A importância da música no desenvolvimento infantil final

9.960 visualizações

Publicada em

Este power point será apresentado na Formação Continuada de Professores de Educação Infantil.

Publicada em: Educação, Turismo, Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

A importância da música no desenvolvimento infantil final

  1. 1. A Importância da Música no Desenvolvimento Infantil Ellen Denise Oliveira dos Santos Dutra Professora Especialista e Coordenadora de Música da SE
  2. 2. O que é música? <ul><li>A música é a arte de manifestar os mais diferentes afetos de nossa alma através dos sons. </li></ul><ul><li>A presença da música na vida dos seres humanos é incontestável. </li></ul><ul><li>Ela tem acompanhado a história da humanidade ao longo dos tempos, exercendo as mais diferentes funções. Está presente em todas as regiões, culturas e épocas. </li></ul><ul><li>Através dela podemos expressar sentimentos, exteriorizar as alegrias, as tristezas e as emoções mais profundas. Além disso, impulsiona a expressão corporal. </li></ul><ul><li>A música é uma linguagem universal que ultrapassa as barreiras do tempo e do espaço. </li></ul>
  3. 3. O que é musicalidade e musicalização? <ul><li>Gardner admite que a inteligência musical está relacionada à capacidade de organizar sons de maneira criativa e à discriminação dos elementos constituintes da Música. </li></ul><ul><li>Musicalidade é a tendência ou inclinação do indivíduo para a música. Quanto maior a musicalidade, mais rápido será seu desenvolvimento. Costuma revelar-se na infância e independe de formação acadêmica. </li></ul><ul><li>Musicalização é um processo cognitivo e sensorial que envolve o contato com o mundo sonoro e a percepção rítmica, melódica e harmônica. Ela pode ocorrer intuitivamente ou por intermédio da orientação de um profissional. </li></ul>
  4. 4. A importância de musicalizar <ul><li>Para Bréscia (2003) a musicalização é um processo de construção do conhecimento, que tem como objetivo despertar e desenvolver o gosto musical, favorecendo o desenvolvimento da sensibilidade, criatividade, senso rítmico, do prazer de ouvir música, da imaginação, memória, concentração, atenção, auto-disciplina, do respeito ao próximo, da socialização e afetividade, também contribuindo para uma efetiva consciência corporal e de movimentação. </li></ul>
  5. 5. A música e a criança <ul><li>O bebê quando nasce já dispõe de estruturas mentais ( pensamento) que apesar de rudimentares só precisam ser estimuladas para se desenvolver. </li></ul><ul><li>Walter Howard ( autor do livro: “A música e a criança”fez experiências com bebês com exercícios :movimentando-lhes as pernas, cantando e falando ritmicamente. Mudava timbres e tempos, evitando o adestramento. Com o objetivo de proporcionar alegria a criança. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>O resultado foi que estes bebês aumentaram a destreza manual, a observação, desenvolvimento da fala e do ritmo. </li></ul><ul><li>A partir dos 8 meses, os bebês conseguem sentar sem apoio, mantêm a cabeça firme, realizando com mais facilidade as atividades propostas nas aulas. </li></ul><ul><li>A criança aprende por observação, imitação e experimentação. </li></ul><ul><li>O ideal nas aulas de musicalização é o bebê ser acompanhada por um adulto até completar 1 ano e 6 meses a 2 anos. </li></ul><ul><li>O ambiente deve ser sempre alegre, espontâneo e descontraído. </li></ul><ul><li>A duração média da aula é de 30 minutos. </li></ul>
  7. 7. Brinquedos Cantados <ul><li>Os brinquedos cantados fazem parte da cultura popular. </li></ul><ul><li>São cantigas anônimas acompanhadas de movimentos expressivos ou dramatizados. </li></ul><ul><li>Caracterizam-se pela oralidade na transmissão das brincadeiras e jogos. </li></ul><ul><li>Brincadeiras:possuem pequenas regras </li></ul><ul><li>Jogos: regras mais claras </li></ul><ul><li>Neles encontram-se o canto, a poesia, a dança, o compartilhar devido a simplicidade musical, riqueza simbólica e ludicidade. </li></ul><ul><li>Facilitador na construção do conhecimento musical. </li></ul><ul><li>No Brasil teve influência de vários povos: português, africano, francês, alemão, indígena etc. </li></ul>
  8. 8. Os jogos e a criança <ul><li>Os jogos musicais podem ser de três tipos e correspondem |às fases do desenvolvimento infantil: </li></ul><ul><li>Sensório-motor ( até os dois anos): São atividades que relacionam o som e o gesto. Nesta idade é importante a imitação. Através dos gestos e expressão corporal desenvolvem a motricidade. </li></ul><ul><li>Simbólico (a partir dos dois anos): A criança representa a expressão, o sentimento e o significado da música. As atividades contribuem para o desenvolvimento da linguagem. </li></ul><ul><li>Analítico ou de regras (a partir dos quatro anos): São os jogos que envolvem estrutura da música, onde são necessárias a socialização e organização. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Conhecer as necessidades das crianças em cada estágio do desenvolvimento oferece a possibilidade de se compreender com maior clareza a importância do trabalho de musicalização infantil, educando-a em sua totalidade. </li></ul>
