SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
Agrupamento de Escolas Armando Lucena
                                                                                      Malveira

                              JI+EB1 S. Miguel – Enxara do Bispo

                                  Relatório de Atividades da Sala Amarela
                                                                                  1º Período letivo
                                                                             Ano Letivo 2012/2013

                                                                                   Data: 21.12.2012

Com base na proposta pedagógica apresentada no Projeto de Desenvolvimento do Currículo (Art.º 3º
do Decreto-lei 139/2012), bem como no espaço de Contextualização e Caracterização da Turma, que
por sua vez levaram à organização do Planeamento de Atividades e Estratégias educativas,
apresenta-se de seguida o relatório trimestral de avaliação referente ao primeiro trimestre do ano
letivo em curso
No âmbito da atividade docente desenvolvida deve fazer-se uma distinção entre as atividades
didático-pedagógicas e as atividades não letivas, onde figuram as atividades desenvolvidas no espaço
da intervenção em reuniões, planeamento e avaliação, bem como em outros espaços de intervenção
docente. Nesse sentido, apresenta-se o relatório referente à Atividade docente e o relatório da
Atividade Pedagógica. Far-se-á ainda uma reflexão sobre os espaços de articulação desenvolvidos no
âmbito de Atividades de Apoio às Famílias, Componente de Apoio à Família, desenvolvida em
colaboração com a Câmara Municipal de Mafra.

Atividade docente.
Em complemento do desenvolvimento de apoio à atividade letiva, refere-se a participação do
docente em reuniões de organização, planeamento e avaliação (Departamento de Educação Pré-
Escolar), em reuniões de análise colaborativa e apoio educativo (Ensino Especial – Unidade de Apoio
Educativo: Docente de Apoio, SNIPI: Técnicas da APERCIM) e em reuniões de coordenação e
articulação pedagógica (Estabelecimento, Associação de Pais, Parceiros educativos) e ainda todo o
espaço de atendimento e avaliação dos processos educativos e curriculares com famílias
(Encarregados de educação) e comunidade, designadamente na preparação de atividades
(Associação de Pais e Encarregados de Educação) com vista à execução de atividades designadas no
Projeto de Desenvolvimento do Currículo e também no Plano Anual de Atividades.
É também de referir o espaço de reflexão e execução de atividades e estratégias no âmbito da
cooperação educativa no Agrupamento de Escolas, de onde se destacam as reuniões e Atividades do
Projeto de Educação para a Saúde.
De salientar ainda as atividades desenvolvidas no âmbito da Comunidade Educativa e da Reflexão
Didático-Pedagógica e Formação, de onde se destaca a participação em diversos Seminários
educativos, no Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.
Por último, de referir também a colaboração em grupos de reflexão nacionais e internacionais (AMEI,
E-Twinning) sobre a Educação Pré-escolar.



                                                                                                   1
Atividade Pedagógica.
A temática central do Plano Anual de Atividades do Estabelecimento, que definiu a orgânica de todas
as ações realizadas no âmbito da articulação educativa da EB1/JI de S. Miguel, na Enxara do Bispo,
tem como temática central, “A minha pegada no Mundo” e pretende ser um projeto de educação
para os valores, onde se abordarão as questões relativas ao desenvolvimento de uma consciência
coletiva de pertença num grupo, solidariedade, cooperação, sustentabilidade, educação para os
valores e outros aspetos nos quais a escola pode contribuir para uma formação baseada na partilha,
do conhecimento do outro, da construção social da ética e da moralidade e do desenvolvimento de
competências cívicas baseadas nas relações e interdependências culturais.
Na Sala Amarela, promoveu-se, ao longo do primeiro período letivo, o desenvolvimento de
atividades e estratégias que potenciaram a apropriação da valores fundamentais, nos quais a efetiva
integração dos grupos, a promoção de atendimento individualizado, o aumento dos espaços de
disponibilidade para as famílias e o assegurar das competências básicas ao desenvolvimento das
crianças, foram consideradas como permanentes no âmbito da definição de estratégias letivas.
A dinâmica educativa foi orientada para a dinamização de atividades congruentes com a
especificidade quer do nível etário dos alunos quer da estrutura da sala.
Nesse sentido, a execução de atividades motoras organizadas e de educação física, devidamente
calendarizadas e rotinadas, permitiram que a criança adquirisse, progressivamente um
conhecimento mais adequado e composto de utilização do seu corpo e também o reconhecimento
de fronteiras físicas, sociais e culturais. A tomada de consciência do corpo enquanto veículo de
comunicação foi também um dos objetivos das atividades de educação e formação motora, servindo
estas ainda para a compreensão e aceitação de regras e alargamento da linguagem. A expressão
motora é um meio de descoberta de si e dos outros e das interações e inter-relações sociais.
A continuidade da atividade “Piscina”, em colaboração com a Associação de Pais, mantém a sua
congruência com o Projeto de Desenvolvimento do Currículo, mantendo a pertinência e adequação
aos objetivos do grupo.
Ao possibilitar a interação com diferentes conteúdos relativos ao ser e estar sociais, bem como aos
comportamentos e atitudes pessoais e coletivos, a criança toma consciência de si e dos outros e do
seu papel no contexto em que vive.
Também a parceria pedagógica desenvolvida com a Biblioteca Escolar permitiu a promoção de um
conjunto de atividades e estratégias diversas na qual se fomenta a estruturação de conteúdos
específicos sobre as funções da escrita, sobre o livro e a leitura, sobre a função informativa da escrita
e sobre as necessidades literácitas, que serão exploradas através de estratégias de leitura partilhada.
O domínio das expressões, nomeadamente das expressões plástica e dramática, potenciou o
desenvolvimento de espaços de interação e de comunicação que serviram para promover o domínio
da linguagem e das suas formas, assim como o espaço multimédia, como estratégia de diversificação
de formas de compreensão do real, permitiu a aprendizagem das diversas formas e funções, de
forma motivadora e atual, logo, permitindo uma sensibilização específica ao código informático, cuja
envolvência social é cada vez mais notória. Neste particular, a dinamização dos espaços on-line
(blogue e redes sociais) potenciou-se um estreitamento das relações entre a escola e a família, que
serviram os propósitos de potenciar a área de Formação Pessoal e Social nos seus múltiplos aspetos.
partir da troca de correspondência eletrónica, motivaram‐se estratégias de reflexão científica, de
experimentação e análise, ligadas a conteúdos sociais e culturais, de raciocínio lógico‐matemático e
de aquisição da linguagem.



