Aula 01 Radiologia - anatomia do esqueleto apendicular

1.707 visualizações

Publicada em

Radiology - anatomy of the appendicular skeleton

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Aula 01 Radiologia - anatomia do esqueleto apendicular

  1. 1. Prof. Hamilton F. Nobrega Anatomia do Esqueleto Apendicular
  2. 2. Introdução ao Estudo da Anatomia do Esqueleto Apendicular: Acidentes Ósseos
  3. 3. • Constituição dos ossos; • Classificação (tipos) dos ossos; • Divisão do esqueleto; • Funções do esqueleto; • Classificação dos ossos;
  4. 4. • Formado por uma parte fixa e uma parte livre • Cíngulo ou cintura escapular • Cintura pélvica • Braços, antebraços e mãos • Pernas, coxas e pés
  5. 5. • Clavícula • Osso par, alongado, de fácil identificação devido a sua localização próxima ao subcutâneo. Articula-se com o esterno e com a escápula. • Escápula • Osso par, laminar. Localizado na região superior e lateral do dorso. Articula-se com a clavícula e com o úmero diretamente e indiretamente comas costelas.
  6. 6. • Úmero • Articula-se com a cavidade glenoidal da escápula, na epífise proximal e com o radio, através do côndilo do úmero (tróclea e capítulo). • Radio • Articula-se com o úmero e a ulna e com os ossos do carpo (escafoide e semilunar) – radiocarpal. • Ulna • Articula-se com o úmero e o radio (cotovelo) através do olecrano.
  7. 7. • Esqueleto da Mão • Formado pelos ossos carpais, metacarpais e falanges.
  8. 8. • Osso do quadril • Fixam-se devido a articulação do sacro. • Dividido em três partes: Ílio, isquio e púbis.
  9. 9. • Fêmur • Tíbia • Fíbula • Patela
  10. 10. • Esqueleto do pé
  11. 11. • São relevos, projeções, aberturas e outras marcas na superfície dos ossos, após o término do crescimento e desenvolvimento ósseo. • Tratam-se de estruturas naturais adaptadas a funções específicas: origem e inserção de músculos e ligamentos ou ainda, trajeto de nervos ou vasos.
  12. 12. • As superfícies ósseas podem ser de duas ordens: Articulares e não-articulares
  13. 13. Superfícies Articulares • Cabeça: Extremidade articular globosa. Ex.: cabeça do úmero e do fêmur • Côndilo Projeção articular de grande porte, com aspecto arredondado. Ex.: côndilos femorais • Face Superfície articular achatada ou pouco profunda. Ex.: face articular do rádio.
  14. 14. Superfícies Articulares • Capítulo: Cabeça articular pequena e arredondada. Ex.: capítulo do úmero. • Maléolo: Proeminências arredondadas (interna e externa). Ex.: Articulação do tornozelo (final da tíbia e fíbula).
  15. 15. Superfícies Articulares .
  16. 16. Superfícies Articulares
  17. 17. Superfícies Não-articulares • Crista: Eminência estreita e alongada. Ex.: crista ilíaca. • Espinha Projeção delgada e pontiaguda. Ex.: espinha isquiática. • Epicôndilo Processo proeminente acima do côndilo . Ex.: epicôndilos do úmero
  18. 18. Superfícies Não-articulares • Incisura : Entalhe na borda de um osso. Ex.: Incisura isquiática maior.
  19. 19. Superfícies Não-articulares • Linhas: Cristas pequenas e rasas. Ex.: linha áspera do fêmur. • Processo Saliência óssea acentuada. Ex.: processo coracóide e processo xifoide. • Trocanter Grande processo de inserção muscular. Ex.: Trocanter maior e menor do fêmur.
  20. 20. Superfícies Não-articulares • Tuberosidade: Grande processo de superfície áspera e rugosa. Ex.: tuberosidade ulnar. • Tubérculo Pequeno processo de formato arredondado. Ex.: tubérculo maior e menor do úmero. • Tróclea Estrutura em formato de roldana. Ex.: Tróclea umeral.
  21. 21. Cavidades, Depressões e Aberturas • Cavidades articulares: Glenóide: rasas. Ex.: cavidade glenóide (escápula) Cotilóide: profundas. Ex.: cavidade do osso ilíaco (acetábulo) • Forame São cavidades de transmissão (passagem de nervos e vasos. Ex.: forame magno
  22. 22. Cavidades, Depressões e Aberturas • Fossa: Cavidade rasa. Ex.: fossa do olecrano. • Fóvea Pequena escavação formando uma cavidade (circular). Ex.: Fóvea da cabeça do fêmur. • Meato Passagem em formato tubular. Ex.:meato acústico
  23. 23. Cavidades, Depressões e Aberturas • Seio: Cavidade ou espaço oco. Ex.: seio frontal do osso frontal. • Sulco Depressão alongada em forma de canaleta. Local onde deslizam tendões ou acomodam um vaso/nervo. Ex.: Sulco intertubercular do úmero.

×