IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS DO LIXO PRODUZIDONO MUNICIPIO DE PAU DOS FERROS/RN, UM ESTUDO                  DE CASO.          ...
• OBJETIVO GERAL:- Mostrar o destino dado ao lixo produzido na cidade de  Pau dos Ferros/RN e a influência na vida de pess...
JUSTIFICATIVA:• O interesse pelo tema surgiu a partir das questões  relativas ao meio ambiente ao qual vivemos,  considera...
• METODOLOGIA DA PESQUISA:- É um trabalho que tem por metodologia, uma revisão  bibliográfica, incluindo nesta, artigos, t...
• INTRODUÇÃO- O lixo urbano é um grave problema que afeta a  qualidade de vida de bilhões de pessoas no mundo,  desde a pr...
LIXO NO PLANETA, UM PROBLEMA SOCIALA palavra lixo tem origem no Latim e  quer dizer cinza. O lixo é gerado  pelas atividad...
LIXO NO PLANETA, UM PROBLEMA SOCIAL• O tipo de tratamento que se dá ao lixo,  “o material mal amado” pela grande  maioria ...
LIXO NO PLANETA, UM PROBLEMA SOCIAL• Lixão é a disposição final de lixo sem  qualquer tratamento. É a forma que mais  caus...
COMO É FEITA A COLETA DO LIXO NO BRASIL• O lixo que é coletado diariamente  no país é de cerca de 230 mil  toneladas. De t...
COMO É FEITA A COLETA DO LIXO NO BRASIL                                          10
• Existe a Lei Federal Nº 11.445, de 5 de janeiro de 2007  que institui sobre a separação dos resíduos sólidos. Como  tamb...
• A partir de agora, não só o governo terá de fazer tudo; desta  vez, a sociedade e as empresas também terão de fazer. As ...
CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA DE ESTUDO                       • Pau dos Ferros é um                            município brasilei...
CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA DE ESTUDO• De acordo com o censo realizado em 2010 pelo IBGE, sua população é  de 27.809 habitantes...
DISCUSSÕES E RESULTADOS• A problemática maior em Pau dos Ferros/RN é a  destinação final do lixo. Por não ter uma política...
DISCUSSÕES E RESULTADOS• Nas imediações do primeiro depósito surgiu um novo bairro, o  Manoel Domingos. A população desse ...
DISCUSSÕES E RESULTADOS• Os dados levantados na pesquisa revelam que os problemas do    lixo urbano em Pau dos Ferros/RN e...
DISCUSSÕES E RESULTADOS• Ainda há o problema da existência de pessoas - os  catadores – que sobrevivem da coleta de materi...
DISCUSSÕES E RESULTADOS• Pôde-se observar durante a pesquisa que no local do lixão,  existem construções de um aterro sani...
DISCUSSÕES E RESULTADOS• Em entrevista com os catadores, que são em cerca de 38  pessoas que do lixão retiram sua sobreviv...
21
Tabela 3 – Quantidade aproximada do lixo produzido na cidade de Pau dos Ferros/RN   Quantidade                Dia         ...
23
24
25
26
CONSIDERAÇÕES FINAISEsta pesquisa permitiu concluir que o acondicionamento e o destino finaldo lixo, não estão sendo adequ...
CONSIDERAÇÕES FINAISPercebemos que a questão da produção versus destino final é umproblema grave para a sociedade moderna,...
REFERÊNCIAS ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 10004 – Resíduos sólidos – classificação. Rio de Janeiro,...
Repensar, reduzir, reutilizar e reciclar.  Incorpore ao seu dia-a-diaesses quatro verbos. Eles vão      ajudá-los a ter um...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação do Artigo:Impactos socioambientais do lixo produzido em Pau dos Ferros (RN)

6.212 visualizações

Publicada em

Artigo sobre os impactos socioambientais do lixo produzido no município de Pau dos Ferros (RN).

