SlideShare uma empresa Scribd logo

Centro de convivência para idosos

O documento discute o envelhecimento da população brasileira e as necessidades dos idosos. Ele propõe a criação de um centro de convivência para idosos que ofereceria atividades, alimentação, transporte e apoio médico para promover qualidade de vida e autonomia entre os idosos.

1 de 4
Baixar para ler offline
Campos Altos
Dezembro/2016
Campos Altos
Dezembro/2016
Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), com base na Pnad 2012
(Pesquisa Nacional de Amostras de Domicílios), a expectativa de vida média do brasileiro
deve aumentar dos atuais 75 anos para 81 anos.
Assim como nos países desenvolvidos o Brasil cada vez mais tende a se tornar um país de
população majoritariamente idosa. A mesma pesquisa afirma que o grupo de idosos de 60
anos ou mais será maior que o grupo de crianças com até 14 anos já, em 2030.
Em outros dados divulgados pelo IBGE mostram que os idosos de 60 anos ou mais
possuem como principal fonte de rendimentos sua aposentadoria ou pensão, equivalendo a
66,2%, e chegando a 74,7% no caso do grupo de 65 anos ou mais. O recuo dos preconceitos,
o avanço da medicina e a reforma da Previdência afastam cada vez mais a imagem da cadeira
de balanço e estimulam realizações de projetos sempre adiados. Nesse contexto, aumenta a
popularidade de um conceito que nos velhos tempos soaria estranho: aposentadoria
empreendedora, ativa, repleta de vitalidade e associada à prática de um esporte.
Segundo a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais (Resolução CNAS n.°
109/2009), o “Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Idosos” é um
serviço da proteção social básica que tem por foco o desenvolvimento de atividades que
contribuam no processo de envelhecimento saudável, no desenvolvimento da autonomia e de
sociabilidades, no fortalecimento dos vínculos familiares e do convívio comunitário e na
prevenção de situações de risco social.
Na prática, estas atividades propostas pelo “Serviço de Convivência e Fortalecimento de
Vínculos para Idosos” estão pautadas nas características, nos interesses e nas demandas
dessa faixa etária e consideram que a vivência em grupo, as experimentações artísticas,
culturais, esportivas e de lazer e a valorização das experiências vividas constituem formas
privilegiadas de expressão, interação e proteção social.
Além de objetivos gerais referentes ao “Serviço de Convivência e Fortalecimento de
Vínculos”, a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais (Resolução CNAS n.°
109/2009), define objetivos específicos para o serviço para idosos:
- Contribuir para um processo de envelhecimento ativo, saudável e autônomo;
- Assegurar espaço de encontro para os idosos e encontros intergeracionais de modo a
promover a sua convivência familiar e comunitária;
- Detectar necessidades e motivações e desenvolver potencialidades e capacidades para
novos projetos de vida;
- Propiciar vivências que valorizam as experiências e que estimulem e potencializem a
condição de escolher e decidir. Isso contribuirá para o desenvolvimento da autonomia social
dos usuários.
Campos Altos
Dezembro/2016
Diagnóstico Local.
Muitos Idosos por ficarem muito sozinhos acabam entrando em depressão, ficam em um
ambiente físico inadequado, tem alimentação inadequada, não possuem atenção e muito
menos cuidado com a saúde de forma adequada.
Muitas famílias não querem levar seus idosos até asilos por causa do distanciamento e do
enfraquecimento dos laços familiares e, muitas vezes, sofrem maus-tratos.
Objetivo
 Proporcionar mais qualidade de vida ao dia a dia dos idosos
 Promover bem-estar através da socialização, atividades que visam o estímulo motor
e cognitivo.
 Estreitar laços familiares, retornando para sua casa no final do dia.
 Oferecer transporte Casa - Centro de convivência – Casa ou a qualquer lugar que
seja necessário.
 Oferecer alimentação adequada com orientação direta de um nutricionista.
 Gerar um ambiente descontraído e que favoreça novos laços de amizade.
 Dar apoio fármaco-médico.
 Proporcionar atividades físicas orientadas por um profissional da área.
Na Prática
O Centro de convivência da terceira idade funcionará como uma creche. Receberemos os
idosos pela manhã e no fim da tarde os levaremos para sua respectiva residência. Durante o
dia os idosos receberão refeições balanceadas, orientadas por um profissional da área.
Contarão com apoio de um profissional da saúde que estará disponível em todo o período
que os idosos estiverem presentes. Participarão de atividades coletivas e individuais, sempre
apontando para o bem-estar e qualidade de vida. Terão momentos de descanso de acordo
com a necessidade pessoal.
Dentre as atividades propostas estão:
 Aula de artesanato.
 Jogos: Xadrez, dama, dominó, tabuleiro...
 Caminhadas, ginástica voltada pra terceira idade
 Debates coletivos com temas variados.
 Aulas de música.
Campos Altos
Dezembro/2016
Do que Precisamos:
 Casa espaçosa, de preferência com grande quintal e áreas externas cobertas.
 Dormitórios confortáveis.
 Profissional da saúde (médico, enfermeiro).
 Nutricionista.
 Psicólogo.
 Professor de artesanato, ginástica e música.
 Cuidadores.
 Cozinheira.
 ASG.
 Alimentação.
 Van/carro para transporte dos idosos.
“Há duas épocas na vida, infância e velhice, em que a felicidade está numa caixa de
bombons.” Carlos Drummond de Andrade

