SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Baixar para ler offline
Treinamento
COLETA SELETIVA
Resíduos Sólidos
Segurança do Trabalho
LIXO - Entendendo o problema
Toda atividade resulta lixo. São montanhas de resíduos
domiciliares, industriais, comerciais e hospitalares de todas
as cidades e de todo o mundo, que se acumulam nos lixões
a céu aberto. A mistura de materiais e a maneira como o
lixo é despejado nestes locais é extremamente perigosa,
atraiinsetoseanimaise pode ser causador de sérias epidemias.
Com a ação da chuva sobre o lixo em decomposição, o
subsolo e os lençóis subterrâneos de água são contaminados.
O ar também se contamina por causa dos dos gases gerados a
partir dos resíduos. Nas cidades, o lixo entope boeiros, esgoto
e galerias, causando enchentes.
PARA PENSAR
Se todo o lixo produzido pelo Brasil em apenas uma
semana fosse colocado em uma única lata, ela
teria o tamanho do estádio do Maracanã.
Melhorar o planeta, começa
com a gente!
“Ninguém comete erro maior do que não fazer
nada porque só pode fazer um pouco”
Mudança de Conceito
O Lixo nosso de cada dia,
será realmente Lixo?
* O que é Reciclagem?
São` processos de determinados materiais,
fazendo com que os mesmos retornem ao seu
ciclo de produção, após ter sido utilizado
e descartado.
Por que RECICLAR?
* Diminuição da quantidade de lixo a ser aterrado;
* Preservação dos Recursos Naturais;
* Economia de energia;
* Diminuição da Poluição;
* Geração de Empregos;
Soluções para nosso Lixo:
REDUZIR - a quantidade de lixo produzida
REUTILIZAR - ou seja, dar uma nova utilidade para
os materiais, antes de descarta-los.
RECICLAR - separar o lixo para Coleta Seletiva, que
será encaminhado para se transformar em matéria-
Prima de outros produtos.
Identificando o nosso Lixo:
MARROM ORGÂNICOS
AZUL PAPÉIS
VERMELHO PLÁSTICOS
AMARELO METAIS
VERDE VIDROS
Resíduos Orgânicos
A cozinha e refeitórios são grandes geradores de lixo
orgânico. São sobras dos alimentos que são deposi -
tados em lixões a céu aberto. O resultado é uma
grande quantidade de resíduos altamente tóxicos.
Sua decomposição sem os devidos cuidados provoca
líquido e gases, que poluem o ar, alteram a
composição do solo e contamina às águas.
Formam muitas bactérias, e atraem muitos insetos.
Esses animais espalham doenças e causam inúmeros
problemas.
OLixoOrgânicopoderia ser reduzido se tomássemos
algumas medidas simples, como: aproveitar os
alimentos ao máximo, evitando desperdício.
Em condições normais o papel leva de 3 a 6 meses
para se decompor, porém os hábitos e as exigências
do mercado fazem com que poucos papéis sejam
consumidosnasuaformanatural, tintas e vernizes que
lhe dão umaaparênciamoderna, alteramsuas caracte -
rísticaeotransformanograndevilãodanatureza.
Papéis
Cada tonelada de papel reciclado economiza:
• 26 mil litrosdeágua
• 5milwattsdeenergiaelétrica
• 100 litrosdecombustível
• 20 árvores
Uma tonelada de papel que vai para a reciclagem, deixa de
ocupar 3 metros cúbicos de espaço nos lixões e aterros.
Diariamente, o Brasil consome 5 mil toneladas de papel. Isso
equivale a um prédio de 10 andares, dos quais apenas 3 são
reciclados.
O papel pode ser reaproveitado até 08 vezes, sem perder sua
utilidade.
O que pode e o que não pode ser reciclado.
Papel
Recicláveis Não recicláveis
Jornais e Revistas Etiquetas Adesivas
Folhas de Caderno Papel Carbono
Papelão Fita Crepe
Cartolinas Papel Higiênico
Embalagens Filtros
Fotocópias Papéis Metalizados, plas –
tificados e parafinados
Envelopes Tocos de Cigarro
Cartezes Fotografias
Papel de Fax Papéis sujos
