Disciplina: Filosofia
Professora: Isabel André
Agrupamento Escolas Templários
Escola Secundária Jácome Ratton
 Neste trabalho iremos expor a nossa opinião em relação à existência do dia
da mulher e da declaração dos seus direitos.
...
1º, 1 - Exemplo
 Uma empresa está a organizar entrevistas para contratar uma
pessoa.
 Os dois melhores candidatos ao lug...
2º, 1 – Dia da Mulher – História
 O Dia Internacional da Mulher é celebrado a 8 de março, sendo
seguido por 67 países (co...
 Este dia e a data 8 de março são frequentemente associados a
dois acontecimentos históricos:
 A 8 de março de 1857, um ...
 Nos países ocidentais o Dia da Mulher foi comemorado no início
do século XX, sendo a data esquecida, posteriormente, por...
3º, 1 – História dos Direitos da Mulher
 Desde cedo, que as mulheres sempre foram inferiorizadas perante
os homens. Estes...
 Em 1789, a Revolução Francesa desencadeou um movimento
igualitário, tentando assim derrubar as desigualdades existentes
...
 Em 1792, Mary Wollstonecraft, escritora inglesa, filósofa e
defensora dos direitos das mulheres publicou “A Vindication ...
 Em 1975, a ONU declarou esse mesmo ano como o “Ano
Internacional da Mulher”.
 Em 1979, foi divulgada, no âmbito das Naç...
 Segundo a ONU, os direitos da mulher são:
 Direito à vida;
 Direito à liberdade;
 Direito à igualdade e a estar livre...
 Direito à saúde e à proteção desta;
 Direito a construir relacionamento conjugal e a planear a sua família;
 Direito a...
4º, 1 – Necessidade de Existir o Dia da Mulher
 Na nossa opinião, não há necessidade de existir o Dia da Mulher.
 Tal co...
4º, 2 – O Que Estamos Exatamente a Proclamar, Quando Dizemos
Que Todos os Seres Humanos São Iguais Independentemente do
Se...
 Segundo a DUDH:
 “Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em
direitos. Dotados de razão e de consc...
 Portanto, segundo esta declaração todas as pessoas,
independentemente da sua idade, sexo, orientação sexual, religião,
e...
4º, 3 – Será Lícito Falar do Ser Humano em Geral ou Teremos de o
Diferenciar Sexualmente, Distinguindo um Polo Feminino e
...
 Mas temos de tornar a nossa visão mais abrangente e admitir que
em determinadas circunstâncias devemos fazer essa difere...
 Acontece que atualmente, várias empresas, ao contratarem pessoas,
questionam as mulheres sobre o facto de estarem grávid...
 a empresa terá de contratar uma pessoa à altura do cargo para a
substituir na empresa, enquanto esta gozar da licença de...
 Do ponto de vista das empresas é melhor contratar um indivíduo
que possa trabalhar toda a sua vida sem interrupções, ou ...
5º, 1 – História da DUDH e Conclusão em Relação à Declaração
dos Direitos da Mulher
 A DUDH foi adotada e proclamada pela...
 A DUDH foi proclamada devido a vários fatores, como, o
desconhecimento e o desprezo pelos direitos humanos ter conduzido...
 Com este trabalho, concluímos que não há necessidade de existir
o dia da mulher, nem a declaração dos seus direitos.
 C...
 Na nossa opinião, a Declaração dos Direitos da Mulher é
desnecessária, pois nela encontramos, apenas, direitos que todos...
Trabalho Realizado Por:
 João Matos, nº18, 10ºB
 Margarida Marques, n.º20, 10ºB
25/05/2015
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

NECESSIDADE DA EXISTÊNCIA DO DIA DA MULHER E DA DECLARAÇÃO DOS SEUS DIREITOS

320 visualizações

Publicada em

Trabalho Realizado Por:
João Matos
Margarida Marques

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
320
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

