides3 Politica Brasileira
Pierre Vieira
 

Destaque (12)

Apresentacao De Computador Sociedade
Apresentacao De Computador SociedadeApresentacao De Computador Sociedade
Apresentacao De Computador Sociedade
 
Política e Sociedade no Brasil
Política e Sociedade no BrasilPolítica e Sociedade no Brasil
Política e Sociedade no Brasil
 
Curso online historia politica e sociedade
Curso online historia politica e sociedadeCurso online historia politica e sociedade
Curso online historia politica e sociedade
 
Historia politica Brasil
 Historia politica Brasil Historia politica Brasil
Historia politica Brasil
 
Blogs, esfera pública e política na sociedade contemporânea
Blogs, esfera pública e política na sociedade contemporâneaBlogs, esfera pública e política na sociedade contemporânea
Blogs, esfera pública e política na sociedade contemporânea
 
A Política Nacional de Humanização e a Mudança de Paradigma na Humanização
A Política Nacional de Humanização e a Mudança de Paradigma na HumanizaçãoA Política Nacional de Humanização e a Mudança de Paradigma na Humanização
A Política Nacional de Humanização e a Mudança de Paradigma na Humanização
 
Orgãos do sentido
Orgãos do sentido Orgãos do sentido
Orgãos do sentido
 
Aula Brasil Politico
Aula Brasil PoliticoAula Brasil Politico
Aula Brasil Politico
 
Brasil, estrutura política e administrativa
Brasil, estrutura política e administrativaBrasil, estrutura política e administrativa
Brasil, estrutura política e administrativa
 
Slides3 Politica Brasileira
Slides3 Politica BrasileiraSlides3 Politica Brasileira
Slides3 Politica Brasileira
 
Sociedade, cultura e cotidiano no Brasil Imperial
Sociedade, cultura e cotidiano no Brasil ImperialSociedade, cultura e cotidiano no Brasil Imperial
Sociedade, cultura e cotidiano no Brasil Imperial
 
Filosofia PolíTica
Filosofia PolíTicaFilosofia PolíTica
Filosofia PolíTica
 

Semelhante a A Nova sociedade Brasileira

Oligarquias partidárias brasileiras
Oligarquias partidárias brasileirasOligarquias partidárias brasileiras
Oligarquias partidárias brasileiras
Justino Amorim
 
Oligarquias partidárias brasileiras
Oligarquias partidárias brasileirasOligarquias partidárias brasileiras
Oligarquias partidárias brasileiras
Justino Amorim
 
Apresentação manuela
Apresentação   manuelaApresentação   manuela
Apresentação manuela
Gabriel Reis
 
Slides - A democracia em crise (2020(1).pdf
Slides - A democracia em crise (2020(1).pdfSlides - A democracia em crise (2020(1).pdf
Slides - A democracia em crise (2020(1).pdf
TiagoSouto9
 
A crise brasileira
A crise brasileiraA crise brasileira
A crise brasileira
paulorbt
 
Capacitacao liderancas participacao-politica
Capacitacao liderancas participacao-politicaCapacitacao liderancas participacao-politica
Capacitacao liderancas participacao-politica
Jader Araujo
 
Ri etnias, grupos minoritários, nacionalismos, conflitos
Ri etnias, grupos minoritários, nacionalismos, conflitosRi etnias, grupos minoritários, nacionalismos, conflitos
Ri etnias, grupos minoritários, nacionalismos, conflitos
Felix
 
Violência e Ordens Sociais - Douglass C. North - Trabalho Prof.º Matheus Coze...
Violência e Ordens Sociais - Douglass C. North - Trabalho Prof.º Matheus Coze...Violência e Ordens Sociais - Douglass C. North - Trabalho Prof.º Matheus Coze...
Violência e Ordens Sociais - Douglass C. North - Trabalho Prof.º Matheus Coze...
Márcia Bello Cortes Moreira
 
A estupidez patriótica e a globalização 2
A estupidez patriótica e a globalização  2 A estupidez patriótica e a globalização  2
A estupidez patriótica e a globalização 2
GRAZIA TANTA
 

Semelhante a A Nova sociedade Brasileira (20)

