SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
IHM x IHM – INTERFACE x INTERAÇÃO HOMEM-MÁQUINA
xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx
Fundação Educacional Unificada Campograndense (FEUC)
Estrada da Caroba, 685 - Campo Grande - Rio de Janeiro - RJ - CEP: 23085-590
xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx

Resumo. Este artigo aborda sobre a diferença entre Interação e Interface HomemMáquina. A interação está voltada para as habilidades que o usuário deve ter para operar
a máquina, assim como o modo pelo qual ele faz uso do sistema. Porém, a interface é o
elemento responsável para que esta interação atinja aos objetivos finais do usuário com
sucesso. Ambas as partes completam-se, pois para interagir é preciso ter uma interface e
para melhorar uma interface é preciso oferecer uma boa interação.
Palavras chaves: Interação, interface, usuários, máquina.

Interface x Interação Homem-Máquina
O desempenho humano sobre o uso de computadores e de sistemas de
informação tem sido uma área de pesquisa e desenvolvimento que muito se expandiu
nas últimas décadas. Neste artigo, abordaremos sobre as duas vertentes: Interface x
Interação Homem Máquina, comparando-as e mostrando suas definições e diferenças.
A interface é o meio lógico do qual um ou mais dispositivos ou sistemas
incompatíveis conseguem comunicar-se entre si. (AURÉLIO, 2009).
A interação é a área da computação que investiga o designer, avalia e
implementa interfaces para que seres humanos possam interagir com sistemas
computacionais.
Para termos uma boa interação do usuário com o computador é necessário que se
tenha uma interface amigável. Sendo assim, ao longo deste trabalho traçaremos um
paralelo entre estes dois tópicos.

Interação Homem-Máquina
Podemos afirmar que quando temos uma boa interface, temos grandes chances
de garantir que a interação também seja boa.
A interação homem-máquina engloba várias áreas humanas como a ciência da
computação, artes, design, ergonomia, psicologia, sociologia, semiótica, linguística,
entre outras. Esta interação deve maximizar as nossas habilidades tornando o uso dos
computadores e ferramentas o mais simples possível, para que não haja dificuldade para
o usuário. A área de IHC começou com Donald Norman, psicólogo cognitivista que
trabalhou o conceito de usabilidade. É possível citar três ondas durante a história da área
de IHC (DA ROCHA, Heloísa Vieira; BARANAUSKAS, Maria Cecília Calani, 2003):
• Primeira onda - voltada para fatores humanos. Estudo do usuário como um
conjunto de mecanismos de processamento de informação. Foco no indivíduo. Criação
de guias para desenvolvimento de interfaces, métodos formais e testes sistemáticos
baseados em métricas.
• Segunda onda - voltada para fatores humanos. Foco em grupos. Abordagens
qualitativas e não mais quantitativas. Prototipação e design contextual. Natureza
holística da pessoa em dado ambiente.
• Terceira onda - foco em aspectos culturais e estéticos. Expansão do cognitivo
ao emocional. Fatores pragmáticos sociais da experiência. Tecnologias ubíquas, móveis
e pequenas. Tecnologia extrapola os limites do contexto de trabalho e passa a fazer
parte da cultura, vida e casa das pessoas.
De modo geral, dizemos que o campo de atuação da interação em IHC é tudo
que ocorre durante a comunicação do homem (a realização de tarefas) e o computador.

