SlideShare uma empresa Scribd logo

Amor... Eterno Amor

O documento discute os diferentes tipos de amor mencionados na Bíblia, como ágape (amor divino), philéo (amor entre amigos) e eros (amor entre esposos). Também explora como o amor ágape é o fundamento da relação entre Deus e os crentes, proporcionando santificação e comunhão com Deus.

1 de 86
Baixar para ler offline
Amor... Eterno Amor
2
Apalavra amor suscita muitos significados e
percepções em sua grande maioria
completamente diferentes daqueles que ela
possuía nos dias bíblicos tanto do Velho quanto
do Novo Testamento. É neste sentido antigo que
deve ser tomada em nossa interpretação da
Bíblia quanto à sua aplicação às nossas próprias
vidas.
Em seu significado relativo à vida espiritual
tanto em Deus quanto nos santos, a palavra no
original grego é ágape, que alude ao amor
divino, celestial, sacrificial, espiritual, da
comunhão e serviço que há entre a Trindade
divina e os crentes.
Quando há referência ao amor entre pessoas
amigas, a palavra no original é philéo.
E quando o amor é o de intimidade entre o
esposo e sua esposa, a palavra é eros.
3
Presentemente, quando se fala em amor,
apenas as duas últimas formas são tomadas em
consideração, e pouco se sabe sobre a primeira,
que é a que prevalece na revelação bíblica para
retratar o amor que Deus tem por nós, e que
devemos ter por Ele e por nossos irmãos na fé.
É afirmado nas Escrituras que a nossa eleição
eterna foi feita tendo por fundamento o amor de
Deus por nós. Daí ser usada frequentemente a
expressão amor eletivo de Deus nos
comentários bíblicos, sobretudo em teólogos
antigos, para expressar a relação existente entre
Deus e a Igreja.
Sendo de tal caráter o amor ágape é para a
coparticipação da natureza divina, e
compartilhar com Deus, em Cristo Jesus, todas
as coisas que se referem à vida eterna e à
santidade.
4
Não se contempla assim mero sentimento, ou
mera emoção, no amor ágape, mas a realização
de variadas e complexas operações de
relacionamento, em que somos moldados à
semelhança da pessoa e caráter de Jesus Cristo.
O perfeito amor divino vocaciona a todos os que
são assim amados a serem também perfeitos
como Ele é perfeito, porque a comunhão plena
do amor demanda a existência de pureza,
sabedoria, virtudes, verdade, justiça e o
exercício de misericórdia, longanimidade,
humildade e tudo o mais que se encontra na
pessoa do próprio Cristo.
Isto explica a diferença de graus de intimidade
na comunhão com Deus que há entre os crentes,
porque esta será tanto maior quanto for o grau
de nossa santificação. Mas, note-se que aqui
falamos de perfeição para a plenitude de
comunhão, mas não da intensidade do amor de
5
Deus por nós, que nos amou com um amor
eterno antes mesmo de nos trazer à existência,
e Ele permaneceu nos amando mesmo no
tempo da nossa ignorância, quando vivíamos
escravizados ao pecado. Podemos entender o
caráter deste amor pelo que é devotado pelos
pais aos seus filhos, e especialmente por aqueles
que apresentam alguma forma de deficiência.
Jesus disse que aquele que é mais perdoado é o
que mais ama a Deus, pois sabe o quanto é
dependente da graça, e o quanto foi amado, a
ponto de ter sido perdoado de todos os seus
muitos pecados. Isto gera gratidão em grau
maior do que a que sente aquele que julga ter
sido pouco perdoado.
Quanto mais avançamos no conhecimento da
graça e de nosso Senhor Jesus Cristo, mais o
amaremos, porque entenderemos quão
profundamente precioso Ele é para nós, e muito
mais do que imaginávamos no princípio.
6
Deus não apenas ama como é a fonte de todo
amor ágape, a ponto de se afirmar nas Escrituras
que Ele é amor, e não meramente que tem amor.
Ele gera, dá crescimento e provê tudo o que é
necessário para o amadurecimento espiritual
daqueles que ama com este amor eterno. Ele
não somente proverá tudo o que for necessário
para este amadurecimento como também
cuidará deles e os protegerá para que jamais se
afastem dEle e venham a cair definitivamente.
Ele os aperfeiçoará e não permitirá que nenhum
se perca, e o trabalho que foi iniciado neles para
serem perfeitos será completado, ainda que seja
no porvir.
O amor não poderia concretizar o seu propósito
de nos unir eternamente a Deus caso Jesus não
tivesse morrido no nosso lugar carregando
sobre Si a culpa dos nossos pecados, de modo
que pudéssemos ser perdoados e justificados
com a Sua perfeita justiça, para sermos
reconciliados com Deus, sendo feitos Seus
filhos amados.
Como o amor ágape busca a harmonização de
vontades, nada é mais lógico que a nossa
vontade esteja submetida à de Deus em plena
obediência aos Seus mandamentos. Por isso