                                                                                                        2
Por último, e tendo em conta a idade precoce do grupo, também foi desenvolvido um conjunto de
estratégias específicas, de caráter afetivo e de prestação de cuidado, de forma a construir um espaço
securitário que permitiu um acompanhamento presente e contínuo, que passou, na maior parte das
vezes, por encontrar soluções equilibradas e atentas, para as dinâmicas que, pela “novidade” com
que surgiram às crianças puderam, em alguns momentos, causar situações de menor adaptação ou
de desestabilização emocional. Neste particular, a adequação do registo alimentar (refeições,
hábitos, tipo de alimentos, etc.) ou dos registos de envolvimento e calma, foram primordiais na
construção de respostas educativas de qualidade.
De uma forma global, a ação educativa teve como objetivos globais, independentemente dos que
foram definidos para a abordagem a cada área do conhecimento, teve como parâmetros
orientadores: Estimular a criança a conhecer‐se melhor, no seu todo, e conhecer o mundo em que
vive, aprendendo a respeitá‐lo; Despertar na criança a importância do Outro, das relações e das
interdependências sociais e culturais; Promover novas aprendizagens de forma a proporcionar à
criança a tomada de consciência de que pertencemos a uma comunidade com igualdades e
diferenças e com direitos e deveres.
O objetivo da definição destes parâmetros orientadores é o de explorar e promover novas
aprendizagens, encontrando‐se a expressão de interrogação e de tomada de consciência, de
compreensão e de responsabilização, bem como as de pesquisa e certificação, como necessárias para
uma cabal compreensão das realidades vividas que fundamentam a pertença a um grupo e às suas
regras.
Após reflexão participada, na qual tiveram papel preponderante as famílias e a Comunidade Escolar,
de forma interventiva e colaborante (ver atas de Reuniões – AO, CAF e Encarregados de Educação),
procurou‐se definir um conjunto de objetivos a partilhar e desenvolver por todos os intervenientes.
As estratégias escolhidas, pressupuseram um amplo conhecimento da história individual de cada
criança, de cada família e cada elemento comunitário.
A página web do jardim de infância, desenvolvida, dinamizada e atualizada pelos alunos (em
http://salamarela-enxara.blogspot.com) e onde é possível observar a descrição das atividades
realizadas, continua a servir como espaço comunicacional e de relação com famílias e colegas e que
funciona também numa dinâmica de “portfólio” da turma que, utilizando as tecnologias à disposição,
contribui para a promoção de dinâmicas pedagógicas, designadamente em fóruns alargados de
reflexão pedagógica.
É importante referir e valorizar a dinâmica de participação das famílias e dos encarregados de
educação, numa perspetiva de colaboração ativa e ainda a excelente relação com os outros agentes
educativos da Escola, bem como os processos de efetiva articulação pedagógica com as turmas do 1º
Ciclo, no qual são de destacar os projetos de ação e reflexão conjunta, designadamente os inseridos
no Plano Anual de Atividades.
Nas reuniões ordinárias com os Encarregados de Educação (18 de outubro e 12 de dezembro) foram
apresentas propostas de colaboração ativa na dinâmica letiva, que se saldaram por uma elevada
participação destes nas atividades e estratégias didático-pedagógicas e na sua avaliação. Nas
atividades de Escola Aberta (21 de dezembro) foram apresentadas, além das considerações globais
sobre o desenvolvimento individual e coletivo dos alunos e das suas aprendizagens, as fichas de
avaliação, baseadas num modelo de desenvolvimento de competências e a que está em uso no
agrupamento, nas quais é organizada a informação, individual, de cada aluno, e refletidas, em
conjunto, as propostas pedagógicas e estratégias educativas a desenvolver.




                                                                                                    3
Apoio Educativo
Manteve-se a organização de atividades, devidamente planeadas em sede de grupo de trabalho, para
o aluno com necessidades educativas especiais, que foi alvo de avaliação específica no final do
período, tendo esta evidenciado a qualidade do atendimento disponibilizado.
Após reunião de avaliação entre os docentes de apoio e os técnicos ocupacionais e de terapias
específicas, ficou patente a necessidade de se continuar a desenvolver o apoio ao aluno, o que
pressupõe a manutenção das calendarizações e procedimentos escolhidos previamente.
A evidência da evolução das aprendizagens das crianças é observável nos registos avaliativos, que
mostram um crescimento sustentado de competências e saberes, adequado ao grupo e às condições
preexistentes.
Por último, a colaboração e cooperação constante, conseguida entre todas as salas de atividade da
escola, com especial relevância nas salas de jardim de infância tem também contribuído para um
evidente sucesso de estratégias e da sua adequação aos grupos.

