SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 45
Baixar para ler offline
E. M. PROFª MÁRCIA FRANCESCONI
PEREIRA
Profª Maristela
Turma 701
M.T. Simone Barros Martins
2013
CONHEÇA OS PONTOS TURÍSTICOS DE
CABO FRIO
CHARITAS
FORTE SÃO MATEUS
CAPELA N. S. DA GUIA
IGREJA SÃO BENEDITO
IGREJA NOSSA SRª DA ASSUNÇÃO
Convento de N. S. dos Anjos
TEATRO MUNICIPAL
CANAL DO ITAJURÚ
DUNAS
DORMITÓRIO DAS GARÇAS
FONTE DO ITAJURÚ
RUA DOS BIQUÍNIS
ANJO CAÍDO
PRAIA DO FORTE
PRAIA DO PERÓ
PRAIA DAS CONCHAS
Charitas
O prédio onde hoje funciona a Casa de Cultura de Cabo Frio
guarda em suas amplas salas muita história. Já foi orfanato,
abrigo nos tempos da Segunda Guerra Mundial, fórum,
biblioteca municipal e sede da Secretaria Municipal de
Cultura. Uma história que começou em 1837, quando a casa
foi construída e denominada Charitas , ou Casa de Caridade.
Nessa época, as crianças eram muito freqüentemente
abandonadas e para evitar que esses bebês, na sua maioria
filhos de escravos e índios, tivessem um destino incerto,
surgiu o Charitas. Uma roda na entrada da casa era o
mecanismo usado para recolher as crianças e, por esse
motivo, o local também ficou conhecido como Casa da Roda.
Atualmente, o Charitas abriga a exposição permanente do
acervo de José de Dome, artista plástico reconhecido
internacionalmente e que viveu muitos anos na cidade. A casa
é um espaço dinâmico, promovendo constantemente
seminários, oficinas, palestras e apresentações de música,
dança e teatro.
• A capela de N. S. da Guia, localizada no alto do
morro de mesmo nome, também é um patrimônio
cercado de “histórias” e lendas. Foi construída em
1740 pelos frades franciscanos, atrás do convento de
N. S. dos Anjos. Diz a lenda que a imagem de N. S.
da Guia, possuía um altar dedicado a ela no
convento, mas quando colocada lá, aparecia no dia
seguinte em cima do morro. E assim acontecia toda
vez que insistiam em levá-la para baixo. Depois de
várias tentativas, acabou-se por fazer a “vontade” da
santa e uma capela foi construída em cima do morro
para abrigar a imagem. Lá temos o ponto mais
elevado da cidade e de lá tem-se uma belíssima visão
panorâmica de Cabo Frio e dos municípios vizinhos.
• A Igreja de São Benedito fica bem no centro do
bairro da Passagem, no largo de mesmo nome.
Construída em 1701, nasceu para abrigar os escravos
negros, pois a eles não era permitido freqüentar a
mesma igreja que os brancos. Dessa forma, nada
mais digno do que colocar no altar mor um santo
negro, São Benedito. A capela é bem menor e não
ostenta a beleza barroca da Matriz N. S. da Assunção,
mas sua riqueza está na simplicidade do estilo.
Depois de o centro ter sido escolhido para núcleo
urbano da cidade, o bairro da Passagem acabou
tornando-se uma vila de pescadores.
• Igreja de N. S. da Assunção
• Quando os navegadores portugueses, desbravando
mares, descobriam uma nova terra, fazia parte da
tradição religiosa dar à cidade e à igreja que deveria ser
construída, o nome de um santo. Portanto, nada mais
natural do que dar a Cabo Frio o nome de Santa Helena,
já que sua fundação é comemorada em treze de
novembro, dia de Santa Helena. Durante algum tempo o
local foi chamado assim, até que o Capitão-Mor, por
ocasião da inauguração da igreja, mandou vir de Portugal
uma imagem da santa. O navio chegou às praias
brasileiras com a encomenda, mas por um engano a
santa que lá estava era N. S. da Assunção. Mandado de
volta para Portugal, o navio acabou voltando seis vezes,
pela força do mar. Os pesquisadores não comprovam a
história contata durante décadas pelo povo, mas, de fato,
a igreja acabou tornando-se a Matriz de N. S. da
Assunção. É a sétima igreja mais antiga do país, foi
totalmente construída em estilo barroco e decorada em
ouro.
• Convento de N. S. dos Anjos e Museu de Arte
Sacra
• Em 1615, o Capitão-Mor de Cabo Frio, Estevão
Gomes, começou a doar terras aos seus amigos a
fim de iniciar o desenvolvimento econômico da
região. A ordem Franciscana foi uma das
contempladas e recebeu um trecho de terra onde
deveria fundar o seu convento. A obra só foi
concluída 81 anos depois, em 1696. Localizado na
base do morro da Guia, ao lado da ponte Feliciano
Sodré, o Convento é um dos marcos da arquitetura
religiosa do período colonial. Ao lado da nave
central encontra-se o cemitério Franciscano e, no
topo do Morro da Guia, a Capela de Nossa Senhora
da Guia.
• O Teatro Municipal da cidade é um prédio
novo, construído em 1997, com estilo