Interface Homem-Máquina
Interface é o canal pelo qual o homem e a máquina entram em contato
(interagem) visando atingir um objetivo em comum. É a parte com a qual a pessoa entra
em contato físico, perceptual e conceitual com o computador. (DA SILVA, Marlon
Vinicius, 2010)
A interface deve ajudar o usuário a entender (falar a linguagem do usuário) e a
comandar a máquina de forma fácil e prática, consequentemente ajudando na interação.
Para melhor interação a interface deve ser amigável para o entendimento de quem irá
utilizá-la, ou seja, deve ter uma padronização para que o usuário reconheça comandos e
funcionalidades de forma intuitiva – consequentemente reduzindo a carga de memória
de trabalho.
Informar o que o usuário está fazendo (feedback) também é um ponto
importante para uma boa interação homem-máquina, mas para isto a interface deve
propor recursos que permitam ao usuário manipular o sistema por completo, sentindo-se
confortável e seguro ao realizar suas tarefas.
Deste modo, com uma boa interface atingimos a satisfação do usuário, vantagem
competitiva gerada pala usabilidade e redução de tempo e custos de manutenção.
Entretanto, devemos nos ater a alguns fatores que se encadeiam na
complexidade de uma interface. Dentre estes temos a dificuldade de entender as reais
necessidades dos usuários na etapa de projeção, a dificuldade de modularização, pois
mudanças na interface podem implicar mudanças na funcionalidade da aplicação. Sendo
assim, as pesquisas sobre interface homem-máquina tem como princípio o
desenvolvimento de softwares e equipamentos que facilitem e agilizam a comunicação
entre a máquina e o homem.

Interface x Interação Homem Máquina
Com base nas definições mencionadas, observamos que Interface e Interação são
termos diferentes, entretanto entrelaçados.
A interação envolve, além da interface, o ambiente físico onde o trabalho
é desenvolvido. Já a interface baseia-se nas aplicações, levando em consideração fatores
humanos como a percepção visual, a psicologia da leitura e o modelo abstrato do
usuário. Todavia, quando consideramos conceitos de usabilidade é claro ver que é
necessário agregarmos uma boa interface a uma boa interação.

Conclusão
A interação e interface entre o homem e a máquina são necessárias para
melhorar o desempenho das funções feitas entre ambos. As habilidades de interação
usadas de forma certa, com informações corretas transmitidas pela interface, contribuem
para uma boa qualidade para alcançar o objetivo final. É de suma importância que
ambas andem juntas, pois assim melhorarão tanto o desempenho do homem perante a
máquina quanto na evolução no modo em que as máquinas poderão ajudar os homens.

Referências bibliográficas (Exemplos de formatação para referencias
bibliográficas em http://www.leffa.pro.br/textos/abnt.htm#5.16)
AUTOR(ES). Título: subtítulo (se houver) Disponível em:<endereço da URL>. Data de
acesso
esse é o exemplo depois pode apagar
DA SILVA, Marlon Vinicius. Interface Homem Máquina Introdução. Disponível em:
http://www.slideshare.net/tsushix/interface-homem-maquina-introduo. Data de acesso:
10/2012 ;
DOTTA, Sílvia. Disponível em: http://www.slideshare.net/silviadotta/aula-1-introduointerface-homemmquina. Data de Acesso: 10/2012;
REIS, Christian; ELEUTÉRIO, Pedro M. S.; RIBEIRO, Ricardo J. M.; BILA, Wagner
S.; CHIARA, Ramon. Disponível em: http://www.async.com.br/~kiko/papers/hci/. Data
de Acesso: 10/2012;
Disponível Em: http://www.computacao.gigamundo.com/2010/03/24/uma-introducaoa-interacao-humano-computador/. Data de acesso: 10/2012;
DA ROCHA, Heloísa Vieira; BARANAUSKAS, Maria Cecília Calani. Design e
Avaliação de Interfaces Humano-Computador. Instituto de Computação, Universidade
Estadual de Campinas. 2003;
OLIVEIRA, Igor Aguiar, Interface de Usuário: A interação Homem-Computador
Através dos Tempos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Interface Homem Computador - IHC
Interface Homem Computador - IHCInterface Homem Computador - IHC
Interface Homem Computador - IHCNeilda Costa
 
Arquitetura de Computadores: Conceitos básicos
Arquitetura de Computadores: Conceitos básicosArquitetura de Computadores: Conceitos básicos
Arquitetura de Computadores: Conceitos básicosAlex Camargo
 
