MI 10

348 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

MI 10

  1. 1. Pr . G l son Bar bosa i
  2. 2. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesObjetivo dos cultos e reuniões dai gr ej a – o objetivo de todos os cultose reuniões é adorar a Deus por Suaobra criadora e pelos benefícios de Suasalvação; compreender SuaPalavra, Seus ensinos e desígnios;comungar uns com os outros em fé eamor; testemunhar de nossa fé pessoalno sacrifício expiatório de Cristo nacruz e aprender como cumprir acomissão evangélica de fazer discípulosem t odo o m undo (M . 28:19,20) at
  3. 3. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesReverência pel a casa de cul t o – “Acasa é o santuário da família... mas aigreja é o santuário da congregação .Devem existir aí regulamentos quantoao tempo, lugar e maneira de adorar.Nada do que é sagrado, nada do queestá ligado à adoração de Deis deve sertratado com negligência ou indiferença”TI , 5, p. 491
  4. 4. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesEnsinar reverência às crianças –“Pais, exaltem o padrão do cristianismona mente dos seus filhos , ajudando-osa entrelaçar a pessoa de Cristo em suaexperiência , ensinando-os a ter omaior respeito pela casa de Deus e acompreender que quando entram alidevem fazê-lo com o coraçãocomovido, ocupando-se compensamentos como estes: Deus estáaqui . ... TI , 5, p 494
  5. 5. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesDecoro e quietude no lugar deadoração–... Conversasvulgares, cochichos e risos não devemser permitidos na igreja, nem antesnem depois das reuniões. A dent e e rpr of unda pi edade deve car act er i zaros ador ador es.
  6. 6. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesHospi t al i dade – ... Nada é tãomortífero para a vida de uma igrejado que uma atmosfera fria e formalque exclua a hospitalidade e ocompanheirismo cristão. R ecepci oni st asbem escolhidos devem dar as cordiaisboas-vindas aos visitantes, os quaispodem ser saudados no momento doculto de adoração.
  7. 7. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesLugar da música na adoração – ... Ocanto é feito em geral por impulso oupara atender a casos especiais, e outrasvezes é permitido que os cantorescontinuem errando, e a música perde odevido efeito na mentos dos presentes.A música deve t er bel eza, suavi dadee poder . TI , 4, p. 71
  8. 8. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesCantar com o Espírito eEnt endi m o – ... Nas reuniões que entrealizam, não devem depender decantores do mundo e exibiçõest eat r ai s par a desper t ar o i nt er esse.I bi d, 9, p. 143.
  9. 9. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesO púlpito não é um fórum – Osmembros que julgam haver recebidouma nova luz contrária aos pontos devista estabelecidos pela igreja devembuscar conselho de líderes responsáveis.
  10. 10. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesImportância de Conser var a U dade ni– ... O púlpito deve ser reservado parapregação da verdade da PalavraSagrada e a apresentação de planos eestratégias denominacionais para oavanço da obra de Deus, não de pontosde vista e opiniões pessoai s.
  11. 11. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesOradores não aut or i zados – Emnenhuma circunstância deve umpastor, ancião ou outro oficial da igrejaconvidar estranhos ou pessoas nãoautorizadas para dirigir os cultos.Indivíduos que foram excluídos doministério, ou que tenham sidoremovidos do rol de membros emoutros lugares ou pessoas mal-intencionadas que não possuam aautoridade da igreja, não devem teracesso ao púlpito. Os que forem dignosde confiança serão capazes de
  12. 12. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesOradores não aut or i zados – Àsvezes, é aceitável que oficiais dogoverno ou líderes civis dirijam apalavra à congregação, mas tosos osdemais devem ser excluídos dopúlpito, a menos eu uma autorizaçãoseja concedida pela Associação.
  13. 13. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesEscol a Sabat i na– Todos os membrosda igreja devem ser motivados afrequentá-l a e t r azer vi si t ant es.A Escola Sabatina deve promover asatividades missionárias locais emundiais, as ofertas para as missões ededicar tempo significativo para oestudo da Bíblia.
