Fígado, vias biliares e intestino delgado.

5.487 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.487
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
75
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fígado, vias biliares e intestino delgado.

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE RÔNDONIACURSO DE MEDICINAXI TURMAANATOMIA IIFÍGADO,DUCTOS BILIAR E INTESTINO DELGADO.PROFESSOR:RODOLFO KORTEALUNOS:CLÁUDIO CÉSAR ZANGALE DE MATTOS JÚNIORIBSEN FELIPE ANTONIOJÉSSICA CAROLINE VAZJONES OLIVEIRA DOS SANTOS JÚNIOR
  2. 2. Fígado
  3. 3. FígadoFormação do Fígado e Aparelho BiliarO Fígado a Vesícula Biliar e o ducto biliar surgemcomo uma protuberância ventral do IntestinoAnterior. (4ª Semana)Constitui uma massa de mesoderma, situado entre ocoração, em formação, e o intestino médio.É separado do coração pelo septo Transverso, queformará o diafragma.
  4. 4. Fígado
  5. 5. FígadoDurante a 6ª semana, o Fígado participa daHematopoese.Essa atividade é responsável pelo tamanhorelativamente grande desse órgão entre a 7ª ea 9ª semana. Cerca de 10% da massa doembrião.A formação de bile pelas células hepáticasiniciam-se na 12ª semana.
  6. 6. FígadoUnidade Funcional do FígadoLóbulo Hepático
  7. 7. FígadoMalformações Embriológica do Fígado Pequenas variações na lobulação do Fígado são comuns eclinicamente pouco importantes. Também é comum variações dos ductos hepáticos, biliar ecístico, mas esses apresentam importância clínica. Pode haver a existência de Ductos Hepáticos Acessórios,que correm pelo lobo direito em direção à vesícula biliar.Podendo receber o ducto cístico no lugar do DuctoHepático Comum.
  8. 8. FígadoHepatócito O Canalículo biliar forma umanel ao redor do hepatócito. A bile produzida é drenadapara o espaço sinusoidal eposteriormente para a veiacentral de cada lóbulo.
  9. 9. FígadoFunçãoNa Zona Periportal:-Captação e liberação de glicose-A formação da bile-A síntese de albumina e fibrinogênioNa Zona Perivenosa:-O catabolismo da glicose,-O metabolismo xenobiótico-A síntese de alfa-antitripsina e alfa-fetoproteína(AFP)
  10. 10. Fígado O Fígado é o maior órgão glandular do corpo.Pesa cerca de 1500g.No adulto representa aproximadamente 2,5% dopeso corporal.É circundado por uma capsula de tecidoconjuntivo denso (cápsula de Glisson), queconfere a ele uma forma definida no cadáver. masem vida é macio e semelhante a gelatina.
  11. 11. FígadoPosicionamentoLocaliza-se, em grande parte, no Hipocôndriodireito e no Epigástrico superior, estendendo-se atéo hipocôndrio esquerdo.É protegido pela Caixa Torácica, estando entre às 7-11 costelas do lado direito.Está conectado ao diafragma pelos ligamentosFalciforme, Coronário e Triangular.
  12. 12. FígadoPosicionamento
  13. 13. FígadoFaces do Fígado Face DiafragmáticaÉ lisa e possui forma de cúpula.Relaciona-se com a face inferior do diafragma.É separado do Diafragma pela cavidade peritonealdenominada Recesso Subfrênico.Apresenta uma porção denominada Área nua.
  14. 14. FígadoFaces do FígadoÁrea preenchida com umafina camada de Tecidoconjuntivo Frouxo.
  15. 15. Fígado Face VisceralÉ recoberta pelo peritônio, exceto na fossa da vesículabiliar e na porta do fígado(Fissura transversal por ondeentram e saem vasos).Ao contrário da face diafragmática (lisa), a face visceral écomposta por muitas fissuras e impressões.Possui duas fissuras sagitais unidas transversalmentepela porta do fígado. (Formando um H na face Visceral)
  16. 16. Fígado
  17. 17. FígadoLobos Anatômicos do Fígado O plano mediano definido pela fixação doligamento falciforme e a fissura sagital esquerdasepara um Lobo hepático direito (grande), de umlobo hepático esquerdo (bem menor) A porta do fígado transversal separa dois lobosacessórios, partes do Lobo Hepático DireitoAnatômico: O Lobo Quadrado e o Lobo Caudado.