Ihc 01-conceitos básicos
Ihc 01-conceitos básicosIhc 01-conceitos básicos
Ihc 01-conceitos básicosEduardo Xavier
 
Introdução - Arquitetura e Organização de Computadores
Introdução - Arquitetura e Organização de ComputadoresIntrodução - Arquitetura e Organização de Computadores
Introdução - Arquitetura e Organização de ComputadoresWellington Oliveira
 
O que é Interação Humano-Computador?
O que é Interação Humano-Computador?O que é Interação Humano-Computador?
O que é Interação Humano-Computador?Sidney Roberto
 
Algoritmos e lp parte 1-introdução
Algoritmos e lp parte 1-introduçãoAlgoritmos e lp parte 1-introdução
Algoritmos e lp parte 1-introduçãoMauro Pereira
 
A História e Evolução dos Computadores
A História e Evolução dos ComputadoresA História e Evolução dos Computadores
A História e Evolução dos ComputadoresNascimentoeli
 
Variaveis
VariaveisVariaveis
VariaveisSedu
 
1.Introdução Banco de Dados
1.Introdução Banco de Dados1.Introdução Banco de Dados
1.Introdução Banco de Dadosvini_campos
 
Aula 01 fundamentos da informática
Aula 01   fundamentos da informáticaAula 01   fundamentos da informática
Aula 01 fundamentos da informáticaGilberto Campos
 
Curso Inteligência Artificial - Parte 1 -
Curso Inteligência Artificial - Parte 1 -Curso Inteligência Artificial - Parte 1 -
Curso Inteligência Artificial - Parte 1 -ronaldo ramos
 
Informática Básica - Aula 06 - Utilitários e Ferramentas do Sistema
Informática Básica - Aula 06 - Utilitários e Ferramentas do SistemaInformática Básica - Aula 06 - Utilitários e Ferramentas do Sistema
Informática Básica - Aula 06 - Utilitários e Ferramentas do SistemaJoeldson Costa Damasceno
 
Interação Homem Computador Aula 02
Interação Homem Computador Aula 02Interação Homem Computador Aula 02
Interação Homem Computador Aula 02igoroliveiracosta
 
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional Windows
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional WindowsInformática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional Windows
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional WindowsJoeldson Costa Damasceno
 
Arquitetura de Hardware
Arquitetura de HardwareArquitetura de Hardware
Arquitetura de HardwareMiguel Correia
 
O processo de design de interação
O processo de design de interaçãoO processo de design de interação
O processo de design de interaçãoRobson Santos
 
Evolução e Desempenho de Computadores - Arquitetura e Organização de Computad...
Evolução e Desempenho de Computadores - Arquitetura e Organização de Computad...Evolução e Desempenho de Computadores - Arquitetura e Organização de Computad...
Evolução e Desempenho de Computadores - Arquitetura e Organização de Computad...Wellington Oliveira
 
Lógica de programação { para iniciantes }
Lógica de programação { para iniciantes }Lógica de programação { para iniciantes }
Lógica de programação { para iniciantes }Mariana Camargo
 
Sistemas de Gerenciamento de Conteúdo
Sistemas de Gerenciamento de ConteúdoSistemas de Gerenciamento de Conteúdo
Sistemas de Gerenciamento de ConteúdoTiago Celestino
 

Mais procurados (20)

Interface Homem Computador - IHC
Interface Homem Computador - IHCInterface Homem Computador - IHC
Interface Homem Computador - IHC
 
Arquitetura de Computadores: Conceitos básicos
Arquitetura de Computadores: Conceitos básicosArquitetura de Computadores: Conceitos básicos
Arquitetura de Computadores: Conceitos básicos
 
Ihc 01-conceitos básicos
Ihc 01-conceitos básicosIhc 01-conceitos básicos
Ihc 01-conceitos básicos
 
Introdução - Arquitetura e Organização de Computadores
Introdução - Arquitetura e Organização de ComputadoresIntrodução - Arquitetura e Organização de Computadores
Introdução - Arquitetura e Organização de Computadores
 
O que é Interação Humano-Computador?
O que é Interação Humano-Computador?O que é Interação Humano-Computador?
O que é Interação Humano-Computador?
 
