Capítulo 2 O Que é um Discípulo?

791 visualizações

Publicada em

PPT do livro Discípulos Modernos. Organizado por Gilson Barbosa.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
791
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Capítulo 2 O Que é um Discípulo?

  1. 1. UM CONCEITO EQUIVOCADO DO DISCIPULADO O resultado dessa divisão é uma confusão sobre o produto final da missão – uma depreciação do discipulado.
  2. 2. O problema é que McGavran criou uma definição artificial para discípulo, em lugar da definição bíblica. Para ele, grupos de pessoas podem ser levados ao cristianismo por atacado, com pouca instrução, e com a suposição de que podem ser aperfeiçoadas depois.
  3. 3. McGavran e Billy Graham – a estratégia de evangelismo deverá girar em torno de levar pessoas a Cristo ; Na definição bíblica - essa estratégia necessita prover informação suficiente para levar o novo converso ao discipulado.
  4. 4. 1. Quando McGavran fala de homens se tornarem cristãos, ele quer dizer algo diferente do que a reestruturação pessoal completa em torno do senhorio de Cristo, ou seja, se tornar uma nova criatura. 2. As pessoas recebem uma forma enfraquecida do evangelho e não a forma verdadeira. 3. Os padrões são suavizados; 4. Que tipo de fé essas pessoas
  5. 5. Para muitos adventistas, discipulado significa aceitar as 28 crenças fundamentais. Mas isso é discipulado?
  6. 6. Nossa compreensão de discípulo deve surgir dos evangelhos e do significado que Jesus tinha quando comissionou Sua igreja a ir e fazer discípulos.
  7. 7. A palavra discípulo é traduzida do termo grego matetês. A ideia teve origem na Grécia, quando um aluno se unia a um professor a fim de adquirir conhecimento teórico e prático. A palavra não sugere uma conversão rápida ao mestre, mas um longo processo pelo qual se é feito discípulo.
  8. 8. O que é requerido de uma pessoa, antes que seja batizada, é que ela entre em completa submissão à autoridade de Cristo, esteja disposta a viver em sujeição a Ele e a aprender sobre Ele enquanto viver. Homens não podem levar pessoas a terem fé em Cristo. Tudo que podem fazer é criar um ambiente de educação que faz as pessoas ficarem cientes de Cristo e Sua Palavra. Nesse ambiente, elas então podem ser levadas à fé em Cristo.
  9. 9. Elas o fazem através de sólida educação sobre a vida e os ensinamentos de Cristo e não de uma compreensão superficial do que significa ser cristão. Uma correta compreensão do significado da palavra discípulo evita que pessoas se dirijam a Cristo por atacado, sob impulso repentino, sem um processo educacional apropriado.
  10. 10. Como se tornar um discípulo
  11. 11. Lucas 14:26,27,33
  12. 12. João 8:31 e 32 Ele mesmo se declara a verdade (João 14:6). Um discípulo Seu realmente O conhece como a verdade máxima da vida. Para que isso aconteça, o iniciante deve receber os ensinamentos básicos sobre Jesus, antes do discipulado.
  13. 13. Um discípulo é alguém que é obediente ao que Jesus diz, ou seja, guarda os Seus mandamentos e faz isso motivado por seu amor a Jesus. A obediência é fruto do relacionamento.
  14. 14. João 13:34 Você pode identificar um discípulo quando ele ama como Jesus o faz – incondicionalmente. Não quer dizer que esse amor seja absolutamente perfeito, mas o amor ágape deve ser encontrado na vida do discípulo.
  15. 15. João 15:8 É o resultado inevitável de tal união. Aqui a igreja pode medir se alguém se tornou ou não um discípulo – ele precisa produzir fruto. Jesus considera a si mesmo como a videira e a seus seguidores como os ramos.
  16. 16. O trabalho dos ramos é produzir fruto por causa da conexão viva com a videira; senão serão cortados. O cristão que não está reproduzindo, gerando outros discípulos, ainda não é um discípulo. Ele quer que produzamos muito fruto, não um converso casual, uma vez ou outra na vida.
  17. 17. “Todo verdadeiro discípulo nasce no Reino de Deus como missionário”. DTN, 195
  18. 18. De acordo com a comissão de Jesus, as pessoas são primeiramente levadas a um discipulado inicial. Então são batizadas no corpo de Cristo, que o NT declara como a igreja de Jesus (I Cor. 12:1).
  19. 19. Adiar o batismo até que se tenha evidência do discipulado inicial na vida da pessoa é contrário à maioria dos planos atuais de crescimento. A ordem da grande comissão é fazer discípulos, e não produzir números de membros na igreja.
  20. 20. A maioria dos batismos no NT indica que as pessoas eram batizadas logo após entrarem nesse discipulado radical que faz de Jesus o Senhor total e absoluto de sua vida. Dois exemplos são o eunuco etíope e o carcereiro filipense. Eles indicam que o batismo não era questão de tempo, mas de entrega completa a Jesus como Senhor.
  21. 21. O batismo precisa ser compreendido como mais do que um símbolo de perdão dos pecados. Há forte evidência no NT que o batismo contém o símbolo da ordenação de todos os crentes ao sacerdócio. Se o batismo simboliza o ingresso ao ministério, o ato de fazer discípulos, que ocorre antes do batismo, precisa preparar os crentes para o ingresso no sacerdócio. Alguém que é batizado deve ser preparado para ingressar no sacerdócio dos crentes.
  22. 22. “Quando congregações missionárias se virem como o povo de Deus, elas podem ter que mudar sua definição de ordenação. Quando os discípulos de Jesus são confirmados como membros do corpo de Cristo, eles devem reconhecer que nessa confirmação há uma ordem para ministrar na igreja e no mundo. ...
  23. 23. A ordenação é a separação, por parte do povo, daqueles que irão equipar, motivar e mobilizar os membros para o ministério e a missão. De certa forma, a ordenação separa aqueles que assistirão os membros na confirmação do seu chamado como povo missionário de Deus.” Charles Van Eegen, God’s Missionary People: Rethinking the Purpose of the local Church, p. 156.

×