Publicada em: Saúde e medicina, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.212
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
66
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação do Artigo:Impactos socioambientais do lixo produzido em Pau dos Ferros (RN)

  1. 1. IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS DO LIXO PRODUZIDONO MUNICIPIO DE PAU DOS FERROS/RN, UM ESTUDO DE CASO. AUTORES: MARIA REGIDIANA DA CONCEIÇÃO ERNANDO MANOEL FILHO Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN Núcleo Avançado de Alexandria/RN - NAESA ORIENTADOR: DR. JOZENIR CALIXTA DE MEDEIROS Professor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN
  2. 2. • OBJETIVO GERAL:- Mostrar o destino dado ao lixo produzido na cidade de Pau dos Ferros/RN e a influência na vida de pessoas de renda nenhuma, que sobrevivem no lixão.• OBJETIVOS ESPECÍFICOS:- Analisar o perfil da cidade de Pau dos Ferros/RN.- Enfocar a situação das pessoas que sobrevivem no lixão de Pau dos Ferros/RN;- Estudar soluções para a destinação do lixo de Pau dos Ferros/RN; 2
  3. 3. JUSTIFICATIVA:• O interesse pelo tema surgiu a partir das questões relativas ao meio ambiente ao qual vivemos, considerando seus elementos físicos e biológicos, e os modos de interação do homem com a natureza, por meio do trabalho, da ciência e da tecnologia, e dando ênfase ao destino dado ao lixo urbano, produzido no município de Pau dos Ferros – RN, através da conscientização dos impactos socioambientais causados por esse material. 3
  4. 4. • METODOLOGIA DA PESQUISA:- É um trabalho que tem por metodologia, uma revisão bibliográfica, incluindo nesta, artigos, textos, livros, materiais coletados na internet e pesquisa de campo.- Um trabalho de caráter qualiquantitativo. 4
  5. 5. • INTRODUÇÃO- O lixo urbano é um grave problema que afeta a qualidade de vida de bilhões de pessoas no mundo, desde a produção até o destino final. Um dos maiores desafios com que se defronta a sociedade moderna é o equacionamento da questão do lixo urbano. Além do expressivo crescimento da geração de resíduos sólidos, sobretudo nos países em desenvolvimento, observam- se, ainda, ao longo dos últimos anos, mudanças significativas em suas características. O estudo de caso aqui tratado é a cidade de Pau dos Ferros localizada no Estado do Rio Grande do Norte, Nordeste do Brasil. 5
  6. 6. LIXO NO PLANETA, UM PROBLEMA SOCIALA palavra lixo tem origem no Latim e quer dizer cinza. O lixo é gerado pelas atividades humanas e é considerado resíduo sólido."Resíduo ou lixo, é qualquer material considerado inútil, supérfluo, e/ou sem valor, gerado pela atividade humana, e a qual precisa ser eliminada. É qualquer material cujo proprietário elimina, deseja eliminar, ou necessita eliminar". 6
  7. 7. LIXO NO PLANETA, UM PROBLEMA SOCIAL• O tipo de tratamento que se dá ao lixo, “o material mal amado” pela grande maioria da população, é simplesmente depositado em locais abertos, gerando mais um problema ambiental, tendo em vista a poluição dos lençóis freáticos. 7
  8. 8. LIXO NO PLANETA, UM PROBLEMA SOCIAL• Lixão é a disposição final de lixo sem qualquer tratamento. É a forma que mais causa danos ao homem e ao meio ambiente. Segundo o IBGE (2007), mais de 90% do lixo em todo o país é jogado ao ar livre. 8
  9. 9. COMO É FEITA A COLETA DO LIXO NO BRASIL• O lixo que é coletado diariamente no país é de cerca de 230 mil toneladas. De todo esse lixo, apenas 4% é reciclado e, do restante, 20% dos municípios joga-o em rios e várzeas. Apenas 8% dos municípios brasileiros têm programas de coleta seletiva de lixo. (IBGE, 2007).• Cada brasileiro gera, em média, 500 gramas de lixo diariamente, podendo chegar até a mais de 1 kg, dependendo do poder aquisitivo e do local em que mora. 9