Algoritmos e lp parte 1-introdução
Algoritmos e lp parte 1-introduçãoAlgoritmos e lp parte 1-introdução
Algoritmos e lp parte 1-introdução
 
A História e Evolução dos Computadores
A História e Evolução dos ComputadoresA História e Evolução dos Computadores
A História e Evolução dos Computadores
 
Variaveis
VariaveisVariaveis
Variaveis
 
1.Introdução Banco de Dados
1.Introdução Banco de Dados1.Introdução Banco de Dados
1.Introdução Banco de Dados
 
Aula 01 fundamentos da informática
Aula 01   fundamentos da informáticaAula 01   fundamentos da informática
Aula 01 fundamentos da informática
 
EXCEL 2019
EXCEL 2019EXCEL 2019
EXCEL 2019
 
Curso Inteligência Artificial - Parte 1 -
Curso Inteligência Artificial - Parte 1 -Curso Inteligência Artificial - Parte 1 -
Curso Inteligência Artificial - Parte 1 -
 
Informática Básica - Aula 06 - Utilitários e Ferramentas do Sistema
Informática Básica - Aula 06 - Utilitários e Ferramentas do SistemaInformática Básica - Aula 06 - Utilitários e Ferramentas do Sistema
Informática Básica - Aula 06 - Utilitários e Ferramentas do Sistema
 
Interação Homem Computador Aula 02
Interação Homem Computador Aula 02Interação Homem Computador Aula 02
Interação Homem Computador Aula 02
 
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional Windows
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional WindowsInformática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional Windows
Informática Básica - Aula 05 - Sistema Operacional Windows
 
Arquitetura de Hardware
Arquitetura de HardwareArquitetura de Hardware
Arquitetura de Hardware
 
O processo de design de interação
O processo de design de interaçãoO processo de design de interação
O processo de design de interação
 
Evolução e Desempenho de Computadores - Arquitetura e Organização de Computad...
Evolução e Desempenho de Computadores - Arquitetura e Organização de Computad...Evolução e Desempenho de Computadores - Arquitetura e Organização de Computad...
Evolução e Desempenho de Computadores - Arquitetura e Organização de Computad...
 
Lógica de programação { para iniciantes }
Lógica de programação { para iniciantes }Lógica de programação { para iniciantes }
Lógica de programação { para iniciantes }
 
Sistemas de Gerenciamento de Conteúdo
Sistemas de Gerenciamento de ConteúdoSistemas de Gerenciamento de Conteúdo
Sistemas de Gerenciamento de Conteúdo
 

Semelhante a Interface x Interação H-M

Da IHC ao UX: Uma história de ressignificação para o mercado / Webinar BR-CH...
Da IHC ao UX: Uma história de ressignificação  para o mercado / Webinar BR-CH...Da IHC ao UX: Uma história de ressignificação  para o mercado / Webinar BR-CH...
Da IHC ao UX: Uma história de ressignificação para o mercado / Webinar BR-CH...Rafael Burity
 
Aula 01 - Conceitos de IHC - Prof.ª Cristiane Fidelix
Aula 01 - Conceitos de IHC - Prof.ª Cristiane FidelixAula 01 - Conceitos de IHC - Prof.ª Cristiane Fidelix
Aula 01 - Conceitos de IHC - Prof.ª Cristiane FidelixCris Fidelix
 
Interatividade e Usabilidade
Interatividade e UsabilidadeInteratividade e Usabilidade
Interatividade e Usabilidadeeveraldoperin
 
Engenharia Semiótica e Engenharia Cognitiva
Engenharia Semiótica e Engenharia CognitivaEngenharia Semiótica e Engenharia Cognitiva
Engenharia Semiótica e Engenharia CognitivaDayane Cristine Leite
 
