O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Programa drenar e as enchentes em são bernardo do campo (1)

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Escola Politécnica da Universidade de São Paulo
Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental – PHA
PHA2537 – Água em ...
Sumário
1. Introdução........................................................................................................
1
Programa Drenar e as enchentes em São Bernardo do Campo
1. Introdução
Segundo dados levantados pela ONU-Habitat (2012), ...
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Programa Drenar
Programa Drenar
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 10 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Semelhante a Programa drenar e as enchentes em são bernardo do campo (1) (20)

Anúncio

Mais recentes (20)

Anúncio

Programa drenar e as enchentes em são bernardo do campo (1)

  1. 1. Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental – PHA PHA2537 – Água em Ambientes Urbanos Seminários PROGRAMA DRENAR E AS ENCHENTES EM SÃO BERNARDO DO CAMPO André Minoru Oda - N. USP: 7211832 Lucas H. P. de Carvalho - - N. USP: 7212083 Ricardo Chan - N. USP: 7212191 Victor Rossini Rosa - N. USP: 7211443 Prof. Dr. Kamel Zahed Filho Prof. Dr. José Rodolfo Scarati Martins Profª. Drª. Monica Ferreira do Amaral Porto Profª. Drª. Ana Paula Zubiaurre Brites 2014
  2. 2. Sumário 1. Introdução.......................................................................................................................................... 1 2. Programa Drenar.............................................................................................................................. 1 2.1 Resumo ...................................................................................................................................... 1 2.2 Objetivo do Programa Drenar................................................................................................... 1 2.3 Histórico de Projetos ................................................................................................................. 1 2.4 Obras Planejadas ...................................................................................................................... 2 2.4.1 Canalização do Córrego Saracantan............................................................................... 2 2.4.2 Canalização do Córrego Silvina ....................................................................................... 3 2.4.3 Canalização do Córrego Ipiranga e reforma do sistema de drenagem da Vila Vivaldi3 2.4.4 Canalização do Córrego Capuava e do ribeirão dos Meninos ...................................... 4 2.4.5 Canalização do Córrego Pindorama ................................................................................ 4 2.4.6 Obras de Drenagem do Centro ........................................................................................ 5 2.5 Cronograma das Obras............................................................................................................. 6 2.6 Problemas Ocorridos................................................................................................................. 6 3. Conclusão.......................................................................................................................................... 7 4. Referências ....................................................................................................................................... 7
  3. 3. 1 Programa Drenar e as enchentes em São Bernardo do Campo 1. Introdução Segundo dados levantados pela ONU-Habitat (2012), o Brasil sofreu uma rápida urbanização desde os anos 70, saltando de cerca de 55% da população vivendo em áreas urbanas para mais de 85%, em 2010. O rápido crescimento urbano de algumas cidades trouxe diversos problemas para elas, dentre eles as inundações e as enchentes que são provocadas, principalmente, pela impermeabilização do solo e a ocupação desordenada das áreas de várzea. A cidade de São Bernardo do Campo (SBC), SP, é um dos exemplos de cidades que sofrem com este tipo de problema. Dentro do município está inserida a bacia do Meninos Superior, que tem sofrido com a redução dos seus tempos de concentração nos últimos 30 anos, devido ao aumento das áreas impermeabilizadas da cidade, e também à execução de obras de canalização e tamponamentos do ribeirão dos Meninos, como da maioria dos seus afluentes. Essas mudanças fizeram com que as inundações na região passassem a ter uma periodicidade menor, praticamente anual, provocadas por chuvas de curta duração. (SÃO BERNARDO DO CAMPO, 2012a). De forma a reduzir as inundações na cidade, foi criado, pela Prefeitura de Municipal São Bernardo do Campo (PMSBC), o Programa Drenar, que é o tema deste trabalho, e será apresentado nos capítulos seguintes. 