  10. 10. COMO É FEITA A COLETA DO LIXO NO BRASIL 10
  11. 11. • Existe a Lei Federal Nº 11.445, de 5 de janeiro de 2007 que institui sobre a separação dos resíduos sólidos. Como também a Lei 12.305/2010, que trata da política nacional dos resíduos sólidos onde um de seus dispositivos, que ordena que a “disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos” seja implantada até o dia 02 de agosto de 2014. 11
  12. 12. • A partir de agora, não só o governo terá de fazer tudo; desta vez, a sociedade e as empresas também terão de fazer. As prefeituras não podem abrir lixão nenhum a partir da implantação da Lei do Lixo, e terá um prazo para construir aterro sanitário.• O lixão está arraigado à cultura brasileira. Todos querem o lixo distante da porta de sua casa, mas não se preocupam com a destinação dada ao mesmo. 12
  13. 13. CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA DE ESTUDO • Pau dos Ferros é um município brasileiro localizado no estado do Rio Grande do Norte. Principal cidade da região Alto Oeste, Pau dos Ferros se tornou um pólo de serviços públicos, comercial, bancário, educacional e de saúde para aproximadamente 36 municipios próximos, inclusive de estados vizinhos. 13
  14. 14. CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA DE ESTUDO• De acordo com o censo realizado em 2010 pelo IBGE, sua população é de 27.809 habitantes, sendo o 18°município mais populoso do estado, embora, pela polarização da cidade, passem pela sede do município, cerca de 50 mil pessoas diariamente. Sua área territorial de 260 km².• O município de Pau dos Ferros foi criado pela Resolução Provincial nº 344, de 04/09/1856. As principais atividades econômicas são: agropecuária, extrativismo e comércio. 14
  15. 15. DISCUSSÕES E RESULTADOS• A problemática maior em Pau dos Ferros/RN é a destinação final do lixo. Por não ter uma política de saneamento voltada para o tratamento do lixo produzido pela população local, o mesmo é depositado em lixões a céu aberto, o que torna um grave problema para a população e, conseqüentemente, para o meio ambiente.• Em Pau dos Ferros existiam dois depósitos de lixo a céu aberto, um muito próximo da cidade, há menos de 1 km, que na atualidade encontra-se desativado e o outro que se situa há exatos 4 km do bairro São Geraldo, pertencente à cidade e a 3 km do rio Mossoró e de um açude particular, onde a água é utilizada tanto para consumo animal quanto para o consumo humano. 15
  16. 16. DISCUSSÕES E RESULTADOS• Nas imediações do primeiro depósito surgiu um novo bairro, o Manoel Domingos. A população desse bairro era muito afetada pela proximidade desse lixão, e depois de muito debate com as autoridades locais, os moradores conseguiram com que não fosse mais depositado lixo naquele local, mas as seqüelas provocadas pelo lixo ficaram, principalmente devido à variedade desses dejetos depositado nessa localidade, que recebia inclusive lixo hospitalar. 16
  17. 17. DISCUSSÕES E RESULTADOS• Os dados levantados na pesquisa revelam que os problemas do lixo urbano em Pau dos Ferros/RN estão associados ao:i) desconhecimento involuntário com omissão de sua existência;ii) desconhecimento das soluções existentes;iii) falta de meios econômicos para adotar a solução técnica adequada de gerenciamento.• Estas causas, somadas a ausência de uma legislação específica, aumentam ainda mais, a responsabilidade do poder municipal no que concerne a um eficiente e adequado desempenho do acondicionamento, coleta, transporte e, principalmente, disposição final do lixo. Não esquecendo a responsabilidade das empresas e da sociedade como um todo. 17
