Plano de ensino desenho tecnico

384 visualizações

Publicada em

plano

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Plano de ensino desenho tecnico

  1. 1. Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Londrina PLANO DE ENSINO CURSO Tecnologia em Alimentos MATRIZ 1 FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Resolução nº 77/06 do COEPP de 20 de outubro de 2006 DISCIPLINA/UNIDADE CURRICULAR CÓDIGO PERÍODO CARGA HORÁRIA (horas) Total Desenho Técnico DE31A 1 48 PRÉ-REQUISITO EQUIVALÊNCIA OBJETIVOS Este plano de ensino tem por objetivo desenvolver nos discentes as seguintes competências: · Conhecer os materiais e normas utilizadas em desenho técnico; · Compreender as vistas ortográficas, cortes e secções de um objeto e sua representação em perspectiva; Com base nestas competências espera-se que os discentes apresentem ao final da disciplina as seguintes habilidades: · Compreensão de um desenho técnico (leitura de projeto); · Elaborar desenhos técnicos; EMENTA 1. Conceitos gerais; 2.Instrumentos e Normas. 3. Escalas; 4.Lay-out; 5.Métodos de composição e reprodução de desenhos; 6. Regras básicas para desenho a mão livre; 7.Projeções; 8.Cotas; 9.Projetos; CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ITEM EMENTA CONTEÚDO 1 Conceitos Gerais Apresentação da disciplina; Dicas de trabalho; 2 Instrumentos e Normas Materiais de Desenho Técnico, Norma Técnica, Sistemas de Normalização, Normas Técnicas NBR ABNT empregas em Desenho Técnico; 3 Escalas Definição, tipos, representação e aplicações. 4 Lay-out Folha de Desenho: Lay-out e dimensões, apresentação da folha e dobramento. 5 Métodos de composição e reprodução de desenhos; Linhas Técnicas: largura, espaçamento entre linhas, código de cores em canetas técnicas, tipos, interseção e ordem de prioridade de linhas coincidentes. Caligrafia Técnica: exigências, exemplos de caracteres, regras e condições específicas 6 Regras Básicas para desenho a mão livre Tipos de desenho: esboço, croqui, ante-projeto. 7 Projeções Sistemas de projeção, definição, método europeu e método americano, representações e recomendações nos traçados de projeções, cortes e secções; 8 Cotas Introdução, aspectos gerais da cotagem, elementos da cotagem, inscrição das cotas nos desenhos, cotagem dos elementos, critérios de cotagem e cotagem de representações especiais. 9 Projetos Apresentação de projetos – leitura de projetos. PROCEDIMENTOS DE ENSINO AULAS TEÓRICAS Aula expositiva-dialogada, com a utilização de quadro e recursos audiovisuais AULAS PRÁTICAS Realização de exercícios para avaliação em sala, visando a fixação do conteúdo; ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Elaboração e entrega de um desenho do layout de uma cozinha industrial e/ou equipamento industrial da área de alimentos.
  2. 2. ATIVIDADES A DISTÂNCIA Não há. PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO Visando avaliar o desempenho do aluno no que diz respeito às competências e habilidades propostas, os mesmos serão avaliados da seguinte forma: N1 - Avaliação 01: Prova Individual (16/mai) com conteúdo a ser definido previamente em sala; N2 - Avaliação 02: Prova Individual (27/jun) com conteúdo a ser definido previamente em sala; N3 – Avaliação 03: Exercícios em sala a serem realizados individualmente e entregues ao término das aulas, conforme lista abaixo: E1 – Escala (N3/10); E2 - Folha de Desenho e Linhas Técnicas (N3/10); E3 - Caligrafia Técnica (N3/10); E4 – Vistas Ortográfica (N3/10); E5 - Cortes e Secções (N3/10); E6 – Perspectivas (N3/10); E7 – Cotagem (N3/10); E8 – APS (3*N3/10); O desempenho final (NF) dos discentes será calculado conforme a equação abaixo: NF = 0,30*N1 + 0,30*N2 + 0,4*N3 REFERÊNCIAS Referencias Básicas: FRENCH, Thomas Ewing; VIERCK, Charles J. Desenho técnico e tecnologia gráfica. 8. ed. São Paulo: Globo, 2005. 1093p. MANFÉ, Giovanni; POZZA, Rino; SCARATO, Giovanni. Desenho técnico mecânico: curso completo para as escolas técnicas e ciclo básico das faculdades de engenharia. São Paulo: Hemus, 2004. 3v. SILVA, Arlindo; RIBEIRO, Carlos Tavares; DIAS, João; SOUSA, Luís. Desenho técnico moderno. 4. Ed. Rio de Janeiro: LTC, 2006. Referências Complementares: PROVENZA, Francesco. Desenhista de máquinas. São Paulo: F. Provenza, 1960. VENDITTI, Marcus Vinícius dos Reis. Desenho Técnico sem Prancheta com AutoCAD 2008. 1. ed. Florianópolis: Visual Books, 2007. 284p. ORIENTAÇÕES GERAIS Sistema de Avaliação: REGULAMENTO DA ORGANIZAÇÃO DIDÁTICO-PEDAGÓGICA DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Resolução nº 112/10-COEPP, de 29 de novembro de 2010. Art. 34- A aprovação nas disciplinas presenciais dar-se-á por Nota Final, proveniente de avaliações realizadas ao longo do semestre letivo, e por freqüência. §1o- O processo avaliativo é parte integrante do Projeto Pedagógico do Curso e deve ser construído coletivamente, visando atender o especificado nesse Regulamento. §2o- O número de avaliações, suas modalidades e critérios devem ser explicitados no Plano de Ensino da disciplina/unidade curricular. §3o- Para possibilitar a recuperação do aproveitamento acadêmico, o professor deverá proporcionar reavaliação ao longo e/ou ao final do semestre letivo. §4o- Considerar-se-á aprovado na disciplina, o aluno que tiver freqüência igual ou superior a 75% (setenta e cinco por cento) e Nota Final igual ou superior a 6,0 (seis), consideradas todas as avaliações previstas no Plano de Ensino. Art. 36- No caso do aluno perder alguma avaliação presencial e escrita, por motivo de doença ou força maior, poderá requerer uma única segunda chamada por avaliação, no período letivo. §1o- O requerimento, com documentação comprobatória, deverá ser protocolado no Departamento de Registros Acadêmicos até 5 (cinco) dias após a realização da avaliação. §2o- A análise do requerimento será feita pela Coordenação do Curso ou Chefia do Departamento Acadêmico ao qual a disciplina está vinculada, cujo resultado será comunicado ao professor da disciplina, com homologação da Diretoria de Graduação e Educação Profissional. §3o- O professor definirá os conteúdos e a data da avaliação. §4o- A nota da segunda chamada das avaliações realizadas na última semana do período letivo e não lançadas até o fechamento do período letivo, deverão seguir procedimento definido pela Diretoria de Graduação e Educação Profissional.

×