Recomendados

Lição 12 - Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.
Lição 12 -  Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.Lição 12 -  Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.
Lição 12 - Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.Daniel Felipe Kroth
 
23474164 o-dom-maior-jonathan-edwards
23474164 o-dom-maior-jonathan-edwards23474164 o-dom-maior-jonathan-edwards
23474164 o-dom-maior-jonathan-edwardsAntonio Ferreira
 
Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.
Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.
Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina.Márcio Martins
 
Lição 13 uma vida de frutificação
Lição 13   uma vida de frutificaçãoLição 13   uma vida de frutificação
Lição 13 uma vida de frutificaçãoDaniel Felipe Kroth
 
Lição 09 - FIDELIDADE, FIRMES NA FÉ
Lição 09 - FIDELIDADE, FIRMES NA FÉLição 09 - FIDELIDADE, FIRMES NA FÉ
Lição 09 - FIDELIDADE, FIRMES NA FÉDaniel Felipe Kroth
 
Série Comunhão - Amor - Lição 3
Série Comunhão - Amor - Lição 3Série Comunhão - Amor - Lição 3
Série Comunhão - Amor - Lição 3Osana Oliveira
 
O Dom Supremo
O Dom SupremoO Dom Supremo
O Dom Supremolucena
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Amor, A Virtude Suprema
Amor, A Virtude SupremaAmor, A Virtude Suprema
Amor, A Virtude Supremadilima20
 
Reflexoes biblicas sobre o amor
Reflexoes biblicas sobre o amorReflexoes biblicas sobre o amor
Reflexoes biblicas sobre o amorDanillo Kott
 
O Princípio Especial de Obediência à Pessoa de Cristo - John Owen
O Princípio Especial de Obediência à Pessoa de Cristo - John OwenO Princípio Especial de Obediência à Pessoa de Cristo - John Owen
O Princípio Especial de Obediência à Pessoa de Cristo - John OwenSilvio Dutra
 
Lição 12 - Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina
Lição 12 - Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei DivinaLição 12 - Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina
Lição 12 - Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei DivinaErberson Pinheiro
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmogmo1973
 
As Virtudes Teologais em frases e citações livro
As Virtudes Teologais em frases e citações livroAs Virtudes Teologais em frases e citações livro
As Virtudes Teologais em frases e citações livroSammis Reachers
 
,- EROS, ÁGAPE - AS 4 FASES DO AMOR EM GREGO E PORTUGUES-ANTONIO INACIO FERRA...
,- EROS, ÁGAPE - AS 4 FASES DO AMOR EM GREGO E PORTUGUES-ANTONIO INACIO FERRA...,- EROS, ÁGAPE - AS 4 FASES DO AMOR EM GREGO E PORTUGUES-ANTONIO INACIO FERRA...
,- EROS, ÁGAPE - AS 4 FASES DO AMOR EM GREGO E PORTUGUES-ANTONIO INACIO FERRA...ANTONIO INACIO FERRAZ
 
Amor , o maior mandamento
Amor , o maior mandamentoAmor , o maior mandamento
Amor , o maior mandamentoRenato Lopes
 
Ministração do dia 12 08-12
Ministração do dia 12 08-12Ministração do dia 12 08-12
Ministração do dia 12 08-12idbguarapari
 
O Que É Vida Eterna
O Que É Vida EternaO Que É Vida Eterna
O Que É Vida EternaSilvio Dutra
 
Ele me ama (Estudo que fala sobre o amor do nosso Deus por nós)
Ele me ama (Estudo que fala sobre o amor do nosso Deus por nós)Ele me ama (Estudo que fala sobre o amor do nosso Deus por nós)
Ele me ama (Estudo que fala sobre o amor do nosso Deus por nós)Cida Ramos
 
Slide amar o proximo
Slide amar o proximoSlide amar o proximo
Slide amar o proximolucarc
 