Recomendados

7. apresentação cras hipica e sul scfv idoso artesanato
7. apresentação cras hipica e sul scfv idoso artesanato7. apresentação cras hipica e sul scfv idoso artesanato
7. apresentação cras hipica e sul scfv idoso artesanatoNandaTome
 
Projeto social: Associação Geraldo Felix Rebouças
Projeto social: Associação Geraldo Felix RebouçasProjeto social: Associação Geraldo Felix Rebouças
Projeto social: Associação Geraldo Felix RebouçasG Reis Junior
 
U. 20 - Apoio domiciliário e abrigos/residências para idosos.
U. 20 - Apoio domiciliário e abrigos/residências para idosos.U. 20 - Apoio domiciliário e abrigos/residências para idosos.
U. 20 - Apoio domiciliário e abrigos/residências para idosos.I.Braz Slideshares
 
Acção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSI
Acção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSIAcção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSI
Acção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSIsusanamota
 
15. apresentação cras extremo sul idosos
15. apresentação cras extremo sul idosos15. apresentação cras extremo sul idosos
15. apresentação cras extremo sul idososNandaTome
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...Educação
 
Gol pra vida slid
Gol pra vida slid Gol pra vida slid
Gol pra vida slid wecsites
 
"Política da Assistencia Social no Estado de São Paulo no Sistema Único da As...
"Política da Assistencia Social no Estado de São Paulo no Sistema Único da As..."Política da Assistencia Social no Estado de São Paulo no Sistema Único da As...
"Política da Assistencia Social no Estado de São Paulo no Sistema Único da As...Edson De Souza
 
Emenda constitucional nº 65
Emenda constitucional nº 65Emenda constitucional nº 65
Emenda constitucional nº 65Adrielle Saldanha
 
Gol pravida
Gol pravidaGol pravida
Gol pravidawecsites
 
Cecoia apresentação
Cecoia apresentaçãoCecoia apresentação
Cecoia apresentaçãowab030
 
Apresentação cras sul centro espirita
Apresentação cras sul centro espiritaApresentação cras sul centro espirita
Apresentação cras sul centro espiritaOrlei Almeida
 
Apresentação valdir principios e diretrizes curso 2015
Apresentação valdir principios e diretrizes curso 2015Apresentação valdir principios e diretrizes curso 2015
Apresentação valdir principios e diretrizes curso 2015Associação Viva e Deixe Viver
 
Apresentação Célia
Apresentação CéliaApresentação Célia
Apresentação Céliaguestf5348
 
Projeto social esportivo laura da cruz 31 mp
Projeto social esportivo laura da cruz 31 mpProjeto social esportivo laura da cruz 31 mp
Projeto social esportivo laura da cruz 31 mpalemisturini
 
Projeto esportivo - Bola no pé, caderno na mão.
Projeto esportivo - Bola no pé, caderno na mão.Projeto esportivo - Bola no pé, caderno na mão.
Projeto esportivo - Bola no pé, caderno na mão.DFSGolBusiness
 

Mais procurados (18)

Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
 
Gol pra vida slid
Gol pra vida slid Gol pra vida slid
Gol pra vida slid
 
"Política da Assistencia Social no Estado de São Paulo no Sistema Único da As...
"Política da Assistencia Social no Estado de São Paulo no Sistema Único da As..."Política da Assistencia Social no Estado de São Paulo no Sistema Único da As...
"Política da Assistencia Social no Estado de São Paulo no Sistema Único da As...
 