Oligarquias partidárias brasileiras
Oligarquias partidárias brasileirasOligarquias partidárias brasileiras
Oligarquias partidárias brasileiras
 
Oligarquias partidárias brasileiras
Oligarquias partidárias brasileirasOligarquias partidárias brasileiras
Oligarquias partidárias brasileiras
 
Apresentação manuela
Apresentação   manuelaApresentação   manuela
Apresentação manuela
 
Slides - A democracia em crise (2020(1).pdf
Slides - A democracia em crise (2020(1).pdfSlides - A democracia em crise (2020(1).pdf
Slides - A democracia em crise (2020(1).pdf
 
A Crise Brasileira
A Crise BrasileiraA Crise Brasileira
A Crise Brasileira
 
A crise brasileira
A crise brasileiraA crise brasileira
A crise brasileira
 
Inconfidência 227‏
Inconfidência 227‏Inconfidência 227‏
Inconfidência 227‏
 
Campo Social da Telvisão
Campo Social da TelvisãoCampo Social da Telvisão
Campo Social da Telvisão
 
SEGURANÇA DA EFETIVAÇÃO DOS DIREITOS SOCIAIS.
SEGURANÇA DA EFETIVAÇÃO DOS DIREITOS SOCIAIS.SEGURANÇA DA EFETIVAÇÃO DOS DIREITOS SOCIAIS.
SEGURANÇA DA EFETIVAÇÃO DOS DIREITOS SOCIAIS.
 
Debate corrupção
Debate   corrupçãoDebate   corrupção
Debate corrupção
 
Capacitacao liderancas participacao-politica
Capacitacao liderancas participacao-politicaCapacitacao liderancas participacao-politica
Capacitacao liderancas participacao-politica
 
Ri etnias, grupos minoritários, nacionalismos, conflitos
Ri etnias, grupos minoritários, nacionalismos, conflitosRi etnias, grupos minoritários, nacionalismos, conflitos
Ri etnias, grupos minoritários, nacionalismos, conflitos
 
Ri soc v os direitos humanos na pós modernidade
Ri soc v os direitos humanos na pós modernidadeRi soc v os direitos humanos na pós modernidade
Ri soc v os direitos humanos na pós modernidade
 
TERRORISMO DE ESTADO É O NEGÓCIO.
TERRORISMO DE ESTADO É O NEGÓCIO.TERRORISMO DE ESTADO É O NEGÓCIO.
TERRORISMO DE ESTADO É O NEGÓCIO.
 
Gota d'Agua
Gota d'AguaGota d'Agua
Gota d'Agua
 
Notas sobre a deriva fascizante em curso
Notas sobre a deriva fascizante em cursoNotas sobre a deriva fascizante em curso
Notas sobre a deriva fascizante em curso
 
Violência e Ordens Sociais - Douglass C. North - Trabalho Prof.º Matheus Coze...
Violência e Ordens Sociais - Douglass C. North - Trabalho Prof.º Matheus Coze...Violência e Ordens Sociais - Douglass C. North - Trabalho Prof.º Matheus Coze...
Violência e Ordens Sociais - Douglass C. North - Trabalho Prof.º Matheus Coze...
 
slide sobre America latina no século XXI.ppt
slide sobre America latina no século XXI.pptslide sobre America latina no século XXI.ppt
slide sobre America latina no século XXI.ppt
 
A estupidez patriótica e a globalização 2
A estupidez patriótica e a globalização  2 A estupidez patriótica e a globalização  2
A estupidez patriótica e a globalização 2
 
Diálogos Sobre Gênero, Raça e Classe no Brasil
Diálogos Sobre Gênero, Raça e Classe no BrasilDiálogos Sobre Gênero, Raça e Classe no Brasil
Diálogos Sobre Gênero, Raça e Classe no Brasil
 

Mais de Marta Cunha

Mensagem por que as pessoas gritam
Mensagem por que as pessoas gritamMensagem por que as pessoas gritam
Mensagem por que as pessoas gritam
Marta Cunha
 
Slide fotos as estradas mais incríveis do mundo
Slide fotos as estradas mais incríveis do mundoSlide fotos as estradas mais incríveis do mundo
Slide fotos as estradas mais incríveis do mundo
Marta Cunha
 