arquitetônico italiano. O interior é composto por
arquibancadas em formato de ferradura que
proporcionam uma ampla visibilidade da cena.
A lotação é de 350 lugares sem cadeiras e 270
com cadeiras. As apresentações de teatro, grupos
de dança ou encenação teatral com textos
escritos por artistas da região têm preferência no
local, o que não impede a presença de
personalidades famosas.
• O cenário bucólico no Canal do Itajurú lembra a
calma e desconhecida Cabo Frio de antigamente. O
pôr do sol é sem dúvida a melhor hora para admirar e
acompanhar o clima romântico do local. O canal tem 6
Km de extensão, que liga a lagoa de Araruama ao
oceano Atlântico, e tem seu ponto mais conhecido no
centro da cidade, em frente ao bairro da Gamboa.
• Dormitório das Garças
• O berço das aves encontra-se do lado esquerdo,
cerca de 800 metros após a Ponte Feliciano
Sodré, saindo de Cabo Frio no sentido Búzios. A
melhor hora para apreciar as garças é entre 17h e
45min até as 18h, quando elas saem de Búzios e
vão até o mangue para dormir. Existem diversas
campanhas locais de conscientização para
preservação daquele mangue que com a
desinformação de alguns acabou tornando-se
depósito de lixo.
• Dunas, esses morros de areias brancas e finas
têm o brilho revelado pelo sol e o formato
moldado pelos ventos. São de origem marinha e
algumas, próximas à Praia do Forte, são cobertas
de restinga. Na estrada que vai para Arraial do
Cabo é onde fica o conjunto mais bonito de
"dunas brancas" e também onde se encontra a
maior de todas, chamada de "Duna Mãe". A sua
imponência é ideal para apreciar o pôr do sol do
alto dela. A visitação dessa duna no verão é das 9
às 20h. Elas costumam mudar de posição em
função da força dos ventos. As dunas fazem a
festa da criançada que, encontra nelas um
tobogã natural, pronto para escorregar.
• O Forte que dá nome à praia mais famosa de
Cabo Frio “Forte São Mateus” foi construído
no século XVII pelos portugueses, para defender
a terra das invasões dos franceses, ingleses e
holandeses. Desta época de conflitos, ainda
restam os canhões utilizados nas batalhas, que
mesmo após as restaurações que o forte sofreu,
ainda continuam voltados para o mar, em eterna
defesa da cidade. A casa onde os soldados viviam
encontra-se nos recintos do forte e hoje serve de
espaço para a exposição de artesanatos e
quadros de artistas da região.
• Fonte do Itajurú
• Um jardim cercado, quase saindo do centro da
cidade. É a impressão que se tem da Fonte do
Itajurú. Mesmo que não exista uma documentação
relativa à verdadeira função da fonte, tudo leva a
crer que suas águas abasteciam um acampamento
de pesca indígena tupinambá, além de fornecer água
potável às fortalezas e embarcações européias que
traficavam pau-brasil na região. Em 1847, por
ordem de D. Pedro II e por ocasião da sua visita foi
construída uma guarita em pedra para proteger a
fonte, com o teto decorado com azulejos importados.
A Fonte foi de grande importância para a
colonização da região, pois graças à sua excelente
água potável, a cidade foi abastecida por ela até a
metade do século.
• A abertura dos canais da lagoa de Araruama,
para facilitar as embarcações de sal vindas do
interior de Araruama, foi comemorado com um
monumento. Em 1907 foi erguida uma estátua,
uma coluna capitel em estilo coríntio, onde se
apoia a figura de um anjo de asas abertas, com 9
metros de altura. Com o passar do tempo e
devido às correntes das marés e aos ventos
sudoeste, a estátua foi, aos poucos, inclinando-
se. E acabou sendo comumente chamada de
"Anjo Caído”.
• Rua dos Biquínis - O Maior Polo de Moda Praia
do país com novo Visual
• Férias sem compras, não são férias completas. Não há
como ir a Cabo Frio e não levar pelo menos uma peça de
um dos produtos mais famosos da cidade: o biquíni cabo-
friense. A famosa Rua dos Biquínis, com suas mais de 70
lojas, foi toda restaurada e ganhou ares de shopping a
céu aberto, o Gamboa Shopping.
A rua tem a maior rede de moda praia da América Latina,
sendo até mesmo citada no Guiness Book. Tudo começou
com uma senhora que resolveu confeccionar biquínis
para vender aos turistas. Hoje a famosa rua é o ponto de
comércio mais importante da cidade. Seus produtos são
vendidos em todo o Brasil e exportados para diversos
países.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Trabalho freguesia arcozelo
Trabalho freguesia arcozeloTrabalho freguesia arcozelo
Trabalho freguesia arcozelo
 