Emenda constitucional nº 65
Emenda constitucional nº 65Emenda constitucional nº 65
Emenda constitucional nº 65
 
Gol pravida
Gol pravidaGol pravida
Gol pravida
 
Cecoia apresentação
Cecoia apresentaçãoCecoia apresentação
Cecoia apresentação
 
CRAS VARGEM BONITA 2011
CRAS VARGEM BONITA 2011CRAS VARGEM BONITA 2011
CRAS VARGEM BONITA 2011
 
Apresentação cras sul centro espirita
Apresentação cras sul centro espiritaApresentação cras sul centro espirita
Apresentação cras sul centro espirita
 
Apresentação valdir principios e diretrizes curso 2015
Apresentação valdir principios e diretrizes curso 2015Apresentação valdir principios e diretrizes curso 2015
Apresentação valdir principios e diretrizes curso 2015
 
Boletim UNIVERTI setembro 2013
Boletim UNIVERTI setembro 2013Boletim UNIVERTI setembro 2013
Boletim UNIVERTI setembro 2013
 
Projeto do campeonato pst 2014
Projeto do campeonato pst  2014Projeto do campeonato pst  2014
Projeto do campeonato pst 2014
 
Historia
HistoriaHistoria
Historia
 
Apresentação Célia
Apresentação CéliaApresentação Célia
Apresentação Célia
 
Esporte na praça Grupo 4
Esporte na praça   Grupo 4Esporte na praça   Grupo 4
Esporte na praça Grupo 4
 
Projeto social esportivo laura da cruz 31 mp
Projeto social esportivo laura da cruz 31 mpProjeto social esportivo laura da cruz 31 mp
Projeto social esportivo laura da cruz 31 mp
 
Diário Oficial: 05-12-2015
Diário Oficial: 05-12-2015Diário Oficial: 05-12-2015
Diário Oficial: 05-12-2015
 
Projeto esportivo - Bola no pé, caderno na mão.
Projeto esportivo - Bola no pé, caderno na mão.Projeto esportivo - Bola no pé, caderno na mão.
Projeto esportivo - Bola no pé, caderno na mão.
 
Ativ7.1
Ativ7.1Ativ7.1
Ativ7.1
 

Destaque

New เอกสาร microsoft word
New เอกสาร microsoft wordNew เอกสาร microsoft word
New เอกสาร microsoft wordtharissanu
 
Davraz cross country (xc) mountain biking tour volume 2008
Davraz cross country (xc) mountain biking tour volume 2008Davraz cross country (xc) mountain biking tour volume 2008
Davraz cross country (xc) mountain biking tour volume 2008oguzhanozaltin
 
Principal component analysis based unsupervised feature extraction applied to...
Principal component analysis based unsupervised feature extraction applied to...Principal component analysis based unsupervised feature extraction applied to...
Principal component analysis based unsupervised feature extraction applied to...Y-h Taguchi
 
[Trithuctoan.blogspot.com] de hoc tot toan 8 dai so
[Trithuctoan.blogspot.com] de hoc tot toan 8  dai so[Trithuctoan.blogspot.com] de hoc tot toan 8  dai so
[Trithuctoan.blogspot.com] de hoc tot toan 8 dai soNguyen Huu Phong Phong
 
Cambridge tourist attractions - JoGuru
Cambridge tourist attractions - JoGuruCambridge tourist attractions - JoGuru
Cambridge tourist attractions - JoGuruRenny Cross
 
Cardiopatías en caninos
Cardiopatías en caninosCardiopatías en caninos
Cardiopatías en caninosLupita Lavìn
 
La medicina power point
La medicina power pointLa medicina power point
La medicina power pointmatii_ezze
 
Improve Modulo Trace (tracciabilità)
Improve Modulo Trace (tracciabilità)Improve Modulo Trace (tracciabilità)
Improve Modulo Trace (tracciabilità)nextsrl
 