Experiência do usuário e Design de Interfaces no Governo
Experiência do usuário e Design de Interfaces no GovernoExperiência do usuário e Design de Interfaces no Governo
Experiência do usuário e Design de Interfaces no GovernoUFPE
 
Infografia multimídia para apresentação de resultados de testes de usabilidade
Infografia multimídia para apresentação de resultados de testes de usabilidadeInfografia multimídia para apresentação de resultados de testes de usabilidade
Infografia multimídia para apresentação de resultados de testes de usabilidadeFran Maciel
 
Aula 2. Fatores Humanos em IHC
Aula 2. Fatores Humanos em IHCAula 2. Fatores Humanos em IHC
Aula 2. Fatores Humanos em IHCSilvia Dotta
 
Novas formas de interação Homem-máquina
Novas formas de interação Homem-máquinaNovas formas de interação Homem-máquina
Novas formas de interação Homem-máquinaJoana Moura Ferreira
 
Heurística, Principios e Usabilidade na web
Heurística, Principios e Usabilidade na webHeurística, Principios e Usabilidade na web
Heurística, Principios e Usabilidade na webDaniel Brandão
 
Aula - Interfaces e Estilos de Interação
Aula - Interfaces e Estilos de InteraçãoAula - Interfaces e Estilos de Interação
Aula - Interfaces e Estilos de InteraçãoFabio Moura Pereira
 
Usabilidade1
Usabilidade1Usabilidade1
Usabilidade1Tina Paz
 
Avaliaçãp
AvaliaçãpAvaliaçãp
Avaliaçãpclimack
 
Palestra - Design de interação
Palestra - Design de interaçãoPalestra - Design de interação
Palestra - Design de interaçãoLuiz Agner
 

Semelhante a Interface x Interação H-M (20)

Da IHC ao UX: Uma história de ressignificação para o mercado / Webinar BR-CH...
Da IHC ao UX: Uma história de ressignificação  para o mercado / Webinar BR-CH...Da IHC ao UX: Uma história de ressignificação  para o mercado / Webinar BR-CH...
Da IHC ao UX: Uma história de ressignificação para o mercado / Webinar BR-CH...
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Sc ad-tp-g4-a.ppt
Sc ad-tp-g4-a.pptSc ad-tp-g4-a.ppt
Sc ad-tp-g4-a.ppt
 
Aula 01 - Conceitos de IHC - Prof.ª Cristiane Fidelix
Aula 01 - Conceitos de IHC - Prof.ª Cristiane FidelixAula 01 - Conceitos de IHC - Prof.ª Cristiane Fidelix
Aula 01 - Conceitos de IHC - Prof.ª Cristiane Fidelix
 
Jai apostila
Jai apostilaJai apostila
Jai apostila
 
Interatividade e Usabilidade
Interatividade e UsabilidadeInteratividade e Usabilidade
Interatividade e Usabilidade
 
Design de Interação 2008
Design de Interação 2008Design de Interação 2008
Design de Interação 2008
 
Usabilidade na tv digital
Usabilidade na tv digitalUsabilidade na tv digital
Usabilidade na tv digital
 
Engenharia Semiótica e Engenharia Cognitiva
Engenharia Semiótica e Engenharia CognitivaEngenharia Semiótica e Engenharia Cognitiva
Engenharia Semiótica e Engenharia Cognitiva
 
Experiência do usuário e Design de Interfaces no Governo
Experiência do usuário e Design de Interfaces no GovernoExperiência do usuário e Design de Interfaces no Governo
Experiência do usuário e Design de Interfaces no Governo
 
Infografia multimídia para apresentação de resultados de testes de usabilidade
Infografia multimídia para apresentação de resultados de testes de usabilidadeInfografia multimídia para apresentação de resultados de testes de usabilidade
Infografia multimídia para apresentação de resultados de testes de usabilidade
 