Atividades de Enriquecimento Curricular (Componente de Apoio à Família e Atividades de
Enriquecimento Curricular)
No caso do jardim de infância, o início do ano decorreu como esperado, tendo havido reuniões de
preparação e coordenação (com Assistentes Operacionais e Coordenadora CAF), de forma a
aumentar a qualidade de resposta, sobretudo no âmbito do serviço de refeições.
Nestas reuniões foram apresentadas algumas sugestões de melhoria que, de forma global, passam
por potenciar uma mais próxima dinâmica de colaboração entre serviços (Câmara
Municipal/Estabelecimento). De destacar também as sugestões que foram feitas em sede de
reuniões de avaliação intersectoriais, para as quais foi dada resposta positiva e dinâmica,
nomeadamente através da colaboração e cooperação ativa entre técnicos e assistentes.

Ambiente de Trabalho
A dinâmica conseguida entre o corpo docente e não docente manteve-se ao longo deste período, tal
como foi descrito nas reuniões entre o corpo docente e o pessoal auxiliar (assistentes operacionais).
Manteve-se também o espaço de partilha e envolvimento conseguido entre todas as turmas da
escola. A realização de atividades conjuntas e estratégias curriculares e pedagógicas articuladas
possibilitou uma avaliação muito positiva de todas as atividades desenvolvidas, pela Comunidade e
pela Associação de Pais. Mantém-se, como facto a destacar, a constante presença preocupada e
atenta do Coordenador de estabelecimento que, na sua atitude de acompanhamento permanente
permite uma eficaz antecipação e resolução de situações potencialmente problemáticas.

Efeitos
De acordo ainda com a avaliação feita são notórios os efeitos positivos nas práticas letivas e,
essencialmente, nos resultados escolares dos alunos.
Potenciaram-se espaços alargados de desenvolvimento de competências sociais e pessoais e
fomentaram-se trocas e partilha entre os alunos da escola.

No trabalho com as famílias
As atividades desenvolvidas foram, na sua maior parte, atividades de parceria educativa e que
demonstraram a forte adesão das famílias às estratégias e dinâmicas empregadas. De salientar
também a parceria desenvolvida com a Associação de Pais e Encarregados de Educação e o seu


                                                                                                    4
envolvimento na organização de diversas atividades. Para o próximo período letivo, e numa lógica de
manutenção da dinâmica de colaboração ativa, iniciar-se-á uma nova atividade, a começar em
janeiro, de “Inglês” para o Pré-Escolar. Esta atividade, gratuita para todas as crianças (assumida pela
Associação de Pais), vem no sentido de continuar a apostar na diferenciação e na oferta de
atividades complementares, alargando as dinâmicas educativas, sociais e culturais, inscritas nos
Planos de ação da Escola e da Associação de Pais. A representante informou os presentes da
unanimidade em torno da atividade, por parte dos órgãos da escola e dos educadores, e revelou que,
após informação o Diretor do Agrupamento, seguirá para todos os encarregados de educação
informação sobre a atividade, que terá um tempo semanal, ao longo dos próximos períodos letivos.

Avaliação Global
De acordo com o que anteriormente foi referido, avaliamos como muito positivas, e efetivamente
educativas, as estratégias didáticas e pedagógicas das atividades na Sala Amarela. Neste particular
destacam-se, por um lado, as evidências obtidas através dos documentos que lhe dão corpo
(Projetos, Atas, Divulgação), por outro, o reconhecimento público das práticas, nomeadamente
através da participação em espaços de divulgação científica e da publicação em espaços mediados de
comunicação.

Serve ainda como espaço de informação complementar o Relatório de Atividades do Estabelecimento – 1º
Período, onde se dá notícia de outras atividades e estratégias que corporizaram a execução dos planos
propostos.

Enxara do Bispo,
Aos vinte e um dias do mês de dezembro de dois mil e doze,
O Educador de Infância



Henrique Santos




                                                                                                        5

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relatorio Sintese PT (º Período 2013/2014)
Relatorio Sintese PT (º Período 2013/2014)Relatorio Sintese PT (º Período 2013/2014)
Relatorio Sintese PT (º Período 2013/2014)Henrique Santos
 
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016Henrique Santos
 
Relatorio de Auto-avaliação 2017
Relatorio de Auto-avaliação 2017Relatorio de Auto-avaliação 2017
Relatorio de Auto-avaliação 2017Henrique Santos
 
Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)
Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)
Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Relatório Síntese de Avaliação do PT (1º Período)
Relatório Síntese de Avaliação do PT (1º Período)Relatório Síntese de Avaliação do PT (1º Período)
Relatório Síntese de Avaliação do PT (1º Período)SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Relatório Síntese PCG 2º Periodo
Relatório Síntese PCG 2º PeriodoRelatório Síntese PCG 2º Periodo
Relatório Síntese PCG 2º PeriodoSalaAmarelaJIGradil
 
Relatório Auto-avaliação Docente 2019
Relatório Auto-avaliação Docente 2019 Relatório Auto-avaliação Docente 2019
Relatório Auto-avaliação Docente 2019 SalaAmarelaJIGradil
 
Análise Questionario de Avaliação pelos pais 2015
Análise Questionario de Avaliação pelos pais 2015Análise Questionario de Avaliação pelos pais 2015
Análise Questionario de Avaliação pelos pais 2015SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Análise Questionario aos Encarregados de Educação 2014
Análise Questionario aos Encarregados de Educação 2014Análise Questionario aos Encarregados de Educação 2014
Análise Questionario aos Encarregados de Educação 2014SalaAmarela Enxara Do Bispo
 