2. learning to love one another be unified & accepting of one another
2. learning to love one another   be unified & accepting of one another2. learning to love one another   be unified & accepting of one another
2. learning to love one another be unified & accepting of one anotherCarlos Oliveira
 
4. learning to love one another display love for one another
4. learning to love one another   display love for one another4. learning to love one another   display love for one another
4. learning to love one another display love for one anotherCarlos Oliveira
 
Intr. learning to love one another
Intr. learning to love one anotherIntr. learning to love one another
Intr. learning to love one anotherCarlos Oliveira
 

Mais procurados (20)

Amor, A Virtude Suprema
Amor, A Virtude SupremaAmor, A Virtude Suprema
Amor, A Virtude Suprema
 
Reflexoes biblicas sobre o amor
Reflexoes biblicas sobre o amorReflexoes biblicas sobre o amor
Reflexoes biblicas sobre o amor
 
O Princípio Especial de Obediência à Pessoa de Cristo - John Owen
O Princípio Especial de Obediência à Pessoa de Cristo - John OwenO Princípio Especial de Obediência à Pessoa de Cristo - John Owen
O Princípio Especial de Obediência à Pessoa de Cristo - John Owen
 
Lição 12 - Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina
Lição 12 - Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei DivinaLição 12 - Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina
Lição 12 - Quem Ama Cumpre Plenamente a Lei Divina
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
 
As Virtudes Teologais em frases e citações livro
As Virtudes Teologais em frases e citações livroAs Virtudes Teologais em frases e citações livro
As Virtudes Teologais em frases e citações livro
 
,- EROS, ÁGAPE - AS 4 FASES DO AMOR EM GREGO E PORTUGUES-ANTONIO INACIO FERRA...
,- EROS, ÁGAPE - AS 4 FASES DO AMOR EM GREGO E PORTUGUES-ANTONIO INACIO FERRA...,- EROS, ÁGAPE - AS 4 FASES DO AMOR EM GREGO E PORTUGUES-ANTONIO INACIO FERRA...
,- EROS, ÁGAPE - AS 4 FASES DO AMOR EM GREGO E PORTUGUES-ANTONIO INACIO FERRA...
 
Amor , o maior mandamento
Amor , o maior mandamentoAmor , o maior mandamento
Amor , o maior mandamento
 
Boletim ippi 06.10.2013
Boletim ippi 06.10.2013Boletim ippi 06.10.2013
Boletim ippi 06.10.2013
 
Ministração do dia 12 08-12
Ministração do dia 12 08-12Ministração do dia 12 08-12
Ministração do dia 12 08-12
 
Vivendo em amor
Vivendo em amorVivendo em amor
Vivendo em amor
 
O Que É Vida Eterna
O Que É Vida EternaO Que É Vida Eterna
O Que É Vida Eterna
 
Ele me ama (Estudo que fala sobre o amor do nosso Deus por nós)
Ele me ama (Estudo que fala sobre o amor do nosso Deus por nós)Ele me ama (Estudo que fala sobre o amor do nosso Deus por nós)
Ele me ama (Estudo que fala sobre o amor do nosso Deus por nós)
 
Slide amar o proximo
Slide amar o proximoSlide amar o proximo
Slide amar o proximo
 
A vida com deus entre os irmãos
A vida com deus entre os irmãosA vida com deus entre os irmãos
A vida com deus entre os irmãos
 
2. learning to love one another be unified & accepting of one another
2. learning to love one another   be unified & accepting of one another2. learning to love one another   be unified & accepting of one another
2. learning to love one another be unified & accepting of one another
 
Amor ao próximo
Amor ao próximoAmor ao próximo
Amor ao próximo
 
4. learning to love one another display love for one another
4. learning to love one another   display love for one another4. learning to love one another   display love for one another
4. learning to love one another display love for one another
 
Intr. learning to love one another
Intr. learning to love one anotherIntr. learning to love one another
Intr. learning to love one another
 
Evangelho cap11 item5
Evangelho cap11 item5Evangelho cap11 item5
Evangelho cap11 item5
 

Semelhante a Amor... Eterno Amor

O AMOR MARCA DO CRISTÃO CHEIO DO ESPIRITO.pptx
O AMOR  MARCA DO CRISTÃO CHEIO DO ESPIRITO.pptxO AMOR  MARCA DO CRISTÃO CHEIO DO ESPIRITO.pptx
O AMOR MARCA DO CRISTÃO CHEIO DO ESPIRITO.pptxLucianoMachado52
 
