Studio system
<ul><li>A supremacia de Hollywood na economia cinematográfica mundial: </li></ul><ul><li>Política de produção baseada sobr...
<ul><li>A base das produções hollywoodianas:  </li></ul><ul><li>Studio system  </li></ul><ul><li>Star system.  </li></ul>
<ul><li>A constituição do  studio system  pode ser acompanhada através da ascenção de Adolph Zukor e a criação da Paramoun...
 
 
<ul><li>O  studio system  representa também um método preciso de organização do trabalho destinado à maximização dos lucro...
<ul><li>O poder dos produtores </li></ul>
<ul><li>Avalistas do pleno respeito pelas regras do jogo eram os responsáveis pela produção: a eles competia a escolha dos...
<ul><li>Pocuravam-se todas as possíveis garantias acerca do resultado comercial do produto. Muitas vezes as condições de t...
Irving Thalberg
<ul><li>Os conflitos entre Erich Von Stroheim e os produtores hollywoodianos que determinaram a mutilação de grande parte ...
Erich Von Stroheim
Ouro e maldição (Greed, EUA, 1924)
<ul><li>A carta de Frank Capra ao  New York Times  (1939): só uma meia dúzia de diretores tinha o privilégio de rodar e mo...
<ul><li>Star system </li></ul>
<ul><li>Eficiente sistema de estrelismo que, integrado ao studio System, ajudou a definir as bases do cinema industrial am...
John Barrymore
Mary Pickford
Theda Bara
Douglas Fairbanks
Greta Garbo
<ul><li>Um fenômeno como o de Rodolfo Valentino demonstra a capacidade que a instituição cinematográfica tem de impor um m...
Rodolfo Valentino
Charlie Chaplin
<ul><li>O advento do cinema sonoro </li></ul>
<ul><li>O aparecimento do cinema sonoro implicou uma verdadeira revolução não só na estética do filme mas principalmente n...
<ul><li>É compreensível que os cineastas que tinham feito da ausência da palavra e do som o princípio estrutural da expres...
 
<ul><li>Mas estas e outras dúvidas e resistências não impediram ao ciclo industrial dessa fundamental inovação de seguir s...
 
<ul><li>Ao som está intimamente ligado o desenvolvimento de um novo gênero que tanta importância terá na estética e na ide...
 
<ul><li>A idade de ouro de Hollywood </li></ul>
<ul><li>Entre 1942 e 1946, a história do filme é a história de Hollywood.  </li></ul><ul><li>Isso significa que para boa p...
<ul><li>Qual é o segredo dessa afirmação incontestável e absoluta do cinema americano? A resposta deve ser procurada, na f...
<ul><li>Esse sistema floresceu até que a Corte Suprema decretou sua ilegitimidade em 1948. A isso se acrescenta a concorrê...
<ul><li>A idade de ouro de Hollywood durou cerca de vinte anos. Foi inaugurada com o advento do cinema sonoro e assassinad...
<ul><li>Os gêneros clássicos  </li></ul><ul><li>do cinema americano </li></ul>
<ul><li>Ponto de vista do processo de produção </li></ul>
<ul><li>A subdivisão em gêneros constituiu uma exigência fundamental do sistema de estúdio. A organização do trabalho e a ...
<ul><li>A interação entre gêneros e estrelismo: política de produção que tem como base uma férrea organização do trabalho ...
 
 
 
<ul><li>Na base de tais resultados está a figura de um produtor, Arthur Freed, cuja formação musical e talento organizativ...
<ul><li>Ponto de vista  </li></ul><ul><li>figurativo e narrativo </li></ul><ul><li>Ideológico </li></ul>
<ul><li>Os gêneros cinematográficos apresentam uma série de elementos constantes, e que podem conduzir às funções desempen...
<ul><li>Estruturas narrativas recorrentes, por exemplo, o herói típico do melodrama representa a função do “amor impossíve...
<ul><li>O aspecto ideológico: relações entre as temáticas dos gêneros e determinadas linhas de tendências políticas, econô...
<ul><li>Do ponto de vista narrativo, o filme  western  põem em confronto o colono branco e o índio, a comunidade ordenada ...
 