Análise do Questionário de Avaliação aos Encarregados de Educação 2016/2017
Análise do Questionário de Avaliação aos Encarregados de Educação 2016/2017Análise do Questionário de Avaliação aos Encarregados de Educação 2016/2017
Análise do Questionário de Avaliação aos Encarregados de Educação 2016/2017SalaAmarela Enxara Do Bispo
 

Mais procurados (20)

Relatorio Sintese PT (º Período 2013/2014)
Relatorio Sintese PT (º Período 2013/2014)Relatorio Sintese PT (º Período 2013/2014)
Relatorio Sintese PT (º Período 2013/2014)
 
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
Relatorio de auto-avaliacao_2015-2016
 
Relatorio 2º Periodo
Relatorio 2º Periodo Relatorio 2º Periodo
Relatorio 2º Periodo
 
Rel auto avaliacao-2013_henrique_santos
Rel auto avaliacao-2013_henrique_santosRel auto avaliacao-2013_henrique_santos
Rel auto avaliacao-2013_henrique_santos
 
Relatorio sintese PCG
Relatorio sintese PCGRelatorio sintese PCG
Relatorio sintese PCG
 
Relatório Síntese 3ºPeríodo (2016/2017)
Relatório Síntese 3ºPeríodo (2016/2017)Relatório Síntese 3ºPeríodo (2016/2017)
Relatório Síntese 3ºPeríodo (2016/2017)
 
Relatorio de Auto-avaliação 2017
Relatorio de Auto-avaliação 2017Relatorio de Auto-avaliação 2017
Relatorio de Auto-avaliação 2017
 
Relatorio de Auto-avaliação Docente 2015
Relatorio de Auto-avaliação Docente 2015Relatorio de Auto-avaliação Docente 2015
Relatorio de Auto-avaliação Docente 2015
 
Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)
Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)
Relatório síntese de Avaliação do Plano de Turma (3º Período 2013/2014)
 
Relatório Síntese PT 3º período 2015
Relatório Síntese PT 3º período 2015Relatório Síntese PT 3º período 2015
Relatório Síntese PT 3º período 2015
 
Relatório Síntese de Avaliação do PT (1º Período)
Relatório Síntese de Avaliação do PT (1º Período)Relatório Síntese de Avaliação do PT (1º Período)
Relatório Síntese de Avaliação do PT (1º Período)
 
Análise questionario pais2016
Análise questionario pais2016Análise questionario pais2016
Análise questionario pais2016
 
Relatório Síntese PCG 2º Periodo
Relatório Síntese PCG 2º PeriodoRelatório Síntese PCG 2º Periodo
Relatório Síntese PCG 2º Periodo
 
Relatorio sintese PCG
Relatorio sintese PCGRelatorio sintese PCG
Relatorio sintese PCG
 
Relatório Auto-avaliação Docente 2019
Relatório Auto-avaliação Docente 2019 Relatório Auto-avaliação Docente 2019
Relatório Auto-avaliação Docente 2019
 
Análise Questionario de Avaliação pelos pais 2015
Análise Questionario de Avaliação pelos pais 2015Análise Questionario de Avaliação pelos pais 2015
Análise Questionario de Avaliação pelos pais 2015
 
Análise Questionario aos Encarregados de Educação 2014
Análise Questionario aos Encarregados de Educação 2014Análise Questionario aos Encarregados de Educação 2014
Análise Questionario aos Encarregados de Educação 2014
 
Análise do Questionário de Avaliação aos Encarregados de Educação 2016/2017
Análise do Questionário de Avaliação aos Encarregados de Educação 2016/2017Análise do Questionário de Avaliação aos Encarregados de Educação 2016/2017
Análise do Questionário de Avaliação aos Encarregados de Educação 2016/2017
 
Pcg blogue
Pcg bloguePcg blogue
Pcg blogue
 
Análise questionario pais2013
Análise questionario pais2013Análise questionario pais2013
Análise questionario pais2013
 

Destaque

Relatório trimestral projetos dep pré-escolar
Relatório trimestral   projetos dep pré-escolarRelatório trimestral   projetos dep pré-escolar
Relatório trimestral projetos dep pré-escolarMaria João Silva
 
Atividades preparatórias de início do ano letivo 2015/16
Atividades preparatórias de início do ano letivo 2015/16Atividades preparatórias de início do ano letivo 2015/16
Atividades preparatórias de início do ano letivo 2015/16Carlos Ferreira
 
Grelha de avaliação de um blog
Grelha de avaliação de um blogGrelha de avaliação de um blog
Grelha de avaliação de um blogmarianilha
 
Grelha pnl 2011 2012
Grelha pnl 2011 2012Grelha pnl 2011 2012
Grelha pnl 2011 2012Fátima Rocha
 
JI Pedrosas - Planificação: Alimentação
JI Pedrosas - Planificação: AlimentaçãoJI Pedrosas - Planificação: Alimentação
JI Pedrosas - Planificação: Alimentaçãomvaznunes
 
A.Pre Escolar Nova
A.Pre Escolar NovaA.Pre Escolar Nova
A.Pre Escolar NovaMaria André
 
Auto avaliação sala fixe - pequenos
Auto avaliação sala fixe - pequenosAuto avaliação sala fixe - pequenos
Auto avaliação sala fixe - pequenosAna Barroca
 
PTT 2012 2013 versão bloguefólio
PTT 2012 2013 versão bloguefólioPTT 2012 2013 versão bloguefólio
PTT 2012 2013 versão bloguefólioMaria Sousa
 
