Matrizes energéticas do brasil

1.103 visualizações

Publicada em

Aula de Geografia sobre recursos energéticos do Brasil. Nessa aula são incluídos dois videos sobre os impactos ambientais do Petróleo e das usinas hidrelétricas.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.103
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
46
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Matrizes energéticas do brasil

  1. 1. Brasil: recursos energéticos PROFESSOR: HERBERT GALENO BLOG: HERBERTGALENO.BLOGSPOT.COM.BR
  2. 2. Embora o conceito de energia seja um pouco complicado de se definir, sua importância é inegável para as atividades antrópicas. O controle sobre as fontes de energia possui importância estratégica na geopolítica internacional, pois dela dependem as grande potências industriais e militares do planeta.
  3. 3. Petróleo Originário da decomposição de matéria orgânica, o petróleo deriva de uma cadeia de hidrocarbonetos que, por fracionamento, resulta em gases, óleos minerais, enxofre e outros produtos que servem como matéria prima para a produção de combustíveis, fertilizantes, tintas, plásticos e borrachas.
  4. 4. O Petróleo no Brasil Em 1897, Eugênio Ferreira de Camargo encontrou indícios da existência de Petróleo na região de Bofete, no interior paulista. Trouxe uma sonda e equipamentos dos EUA e ordenou uma perfuração de 500 metros, porém extraiu apenas dois barris. Em 1907, foi criado o Serviço Mineralógico do Brasil. Com a participação de engenheiros e geólogos estrangeiros.  Em 1934 foi criado o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM). Em 1938 o engenheiro agrônomo Manoel Ignácio encontrou evidência de Petróleo em Lobato, no Recôncavo baiano. Ainda em 1938 foi criado por Getúlio Vargas o Conselho Nacional do Petróleo. O Petróleo passa a ser uma questão de segurança nacional.
  5. 5. Na década de 1940, com a escassez de devido a 2º Guerra Mundial, o Brasil foi a tingido diretamente. A dependência petrolífera e a falta de refinarias causaram um desabastecimento generalizado. A partir de 1947, surgiu uma forte mobilização de diversos segmentos da sociedade pela nacionalização do petróleo: a Campanha “O petróleo é nosso”. Essas campanhas foram decisivas para enfrentar o poder das grandes empresas petrolíferas mundiais e a pressão do governo dos Estados Unidos. Quando Vargas voltou ao governo, nacionalizou as reservas petrolíferas, em 1953, criando a PETROBRAS (Petróleo Brasileiro S/A) e o monopólio das atividades relacionadas ao petróleo.
  6. 6.  Em 1973, a OPEP provocou uma nova crise mundial de abastecimento petrolífero, elevando os preços do barril de US$ 2,70 para US$ 11,20. Essa elevação contribuiu significativamente para o aumento da dívida externa do Brasil. As importações relativas ao petróleo no Brasil passou de 16% para 52% entre 1973 e 1982. Em 1979, quando se instalou um governo fundamentalista islâmico no Irã, que entrou em guerra contra o Iraque, dois grandes produtores mundiais de petróleo. A queda na produção provocou nova alta nos preços. O Brasil passa a investir em outras áreas de produção de energia como o PROÁLCOOL (Programa nacional do álcool, 1974) e a construção de usinas hidrelétricas e termonucleares.
  7. 7. A Petrobrás tinha o desafio de encontrar novas reservas de petróleo. O governo abriu os chamados “contratos de risco”, para que companhias brasileiras ou estrangeiras se aventurassem na exploração do petróleo. Caso as empresas encontrassem o governo arcava com os custos e garantia a compra de todo o óleo e o gás. As dificuldades encontradas favoreceram o desenvolvimento das pesquisas e da tecnologia nacional na busca de novas reservas, especialmente as localizadas na plataforma continental. Plataforma elevatória P-1, primeira plataforma móvel de perfuração da Petrobras construída nos anos de 1967 e 1968
  8. 8. A plataforma Sedco 135-D foi a primeira plataforma a produzir no Campo de Enchova, na Bacia de Campos
  9. 9. 1984 Albacora. Descoberto o Primeiro Campo Gigante Descoberto Albacora, primeiro campo gigante do País, na Bacia de Campos (RJ). Alcançada a meta-desafio de produção de 500 mil barris diários de petróleo.
  10. 10. 1985 Marlim. O Segundo Campo Gigante Navio-Tanque, Campo de Marlim, 1992 Descoberta do Campo de Marlim, o segundo campo gigante do País, na Bacia de Campos (RJ).
