Tarefa 4 Leitura E Literacia 1ª Parte

556 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
556
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tarefa 4 Leitura E Literacia 1ª Parte

  1. 1. Sessão 4 O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização ( Parte I ) Domínio B - Leitura e Literacias “ Avaliar é em primeiro lugar recolher dados para aferir se as acções que desenvolvemos produziram efeito e verificar o que conseguimos. Avaliar serve para melhorar” “ A existência de um modelo de auto-avaliação serve para termos uma prática informada através da recolha de evidências.” “ A avaliação e este modelo só serve se melhorar a nossa acção e a qualidade dos contributos da BE para o sucesso de todos: dos alunos, dos professores e da escola.” “ A avaliação deve ser encarada como uma componente natural da actividade de gestão da biblioteca, usando os seus resultados para a melhoria contínua, de acordo com um processo cíclico de planeamento, execução e avaliação “ Ao estabelecer este Plano de Avaliação do Domínio B e, após a leitura dos vários documentos recomendados, acabei por reflectir em todo o processo de avaliação que me guiará futuramente. Quando elaboramos o plano de avaliação temos de ter em conta uma série de procedimentos , que embora e, em abono da verdade se tornem demasiado burocratizantes e limitadores de outras funções do professor Bibliotecário, temos de admitir que nos permite conhecer melhor a nossa biblioteca e sobretudo, como já tive oportunidade de referir em trabalhos anteriores, delinear novos caminhos para que os objectivos previstos para a BE se concretizem, tendo sempre como premissa o sucesso educativo dos nossos alunos. Assim, quando escolhemos o domínio a avaliar, temos de encará-lo , como problema, ou seja , neste caso ,que impacto têm as acções desenvolvidas pela BE na promoção da leitura e literacia. A partir daqui, teremos que então fazer o nosso plano tendo em conta o seguinte: 1-Verificar os aspectos, pessoas e estruturas, implicados na avaliação do domínio seleccionado – os departamentos implicados, o público alvo ( de preferência os alunos), quais os documentos a ser analisados (PCT,PE,P.A.A..PABE,R.B.) 2- Definição das Amostras - para a utilização de questionários é necessário definir previamente a amostra, de maneira a que a população inquirida seja representativa e diversificada no universo do agrupamento. Os questionários a professores, devem abranger um universo de docentes dos diversos Departamentos. Os questionários aos Pais e Encarregados de Educação devem abranger pelo menos um universo de 10%, aproveitando por exemplo, as reuniões de entrega de avaliações. 3 – Recolha de Evidências – a auto-avaliação deve estar baseada em evidências e incidem sobre o trabalho realizado, as actividades desenvolvidas, os impactos alcançados, isto é, como é que as actividades estão a estimular o gosto pela leitura e a torná-los leitores aprendentes. 4- Que evidências recolher?- Devem ser diversificadas, abrangendo um conjunto de métodos quantitativos e qualitativos, e implicando um trabalho sistemático. Os dados quantitativos podem-se obter através de: → Taxa de utilização de equipamentos → Taxa de utilização da BE de Leitura em presença → Percentagens de empréstimos domiciliários → Percentagens de alunos que recorrem ao empréstimo domiciliário Sessão 4 – Avaliação do Domínio B 1 Maria João Matias
  2. 2. → Percentagens de alunos inscritos em actividades extra curriculares promovidas em articulação com a BE/ actividades de leitura e escrita → Frequência com que são realizadas as actividades com recurso à BE, no âmbito da promoção da leitura. 5- Que instrumentos a utilizar para a recolha de evidências? Como elaborar estas consultas? Aqui podemos construir os nossos próprios instrumentos e também utilizar os instrumentos indicados no próprio modelo: questionários específicos, avaliação escrita das actividades, caixa de sugestões/ reclamações, observação e análise de recursos e actividades (observação dos alunos em trabalho na BE), análise documental do PEE,PCT,RI,documentos relativos à actividade da BE (P.Actividades,P.Acção, Actas, documentação sobre projectos e sobre recursos de apoio produzidos pela BE), Planos de trabalho e planificações conjuntas entre BE e docentes, Blog, registos fotográficos, dados estatísticos que podem incidir sobre o número de requisições feitas pelos alunos, sobre o número de consultas para leitura autónoma ) 6 – Calendarização- É necessário prever de uma forma planificada e atempada a recolha das evidências, de forma a que elas possam corresponder a resultados minimamente credíveis. Devem estar portanto previstas no planeamento da avaliação. 