Parazinho - Granja/Ce

27.369 visualizações

Publicada em

Trabalho elaborado por alunos do Colégio São José, que mostra um pouco da História do distrito de Parazinho.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
27.369
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20.185
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Parazinho - Granja/Ce

  1. 1. A Origem do Parazinho Granja, Ce
  2. 2. Origem e fatos históricos <ul><li>A partir de uma sesmaria doada ao português: Domingos Machado Freire; a região hoje corresponde ao distrito de Parazinho. Começou a ser povoada por volta de 1650. Cercada de mistérios, natureza abrangente e de também muitos índios. Lugar que mais tarde seria palco de uma milagrosa aventura que até hoje nos causa admiração. Onde também erra povoada por diversas tribos de índios. </li></ul><ul><li>Sendo inicialmente utilizada apenas como criadouro de gado e extração de especiarias que mais tarde seriam levadas as grandes cidades. </li></ul>
  3. 3. A História de N.S. do Livramento em Parazinho <ul><li>Conta-se que por volta de 1700, um navio à vela, conduzidor de especiarias, partiu de Pernambuco com destino a um lugar chamado de ‘Porto do Francês’ (hoje, Urtiga) ao Ceará. E após longos dias de penosa viagem, formou-se um terrível temporal. Era noite. No céu o relâmpago fendia o espaço e o trovão ecoava de lado a lado. Um vento rígido soprava com fúria, rasgando as velas do barco e o mar ameaçava cada vez mais a frágil embarcação com seus tripulantes.Aterrorizados pela violência da tempestade, os navegantes prometeram a Nossa Senhora do Livramento (de quem eram devotos, e costumavam recorrer), fazendo o voto que se escapassem com vida, no lugar em que encontrassem “gente mansa” que lhes pudessem socorrer, ergueriam um altar a excelsa Virgem do Livramento. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>A embarcação foi a pique nas proximidades de Jericoacoara, afundando com toda a carga e alguns tripulantes. Porém, três náufragos (que se tem notícia) sobreviveram e chegaram à costa que então era habitada por índios selvagens. Por alguns dias percorreram as praias (enfrentando o sol escaldante, durante o dia; e um frio intenso, à noite. Além da fome).Encontraram então, um pequeno lago e seguiram um riacho que era afluente do mesmo. Subiram uma pequena colina no intuito de melhor se orientarem e lá, próximo de um velho pé de juazeiro, decidiram descansar. Já sem esperança de vida, ouviram um tiro. Imediatamente seguiram a direção do som. Lá encontraram um humilde caçador holandês, que os conduziu à sua pobre moradia (uma pequena choupana), acolhendo-os amigavelmente. Em comprimento do voto ergueram uma tosca e pequena casa de oração dotada de um altar à N. S. do Livramento no local do encontro com o caçador, que é o mesmo em que está a antiga Capela do Parazinho, atual Educandário. </li></ul><ul><li>Alimentados e mais fortes, foram conduzidos pelo caçador até o povoado mais próximo, terras de propriedades do Coronel Gerônymo Machado Freire (primo herdeiro de Domingos), abastado fazendeiro das terras próximas a ribeira do Coreaú, onde nas mesmas aconteceu o encontro dos sobreviventes com o caçador. </li></ul>
  5. 5. A Terra da Santa <ul><li>O tempo foi passando e vários milagres atribuídos à Santa foram acontecendo, levando a devoção de muitos romeiros a transformar-se na maior romaria do Norte do Ceará. Era a cura da Ribeira do Acaraú, cuja jurisdição da região pertencia ao Pe. João de Matos Monteiro, que chegou pela primeira vez ao curato em 1713. </li></ul><ul><li>Tudo isso nos leva a crer que a Capela tenha sofrido muitas intervenções até chegar à sua forma de um único e pequeno vão, construído pelo Capitão-mor Domingos Machado Freire (e que assim permaneceu por mais de um século), que doou meia légua de terra quadrada em torno da sua construção. </li></ul><ul><li>Após isso, com 80 anos de idade, Domingos faleceu no dia 15 de março. Sendo sepultado na Capela que ele próprio construíra. Deixando um rico legado ao seu jovem primo: Gerônymo Machado Freire, com a obrigação/condição de casar com uma filha de seu sobrinho, Francisco Machado. </li></ul><ul><li>Sendo considerado Terra da Santa um raio de 3km entorno do centro da capela primitiva. </li></ul>
