Curso: Licenciatura em ciências Biológicas Pólo de Tabira - PE Equipe: Silvilaine Lopes, Dalva Barros, Edivânia Cordeiro e...
Devido a uma infecção causada pelas bactérias Estreptococos do Grupo A de Lancefield,  Vibrio vulnificus ,  Clostridium pe...
<ul><li>É uma infecção bacteriana destrutiva e rapidamente progressiva do tecido subcutâneo e fáscia superficial, associad...
<ul><li>Doenças crônicas (doenças cardíacas, doença vascular periférica, doenças pulmonares, insuficiência renal e d iabet...
<ul><li>Inicia como área eritematosa, dolorosa e localizada, que aumenta em horas ou dias, associada a edema tecidual impo...
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

1a atividade de_microbiologia_maio_2010_mm pronta

345 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
345
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • 1ª ATIVIDADE DE MICROBIOLOGIA MAIO 2010 MM
  • 1a atividade de_microbiologia_maio_2010_mm pronta

    1. 1. Curso: Licenciatura em ciências Biológicas Pólo de Tabira - PE Equipe: Silvilaine Lopes, Dalva Barros, Edivânia Cordeiro e Iêda Véras. Disciplina: Microbiologia Professora: Márcia Maria Camargo de Morais Tutora: Paula Vanessa Tema: “Bactérias Comedoras de Carne” Tabira, 13 de maio de 2010.
    2. 2. Devido a uma infecção causada pelas bactérias Estreptococos do Grupo A de Lancefield, Vibrio vulnificus , Clostridium perfringens , Bacteroides fragilis ) do qual o estreptococo do grupo A (também conhecido como Streptococcus pyogenes ) é a causa mais comum, onde há uma infecção rara nas camadas mais fundas da pele e tecidos subcutâneos, espalhando-se facilmente pelo plano facial dentro do tecido subcutâneo , essa danificação da pele ficou conhecida como bactérias comedoras de carne, desenvolvendo assim a doença Fasciite necrosante .
    3. 3. <ul><li>É uma infecção bacteriana destrutiva e rapidamente progressiva do tecido subcutâneo e fáscia superficial, associada a altos índices de morbimortalidade. Também tem sido referida como gangrena estreptocócica hemolítica, úlcera de Meleney, gangrena dérmica aguda, gangrena hospitalar, fasciíte supurativa e celulite necrosante sinergística. </li></ul>
    4. 4. <ul><li>Doenças crônicas (doenças cardíacas, doença vascular periférica, doenças pulmonares, insuficiência renal e d iabetes mellitus ), abuso de álcool, condições imunossupressoras (uso de corticosteróides sistêmicos, doenças do colágeno, infecção pelo HIV, transplantes de órgãos sólidos e doenças malignas em tratamento), uso de drogas endovenosas, cirurgias, varicela em crianças, úlceras isquêmicas e de decúbito, psoríase, contato com pessoas infectadas por Streptococcus e traumas cutâneos penetrantes e fechados ou até mínimos. </li></ul>
    5. 5. <ul><li>Inicia como área eritematosa, dolorosa e localizada, que aumenta em horas ou dias, associada a edema tecidual importante. Em seguida, ocorre cianose local e formação de bolhas de conteúdo amarelado ou avermelhado-escuro. A área envolvida torna-se rapidamente demarcada, circundada por borda eritematosa e recoberta por tecido necrótico. Nesse momento, desenvolve-se anestesia da pele que recobre a lesão devido à destruição do tecido subcutâneo subjacente e trombose dos vasos nutrientes, causando necrose das fibras nervosas. </li></ul><ul><li>A pele é inicialmente poupada, mas, com a extensão do processo necrótico, torna-se comprometida ( Figuras 1 , 2 e 3 ). </li></ul>

    ×