2. Programa Drenar 2.1 Resumo O Programa Drenar é um conjunto de obras de macro e microdrenagem (canalizações, galerias, reservatórios), elaborado pela PMSBC, em 2012, e que, de acordo com a apresentação da Secretaria de Serviços Urbanos da PMSBC (2012b), conta com cerca de 600 milhões de reais de recursos, obtidos junto ao governo federal, através do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), para serem investidos nas obras. Além das obras de infraestrutura, também está previsto o plantio de árvores, sob orientação da Diretoria de Parques e Jardins da Secretaria de Gestão Ambiental, devido a eventuais retiradas de árvores para a realização das obras ou quando são feitas intervenções em áreas de preservação ambiental (APP), geralmente às margens dos córregos. 2.2 Objetivo do Programa Drenar O principal objetivo do Programa Drenar é reduzir a frequência da ocorrência de inundações em diversos pontos da cidade, que têm trazido enormes prejuízos materiais e humanos ao longo das últimas décadas. Além disso, a PMSBC espera beneficiar cerca de 800 mil habitantes através da melhoria das condições urbanas e ambientais, da valorização imobiliária do entorno e das áreas beneficiadas, e também da geração de empregos. 2.3 Histórico de Projetos As intervenções sobre a Bacia do Ribeirão dos Meninos se iniciaram no período da década 70 e 80. Porém, estruturas mal projetadas associadas às alterações no comportamento hidrológico da
  4. 4. 2 Programa Drenar e as enchentes em São Bernardo do Campo bacia e o gradual aumento da área impermeabilizada levaram ao agravamento dos problemas de inundação. Um exemplo é o da galeria construída na Avenida Faria Lima. Sua capacidade é insuficiente para atender a volumes de precipitações mais fortes. A explicação disso seria a geometria desfavorável dos desemboques. Também na mesma região, próxima ao Paço Municipal, existe outra galeria, cujo maior problema é apresentar uma seção muito menor em relação ao trecho a montante. Tal situação se torna pior pelo fato da galeria de montante ser desemboque de dois importantes afluentes: o córrego Saracantan e Água Mineral. O Paço Municipal, aliás, é uma região bastante desfavorável geograficamente por se encontrar em uma área baixa, sendo ponto de concentração da água levada pela chuva. Além disso ele está justamente na região de foz dos Córregos dos Lima, Água Mineral e Saracantan, desembocando no Ribeirão dos Meninos. Posteriormente aos acontecimentos destes problemas de inundação foram construídos três reservatórios: RM-3,4 e 5, além do reservatório RM-4 já existente. Esta interação não se mostrou efetivamente capaz de evitar os alagamentos, embora estes passaram a ocorrer com uma menor periodicidade. 2.4 Obras Planejadas Dentre as principais obras do Programa Drenar, que contam com investimento de cerca de 600 milhões de reais em micro e macrodrenagem urbanas, destacam-se: canalização do Córrego Saracantan, canalização do Córrego Silvina, canalização do Córrego Ipiranga e reforma do sistema de drenagem da Vila Vivaldi, canalização do Córrego Capuava e do Ribeirão dos Meninos, canalização do Córrego Pindorama e obras de drenagem do centro. 2.4.1 Canalização do Córrego Saracantan A canalização do Córrego Saracantan consiste na construção de um canal aberto em concreto armado, com 1500 metros de extensão, além de obras complementares como contenção de taludes e implantação de ciclovias nas proximidades, contemplando um investimento de aproximadamente 34,5 milhões de reais. O Córrego abrange os bairros Nova Petrópolis e Baeta Neves em São Bernardo do Campo. A intervenção principal se dará na Avenida Pery Ronchetti, com início na Rua Princesa Maria Amélia. As intervenções no canal tiveram início no dia 9 de setembro de 2014, embora a contenção de taludes na Rua Pery Ronchetti e a construção de peças pré moldadas de concreto já estivessem em curso. Estima-se que o número de pessoas beneficiadas com essa obra esteja perto de 70 mil.