História de Mondim de Basto
História de Mondim de BastoHistória de Mondim de Basto
História de Mondim de Basto
 
Vilar de andorinho
Vilar de andorinhoVilar de andorinho
Vilar de andorinho
 
Costumes e Tradições
Costumes e TradiçõesCostumes e Tradições
Costumes e Tradições
 
iItinerário freguesia de arcozelo
iItinerário freguesia de arcozeloiItinerário freguesia de arcozelo
iItinerário freguesia de arcozelo
 
Antanhol
AntanholAntanhol
Antanhol
 
Vestígios do Passado
Vestígios do PassadoVestígios do Passado
Vestígios do Passado
 
História do Seixal
História do SeixalHistória do Seixal
História do Seixal
 
Norte
NorteNorte
Norte
 
Cavalhada
CavalhadaCavalhada
Cavalhada
 
Turismo em Vila Velha
Turismo em Vila VelhaTurismo em Vila Velha
Turismo em Vila Velha
 
São roque
São roqueSão roque
São roque
 
Cavalhada
CavalhadaCavalhada
Cavalhada
 
Monumetnos Históricos de Cabo Frio
Monumetnos Históricos de Cabo FrioMonumetnos Históricos de Cabo Frio
Monumetnos Históricos de Cabo Frio
 
Ericeira, Portugal
Ericeira, PortugalEriceira, Portugal
Ericeira, Portugal
 
Santos minha cidade
Santos minha cidadeSantos minha cidade
Santos minha cidade
 
Ericeira
EriceiraEriceira
Ericeira
 
Pontos Turisticos De BeléM 3 Ano A
Pontos Turisticos De BeléM 3 Ano APontos Turisticos De BeléM 3 Ano A
Pontos Turisticos De BeléM 3 Ano A
 
Cercal do alentejo
Cercal do alentejoCercal do alentejo
Cercal do alentejo
 
Portugal a norte !
Portugal a norte !Portugal a norte !
Portugal a norte !
 

Semelhante a Cabo Frio pontos turísticos

Cabo frio 400 anos atividade do curso
Cabo frio 400 anos atividade do cursoCabo frio 400 anos atividade do curso
Cabo frio 400 anos atividade do cursoelaine myrtes
 
Turismo em Vila Velha
Turismo em Vila VelhaTurismo em Vila Velha
Turismo em Vila Velhakeylakrause
 
Era uma vez, em cabo frio
Era uma vez, em cabo frioEra uma vez, em cabo frio
Era uma vez, em cabo frioadrianahp2
 
Jogo Educativo - 450 anos de Fundação da Cidade do Rio de Janeiro
Jogo Educativo - 450 anos de Fundação da Cidade do Rio de Janeiro Jogo Educativo - 450 anos de Fundação da Cidade do Rio de Janeiro
Jogo Educativo - 450 anos de Fundação da Cidade do Rio de Janeiro Jessica Oliveira
 