Slide mensagem telas quadros dupla visão
Slide mensagem telas quadros dupla visãoSlide mensagem telas quadros dupla visão
Slide mensagem telas quadros dupla visão
Marta Cunha
 

Mais de Marta Cunha (20)

Vamos às compras - resumo do livro
Vamos às compras -  resumo do livroVamos às compras -  resumo do livro
Vamos às compras - resumo do livro
 
Cases Revista Exame
Cases Revista ExameCases Revista Exame
Cases Revista Exame
 
marcas luxo
marcas luxomarcas luxo
marcas luxo
 
Preikestolen pulpit
Preikestolen pulpit  Preikestolen pulpit
Preikestolen pulpit
 
Rio omo africa - por hans sylvester
Rio omo   africa - por hans sylvesterRio omo   africa - por hans sylvester
Rio omo africa - por hans sylvester
 
O baile da vida (kk)
O baile da vida (kk)O baile da vida (kk)
O baile da vida (kk)
 
A saudade
A saudade A saudade
A saudade
 
Mensagem vocabulário espírita
Mensagem vocabulário espíritaMensagem vocabulário espírita
Mensagem vocabulário espírita
 
Fotos pinturas clássicas
Fotos pinturas clássicasFotos pinturas clássicas
Fotos pinturas clássicas
 
Mensagem por que as pessoas gritam
Mensagem por que as pessoas gritamMensagem por que as pessoas gritam
Mensagem por que as pessoas gritam
 
Pinturas Leonid Afremov
Pinturas Leonid AfremovPinturas Leonid Afremov
Pinturas Leonid Afremov
 
Buenos Aires
Buenos AiresBuenos Aires
Buenos Aires
 
Slide fotos as estradas mais incríveis do mundo
Slide fotos as estradas mais incríveis do mundoSlide fotos as estradas mais incríveis do mundo
Slide fotos as estradas mais incríveis do mundo
 
Slides mensagens frases vietnam
Slides mensagens frases vietnamSlides mensagens frases vietnam
Slides mensagens frases vietnam
 
Slide mensagem telas quadros dupla visão
Slide mensagem telas quadros dupla visãoSlide mensagem telas quadros dupla visão
Slide mensagem telas quadros dupla visão
 
Slides fotos pinturas la obsesion de van gogh e millet
Slides fotos pinturas la obsesion de van gogh e milletSlides fotos pinturas la obsesion de van gogh e millet
Slides fotos pinturas la obsesion de van gogh e millet
 
Slides fotos do mundo in giro per_il_mondo
Slides fotos do mundo in giro per_il_mondoSlides fotos do mundo in giro per_il_mondo
Slides fotos do mundo in giro per_il_mondo
 
Slides mensagem borboletas da vida
Slides mensagem borboletas da vidaSlides mensagem borboletas da vida
Slides mensagem borboletas da vida
 
100 perguntas
100 perguntas100 perguntas
100 perguntas
 
Slide mensagem receita de alegria
Slide mensagem receita de alegria Slide mensagem receita de alegria
Slide mensagem receita de alegria
 

Último

Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
sfwsoficial
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolarMODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
MODELO Resumo esquemático de Relatório escolar
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 

