Voe Vasp: um exemplo da emo ç ão  como recurso de persuas ão   nas pe ças  de  áu dio publicit ár io. Otacilio Vaz Facinte...
O homem, o som e a emoç ão <ul><li>A relaç ão do homem com o som é ancestral, e a  emoção  sempre esteve presente. </li></...
Homem, som e m úsica <ul><li>Pr é-história: o homem aprende  a reconhecer padrões sonoros vinculados ao seu dia-a-dia. </l...
Homem, som e m úsica <ul><li>Modelamos um padr ão atrás do outro, sucessivamente - até chegarmos a um movimento de sinfoni...
Teoria da Discrep ância <ul><li>Trata  a emoç ão como o resultado de uma experiência inesperada.   </li></ul><ul><li>Emoç ...
Previs ões e Resoluções <ul><li>A m úsica cria previsões e depois as satisfaz. Ela pode reter suas resoluções, assim aumen...
P ublicidade e emoção <ul><li>A propaganda precisa ser criativa, ou seja, precisa trazer algo de novo, que ainda n ão foi ...
Jingle  A Vasp abre suas asas <ul><li>Propaganda: trazer algo novo, surpreender,  emocionar. </li></ul><ul><li>Criado por ...
A Vasp abre suas asas <ul><li>Atenç ã o  (viaje bem, viaje VASP)  </li></ul><ul><li>C éu   azul (viaje bem, viaje VASP)  <...
Mapa do jingle <ul><li>In ício - ritmo lento, pucos instrumentos. Segue em um  crescendo . </li></ul><ul><li>15 segundos -...
<ul><li>Publicidade: experi ência, sugestão e emoção. </li></ul>
Refer ências bibliográficas
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Voe vasp

1.480 visualizações

Publicada em

Slides de apresentação no XI Intercom Sul - Novo Hamburgo - 2010.

Publicada em: Educação, Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.480
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
49
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Voe vasp

  1. 1. Voe Vasp: um exemplo da emo ç ão como recurso de persuas ão nas pe ças de áu dio publicit ár io. Otacilio Vaz Facinter - Faculdade Internacional de Curitiba Intercom Sul - 2010
  2. 2. O homem, o som e a emoç ão <ul><li>A relaç ão do homem com o som é ancestral, e a emoção sempre esteve presente. </li></ul><ul><li>Na publicidade , o poder da música em despertar emoções é utilizado como recurso de atratividade e persuasão . </li></ul>
  3. 3. Homem, som e m úsica <ul><li>Pr é-história: o homem aprende a reconhecer padrões sonoros vinculados ao seu dia-a-dia. </li></ul><ul><li>Padr ões ainda presentes. </li></ul><ul><li>Único a ter um sistema cerebral capaz de transformar os sons em música. </li></ul><ul><li>Humanos relacionam ritmo, melodia e harmonia . </li></ul>
  4. 4. Homem, som e m úsica <ul><li>Modelamos um padr ão atrás do outro, sucessivamente - até chegarmos a um movimento de sinfonia. Tons sucessivos são ligados, para formar fragmentos melódicos e, depois, melodias inteiras e suas frases. (JOURDAIN, 1998 p. 23) </li></ul>
  5. 5. Teoria da Discrep ância <ul><li>Trata a emoç ão como o resultado de uma experiência inesperada. </li></ul><ul><li>Emoç ões vinculadas a alguma experiência positiva ou negativa. </li></ul><ul><li>Previs ão - aquilo que se espera, a expectativa. </li></ul><ul><li>Resolução - aquilo que realmente aconteceu, o resultado. </li></ul>
  6. 6. Previs ões e Resoluções <ul><li>A m úsica cria previsões e depois as satisfaz. Ela pode reter suas resoluções, assim aumentando as previsões e, depois, satisfazer as previsões com um grande jorro de resoluções. Quando a música se empenha em violar expectativas que ela cria, nós chamamos de expressiva (JOURDAIN, 1998, p. 393). </li></ul>
  7. 7. P ublicidade e emoção <ul><li>A propaganda precisa ser criativa, ou seja, precisa trazer algo de novo, que ainda n ão foi visto; precisa emocionar, gerar alguma reação inesperada ao consumidor. </li></ul><ul><li>(SAMPAIO, 2003 p. 46) </li></ul>
  8. 8. Jingle A Vasp abre suas asas <ul><li>Propaganda: trazer algo novo, surpreender, emocionar. </li></ul><ul><li>Criado por Theo de Barros em 1972 para a Viaç ão Aérea São Paulo. </li></ul><ul><li>Estilo muito comum nos anos 1970, com uso de instrumentos como bateria, baixo, guitarra, sintetizadores e naipe de sopros (instrumentos reais). </li></ul>
  9. 9. A Vasp abre suas asas <ul><li>Atenç ã o (viaje bem, viaje VASP) </li></ul><ul><li>C éu azul (viaje bem, viaje VASP) </li></ul><ul><li>Aten ç ã o , voc ê com essa ficha na m ão </li></ul><ul><li>Dirija-se ao port ão , embarque nesse avi ão </li></ul><ul><li>(boa viagem) </li></ul><ul><li>Largue o ch ão , escolha uma direç ã o </li></ul><ul><li>Aperte o seu cinto e solte a sua imagina ç ã o </li></ul><ul><li>(voe VASP) </li></ul><ul><li>C éu azul, leste, oeste, norte ou sul </li></ul><ul><li>Voc ê livre pelo ar, com que gosta de voar </li></ul><ul><li>A VASP abre suas asas, sua ternura </li></ul><ul><li>Pra voc ê ganhar altura, viajar... voar... </li></ul><ul><li>Viaje bem, viaje VASP </li></ul>
  10. 10. Mapa do jingle <ul><li>In ício - ritmo lento, pucos instrumentos. Segue em um crescendo . </li></ul><ul><li>15 segundos - mudança de ritmo marcante, levando para o desenvolvimento da idéia. Gradual crescimento com inserção de palmas, mais vozes e modulações. </li></ul><ul><li>45 segundos - entrada da “ponte”, levando ao final apoteótico. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Publicidade: experi ência, sugestão e emoção. </li></ul>
  12. 12. Refer ências bibliográficas

×