  10. 10. Referências Bibliográficas <ul><li>NOGUEIRA, M. A. A música e o desenvolvimento da criança . Revista da UFG, vol.5, nº 2, dez. 2003 online (www.proec.ufg.br) </li></ul><ul><li>SUGAHA, Leila. A importância da música e do movimento no desenvolvimento infantil . Revista Cenário Musical, nº 5 e nº 8, Coluna Musicalizando. </li></ul><ul><li>CHIARELLI, L. K. Meneghetti. BARRETO, S. J. A importância da musicalização na educação infantil e no ensino fundamental: A música como meio de desenvolver a inteligência e a integração do ser . Disponível em http://www.musicaeadoracao.com.br/tecnicos/musicalizacao/ </li></ul><ul><li>importancia_educacao.htm.Acesso em 16 de maio de 2009. </li></ul>
  11. 11. Bibliografia <ul><li>BARRETO, Sidirley de Jesus. Psicomotricidade: educação e reeducação. 2. ed. Blumenau: Acadêmica, 2000. </li></ul><ul><li>BEINEKE, Viviane. Apostila Curso de Formação Continuada Musical na Aula de Música , Santa Catarina: Joinville, 2004 </li></ul><ul><li>BRÉSCIA, Vera Lúcia Pessagno. Educação Musical: bases psicológicas e ação preventiva. São Paulo: Átomo, 2003. </li></ul><ul><li>BIAGIONI,Maria Zei, GOMES, Rodrigues Neide & VISCONTI, Márcia.  A Criança é a Música . São Paulo:  Editora Fermata  1998- 2ª Edição. </li></ul><ul><li>BRITO, Teca A. Música na Educação Infantil. Peirópolis, SP: Editora Peirópolis, 2003. </li></ul><ul><li>CAMPBELL, Linda; CAMPBELL, Bruce; DICKINSON, Dee . Ensino e Aprendizagem por meio das Inteligências Múltiplas. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000. </li></ul><ul><li>FRANÇA, Cecília Cavalieri. Turma da Música . Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009. </li></ul><ul><li>FRANK, Isolde Mohr. ABC da Música: O essencial da teoria musical e conhecimentos gerais. Porto Alegre, RS: Editora AGE, 2008. </li></ul><ul><li>GAINZA, Violeta Hemsy de. Estudos de Psicopedagogia Musical. 3. ed. São Paulo: Summus, 1988. </li></ul><ul><li>GARDNER, Howard. Inteligências Múltiplas: a teoria na prática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995. </li></ul><ul><li>MARZULLO, Eliane. Musicalização nas Escolas – Petrópolis, RJ : Vozes, 2001. </li></ul><ul><li>SNYDERS, Georges. A escola pode ensinar as alegrias da música? 2. ed. São Paulo: Cortez, 1994. </li></ul><ul><li>WEIGEL, Anna Maria Gonçalves. Brincando de Música: Experiências com Sons, Ritmos, Música e Movimentos na Pré-Escola. Porto Alegre: Kuarup, 1988. </li></ul>
  12. 12. Fontes Discográficas <ul><li>Canções Curiosas. Sandra Peres e Paulo Tatit. São Paulo: Palavra Cantada, 1998. </li></ul><ul><li>Cantigas de Roda: Canções Folclóricas do Brasil. Sandra Peres e Paulo Tatit. São Paulo: Palavra Cantada, 1998. </li></ul><ul><li>Pandalelê: Brinquedos Cantados. Coordenação:Eugenio Tadeu. São Paulo: Palavra Cantada, 2001. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Obras de Bia Bedran, </li></ul><ul><li>Coleção Batuque Batuta </li></ul><ul><li>Turma da Música de Cecília Cavalieri França, </li></ul><ul><li>CDs Arca de Noé I e II de Toquinho e Vinícius de Moraes, </li></ul><ul><li>CD e DVD O mundo da Criança, Toquinho, CDs de corais Infanto-Juvenis diversos, dentre outros. </li></ul>
  14. 14. Qualidades do Som <ul><li>Altura: som grave e som agudo </li></ul><ul><li>Intensidade: som forte e som fraco </li></ul><ul><li>Duração: som curto ou som longo </li></ul><ul><li>Timbre: é a característica do som. É a qualidade que nos permite reconhecer a origem do som. </li></ul>
  15. 15. Atividades <ul><li>Simbolismo gráfico e timbre </li></ul><ul><li>Altura do Som: Grave, Médio e Agudo </li></ul><ul><li>Exercícios de locomoção </li></ul><ul><li>Jogo da bola </li></ul><ul><li>As 10 mais da MPB </li></ul><ul><li>Filmar e gravar os sons das aulas para as crianças ouvirem. </li></ul><ul><li>Elementos do som : Intensidade (Pintar som mais forte e sem pintar no som fraco com lápis de cor ou giz de cera) </li></ul><ul><li>Sonorização de histórias ( Contar a história: “O Ritmo da Floresta” usando instrumentos de percussão) </li></ul><ul><li>Através de histórias tradicionais e canções ( Chapeuzinho Vermelho, Os três porquinhos) utilizando fantoches </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Brinquedos de roda: Ex.:Passa, passa gavião, A linda rosa juvenil, </li></ul><ul><li>Samba-de-roda ( presente em todo o país com variações da letra, refrão, mas sua estrutura é praticamente a mesma). Ex: Samba-lelê ( As crianças no tempo colonial acompanhavam seus pais no trabalho cotidiano da casa grande e repetiam em suas brincadeiras a vivência destes afazeres e o contexto de violência vivido na época (Freire,2005) </li></ul><ul><li>Canção infantil: Ex.: O trem de ferro, Minha Canção, Havia um partorzinho, </li></ul><ul><li>Brinquedo Cantado </li></ul>
  17. 17. Músicas <ul><li>Corre Cutia </li></ul><ul><li>Ai bota aqui o seu pezinho </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Muito obrigada! </li></ul>

×