51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outros51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outrospohlos
 
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deus
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deusLição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deus
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deusErberson Pinheiro
 
As batalhas espirituais finais - parte 3
As batalhas espirituais finais  - parte 3As batalhas espirituais finais  - parte 3
As batalhas espirituais finais - parte 3Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 47
Deus requer santificação aos cristãos 47Deus requer santificação aos cristãos 47
Deus requer santificação aos cristãos 47Silvio Dutra
 
Intimidade com deus a cada dia
Intimidade com deus   a cada diaIntimidade com deus   a cada dia
Intimidade com deus a cada diaEdmilson Fernandes
 
amor-segundo-mandamento-ou-o-primeiro.pdf
amor-segundo-mandamento-ou-o-primeiro.pdfamor-segundo-mandamento-ou-o-primeiro.pdf
amor-segundo-mandamento-ou-o-primeiro.pdfJoaoAlbertoSoaresdaS
 
O Apelo do Amado Pastor por Unidade
O Apelo do Amado Pastor por UnidadeO Apelo do Amado Pastor por Unidade
O Apelo do Amado Pastor por UnidadeSilvio Dutra
 
Deus é Amor - 1 - Benedicto XVI.pptx
Deus é Amor - 1 - Benedicto XVI.pptxDeus é Amor - 1 - Benedicto XVI.pptx
Deus é Amor - 1 - Benedicto XVI.pptxMartin M Flynn
 
O AMOR DE DEUS
O AMOR DE DEUSO AMOR DE DEUS
O AMOR DE DEUSEnerliz
 
Lição 13 - Trindade, Tudo que Precisamos
Lição 13 - Trindade, Tudo que PrecisamosLição 13 - Trindade, Tudo que Precisamos
Lição 13 - Trindade, Tudo que PrecisamosÉder Tomé
 
Libertos ao infinito deste amor
Libertos ao infinito deste amorLibertos ao infinito deste amor
Libertos ao infinito deste amorLH Tools
 

Semelhante a Amor... Eterno Amor (20)

O AMOR MARCA DO CRISTÃO CHEIO DO ESPIRITO.pptx
O AMOR  MARCA DO CRISTÃO CHEIO DO ESPIRITO.pptxO AMOR  MARCA DO CRISTÃO CHEIO DO ESPIRITO.pptx
O AMOR MARCA DO CRISTÃO CHEIO DO ESPIRITO.pptx
 
51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outros51. devemos amar uns aos outros
51. devemos amar uns aos outros
 
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deus
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deusLição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deus
Lição 4 - Salvação - o amor e a misericórdia de deus
 
Dom supremo
Dom supremoDom supremo
Dom supremo
 
Reflexoes biblicas sobre o amor
Reflexoes biblicas sobre o amor Reflexoes biblicas sobre o amor
Reflexoes biblicas sobre o amor
 
As batalhas espirituais finais - parte 3
As batalhas espirituais finais  - parte 3As batalhas espirituais finais  - parte 3
As batalhas espirituais finais - parte 3
 
A força do amor
A força do amorA força do amor
A força do amor
 
Deus requer santificação aos cristãos 47
Deus requer santificação aos cristãos 47Deus requer santificação aos cristãos 47
Deus requer santificação aos cristãos 47
 
Intimidade com deus a cada dia
Intimidade com deus   a cada diaIntimidade com deus   a cada dia
Intimidade com deus a cada dia
 
amor-segundo-mandamento-ou-o-primeiro.pdf
amor-segundo-mandamento-ou-o-primeiro.pdfamor-segundo-mandamento-ou-o-primeiro.pdf
amor-segundo-mandamento-ou-o-primeiro.pdf
 
O Amor De Deus
O Amor De DeusO Amor De Deus
O Amor De Deus
 
Eterno amor
Eterno amorEterno amor
Eterno amor
 
O Apelo do Amado Pastor por Unidade
O Apelo do Amado Pastor por UnidadeO Apelo do Amado Pastor por Unidade
O Apelo do Amado Pastor por Unidade
 
You are loved portuguese2014
You are loved   portuguese2014You are loved   portuguese2014
You are loved portuguese2014
 
Deus é Amor - 1 - Benedicto XVI.pptx
Deus é Amor - 1 - Benedicto XVI.pptxDeus é Amor - 1 - Benedicto XVI.pptx
Deus é Amor - 1 - Benedicto XVI.pptx
 