  11. 11. 1988 Produção no Alto Amazonas Entra em produção o Campo do rio Urucu, no Alto Amazonas.
  12. 12. 1994 A Primeira Plataforma Semissubmersível Começa a operar a primeira plataforma semissubmersível (P-18) totalmente desenvolvida pelos técnicos da Petrobras, no Campo de Marlim, na Bacia de Campos (RJ).
  13. 13. 1996 Roncador. O Terceiro Campo Gigante Descoberta do campo gigante de Roncador, na Bacia de Campos (RJ).
  14. 14. A partir da década de 1980, o mundo foi agitado pelo neoliberalismo. No Brasil esse movimento ficou mais evidente durante os governos de Fernando Collor de Mello (1990) e Fernando Henrique Cardoso (1995 e 1999). Inicio das privatizações no Brasil de empresas estatais. A Petrobrás perdeu o monopólio do Petróleo, com a lei do Petróleo em 1997. Porém ascendeu economicamente, expandindo suas atividades e seu valor de mercado, com operações em 29 países de quatro continentes.
  15. 15. 1997 Fim do Monopólio do Petróleo Promulgação da Lei No. 9.478 (Lei do Petróleo), de 6 de agosto de 1997, que flexibilizou o monopólio estatal do petróleo, criou o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) e a Agência Nacional do Petróleo (ANP), colocando sob a responsabilidade da ANP as concessões de exploração de petróleo, agora em regime de livre iniciativa. O País ingressa no seleto grupo dos 16 países que produzem mais de 1 milhão de barris de óleo por dia. é iniciada a construção do gasoduto Bolívia-Brasil.
  16. 16. Em 2000 a Petrobrás produz petróleo a 1.877 metros de profundidade, no Campo de Roncador, é um recorde mundial. Descoberta a maior jazida de gás natural na plataforma continental brasileira, o Campo de Mexilhão, na Bacia de Santos (SP). Produção no Brasil e no exterior supera a marca de dois milhões de barris de óleo equivalente por dia. Plataforma de Mexilhão, Bacia de Santos (SP), 2005
  17. 17. Atualmente a Petrobrás tem 15 refinarias em diferentes países (Brasil, Argentina, Estados Unidos e Japão). As atividades ligadas a produção de petróleo em 2012 totalizaram 2.621.000 barris por dia, colocando a empresa com a 5º do mundo em valor de mercado. A Petrobrás conta com uma frota de 242 navios; destes, 56 pertencem a pertencem a Petrobrás e a fábricas de fertilizantes.
  18. 18. 2005 Os Primeiros Indícios de Petróleo no Pré-Sal Sala de visualização sísmica 3D da Base de Imbetiba – Unidade da Bacia de Campos Encontrados os primeiros indícios de petróleo no Pré-Sal na Bacia de Santos (SP). Conclusão das análises no segundo poço do bloco BM-S-11 (Tupi) indica volumes recuperáveis entre 5 e 8 bilhões de barris de petróleo e gás natural.
  19. 19. 2006 A Autossuficiência Navio-plataforma P-50 O Brasil atinge a autossuficiência sustentável na produção de petróleo, com a entrada em operação do navio-plataforma P-50 nas novas descobertas, ocorridas em águas cada vez mais profundas. Com o início das operações da FPSO (Floating Production Storage Offloading) P- 50 no campo gigante de Albacora Leste, no norte da Bacia de Campos (RJ), a Petrobras alcança a marca de dois milhões de barris por dia.
  20. 20. Em 2 de setembro de 2008, o navio-plataforma P-34 extraiu o primeiro óleo da camada Pré-Sal, no Campo de Jubarte, na Bacia de Campos (RJ). Em 1o. de maio de 2009, deu-se início à produção de petróleo na descoberta de Tupi, por meio do Teste de Longa Duração (TLD).
  21. 21. Segundo dados apresentados pela Petrobrás, a produção de petróleo no pré – sal é de 200 mil barris por dia, com estimativa para 1 milhão de barris em 2017. De acordo com o site http://pt.wikipedia.org/ o Brasil está na 11º posição mundial na produção de petróleo.