Região metropolitana do rio grande do sul
Região metropolitana do rio grande do sulRegião metropolitana do rio grande do sul
Região metropolitana do rio grande do sulLuana Silveeira
 
3 dias nas Aldeias Históricas - 3 days in the Historical Villages
3 dias nas Aldeias Históricas - 3 days in the Historical Villages3 dias nas Aldeias Históricas - 3 days in the Historical Villages
3 dias nas Aldeias Históricas - 3 days in the Historical VillagesHugo Miguel Carriço
 
Santo andré, a vila perdida na borda do campo
Santo andré, a vila perdida na borda do campoSanto andré, a vila perdida na borda do campo
Santo andré, a vila perdida na borda do campoVictor Cardoso
 
História do porto zimbório do senhor do padrão
História do porto   zimbório do senhor do padrãoHistória do porto   zimbório do senhor do padrão
História do porto zimbório do senhor do padrãoArtur Filipe dos Santos
 
História do porto zimbório do senhor do padrão
História do porto   zimbório do senhor do padrãoHistória do porto   zimbório do senhor do padrão
História do porto zimbório do senhor do padrãoArtur Filipe dos Santos
 
Formação das cidades brasileiras
Formação das cidades brasileirasFormação das cidades brasileiras
Formação das cidades brasileirasPatrícia Ventura
 
Maxaranguape Nisia Floresta Parnamirim
Maxaranguape Nisia Floresta ParnamirimMaxaranguape Nisia Floresta Parnamirim
Maxaranguape Nisia Floresta ParnamirimJoseanFlorentinoSilva
 
6ª A Costa de Caparica que desconhecia
6ª A Costa de Caparica que desconhecia6ª A Costa de Caparica que desconhecia
6ª A Costa de Caparica que desconheciaguestfab0cf
 
[Fábio novaga8b] piraporadobomjesus
[Fábio novaga8b] piraporadobomjesus[Fábio novaga8b] piraporadobomjesus
[Fábio novaga8b] piraporadobomjesusJoão Victor Pereira
 
Artur Filipe dos Santos Filipe dos Santos - as Ilhas dos Açores
Artur Filipe dos Santos Filipe dos Santos - as Ilhas dos AçoresArtur Filipe dos Santos Filipe dos Santos - as Ilhas dos Açores
Artur Filipe dos Santos Filipe dos Santos - as Ilhas dos AçoresArtur Filipe dos Santos
 
Costa de Caparica minha desconhecida
Costa de Caparica minha desconhecidaCosta de Caparica minha desconhecida
Costa de Caparica minha desconhecidaAna Oliveira
 
Aniversario do recife
Aniversario do recifeAniversario do recife
Aniversario do recifeANDRÉA LEMOS
 

Semelhante a Cabo Frio pontos turísticos (20)

Cabo frio 400 anos atividade do curso
Cabo frio 400 anos atividade do cursoCabo frio 400 anos atividade do curso
Cabo frio 400 anos atividade do curso
 
Apresentação emped
Apresentação empedApresentação emped
Apresentação emped
 
Turismo em Vila Velha
Turismo em Vila VelhaTurismo em Vila Velha
Turismo em Vila Velha
 
Era uma vez, em cabo frio
Era uma vez, em cabo frioEra uma vez, em cabo frio
Era uma vez, em cabo frio
 
Ericeira
EriceiraEriceira
Ericeira
 
Jogo Educativo - 450 anos de Fundação da Cidade do Rio de Janeiro
Jogo Educativo - 450 anos de Fundação da Cidade do Rio de Janeiro Jogo Educativo - 450 anos de Fundação da Cidade do Rio de Janeiro
Jogo Educativo - 450 anos de Fundação da Cidade do Rio de Janeiro
 
Região metropolitana do rio grande do sul
Região metropolitana do rio grande do sulRegião metropolitana do rio grande do sul
Região metropolitana do rio grande do sul
 
Zona sul 1
Zona sul 1Zona sul 1
Zona sul 1
 
3 dias nas Aldeias Históricas - 3 days in the Historical Villages
3 dias nas Aldeias Históricas - 3 days in the Historical Villages3 dias nas Aldeias Históricas - 3 days in the Historical Villages
3 dias nas Aldeias Históricas - 3 days in the Historical Villages
 