  18. 18. Fígado
  19. 19. FígadoSubdivisão funcional do Fígado Divisão em partes independentes do ponto de vista funcional:Parte DireitaParte Esquerda Cada parte recebe seu próprio ramo da a. Hepática e v. Porta e édrenada pelo seu próprio ducto hepático.(Bifurcação da TríadePortal) Lobo caudado – 3º Fígado
  20. 20. Fígado O Fígado ainda pode ser dividido em quatro divisões e,posteriormente, em oito segmentos hepáticos cirurgicamenteressecáveis.
  21. 21. FígadoTriângulo de Calot ou Trígono Cistohepático
  22. 22. Fígado A Artéria Hepática Direita, geralmente dirige-se posteriormenteao ducto biliar hepático comum e entra no Triângulo de Calot.
  23. 23. Fígado Vasos e NervosVasos sanguíneos: Veia Hepática Artéria Hepática Veia PortaMais o Ducto Colédoco = Tríade Portal Tríade Portal é porque eles atravessam a Porta Hepática.
  24. 24. Fígado 80% do suprimento sanguíneo do fígado é através da Veia Porta, que é ricaem nutrientes e pobre em oxigênio. Os outros 20% é através da Artéria Hepática, que é rica em Oxigênio. As divisões e ramificações da Tríade Portal servem como base nas divisõesdos 8 segmentos hepáticos cirúrgicos. Entre os segmentos estão os afluentes da Veia Hepática. Estas abrem-se naVeia Cava Inferior imediatamente abaixo do diafragma. Isso Ajuda namanutenção do fígado no lugar normal.
  25. 25. Fígado
  26. 26. Fígado
  27. 27. Fígado Anastomoses da Veia Porta Acontecem em vários vasos, é muito importante no caso de uma obstrução daveia porta. O sistema venoso portal se comunica com o sistema venoso sistêmico em : Entre as Veia Gástrica Esquerda (PORTA), as Veias Esofágicas e a Veia Ázigo(Sistêmico). Quando muito dilatas geram as Varizes Esofágicas. Entre ramos das Veias Cólicas (PORTA) com as Veias retroperitoniais(Sistêmico). Entre Veias Paraumbilicais (PORTA) com as Veias Epigástricas Superficiais(Sistêmico). Entre as Veias Retais. A média e inferior drena para a Veia Cava Inferiorenquanto a Veia Retal Superior continua drenando para a Veia MesentéricaInferior.
  28. 28. Fígado
  29. 29. Fígado
  30. 30. Fígado Variações Anatômicas dos Vasos sanguíneos.Artéria Hepática:Normalmente: É uma ramo Do Tronco Celiáco, Artéria Hepática Comumemite um Ramo, a Artéria Gastroduodenal, e se torna Artéria Hepática Própria.Divide-se em direita e esquerda, depois de passar da porta hepática.Aberrantes: A. Hep. Esq. Origina-se da A. Gástrica esq. A. Hep. Dir. Origina-se da A. Mesentérica Sup.
  31. 31. Fígado
  32. 32. FígadoAberrantes
  33. 33. FígadoEm 91% das pessoas a A. Hep. Dir. é anterior aVeia Porta. Mas em 9% ele é posterior.
  34. 34. Fígado Vasos LinfáticosPrincipal órgão produtor de linfa. Vasos Linfáticos que drenam para os Linfonodos Hepáticos: Os vasos superficiais dos aspectos anteriores das faces diafragmáticase visceral; E os profundos que acompanham as Tríades Portais. Dos linfonodos hepáticos, espalhados pelo omento menor, a linfa édrenada para os linfonodos celíacos que por sua vez drenam para aCisterna do Quilo.
  35. 35. FígadoOs vasos superficiais dos aspectos posterior das facesvisceral e diafragmática.Esses drenam primeiramente para a área nua.Da área nua eles podem:1) Drenar para os linfonodos frênicos.2) Unir-se aos vasos que acompanham a veia hepática,passar pelo diafragma junto com a Veia Cava e drenarpara os linfonodos mediastianais posteriores. Alguns vasos seguem ainda trajetos diferentes.
  36. 36. Fígado
  37. 37. Fígado
  38. 38. Fígado
  39. 39. Fígado NervosOs nervos do fígado derivam doPlexos Nervosos HepáticosPlexo Celíaco(Fibras Simpáticas)Tronco do nervo Vago Posterior eAnterior. (Fibras Parassimpáticas) O plexo nervoso hepático acompanha os da artéria hepática e da veia portaaté o fígado.