NECESSIDADE DA EXISTÊNCIA DO DIA DA MULHER E DA DECLARAÇÃO DOS SEUS DIREITOS

  1. 1. Disciplina: Filosofia Professora: Isabel André Agrupamento Escolas Templários Escola Secundária Jácome Ratton
  2. 2.  Neste trabalho iremos expor a nossa opinião em relação à existência do dia da mulher e da declaração dos seus direitos.  Este encontra-se dividido em cinco capítulos. No primeiro, damos a conhecer o exemplo que elaborámos, baseado em factos reais da atualidade. No segundo, apresentamos onde e quando é celebrado o Dia da Mulher e a sua história. No terceiro descrevemos os acontecimentos que levaram à proclamação da Declaração dos Direitos da Mulher. No quarto damos a nossa opinião acerca da necessidade de existir o Dia da Mulher, assim como resposta a duas perguntas que nos surgiram ao realizar o trabalho. No quinto e último capítulo falamos um pouco sobre a Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) e tiramos uma conclusão acerca desta e da Declaração dos Direitos da Mulher.  Com este trabalho, pretendemos tomar conhecimento dos motivos que levaram à criação do Dia da Mulher e à proclamação da declaração dos seus direitos, bem como tomar posição em relação aos mesmos.
  3. 3. 1º, 1 - Exemplo  Uma empresa está a organizar entrevistas para contratar uma pessoa.  Os dois melhores candidatos ao lugar vago na empresa são dois recém- licenciados, uma rapariga, que acabou o curso, com 18,7 de média, e um rapaz, que finalizou o mesmo curso, mas com uma média de 18,2.  Com as médias de final de curso e as confiantes e bem fundamentadas respostas dadas nas entrevistas, pelos candidatos, a administração da empresa está indecisa quanto ao candidato que pretende contratar.  Pensando no futuro da empresa e analisando tudo, a empresa acaba por questionar a rapariga acerca do facto de posteriormente querer vir a ser mãe. Sendo a resposta desta afirmativa, a empresa opta por dar emprego ao rapaz.
  4. 4. 2º, 1 – Dia da Mulher – História  O Dia Internacional da Mulher é celebrado a 8 de março, sendo seguido por 67 países (como por exemplo: Portugal, Angola, Argentina e China).  A ideia de criar este dia surgiu no início do século XX, nos Estados Unidos da América e na Europa, no contexto das lutas feministas por melhores condições de vida e de trabalho e pelo direito ao voto.  Em 1910, na Segunda Conferência Internacional de Mulheres Socialistas, em Copenhaga, Clara Zetkin (1857-1933), professora, jornalista e política marxista alemã, propôs a criação do Dia Internacional da Mulher.
  5. 5.  Este dia e a data 8 de março são frequentemente associados a dois acontecimentos históricos:  A 8 de março de 1857, um incêndio de uma fábrica do setor têxtil nova-iorquino, onde teriam sido trancadas operárias, depois de manifestarem contra as suas condições de trabalho precárias, e morrido cerca de 130 mulheres.  O segundo acontecimento é também um incêndio, na mesma data e na mesma cidade.
  6. 6.  Nos países ocidentais o Dia da Mulher foi comemorado no início do século XX, sendo a data esquecida, posteriormente, por um longo período de tempo.  Nos anos 60, quando o movimento feminista ganhava força e apoiantes, recuperou a comemoração deste dia.  Em 1975, a ONU declarou esse mesmo ano, como o “Ano Internacional da Mulher”, e em 1977 adotou o Dia da Mulher, para lembrar os feitos alcançados pelas mulheres, tanto a nível económico, político e cultural, como também étnico e moral.  Atualmente, a celebração deste dia perdeu parcialmente o sentido original com que era comemorado, adquirindo um caráter festivo e comercial.
  7. 7. 3º, 1 – História dos Direitos da Mulher  Desde cedo, que as mulheres sempre foram inferiorizadas perante os homens. Estes sempre tiveram mais direitos do que elas. A ideia de que as mulheres são inferiores aos homens esteve presente desde as sociedades mais antigas, e em determinadas culturas ainda é um princípio em vigor.  Apenas no século XX, foi eliminado o estatuto jurídico de inferioridade das mulheres, na vida civil, mas não em todos os países.
  8. 8.  Em 1789, a Revolução Francesa desencadeou um movimento igualitário, tentando assim derrubar as desigualdades existentes entre homens e mulheres. Contudo, este movimento não teve sucesso.  Cerca de um ano depois, Nicolas de Condorcet, filósofo e matemático francês, que durante a sua vida lutou pelos direitos humanos, publicou um artigo “Sobre a Admissão das Mulheres ao Direito à Cidadania”, que foi ignorado pela Assembleia Nacional.  Em 1791, Marie Gouze, historiadora, jornalista, escritora, autora de peças de teatro, feminista e revolucionária, publicou a obra “Declaração dos Direitos das Mulheres e da Cidadã”, desafiando assim a conduta injusta da autoridade masculina e da relação homem-mulher.