Aula 2. Fatores Humanos em IHC
Aula 2. Fatores Humanos em IHCAula 2. Fatores Humanos em IHC
Aula 2. Fatores Humanos em IHC
 
Novas formas de interação Homem-máquina
Novas formas de interação Homem-máquinaNovas formas de interação Homem-máquina
Novas formas de interação Homem-máquina
 
Heurística, Principios e Usabilidade na web
Heurística, Principios e Usabilidade na webHeurística, Principios e Usabilidade na web
Heurística, Principios e Usabilidade na web
 
Aula - Interfaces e Estilos de Interação
Aula - Interfaces e Estilos de InteraçãoAula - Interfaces e Estilos de Interação
Aula - Interfaces e Estilos de Interação
 
Graphic1
Graphic1Graphic1
Graphic1
 
Usabilidade1
Usabilidade1Usabilidade1
Usabilidade1
 
Interfece
InterfeceInterfece
Interfece
 
Avaliaçãp
AvaliaçãpAvaliaçãp
Avaliaçãp
 
Palestra - Design de interação
Palestra - Design de interaçãoPalestra - Design de interação
Palestra - Design de interação
 

Mais de Diego BBahia

Segurança física e lógica e análise de vunerabilidade (abnt)
Segurança física e lógica e análise de vunerabilidade (abnt)Segurança física e lógica e análise de vunerabilidade (abnt)
Segurança física e lógica e análise de vunerabilidade (abnt)Diego BBahia
 
Segurança física e lógica e análise de vulnerabilidade 1
Segurança física e lógica e análise de vulnerabilidade 1Segurança física e lógica e análise de vulnerabilidade 1
Segurança física e lógica e análise de vulnerabilidade 1Diego BBahia
 
Segurança física e lógica e análise de vulnerabilidade
Segurança física e lógica e análise de vulnerabilidadeSegurança física e lógica e análise de vulnerabilidade
Segurança física e lógica e análise de vulnerabilidadeDiego BBahia
 
Resumo: Fraudes de Políticas de Segurança, Problemas de privacidade no Acesso...
Resumo: Fraudes de Políticas de Segurança, Problemas de privacidade no Acesso...Resumo: Fraudes de Políticas de Segurança, Problemas de privacidade no Acesso...
Resumo: Fraudes de Políticas de Segurança, Problemas de privacidade no Acesso...Diego BBahia
 
Trabalho Gerencia de Projetos
Trabalho Gerencia de ProjetosTrabalho Gerencia de Projetos
Trabalho Gerencia de ProjetosDiego BBahia
 
Exoesqueleto robotico tecnologia assistiva
Exoesqueleto robotico tecnologia assistivaExoesqueleto robotico tecnologia assistiva
Exoesqueleto robotico tecnologia assistivaDiego BBahia
 
Exoesqueleto robotico
Exoesqueleto roboticoExoesqueleto robotico
Exoesqueleto roboticoDiego BBahia
 

Mais de Diego BBahia (7)

Segurança física e lógica e análise de vunerabilidade (abnt)
Segurança física e lógica e análise de vunerabilidade (abnt)Segurança física e lógica e análise de vunerabilidade (abnt)
Segurança física e lógica e análise de vunerabilidade (abnt)
 
Segurança física e lógica e análise de vulnerabilidade 1
Segurança física e lógica e análise de vulnerabilidade 1Segurança física e lógica e análise de vulnerabilidade 1
Segurança física e lógica e análise de vulnerabilidade 1
 
Segurança física e lógica e análise de vulnerabilidade
Segurança física e lógica e análise de vulnerabilidadeSegurança física e lógica e análise de vulnerabilidade
Segurança física e lógica e análise de vulnerabilidade
 
Resumo: Fraudes de Políticas de Segurança, Problemas de privacidade no Acesso...
Resumo: Fraudes de Políticas de Segurança, Problemas de privacidade no Acesso...Resumo: Fraudes de Políticas de Segurança, Problemas de privacidade no Acesso...
Resumo: Fraudes de Políticas de Segurança, Problemas de privacidade no Acesso...
 