  18. 18. DISCUSSÕES E RESULTADOS• Ainda há o problema da existência de pessoas - os catadores – que sobrevivem da coleta de materiais reprocessáveis, que submetidos a condições degradantes, incorporam uma face social no espectro dos problemas causados por esse tipo inadequado de destinação final dos resíduos sólidos. 18
  19. 19. DISCUSSÕES E RESULTADOS• Pôde-se observar durante a pesquisa que no local do lixão, existem construções de um aterro sanitário, com galpões, banheiros, energia elétrica, porém encontra-se abandonado, sem acesso, totalmente cercado, em ruínas, dominado pelo lixo, hoje fazendo parte do cenário do lixão. 19
  20. 20. DISCUSSÕES E RESULTADOS• Em entrevista com os catadores, que são em cerca de 38 pessoas que do lixão retiram sua sobrevivência, entre eles, homens, mulheres, crianças e idosos, foi feita a pesquisa com 18 catadores, pois a maioria não aceitam dar entrevistas e nem todos estão ao mesmo tempo na coleta naquele local.• Serão apresentados os resultados analisados e discutidos a partir das informações fornecidas pelos catadores entrevistados, mediante a aplicação do instrumento de coleta de dados elaborado para a presente pesquisa, feita nos dias 06, 07 e 08 de janeiro de 2011. 20
  21. 21. 21
  22. 22. Tabela 3 – Quantidade aproximada do lixo produzido na cidade de Pau dos Ferros/RN Quantidade Dia Semana Mês 20.000 kg 140.000 kg 600.000 kg Fonte: Pesquisa Direta, 2011 22
  23. 23. 23
  24. 24. 24
  25. 25. 25
  26. 26. 26
  27. 27. CONSIDERAÇÕES FINAISEsta pesquisa permitiu concluir que o acondicionamento e o destino finaldo lixo, não estão sendo adequadamente norteados pelas ações dasinstituições publicas responsáveis. Mostra a relevância do tema e aurgência com que deve-se resolver o problema, considerando ascrianças encontradas trabalhando no lixão.As informações coletadas, sistematizadas em números absolutos erelativos, ajudaram na elaboração de análises e estudos, objetivando apesquisa em geral. Com isso atinge seus objetivos.É preciso que as pessoas, em geral, tenham uma conscientização arespeito desse problema, busquem formas de diminuir os danoscausados ao meio ambiente por esses resíduos. 27
  28. 28. CONSIDERAÇÕES FINAISPercebemos que a questão da produção versus destino final é umproblema grave para a sociedade moderna, que é extremamenteconsumista, gerando uma quantidade muito elevada de lixo, sem sepreocupar com o seu destino final que, na maioria das vezes é feito deforma irregular, causando danos irreversíveis a saúde da população e aomeio ambiente.Concluímos assim que, o problema do lixo é constrangedor e precisa demobilização da comunidade e das autoridades para agilizar o processode resgate da qualidade de vida do homem e de seu meio. Campanhasque orientam a comunidade, debates nas escolas, fiscalização doslixões, construções de aterros sanitários, implantação da coleta seletiva,são algumas das primeiras atitudes que deveriam ser tomadas pelasautoridades. Se a comunidade e as autoridades locais trabalharem juntaspoderão melhorar a qualidade de vida da população. 28
  29. 29. REFERÊNCIAS ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 10004 – Resíduos sólidos – classificação. Rio de Janeiro, 1997.ANTUNES, R. (1995). Adeus ao trabalho? – Ensaio sobre as meta-morfoses e a centralidade do mundo do trabalho. (6ª. ed.). Campinas, SP: Cortez. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL.Saneamento ambiental: o Brasil mostra sua cara. Revista Bio, v. 9, n. 3, p.22-31, jul./ago. 1997.BARROS, V.A.; Sales M.M. & Nogueira, M.L.M. (2002). Exclusão, favela e vergonha: uma interrogação ao trabalho. Em Goulart, Í.B. (Org.). Psicologiaorganizacional e do trabalho: teoria, pesquisa e temas correlatos. São Paulo: Casa do Psicólogo.BORGES, A.F. & Goulart, I. (Eds.). (2002). Psicologia organizacional e do trabalho: teoria, pesquisa e temas correlatos. São Paulo: Casa do Psicólogo. .BRASIL. ministério da educação fundamental, Parâmetros curriculares nacional. Brasília mec/sef 1998CALDERONI, Sabetai. os bilhões perdidos no lixo. São Paulo: humanitas livraria fflch/ usp, 2005 4 ed 346 p.CODO,W. (1993). Indivíduo, trabalho e sofrimento: uma abordagem interdisciplinar. Petrópolis, RJ: Vozes.DEJOURS, C. (1994). A loucura do trabalho: contribuições da escola dejouriana à análise da relação prazer, sofrimento e trabalho. (2ª ed.). SãoPaulo, SP: Atlas.DEJOURS, C. (1999). A banalização da injustiça social. (4ª ed.). Rio de Janeiro, RJ: Editora da FGV.EMMI, Marília Ferreira. Oligarquia do Tocantins e o domínio dos castanhais. Belém: UFPa/CFCH/NAEA, 1987. 196 p.FELIZ, r . A .z coleta seletiva em ambiente escolar.revista. Eletrônica do mestrado em educação ambiental. São Paulo. Vol.18 p.56-71, 2007.disponível em : http://www.remea.furg.br acessado em 20 de dezembro de 2009.GONZALEZ, l.t. V;reis , m.f.c.t; Diniz , r. E .s. educação ambiental na comunidade: uma proposta de pesquisa- ação. revista eletrônica do mestrado emeducação ambiental. São Paulo. V 18, janeiro-junho de 2007.disponível em ;http:// www.remea.furg.br acessado em 20 de dezembro de 2009. INSTITUTO DE PESQUISA TECNOLÓGICA – IPT (2003). Cooperativa de catadores de materiais recicláveis: guia para implantação. São Paulo: SEBRAE. KINDEL, Isaia Aita Eunice, Silva Weber, Sammarco Micaela Yanina, vários olhares e várias práticas. Porto Alegre: Editora mediação, 2006 2 edição 107p. LOUREIRO, B. Frederico Carlos, Layrargues Castro de Souza Ronaldo. Pensamento complexo, dialetica e educaçao ambiental, São Paulo, editoracortez, 2006,213p.MAGERA, M. (2003). Os empresários do lixo: um paradoxo da modernidade. Campinas, SP: Átomo.MARX, K. (1978). O capital, Livro I, capítulo VI (inédito). São Paulo: Editora da USP – Ciências Humanas.MATTOSO, J. (1999). O Brasil desempregado: Como foram destruídos mais de 3 milhões de empregos nos anos 90. São Paulo: ABRAMO. MANSUR,Gilson Leite. O que é preciso saber sobre limpeza urbana. Rio de Janeiro, IBAM/CPU, 1993.MOREIRA, Valéria Cristina Soares. Lixo urbano e a reciclagem de latas de alumínio. Disponível em www.univap.br/. Entrada dia 24/01/2006.MIGUELES, C. P. (2004). Significado do lixo e ação econômica – a semântica do lixo e o trabalho dos catadores do Rio de Janeiro. Em EncontroNacional da Associação Nacional de Pós-graduação em Pesquisa em Administração – ENANPAD, Curitiba – PR. NATHIELI, K. Takemori- Silva, Sandro Menezes Silva. Educação ambiental e cidadania, Curitiba-PR, iesde, 2005. 180p. PEDRINE, Gusmão Alexandre. Metodologias em educação ambiental, petropolis-rj: editoras vozes, 2007,239 p. PARÁ. Secretaria Executiva de Estado de Planejamento, Orçamento e Finanças - SEPOF. Estatísticas Municipal: São Domingos do Araguaia, 2005.Disponível em www.sepof.pa.gov.br/. Acessado em 31/01/2006. PARANAGUÁ, Patrícia et al. Belém Sustentável. Belém: Imazon, 2003. TCM – Tribunal de Contas dos Municípios – Pará. Os Municípios: São Domingos do Araguaia. Belém: Ano I, n. 05, ago/1998. VELHO, Otávio Guilherme. Frentes de expansão e estrutura agrária: estudo do processo de penetração numa área da Transamazônica. Rio de Janeiro,Zahar, 1981. www.agenda21.com.br acessado em 09 de janeiro de 2011 www.ibge.org.br. acessado em 09 de janeiro de 2011
  30. 30. Repensar, reduzir, reutilizar e reciclar. Incorpore ao seu dia-a-diaesses quatro verbos. Eles vão ajudá-los a ter um comportamento ecologicamente correto.Se cada um de nós fizermos a nossa parte, estaremos garantindo um futuro para a humanidade!Obrigada a Todos!

×