Embalagens tipo longa vida,
desde que separadas as partes
Plástico
Porserummaterialdurável, éumgrande problema para o Meio
Ambiente. Umagarrafaderefrigerante, pode durar mais de 100
anos.
Osplásticosnãopodemserincinerados, poisliberamgrandequan-
tidadedegasestóxicos, duranteesteprocesso, poluindoatmosfera.
Baleiasdo Canadáforamconsideradas“Lixo Tóxico”, por apre -
sentarem altas taxas de compostos por produtos plásticos,
O que pode e o que não pode ser reciclado.
Plástico
Recicláveis Não Recicláveis
Embalagens de Refrigerante Cabo de Panela
Embalagem de Material de
Limpeza
Misturas de papel, plásticos e
Metais
Copos plásticos Embalagens de biscoito
Embalagem de margarina Tomadas
Canos e Tubos
Sacos Plásticos em Geral
Metal
Oprocessodedecomposiçãolevaentre5e1.000anos,e lança no
ambientechumbo, zincoeníquel. OAlumínionuncase deteriora.
Cadavezquejogamosuma lata de alumínio (cerveja), estamos
desperdiçandoamesmaenergiaqueseriageradapor uma lata de
gasolina. Uma tonelada de alumínio reciclado evita a extração
de 5 toneladas de bauxita, sem a derrubada de florestas e com
economia de 95% de energia.
O que pode e o que não pode ser reciclado.
Metal
Recicláveis Não Recicláveis
Lata de óleo, Leite em pó,
salsicha e etc...
Clips
Lata de Alumínio Grampos
Outras sucatas de reformas Enponjas de aço
Canos
Vidros
O vidro não é Biodegradável, ele praticamentenãose decompõe,
esse processo pode levar até 4000 anos. O Brasil gera 800 mil
toneladas de vidro por ano, destes apenas 35% são reciclados. O
vidro é 100% reaproveitado, cada quilo que vai para reciclagem,
fornece exatamente 1 quilo de material novo.
A energia poupada pela reciclagem de uma única garrafa de vidro
pode manter uma lâmpada de 100W acesa por 4 horas.
O que pode e o que não pode ser reciclado.
Vidros
Recicláveis Não Recicláveis
Embalagens Espelhos
Garrafas de vários formatos Cerâmica
Copos Porcelana
Vidros Tubos de TV
Lâmpadas
Resíduos de Isopor
O que fazer?
Limpeza dos Materiais
Embalagens sujas ou com
líquidos não podem ser
recicladas
O que fazer para diminuir o
problema do lixo?
* Evitar comprar mercadorias com excesso de
embalagem;
*Diminuir o uso do papel;
* Reutilizar mais itens de produto, como roupa,
papel e livros;
* Se Possível, comprar sempre produtos reciclados;
* Reciclar o maior número de itens de produto;
* Evitareliminarprodutosquecontenham substâncias
tóxicasemlocaisinadequados, procurando entidades
que utilizam a reciclagem de tais produtos;
* Pressionarasindústriaseocomércioparaque imple-
mentemmedidasde redução da poluição por dejetos;
* Pressionar os políticos, legisladores e autoridades
para que criem e desenvolvam leis e projetos de
diminuição de dejetos irregulares;
* Pressionar os meios de comunicação para que
cobrem das autoridades e empresas uma correta
atitude ambientalista em relação à questão do lixo;
* Participar de programas de educação ambiental
relativos ao tema.
Colabore!!!
Lixo Gerado
2001
Lixo Gerado
0
1000
2000
3000
4000
5000
6000
7000
8000
Meses
Kilos
Kilos 4500 4320 6930 4490 4500 5770 5570 5740 5850 4590 4500 4500
Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
Meta à Atingir
2002
Meta à atingir
52260
48000
45000
46000
47000
48000
49000
50000
51000
52000
53000
Kilos
Kilos
Kilos
Dois Mil e Um
Dois Mil e Dois
“Na Natureza nada se perde,
tudo se transforma”
O que você acha que pode ser
melhorado à respeito do Lixo?
Colabore, dê suas
sugestões!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Coleta Seletiva
Coleta SeletivaColeta Seletiva
Coleta SeletivaDeaaSouza
 