Santo andré, a vila perdida na borda do campo
Santo andré, a vila perdida na borda do campoSanto andré, a vila perdida na borda do campo
Santo andré, a vila perdida na borda do campo
 
História do porto zimbório do senhor do padrão
História do porto   zimbório do senhor do padrãoHistória do porto   zimbório do senhor do padrão
História do porto zimbório do senhor do padrão
 
História do porto zimbório do senhor do padrão
História do porto   zimbório do senhor do padrãoHistória do porto   zimbório do senhor do padrão
História do porto zimbório do senhor do padrão
 
Formação das cidades brasileiras
Formação das cidades brasileirasFormação das cidades brasileiras
Formação das cidades brasileiras
 
Maxaranguape Nisia Floresta Parnamirim
Maxaranguape Nisia Floresta ParnamirimMaxaranguape Nisia Floresta Parnamirim
Maxaranguape Nisia Floresta Parnamirim
 
6ª A Costa de Caparica que desconhecia
6ª A Costa de Caparica que desconhecia6ª A Costa de Caparica que desconhecia
6ª A Costa de Caparica que desconhecia
 
[Fábio novaga8b] piraporadobomjesus
[Fábio novaga8b] piraporadobomjesus[Fábio novaga8b] piraporadobomjesus
[Fábio novaga8b] piraporadobomjesus
 
Artur Filipe dos Santos Filipe dos Santos - as Ilhas dos Açores
Artur Filipe dos Santos Filipe dos Santos - as Ilhas dos AçoresArtur Filipe dos Santos Filipe dos Santos - as Ilhas dos Açores
Artur Filipe dos Santos Filipe dos Santos - as Ilhas dos Açores
 
Costa de Caparica minha desconhecida
Costa de Caparica minha desconhecidaCosta de Caparica minha desconhecida
Costa de Caparica minha desconhecida
 
Aniversario do recife
Aniversario do recifeAniversario do recife
Aniversario do recife
 
A história sp periodo colonial
A história sp periodo colonialA história sp periodo colonial
A história sp periodo colonial
 

Mais de E. M. Prof Márcia Francesconi Pereira (9)

Hebreus
Hebreus  Hebreus
Hebreus
 
Calendario provas trimestre2_turno2
Calendario provas trimestre2_turno2Calendario provas trimestre2_turno2
Calendario provas trimestre2_turno2
 
Calendario provas recuperacao_turno1
Calendario provas recuperacao_turno1Calendario provas recuperacao_turno1
Calendario provas recuperacao_turno1
 
Feira de Ciências do 1 º turno
Feira de Ciências do 1 º turnoFeira de Ciências do 1 º turno
Feira de Ciências do 1 º turno
 
Reunião de Pais _ 2º turno _ 3º trimestre
Reunião de Pais _ 2º turno _ 3º trimestreReunião de Pais _ 2º turno _ 3º trimestre
Reunião de Pais _ 2º turno _ 3º trimestre
 
Avalrec3trim tarde
Avalrec3trim tardeAvalrec3trim tarde
Avalrec3trim tarde
 
2aval3trim tarde
2aval3trim tarde2aval3trim tarde
2aval3trim tarde
 
1aval3trim tarde
1aval3trim tarde1aval3trim tarde
1aval3trim tarde
 
Musicas vencedoras
Musicas vencedorasMusicas vencedoras
Musicas vencedoras
 

Último

Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 

Último (20)

Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 

Cabo Frio pontos turísticos

  • 1. E. M. PROFª MÁRCIA FRANCESCONI PEREIRA Profª Maristela Turma 701 M.T. Simone Barros Martins 2013
  • 2. CONHEÇA OS PONTOS TURÍSTICOS DE CABO FRIO
  • 3.
  • 6. CAPELA N. S. DA GUIA
  • 8. IGREJA NOSSA SRª DA ASSUNÇÃO
  • 9. Convento de N. S. dos Anjos
  • 12. DUNAS
  • 20.
  • 21. Charitas O prédio onde hoje funciona a Casa de Cultura de Cabo Frio guarda em suas amplas salas muita história. Já foi orfanato, abrigo nos tempos da Segunda Guerra Mundial, fórum, biblioteca municipal e sede da Secretaria Municipal de Cultura. Uma história que começou em 1837, quando a casa foi construída e denominada Charitas , ou Casa de Caridade. Nessa época, as crianças eram muito freqüentemente abandonadas e para evitar que esses bebês, na sua maioria filhos de escravos e índios, tivessem um destino incerto, surgiu o Charitas. Uma roda na entrada da casa era o mecanismo usado para recolher as crianças e, por esse motivo, o local também ficou conhecido como Casa da Roda. Atualmente, o Charitas abriga a exposição permanente do acervo de José de Dome, artista plástico reconhecido internacionalmente e que viveu muitos anos na cidade. A casa é um espaço dinâmico, promovendo constantemente seminários, oficinas, palestras e apresentações de música, dança e teatro.
  • 22.
  • 23. • A capela de N. S. da Guia, localizada no alto do morro de mesmo nome, também é um patrimônio cercado de “histórias” e lendas. Foi construída em 1740 pelos frades franciscanos, atrás do convento de N. S. dos Anjos. Diz a lenda que a imagem de N. S. da Guia, possuía um altar dedicado a ela no convento, mas quando colocada lá, aparecia no dia seguinte em cima do morro. E assim acontecia toda vez que insistiam em levá-la para baixo. Depois de várias tentativas, acabou-se por fazer a “vontade” da santa e uma capela foi construída em cima do morro para abrigar a imagem. Lá temos o ponto mais elevado da cidade e de lá tem-se uma belíssima visão panorâmica de Cabo Frio e dos municípios vizinhos.
  • 24.
  • 25. • A Igreja de São Benedito fica bem no centro do bairro da Passagem, no largo de mesmo nome. Construída em 1701, nasceu para abrigar os escravos negros, pois a eles não era permitido freqüentar a mesma igreja que os brancos. Dessa forma, nada mais digno do que colocar no altar mor um santo negro, São Benedito. A capela é bem menor e não ostenta a beleza barroca da Matriz N. S. da Assunção, mas sua riqueza está na simplicidade do estilo. Depois de o centro ter sido escolhido para núcleo urbano da cidade, o bairro da Passagem acabou tornando-se uma vila de pescadores.
  • 26.
  • 27. • Igreja de N. S. da Assunção • Quando os navegadores portugueses, desbravando mares, descobriam uma nova terra, fazia parte da tradição religiosa dar à cidade e à igreja que deveria ser construída, o nome de um santo. Portanto, nada mais natural do que dar a Cabo Frio o nome de Santa Helena, já que sua fundação é comemorada em treze de novembro, dia de Santa Helena. Durante algum tempo o local foi chamado assim, até que o Capitão-Mor, por ocasião da inauguração da igreja, mandou vir de Portugal uma imagem da santa. O navio chegou às praias brasileiras com a encomenda, mas por um engano a santa que lá estava era N. S. da Assunção. Mandado de volta para Portugal, o navio acabou voltando seis vezes, pela força do mar. Os pesquisadores não comprovam a história contata durante décadas pelo povo, mas, de fato, a igreja acabou tornando-se a Matriz de N. S. da Assunção. É a sétima igreja mais antiga do país, foi totalmente construída em estilo barroco e decorada em ouro.
  • 28.
  • 29. • Convento de N. S. dos Anjos e Museu de Arte Sacra • Em 1615, o Capitão-Mor de Cabo Frio, Estevão Gomes, começou a doar terras aos seus amigos a fim de iniciar o desenvolvimento econômico da região. A ordem Franciscana foi uma das contempladas e recebeu um trecho de terra onde deveria fundar o seu convento. A obra só foi concluída 81 anos depois, em 1696. Localizado na base do morro da Guia, ao lado da ponte Feliciano Sodré, o Convento é um dos marcos da arquitetura religiosa do período colonial. Ao lado da nave central encontra-se o cemitério Franciscano e, no topo do Morro da Guia, a Capela de Nossa Senhora da Guia.
  • 30.
