Parabolas_Lucas 013

697 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
697
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
48
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Parabolas_Lucas 013

  1. 1. Perdidos Encontrados Samaritano Amigo Importuno Fariseu e o Publicano Viúva e o Juiz
  2. 2. Na estrada para Jerusalém Categoria: narrativa exemplar: releitura dos dois filhos. Eixo semântico: sobre as relações com o semelhante Moldura1: v. 25-29 fazer o mínimo esforço para ganhar um grande prêmio Quem é o próximo? Moldura 2: v. 35-36 Fazer misericórdia Sejas o próximo 1. Início da subida A. O Samaritano B. Amigo Importuno 2. Meio do caminho As parábolas dos perdidos encontrados 3. Fim da estrada B’. O juiz e a viúva A’. O fariseu e o publicano O Samaritano
  3. 3. A Parábola Hagadá sobre Dt 6,4-5 e Lv 19,18. Rabbi Eliezer (40-100 dC) em Tb. Ber 28b Rabbi Akiva (50–135 EC) em Ber. R. 24,7 O termo REA : amigo, vizinho, conhecido ou sócio etc No sentido profundo: o “outro”, o “não-eu”, o “diferente” de mim. O anônimo: despojado de tudo
  4. 4. Certo home, um sacerdote: descia (καταβαίνω) de Jerusalém... Certo levita (κατά) Samaritano: livre = verdadeiro altruísmo. Fez misericórdia Total acolhida: contraste com 9,53 Em vez de Qual o objeto da ação? Nova pergunta: Qual dos sujeitos? Qual foi o próximo? Virada antropológica
  5. 5. Ficando de pé Dar graças Justiça comparada Despreza o outro Própria performance Não recebe Se exalta É uma releitura do sacerdote, levita e doutor da Lei É uma releitura do Filho mais velho O Fariseu e o Publicano Não levanta os olhos Faz um pedido - - Pecador indigno Subiu justificado Se humilha É uma releitura do Samaritano É uma releitura do Filho mais novo
  6. 6. Não é sobre oração, mas sobre uma atitude fundamental em relação a Deus e aos outros: confia em si mesmo e não em Deus; despreza os outros Elementos estranhos 1: o publicano no templo 2: O fariseu pagando dízimo de produtos da terra ( cf. grão, vinho e óleo : Lv 27,30; Nm 18,27; Dt 12,17; 14,13).
  7. 7. Introdução: Disse- lhes... Situação: um amigo importunando no meio da noite Demanda: pede pão Resposta: não posso Resposta: deu tudo aquilo que ele precisava Aplicação: se vós maus... quanto mais vosso Pai O amigo Importuno Introdução: Contou- lhes Situação: uma viúva procura um juiz que não temia a Deus Demanda: justiça Resposta: recusou Resposta: por causa do aborrecimento e para que não venha a me esbofetear. Se o juiz iníquo... quanto mais Deus O Juiz e a Vúva
  8. 8. O Amigo Importuno Pedir: para poder servir Sabe que pode pedir: amigo e tem o que preciso Estranheza: negar pão: Hospitalidade: todos acordados a serviço Anaideia: não vergonha: à amizade e às regras Não insistência, nem amizade, mas honra A oferta supera a demanda: não o que pediu, mas o que precisa
  9. 9. A viúva e o Juiz Oração perseverante: fé na provação Algo lhe era devido: justiça Parece uma causa perdida: insiste Juiz livre: sem Deus e sem lei Dimensão escatógica Recusa: o silêncio de Deus V. 6-8: Insistência não por causa de Deus: fé
  10. 10. É preciso sensibilidade para entender o Poeta camponês da Galileia. Parábola não é fábula para criança, mas maiêutica para a conversão.

×