Nom 034 ssa3 2013
Nom 034 ssa3 2013Nom 034 ssa3 2013
Nom 034 ssa3 2013avepokia
 
Culture: The Byproduct of Your Story and Strategy
Culture: The Byproduct of Your Story and StrategyCulture: The Byproduct of Your Story and Strategy
Culture: The Byproduct of Your Story and StrategyJames O'Gara
 
Software Craftsmanship
Software CraftsmanshipSoftware Craftsmanship
Software CraftsmanshipPallav Kumar
 
Intro Photo: Quiz
Intro Photo: QuizIntro Photo: Quiz
Intro Photo: Quizakn4fotos
 
Japanese cafe Culture landscape
Japanese cafe Culture landscapeJapanese cafe Culture landscape
Japanese cafe Culture landscapeKaz Iwasa
 
miRNA-mRNA相互作用同定を用いた 腎芽腫関連遺伝子の推定
miRNA-mRNA相互作用同定を用いた 腎芽腫関連遺伝子の推定miRNA-mRNA相互作用同定を用いた 腎芽腫関連遺伝子の推定
miRNA-mRNA相互作用同定を用いた 腎芽腫関連遺伝子の推定Y-h Taguchi
 
microRNA-mRNA interaction identification in Wilms tumor using principal compo...
microRNA-mRNA interaction identification in Wilms tumor using principal compo...microRNA-mRNA interaction identification in Wilms tumor using principal compo...
microRNA-mRNA interaction identification in Wilms tumor using principal compo...Y-h Taguchi
 

Destaque (20)

New เอกสาร microsoft word
New เอกสาร microsoft wordNew เอกสาร microsoft word
New เอกสาร microsoft word
 
Davraz cross country (xc) mountain biking tour volume 2008
Davraz cross country (xc) mountain biking tour volume 2008Davraz cross country (xc) mountain biking tour volume 2008
Davraz cross country (xc) mountain biking tour volume 2008
 
Principal component analysis based unsupervised feature extraction applied to...
Principal component analysis based unsupervised feature extraction applied to...Principal component analysis based unsupervised feature extraction applied to...
Principal component analysis based unsupervised feature extraction applied to...
 
[Trithuctoan.blogspot.com] de hoc tot toan 8 dai so
[Trithuctoan.blogspot.com] de hoc tot toan 8  dai so[Trithuctoan.blogspot.com] de hoc tot toan 8  dai so
[Trithuctoan.blogspot.com] de hoc tot toan 8 dai so
 
Profesyonel Yönetim Danışmanlık
Profesyonel Yönetim DanışmanlıkProfesyonel Yönetim Danışmanlık
Profesyonel Yönetim Danışmanlık
 
Presentation
PresentationPresentation
Presentation
 
Cambridge tourist attractions - JoGuru
Cambridge tourist attractions - JoGuruCambridge tourist attractions - JoGuru
Cambridge tourist attractions - JoGuru
 
Cardiopatías en caninos
Cardiopatías en caninosCardiopatías en caninos
Cardiopatías en caninos
 
La medicina power point
La medicina power pointLa medicina power point
La medicina power point
 
Improve Modulo Trace (tracciabilità)
Improve Modulo Trace (tracciabilità)Improve Modulo Trace (tracciabilità)
Improve Modulo Trace (tracciabilità)
 
Nom 034 ssa3 2013
Nom 034 ssa3 2013Nom 034 ssa3 2013
Nom 034 ssa3 2013
 
Culture: The Byproduct of Your Story and Strategy
Culture: The Byproduct of Your Story and StrategyCulture: The Byproduct of Your Story and Strategy
Culture: The Byproduct of Your Story and Strategy
 
Sincronizzando 9
Sincronizzando 9Sincronizzando 9
Sincronizzando 9
 
Software Craftsmanship
Software CraftsmanshipSoftware Craftsmanship
Software Craftsmanship
 