Acnd sinteses descritivas
Acnd sinteses descritivasAcnd sinteses descritivas
Acnd sinteses descritivasSandra Evt
 
Fichas atividades
Fichas atividadesFichas atividades
Fichas atividadesMgj645
 
Palavras do jogo soletrando - 8º e 9º ano
Palavras do jogo soletrando - 8º e 9º anoPalavras do jogo soletrando - 8º e 9º ano
Palavras do jogo soletrando - 8º e 9º anoTainá Almada
 

Destaque (16)

Projeto Curricular de Grupo 2016
Projeto Curricular de Grupo 2016Projeto Curricular de Grupo 2016
Projeto Curricular de Grupo 2016
 
Relatório trimestral projetos dep pré-escolar
Relatório trimestral   projetos dep pré-escolarRelatório trimestral   projetos dep pré-escolar
Relatório trimestral projetos dep pré-escolar
 
Atividades preparatórias de início do ano letivo 2015/16
Atividades preparatórias de início do ano letivo 2015/16Atividades preparatórias de início do ano letivo 2015/16
Atividades preparatórias de início do ano letivo 2015/16
 
Portfolio 2 semestre
Portfolio 2 semestrePortfolio 2 semestre
Portfolio 2 semestre
 
Grelha de avaliação de um blog
Grelha de avaliação de um blogGrelha de avaliação de um blog
Grelha de avaliação de um blog
 
Grelha pnl 2011 2012
Grelha pnl 2011 2012Grelha pnl 2011 2012
Grelha pnl 2011 2012
 
JI Pedrosas - Planificação: Alimentação
JI Pedrosas - Planificação: AlimentaçãoJI Pedrosas - Planificação: Alimentação
JI Pedrosas - Planificação: Alimentação
 
Bons Olhos
Bons OlhosBons Olhos
Bons Olhos
 
Projecto curricular sala dos 5 anos
Projecto curricular  sala dos 5 anosProjecto curricular  sala dos 5 anos
Projecto curricular sala dos 5 anos
 
Autoavaliação
AutoavaliaçãoAutoavaliação
Autoavaliação
 
A.Pre Escolar Nova
A.Pre Escolar NovaA.Pre Escolar Nova
A.Pre Escolar Nova
 
Auto avaliação sala fixe - pequenos
Auto avaliação sala fixe - pequenosAuto avaliação sala fixe - pequenos
Auto avaliação sala fixe - pequenos
 
PTT 2012 2013 versão bloguefólio
PTT 2012 2013 versão bloguefólioPTT 2012 2013 versão bloguefólio
PTT 2012 2013 versão bloguefólio
 
Acnd sinteses descritivas
Acnd sinteses descritivasAcnd sinteses descritivas
Acnd sinteses descritivas
 
Fichas atividades
Fichas atividadesFichas atividades
Fichas atividades
 
Palavras do jogo soletrando - 8º e 9º ano
Palavras do jogo soletrando - 8º e 9º anoPalavras do jogo soletrando - 8º e 9º ano
Palavras do jogo soletrando - 8º e 9º ano
 

Semelhante a Relatório atividades sala amarela

PCG 2017 - Sala Amarela, JI do Gradil
PCG 2017 - Sala Amarela, JI do GradilPCG 2017 - Sala Amarela, JI do Gradil
PCG 2017 - Sala Amarela, JI do GradilHenrique Santos
 
Movimento da Escola Moderna
Movimento da Escola ModernaMovimento da Escola Moderna
Movimento da Escola Modernaermelinda mestre
 
Políticas pedagógicas curriculares contexto, diretrizes e açõesparte 2
Políticas pedagógicas curriculares  contexto, diretrizes e açõesparte 2Políticas pedagógicas curriculares  contexto, diretrizes e açõesparte 2
Políticas pedagógicas curriculares contexto, diretrizes e açõesparte 2♥Marcinhatinelli♥
 
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantilDiretrizes curriculares nacionais para educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantilEMEI Julio Alves Pereira
 
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...SimoneHelenDrumond
 
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...SimoneHelenDrumond
 
Cumprimento do Plano Anual Atividades - Relatório Final 2017 - 2018 Final.pdf
Cumprimento do Plano Anual Atividades - Relatório Final 2017 - 2018  Final.pdfCumprimento do Plano Anual Atividades - Relatório Final 2017 - 2018  Final.pdf
Cumprimento do Plano Anual Atividades - Relatório Final 2017 - 2018 Final.pdfpeixept
 
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019Projeto Curricular de Grupo 2018/2019
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019SalaAmarelaJIGradil
 
Proposta curricular
Proposta curricularProposta curricular
Proposta curricularRebecaRuan
 
Modelo de proposta para trabalho pedagógico
Modelo de proposta para trabalho pedagógicoModelo de proposta para trabalho pedagógico
Modelo de proposta para trabalho pedagógicoElicio Lima
 

Semelhante a Relatório atividades sala amarela (20)

Relatório 1º periodo
Relatório 1º periodoRelatório 1º periodo
Relatório 1º periodo
 
PCG 2'17
PCG 2'17PCG 2'17
PCG 2'17
 
PCG 2017 - Sala Amarela, JI do Gradil
PCG 2017 - Sala Amarela, JI do GradilPCG 2017 - Sala Amarela, JI do Gradil
PCG 2017 - Sala Amarela, JI do Gradil
 
Análise do PPP.pdf
Análise do PPP.pdfAnálise do PPP.pdf
Análise do PPP.pdf
 
Relatorio 3º Periodo 2011-2012
Relatorio 3º Periodo 2011-2012Relatorio 3º Periodo 2011-2012
Relatorio 3º Periodo 2011-2012
 