  9. 9.  Em 1792, Mary Wollstonecraft, escritora inglesa, filósofa e defensora dos direitos das mulheres publicou “A Vindication of the Rights of Woman” (Uma Reivindicação pelos Direitos da Mulher), onde defende a ideia de que as mulheres não são inferiores aos homens, mas apenas o aparentam nessa época, por falta de educação.  Nessa obra, sugere que todos os seres humanos, de ambos os sexos, sejam tratados de igual forma e como seres racionais.  Em 1893, a Nova Zelândia reconheceu o direito ao voto às mulheres, sendo o primeiro país a fazê-lo. Entre 1914 e 1939, as mulheres adquiriram este direito em mais de 28 países.
  10. 10.  Em 1975, a ONU declarou esse mesmo ano como o “Ano Internacional da Mulher”.  Em 1979, foi divulgada, no âmbito das Nações Unidas, a Declaração dos Direitos da Mulher, onde estão divulgados os seus 12 direitos fundamentais.
  11. 11.  Segundo a ONU, os direitos da mulher são:  Direito à vida;  Direito à liberdade;  Direito à igualdade e a estar livre de todas as formas de discriminação;  Direito à informação e à educação;  Direito à privacidade;  Direito à liberdade de pensamento;
  12. 12.  Direito à saúde e à proteção desta;  Direito a construir relacionamento conjugal e a planear a sua família;  Direito a decidir ter ou não filhos e quando tê-los;  Direito aos benefícios de progresso científico;  Direito à liberdade de reunião e participação política;  Direito a não ser submetida a torturas e maltrato.
  13. 13. 4º, 1 – Necessidade de Existir o Dia da Mulher  Na nossa opinião, não há necessidade de existir o Dia da Mulher.  Tal como os homens, as mulheres são seres humanos, tendo, assim, os mesmos direitos que eles, segundo a DUDH.  Apesar do sexo feminino ser o que mais sofre a nível mundial, pelo que podemos constatar, através de factos conhecidos, não há necessidade de existir um dia especialmente relativo às mulheres e aos seus direitos, já que existe um dia exclusivo aos direitos humanos, o que inclui os dois sexos, proclamando assim a sua igualdade.
  14. 14. 4º, 2 – O Que Estamos Exatamente a Proclamar, Quando Dizemos Que Todos os Seres Humanos São Iguais Independentemente do Seu Sexo?  Ao dizer que todos os seres humanos são iguais independentemente do seu sexo, estamos a proclamar a igualdade de género.
  15. 15.  Segundo a DUDH:  “Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.”  “Todo o indivíduo tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.”  “Toda a pessoa tem direito a um nível de vida suficiente para lhe assegurar e à sua família a saúde e o bem-estar, principalmente quanto à alimentação, ao vestuário, ao alojamento, à assistência médica e ainda quanto aos serviços sociais necessários, e tem direito à segurança no desemprego, na doença, na invalidez, na viuvez, na velhice ou noutros casos de perda de meios de subsistência por circunstâncias independentes da sua vontade.”  “Toda a pessoa tem direito à educação…” 1 2 3 4 1 - Artigo 1º, DUDH 2 - Artigo 3º, DUDH 3 - Artigo 25º (1), DUDH 4 - Artigo 26º (1), DUDH
  16. 16.  Portanto, segundo esta declaração todas as pessoas, independentemente da sua idade, sexo, orientação sexual, religião, etnia, raça, origem, condição económica e social, ou convicção política, têm direito a ser respeitadas e tratadas de forma digna, como seres racionais.
  17. 17. 4º, 3 – Será Lícito Falar do Ser Humano em Geral ou Teremos de o Diferenciar Sexualmente, Distinguindo um Polo Feminino e Outro Masculino?  Segundo o nosso ponto de vista, não é lícito falar do ser humano diferenciando-o sexualmente, pois ambos são seres racionais, autónomos, capazes de raciocinar soberanamente e de escolher livremente, sendo pessoas dignas de respeito e de consideração moral e tendo assim iguais direitos.
  18. 18.  Mas temos de tornar a nossa visão mais abrangente e admitir que em determinadas circunstâncias devemos fazer essa diferenciação, mas, apenas, em situações relacionadas com a nossa constituição biológica.  Partindo do nosso exemplo e da reprodução humana, temos de considerar que sendo a mulher, que aguarda o desenvolvimento do futuro filho do casal, no seu útero, durante 9 meses, deverá ter direito a uma licença de maternidade, para descansar, cuidar e estar a tempo inteiro com o recém-nascido, para que este se adapte da melhor forma possível ao novo ambiente de vida.