  14. 14. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesAnúncios e promoçõesDepar t am ai s – Considerável entatenção dever ser dada à duração e ànatureza dos anúncios e das promoçõesdepartamentais durante os cultos desábado. Quando se trata de assuntosque não estão especificamenterelacionados com o culto ou com aobra da igreja, os pastores e oficiaisdevem excluí-los , mantendo a esserespeito o devido espírito do culto e daobservância do sábado.
  15. 15. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesCulto de Adoração – O culto deadoração do sábado é a maisimportante reunião da igreja. Nele osmembros se reúnem semanalmente paraunir-se em adoração a Deus numespírito de louvor e gratidão, paraouvir a Palavra de Deus, obter força egraça para enfrentar as batalhas davida e para aprender a vontade deDeus para eles na obra de ganharalmas. Reverência, si m i ci dade e plpont ual i dade devem car act er i zar ocul t o.
  16. 16. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesH l i dade, Est udo e Pl anej am o abi ent– “Não tendes o dever de pôr algumahabilidade, estudo e planejamento naquestão de dirigir as reuniões religiosas– no sentido de como dirigi-las demaneira de produzam a maiorquantidade de bem e causem a melhorimpressão em t odos os que a el asassi st em R ew and H al d, 14 de ?” evi erabr i l de 1885, p. 225.
  17. 17. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesFor m do cul t o – O culto do sábado ade manhã tem duas partes principais :a resposta da congregação por meio dolouvor e adoração, expressos noshinos, na oração e nas of er t as; e amensagem da Pal avr a de Deus.Não existe uma forma ou uma ordemestabelecida para o culto público. ... Aspartes introdutórias não devemconsumir o tempo requerido para apregação da Pal avr a de Deus.
  18. 18. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesSábado Missionário – O primeirosábado de cada mês é o sábadomissionário da igreja. O serviço deadoração está focalizado no evangelismoleigo e pode exibir os planos eatividade dos vários depar t am os. ent
  19. 19. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesOração Pública – “Cristo deu aentender a Seus discípulos que suaorações deviam ser breves, exprimindoexatamente o que desejavam , e nadamais. [...] Um ou dois minutos étempo suficiente para qualquer oraçãohabi t ual ” TI , 2, p. 58.Os testemunhos dados e as oraçõesfeitas devem ser claros e distintos.Assim Deus será gl or i f i cado.I bi d, 6, p. 382
  20. 20. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesCerimônia da Comunhão
  21. 21. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesRito do Lava-pés – “Depois, havendolavado os pés aos discípulos, Ele disse:Eu vos dei o exemplo, para que comoeu vos fiz, façais vós também. João13:15O rito transmite uma mensagem deperdão, aceitação , segurança esolidariedade, primeiramente de Cristopara com o crente, mas também entreos próprios crentes . Essa mensagem éexpr essa num at m er a de hum l dade. a osf i
  22. 22. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesPão sem f er m o e vi nho sem entf er m o (suco de uva)– apenas entsuco de uva não fermentado e pão nãolevedado são apropriados para o usona cerimônia da comunhão, e deve seexercer muito cuidado na provisãodesses el em os. ent
  23. 23. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesAnúncio da Cerimônia da Comunhão– A cerimônia da comunhão pode serapropriadamente incluída como partede qualquer culto de adoração cristão.No entanto, para dar a devida ênfase etornar a comunhão disponível ao maiornúmero possível demembros, normalmente ela é parte doculto de adoração do penúltimo sábadodo t r i m r e. estO anúncio deve ser feito no culto dosábado ant er i or .
  24. 24. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesDireção da Cerimônia da Comunhãoe sua Duração – pode-se melhorar aparticipação e aum ar o i m ent pact oespi r i t ual :1. El i m nando-se os i t ens i i r r el evant es do cul t o nesse di a;2. Evitando-se atrasos antes e depois do lava-pés;3. Providenciando que as diaconisas preparem os emblemas sobre a mesa da comunhão com bastante antecedência.