  40. 40. Fígado Plexos Nervosos Hepáticos Gânglio Celíaco Direito e o Nervo Vago Direito (Anterior) formam o plexohepático anterior. Gânglio celíaco Esquerdo e o Nervo Vago Esquerdo (Posterior) formam oplexo hepático posteriorAcompanha a A. HepáticaAcompanha a V. Porta e o ducto biliar
  41. 41. DUCTOS BILIARES E VESÍCULA BILIAR-Os ductos levam a bile do fígado para o duodeno,onde ela fará a emulsificação das gorduras.-A vesícula biliar armazena a bile, que é produzidaconstantemente pelo fígado
  42. 42. Lóbulo hepáticoCada lóbulo hepáticotem uma veia central,sinusóides e aslâminas de hepatócitos.
  43. 43. Lóbulo hepático Apesar de ser confundido, não é a unidadeanatômica do fígado. Os hepatócitos secretam bile para os canalículosbiliares, que drenam para os pequenos ductos biliaresinter-lobulares.Depois, segue para os grandes ductos biliarescoletores da tríade portal intra-hepática
  44. 44. Ductos hépáticos Dentro do fígado eles ainda se fundem e formam osductos hepáticos direito e esquerdo. Ao sair do fígado, se fundem formando o ductohepático comum. Após receber o ducto cístico, passa a se chamarducto colédoco.
  45. 45. Ducto colédoco-Margem livre do omento menor-É a união do ducto cístico com o ducto hepático-Varia de 5-15cm-Entra em contato com o ducto pancreático paraformar a ampola hepatopancreática-Seu esfíncter controla a saída de bile, que éestimulada pelo hormônio CCK (colecistocinina)-A ampola abre dentro do duodeno na chamadapapila maior do duodeno
  46. 46. Irrigação do colédoco-Artéria cística – parte proximal-Artéria hepática direita – parte média-Artéria pancreáticoduodenal e gastroduodenal –parte retro duodenal do ducto
  47. 47. Irrigação do colédoco-As veias entram direto no fígado.-A veia pancreático duodenal superior posteriordrena a parte distal e cai na veia porta-Os vasos linfáticos drenam para os linfonodoscísticos, em seguida para o linfonodo do forameomental e para os linfonodos hepáticos
  48. 48. Vesícula biliar- 7 – 10cm- Situa-se na fossa da vesícula biliar, na face visceral dofígado- Armazena até 50ml de bile- Circundada por peritônio, que liga o seu corpo e coloao fígado- Ligada ao fígado pelo tecido conjuntivo da capsulafibrosa do fígado
  49. 49. Vesícula biliar-É dividida em 3 partes:- Fundo: parte larga- Corpo: toca com a face visceral do fígado ocolo transverso e o duodeno- Colo: une-se ao ducto cístico
  50. 50. Irrigação da vesícula biliar-Artéria cística: origina-se da artéria hepáticadireita e irriga a vesícula e o ducto-Veias císticas: entram no fígado diretamente apósdrenar o colo e o ducto cístico. As que drenam ofundo e o corpo vão para os sinusóides hepáticos.-Linfonodos hepáticos > císticos > celíacos
  51. 51. Inervação da vesícula biliar-Os nervos vão pela artéria cística, saindo doplexocelíaco, nervo vago e nervo frênico direito-A ação para a liberação da bile é feita pelohormônio CCK (colecistocinina).
  52. 52. Correlações clínicas- Infundíbulo da vesícula biliar- Vesícula biliar móvel – 4% das pessoas- Variação nos ductos cístico e hepático- Ductos hepáticos aberrantes
  53. 53. Correlações clínicas- Cálculos biliares- Concreção por cristais de colesterol- Atinge mais mulheres do que homens,aumentando com a idade- Geralmente assintomáticos- Ampola hepatopancreatica é a parte mais estreita- Cálculo no ducto cistico = cólica biliar
  54. 54. Correlações clínicas-Colecistite aguda: obstrução do ducto e inflamaçãoda vesícula biliar-Dor no hipocôndrio direito-Sinal de Murphy positivo-Febre-Leucocitose-Colecistectomia: retirada da vesícula
  55. 55. Correlações clínicas-Icterícia• acúmulo de bilirrubina direta no sangue por umaobstrução no ducto colédoco• acúmulo de bilirrubina indireta por não metabolizarcorretamente (falta da enzima) ou por uma hemóliseexagerada de modo que o fígado não consigametabolizar totalmente, sendo eliminada pelas fezes
  56. 56. Intestino Delgado
  57. 57. Consiste em:•Duodeno•Jejuno e•ÍleoEstende-se :Do Piloro até ajunção íleocecalIntestino Delgado
  58. 58. Intestino DelgadoEmbriologia•Endoderma –Origina orevestimentoepitelial do tratodigestivo.•Mesoderma – Dáorigem ao tecidoconjuntivo musculare às demaiscamadas dointestino.•Jejuno e Íleoderivam do intestinomédio•Duodeno deriva dointestino anteriorprimitivo.