Movimento da Escola Moderna
Movimento da Escola ModernaMovimento da Escola Moderna
Movimento da Escola Moderna
 
Mem comu
Mem comuMem comu
Mem comu
 
Políticas pedagógicas curriculares contexto, diretrizes e açõesparte 2
Políticas pedagógicas curriculares  contexto, diretrizes e açõesparte 2Políticas pedagógicas curriculares  contexto, diretrizes e açõesparte 2
Políticas pedagógicas curriculares contexto, diretrizes e açõesparte 2
 
Grade curricular ensinomedia 1o 5o ano
Grade curricular ensinomedia 1o   5o anoGrade curricular ensinomedia 1o   5o ano
Grade curricular ensinomedia 1o 5o ano
 
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantilDiretrizes curriculares nacionais para educação infantil
Diretrizes curriculares nacionais para educação infantil
 
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
 
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
 
Auto Avaliação Docente 2018
Auto Avaliação Docente 2018Auto Avaliação Docente 2018
Auto Avaliação Docente 2018
 
Cumprimento do Plano Anual Atividades - Relatório Final 2017 - 2018 Final.pdf
Cumprimento do Plano Anual Atividades - Relatório Final 2017 - 2018  Final.pdfCumprimento do Plano Anual Atividades - Relatório Final 2017 - 2018  Final.pdf
Cumprimento do Plano Anual Atividades - Relatório Final 2017 - 2018 Final.pdf
 
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019Projeto Curricular de Grupo 2018/2019
Projeto Curricular de Grupo 2018/2019
 
Proposta curricular
Proposta curricularProposta curricular
Proposta curricular
 
Modelo de proposta para trabalho pedagógico
Modelo de proposta para trabalho pedagógicoModelo de proposta para trabalho pedagógico
Modelo de proposta para trabalho pedagógico
 
Orientações professor
 Orientações professor Orientações professor
Orientações professor
 
Horta Pedagógica
Horta PedagógicaHorta Pedagógica
Horta Pedagógica
 
21 pdca
21 pdca21 pdca
21 pdca
 

Último

Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinhaMary Alvarenga
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.keislayyovera123
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfmirandadudu08
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinha
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdf
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 