Trabalho Gerencia de Projetos
Trabalho Gerencia de ProjetosTrabalho Gerencia de Projetos
Trabalho Gerencia de Projetos
 
Exoesqueleto robotico tecnologia assistiva
Exoesqueleto robotico tecnologia assistivaExoesqueleto robotico tecnologia assistiva
Exoesqueleto robotico tecnologia assistiva
 
Exoesqueleto robotico
Exoesqueleto roboticoExoesqueleto robotico
Exoesqueleto robotico
 

Interface x Interação H-M

  • 1. IHM x IHM – INTERFACE x INTERAÇÃO HOMEM-MÁQUINA xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx Fundação Educacional Unificada Campograndense (FEUC) Estrada da Caroba, 685 - Campo Grande - Rio de Janeiro - RJ - CEP: 23085-590 xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx, xxxxxxxxxx Resumo. Este artigo aborda sobre a diferença entre Interação e Interface HomemMáquina. A interação está voltada para as habilidades que o usuário deve ter para operar a máquina, assim como o modo pelo qual ele faz uso do sistema. Porém, a interface é o elemento responsável para que esta interação atinja aos objetivos finais do usuário com sucesso. Ambas as partes completam-se, pois para interagir é preciso ter uma interface e para melhorar uma interface é preciso oferecer uma boa interação. Palavras chaves: Interação, interface, usuários, máquina. Interface x Interação Homem-Máquina O desempenho humano sobre o uso de computadores e de sistemas de informação tem sido uma área de pesquisa e desenvolvimento que muito se expandiu nas últimas décadas. Neste artigo, abordaremos sobre as duas vertentes: Interface x Interação Homem Máquina, comparando-as e mostrando suas definições e diferenças. A interface é o meio lógico do qual um ou mais dispositivos ou sistemas incompatíveis conseguem comunicar-se entre si. (AURÉLIO, 2009). A interação é a área da computação que investiga o designer, avalia e implementa interfaces para que seres humanos possam interagir com sistemas computacionais. Para termos uma boa interação do usuário com o computador é necessário que se tenha uma interface amigável. Sendo assim, ao longo deste trabalho traçaremos um paralelo entre estes dois tópicos. Interação Homem-Máquina Podemos afirmar que quando temos uma boa interface, temos grandes chances de garantir que a interação também seja boa.
  • 2. A interação homem-máquina engloba várias áreas humanas como a ciência da computação, artes, design, ergonomia, psicologia, sociologia, semiótica, linguística, entre outras. Esta interação deve maximizar as nossas habilidades tornando o uso dos computadores e ferramentas o mais simples possível, para que não haja dificuldade para o usuário. A área de IHC começou com Donald Norman, psicólogo cognitivista que trabalhou o conceito de usabilidade. É possível citar três ondas durante a história da área de IHC (DA ROCHA, Heloísa Vieira; BARANAUSKAS, Maria Cecília Calani, 2003): • Primeira onda - voltada para fatores humanos. Estudo do usuário como um conjunto de mecanismos de processamento de informação. Foco no indivíduo. Criação de guias para desenvolvimento de interfaces, métodos formais e testes sistemáticos baseados em métricas. • Segunda onda - voltada para fatores humanos. Foco em grupos. Abordagens qualitativas e não mais quantitativas. Prototipação e design contextual. Natureza holística da pessoa em dado ambiente. • Terceira onda - foco em aspectos culturais e estéticos. Expansão do cognitivo ao emocional. Fatores pragmáticos sociais da experiência. Tecnologias ubíquas, móveis e pequenas. Tecnologia extrapola os limites do contexto de trabalho e passa a fazer parte da cultura, vida e casa das pessoas. De modo geral, dizemos que o campo de atuação da interação em IHC é tudo que ocorre durante a comunicação do homem (a realização de tarefas) e o computador. Interface Homem-Máquina Interface é o canal