A Nova sociedade Brasileira

  • 1. Bernardo Sorj Universidade de São Paulo – USP Programa de Pós-graduação da Escola de Comunicação – PPGCOM/ECA Disciplina: Propaganda, Identidade, Discurso e Práticas de Consumo Aluna: Marta Cunha Maio/2013Marta Cunha
  • 2. Muitas vezes a ciência social contribui para formar uma visão intolerante, empobrecedora e uniformizadora da sociedade. O livro mapeia a sociedade brasileira contemporânea através do: 1. Patrimonialismo, 2. Estado como promotor do crescimento econômico, 3. Capitalismo, 4. Desigualdade, 5. Heterogeneidade social, 6. Padrões culturais, 7. Lógica institucional 8. Cidadania. Marta Cunha
  • 3. O patrimonialismo ligado a culturas ibéricas ou mediterrâneas. Origem no Brasil ligado a colonização portuguesa (extração renda da colônia). Fim do século XIX poder com grandes proprietários de terra, famílias patriarcais, relações clientelistas, sistema de favores ligado ao poder central. Patrimonialismo está presente nas sociedades onde a distribuição de riqueza e poder é desigual e há impunidade das elites. Marta Cunha
  • 4. Max Weber usa o termo como uma forma de dominação tradicional. Patrimonialismo moderno é uma estratégia de grupos sociais para adquirir poder e se apropriar dos recursos econômicos ou privilégios sem a legitimidade da tradição. O patrimonialismo passa a ser visto como fonte dos problemas sociais e como agressão aos valores da justiça, igualdade e convivência democrática. Marta Cunha
  • 5. Com a urbanização, o patrimonialismo ganha a roupagem dos grupos dominantes, a impunidade e o descontrole da máquina governamental, o sistema repressivo e jurídico como instrumento contra os grupos mais pobres e impunidade dos ricos. Marta Cunha
  • 6. O patrimonialismo dos políticos: • Uso de recursos da coisa pública • Concessão de favores • Distribuição de itens orçamentários, • Nepotismo, • Obtenção de privilégios • Autoconcessão de altos salários e aposentadorias. Marta Cunha
  • 7. O patrimonialismo ligado funcionalismo público: • Fiscalização, repressão e regulamentação para propinas e comissões. • Uso da força pela polícia para extorquir a população. Marta Cunha
  • 8. O patrimonialismo privado: • Licitações montadas para obter contratos superfaturados, • Obtenção de créditos subsidiados, • Liberação de produtos não devidamente testados, • Indenizações desproporcionais • Colonização do Estado. Marta Cunha
  • 9. O patrimonialismo fiscal: • Manipular o sistema policial, fiscal e judiciário • Assegurar impunidade face à lei. Marta Cunha
  • 10. PIRAMIDE SOCIAL NA IDADE MÉDIA Marta Cunha
  • 12. O patrimonialismo negativo: • Uso do poder politico para prejudicar ou discriminar grupos sociais. Patrimonialismo ≠ Corporativismo Corporativismo se refere ao uso do poder politico para cooptar setores emergentes dentro de estruturas sindicais e partidárias fiscalizadas e ou patrocinadas pelo Estado. Sistema importante no Estado novo de Getúlio Vargas até o golpe de 1964. Marta Cunha
  • 13. De 1930 a 1980 o país apresentou uma das maiores taxas de crescimento econômico do mundo. • Ordenamento do espaço social, jurídico e econômico. • Investimento em infraestrutura e setores chaves da economia, permitindo expansão da produção e das relações mercantis. • Com a expansão industrial nos anos 30 há uma intensificação da autonomia, profissionalização e visão do interesse nacional. Marta Cunha
  • 14. A burocracia da República Velha (1989-1930), embora clientelista mantinha igualmente quadros altamente profissionais. (Diplomacia, forças armadas – tutoras da pátria e dos interesses nacionais, responsáveis pelo progresso do país, numa perspectiva influenciada pelo positivismo). Rui Barbosa Barão do Rio Branco Marta Cunha
  • 15. O Estado se orientou pelo crescimento econômico, relegando problemas de desigualdade social, acesso à educação, à saúde, etc. Buscou uma política de expansão das fronteiras nacionais, desenvolvimento de infraestrutura nacional, formação de núcleos burocráticos, industrialização e institucionalização de um sistema de estatísticas e investigação cientifica e tecnológica. Estado com esforço tecnocrático, associado a regimes autoritários, visão elitista da transformação social. Marta Cunha