Relatório atividades sala amarela

  • 1. Agrupamento de Escolas Armando Lucena Malveira JI+EB1 S. Miguel – Enxara do Bispo Relatório de Atividades da Sala Amarela 1º Período letivo Ano Letivo 2012/2013 Data: 21.12.2012 Com base na proposta pedagógica apresentada no Projeto de Desenvolvimento do Currículo (Art.º 3º do Decreto-lei 139/2012), bem como no espaço de Contextualização e Caracterização da Turma, que por sua vez levaram à organização do Planeamento de Atividades e Estratégias educativas, apresenta-se de seguida o relatório trimestral de avaliação referente ao primeiro trimestre do ano letivo em curso No âmbito da atividade docente desenvolvida deve fazer-se uma distinção entre as atividades didático-pedagógicas e as atividades não letivas, onde figuram as atividades desenvolvidas no espaço da intervenção em reuniões, planeamento e avaliação, bem como em outros espaços de intervenção docente. Nesse sentido, apresenta-se o relatório referente à Atividade docente e o relatório da Atividade Pedagógica. Far-se-á ainda uma reflexão sobre os espaços de articulação desenvolvidos no âmbito de Atividades de Apoio às Famílias, Componente de Apoio à Família, desenvolvida em colaboração com a Câmara Municipal de Mafra. Atividade docente. Em complemento do desenvolvimento de apoio à atividade letiva, refere-se a participação do docente em reuniões de organização, planeamento e avaliação (Departamento de Educação Pré- Escolar), em reuniões de análise colaborativa e apoio educativo (Ensino Especial – Unidade de Apoio Educativo: Docente de Apoio, SNIPI: Técnicas da APERCIM) e em reuniões de coordenação e articulação pedagógica (Estabelecimento, Associação de Pais, Parceiros educativos) e ainda todo o espaço de atendimento e avaliação dos processos educativos e curriculares com famílias (Encarregados de educação) e comunidade, designadamente na preparação de atividades (Associação de Pais e Encarregados de Educação) com vista à execução de atividades designadas no Projeto de Desenvolvimento do Currículo e também no Plano Anual de Atividades. É também de referir o espaço de reflexão e execução de atividades e estratégias no âmbito da cooperação educativa no Agrupamento de Escolas, de onde se destacam as reuniões e Atividades do Projeto de Educação para a Saúde. De salientar ainda as atividades desenvolvidas no âmbito da Comunidade Educativa e da Reflexão Didático-Pedagógica e Formação, de onde se destaca a participação em diversos Seminários educativos, no Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Por último, de referir também a colaboração em grupos de reflexão nacionais e internacionais (AMEI, E-Twinning) sobre a Educação Pré-escolar. 1
  • 2. Atividade Pedagógica. A temática central do Plano Anual de Atividades do Estabelecimento, que definiu a orgânica de todas as ações realizadas no âmbito da articulação educativa da EB1/JI de S. Miguel, na Enxara do Bispo, tem como temática central, “A minha pegada no Mundo” e pretende ser um projeto de educação para os valores, onde se abordarão as questões relativas ao desenvolvimento de uma consciência coletiva de pertença num grupo, solidariedade, cooperação, sustentabilidade, educação para os valores e outros aspetos nos quais a escola pode contribuir para uma formação baseada na partilha, do conhecimento do outro, da construção social da ética e da moralidade e do desenvolvimento de competências cívicas baseadas nas relações e interdependências culturais. Na Sala Amarela, promoveu-se, ao longo do primeiro período letivo, o desenvolvimento de atividades e estratégias que potenciaram a apropriação da valores fundamentais, nos quais a efetiva integração dos grupos, a promoção de atendimento individualizado, o aumento dos espaços de disponibilidade para as famílias e o assegurar das competências básicas ao desenvolvimento das crianças, foram consideradas como permanentes no âmbito da definição de estratégias letivas. A dinâmica educativa foi orientada para a dinamização de atividades congruentes com a especificidade quer do nível etário dos alunos quer da estrutura da sala. Nesse sentido, a execução de atividades motoras organizadas e de educação física, devidamente calendarizadas e rotinadas, permitiram que a criança adquirisse, progressivamente um conhecimento mais adequado e composto de utilização do seu corpo e também o reconhecimento de fronteiras físicas, sociais e culturais. A tomada de consciência do corpo enquanto veículo de comunicação foi também um dos objetivos das atividades de educação e formação motora, servindo estas ainda para a compreensão e aceitação de regras e alargamento da linguagem. A expressão motora é um meio de descoberta de si e dos outros e das interações e inter-relações sociais. A continuidade da atividade “Piscina”, em colaboração com a Associação de Pais, mantém a sua congruência com o Projeto de Desenvolvimento do Currículo, mantendo a pertinência e adequação aos objetivos do grupo. Ao possibilitar a interação com diferentes conteúdos relativos ao ser e estar sociais, bem como aos comportamentos e atitudes pessoais e coletivos, a criança toma consciência de si e dos outros e do seu papel no contexto em que vive. Também a parceria pedagógica desenvolvida com a Biblioteca Escolar permitiu a promoção de um conjunto de atividades e estratégias diversas na qual se fomenta a estruturação de conteúdos específicos sobre as funções da escrita, sobre o livro e a leitura, sobre a função informativa da escrita e sobre as necessidades literácitas, que serão exploradas através de estratégias de leitura partilhada. O domínio das expressões, nomeadamente das expressões plástica e dramática, potenciou o desenvolvimento de espaços de interação e de comunicação que serviram para promover o domínio da linguagem e das suas formas, assim como o espaço multimédia, como estratégia de diversificação de formas de compreensão do real, permitiu a aprendizagem das diversas formas e funções, de forma motivadora e atual, logo, permitindo uma sensibilização específica ao código informático, cuja envolvência social é cada vez mais notória. Neste particular, a dinamização dos espaços on-line (blogue e redes sociais) potenciou-se um estreitamento das relações entre a escola e a família, que serviram os propósitos de potenciar a área de Formação Pessoal e Social nos seus múltiplos aspetos. partir da troca de correspondência eletrónica, motivaram‐se estratégias de reflexão científica, de experimentação e análise, ligadas a conteúdos sociais e culturais, de raciocínio lógico‐matemático e de aquisição da linguagem. 2
