IHM x IHM – INTERFACE x INTERAçÃO HOMEM-MÁQUINA

3.972 visualizações

Publicada em

Este artigo aborda sobre a diferença entre Interação e Interface Homem-Máquina. A interação está voltada para as habilidades que o usuário deve ter para operar a máquina, assim como o modo pelo qual ele faz uso do sistema. Porém, a interface é o elemento responsável para que esta interação atinja aos objetivos finais do usuário com sucesso. Ambas as partes completam-se, pois para interagir é preciso ter uma interface e para melhorar uma interface é preciso oferecer uma boa interação.

Publicada em: Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

IHM x IHM – INTERFACE x INTERAçÃO HOMEM-MÁQUINA

  1. 1. IHM x IHM – INTERFACE x INTERAÇÃO HOMEM-MÁQUINA xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx Fundação Educacional Unificada Campograndense (FEUC) Estrada da Caroba, 685 - Campo Grande - Rio de Janeiro - RJ - CEP: 23085-590 xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx Resumo. Este artigo aborda sobre a diferença entre Interação e Interface HomemMáquina. A interação está voltada para as habilidades que o usuário deve ter para operar a máquina, assim como o modo pelo qual ele faz uso do sistema. Porém, a interface é o elemento responsável para que esta interação atinja aos objetivos finais do usuário com sucesso. Ambas as partes completam-se, pois para interagir é preciso ter uma interface e para melhorar uma interface é preciso oferecer uma boa interação. Palavras chaves: Interação, interface, usuários, máquina. Interface x Interação Homem-Máquina O desempenho humano sobre o uso de computadores e de sistemas de informação tem sido uma área de pesquisa e desenvolvimento que muito se expandiu nas últimas décadas. Neste artigo, abordaremos sobre as duas vertentes: Interface x Interação Homem Máquina, comparando-as e mostrando suas definições e diferenças. A interface é o meio lógico do qual um ou mais dispositivos ou sistemas incompatíveis conseguem comunicar-se entre si. (AURÉLIO, 2009). A interação é a área da computação que investiga o designer, avalia e implementa interfaces para que seres humanos possam interagir com sistemas computacionais. Para termos uma boa interação do usuário com o computador é necessário que se tenha uma interface amigável. Sendo assim, ao longo deste trabalho traçaremos um paralelo entre estes dois tópicos. Interação Homem-Máquina Podemos afirmar que quando temos uma boa interface, temos grandes chances de garantir que a interação também seja boa.
  2. 2. A interação homem-máquina engloba várias áreas humanas como a ciência da computação, artes, design, ergonomia, psicologia, sociologia, semiótica, linguística, entre outras. Esta interação deve maximizar as nossas habilidades tornando o uso dos computadores e ferramentas o mais simples possível, para que não haja dificuldade para o usuário. A área de IHC começou com Donald Norman, psicólogo cognitivista que trabalhou o conceito de usabilidade. É possível citar três ondas durante a história da área de IHC (DA ROCHA, Heloísa Vieira; BARANAUSKAS, Maria Cecília Calani, 2003): • Primeira onda - voltada para fatores humanos. Estudo do usuário como um conjunto de mecanismos de processamento de informação. Foco no indivíduo. Criação de guias para desenvolvimento de interfaces, métodos formais e testes sistemáticos baseados em métricas. • Segunda onda - voltada para fatores humanos. Foco em grupos. Abordagens qualitativas e não mais quantitativas. Prototipação e design contextual. Natureza holística da pessoa em dado ambiente. • Terceira onda - foco em aspectos culturais e estéticos. Expansão do cognitivo ao emocional. Fatores pragmáticos sociais da experiência. Tecnologias ubíquas, móveis e pequenas. Tecnologia extrapola os limites do contexto de trabalho e passa a fazer parte da cultura, vida e casa das pessoas. De modo geral, dizemos que o campo de atuação da interação em IHC é