  5. 5. 3 Programa Drenar e as enchentes em São Bernardo do Campo Figura 1: Contenção de taludes na Avenida Pery Ronchetti 2.4.2 Canalização do Córrego Silvina A canalização do Córrego Silvina consiste na contrução de um canal fechado em concreto armado com 357 metros de extensão, aterro sobre a laje do canal e serviços de paisagismo, contemplando um investimento de cerca de 10 milhões de reais . O canal está situado próximo à Rua Padre Leo Commissari. As obras encontram-se em estágio avançado, isto é, o canal já foi finalizado, restando apenas a conclusão do aterro e dos serviços de paisagismo. Estima-se que aproximadamente 20 mil pessoas se beneficiem dessa obra. Figura 2: Trecho de canalização do córrego Silvana 2.4.3 Canalização do Córrego Ipiranga e reforma do sistema de drenagem da Vila Vivaldi Além da canalização do Córrego Ipiranga, que se refere à construção de canal de concreto de 635 metros de extensão, a reforma do sistema de drenagem da Vila Vivaldi abrange um conjunto de medidas, dentre elas: construção do piscinão Tanque das Mulatas com capacidade para
  6. 6. 4 Programa Drenar e as enchentes em São Bernardo do Campo 31500 m³ de água, modernização de duas estações elevatórias e criação de outras duas, construção de galeria com 828 metros na Avenida Winston Churchil e readequação do sistema de drenagem da região. As obras estão em andamento em fase de finalização. Segundo o site da Prefeitura de São Bernardo do Campo, o conjunto de obras atingiu 82% da intervenção total prevista em agosto de 2014. O investimento contemplado nesses projetos é de aproximadamente 145 milhões de reais e devem beneficiar cerca de 60 mil pessoas nos bairros de Jardim Orlandina, Jardim Hollywood, Jardim Paramount, Vila Vivaldi, Vila Helena e Rudge Ramos. Apesar de todo o investimento e os benefícios almejados, as obras na Vila Vivaldi geraram reclamações de uma série de moradores. Como exemplo a interdição da Rua Abrão Salotti incomodou parte da população local devido à demora excessiva da intervenção, descomprometimento com a finalização do serviço, desleixo com a limpeza do local, cheiro desagradável, dentre outros, segundo os moradores. Figura 3: Construção da estação elevatória Santa Helena 2.4.4 Canalização do Córrego Capuava e do ribeirão dos Meninos As obras de canalização do Córrego Capuava e do Ribeirão dos Meninos serão feitas basicamente com a construção de canais abertos em concreto armado nos dois córregos em questão, tendo cerca de 1,3 quilometros de comprimento, além da construção de um canal fechado no trecho do Ribeirão dos Meninos ao longo da rua Schultz Wenk, este com 475 metros, contando ainda com a ampliação das travessias sobre os cursos d’água. Ao todo, serão investidos R$ 31,2 milhões de reais no projeto, procurando beneficiar 55 mil pessoas da região. Estas obras já estão em andamento, com mais de 75% dos trabalhos já executados. 2.4.5 Canalização do Córrego Pindorama A canalização do Córrego Pindorama será não só uma obra voltada para a drenagem da região, mas também com grande impacto no saneamento do local, uma vez que há grande número de residências ao longo do rio não conectadas à rede existente, despejando os dejetos diretamente na água.