Coleta seletiva conscientização
Coleta seletiva conscientizaçãoColeta seletiva conscientização
Coleta seletiva conscientizaçãoAne Pimentel
 
Treinamento coleta seletiva (muito bom)
Treinamento coleta seletiva (muito bom)Treinamento coleta seletiva (muito bom)
Treinamento coleta seletiva (muito bom)Ane Costa
 
coleta seletiva e reciclagem
coleta seletiva e reciclagemcoleta seletiva e reciclagem
coleta seletiva e reciclagemTÂnio Alencar
 
Destinação de Residuos Solidos
Destinação de Residuos SolidosDestinação de Residuos Solidos
Destinação de Residuos SolidosMatheus Pereira
 
Palestra Socioeducativa Sobre Lixo Domiciliar
Palestra Socioeducativa Sobre Lixo DomiciliarPalestra Socioeducativa Sobre Lixo Domiciliar
Palestra Socioeducativa Sobre Lixo DomiciliarNathália Vasconcelos
 
Higiene ocupacional para iniciantes
Higiene ocupacional para iniciantesHigiene ocupacional para iniciantes
Higiene ocupacional para iniciantesMaicom Santos
 
Gerenciamento de Resíduos Sólidos
Gerenciamento de Resíduos SólidosGerenciamento de Resíduos Sólidos
Gerenciamento de Resíduos SólidosCA Tce Ifpb
 
Separação resíduos e reciclagem
Separação resíduos e reciclagemSeparação resíduos e reciclagem
Separação resíduos e reciclagemZb Campanha
 
Resíduos sólidos e seus impactos no meio ambiente/Manaus
 Resíduos sólidos e seus impactos no meio ambiente/Manaus Resíduos sólidos e seus impactos no meio ambiente/Manaus
Resíduos sólidos e seus impactos no meio ambiente/ManausJoyce Nascimento
 
Treinamento Coleta Seletiva
Treinamento Coleta SeletivaTreinamento Coleta Seletiva
Treinamento Coleta SeletivaInstituto IDEIAS
 
Lixo, um problema que tem solução
Lixo, um problema que tem soluçãoLixo, um problema que tem solução
Lixo, um problema que tem soluçãokatemayre
 
Recuperação de áreas degradadas aterro sanitário
Recuperação de áreas degradadas  aterro sanitárioRecuperação de áreas degradadas  aterro sanitário
Recuperação de áreas degradadas aterro sanitárioMarlos Nogueira
 
Aula 11 introdução tratamento de efluentes - prof. nelson (area 1) - 06.10
Aula 11   introdução tratamento de efluentes - prof. nelson (area 1) - 06.10Aula 11   introdução tratamento de efluentes - prof. nelson (area 1) - 06.10
Aula 11 introdução tratamento de efluentes - prof. nelson (area 1) - 06.10Nelson Virgilio Carvalho Filho
 

Mais procurados (20)

Coleta Seletiva
Coleta SeletivaColeta Seletiva
Coleta Seletiva
 
Coleta seletiva conscientização
Coleta seletiva conscientizaçãoColeta seletiva conscientização
Coleta seletiva conscientização
 
Aula 3 gerenciamento
Aula 3 gerenciamentoAula 3 gerenciamento
Aula 3 gerenciamento
 
Treinamento coleta seletiva (muito bom)
Treinamento coleta seletiva (muito bom)Treinamento coleta seletiva (muito bom)
Treinamento coleta seletiva (muito bom)
 
coleta seletiva e reciclagem
coleta seletiva e reciclagemcoleta seletiva e reciclagem
coleta seletiva e reciclagem
 
Destinação de Residuos Solidos
Destinação de Residuos SolidosDestinação de Residuos Solidos
Destinação de Residuos Solidos
 
Palestra Socioeducativa Sobre Lixo Domiciliar
Palestra Socioeducativa Sobre Lixo DomiciliarPalestra Socioeducativa Sobre Lixo Domiciliar
Palestra Socioeducativa Sobre Lixo Domiciliar
 
Higiene ocupacional para iniciantes
Higiene ocupacional para iniciantesHigiene ocupacional para iniciantes
Higiene ocupacional para iniciantes
 
Slide coleta seletiva
Slide coleta seletivaSlide coleta seletiva
Slide coleta seletiva
 
Gerenciamento de Resíduos Sólidos
Gerenciamento de Resíduos SólidosGerenciamento de Resíduos Sólidos
Gerenciamento de Resíduos Sólidos
 
Separação resíduos e reciclagem
Separação resíduos e reciclagemSeparação resíduos e reciclagem
Separação resíduos e reciclagem
 
Resíduos sólidos e seus impactos no meio ambiente/Manaus
 Resíduos sólidos e seus impactos no meio ambiente/Manaus Resíduos sólidos e seus impactos no meio ambiente/Manaus
Resíduos sólidos e seus impactos no meio ambiente/Manaus
 
RECICLAGEM
RECICLAGEMRECICLAGEM
RECICLAGEM
 
Treinamento Coleta Seletiva
Treinamento Coleta SeletivaTreinamento Coleta Seletiva
Treinamento Coleta Seletiva
 
Riscos no ambiente de trabalho
Riscos no ambiente de trabalhoRiscos no ambiente de trabalho
Riscos no ambiente de trabalho
 