Palestra fidelidade
Palestra fidelidadePalestra fidelidade
Palestra fidelidade
 
O AMOR DE DEUS
O AMOR DE DEUSO AMOR DE DEUS
O AMOR DE DEUS
 
Romanos 4
Romanos 4Romanos 4
Romanos 4
 
Lição 13 - Trindade, Tudo que Precisamos
Lição 13 - Trindade, Tudo que PrecisamosLição 13 - Trindade, Tudo que Precisamos
Lição 13 - Trindade, Tudo que Precisamos
 
Libertos ao infinito deste amor
Libertos ao infinito deste amorLibertos ao infinito deste amor
Libertos ao infinito deste amor
 

Mais de Silvio Dutra

A Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma AliançaA Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma AliançaSilvio Dutra
 
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...Silvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdfSilvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdfSilvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2Silvio Dutra
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdfSilvio Dutra
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdfSilvio Dutra
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdfSilvio Dutra
 
O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz MundialO Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz MundialSilvio Dutra
 
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John OwenA firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John OwenSilvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68Silvio Dutra
 
Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67Silvio Dutra
 

Mais de Silvio Dutra (20)

Poder
PoderPoder
Poder
 
A Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma AliançaA Vida Alcançada por uma Aliança
A Vida Alcançada por uma Aliança
 
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
AJUSTE CRONOLÓGICO DAS VISÕES DO APOCALIPSE (segunda edição corrigida e ampli...
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 4.pdf
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 3.pdf
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 2
 
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdfSinais e Ameaças de Julgamentos  de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
Sinais e Ameaças de Julgamentos de um Povo, Igreja ou Nação – Parte 1.pdf
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 76.pdf
 
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdfDeus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
Deus Requer Santificação aos Cristãos 75.pdf
 
O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz MundialO Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
O Pecado Inviabiliza a Paz Mundial
 
O Começo e o Fim
O Começo e o FimO Começo e o Fim
O Começo e o Fim
 
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John OwenA firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
A firmeza das promessas e a pecaminosidade de cambalear -John Owen
 
Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74Deus requer santificação aos cristãos 74
Deus requer santificação aos cristãos 74
 
Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73Deus requer santificação aos cristãos 73
Deus requer santificação aos cristãos 73
 
Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72Deus requer santificação aos cristãos 72
Deus requer santificação aos cristãos 72
 
Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71Deus requer santificação aos cristãos 71
Deus requer santificação aos cristãos 71
 
Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70Deus requer santificação aos cristãos 70
Deus requer santificação aos cristãos 70
 
Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69Deus requer santificação aos cristãos 69
Deus requer santificação aos cristãos 69
 
Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68Deus requer santificação aos cristãos 68
Deus requer santificação aos cristãos 68
 
Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67Deus requer santificação aos cristãos 67
Deus requer santificação aos cristãos 67
 

Último

Orações De Nossa Senhora
Orações De Nossa SenhoraOrações De Nossa Senhora
Orações De Nossa SenhoraNilson Almeida
 
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E ProteçãoOração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E ProteçãoNilson Almeida
 
Oração Da Prosperidade E Da Riqueza
Oração Da Prosperidade E Da RiquezaOração Da Prosperidade E Da Riqueza
Oração Da Prosperidade E Da RiquezaNilson Almeida
 
Ho'oponopono Oração Original
Ho'oponopono Oração OriginalHo'oponopono Oração Original
Ho'oponopono Oração OriginalNilson Almeida
 
Orações Para Crianças
Orações Para CriançasOrações Para Crianças
Orações Para CriançasNilson Almeida
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E MariaOração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E MariaNilson Almeida
 
Novena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo ExpeditoNovena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo ExpeditoNilson Almeida
 
Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra Nilson Almeida
 
Orações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De LéllisOrações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De LéllisNilson Almeida
 
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptxLição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptxCelso Napoleon
 
Orações Novena Santas Chagas Pela Libertação Dos Vícios
Orações Novena Santas Chagas Pela Libertação Dos VíciosOrações Novena Santas Chagas Pela Libertação Dos Vícios
Orações Novena Santas Chagas Pela Libertação Dos VíciosNilson Almeida
 
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oração
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oraçãoRevista adulto usada no projeto 10 dias de oração
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oraçãoLindiomar Rios
 
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...Denise Aguiar
 
Oração De Proteção Jesus Cristo
Oração De Proteção Jesus CristoOração De Proteção Jesus Cristo
Oração De Proteção Jesus CristoNilson Almeida
 