  7. 7. 5 Programa Drenar e as enchentes em São Bernardo do Campo Será feita então a completa canalização dos 1173 metros do córrego que atualmente não são canalizados, assim como a construção de um coletor-tronco para captação de esgoto, atingindo uma população de cerca de 15 mil pessoas. O investimento será de até 32 milhões de reais. Destes, serão R$ 28 milhões do governo federal, R$ 2 milhões vindos do município e R$ 2 milhões da Sabesp (Companhia de Saneamento da Cidade de São Paulo) para a execução do coletor-tronco de esgoto. As obras do Córrego Pindorama já estão em execução. 2.4.6 Obras de Drenagem do Centro Por fim, as obras de drenagem do Centro são compostas por um túnel sob a Rua Jurubatuba, entre a Rua Principe Humberto e o Paço Municipal, uma galeria de reforço a montante sob a rua Jurubatuba e um reservatório subterrâneo. Na Rua Principe Humberto, haverá um túnel de ligação entre a galeria antiga e a nova , que será responsável por passar o excedente de vazão para o túnel, com 6,2 metros de diametro e 1.375 metros de extensão, e que por fim descarregará o volume no reservatório que está inserido no Paço. Este reservatório foi dimensionado com capacidade para 220 milhões de litros de água e terá a altura de um predio de sete andares. Após o período de cheia, o reservatório irá descarregar o seu volume no Córrego dos Meninos através de uma galeria de reforço à jusante, com a utilização de bombas. Além disso, o túnel sob a Rua Jurubatuba irá receber a contribuição da microdrenagem relativa aos bairros Jardim das Américas, Vila Campestre e região. Também está previsto uma galeria de reforço que será ligada diretamente à montante ao córrego Karman Gia e à jusante à nova galeria sob a rua Jurubatuba. Figura 4: Localização do túnel Jurubatuba Esta galeria terá o trajeto indo desde a foz do Córrego das Palmeiras até o início do túnel projetado. Terá a extensão de 930 metros e seção retangular de 5,40 m por 2,50 m, totalizando uma área de 13,50 m² com capacidade hidráulica de 41,5 m³/s. A galeria que funcionará como galeria de reforço tem a função de comportar as vazões de projeto provenientes da foz do córrego e a vazão para um período de retorno de 25 anos é de 28,4 m³/s.
  8. 8. 6 Programa Drenar e as enchentes em São Bernardo do Campo Figura 5: Detalhe da localização do futuro piscinão do Paço Municipal 2.5 Cronograma das Obras As datas de início e conclusão das principais obras do Programa Drenar são: • Canalização Córrego Saracantan: último dos seis grandes projetos a ser iniciado, teve o começo de suas obras datadas em setembro de 2014, com conclusão prevista para abril de 2015; • Canalização do Córrego Silvina: as obras foram iniciadas em setembro de 2013 e foram entregues em agosto de 2014; • Canalização do Córrego Ipiranga/reforma do sistema de drenagem da Vila Vivaldi: obras iniciadas em março de 2013; previsão de entrega inicial seria para agosto de 2014, mas problemas com relação à desapropriação atrasaram os planos da obra; • Canalização do Córrego Capuava e do Ribeirão dos Meninos: as obras foram iniciadas em janeiro de 2014 e foram entregues em outubro do mesmo ano; • Canalização do Córrego Pindorama: a canalização teve início em outubro de 2013 e irá durar até março de 2015; • Obras de drenagem no centro: se iniciaram em dezembro de 2013 com a construção do piscinão sob o Paço Municipal e posteriormente em fevereiro de 2014 iniciaram-se as obras da galeria de águas pluviais, batizado de túnel Jurubatuba. A finalização da galeria é esperada para 2016, representando a conclusão das obras no centro e também do Programa Drenar 2.6 Problemas Ocorridos Durante o decorrer do projeto, foram registrados alguns problemas, não necessariamente relacionadas às questões hidrológicas. Talvez a principal interferência seria o aumento dos congestionamentos na região do Paço Municipal, fato que é assumido pela própria prefeitura da cidade, que elaborou estratégias para ajudar os motoristas a serem orientados.