Lixo, um problema que tem solução
Lixo, um problema que tem soluçãoLixo, um problema que tem solução
Lixo, um problema que tem solução
 
Recuperação de áreas degradadas aterro sanitário
Recuperação de áreas degradadas  aterro sanitárioRecuperação de áreas degradadas  aterro sanitário
Recuperação de áreas degradadas aterro sanitário
 
Aula 11 introdução tratamento de efluentes - prof. nelson (area 1) - 06.10
Aula 11   introdução tratamento de efluentes - prof. nelson (area 1) - 06.10Aula 11   introdução tratamento de efluentes - prof. nelson (area 1) - 06.10
Aula 11 introdução tratamento de efluentes - prof. nelson (area 1) - 06.10
 
Cipa apresentação
Cipa apresentaçãoCipa apresentação
Cipa apresentação
 
Gerenciamento de resíduos sólidos
Gerenciamento de resíduos sólidosGerenciamento de resíduos sólidos
Gerenciamento de resíduos sólidos
 

Semelhante a Palestra Coleta seletiva.ppt

TRABALHO COMPLETO SOBRE O LIXO
TRABALHO COMPLETO SOBRE O LIXO TRABALHO COMPLETO SOBRE O LIXO
TRABALHO COMPLETO SOBRE O LIXO Ricardo Arend
 
Projeto Final Camila
Projeto Final CamilaProjeto Final Camila
Projeto Final Camilamilla028
 
SensibilizaçãO Reciclagem
SensibilizaçãO ReciclagemSensibilizaçãO Reciclagem
SensibilizaçãO Reciclagempedro
 
- SLIDE COLETA SELETIVA.pptx
- SLIDE COLETA SELETIVA.pptx- SLIDE COLETA SELETIVA.pptx
- SLIDE COLETA SELETIVA.pptxEngLucilaMoreno
 
Politica dos 4R's
Politica dos 4R'sPolitica dos 4R's
Politica dos 4R'sguestb6e50c
 
A Coleta De Lixo Em Sao Paulo
A Coleta De Lixo Em Sao PauloA Coleta De Lixo Em Sao Paulo
A Coleta De Lixo Em Sao Paulovallmachado
 
Reciclagem e separacao de residuos
Reciclagem e separacao de residuosReciclagem e separacao de residuos
Reciclagem e separacao de residuosEduardo Oliveira
 
O que é a regra dos 3 rs
O que é a regra dos 3 rsO que é a regra dos 3 rs
O que é a regra dos 3 rsGAVOLUNTARIA
 
O que é a regra dos 3 rs
O que é a regra dos 3 rsO que é a regra dos 3 rs
O que é a regra dos 3 rsGAVOLUNTARIA
 
Palestra de coleta seletiva m & b
Palestra de coleta seletiva m & bPalestra de coleta seletiva m & b
Palestra de coleta seletiva m & banealves
 
O que é a regra dos 3 rs
O que é a regra dos 3 rsO que é a regra dos 3 rs
O que é a regra dos 3 rsGAVOLUNTARIA
 
Resíduos - um mal necessário.O que fazer?
Resíduos - um mal necessário.O que fazer?Resíduos - um mal necessário.O que fazer?
Resíduos - um mal necessário.O que fazer?Helena Marques
 
Pesquisas: Do berço ao túmulo
Pesquisas: Do berço ao túmuloPesquisas: Do berço ao túmulo
Pesquisas: Do berço ao túmuloProfesornc
 

Semelhante a Palestra Coleta seletiva.ppt (20)

TRABALHO COMPLETO SOBRE O LIXO
TRABALHO COMPLETO SOBRE O LIXO TRABALHO COMPLETO SOBRE O LIXO
TRABALHO COMPLETO SOBRE O LIXO
 
Projeto Final Camila
Projeto Final CamilaProjeto Final Camila
Projeto Final Camila
 
SensibilizaçãO Reciclagem
SensibilizaçãO ReciclagemSensibilizaçãO Reciclagem
SensibilizaçãO Reciclagem
 
Ppoint.Reciclagem
Ppoint.ReciclagemPpoint.Reciclagem
Ppoint.Reciclagem
 
- SLIDE COLETA SELETIVA.pptx
- SLIDE COLETA SELETIVA.pptx- SLIDE COLETA SELETIVA.pptx
- SLIDE COLETA SELETIVA.pptx
 
Politica dos 4R's
Politica dos 4R'sPolitica dos 4R's
Politica dos 4R's
 
A Coleta De Lixo Em Sao Paulo
A Coleta De Lixo Em Sao PauloA Coleta De Lixo Em Sao Paulo
A Coleta De Lixo Em Sao Paulo
 