tudo que ocorre durante a comunicação do homem (a realização de tarefas) e o computador. Interface Homem-Máquina Interface é o canal pelo qual o homem e a máquina entram em contato (interagem) visando atingir um objetivo em comum. É a parte com a qual a pessoa entra em contato físico, perceptual e conceitual com o computador. (DA SILVA, Marlon Vinicius, 2010) A interface deve ajudar o usuário a entender (falar a linguagem do usuário) e a comandar a máquina de forma fácil e prática, consequentemente ajudando na interação. Para melhor interação a interface deve ser amigável para o entendimento de quem irá utilizá-la, ou seja, deve ter uma padronização para que o usuário reconheça comandos e funcionalidades de forma intuitiva – consequentemente reduzindo a carga de memória de trabalho. Informar o que o usuário está fazendo (feedback) também é um ponto importante para uma boa interação homem-máquina, mas para isto a interface deve propor recursos que permitam ao usuário manipular o sistema por completo, sentindo-se confortável e seguro ao realizar suas tarefas.
  3. 3. Deste modo, com uma boa interface atingimos a satisfação do usuário, vantagem competitiva gerada pala usabilidade e redução de tempo e custos de manutenção. Entretanto, devemos nos ater a alguns fatores que se encadeiam na complexidade de uma interface. Dentre estes temos a dificuldade de entender as reais necessidades dos usuários na etapa de projeção, a dificuldade de modularização, pois mudanças na interface podem implicar mudanças na funcionalidade da aplicação. Sendo assim, as pesquisas sobre interface homem-máquina tem como princípio o desenvolvimento de softwares e equipamentos que facilitem e agilizam a comunicação entre a máquina e o homem. Interface x Interação Homem Máquina Com base nas definições mencionadas, observamos que Interface e Interação são termos diferentes, entretanto entrelaçados. A interação envolve, além da interface, o ambiente físico onde o trabalho é desenvolvido. Já a interface baseia-se nas aplicações, levando em consideração fatores humanos como a percepção visual, a psicologia da leitura e o modelo abstrato do usuário. Todavia, quando consideramos conceitos de usabilidade é claro ver que é necessário agregarmos uma boa interface a uma boa interação. Conclusão A interação e interface entre o homem e a máquina são necessárias para melhorar o desempenho das funções feitas entre ambos. As habilidades de interação usadas de forma certa, com informações corretas transmitidas pela interface, contribuem para uma boa qualidade para alcançar o objetivo final. É de suma importância que ambas andem juntas, pois assim melhorarão tanto o desempenho do homem perante a máquina quanto na evolução no modo em que as máquinas poderão ajudar os homens. Referências bibliográficas (Exemplos de formatação para referencias bibliográficas em http://www.leffa.pro.br/textos/abnt.htm#5.16) AUTOR(ES). Título: subtítulo (se houver) Disponível em:<endereço da URL>. Data de acesso esse é o exemplo depois pode apagar
  4. 4. DA SILVA, Marlon Vinicius. Interface Homem Máquina Introdução. Disponível em: http://www.slideshare.net/tsushix/interface-homem-maquina-introduo. Data de acesso: 10/2012 ; DOTTA, Sílvia. Disponível em: http://www.slideshare.net/silviadotta/aula-1-introduointerface-homemmquina. Data de Acesso: 10/2012; REIS, Christian; ELEUTÉRIO, Pedro M. S.; RIBEIRO, Ricardo J. M.; BILA, Wagner S.; CHIARA, Ramon. Disponível em: http://www.async.com.br/~kiko/papers/hci/. Data de Acesso: 10/2012; Disponível Em: http://www.computacao.gigamundo.com/2010/03/24/uma-introducaoa-interacao-humano-computador/. Data de acesso: 10/2012; DA ROCHA, Heloísa Vieira; BARANAUSKAS, Maria Cecília Calani. Design e Avaliação de Interfaces Humano-Computador. Instituto de Computação, Universidade Estadual de Campinas. 2003; OLIVEIRA, Igor Aguiar, Interface de Usuário: A interação Homem-Computador Através dos Tempos.

×