  22. 22. Problemas ambientais causados pelo petróleo
  23. 23. Carvão Mineral
  24. 24. Matriz energética da 1ª Revolução Industrial. As maiores jazidas estão no Hemisfério Norte. Atualmente é mais utilizados por países subdesenvolvidos. De acordo com o tempo geológico pode-se determinar a qualidade do carvão. O Antracito é o estágio mais elevado do carvão, pois tem entre 92% e 94% de carbono e umidade inferior a 5%. A Turfa contém restos vegetais e apresenta pouco poder calorífero. O Linhito tem maior qualidade, porém, é muito úmido. A Hulha tem entre 80% e 85% de carbono e é muito utilizado na indústria.
  25. 25. As reservas brasileiras são da ordem de 4,5 milhões de toneladas, especialmente de Hulha do grupo sub – betuminoso (90% a 92% de carbono) e do Linhito (65% a 75% de carbono). Grandes reservas são exploradas no estado de Santa Catarina.
  26. 26. Xisto
  27. 27. Em nosso país o Xisto (folhelho pirobetuminoso) é explorado industrialmente é explorado pela SIX ( unidade de negócio da industrialização do Xisto), órgão da Petrobrás no município de São Mateus do Sul – PR. As reservas estão avaliadas em 250 milhões de barris, medida que inclui o gás e o óleo.
  28. 28. Gás Natural
  29. 29. O gás natural é um combustível fóssil composto por uma mistura de hidrocarbonetos gasosos. Em sua composição podem ser encontrados metano, propano e butano, entre outros gases. Esse elemento tem sido intensamente utilizado no setor industrial de produção de energia e na indústria veicular (GNV). Como o Brasil não produz todo o gás natural que necessita, a Bolívia se tornou um importante fornecedor por meio do gasoduto Brasil – Bolívia.
  30. 30.  A utilização do gás natural no Brasil começou modestamente por volta de 1940, com as descobertas de óleo e gás na Bahia, atendendo a indústrias localizadas no Recôncavo Baiano. Após alguns anos, as bacias do Recôncavo, Sergipe e Alagoas destinavam quase em sua totalidade para a fabricação de insumos industriais e combustíveis para a RLAM e o Pólo Petroquímico de Camaçari.  Com a descoberta da Bacia de Campos as reservas provadas praticamente quadruplicaram no período 1970- hoje (com a crise de 1970 no Oriente Médio e a descoberta da Bacia de Campos em seguida da camada pré-sal). O desenvolvimento da bacia proporcionou um aumento no uso da matéria-prima, elevando em 2,7% sua participação na matriz energética nacional.
  31. 31. Etanol
  32. 32. Produzido através da fermentação de amido e de outros açúcares, em especial da cana-de-açúcar, milho, beterraba, mandioca, batata, etc., o etanol, também chamado de álcool etílico, é um biocombustível altamente inflamável e incolor, sendo muito utilizado em automóveis. Essa substância é renovável, pois sua matéria-prima é obtida através de plantas cultivadas pelo homem. O Brasil se destaca no cenário global como sendo o país com tecnologia mais avançada na fabricação de etanol. A produção mundial desse combustível é da ordem de 40 bilhões de litros – o Brasil é responsável pela fabricação de 15 bilhões de litros. Em 1975 com o PROÁLCOOL, o governo incentivou as indústrias a produzirem carros movidos a etanol. No inicio dos anos 2000, inovações tecnológicas permitiram a produção de carros Flex (movidos tanto a Etanol como gasolina), o que potencializou a produção e o consumo desse produto.
  33. 33. O etanol vem sendo misturado a gasolina deste os anos de 1930. desde então o Brasil economizou o equivalente a 1 bilhão de barris de petróleo, ou 19 meses de produção de petróleo atual. Nos últimos 8 anos foram deixados de importar US$ 61 bilhões em barris de petróleo.
  34. 34. Hidroeletricidade
  35. 35. Os rios brasileiros são majoritariamente de planaltos; o relevo brasileiro também. Essa característica é fundamental para um desempenho hidroelétrico em nosso país. O potencial hidroelétrico brasileiro é um dos maiores do mundo, atrás apenas do Canadá e da China. A frente dos Estados Unidos e da Rússia, todavia, boa parte permanece inaproveitada. A bacia hidrográfica com maior potencial é a Amazônica com 94.998,74 MW. Em segundo lugar, está a bacia do Paraná com 62.843,97 MW, sendo a mais aproveitada. A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) tem em andamento diversos projetos, entre eles o Complexo Hidroelétrico do rio Madeira, que prevê a instalação de duas usinas: a de Santo Afonso (44 turbinas e 3.150MW) e a de Jirau (44 turbinas e 3.300MW). Belo Monte no rio Xingu – PA, deverá ser a maior usina hidrelétrica totalmente brasileira e a 3ª maior do mundo (11.233MW). É o maior projeto de instalação de energia até o momento.