Reciclagem e separacao de residuos
Reciclagem e separacao de residuosReciclagem e separacao de residuos
Reciclagem e separacao de residuos
 
O que é a regra dos 3 rs
O que é a regra dos 3 rsO que é a regra dos 3 rs
O que é a regra dos 3 rs
 
O que é a regra dos 3 rs
O que é a regra dos 3 rsO que é a regra dos 3 rs
O que é a regra dos 3 rs
 
Palestra de coleta seletiva m & b
Palestra de coleta seletiva m & bPalestra de coleta seletiva m & b
Palestra de coleta seletiva m & b
 
O que é a regra dos 3 rs
O que é a regra dos 3 rsO que é a regra dos 3 rs
O que é a regra dos 3 rs
 
Trabalho pac iv reciclagem
Trabalho pac iv   reciclagemTrabalho pac iv   reciclagem
Trabalho pac iv reciclagem
 
Resíduos - um mal necessário.O que fazer?
Resíduos - um mal necessário.O que fazer?Resíduos - um mal necessário.O que fazer?
Resíduos - um mal necessário.O que fazer?
 
Resíduos
ResíduosResíduos
Resíduos
 
Pesquisas: Do berço ao túmulo
Pesquisas: Do berço ao túmuloPesquisas: Do berço ao túmulo
Pesquisas: Do berço ao túmulo
 
O lixo urbano
O lixo urbanoO lixo urbano
O lixo urbano
 
tec 3
tec 3tec 3
tec 3
 
Residuos8ano
Residuos8anoResiduos8ano
Residuos8ano
 
Residuos e Compostagem
Residuos e Compostagem Residuos e Compostagem
Residuos e Compostagem
 

Mais de carlossilva333486

05 Teoria do Seguro, Patrimônio e Auditoria (1).pptx
05 Teoria do Seguro, Patrimônio e Auditoria (1).pptx05 Teoria do Seguro, Patrimônio e Auditoria (1).pptx
05 Teoria do Seguro, Patrimônio e Auditoria (1).pptxcarlossilva333486
 
Altura Treinamento NR_35.ppt para colaboradores
Altura Treinamento NR_35.ppt para colaboradoresAltura Treinamento NR_35.ppt para colaboradores
Altura Treinamento NR_35.ppt para colaboradorescarlossilva333486
 
5s-um-programa-de-qualidade-e-produtividade.ppt
5s-um-programa-de-qualidade-e-produtividade.ppt5s-um-programa-de-qualidade-e-produtividade.ppt
5s-um-programa-de-qualidade-e-produtividade.pptcarlossilva333486
 
CIPA - Formação de cipeiros.ppt
CIPA - Formação de cipeiros.pptCIPA - Formação de cipeiros.ppt
CIPA - Formação de cipeiros.pptcarlossilva333486
 
Potencia em CA modulo 1.pptx
Potencia em CA modulo 1.pptxPotencia em CA modulo 1.pptx
Potencia em CA modulo 1.pptxcarlossilva333486
 
Responsabilidade Civil e Criminal pelo Acidente.ppt
Responsabilidade Civil e Criminal pelo Acidente.pptResponsabilidade Civil e Criminal pelo Acidente.ppt
Responsabilidade Civil e Criminal pelo Acidente.pptcarlossilva333486
 
Coleta Seletiva e o Meio Ambiente.ppt
Coleta Seletiva e o Meio Ambiente.pptColeta Seletiva e o Meio Ambiente.ppt
Coleta Seletiva e o Meio Ambiente.pptcarlossilva333486
 
Eletricidade com Seguranca.ppt
Eletricidade com Seguranca.pptEletricidade com Seguranca.ppt
Eletricidade com Seguranca.pptcarlossilva333486
 
Corrente Alternada modulo 1.pptx
Corrente Alternada modulo 1.pptxCorrente Alternada modulo 1.pptx
Corrente Alternada modulo 1.pptxcarlossilva333486
 
YY2017MM10DD14HH19MM7SS19-ALESP_CMS_GED_102017.ppt
YY2017MM10DD14HH19MM7SS19-ALESP_CMS_GED_102017.pptYY2017MM10DD14HH19MM7SS19-ALESP_CMS_GED_102017.ppt
YY2017MM10DD14HH19MM7SS19-ALESP_CMS_GED_102017.pptcarlossilva333486
 
trivelato-2020-webinar-5-como-elaborar-j-executar-e-acompanhar-um-plano-de-ac...
trivelato-2020-webinar-5-como-elaborar-j-executar-e-acompanhar-um-plano-de-ac...trivelato-2020-webinar-5-como-elaborar-j-executar-e-acompanhar-um-plano-de-ac...
trivelato-2020-webinar-5-como-elaborar-j-executar-e-acompanhar-um-plano-de-ac...carlossilva333486
 