Intro Photo: Quiz
Intro Photo: QuizIntro Photo: Quiz
Intro Photo: Quiz
 
Japanese cafe Culture landscape
Japanese cafe Culture landscapeJapanese cafe Culture landscape
Japanese cafe Culture landscape
 
miRNA-mRNA相互作用同定を用いた 腎芽腫関連遺伝子の推定
miRNA-mRNA相互作用同定を用いた 腎芽腫関連遺伝子の推定miRNA-mRNA相互作用同定を用いた 腎芽腫関連遺伝子の推定
miRNA-mRNA相互作用同定を用いた 腎芽腫関連遺伝子の推定
 
siwes Cover page
siwes Cover pagesiwes Cover page
siwes Cover page
 
Install
InstallInstall
Install
 
microRNA-mRNA interaction identification in Wilms tumor using principal compo...
microRNA-mRNA interaction identification in Wilms tumor using principal compo...microRNA-mRNA interaction identification in Wilms tumor using principal compo...
microRNA-mRNA interaction identification in Wilms tumor using principal compo...
 

Semelhante a Centro de convivência para idosos

A atuação do Assistente Social no CAPS
A atuação do Assistente Social no CAPSA atuação do Assistente Social no CAPS
A atuação do Assistente Social no CAPSIsabela Ferreira
 
Relatório de estágio 2014
Relatório de estágio 2014Relatório de estágio 2014
Relatório de estágio 2014O Paixao
 
Minha Santa Cruz sem Drogas
Minha Santa Cruz sem DrogasMinha Santa Cruz sem Drogas
Minha Santa Cruz sem DrogasSmds Santa Cruz
 
Seminario institucionalização de idosos (1)
Seminario institucionalização de idosos (1)Seminario institucionalização de idosos (1)
Seminario institucionalização de idosos (1)Paula Oliveira
 
Plano de-trabalho-abrigo-de-idosos-2018 modelo
Plano de-trabalho-abrigo-de-idosos-2018 modeloPlano de-trabalho-abrigo-de-idosos-2018 modelo
Plano de-trabalho-abrigo-de-idosos-2018 modeloRita Silva
 
Envelhecer com Direitos (TCC)
Envelhecer com Direitos (TCC)Envelhecer com Direitos (TCC)
Envelhecer com Direitos (TCC)GlauciaAS
 
Apresentacao Associação Aliança de Saúde e Cidadania
Apresentacao Associação Aliança de Saúde e CidadaniaApresentacao Associação Aliança de Saúde e Cidadania
Apresentacao Associação Aliança de Saúde e CidadaniaJosé Luiz Montañola
 
TCC - Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade Moderna
TCC -  Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade ModernaTCC -  Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade Moderna
TCC - Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade ModernaWilson Rodrigues
 
PPT - Modalidades de Atenção ao Idoso - Giovanna Aguiar.pdf
PPT - Modalidades de Atenção ao Idoso - Giovanna Aguiar.pdfPPT - Modalidades de Atenção ao Idoso - Giovanna Aguiar.pdf
PPT - Modalidades de Atenção ao Idoso - Giovanna Aguiar.pdfLucianaFilicio
 
Projeto de extensão com pessoas da terceira idade: PROJETO DE AÇÃO: DINÂMICAS...
Projeto de extensão com pessoas da terceira idade: PROJETO DE AÇÃO: DINÂMICAS...Projeto de extensão com pessoas da terceira idade: PROJETO DE AÇÃO: DINÂMICAS...
Projeto de extensão com pessoas da terceira idade: PROJETO DE AÇÃO: DINÂMICAS...LOCIMAR MASSALAI
 
Cartilha-TEA.pdf
Cartilha-TEA.pdfCartilha-TEA.pdf
Cartilha-TEA.pdfAlbaMaYa2
 
Pessoas idosas e suas dificuldades no SUS
Pessoas idosas e suas dificuldades no SUS Pessoas idosas e suas dificuldades no SUS
Pessoas idosas e suas dificuldades no SUS JulianaSilva146554
 
Projeto Casa Lar Do Idoso Sananduva Versao01
Projeto  Casa  Lar Do  Idoso    Sananduva  Versao01Projeto  Casa  Lar Do  Idoso    Sananduva  Versao01
Projeto Casa Lar Do Idoso Sananduva Versao01Agência Camozzato
 
UFCD - 6559- Cuidados Saúde no Idoso
 UFCD - 6559- Cuidados Saúde no Idoso UFCD - 6559- Cuidados Saúde no Idoso
UFCD - 6559- Cuidados Saúde no IdosoNome Sobrenome
 
