Traqueia     26/04/2012MR3 ROBERTO CORRÊA
Traqueia
Traqueia normal TC
Traqueia normal TC
Calcificações traqueais
Traqueia em bainha de sabre
Traqueia em bainha de sabre
Traqueia em bainha de sabre
Estenose Traqueal   Pode resultar de:Processos inflamatórios;      Infecções;     Neoplasias; Causas iatrogênicas:Intubaçã...
Intubação endotraquealPressão exercida pelo balão na           paredeNecrose da mucosa fibrose e    estreitamento lumina...
Intubação endotraquealOBS: traqueostomizados podem   desenvolver estenose!!Geralmente próxima ao orifício da       traqueo...
Achados clínicos        Estridor;        Sibilos;       Dispneia.Podem ser assintomáticos
Achados histopatológicos Comprometimento sanguíneo da            mucosa;      Necrose isquêmica;Formação de tecido de gran...
Granulomatose de Wegener    Envolve a traqueia em 15-25%;   Acomete classicamente a região              subglótica; Traque...
Amiloidose               Condição rara; Amiloidose traqueobrônquica: sem doença              parenquimatosa;Depósito submu...
Traqueobroncopatia Osteocondroplástica    Doença rara de etiologia desconhecida;        Proporção homem:mulher: 3:1;    Di...
Traqueobroncopatia Osteocondroplástica                    TC:  Espessamento da cartilagem traqueal com pequenos (3-8mm) nó...
Policondrite Recidivante   Doença sistêmica: surtos inflamatórios    repetitivos que acometem o tecido      cartilaginoso ...
Policondrite Recidivante    Doença rara de etiologia incerta;Acomete igualmente homens e mulheres;    Idade de início: 20 ...
Policondrite Recidivante    Doença rara de etiologia incerta;Acomete igualmente homens e mulheres;    Idade de início: 20 ...
Policondrite Recidivante    TC: principal exame de imagem;   Detecção de calcificação traqueal ecaracterização do espessam...
Divertículo Traqueal     Associação comum com DPOC; Local mais comum: parede póstero-lateral                 direita;     ...
Traqueobroncomegalia        Síndrome de Mounier-Kuhn;     Condição rara de etiologia incerta;Etiologia provável: defeito t...
Traqueobroncomegalia                  Clínica:  Tosse crônica produtiva, hemoptiseocasional e graus variados de dispneia. ...
Traqueobroncomegalia     Dilatação traqueal:     Diâmetros máximosHomens: 25mm (transverso);        27mm ( AP);Mulheres: 2...
Traqueobroncomegalia    TC: caracteriza facilmente a dilatação    TCMD: reconstruções multiplanares e  tridimensionais das...
Tumores traqueaisTumores infrequentes: 2,7 casos por milhão/                      ano;    Tipo histológico mais comum: cél...
Tumores traqueais: escamoso  Lesão séssil de grandes dimensões ao        diagnóstico (média de 4cm); Estreitamento assimét...
Tumores traqueais: imagem   Nódulo ou massa traqueal intraluminal:   Manifestação radiológica mais comum;          Rx: bai...
De novo Maruan????
Traqueia 2012
Traqueia 2012
Traqueia 2012
Traqueia 2012
Traqueia 2012
Traqueia 2012
Traqueia 2012
Traqueia 2012
Traqueia 2012
Traqueia 2012
Traqueia 2012
Traqueia 2012
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Traqueia 2012

3.270 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.270
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
50
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Traqueia 2012