04 - Ergonomia aplicada - Segurança do Trabalho - Módulo III.pptx
04 - Ergonomia aplicada - Segurança do Trabalho - Módulo III.pptx04 - Ergonomia aplicada - Segurança do Trabalho - Módulo III.pptx
04 - Ergonomia aplicada - Segurança do Trabalho - Módulo III.pptxcarlossilva333486
 
agente-fc3adsico-vibrac3a7c3b5es (2).ppt
agente-fc3adsico-vibrac3a7c3b5es (2).pptagente-fc3adsico-vibrac3a7c3b5es (2).ppt
agente-fc3adsico-vibrac3a7c3b5es (2).pptcarlossilva333486
 
1higiene-e-seguranc3a7a-do-trabalho.ppt
1higiene-e-seguranc3a7a-do-trabalho.ppt1higiene-e-seguranc3a7a-do-trabalho.ppt
1higiene-e-seguranc3a7a-do-trabalho.pptcarlossilva333486
 

Mais de carlossilva333486 (20)

05 Teoria do Seguro, Patrimônio e Auditoria (1).pptx
05 Teoria do Seguro, Patrimônio e Auditoria (1).pptx05 Teoria do Seguro, Patrimônio e Auditoria (1).pptx
05 Teoria do Seguro, Patrimônio e Auditoria (1).pptx
 
Altura Treinamento NR_35.ppt para colaboradores
Altura Treinamento NR_35.ppt para colaboradoresAltura Treinamento NR_35.ppt para colaboradores
Altura Treinamento NR_35.ppt para colaboradores
 
5s-um-programa-de-qualidade-e-produtividade.ppt
5s-um-programa-de-qualidade-e-produtividade.ppt5s-um-programa-de-qualidade-e-produtividade.ppt
5s-um-programa-de-qualidade-e-produtividade.ppt
 
CIPA - Formação de cipeiros.ppt
CIPA - Formação de cipeiros.pptCIPA - Formação de cipeiros.ppt
CIPA - Formação de cipeiros.ppt
 
Potencia em CA modulo 1.pptx
Potencia em CA modulo 1.pptxPotencia em CA modulo 1.pptx
Potencia em CA modulo 1.pptx
 
AET.pptx
AET.pptxAET.pptx
AET.pptx
 
Responsabilidade Civil e Criminal pelo Acidente.ppt
Responsabilidade Civil e Criminal pelo Acidente.pptResponsabilidade Civil e Criminal pelo Acidente.ppt
Responsabilidade Civil e Criminal pelo Acidente.ppt
 
Coleta Seletiva e o Meio Ambiente.ppt
Coleta Seletiva e o Meio Ambiente.pptColeta Seletiva e o Meio Ambiente.ppt
Coleta Seletiva e o Meio Ambiente.ppt
 
Fisica OHM Choque.ppt
Fisica OHM Choque.pptFisica OHM Choque.ppt
Fisica OHM Choque.ppt
 
Eletricidade com Seguranca.ppt
Eletricidade com Seguranca.pptEletricidade com Seguranca.ppt
Eletricidade com Seguranca.ppt
 
Corrente Alternada modulo 1.pptx
Corrente Alternada modulo 1.pptxCorrente Alternada modulo 1.pptx
Corrente Alternada modulo 1.pptx
 
Ao treinamento de hj.pptx
Ao  treinamento de hj.pptxAo  treinamento de hj.pptx
Ao treinamento de hj.pptx
 
YY2017MM10DD14HH19MM7SS19-ALESP_CMS_GED_102017.ppt
YY2017MM10DD14HH19MM7SS19-ALESP_CMS_GED_102017.pptYY2017MM10DD14HH19MM7SS19-ALESP_CMS_GED_102017.ppt
YY2017MM10DD14HH19MM7SS19-ALESP_CMS_GED_102017.ppt
 
trivelato-2020-webinar-5-como-elaborar-j-executar-e-acompanhar-um-plano-de-ac...
trivelato-2020-webinar-5-como-elaborar-j-executar-e-acompanhar-um-plano-de-ac...trivelato-2020-webinar-5-como-elaborar-j-executar-e-acompanhar-um-plano-de-ac...
trivelato-2020-webinar-5-como-elaborar-j-executar-e-acompanhar-um-plano-de-ac...
 