  • 31. • O Teatro Municipal da cidade é um prédio novo, construído em 1997, com estilo arquitetônico italiano. O interior é composto por arquibancadas em formato de ferradura que proporcionam uma ampla visibilidade da cena. A lotação é de 350 lugares sem cadeiras e 270 com cadeiras. As apresentações de teatro, grupos de dança ou encenação teatral com textos escritos por artistas da região têm preferência no local, o que não impede a presença de personalidades famosas.
  • 32.
  • 33. • O cenário bucólico no Canal do Itajurú lembra a calma e desconhecida Cabo Frio de antigamente. O pôr do sol é sem dúvida a melhor hora para admirar e acompanhar o clima romântico do local. O canal tem 6 Km de extensão, que liga a lagoa de Araruama ao oceano Atlântico, e tem seu ponto mais conhecido no centro da cidade, em frente ao bairro da Gamboa.
  • 34.
  • 35. • Dormitório das Garças • O berço das aves encontra-se do lado esquerdo, cerca de 800 metros após a Ponte Feliciano Sodré, saindo de Cabo Frio no sentido Búzios. A melhor hora para apreciar as garças é entre 17h e 45min até as 18h, quando elas saem de Búzios e vão até o mangue para dormir. Existem diversas campanhas locais de conscientização para preservação daquele mangue que com a desinformação de alguns acabou tornando-se depósito de lixo.
  • 36.
  • 37. • Dunas, esses morros de areias brancas e finas têm o brilho revelado pelo sol e o formato moldado pelos ventos. São de origem marinha e algumas, próximas à Praia do Forte, são cobertas de restinga. Na estrada que vai para Arraial do Cabo é onde fica o conjunto mais bonito de "dunas brancas" e também onde se encontra a maior de todas, chamada de "Duna Mãe". A sua imponência é ideal para apreciar o pôr do sol do alto dela. A visitação dessa duna no verão é das 9 às 20h. Elas costumam mudar de posição em função da força dos ventos. As dunas fazem a festa da criançada que, encontra nelas um tobogã natural, pronto para escorregar.
  • 38.
  • 39. • O Forte que dá nome à praia mais famosa de Cabo Frio “Forte São Mateus” foi construído no século XVII pelos portugueses, para defender a terra das invasões dos franceses, ingleses e holandeses. Desta época de conflitos, ainda restam os canhões utilizados nas batalhas, que mesmo após as restaurações que o forte sofreu, ainda continuam voltados para o mar, em eterna defesa da cidade. A casa onde os soldados viviam encontra-se nos recintos do forte e hoje serve de espaço para a exposição de artesanatos e quadros de artistas da região.
  • 40.
  • 41. • Fonte do Itajurú • Um jardim cercado, quase saindo do centro da cidade. É a impressão que se tem da Fonte do Itajurú. Mesmo que não exista uma documentação relativa à verdadeira função da fonte, tudo leva a crer que suas águas abasteciam um acampamento de pesca indígena tupinambá, além de fornecer água potável às fortalezas e embarcações européias que traficavam pau-brasil na região. Em 1847, por ordem de D. Pedro II e por ocasião da sua visita foi construída uma guarita em pedra para proteger a fonte, com o teto decorado com azulejos importados. A Fonte foi de grande importância para a colonização da região, pois graças à sua excelente água potável, a cidade foi abastecida por ela até a metade do século.
  • 42.
  • 43. • A abertura dos canais da lagoa de Araruama, para facilitar as embarcações de sal vindas do interior de Araruama, foi comemorado com um monumento. Em 1907 foi erguida uma estátua, uma coluna capitel em estilo coríntio, onde se apoia a figura de um anjo de asas abertas, com 9 metros de altura. Com o passar do tempo e devido às correntes das marés e aos ventos sudoeste, a estátua foi, aos poucos, inclinando- se. E acabou sendo comumente chamada de "Anjo Caído”.
  • 44.
  • 45. • Rua dos Biquínis - O Maior Polo de Moda Praia do país com novo Visual • Férias sem compras, não são férias completas. Não há como ir a Cabo Frio e não levar pelo menos uma peça de um dos produtos mais famosos da cidade: o biquíni cabo- friense. A famosa Rua dos Biquínis, com suas mais de 70 lojas, foi toda restaurada e ganhou ares de shopping a céu aberto, o Gamboa Shopping. A rua tem a maior rede de moda praia da América Latina, sendo até mesmo citada no Guiness Book. Tudo começou com uma senhora que resolveu confeccionar biquínis para vender aos turistas. Hoje a famosa rua é o ponto de comércio mais importante da cidade. Seus produtos são vendidos em todo o Brasil e exportados para diversos países.