Unidade 6
Reprodução

IV - MEIOSE
Cromossomas
2



O Homem que possui 46
cromossomas
nas
células
somáticas (todas as células
não sexuais) e possui gâmetas
...
Cromossomas
3



Caso não ocorresse a meiose para formar estes
gâmeta, no momento da fecundação (junção do
gâmeta feminin...
Meiose
4



Os descendentes possuem caracteres comuns entre
si e também com os progenitores, de acordo com a
espécie a qu...
Meiose
5








Manutenção do no de cromossomas da espécie.
Aumento da variabilidade genética (células
formadas são g...
Meiose
6





Divisão I – divisão reducional - reduz o
número de cromossomas de 2n para n.
Divisão II – divisão equacion...
Meiose
7

DIVISÃO II

Separação dos cromossomas
homólogos

DIVISÃO I

Duplicação
do DNA

Separação dos cromatídios irmãos
...
Meiose
8

Duplicação do DNA

Divisão 1
Separação
dos
cromossomos homólogos.

Divisão 2

Separação dos
cromatidios irmãos.
...
Meiose I ou divisão reducional
9






Profase I
Metafase I
Anafase I
Telofase I
n

2n
n
Diplóide
Haplóides
Profª Sand...
Meiose II ou divisão equacional
10






Profase II
Metafase II
Anafase II
Telofase II

n

n
n

n

n
n
Haplóides

Hapl...
11

ETAPAS DA MEIOSE

Profª Sandra Nascimento
Interfase
12









Fase que antecede a Meiose
Subdivide-se em G1, S e G2
Caracterizada
pela
replicação do DNA.
O c...
Profase I(início)
13










Etapa mais longa e complexa. (ocupa cerca de 90%
do tempo global da meiose)
O núcleo a...
Profase I
14





Os
cromossomas
homólogos
emparelham, originando os bivalentes ou
díadas cromossómicas.
Sinapse
–
justa...
Profase I
15





Espiralização da cromatina os cromatídeos
passam a ser visíveis e os bivalentes passam a
chamar-se tét...
Profase I – Crossing-over
16





O crossing-over corresponde à troca de segmentos
entre cromatídios de cromossomas homó...
Profase I
17










Os cromossomas encurtam ainda mais.
Os cromossomas homólogos afastam-se, mantendose unidos pel...
Metafase I
18







Disposição aleatória dos cromossomas homólogos de
cada bivalente na placa equatorial.
O alinhament...
Anafase I
19







Ascensão polar dos cromossomas homólogos
(redução cromossómica);
Rompimento dos pontos de quiasma a...
Anafase I
20





Cada
cromossoma, formado por
dois cromatídeos, migra
para um dos pólos da
célula.
o
número
de
cromosso...
Telofase I
21








Cromossomas-filhos atingem os pólos;
Desaparecimento do fuso acromático;
Reorganização da membr...
Telofase I
22







Cada núcleo com metade do
número de cromossomas do
núcleo diplóide inicial.
Da divisão I resultam ...
Meiose I
23

CITOCINESE
Células animais - formação de um anel contráctil e
estrangulamento do citoplasma.
Células vegetais...
Meiose I – divisão reducional
24

Profª Sandra Nascimento
Profase II
25







Compactação
dos
cromossomas
e
desaparecimento do invólucro nuclear e
nucléolos;
Migração dos centr...
Metafase II
26





Os cromossomas dispõem-se no plano equatorial
da célula formando duas placas equatoriais.
Não há alt...
Anafase II
27









Rompimento/ clivagem dos centrómeros –
ascensão dos cromossomas-filhos;
Os
cromossomas-filhos
s...
Telofase II
28







Os cromossomas-filhos atingem os pólos;
Reaparecimento da membrana nuclear e
nucléolos;
Desconde...
Citocinese
29



Quatro
células-filhas
haplóides,
com
cromossoma de cada par de homólogos.

um

Profª Sandra Nascimento
Meiose II - divisão reducional
30

Profª Sandra Nascimento
31

Profª Sandra Nascimento
Meiose I
32

Profª Sandra Nascimento
Meiose II
33

Profª Sandra Nascimento
Meiose I e II
34

Profª Sandra Nascimento
Meiose I e II
35

Profª Sandra Nascimento
Meiose
36

Profª Sandra Nascimento
Meiose
37

Profª Sandra Nascimento
Meiose vs Mitose
38

Profª Sandra Nascimento
Mitose vs Meiose
39

MITOSE

MEIOSE

•Ocorre apenas uma divisão.
•Formam-se

•Ocorrem duas divisões sucessivas.

células •...
Mitose vs Meiose
40

MITOSE

MEIOSE

•Não há formação de tétradas •Há emparelhamento dos homólogos, com

cromatídicas, nem...
Comparação da quantidade de
DNA
41

Profª Sandra Nascimento
R. assexuada vs R. sexuada
42

Profª Sandra Nascimento
Mitose
43

Profª Sandra Nascimento
Meiose
44

Profª Sandra Nascimento
Mitose vs Meiose
45

Profª Sandra Nascimento
FIM
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Meiose