 
 
<ul><li>O herói do Oeste entra em ação vindo não se sabe de onde e abandonando a cena no final: trata-se literalmente de u...
<ul><li>O espaço do  western  está estruturado e medido na base do movimento. A planície atravessada pela caravana dos col...
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Studio System Star System GêNeros

2.178 visualizações

Publicada em

Publicada em: Diversão e humor, Turismo
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.178
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
70
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Studio System Star System GêNeros

  1. 1. Studio system
  2. 2. <ul><li>A supremacia de Hollywood na economia cinematográfica mundial: </li></ul><ul><li>Política de produção baseada sobre o desenvolvimento de formas de integração vertical – controle de todos os três setores da indústria cinematográfica: produção, distribuição, exibição. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>A base das produções hollywoodianas: </li></ul><ul><li>Studio system </li></ul><ul><li>Star system. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>A constituição do studio system pode ser acompanhada através da ascenção de Adolph Zukor e a criação da Paramount (anos 20). </li></ul>
  5. 7. <ul><li>O studio system representa também um método preciso de organização do trabalho destinado à maximização dos lucros. Isso comporta uma rígida divisão do trabalho e uma total subordinação de todos os componentes da produção (diretores, atores, roteiristas etc) à figura do produtor. </li></ul>
  6. 8. <ul><li>O poder dos produtores </li></ul>
  7. 9. <ul><li>Avalistas do pleno respeito pelas regras do jogo eram os responsáveis pela produção: a eles competia a escolha dos temas a tratar, dos atores, o orçamento e, principalmente, a edição do filme, ou seja, a montagem definitiva da película. </li></ul>
  8. 10. <ul><li>Pocuravam-se todas as possíveis garantias acerca do resultado comercial do produto. Muitas vezes as condições de trabalho dos diretores eram tais que comprometiam a sua autonomia criativa e ainda sua própria credibilidade profissional. </li></ul>
  9. 11. Irving Thalberg
  10. 12. <ul><li>Os conflitos entre Erich Von Stroheim e os produtores hollywoodianos que determinaram a mutilação de grande parte dos filmes rodados por ele no período mudo e o fim precoce de sua carreira de diretor no início do cinema sonoro. </li></ul>
  11. 13. Erich Von Stroheim
  12. 14. Ouro e maldição (Greed, EUA, 1924)
  13. 15. <ul><li>A carta de Frank Capra ao New York Times (1939): só uma meia dúzia de diretores tinha o privilégio de rodar e montar sem controle de um supervisor; 80% dos diretores eram constrangidos a rodar cenas em que tudo era estabelecido de antemão e 90% não tinham nenhum poder sobre a escolha do tema e a fase de montagem. </li></ul>
  14. 16. <ul><li>Star system </li></ul>
  15. 17. <ul><li>Eficiente sistema de estrelismo que, integrado ao studio System, ajudou a definir as bases do cinema industrial americano. </li></ul>
  16. 18. John Barrymore
  17. 19. Mary Pickford
  18. 20. Theda Bara
  19. 21. Douglas Fairbanks
  20. 22. Greta Garbo
  21. 23. <ul><li>Um fenômeno como o de Rodolfo Valentino demonstra a capacidade que a instituição cinematográfica tem de impor um mito: de Os quatro cavaleiros do Apocalipse (1921), o filme de Rex Ingram que o tornou conhecido do público, até sua morte prematura decorrem apenas cinco anos. </li></ul>
  22. 24. Rodolfo Valentino
  23. 25. Charlie Chaplin
  24. 26. <ul><li>O advento do cinema sonoro </li></ul>
  25. 27. <ul><li>O aparecimento do cinema sonoro implicou uma verdadeira revolução não só na estética do filme mas principalmente nas técnicas de produção e nos níveis econômicos da indústria cinematográfica. </li></ul>
  26. 28. <ul><li>É compreensível que os cineastas que tinham feito da ausência da palavra e do som o princípio estrutural da expressão fílmica, tenha resistido a tais inovações: foi o caso de Chaplin, que não se adaptou à nova técnica mas tentou adaptá-la a suas exigências. </li></ul>
  27. 30. <ul><li>Mas estas e outras dúvidas e resistências não impediram ao ciclo industrial dessa fundamental inovação de seguir seu curso e de modificar radicalmente a linguagem cinematográfica e sua estética. </li></ul>
  28. 32. <ul><li>Ao som está intimamente ligado o desenvolvimento de um novo gênero que tanta importância terá na estética e na ideologia do cinema americano, o musical. </li></ul>
  29. 34. <ul><li>A idade de ouro de Hollywood </li></ul>