pelo qual o homem e a máquina entram em contato (interagem) visando atingir um objetivo em comum. É a parte com a qual a pessoa entra em contato físico, perceptual e conceitual com o computador. (DA SILVA, Marlon Vinicius, 2010) A interface deve ajudar o usuário a entender (falar a linguagem do usuário) e a comandar a máquina de forma fácil e prática, consequentemente ajudando na interação. Para melhor interação a interface deve ser amigável para o entendimento de quem irá utilizá-la, ou seja, deve ter uma padronização para que o usuário reconheça comandos e funcionalidades de forma intuitiva – consequentemente reduzindo a carga de memória de trabalho. Informar o que o usuário está fazendo (feedback) também é um ponto importante para uma boa interação homem-máquina, mas para isto a interface deve propor recursos que permitam ao usuário manipular o sistema por completo, sentindo-se confortável e seguro ao realizar suas tarefas.
  • 3. Deste modo, com uma boa interface atingimos a satisfação do usuário, vantagem competitiva gerada pala usabilidade e redução de tempo e custos de manutenção. Entretanto, devemos nos ater a alguns fatores que se encadeiam na complexidade de uma interface. Dentre estes temos a dificuldade de entender as reais necessidades dos usuários na etapa de projeção, a dificuldade de modularização, pois mudanças na interface podem implicar mudanças na funcionalidade da aplicação. Sendo assim, as pesquisas sobre interface homem-máquina tem como princípio o desenvolvimento de softwares e equipamentos que facilitem e agilizam a comunicação entre a máquina e o homem. Interface x Interação Homem Máquina Com base nas definições mencionadas, observamos que Interface e Interação são termos diferentes, entretanto entrelaçados. A interação envolve, além da interface, o ambiente físico onde o trabalho é desenvolvido. Já a interface baseia-se nas aplicações, levando em consideração fatores humanos como a percepção visual, a psicologia da leitura e o modelo abstrato do usuário. Todavia, quando consideramos conceitos de usabilidade é claro ver que é necessário agregarmos uma boa interface a uma boa interação. Conclusão A interação e interface entre o homem e a máquina são necessárias para melhorar o desempenho das funções feitas entre ambos. As habilidades de interação usadas de forma certa, com informações corretas transmitidas pela interface, contribuem para uma boa qualidade para alcançar o objetivo final. É de suma importância que ambas andem juntas, pois assim melhorarão tanto o desempenho do homem perante a máquina quanto na evolução no modo em que as máquinas poderão ajudar os homens. Referências bibliográficas (Exemplos de formatação para referencias bibliográficas em http://www.leffa.pro.br/textos/abnt.htm#5.16) AUTOR(ES). Título: subtítulo (se houver) Disponível em:<endereço da URL>. Data de acesso esse é o exemplo depois pode apagar
  • 4. DA SILVA, Marlon Vinicius. Interface Homem Máquina Introdução. Disponível em: http://www.slideshare.net/tsushix/interface-homem-maquina-introduo. Data de acesso: 10/2012 ; DOTTA, Sílvia. Disponível em: http://www.slideshare.net/silviadotta/aula-1-introduointerface-homemmquina. Data de Acesso: 10/2012; REIS, Christian; ELEUTÉRIO, Pedro M. S.; RIBEIRO, Ricardo J. M.; BILA, Wagner S.; CHIARA, Ramon. Disponível em: http://www.async.com.br/~kiko/papers/hci/. Data de Acesso: 10/2012; Disponível Em: http://www.computacao.gigamundo.com/2010/03/24/uma-introducaoa-interacao-humano-computador/. Data de acesso: 10/2012; DA ROCHA, Heloísa Vieira; BARANAUSKAS, Maria Cecília Calani. Design e Avaliação de Interfaces Humano-Computador. Instituto de Computação, Universidade Estadual de Campinas. 2003; OLIVEIRA, Igor Aguiar, Interface de Usuário: A interação Homem-Computador Através dos Tempos.