  • 16. Os símbolos da nacionalidade foram associados a riquezas naturais ou empresas públicas e não a valores cívicos ou uma ideologia republicana. Chegada de Cabral ao Brasil em 1500. (Tela de 1904) Marta Cunha
  • 17. O Petróleo é nosso Marta Cunha
  • 19. O crescimento econômico dos anos 70:  componentes nacionalistas,  reserva de mercado para o setor de informática,  atraso tecnológico do país. As empresas estatais com crescimento exponencial durante o regime militar tornaram-se incubadoras dos sindicatos. Marta Cunha
  • 20. Começo dos anos 70 – lógica do pensamento econômico de acumulação do capital Livro de Fernando Henrique Cardoso a história da América Latina ocupa um lugar subordinado na economia mundial e a soberania política criava um espaço de autonomia e indeterminação histórica. FHC e Bernardo Sorj Marta Cunha
  • 21. Acesso diferenciado a bens de consumo coletivo é um elemento na composição da desigualdade social no Brasil. Acesso diferenciado assegurado pelo Estado: água corrente, transporte público, eletricidade, telefone, esgotos, segurança – cobertura policial, moradia, coleta de lixo, saúde e educação. Distancia no meio urbano entre uma pessoa alfabetizada e uma não alfabetizada 1/3 da população com primário incompleto. Insegurança, violência e falta de proteção. Marta Cunha
  • 23. Posição no ranking Cidade Estado Homicídios por 100 mil habitantes 6º Maceió AL 135,26 10º Belém PA 78,04 17º Vitoria ES 67,82 22º Salvador BA 56,98 26º Manaus AM 56,21 27º São Luís MA 50,85 29º João Pessoa PB 48,64 31º Cuiabá MT 48,32 32º Recife PE 48,23 36º Macapá AP 45,08 37º Fortaleza CE 42,90 39º Curitiba PR 38,09 40º Goiânia GO 37,17 45º Belo Horizonte MG 34,40 Confira as cidades brasileiras apontadas entre as mais violentas do mundo, e seu índice de homicídios por habitantes. http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/brasil-tem-14-das-50-cidades-mais-violentas-do-mundo acesso em 05/05/2013 Nordeste do Brasil tem 06 das 50 cidades mais violentas do mundo. Marta Cunha
  • 24.  Concentração da população pobre: Norte, Nordeste, Zona Rural.  Grande propriedade = papel funesto = produtora de desigualdade e opressão = componente racial e de gênero. (como definir quem é negro?) Casa grande e senzala Marta Cunha
  • 26. Joseph Safra : Banqueiro, dono do banco Safra Mansão avaliada acima de R$ 100 milhões. Terreno: 22000 m2 A mansão tem mais de 100 cômodos, 5 andares, 9 elevadores e heliponto. http://girouniversal.wordpress.com/2010/10/26/as-casas-mais-caras-do- brasil/ http://www.youtube.com/watch?v=3k8lMWUuQgs Casa do ex dono do Banco Santos – Iptu – R$400 mil reais. Marta Cunha
  • 28.  Falta de solidez e continuidade no esforço institucional.  Flexibilidade e desmoralização das normas.  Falta de justiça social.  Impunidade dos poderosos.  Falta de confiança no meio político – grandes fraudadores impunes.  Cidadania como utopia.  Cooptação das elites através da distribuição do emprego público.  Parlamentar como lobista de interesse particular.  Clientelismo e patrimonialismo no regime militar. Marta Cunha
  • 29.  A tradição deixa de ser princípio de autoridade.  Os indivíduos possuem atitudes e conhecimentos da classe e grupo social a que pertencem.  Falta de formação cívica tem sua fonte no baixo nível de escolaridade.  Identidade coletiva do brasileiro associada a traços antidemocráticos, discursos nacionalistas, conservadores e intolerantes não tem exercem poder na população. (o que resulta em uma cultura não xenófoba)  Escola na Europa = formação da ideologia nacional  Espaço público é visto como extensão do espaço privado ou tratado como terra de ninguém, espólio a ser capturado, bem que pode ser dilapidado. Isto fortalece a atitude de desacato a lei. Marta Cunha
  • 30.  Sociedade brasileira é gregária, fundada na inserção em redes e valorização dos contatos pessoais, o patrimonialismo acentua tal característica.  Cultura pouco propensa à confrontação ou à crítica aberta, já que nunca se sabe quando poderá “precisar” do outro; sistema com base no “favor”. Marta Cunha
  • 31. Religiosidade como fonte de esperança, resignação e confiança no futuro. Sincretismo, diversidade e tolerância religiosa. Já na tradição republicana anglo- saxônica o pacto cívico e os valores da sociedade fundaram-se nos valores religiosos Marta Cunha