  36. 36. Embora a energia hidrelétrica seja limpa a construção de usinas causa enormes impactos ambientais. A moda são as PCH’s ( pequenas centrais hidrelétricas) causam menos impactos sociais e ambientais. Usina de Itaipu a 2ª maior do mundo. Binacional Brasil e Paraguai
  37. 37. Usina de Três gargantas – rio Azul (Hiang Tsé Kiang) China. A maior em potencial hidrelétrico do planeta.
  38. 38. Usina de Tucurui a maior usina totalmente brasileira. Bacia do Tocantins Araguaia. Criada para abastecer a região dos Carajás - PA
  39. 39. Usina Apolônio Sales, complexo hidroelétrico de Paulo Afonso na Bahia – rio São Francisco.
  40. 40. Usina Hidrelétrica de Sobradinho – Pernambuco.
  41. 41. 60% de todo o potencial hidroelétrico da Brasil vem da Bacia do Paraná. O Rio São Francisco com 33 usina instaladas responde por 16%. O Rio Tocantins por 12%. O menor potencial são as bacias do Norte Nordeste e da Amazônia. A maior decepção em termos de Usina é Balbina no amazonas. Produziu um lago de 2.360km2 e apenas 250 MW, enquanto que Santo Antônio – RO, um lago de 217 Km2 e 3.150MW.
  42. 42. Problemas ambientas causados por uma usina hidrelétrica
  43. 43. Energia Nuclear
  44. 44. Utilizada para fins pacíficos a energia nuclear pode gerar eletricidade. A energia nuclear é obtida a partir da fissão nuclear de minerais radioativos em um reator nuclear. Na década de 1960, estudos apontaram que seria necessário investir em outras áreas, em outros setores de geração de energia elétrica. O governo brasileiro decidiu investir em energia nuclear. Foi projetado a instalação de oito usinas nucleares por meio da Nuclebrás (Empresas nucleares brasileiras S/A); criada em 1974. Instalada no Município de Angra dos Reis – RJ, Angra I foi a primeira usina nuclear brasileira. Começou a ser construída em 1972 mas os primeiro testes foram apenas em 1982, embora, o funcionamento estável somente em 1995. funcionou de maneira intermitente entre 1987 e 1994. Angra I foi adquirida da empresa estadunidense Westinghouse.
  45. 45. Em 1975, em um acordo com a Alemanha ocidental, foi adquirido a segunda usina nuclear brasileira – Angra II. Por falta de recursos sua construção ficou interrompida por vários anos, entrando em funcionamento apenas em 2000. Possui uma capacidade de 1.365MW. Angra I possui 600 MW de potência. Em junho de 2007 o governo retomou o projeto de Angra III. Projeto da década de 1970. O custo de instalação da usina foi estimado em 10 bilhões de dólares. As obras iniciaram em 2010 com previsão para término em 2015.
  46. 46. Usina Nuclear Angra I. 600 MW de potência. Instalada na década de 1970. Começou a funcionar em 1997.
  47. 47. Angra II. Com capacidade para 1.360MW. Começou a ser construída em 1975. Em funcionamento desde 2000.
  48. 48. Angra III. Projeto de 1970. Começou a ser construída em 2010.
  49. 49. Fontes alternativas de energia
  50. 50. Energia eólica: O Brasil possui um enorme potencial eólico, principalmente nas regiões Nordeste, Sudeste e Sul. O Brasil dispões de 59 parques eólicos.
  51. 51. A energia solar pode ser muito aproveitada no Brasil, contudo o custo para instalação é muito alto o que torna a produção em larga escala inviável.
  52. 52. A biomassa é um material constituído principalmente de substâncias de origem orgânica, ou seja, de animais e vegetais. A energia é obtida através da combustão da lenha, bagaço de cana-de- açúcar, resíduos florestais, resíduos agrícolas, casca de arroz, excrementos de animais, entre outras matérias orgânicas.
  53. 53. Mesmo desacreditado e ignorado por todos, não posso desistir, pois para mim, vencer é nunca desistir. Albert Einstein Boa sorte a todos no ENEM. Bons estudos. E que Deus ilumine vocês.

×