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...Educação
 

Semelhante a Centro de convivência para idosos (20)

A atuação do Assistente Social no CAPS
A atuação do Assistente Social no CAPSA atuação do Assistente Social no CAPS
A atuação do Assistente Social no CAPS
 
Informativo SIDESC
Informativo SIDESCInformativo SIDESC
Informativo SIDESC
 
Relatório de estágio 2014
Relatório de estágio 2014Relatório de estágio 2014
Relatório de estágio 2014
 
Minha Santa Cruz sem Drogas
Minha Santa Cruz sem DrogasMinha Santa Cruz sem Drogas
Minha Santa Cruz sem Drogas
 
Seminario institucionalização de idosos (1)
Seminario institucionalização de idosos (1)Seminario institucionalização de idosos (1)
Seminario institucionalização de idosos (1)
 
Plano de-trabalho-abrigo-de-idosos-2018 modelo
Plano de-trabalho-abrigo-de-idosos-2018 modeloPlano de-trabalho-abrigo-de-idosos-2018 modelo
Plano de-trabalho-abrigo-de-idosos-2018 modelo
 
Saude1
Saude1Saude1
Saude1
 
Saude1
Saude1Saude1
Saude1
 
Ilpi qualidade
Ilpi qualidadeIlpi qualidade
Ilpi qualidade
 
Envelhecer com Direitos (TCC)
Envelhecer com Direitos (TCC)Envelhecer com Direitos (TCC)
Envelhecer com Direitos (TCC)
 
Apresentacao Associação Aliança de Saúde e Cidadania
Apresentacao Associação Aliança de Saúde e CidadaniaApresentacao Associação Aliança de Saúde e Cidadania
Apresentacao Associação Aliança de Saúde e Cidadania
 
TCC - Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade Moderna
TCC -  Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade ModernaTCC -  Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade Moderna
TCC - Engenharia da Qualidade - O Idoso Na Sociedade Moderna
 
PPT - Modalidades de Atenção ao Idoso - Giovanna Aguiar.pdf
PPT - Modalidades de Atenção ao Idoso - Giovanna Aguiar.pdfPPT - Modalidades de Atenção ao Idoso - Giovanna Aguiar.pdf
PPT - Modalidades de Atenção ao Idoso - Giovanna Aguiar.pdf
 
Projeto de extensão com pessoas da terceira idade: PROJETO DE AÇÃO: DINÂMICAS...
Projeto de extensão com pessoas da terceira idade: PROJETO DE AÇÃO: DINÂMICAS...Projeto de extensão com pessoas da terceira idade: PROJETO DE AÇÃO: DINÂMICAS...
Projeto de extensão com pessoas da terceira idade: PROJETO DE AÇÃO: DINÂMICAS...
 
Cartilha-TEA.pdf
Cartilha-TEA.pdfCartilha-TEA.pdf
Cartilha-TEA.pdf
 
Pessoas idosas e suas dificuldades no SUS
Pessoas idosas e suas dificuldades no SUS Pessoas idosas e suas dificuldades no SUS
Pessoas idosas e suas dificuldades no SUS
 
Projeto Casa Lar Do Idoso Sananduva Versao01
Projeto  Casa  Lar Do  Idoso    Sananduva  Versao01Projeto  Casa  Lar Do  Idoso    Sananduva  Versao01
Projeto Casa Lar Do Idoso Sananduva Versao01
 
UFCD - 6559- Cuidados Saúde no Idoso
 UFCD - 6559- Cuidados Saúde no Idoso UFCD - 6559- Cuidados Saúde no Idoso
UFCD - 6559- Cuidados Saúde no Idoso
 