5.333 visualizações

Publicada em

2 comentários
13 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.333
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
2
Gostaram
13
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Meiose

  1. 1. Unidade 6 Reprodução IV - MEIOSE
  2. 2. Cromossomas 2  O Homem que possui 46 cromossomas nas células somáticas (todas as células não sexuais) e possui gâmetas (células sexuais) com 23 cromossomas, cada um deles com origem num cromossoma de cada par de cromossomas homólogos, mantendo desta forma, uma informação genética semelhante Profª Sandra Nascimento
  3. 3. Cromossomas 3  Caso não ocorresse a meiose para formar estes gâmeta, no momento da fecundação (junção do gâmeta feminino com o masculino), em vez de um ovo com 46 cromossomas formar-se-ia um ovo com 92 cromossomas, aumentando este número sempre que ocorresse fecundação Profª Sandra Nascimento
  4. 4. Meiose 4  Os descendentes possuem caracteres comuns entre si e também com os progenitores, de acordo com a espécie a que pertencem, mas apresentam também diferenças significativas em consequência, nomeadamente, dos fenómenos de fecundação e meiose que ocorrem. Profª Sandra Nascimento
  5. 5. Meiose 5     Manutenção do no de cromossomas da espécie. Aumento da variabilidade genética (células formadas são geneticamente diferentes entre si e da célula progenitora). Ocorre em células diplóides. Cada célula diplóide dá origem a 4 células haplóides - Processo de formação de gâmetas e esporos. Ocorrem duas divisões celulares. Profª Sandra Nascimento
  6. 6. Meiose 6   Divisão I – divisão reducional - reduz o número de cromossomas de 2n para n. Divisão II – divisão equacional - consiste numa mitose nas duas células haplóides resultantes da primeira divisão. Profª Sandra Nascimento
  7. 7. Meiose 7 DIVISÃO II Separação dos cromossomas homólogos DIVISÃO I Duplicação do DNA Separação dos cromatídios irmãos Profª Sandra Nascimento
  8. 8. Meiose 8 Duplicação do DNA Divisão 1 Separação dos cromossomos homólogos. Divisão 2 Separação dos cromatidios irmãos. Profª Sandra Nascimento
  9. 9. Meiose I ou divisão reducional 9     Profase I Metafase I Anafase I Telofase I n 2n n Diplóide Haplóides Profª Sandra Nascimento
  10. 10. Meiose II ou divisão equacional 10     Profase II Metafase II Anafase II Telofase II n n n n n n Haplóides Haplóides Profª Sandra Nascimento
  11. 11. 11 ETAPAS DA MEIOSE Profª Sandra Nascimento
  12. 12. Interfase 12      Fase que antecede a Meiose Subdivide-se em G1, S e G2 Caracterizada pela replicação do DNA. O centrossoma também duplica. No final desta fase, cada cromossoma é constituído por dois cromatídios, ligados pelo centrómero. Profª Sandra Nascimento
  13. 13. Profase I(início) 13      Etapa mais longa e complexa. (ocupa cerca de 90% do tempo global da meiose) O núcleo aumenta de volume Fraca espiralização da cromatina; Os cromossomas apresen-tam-se finos e longos. Os centríolos migram para os pólos da célula Profª Sandra Nascimento
  14. 14. Profase I 14   Os cromossomas homólogos emparelham, originando os bivalentes ou díadas cromossómicas. Sinapse – justaposição dos cromossomas gene a gene. Profª Sandra Nascimento
  15. 15. Profase I 15   Espiralização da cromatina os cromatídeos passam a ser visíveis e os bivalentes passam a chamar-se tétradas cromatídicas (cada bivalente é constituído por 4 cromatídios e dois centrómeros); Formação de pontos de quiasma (pontos de cruzamento entre cromos-somas homólogos) e ocorrência de crossing-over. Profª Sandra Nascimento
  16. 16. Profase I – Crossing-over 16   O crossing-over corresponde à troca de segmentos entre cromatídios de cromossomas homólogos. Este fenómeno é um dos responsáveis pela variabilidade genética. Profª Sandra Nascimento
  17. 17. Profase I 17      Os cromossomas encurtam ainda mais. Os cromossomas homólogos afastam-se, mantendose unidos pelos pontos de quiasma. Os centríolos atingem os pólos formando-se o fuso acromático. A membrana nuclear e o nucléolo desorganizamse. Não ocorre alteração no número de cromossomas, nem no teor de DNA. Profª Sandra Nascimento
  18. 18. Metafase I 18    Disposição aleatória dos cromossomas homólogos de cada bivalente na placa equatorial. O alinhamento dos cromossomas no plano equatorial é feito pelos pontos de quiasma. Não ocorre alteração nem no número de cromossomas, nem na quantidade de DNA. Profª Sandra Nascimento