A_NR_10 (1).ppt
A_NR_10 (1).pptA_NR_10 (1).ppt
A_NR_10 (1).ppt
 
04 - Ergonomia aplicada - Segurança do Trabalho - Módulo III.pptx
04 - Ergonomia aplicada - Segurança do Trabalho - Módulo III.pptx04 - Ergonomia aplicada - Segurança do Trabalho - Módulo III.pptx
04 - Ergonomia aplicada - Segurança do Trabalho - Módulo III.pptx
 
agente-fc3adsico-vibrac3a7c3b5es (2).ppt
agente-fc3adsico-vibrac3a7c3b5es (2).pptagente-fc3adsico-vibrac3a7c3b5es (2).ppt
agente-fc3adsico-vibrac3a7c3b5es (2).ppt
 
1higiene-e-seguranc3a7a-do-trabalho.ppt
1higiene-e-seguranc3a7a-do-trabalho.ppt1higiene-e-seguranc3a7a-do-trabalho.ppt
1higiene-e-seguranc3a7a-do-trabalho.ppt
 
Ponte Rolante Talha .ppt
Ponte Rolante Talha .pptPonte Rolante Talha .ppt
Ponte Rolante Talha .ppt
 
Agrotóxicos.ppt
Agrotóxicos.pptAgrotóxicos.ppt
Agrotóxicos.ppt
 

Palestra Coleta seletiva.ppt

  • 2. LIXO - Entendendo o problema Toda atividade resulta lixo. São montanhas de resíduos domiciliares, industriais, comerciais e hospitalares de todas as cidades e de todo o mundo, que se acumulam nos lixões a céu aberto. A mistura de materiais e a maneira como o lixo é despejado nestes locais é extremamente perigosa, atraiinsetoseanimaise pode ser causador de sérias epidemias. Com a ação da chuva sobre o lixo em decomposição, o subsolo e os lençóis subterrâneos de água são contaminados. O ar também se contamina por causa dos dos gases gerados a partir dos resíduos. Nas cidades, o lixo entope boeiros, esgoto e galerias, causando enchentes.
  • 3. PARA PENSAR Se todo o lixo produzido pelo Brasil em apenas uma semana fosse colocado em uma única lata, ela teria o tamanho do estádio do Maracanã.
  • 4. Melhorar o planeta, começa com a gente! “Ninguém comete erro maior do que não fazer nada porque só pode fazer um pouco”
  • 5. Mudança de Conceito O Lixo nosso de cada dia, será realmente Lixo?
  • 6. * O que é Reciclagem? São` processos de determinados materiais, fazendo com que os mesmos retornem ao seu ciclo de produção, após ter sido utilizado e descartado.
  • 7. Por que RECICLAR? * Diminuição da quantidade de lixo a ser aterrado; * Preservação dos Recursos Naturais; * Economia de energia; * Diminuição da Poluição; * Geração de Empregos;
  • 8. Soluções para nosso Lixo: REDUZIR - a quantidade de lixo produzida REUTILIZAR - ou seja, dar uma nova utilidade para os materiais, antes de descarta-los. RECICLAR - separar o lixo para Coleta Seletiva, que será encaminhado para se transformar em matéria- Prima de outros produtos.
  • 9. Identificando o nosso Lixo: MARROM ORGÂNICOS AZUL PAPÉIS VERMELHO PLÁSTICOS AMARELO METAIS VERDE VIDROS
  • 10. Resíduos Orgânicos A cozinha e refeitórios são grandes geradores de lixo orgânico. São sobras dos alimentos que são deposi - tados em lixões a céu aberto. O resultado é uma grande quantidade de resíduos altamente tóxicos.
  • 11. Sua decomposição sem os devidos cuidados provoca líquido e gases, que poluem o ar, alteram a composição do solo e contamina às águas. Formam muitas bactérias, e atraem muitos insetos. Esses animais espalham doenças e causam inúmeros problemas. OLixoOrgânicopoderia ser reduzido se tomássemos algumas medidas simples, como: aproveitar os alimentos ao máximo, evitando desperdício.
  • 12. Em condições normais o papel leva de 3 a 6 meses para se decompor, porém os hábitos e as exigências do mercado fazem com que poucos papéis sejam consumidosnasuaformanatural, tintas e vernizes que lhe dão umaaparênciamoderna, alteramsuas caracte - rísticaeotransformanograndevilãodanatureza. Papéis
  • 13. Cada tonelada de papel reciclado economiza: • 26 mil litrosdeágua • 5milwattsdeenergiaelétrica • 100 litrosdecombustível • 20 árvores Uma tonelada de papel que vai para a reciclagem, deixa de ocupar 3 metros cúbicos de espaço nos lixões e aterros. Diariamente, o Brasil consome 5 mil toneladas de papel. Isso equivale a um prédio de 10 andares, dos quais apenas 3 são reciclados. O papel pode ser reaproveitado até 08 vezes, sem perder sua utilidade.