1º slides
1º slides1º slides
1º slides
 
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
 

Centro de convivência para idosos

  • 2. Campos Altos Dezembro/2016 Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), com base na Pnad 2012 (Pesquisa Nacional de Amostras de Domicílios), a expectativa de vida média do brasileiro deve aumentar dos atuais 75 anos para 81 anos. Assim como nos países desenvolvidos o Brasil cada vez mais tende a se tornar um país de população majoritariamente idosa. A mesma pesquisa afirma que o grupo de idosos de 60 anos ou mais será maior que o grupo de crianças com até 14 anos já, em 2030. Em outros dados divulgados pelo IBGE mostram que os idosos de 60 anos ou mais possuem como principal fonte de rendimentos sua aposentadoria ou pensão, equivalendo a 66,2%, e chegando a 74,7% no caso do grupo de 65 anos ou mais. O recuo dos preconceitos, o avanço da medicina e a reforma da Previdência afastam cada vez mais a imagem da cadeira de balanço e estimulam realizações de projetos sempre adiados. Nesse contexto, aumenta a popularidade de um conceito que nos velhos tempos soaria estranho: aposentadoria empreendedora, ativa, repleta de vitalidade e associada à prática de um esporte. Segundo a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais (Resolução CNAS n.° 109/2009), o “Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Idosos” é um serviço da proteção social básica que tem por foco o desenvolvimento de atividades que contribuam no processo de envelhecimento saudável, no desenvolvimento da autonomia e de sociabilidades, no fortalecimento dos vínculos familiares e do convívio comunitário e na prevenção de situações de risco social. Na prática, estas atividades propostas pelo “Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Idosos” estão pautadas nas características, nos interesses e nas demandas dessa faixa etária e consideram que a vivência em grupo, as experimentações artísticas, culturais, esportivas e de lazer e a valorização das experiências vividas constituem formas privilegiadas de expressão, interação e proteção social. Além de objetivos gerais referentes ao “Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos”, a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais (Resolução CNAS n.° 109/2009), define objetivos específicos para o serviço para idosos: - Contribuir para um processo de envelhecimento ativo, saudável e autônomo; - Assegurar espaço de encontro para os idosos e encontros intergeracionais de modo a promover a sua convivência familiar e comunitária; - Detectar necessidades e motivações e desenvolver potencialidades e capacidades para novos projetos de vida; - Propiciar vivências que valorizam as experiências e que estimulem e potencializem a condição de escolher e decidir. Isso contribuirá para o desenvolvimento da autonomia social dos usuários.
  • 3. Campos Altos Dezembro/2016 Diagnóstico Local. Muitos Idosos por ficarem muito sozinhos acabam entrando em depressão, ficam em um ambiente físico inadequado, tem alimentação inadequada, não possuem atenção e muito menos cuidado com a saúde de forma adequada. Muitas famílias não querem levar seus idosos até asilos por causa do distanciamento e do enfraquecimento dos laços familiares e, muitas vezes, sofrem maus-tratos. Objetivo  Proporcionar mais qualidade de vida ao dia a dia dos idosos  Promover bem-estar através da socialização, atividades que visam o estímulo motor e cognitivo.  Estreitar laços familiares, retornando para sua casa no final do dia.  Oferecer transporte Casa - Centro de convivência – Casa ou a qualquer lugar que seja necessário.  Oferecer alimentação adequada com orientação direta de um nutricionista.  Gerar um ambiente descontraído e que favoreça novos laços de amizade.  Dar apoio fármaco-médico.  Proporcionar atividades físicas orientadas por um profissional da área. Na Prática O Centro de convivência da terceira idade funcionará como uma creche. Receberemos os idosos pela manhã e no fim da tarde os levaremos para sua respectiva residência. Durante o dia os idosos receberão refeições balanceadas, orientadas por um profissional da área. Contarão com apoio de um profissional da saúde que estará disponível em todo o período que os idosos estiverem presentes. Participarão de atividades coletivas e individuais, sempre apontando para o bem-estar e qualidade de vida. Terão momentos de descanso de acordo com a necessidade pessoal. Dentre as atividades propostas estão:  Aula de artesanato.  Jogos: Xadrez, dama, dominó, tabuleiro...  Caminhadas, ginástica voltada pra terceira idade  Debates coletivos com temas variados.  Aulas de música.
  • 4. Campos Altos Dezembro/2016 Do que Precisamos:  Casa espaçosa, de preferência com grande quintal e áreas externas cobertas.  Dormitórios confortáveis.  Profissional da saúde (médico, enfermeiro).  Nutricionista.  Psicólogo.  Professor de artesanato, ginástica e música.  Cuidadores.  Cozinheira.  ASG.  Alimentação.  Van/carro para transporte dos idosos. “Há duas épocas na vida, infância e velhice, em que a felicidade está numa caixa de bombons.” Carlos Drummond de Andrade