  19. 19. Anafase I 19    Ascensão polar dos cromossomas homólogos (redução cromossómica); Rompimento dos pontos de quiasma ainda existentes; Migração aleatória dos cromossomas para os pólos. Profª Sandra Nascimento
  20. 20. Anafase I 20   Cada cromossoma, formado por dois cromatídeos, migra para um dos pólos da célula. o número de cromossomas é reduzido para metade, assim como a quantidade de DNA. Profª Sandra Nascimento
  21. 21. Telofase I 21      Cromossomas-filhos atingem os pólos; Desaparecimento do fuso acromático; Reorganização da membrana nuclear; Descondensação dos cromossomas; Reaparecimento dos nucléolos. Profª Sandra Nascimento
  22. 22. Telofase I 22    Cada núcleo com metade do número de cromossomas do núcleo diplóide inicial. Da divisão I resultam dois núcleos haplóides, tendo cada cromossoma dois cromatídeos. Não ocorre alteração no número de cromossomas, nem no teor de DNA. Profª Sandra Nascimento
  23. 23. Meiose I 23 CITOCINESE Células animais - formação de um anel contráctil e estrangulamento do citoplasma. Células vegetais - formação de parede e membrana celular a partir da fusão de vesículas do Complexo de Golgi. INTERFASE (INTERCINESE) Estado transitório no qual não há replicação de DNA (não há fase S) Profª Sandra Nascimento
  24. 24. Meiose I – divisão reducional 24 Profª Sandra Nascimento
  25. 25. Profase II 25    Compactação dos cromossomas e desaparecimento do invólucro nuclear e nucléolos; Migração dos centríolos e formação do fuso acromático; Ligação dos centrómeros às fibrilas do fuso acromático. Profª Sandra Nascimento
  26. 26. Metafase II 26   Os cromossomas dispõem-se no plano equatorial da célula formando duas placas equatoriais. Não há alterações na quantidade de DNA, nem no número de cromossomas. Profª Sandra Nascimento
  27. 27. Anafase II 27     Rompimento/ clivagem dos centrómeros – ascensão dos cromossomas-filhos; Os cromossomas-filhos são geneticamente diferentes devido aos fenómenos de crossing-over. Cada cromossoma filho é formado por um cromatídio. Há redução da quantidade de DNA para metade, não existindo alteração no número de cromossomas. Profª Sandra Nascimento
  28. 28. Telofase II 28     Os cromossomas-filhos atingem os pólos; Reaparecimento da membrana nuclear e nucléolos; Descondensação da cromatina. Não ocorre alteração nem na quantidade de DNA, nem no número de cromossomas. Profª Sandra Nascimento
  29. 29. Citocinese 29  Quatro células-filhas haplóides, com cromossoma de cada par de homólogos. um Profª Sandra Nascimento
  30. 30. Meiose II - divisão reducional 30 Profª Sandra Nascimento
  31. 31. 31 Profª Sandra Nascimento
  32. 32. Meiose I 32 Profª Sandra Nascimento
  33. 33. Meiose II 33 Profª Sandra Nascimento
  34. 34. Meiose I e II 34 Profª Sandra Nascimento
  35. 35. Meiose I e II 35 Profª Sandra Nascimento
  36. 36. Meiose 36 Profª Sandra Nascimento
  37. 37. Meiose 37 Profª Sandra Nascimento
  38. 38. Meiose vs Mitose 38 Profª Sandra Nascimento
  39. 39. Mitose vs Meiose 39 MITOSE MEIOSE •Ocorre apenas uma divisão. •Formam-se •Ocorrem duas divisões sucessivas. células •Formam-se 2 geneticamente iguais. •As células-filhas possuem quatro células geneticamente diferentes. o •As células-filhas possuem metade mesmo número de cromossomas do número de cromossomas da da célula-mãe. célula-mãe. •Ocorre em células somáticas. •Uma célula produzida •Ocorre em células germinativas por mitose, em geral, pode sofrer nova mitose. (para a produção de gâmetas ou esporos). •Uma célula produzida por meiose não pode sofrer meiose. Sandra Nascimento Profª
  40. 40. Mitose vs Meiose 40 MITOSE MEIOSE •Não há formação de tétradas •Há emparelhamento dos homólogos, com cromatídicas, nem de quiasmas. •Na metafase, os cromossomas colocam-se na zona equatorial cujo plano é definido pelos centrómeros. •Na anafase dividem-se pólos •Há formação de tétradas cromatídicas e quiasmas. •Na metafase I, os cromossomas homólogos dispõem-se na zona equatorial, cujo plano é definido os e possibilidade de crossing-over (profase I). centrómeros ascendem pelos pontos de quiasma. A metafase II é equivalente à da mitose. aos •Na anafase I há separação dos homólogos, cada um com 2 cromatídeos. A anafase II há separação dos cromatídeos dos cromossomas. Profª Sandra Nascimento
  41. 41. Comparação da quantidade de DNA 41 Profª Sandra Nascimento
  42. 42. R. assexuada vs R. sexuada 42 Profª Sandra Nascimento
  43. 43. Mitose 43 Profª Sandra Nascimento
  44. 44. Meiose 44 Profª Sandra Nascimento
  45. 45. Mitose vs Meiose 45 Profª Sandra Nascimento
  46. 46. FIM

×