  30. 35. <ul><li>Entre 1942 e 1946, a história do filme é a história de Hollywood. </li></ul><ul><li>Isso significa que para boa parte do público de todo o mundo, mesmo nos países onde existiam importantes cinematografias nacionais, o cinema foi identificado sobretudo com o cinema americano. </li></ul>
  31. 36. <ul><li>Qual é o segredo dessa afirmação incontestável e absoluta do cinema americano? A resposta deve ser procurada, na fórmula organizada dos estúdios: studio system, star system e cinema com gêneros diferentes. </li></ul>
  32. 37. <ul><li>Esse sistema floresceu até que a Corte Suprema decretou sua ilegitimidade em 1948. A isso se acrescenta a concorrência sempre mais agressiva da televisão, a qual Hollywood opôs uma resistência que, embora eficaz, não impediu a progressiva perda de espectadores. </li></ul>
  33. 38. <ul><li>A idade de ouro de Hollywood durou cerca de vinte anos. Foi inaugurada com o advento do cinema sonoro e assassinada pela televisão. É esse o período idolatrado pelos apaixonados de cinema, a época em que os filmes atingiam o máximo de popularidade e de influência. </li></ul>
  34. 39. <ul><li>Os gêneros clássicos </li></ul><ul><li>do cinema americano </li></ul>
  35. 40. <ul><li>Ponto de vista do processo de produção </li></ul>
  36. 41. <ul><li>A subdivisão em gêneros constituiu uma exigência fundamental do sistema de estúdio. A organização do trabalho e a programação produtiva do estúdio se baseava sobre a rígida classificação por gênero dos filmes: cada estúdio tinha uma dupla exigência de diferenciar os produtos de modo a repartir os investimentos por diversos gêneros. </li></ul>
  37. 42. <ul><li>A interação entre gêneros e estrelismo: política de produção que tem como base uma férrea organização do trabalho de diretores, roteiristas, diretores de fotografia, cenógrafos e, principalmente, diretores de produção. Basta lembrar os musicais da MGM dos anos 40 e 50 que coincidem com as expressões mais felizes deste gênero e com um dos momentos de maior êxito da casa produtora. </li></ul>
  38. 46. <ul><li>Na base de tais resultados está a figura de um produtor, Arthur Freed, cuja formação musical e talento organizativo lhe permitiram reunir uma equipe de diretores, atores, músicos e coreógrafos de grande valor. Da mesma forma se pode falar de um estilo Universal para os filmes noir dos anos 40. </li></ul>
  39. 47. <ul><li>Ponto de vista </li></ul><ul><li>figurativo e narrativo </li></ul><ul><li>Ideológico </li></ul>
  40. 48. <ul><li>Os gêneros cinematográficos apresentam uma série de elementos constantes, e que podem conduzir às funções desempenhadas pelas personagens no desenvolvimento do enredo. </li></ul>
  41. 49. <ul><li>Estruturas narrativas recorrentes, por exemplo, o herói típico do melodrama representa a função do “amor impossível”, enquanto o da comédia representa a função do “amor conquistado”. </li></ul>
  42. 50. <ul><li>O aspecto ideológico: relações entre as temáticas dos gêneros e determinadas linhas de tendências políticas, econômicas etc. O western retrata o modelo do desenvolvimento “expansionista e colonianista” dos Estados Unidos. O cinema de ficção será o gênero “passível, mais que qualquer outro, de uma leitura política durante o macartismo e o perigo vermelho”. </li></ul>
  43. 51. <ul><li>Do ponto de vista narrativo, o filme western põem em confronto o colono branco e o índio, a comunidade ordenada com suas regras de vida e o “fora-da-lei”, o “pistoleiro” que vem perturbar a ordem; o vingador ou um grupo de vingadores e as vítimas designadas por uma justiça sumária, que muitas vezes acaba no puro e simples espírito de vingança sem outra lei senão o fuzil ou o cabresto. </li></ul>
  44. 55. <ul><li>O herói do Oeste entra em ação vindo não se sabe de onde e abandonando a cena no final: trata-se literalmente de uma passagem. Se a ordem e a lei são restabelecidas, se trata sempre de uma estabilidade em que não há lugar para o herói, que no fim sempre vai embora. Frequentemente, ele deixa uma mulher que o ama e vai embora em direção a novas aventuras. </li></ul>
  45. 56. <ul><li>O espaço do western está estruturado e medido na base do movimento. A planície atravessada pela caravana dos colonos; os vaus para o gado; as passagens dos canyons com os perigos das emboscadas. Mas o espaço que resume e melhor simboliza a mobilidae do Oeste é o da ghost town , a “cidade fantasma” abandonada por seus habitantes, que foram buscar em outro lugar a promessa do conforto e estabilidade. </li></ul>

×