  59. 59. Intestino DelgadoClínica• Divertículo de Meckel
  60. 60. Intestino DelgadoClínica• Divertículo de Meckel
  61. 61. Intestino DelgadoClínica• Cisto Vitelino
  62. 62. Intestino DelgadoClínica• Fístula Vitelina
  63. 63. Intestino DelgadoClínica
  64. 64. Intestino DelgadoClínica• Gastrosquise e Onfalocele
  65. 65. Intestino DelgadoClínica• Gastrosquise
  66. 66. Intestino DelgadoClínica• Onfalocele Congênita
  67. 67. Intestino DelgadoHistologia
  68. 68. Intestino DelgadoHistologia
  69. 69. Intestino Delgado
  70. 70. Intestino DelgadoDuodeno
  71. 71. Intestino DelgadoDuodeno
  72. 72. Intestino DelgadoDuodeno
  73. 73. Intestino DelgadoDuodeno
  74. 74. Intestino DelgadoDuodeno
  75. 75. Intestino DelgadoDuodeno
  76. 76. Intestino DelgadoMesentério: é uma longa prega peritoneal que liga ojenunoíleo à parede abdominal posterior. Ambas as suasfaces são revestidas por um folheto peritoneal. Entre osdois folhetos peritoneais passam: artéria mesentéricasuperior, veia mesentérica, canais e gânglios linfáticos eplexo nervoso mesentérico.
  77. 77. Intestino Delgado
  78. 78. A. GastroduodenalA. PancreaticoduodenalSuperiorIntestino DelgadoVascularização do DuodenoAs artérias duodenais se originam do Tronco Celíaco eda Artéria Mesentérica Superior.Tronco CelíacoDuodenoProximal
  79. 79. A. Mesentérica Superior A. PancreaticoduodenalInferiorIntestino DelgadoDuodeno DistalVascularização do DuodenoAs artérias duodenais se originam do Tronco Celíaco eda Artéria Mesentérica Superior.Aorta Abdominal(L2, 1cm abaixo do t. Celíaco)
  80. 80. Intestino Delgado
  81. 81. Intestino Delgado
  82. 82. Drenagem LinfáticaVasos Anteriores-A. PacreaticoD.-A. GastroD.Vasos PosterioresVasos Eferentes- Linf. DuodenaisIntestino Delgado
  83. 83. Intestino DelgadoJejuno e Ileo
  84. 84. Intestino DelgadoJejuno e Ileo
  85. 85. Intestino DelgadoClínica• Intussuscepção Intestinal
  86. 86. Intestino DelgadoClínica• Intussuscepção Intestinal
  87. 87. Intestino DelgadoJejuno e Íleo- VascularizaçãoArtériaMesentérica Superior
  88. 88. Intestino DelgadoJejuno e Íleo- VascularizaçãoA Artéria Mesentérica Superior supre Jejuno e Íleo. Seusramos unem-se para formar as Arcadas Arteriais que, porsua vez, formam os Vasos retos.
  89. 89. Intestino Delgado
  90. 90. Intestino DelgadoJejuno e ÍleoOs linfáticos do Intestino delgado são encontradosprincipalmente nas placas de Peyer da parte distal.Os vasos linfáticos lactíferos lançam seu líquido nos plexoslinfáticos nas paredes de jejuno e íleo.
  91. 91. Intestino DelgadoJejuno e ÍleoVasos Linfáticos do Íleo drenam para os LinfonodosIleocólicos.A drenagem continua para dentro da cisterna chyli, de lápara os ductos torácicos, até alcançar o sistema venoso nopescoço.
  92. 92. Intestino Delgado
  93. 93. Intestino DelgadoJejuno e ÍleoInervação:As fibras parassimpáticasderivam do nervo vago,atravessam o gângliocelíaco e afetam asecreção, e as demaisfases da atividadeintestinal.As fibras simpáticas seoriginam de T5 a T9.A dor do intestino émediada por fibrasaferentes viscerais geraisno sistema simpático.
  94. 94. Intestino DelgadoJejuno e Íleo

×