  • 32.  A sociedade brasileira é ideologicamente contra o racismo, mas apresenta práticas racista...com uma dinâmica de tolerância sem eliminar o preconceito na prática.  Peso do passado superado pelo branqueamento da população.  O Brasil é aberto ao Estrangeiro, enquanto em outras culturas o estrangeiro é visto como fonte de contaminação e deformação das raízes nacionais.  Mito no Brasil: futuro promissor (País do futuro!)  Potencial do país visto no seu tamanho e nas suas riquezas minerais. Marta Cunha
  • 33. Velloso, João Paulo dos Reis E Roberto Cavalcanti de Albuquerque (Coordenação) Marta Cunha
  • 34.  Falta de ressentimento para com a riqueza ou luxo – para culturas de oposição/rebeldia (tópico mal justificado).  Socialização da população pelo trabalho, contexto de relações de poder. (As hierarquias sustentam-se na tradição ou são incorporadas via sistema educacional).  Desigualdade expressa mão-de-obra barata disponível.  Informalidade das relações humanas.  Sociedade brasileira é violenta, onde o abandono pelo Estado do espaço público torna-se controlado por grupos que corrompem e intimidam Marta Cunha
  • 35.  Baixo nível de disciplina.  Desvalorização do passado.  Inflação como formação de valores e expectativas.  Com a inflação não havia investimento na formação dos funcionários, gerando falta de motivação e baixa qualidade da produção.  Instabilidade no poder aquisitivo da moeda.  Estabilidade e cumprimento dos contratos garante soberania ao Estado.  Inflação como destruidor de expectativas e perda de referência do valor da moeda. Marta Cunha
  • 36.  Inflação gera pouca credibilidade para o Estado e concentra o poder de barganha para liberação de recursos – jeitinho brasileiro.  Inflação elimina a transparência do orçamento público.  Necessidade constante de sindicatos pela luta do interesse corporativo.  Fim da inflação gerou fragilidade de setores mais organizados (funcionários públicos, operários da indústria e bancários) Marta Cunha
  • 37.  Renovação do pactos social com o governo Collor,  Transferência da responsabilidade econômica e social para o setor privado,  Abertura e reinserção da economia no sistema internacional.  Privatização x oportunidades para pequenos investidores individuais x aumento do capital estrangeiro na economia.  Direitos eram vistos como privilégios (inexistência de idade mínima para aposentadoria, pensão vitalícia, aposentadoria parlamentar em curto mandato). O Brasil vive uma sensação de “perda de direitos”.  Capacidade ilimitada do Estado em aumentar impostos. Marta Cunha
  • 38.  Zygmunt Bauman analisa o consumo como forma de legitimação, controle social e formação de identidades.  Primeiras medidas de defesa do consumidor = políticas de normatização de pesos e medidas.  Controle de alimentos e remédios. (nos EUA surgem as primeiras agências reguladoras – já que eles forma os primeiros a ingressar no consumo de massa). Marta Cunha
  • 39.  O movimento regulador permite ao Estado ampliar seu âmbito de atuação na vida social.  A regulação torna-se um instrumento de competição e diferenciação.  Limites para informação genética e informação pessoal (clonagem, acesso à privacidade, temas controversos).  Bens de consumo como condição de sociabilidade (geladeira, telefone, computador, internet, automóvel).  O consumidor foi construído e manipulado pelo sistema produtivo? Marta Cunha
  • 40.  Sociedade do consumo x mercantilização das relações sociais.  O consumo homogeneíza a vida material, o gosto e as preferências? X Marta Cunha
  • 41.  Qualidade dos produtos x marcas x fidelidade do cliente.  Profissional de marketing comanda a economia? x estudos da sociologia.  Consumidores x contratos de adesão das empresas.  Movimento ecológico (foco no consumo coletivo) x defesa do consumidor (foco no consumo individual).  Sociedade do consumo x reprodução das classes sociais x distribuição de renda x diferenciação de produtos consumidos x lógica do lucro x produção desenfreada. Marta Cunha
  • 42.  Tendência hedonista da sociedade brasileira,  Voltada para o presente x ideologia consumista,  Horas diante da Tv x exposição a publicidade x novelas e identificação coletiva  Importação de padrões de qualidade do exterior, classe média com padrões globalizados de consumo.  Sociedade do consumo x sensação de privação x estímulos de roubos e furtos. Marta Cunha
  • 43. SOMOS CÓDIGOS DE BARRA? Marta Cunha