Zaira

623 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
623
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Zaira

  1. 1. SEMINÁRIO PARA NOVOS GESTORES 2009- 2012 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO CGU APOIO
  2. 2. RESOLUÇÃO NORMATIVA <ul><li>Quais as providências com vistas à transmissão do cargo aos novos Gestores? </li></ul>RN - TC Nº 06/2008
  3. 3. ATENÇÃO: <ul><li>Em 1º de janeiro de 2009 poderemos dispor dos Balancetes do mês de dezembro e Balanço Geral de 2008 ? NÃO </li></ul>Este fato poderá ocasionar dificuldades administrativas a regular transmissão do cargo? NÃO
  4. 4. Conhecido o novo Prefeito eleito ? Recomendações do TCE-PB Criar uma Comissão de Transição de Governo, composta pelo Secretário de Finanças, do Secretário do Planejamento, quando for o caso, do Secretário de Administração Indicar um nome para compor a comissão visando a transmissão do cargo ao novo Prefeito Municipal. <ul><li>GESTOR ATUAL : </li></ul><ul><li>GESTOR RECÉM - ELEITO: </li></ul>
  5. 5. O que providenciará a Comissão constituída ? A apresentação dos seguintes documentos ao prefeito eleito:
  6. 6. 1 - Lei Orçamentária Anual – LOA e a Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO para o exercício de 2009 2 - Plano Plurianual - 2006 - 2009 , contendo: anexo de Metas Fiscais e anexo de Riscos Fiscais O prefeito eleito deve receber: Art. 42, LRF
  7. 7. 3. Demonstrativo dos saldos disponíveis, transferidos do exercício de 2008 para 2009, da seguinte forma: <ul><li>termo de conferência de saldo em caixa; </li></ul><ul><li>termo de verificação de saldos em banco; </li></ul><ul><li>conciliação bancária; </li></ul><ul><li>relação de valores pertencentes a terceiros e regularmente confiados à guarda da Tesouraria (ex.: caução, cautelas, etc). </li></ul>O prefeito eleito deve receber:
  8. 8. 4. DEMONSTRATIVO DOS RESTOS A PAGAR, referentes aos exercícios anteriores àqueles relativos ao exercício de 2008, com cópias dos respectivos empenhos; 5. BALANCETE MENSAL referente ao mês de dezembro, bem como relação das despesas realizadas, porém, não empenhadas, distinguindo as liquidadas das não liquidadas no exercício; O prefeito eleito deve receber:
  9. 9. 7. Relações dos documentos financeiros de longo prazo, decorrentes de contratos de execução de obras, consórcios, convênios e outros, caracterizando o que já foi pago e o saldo a pagar. 6. DEMONSTRATIVO DA DÍVIDA FUNDADA INTERNA, bem como de operações de crédito por antecipação de receita não quitadas; O prefeito eleito deve receber:
  10. 10. 8. Inventário atualizado dos bens patrimoniais; 9. Inventário dos bens de consumo existentes em Almoxarifado; O prefeito eleito deve receber:
  11. 11. 10. Inventário da situação dos servidores municipais, em face do seu regime jurídico único e Quadro de Pessoal do Município, observando-se: a) servidores estáveis; b) servidores pertencentes ao Quadro Suplementar; c) servidores admitidos através de concurso público, indicando seus vencimentos iniciais e data de admissão; d) pessoal admitido por prazo determinado a partir de 2 de janeiro de 2005. O prefeito eleito deve receber:
  12. 12. 12. Apresentação de demonstrativo de movimento do CAIXA (livro-caixa), controle informatizado dos lançamentos, etc, bem como das contas-correntes dos bancos, escriturados até o último dia do mandato; 13. Relação dos balancetes e balanços não apresentados ao Tribunal de Contas do Estado para apreciação; 11. Relação de atrasos de pagamento de servidores municipais, se houver; O prefeito eleito deve receber:
  13. 13. 14. Cópia de todos os arquivos eletrônicos e, ainda, quando possível for, cópia dos programas (softwares), acompanhados de termo de entrega; 15. Demonstrativo das obras em andamento com resumo dos saldos a pagar e percentual que indique o seu estágio de execução; 16. Nos Municípios em que exista órgão previdenciário próprio, relatório circunstanciado da sua situação atuarial e patrimonial; O prefeito eleito deve receber:
  14. 14. 17. A relação dos precatórios a serem pagos no próximo exercício; 18. Relação dos contratos que se vencerão até o final do exercício, referentes ao fornecimento de produtos ou serviços, considerados ininterruptos, tais como: combustível, merenda escolar, medicamentos e vigilância. O prefeito eleito deve receber:
  15. 15. Além dessas providências, são sugeridas outras destinadas ao conhecimento da realidade municipal, tais como: 1. Projetos de Leis em tramitação na Câmara Municipal para análise de sua conveniência atual.
  16. 16. 2. Verificação da Legislação Básica do Município: a) Lei Orgânica do Município; b) Leis Complementares à Lei Orgânica; c) Regimento Interno das Administrações Diretas e Indiretas; d) Regime Jurídico Único; e) Lei de Organização do Quadro de Pessoal; f) Estatuto dos Servidores Públicos; g) Lei de Parcelamento do Uso do Solo; h) Lei de Zoneamento e Código de Postura; j) Código Tributário; k) Plano Diretor, quando exigido.
  17. 17. Empossado no cargo de Prefeito Municipal em janeiro de 2009, são sugeridas ao novo administrador as seguintes providências: <ul><li>Receber os levantamentos, demonstrativos e inventário de que tratamos, bem como as relações especificadas emitindo recibo ao ex-Prefeito, sendo no entanto ressalvado que a exatidão dos números ali consignados será objeto de conferência posterior e só então validados; </li></ul><ul><li>II. Nomear Comissão composta de técnicos de sua confiança para proceder a conferência das informações; </li></ul><ul><li>III. Promover a alteração dos cartões de assinaturas nos estabelecimentos bancários em que a Prefeitura mantém conta-corrente. </li></ul>
  18. 18. Cumpre à Comissão <ul><li>verificar se nos valores constantes do Termo de Conferência de Caixa, foram relacionados como moeda documentos tais como vales, notas promissórias, cheques de terceiros sem provisão de fundos e outros. Ocorrendo o fato, deverá ser determinada a elaboração de um termo no qual fiquem evidenciados os documentos e seus valores. </li></ul>
  19. 19. Cumpre à Comissão b) De posse do termo, convocar-se-á o ex-Prefeito para que os converta em moeda corrente; recusando-se este a fazê-lo, a importância total será levada à sua responsabilidade, providenciando-se as medidas necessárias ao ressarcimento das respectivas importâncias, ao erário municipal;
  20. 20. c) apontar as possíveis diferenças monetárias apuradas quando da conferência dos saldos disponíveis em caixa e em banco, as quais darão origem aos lançamentos relativos à responsabilização do ex-Prefeito, que será devidamente notificado para recolhimento; Cumpre à Comissão
  21. 21. d) levantar os compromissos financeiros assumidos para execução após o término do mandato. Cumpre à Comissão
  22. 22. e) confrontar o Inventário elaborado pela administração que se encerra, com aquele constante do Balanço Geral e também com os bens móveis existentes no acervo municipal, elaborando termo oficial que dê conhecimento dos bens faltantes, notificando o ex-Prefeito da ocorrência, para fins da adoção das providências reparadoras; Cumpre à Comissão
  23. 23. Em se verificando a hipótese da não apresentação de nenhum desses demonstrativos elencados ou, pelo menos, daqueles que permitam o conhecimento da situação orçamentária contábil, financeira e patrimonial, e mais ainda indícios de irregularidades graves e/ou desvios de recursos públicos , deverá a Comissão criada pelo Gestor eleito emitir parecer técnico Conclusivo dentro de 30 dias, encaminhando o referido parecer ao TCE . ATENÇÃO:
  24. 24. Remeter juntamente com o balancete de janeiro, uma cópia de Relatório Técnico acerca da documentação recebida, ao Tribunal de Contas do Estado, à Câmara Municipal e ao Ministério Público Estadual. O Prefeito empossado deverá
  25. 25. I. Nome completo do gestor; II. Endereço residencial; III. Endereço funcional; IV. Endereço eletrônico; V. Número da cédula de identidade; VI. Número de CPF VII. Estado civil; VIII. Grau de escolaridade; IX. Profissão; X. Filiação. A ausência não recebimento do documento, sujeitando o responsável às multas e outras penalidades estabelecidas na legislação. Identificação dos gestores em processos entregues ao Tribunal TCE PB Contraditório
  26. 26. FISCALIZADORA CONSULTIVA INFORMATIVA JUDICANTE SANCIONADORA CORRETIVA NORMATIVA PREVENTIVA PEDAGÓGICA TCE PB Funções
  27. 27. Tribunal de Contas do Estado da Paraíba Rua Professor Geraldo Von Sohsten, 147 CEP: 58.015-190 Jaguaribe, João Pessoa/PB Fone: (83) 3208.3328 Presidente: Arnóbio Alves Viana Maria Zaira Chagas Guerra Auditora de Contas Públicas – TCE-PB [email_address] [email_address] Obrigada:

×