  25. 25. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesDireção da Cerimônia da Comunhãoe sua Duração – Algumas vezes érecolhida uma oferta para os pobreenquanto a congregação dei xa ot em o. plApós a cerimônia, os diáconos ediaconisas limpam a mesa, recolhem osutensílios e el i m nam r ever ent em e i entt oda sobr a dos em em D f or m bl as. e aal gum esses em em dever i am ser a bl asconsum dos ou apr ovei t ados par a iuso com . um
  26. 26. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesQuem pode par t i ci par – A igrejapratica a comunhão aber t a. Todos osque ent r egar am a vi da ao Sal vadorpodem par t i ci par .As crianças par t i ci pam depoi s dobat i smo.O pecado aber t o excl ui o cul pado (IC . 5:11) or
  27. 27. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesTodos os m br os devem par t i ci par em– Ninguém deve se excluir dacomunhão por estar presente alguémque seja indigno. Todos discípulo échamado a participar publicamente, edar assim testemunho de que aceita aCristo como seu Salvador pessoal. Énessas ocasiões, indicadas por elemesmo, que Cristo Se encontra comSeu povo, e os revigora por Suapresença. ... D , p. 656 TN
  28. 28. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesQuem pode dirigir a cerimônia dacomunhão – Um pastor ordenado ouum ancião ordenado. Diáconos, emborasejam ordenados, não podem dirigir acerimônia.
  29. 29. Capítulo 10 – Cultos e Outras Reuniões Culto de Oração
  30. 30. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesOs cultos de oração devem seri nt er essant es – As reuniões deoração devem ser as m s aiinteressantes a ser realizadas; ...Precisamos buscar sabedoria de Deus efazer planos para dirigir essas reuniõesde maneira a torná-las interessantes eatrativas. O povo tem fome do pão davida. Se o encontrarem na reunião deoração, ali irão recebê-l o.
  31. 31. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesOs cultos de oração devem seri nt er essant es – “Longas e fatigosaspalestras e orações são inadequadas emqualquer parte, e especialmente nareunião de oração... Nossas oraçõesdevem ser breves e diretas. Que aslongas e enfadonhas petições f i quempar a o nosso aposent o par t i cul ar . ...TI , 4, p. 70.
  32. 32. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesOs cultos de oração devem seri nt er essant es – Devem ser feitosesforços mais que comuns paraassegurar o êxito do culto de oração. Areunião deve começarpontualmente, mesmo que estejampresentes apenas duas ou três pessoas.Deve haver um período curto de 15 ouvinte minutos para o estudo daEscritura ou do Espírito deProfecia, seguido pororação, testemunho e uma oraçãof i nal .
  33. 33. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesOs cultos de oração devem seri nt er essant es – Deve-se var i ar opr ogr am do cul t o de sem a ana a semana.Quando os membros estãoimpossibilitados de se reunir no lugarhabitual de reunião de oração, será degrande benefício a realização dereuniões nos l ar es.
  34. 34. Capítulo 10 – Cultos e Outras Reuniões Reuniões A i ni st r at i vas dm
  35. 35. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesA reunião administrativa é aautoridade governante da igreja local.Os membros em posição regular sãomotivados a comparecer e votar. Ummembro sob censura não t em odi r ei t o de par t i ci par nem por voznem por vot o.Devem ser r eal i zadas pel o m enos umavez por ano.
  36. 36. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesCada igreja decide qual será o quórumdas futuras reuniões.Votos por procuração não sãoper m t i dos. iOs assuntos principais da igreja devemser decididos numa reuniãoadm ni st r at i va r egul ar ou iext r aor di nar i am e convocada. entA Reunião Administrativa temautoridade acima da comissão da igrejae pode delegar responsabilidades a elaalém daquel as def i ni das pel o M . I
  37. 37. Capítulo 10 – Cultos e Outras Reuniões• A agenda da reunião deve incluir os relatórios sobre a obra da igreja. Pelo menos uma vez ao ano, deve apresentar relatórios cobrindo as atividades da igreja. Com base nesses relatórios, deve ser apresentada uma proposta para aprovação de um plano de ação par a o ano segui nt e.
  38. 38. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesOs administradores da Associação e daUnião 9presidente, secretário etesoureiro) ou seus representantespodem participar sem votar (excetoquando autorizados pela igreja) dequalquer reunião administrativa dequalquer igreja em seu território.