  6. 7. A compra da Primeira Imagem da Santa e o Significado do Nome <ul><li>Após algum tempo, vivendo sua grande paixão, Gerônymo caçava com seus amigos e seus bravos cães. O mesmo se encontrou isolado e foi atacado por uma feroz onça que estava a lhe devorar. Ele que também tinha devoção a N. S. do Livramento, pediu socorro à Mesma: -prometendo doar meia légua de terra. Sendo salvo pelos seus criados que chegaram de imediato, Gerônymo deu então a terra, tendo como ponto central uma pedra existente no terraço da casa de Manuel Joaquim Salgado (um dos moradores que já residia perto do altar erguido). Voltando os náufragos após alguns anos mais tarde, trouxeram a primeira Imagem (que media mais ou menos 50 cm). Daí então iniciaram a construção que é a parte central do Educandário. Os habitantes deste povoado, decidiram então chamá-lo de Nossa Senhora do Livramento do Pará (hoje Parazinho), nome dado em origem ao lago chamado de Pará, existente ao lado direito da Capela. Pará em Tupi-guarani significa: água parada. </li></ul>
  7. 8. A Economia <ul><li>A economia Parazinhense está basicamente ligada a agricultura de subsistência. Sendo suas principais fontes a produção de pó cerífero de carnaúba, a colheita da castanha de caju. Além da movimentação comercial promovida no centro do distrito pelas mercearias e lojas locais. </li></ul>
  8. 9. A Educação <ul><li>No distrito de Parazinho há cerca de 13 escolas e creches distribuídas na sede e nos interiores. Funcionando com o Ensino Fundamental e também há anexo do CESJ, trabalhando com Ensino Médio. </li></ul>
  9. 10. Religião <ul><li>A cada ano a Festa de N.S. do Livramento ostenta mais fulgor. Durante todo esse período festivo, o distrito de Parazinho transforma-se num lugar vibrátil e trepidante. Uma massa incomputável enche o lugarejo. Surgindo invariavelmente gente dos mais diferentes lugares. Até de outros Estados. Os que vêm de longe chegam em lotações do tipo “Jardinheiras” e “Mistos”, meio de transporte bastante comum ainda hoje, além dos ônibus e vans fretadas, onde a maioria ficam alojados no abrigo de romeiros local ou em redes, nas próprias carroçarias dos caminhões, ou ainda em conjunto na casa de amigos ou parentes. Sendo recepcionados muitas vezes ao som de foguetes ou de orações na Matriz da vila. </li></ul>
  10. 11. <ul><li>Também fazendo parte do roteiro religioso local. Temos a famosa Peregrinação Vicentina , iniciada pelo Pe. Vicente Martins, como ato de promessa. Tradição mantida desde 1911, quando peregrinos iniciaram pela primeira vez a procissão de fé na antiga estrada de piçarra. Ainda é mantida pelo novos fiéis que agora, depois de 98 anos de história, caminham sobre a pavimentação asfáltica. Seja com pedra na cabeça, descalço, ou mesmo apenas seguindo o roteiro de 19km em meio a terços, orações e demonstrações de fé os romeiros seguem até a Matriz de Nossa Senhora do Livramento, há também os ilustres cavaleiros que firmam uma procissão à cavalo e dão três voltas ao redor do templo para mais um ano de promessa cumprida. </li></ul>
  11. 12. <ul><li>A Área Missionária Nossa Senhora do Livramento estabelecida em 23 de maio de 2008, concluiu seu primeiro ano de atividade e já tem mostrado serviço entre os fiéis, instituindo o dízimo, elaborando a criação de pastorais e também de novas datas religiosas com a Festa de São Francisco de Assis, sobre a direção do agora pároco local: Pe. Sérgio Coelho. Fazendo com que romeiros e peregrinos que chegam de vários lugares se sintam aconchegados pela a bela recepção de fama internacional do cearense. </li></ul>
  12. 13. Pontos Turísticos <ul><li>Santuário de N.Sra. Do Livramento - Parazinho </li></ul>
  13. 14. Parede do Açúde
  14. 15. Educandário
  15. 16. Estátua de N.Sra. Do Livramento
  16. 17. Imagem de N. Sra do Livramento
  17. 18. Casa de Pedra
  18. 19. Escultura da Matriz
  19. 20. Mausoléu da família Arruda
  20. 21. Quadra Esportiva
  21. 22. Serrote do Beira-D’Água
  22. 23. Trampolim
  23. 24. Açúde de Parazinho
  24. 25. Clube Minhocão
  25. 26. Cultura Local <ul><li>Parazinho, assim como Granja, é terra de artista natos. De escultores, pintores, cantores, poetas, humoristas, etc. </li></ul>
  26. 27. Filhos Ilustres

×