  • 14. O que pode e o que não pode ser reciclado. Papel Recicláveis Não recicláveis Jornais e Revistas Etiquetas Adesivas Folhas de Caderno Papel Carbono Papelão Fita Crepe Cartolinas Papel Higiênico Embalagens Filtros Fotocópias Papéis Metalizados, plas – tificados e parafinados Envelopes Tocos de Cigarro Cartezes Fotografias Papel de Fax Papéis sujos Embalagens tipo longa vida, desde que separadas as partes
  • 15. Plástico Porserummaterialdurável, éumgrande problema para o Meio Ambiente. Umagarrafaderefrigerante, pode durar mais de 100 anos. Osplásticosnãopodemserincinerados, poisliberamgrandequan- tidadedegasestóxicos, duranteesteprocesso, poluindoatmosfera. Baleiasdo Canadáforamconsideradas“Lixo Tóxico”, por apre - sentarem altas taxas de compostos por produtos plásticos,
  • 16. O que pode e o que não pode ser reciclado. Plástico Recicláveis Não Recicláveis Embalagens de Refrigerante Cabo de Panela Embalagem de Material de Limpeza Misturas de papel, plásticos e Metais Copos plásticos Embalagens de biscoito Embalagem de margarina Tomadas Canos e Tubos Sacos Plásticos em Geral
  • 17. Metal Oprocessodedecomposiçãolevaentre5e1.000anos,e lança no ambientechumbo, zincoeníquel. OAlumínionuncase deteriora. Cadavezquejogamosuma lata de alumínio (cerveja), estamos desperdiçandoamesmaenergiaqueseriageradapor uma lata de gasolina. Uma tonelada de alumínio reciclado evita a extração de 5 toneladas de bauxita, sem a derrubada de florestas e com economia de 95% de energia.
  • 18. O que pode e o que não pode ser reciclado. Metal Recicláveis Não Recicláveis Lata de óleo, Leite em pó, salsicha e etc... Clips Lata de Alumínio Grampos Outras sucatas de reformas Enponjas de aço Canos
  • 19. Vidros O vidro não é Biodegradável, ele praticamentenãose decompõe, esse processo pode levar até 4000 anos. O Brasil gera 800 mil toneladas de vidro por ano, destes apenas 35% são reciclados. O vidro é 100% reaproveitado, cada quilo que vai para reciclagem, fornece exatamente 1 quilo de material novo. A energia poupada pela reciclagem de uma única garrafa de vidro pode manter uma lâmpada de 100W acesa por 4 horas.
  • 20. O que pode e o que não pode ser reciclado. Vidros Recicláveis Não Recicláveis Embalagens Espelhos Garrafas de vários formatos Cerâmica Copos Porcelana Vidros Tubos de TV Lâmpadas
  • 21. Resíduos de Isopor O que fazer?
  • 22. Limpeza dos Materiais Embalagens sujas ou com líquidos não podem ser recicladas
  • 23. O que fazer para diminuir o problema do lixo? * Evitar comprar mercadorias com excesso de embalagem; *Diminuir o uso do papel; * Reutilizar mais itens de produto, como roupa, papel e livros; * Se Possível, comprar sempre produtos reciclados; * Reciclar o maior número de itens de produto; * Evitareliminarprodutosquecontenham substâncias tóxicasemlocaisinadequados, procurando entidades que utilizam a reciclagem de tais produtos;
  • 24. * Pressionarasindústriaseocomércioparaque imple- mentemmedidasde redução da poluição por dejetos; * Pressionar os políticos, legisladores e autoridades para que criem e desenvolvam leis e projetos de diminuição de dejetos irregulares; * Pressionar os meios de comunicação para que cobrem das autoridades e empresas uma correta atitude ambientalista em relação à questão do lixo; * Participar de programas de educação ambiental relativos ao tema. Colabore!!!
  • 26. Lixo Gerado 0 1000 2000 3000 4000 5000 6000 7000 8000 Meses Kilos Kilos 4500 4320 6930 4490 4500 5770 5570 5740 5850 4590 4500 4500 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
  • 29. “Na Natureza nada se perde, tudo se transforma”
  • 30. O que você acha que pode ser melhorado à respeito do Lixo? Colabore, dê suas sugestões!!!