  19. 19.  Acontece que atualmente, várias empresas, ao contratarem pessoas, questionam as mulheres sobre o facto de estarem grávidas ou pensarem vir a estar nos próximos anos. Em caso afirmativo, as empresas, optam por contratar outro indivíduo.  Isto acontece, porque uma empresa, ao ter uma empregada grávida, terá várias desvantagens, como:  a funcionário estar dispensada sempre que precisar de ir a consultas ou fazer exames médicos;  ter direito a mudar de função na empresa, caso a sua seja prejudicial à gravidez, não recebendo menos por isso;  se ela desejar, pode usufruir da licença de maternidade a partir do 8º mês;
  20. 20.  a empresa terá de contratar uma pessoa à altura do cargo para a substituir na empresa, enquanto esta gozar da licença de maternidade;  pelo facto de estar muito tempo afastada das suas funções, pode ter alguma dificuldade em voltar a habituar-se à rotina, o que pode prejudicar o seu trabalho;  após o seu regresso à empresa, a funcionária terá direito a 2 horas de amamentação diárias, durante o primeiro ano de vida do bebé.
  21. 21.  Do ponto de vista das empresas é melhor contratar um indivíduo que possa trabalhar toda a sua vida sem interrupções, ou seja, um homem, ou uma mulher que não pretenda ter filhos, do que uma mulher, que querendo ter descendentes, vai ter de interromper a sua carreira, para gozar a(s) licença(s) de maternidade.  Por outro lado, na opinião da maioria da população, não é justa esta atitude por parte das empresas, uma vez que, a reprodução é um direito dos seres humanos, pois estes são livres de decidir o seu futuro, escolhendo ter ou não filhos. Sendo, ao mesmo tempo, também um dever, visto que as pessoas têm de assegurar a continuidade da sua espécie.  Apesar do desenvolvimento do bebé ocorrer no útero da mulher, esta não é responsável pelo facto do processo ocorrer nela e não no homem, e portanto não deve ser discriminada em termos profissionais por isso.
  22. 22. 5º, 1 – História da DUDH e Conclusão em Relação à Declaração dos Direitos da Mulher  A DUDH foi adotada e proclamada pela ONU a 10 de dezembro de 1948, tendo, as mulheres, nessa altura, alcançado já o direito ao voto, em vários países.  Apesar dos direitos das mulheres serem mais respeitados em alguns países, apenas depois da proclamação da Declaração dos Direitos da Mulher, em 1979, a DUDH tinha já sido publicada em 1948 e nela estavam expressos os seus direitos.
  23. 23.  A DUDH foi proclamada devido a vários fatores, como, o desconhecimento e o desprezo pelos direitos humanos ter conduzido a atos revoltosos e repugnantes para a Humanidade; ser essencial encorajar o desenvolvimento de relações amistosas entre os vários países; os Estados-membros se comprometerem a promover, em cooperação com a ONU, o respeito universal e efetivo dos direitos do homem e das liberdades fundamentais.  O principal objetivo era dar a conhecer os direitos dos seres humanos, para que estes deixassem de ser violados.  Se, desde a proclamação da DUDH, os artigos nela estipulados tivessem sido respeitados, era desnecessária a realização da Declaração dos Direitos da Mulher, pois nela encontramos, somente, direitos que todos os seres humanos têm, mas que até então, em certos países, eram desrespeitados para com o sexo feminino.
  24. 24.  Com este trabalho, concluímos que não há necessidade de existir o dia da mulher, nem a declaração dos seus direitos.  Como referimos ao longo do trabalho, as mulheres fazem parte da espécie humana, tal como o homem, e portanto devem ser respeitadas e tratadas como seres racionais, não devendo ser diferenciadas dos seres humanos do sexo masculino.  O nosso dever, enquanto seres humanos, é respeitar a DUDH, e portanto tratar de igual forma todos os seres humanos, independentemente da sua idade, sexo, orientação sexual, religião, etnia, raça, origem, condição económica e social, ou convicção política.
  25. 25.  Na nossa opinião, a Declaração dos Direitos da Mulher é desnecessária, pois nela encontramos, apenas, direitos que todos os seres humanos têm, mas que teriam sido desrespeitados para com o sexo feminino.  Bem como o dia da mulher, no qual não encontramos importância suficiente para a sua existência. Pensamos que, já existindo um dia exclusivo aos direitos humanos, não deveria haver outro, relativo apenas às mulheres.  Com este trabalho, adquirimos mais conhecimentos sobre este assunto. Achámos interessante, bem como benéfico para a nossa cultura geral.
  26. 26. Trabalho Realizado Por:  João Matos, nº18, 10ºB  Margarida Marques, n.º20, 10ºB 25/05/2015

×