  1. 1. Traqueia 26/04/2012MR3 ROBERTO CORRÊA
  2. 2. Traqueia
  3. 3. Traqueia normal TC
  4. 4. Traqueia normal TC
  5. 5. Calcificações traqueais
  6. 6. Traqueia em bainha de sabre
  7. 7. Traqueia em bainha de sabre
  8. 8. Traqueia em bainha de sabre
  9. 9. Estenose Traqueal Pode resultar de:Processos inflamatórios; Infecções; Neoplasias; Causas iatrogênicas:Intubação endotraqueal.
  10. 10. Intubação endotraquealPressão exercida pelo balão na paredeNecrose da mucosa fibrose e estreitamento luminal. Fatores de risco: Intubação prolongada;Ventilação com pressão positiva; Corticoterapia
  11. 11. Intubação endotraquealOBS: traqueostomizados podem desenvolver estenose!!Geralmente próxima ao orifício da traqueostomia.
  12. 12. Achados clínicos Estridor; Sibilos; Dispneia.Podem ser assintomáticos
  13. 13. Achados histopatológicos Comprometimento sanguíneo da mucosa; Necrose isquêmica;Formação de tecido de granulação; Estreitamento luminal
  14. 14. Granulomatose de Wegener Envolve a traqueia em 15-25%; Acomete classicamente a região subglótica; Traqueia distal e brônquios principais podem ser acometidos;TC: espessamento circunferencial e estreitamento luminal;Destruição da cartilagem pode ocorrer.
  15. 15. Amiloidose Condição rara; Amiloidose traqueobrônquica: sem doença parenquimatosa;Depósito submucoso e encolve toda traqueia; Raramente na forma de nódulo único; CT: espessamento liso ou nodular concêntrico; Cartilagem normal (pode calcificar/ossificar)
  16. 16. Traqueobroncopatia Osteocondroplástica Doença rara de etiologia desconhecida; Proporção homem:mulher: 3:1; Diagnóstico na quinta ou sexta década; Sintomas: tosse, dispneia, sibilos, hemoptise e infecções de repetição. Achado incidental Histopatologia: múltiplos e pequenos nódulos submucosos de natureza osteocartilaginosa, com preservação da superfície mucosa.
  17. 17. Traqueobroncopatia Osteocondroplástica TC: Espessamento da cartilagem traqueal com pequenos (3-8mm) nódulos calcificados, que protruem no lúmen traqueal. Aparência mais irregular que a cartilagem normal; Malácia não está presente.
  18. 18. Policondrite Recidivante Doença sistêmica: surtos inflamatórios repetitivos que acometem o tecido cartilaginoso de vários locais: Orelha externa, traqueia, brônquios... Também pode afetar tecidos ricos em proteoglicanos:Orelha interna, olhos, coração, vasos e rins.
  19. 19. Policondrite Recidivante Doença rara de etiologia incerta;Acomete igualmente homens e mulheres; Idade de início: 20 aos 60 anos; Pico de incidência: quarta década. Clínica: Condrite auricular Traqueia: estridor, sibilos, tosse seca, dispneia e infecções de repetição.
  20. 20. Policondrite Recidivante Doença rara de etiologia incerta;Acomete igualmente homens e mulheres; Idade de início: 20 aos 60 anos; Pico de incidência: quarta década. Clínica: Condrite auricular Traqueia: estridor, sibilos, tosse seca, dispneia e infecções de repetição.
  21. 21. Policondrite Recidivante TC: principal exame de imagem; Detecção de calcificação traqueal ecaracterização do espessamento parietal; Poupa a porção membranosa posterior; RM: espessamento parietal; Pode diferenciar: inflamação vs fibrose; Complicação: estenose traqueal Pode complicar com traqueomalácia
  22. 22. Divertículo Traqueal Associação comum com DPOC; Local mais comum: parede póstero-lateral direita; TC: Pode aparecer como cisto paratraqueal oudemonstrar a comunicação com a traqueia.
  23. 23. Traqueobroncomegalia Síndrome de Mounier-Kuhn; Condição rara de etiologia incerta;Etiologia provável: defeito tecido conjuntivo; Maioria dos casos é esporádica; Associação com Ehlers-Danlos e Marfan;Mais comum em homens da terceira a quinta década de vida; Pode ser secundária: doenças fibrosantes (tosse crônica e infecções de repetição).
  24. 24. Traqueobroncomegalia Clínica: Tosse crônica produtiva, hemoptiseocasional e graus variados de dispneia. Histopatologia: Atrofia dos tecidos muscular, elástico ecartilaginoso, resultando no aumento dos diâmetros da traqueia e dos brônquios principais.A dilatação entre os aneis cartilaginosos permite a formação de divertículos.
  25. 25. Traqueobroncomegalia Dilatação traqueal: Diâmetros máximosHomens: 25mm (transverso); 27mm ( AP);Mulheres: 21mm (transverso); 23mm (AP); Brônquios principais Homens: 21mm e 18mm Mulheres: 20mm e 17mm
  26. 26. Traqueobroncomegalia TC: caracteriza facilmente a dilatação TCMD: reconstruções multiplanares e tridimensionais das vias aéreas centrais;TCMD: avalia precisamente as complicações da doença: bronquiectasias, fibrose,enfisema, traqueobroncomalácia e infecções de repetição; RM: alternativa Divertículos: de mm a vários cm.
  27. 27. Tumores traqueaisTumores infrequentes: 2,7 casos por milhão/ ano; Tipo histológico mais comum: células escamosas; Segundo: carcinoma adenoide cístico; Escamoso: mais comum em homens(50-60 anos);Clínica: dispneia, sibilância, tosse, hemoptise e estridor. Quando há sintomas: 75% de redução luminal.
  28. 28. Tumores traqueais: escamoso Lesão séssil de grandes dimensões ao diagnóstico (média de 4cm); Estreitamento assimétrico da luz traqueal;Metástases para LND e invasão mediastinal são frequentes; Extensão para os brônquios principais em 25% dos casos;Formação de fístula traqueoesofágica: 15%;
  29. 29. Tumores traqueais: imagem Nódulo ou massa traqueal intraluminal: Manifestação radiológica mais comum; Rx: baixa sensibilidade; TCMD: modalidade de escolha (S: 97%);Lesões sésseis ou polipoides com atenuaçãode partes moles, podem ser vistos necrose e ulceração;Tamanho: 2 a 4 cm, contornos irregulares ou lobulados, estando frequentementeassociadas a espessamento parietal e sinais de invasão do mediastino.
  30. 30. De novo Maruan????

×