  • 3. Por último, e tendo em conta a idade precoce do grupo, também foi desenvolvido um conjunto de estratégias específicas, de caráter afetivo e de prestação de cuidado, de forma a construir um espaço securitário que permitiu um acompanhamento presente e contínuo, que passou, na maior parte das vezes, por encontrar soluções equilibradas e atentas, para as dinâmicas que, pela “novidade” com que surgiram às crianças puderam, em alguns momentos, causar situações de menor adaptação ou de desestabilização emocional. Neste particular, a adequação do registo alimentar (refeições, hábitos, tipo de alimentos, etc.) ou dos registos de envolvimento e calma, foram primordiais na construção de respostas educativas de qualidade. De uma forma global, a ação educativa teve como objetivos globais, independentemente dos que foram definidos para a abordagem a cada área do conhecimento, teve como parâmetros orientadores: Estimular a criança a conhecer‐se melhor, no seu todo, e conhecer o mundo em que vive, aprendendo a respeitá‐lo; Despertar na criança a importância do Outro, das relações e das interdependências sociais e culturais; Promover novas aprendizagens de forma a proporcionar à criança a tomada de consciência de que pertencemos a uma comunidade com igualdades e diferenças e com direitos e deveres. O objetivo da definição destes parâmetros orientadores é o de explorar e promover novas aprendizagens, encontrando‐se a expressão de interrogação e de tomada de consciência, de compreensão e de responsabilização, bem como as de pesquisa e certificação, como necessárias para uma cabal compreensão das realidades vividas que fundamentam a pertença a um grupo e às suas regras. Após reflexão participada, na qual tiveram papel preponderante as famílias e a Comunidade Escolar, de forma interventiva e colaborante (ver atas de Reuniões – AO, CAF e Encarregados de Educação), procurou‐se definir um conjunto de objetivos a partilhar e desenvolver por todos os intervenientes. As estratégias escolhidas, pressupuseram um amplo conhecimento da história individual de cada criança, de cada família e cada elemento comunitário. A página web do jardim de infância, desenvolvida, dinamizada e atualizada pelos alunos (em http://salamarela-enxara.blogspot.com) e onde é possível observar a descrição das atividades realizadas, continua a servir como espaço comunicacional e de relação com famílias e colegas e que funciona também numa dinâmica de “portfólio” da turma que, utilizando as tecnologias à disposição, contribui para a promoção de dinâmicas pedagógicas, designadamente em fóruns alargados de reflexão pedagógica. É importante referir e valorizar a dinâmica de participação das famílias e dos encarregados de educação, numa perspetiva de colaboração ativa e ainda a excelente relação com os outros agentes educativos da Escola, bem como os processos de efetiva articulação pedagógica com as turmas do 1º Ciclo, no qual são de destacar os projetos de ação e reflexão conjunta, designadamente os inseridos no Plano Anual de Atividades. Nas reuniões ordinárias com os Encarregados de Educação (18 de outubro e 12 de dezembro) foram apresentas propostas de colaboração ativa na dinâmica letiva, que se saldaram por uma elevada participação destes nas atividades e estratégias didático-pedagógicas e na sua avaliação. Nas atividades de Escola Aberta (21 de dezembro) foram apresentadas, além das considerações globais sobre o desenvolvimento individual e coletivo dos alunos e das suas aprendizagens, as fichas de avaliação, baseadas num modelo de desenvolvimento de competências e a que está em uso no agrupamento, nas quais é organizada a informação, individual, de cada aluno, e refletidas, em conjunto, as propostas pedagógicas e estratégias educativas a desenvolver. 3
  • 4. Apoio Educativo Manteve-se a organização de atividades, devidamente planeadas em sede de grupo de trabalho, para o aluno com necessidades educativas especiais, que foi alvo de avaliação específica no final do período, tendo esta evidenciado a qualidade do atendimento disponibilizado. Após reunião de avaliação entre os docentes de apoio e os técnicos ocupacionais e de terapias específicas, ficou patente a necessidade de se continuar a desenvolver o apoio ao aluno, o que pressupõe a manutenção das calendarizações e procedimentos escolhidos previamente. A evidência da evolução das aprendizagens das crianças é observável nos registos avaliativos, que mostram um crescimento sustentado de competências e saberes, adequado ao grupo e às condições preexistentes. Por último, a colaboração e cooperação constante, conseguida entre todas as salas de atividade da escola, com especial relevância nas salas de jardim de infância tem também contribuído para um evidente sucesso de estratégias e da sua adequação aos grupos. Atividades de Enriquecimento Curricular (Componente de Apoio à Família e Atividades de Enriquecimento Curricular) No caso do jardim de infância, o início do ano decorreu como esperado, tendo havido reuniões de preparação e coordenação (com Assistentes Operacionais e Coordenadora CAF), de forma a aumentar a qualidade de resposta, sobretudo no âmbito do serviço de refeições. Nestas reuniões foram apresentadas algumas sugestões de melhoria que, de forma global, passam por potenciar uma mais próxima dinâmica de colaboração entre serviços (Câmara Municipal/Estabelecimento). De destacar também as sugestões que foram feitas em sede de reuniões de avaliação intersectoriais, para as quais foi dada resposta positiva e dinâmica, nomeadamente através da colaboração e cooperação ativa entre técnicos e assistentes. Ambiente de Trabalho A dinâmica conseguida entre o corpo docente e não docente manteve-se ao longo deste período, tal como foi descrito nas reuniões entre o corpo docente e o pessoal auxiliar (assistentes operacionais). Manteve-se também o espaço de partilha e envolvimento conseguido entre todas as turmas da escola. A realização de atividades conjuntas e estratégias curriculares e pedagógicas articuladas possibilitou uma avaliação muito positiva de todas as atividades desenvolvidas, pela Comunidade e pela Associação de Pais. Mantém-se, como facto a destacar, a constante presença preocupada e atenta do Coordenador de estabelecimento que, na sua atitude de acompanhamento permanente permite uma eficaz antecipação e resolução de situações potencialmente problemáticas. Efeitos De acordo ainda com a avaliação feita são notórios os efeitos positivos nas práticas letivas e, essencialmente, nos resultados escolares dos alunos. Potenciaram-se espaços alargados de desenvolvimento de competências sociais e pessoais e fomentaram-se trocas e partilha entre os alunos da escola. No trabalho com as famílias As atividades desenvolvidas foram, na sua maior parte, atividades de parceria educativa e que demonstraram a forte adesão das famílias às estratégias e dinâmicas empregadas. De salientar também a parceria desenvolvida com a Associação de Pais e Encarregados de Educação e o seu 4
  • 5. envolvimento na organização de diversas atividades. Para o próximo período letivo, e numa lógica de manutenção da dinâmica de colaboração ativa, iniciar-se-á uma nova atividade, a começar em janeiro, de “Inglês” para o Pré-Escolar. Esta atividade, gratuita para todas as crianças (assumida pela Associação de Pais), vem no sentido de continuar a apostar na diferenciação e na oferta de atividades complementares, alargando as dinâmicas educativas, sociais e culturais, inscritas nos Planos de ação da Escola e da Associação de Pais. A representante informou os presentes da unanimidade em torno da atividade, por parte dos órgãos da escola e dos educadores, e revelou que, após informação o Diretor do Agrupamento, seguirá para todos os encarregados de educação informação sobre a atividade, que terá um tempo semanal, ao longo dos próximos períodos letivos. Avaliação Global De acordo com o que anteriormente foi referido, avaliamos como muito positivas, e efetivamente educativas, as estratégias didáticas e pedagógicas das atividades na Sala Amarela. Neste particular destacam-se, por um lado, as evidências obtidas através dos documentos que lhe dão corpo (Projetos, Atas, Divulgação), por outro, o reconhecimento público das práticas, nomeadamente através da participação em espaços de divulgação científica e da publicação em espaços mediados de comunicação. Serve ainda como espaço de informação complementar o Relatório de Atividades do Estabelecimento – 1º Período, onde se dá notícia de outras atividades e estratégias que corporizaram a execução dos planos propostos. Enxara do Bispo, Aos vinte e um dias do mês de dezembro de dois mil e doze, O Educador de Infância Henrique Santos 5