  9. 9. 7 Programa Drenar e as enchentes em São Bernardo do Campo No entanto, mesmo com este esforço, este tem sido a principal reclamação dos moradores. As interdições são necessárias devido às escavações para a abertura de valas e também para a movimentação de terra. Outros problemas relacionados são as rachaduras causadas nos imóveis próximos, o excesso de entulho que se acumula e a reconstituição do pavimento. Para este último, segundo os moradores, as vias permanecem esburacadas, mesmo com a reconstituição do pavimento, que é de má qualidade e mal feito. Tal situação se agrava, pois algumas ruas ainda são utilizadas para a circulação de máquinas pesadas. 3. Conclusão O histórico de São Bernardo é um exemplo típico das cidades que sofrem com a questão das enchentes. O processo de urbanização desenfreado ocasionado pela população que buscava estar próxima da capital, mas ao mesmo tempo um custo de vida menos elevado levou à um aumento da área impermeabilizada, além de uma sobrecarga do sistema de drenagem. A prefeitura não deixou de tentar agir de forma a combater a questão das enchentes, porém muitas das obras feitas apenas se mostraram medidas mitigatórias, não chegando a uma solução definitiva. Para piorar tal quadro foram tomadas providencias mal elaboradas, que no final só pioraram o quadro. O objetivo do Programa Drenar é tentar oferecer uma melhor solução, de forma mais planejada e coordenada, buscando acabar com os problemas de enchente, que atinge tanto famílias de mais baixa renda quanto aos moradores da região central, como no Paço. Aliás, informar à população sobre todas as etapas e sobre os impactos durante e após a obra tem se mostrado preocupação da prefeitura. Como o Programa não chegou ao seu final ainda não é possível ter resultados claros de seu sucesso pleno, mas fica claro que isso só acontecerá com a integração e a mobilização de todas as partes interessadas. 4. Referências ONU-Habitat. Programa de las Naciones Unidas para los Asentamientos Humanos. Estado de las ciudades de América Latina y el Caribe 2012: rumbo a una nueva transición urbana. Brasil, 2012. Disponível em: <http://www. http://www.onuhabitat.org/>. Acesso em: 19 out. 2014. SÃO BERNARDO DO CAMPO. Prefeitura Municipal de São Bernardo do Campo (PMSBC). Projeto de macrodrenagem para o controle de enchentes na região central de São Bernardo do Campo: Bacia do Ribeirão dos Meninos Superior. São Bernardo do Campo, 2012a. ______. Prefeitura Municipal de São Bernardo do Campo (PMSBC). Secretaria de Serviços Urbanos. Programa Drenar: uma cidade cada vez melhor de se viver e sem enchentes. São Bernardo do Campo, 2012b. Disponível em: <http://www.saobernardo.sp.gov.br/dados2/Macro Projetos/DRENAR.pdf/>. Acesso em: 19 out. 2014.
  10. 10. 8 Programa Drenar e as enchentes em São Bernardo do Campo SÃO BERNARDO INICIA OBRAS DE CANALIZAÇÃO DO CÓRREGO SARACANTAN. ABCD Maior, São Bernardo do Campo. Disponível em: <http://www.abcdmaior.com.br>. Acesso em: 26 out. 2014. Drenar traz esperança, mas gera reclamações na vila Vivaldi. Repórter Diário, São Bernardo do Campo, 19 ago. 2014. Disponível em: <http://www.reporterdiario.com.br/>. Acesso em: 26 out. 2014. Silvina/Audi recebe obras após dois anos. Diário do Grande ABC, São Bernardo do Campo, 16 ago. 2013. Disponível em: <http://www.dgabc.com.br>. Acesso em: 26 out. 2014. São Bernardo inicia obra no Córrego Pindorama. Diário do Grande ABC, São Bernardo do Campo, 09 abr. 2013. Disponível em: <http://www.dgabc.com.br>. Acesso em: 26 out. 2014. Obras de drenagem começam no centro de São Bernardo. ABCD Maior, São Bernardo do Campo, 17 dez. 2013. Disponível em: <http://www.abcdmaior.com.br>. Acesso em: 26 out. 2014. Winston Churchill terá atrasos nas obras. Diário do Grande ABC, São Bernardo do Campo, 03 out. 2014. Disponível em: <http://www.dgabc.com.br>. Acesso em: 25 out. 2014. São Bernardo entrega metade das obras do Drenar este ano. ABCD Maior, São Bernardo do Campo, 01 jul. 2014. Disponível em: <http://www.abcdmaior.com.br>. Acesso em: 25 out. 2014.

×