7- Análise de dados – Devemos analisar as evidências recolhidas e concluir sobre o impacto da BE no domínio escolhido, tendo em conta os padrões escolhidos, pese embora que estes padrões se esqueceram do meio sócio- cultural em que a escola está envolvida e , portanto à partida, quer queiramos ou não, a performance da BE pode estar comprometida e todo o trabalho, esforço da Equipa também….. (Após a análise, e depois de estabelecidos outros procedimentos já referenciados em trabalhos anteriores, traçaremos um plano de melhoria) Domínio B - Leitura e Literacias Indicadores Actividade Evidências Intervenientes Calendarização Tratamento Comunicação Recursos humanos e financeiros B.1 Trabalho da BE ao Descobrir a Questionário Alunos do 5º ano Setembro A equipa da No 7 euros serviço da BE aos alunos Directores de BE C.Pedagógico promoção da Conversa turma de Dezembro leitura informal com os D:T Blog A Sessão 4 – Avaliação do Domínio B 2 Maria João Matias
  3. 3. Comemorar Questionário também se aos alunos Equipa da BE aprende : Conversa Alunos informal com os alunos 30 euros A equipa da Questionário BE aos alunos Estatística de Equipa da BE Dia das B.E requisições Comunidade Educativa Outubro No Questionário Equipa da BE C.Pedagógico aos alunos Edu.Musical de Dezembro L.Portuguesa. EVT Blog S.Martinho Alunos Novembro Questionário aos alunos Equipa da BE Edu.Musical Semana do L.Portuguesa Natal EVT Alunos Dezembro Questionário aos alunos Equipa da BE HGP No Questionários Alunos C.Pedagógico Sessão 4 – Avaliação do Domínio B 3 Maria João Matias
  4. 4. aos alunos de S.Valentim Fevereiro Fevereiro/Blog Equipa da BE AP do 6ºA e D 25 de Abril Abril C.Pedagógico Grelhas de Equipa da BE A equipa da de Maio/Blog observação BE Dia Internacional das Famílias Maio C.Pedagógico Junho/Blog Dia de Junho Portugal, C.Pedagógico Camões e da Julho/Blog Comunidades Portuguesas A equipa da BE Materiais de apoio Equipa da BE Actas Docentes do 1º B2 Questionários ciclo “ A Hora do Integração da Conto “ da BE nas Actas C.Pedagógico estratégias e Questionários Julho/Blog Sessão 4 – Avaliação do Domínio B 4 Maria João Matias
  5. 5. programas de (QD2) Equipa da BE A longo do ano leitura ao Planificações Docentes do Pré- nível da “ Dar Asas à escolar Escola/ História” Estatísticas de Alunos Agrupamento A equipa da requisiçaõ BE Questionários Grelhas O3 Equipa da BE Docentes e D.T C.Pedagógico “ O prazer da Agrupamento /Blog Leitura “ Alunos Semestral A equipa da Cartaz Planificações Actas BE Equipa da BE Docentes de Docentes L.P. Alunos Actividades no âmbito do PNL Relatório Final Verba do Difusão de informação PNL sobre livros, autores. C.Pedagógico Bibliografias Estatísticas de Junho utilização da BE para actividades de Junho leitura. Estatísticas de requisição Equipa da BE domiciliária. C.Pedagógico B3 Observação Departamentos Impacto do da utilização Junho trabalho nas Sessão 4 – Avaliação do Domínio B 5 Maria João Matias
  6. 6. atitudes e da BE competências (O3; O4). dos alunos, no Trabalhos âmbito da realizados leitura e pelos alunos. Equipa da BE literacia dos alunos. Docentes Questionário Alunos Relatório Final aos docentes a incluir no (QD2). relatório da Questionário Avaliação aos alunos nterna (QA2). Bibliografia: Texto da sessão: O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização I McNamara, Carter. Basic Guide to Program Evaluation, 1997-2008. Adapted from the Field Guide to Nonprofit Program Design, Marketing and Evaluation Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares - Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares, Novembro de 2009 Sessão 4 – Avaliação do Domínio B 6 Maria João Matias

×