  39. 39. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesA Comissão da Igreja e Suas Reuniões
  40. 40. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesDefinição e Função – Toda igrejadeve ter uma comissão atuante cujosmembros tenham sido eleitos numareunião administrativa. Seu interesseprincipal é a nutrição espi r i t ual dai gr ej a e a obr a de pl anej ar epr om over o evangel i sm em t odas as osuas f ases.
  41. 41. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesDefinição e Função – Asr esponsabi l i dades:1. Nutrição espi r i t ual .2. Evangel i sm em t odas as suas f ases. o3. Preservação da pureza doutrinária.4. Manutenção das normas cristãs.5. Recomendar alterações no r ol de m br os. em6. Finanças da i gr ej a.7. Proteção e conservação das pr opr i edades da i gr ej a.8. Coordenação dos depar t am os da ent i gr ej a.
  42. 42. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesM br os – Em alguns emcasos, dependendo do tamanho do corpode membros, a Comissão da Igreja podenão incluir todos os cargos da lita oupode indicar membros adicionais. Opastor designado pela Associação paraser pastor da igreja sempre é membroda Comissão da I gr ej a.O i ci ai s – O presidente da comissão da fIgreja é o pastor designado pela Associação
  43. 43. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesReuniões – Deve ser anunciada noculto regular de sábado e t odos osm br os devem ser i ncent i vados a emcom ecer . parCada igreja deve, numa reuniãoadministrativa, determinar o número demembros da Comissão da Igreja quedevem estar presentes para constituir umquórum dessa comissão.
  44. 44. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesAtribuições da Comissão da I gr ej a –1. Planejar evangelização do território da missionário da i gr ej a. Uma vez por trimestre, toda a reunião pode ser dedi cada a pl anej am o par a o ent evangel i smo.2. Coordenar os programas missionários dos depar t am os. [...] A es de ent nt concluir e anunciar planos para qualquer programa, cada departamento deve submeter esses planos à aprovação da Comissão da Igreja. Relatórios desses pr ogr amas devem ser apr esent ados.
  45. 45. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesAtribuições da Comissão da I gr ej a –3. Motivar o Ministério pessoal aenvolver todos os membros e criançasem alguma forma de trabalhomissionário pessoal. Classes decapacitação devem ser conduzidas emvárias linhas do ministério deevangelização.4. I ncent i var o coor denador dei nt er essados a gar ant i r que cadai nt er essado sej a pessoal epr ont am e acom ent panhado por um m br o emdesi gnado par a i sso.
  46. 46. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesAtribuições da Comissão da I gr ej a –5. Motivar cada departamento a prestar pelo menos um relatório trimestral à comissão da igreja e aos membros numa reunião administrativa ou em reuniões de sábado.6. Receber relatórios regulares. ... Receber relatórios do tesoureiro sobre as finanças da igreja. Analisar o livro de membros e inquirir sobre a condição espiritual de todos os membros e providenciar visitação aos doent es, desani mados ou desvi ados.
  47. 47. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesReuniões do Consel ho Escol ar – Aescol a da i gr ej a ‘e nor m m e al entsuper vi si onada pel o C onsel ho Escol arda I gr ej a. [...]Reuniões da Associação Lar e Escol a– deve se reunir mensalmente ecoordenar as atividades do lar, da escolae da igreja. Deve ser dada atenção àeducação de pais, bem como assistênciaà escola para obter os recursosnecessários, com sal a par a os opais, livros, materiais didáticos e
  48. 48. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesReuniões de Jovens – Os líderes dosvários grupos de jovens da igreja devemagendar reuniões r egul ar es queenvolvam os jovens da igreja ematividades relevantes que os vinculemmais estreitamente coma igreja e ospreparem para serviço útil.
  49. 49. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesReuniões da Soci edade dos JovensAdvent i st as – As reuniões devem serrealizadas regularmente, focalizando odesenvolvimento das característicasespirituais mentais e físicas da juventude.Devem também prover interação socialcristã e programas missionários em apoi oao pl ano de ganho de al m da i gr ej a. as
  50. 50. Capítulo 10 – Cultos e Outras ReuniõesOutras Reuniões para outras faixasetárias –• Juveni s.• Clube de Líderes.• C ube de D l esbr avador es.• C ube de A l vent ur ei r os.

×