Oração A Deus Pai Todo Poderoso
Oração A Deus Pai Todo PoderosoOração A Deus Pai Todo Poderoso
Oração A Deus Pai Todo PoderosoNilson Almeida
 
Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?
Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?
Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?Joary Jossué Carlesso
 
Orações Da Noite Junto A Um Recém-Nascido
Orações Da Noite Junto A Um Recém-NascidoOrações Da Noite Junto A Um Recém-Nascido
Orações Da Noite Junto A Um Recém-NascidoNilson Almeida
 
Orações Selecionadas De Cura E Libertação
Orações Selecionadas De Cura E LibertaçãoOrações Selecionadas De Cura E Libertação
Orações Selecionadas De Cura E LibertaçãoNilson Almeida
 

Último (20)

Orações De Nossa Senhora
Orações De Nossa SenhoraOrações De Nossa Senhora
Orações De Nossa Senhora
 
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E ProteçãoOração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
Oração Aos Três Arcanjos - Círculo De Luz E Proteção
 
Oração Da Prosperidade E Da Riqueza
Oração Da Prosperidade E Da RiquezaOração Da Prosperidade E Da Riqueza
Oração Da Prosperidade E Da Riqueza
 
Ho'oponopono Oração Original
Ho'oponopono Oração OriginalHo'oponopono Oração Original
Ho'oponopono Oração Original
 
Orações Para Crianças
Orações Para CriançasOrações Para Crianças
Orações Para Crianças
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E MariaOração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria
 
Novena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo ExpeditoNovena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
Novena De Preparação Para A Festa De Santo Expedito
 
Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra Vibração Pelo Planeta Terra
Vibração Pelo Planeta Terra
 
Orações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De LéllisOrações A São Camilo De Léllis
Orações A São Camilo De Léllis
 
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptxLição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
Lição 8 - A Disciplina na Igreja - .pptx
 
Orações Novena Santas Chagas Pela Libertação Dos Vícios
Orações Novena Santas Chagas Pela Libertação Dos VíciosOrações Novena Santas Chagas Pela Libertação Dos Vícios
Orações Novena Santas Chagas Pela Libertação Dos Vícios
 
Oração Do Segredo
Oração Do SegredoOração Do Segredo
Oração Do Segredo
 
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oração
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oraçãoRevista adulto usada no projeto 10 dias de oração
Revista adulto usada no projeto 10 dias de oração
 
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
ESTUDO DO LIVRO NOS BASTIDORES DA OBSESSÃO REALIZADA - GRUPO FRATERNIDADE - I...
 
Prece De Caritas
Prece De CaritasPrece De Caritas
Prece De Caritas
 
Oração De Proteção Jesus Cristo
Oração De Proteção Jesus CristoOração De Proteção Jesus Cristo
Oração De Proteção Jesus Cristo
 
Oração A Deus Pai Todo Poderoso
Oração A Deus Pai Todo PoderosoOração A Deus Pai Todo Poderoso
Oração A Deus Pai Todo Poderoso
 
Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?
Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?
Discipulado na Assembleia de Deus: como fazer funcionar?
 
Orações Da Noite Junto A Um Recém-Nascido
Orações Da Noite Junto A Um Recém-NascidoOrações Da Noite Junto A Um Recém-Nascido
Orações Da Noite Junto A Um Recém-Nascido
 
Orações Selecionadas De Cura E Libertação
Orações Selecionadas De Cura E LibertaçãoOrações Selecionadas De Cura E Libertação
Orações Selecionadas De Cura E Libertação
 

Amor... Eterno Amor

  • 2. 2 Apalavra amor suscita muitos significados e percepções em sua grande maioria completamente diferentes daqueles que ela possuía nos dias bíblicos tanto do Velho quanto do Novo Testamento. É neste sentido antigo que deve ser tomada em nossa interpretação da Bíblia quanto à sua aplicação às nossas próprias vidas. Em seu significado relativo à vida espiritual tanto em Deus quanto nos santos, a palavra no original grego é ágape, que alude ao amor divino, celestial, sacrificial, espiritual, da comunhão e serviço que há entre a Trindade divina e os crentes. Quando há referência ao amor entre pessoas amigas, a palavra no original é philéo. E quando o amor é o de intimidade entre o esposo e sua esposa, a palavra é eros.
  • 3. 3 Presentemente, quando se fala em amor, apenas as duas últimas formas são tomadas em consideração, e pouco se sabe sobre a primeira, que é a que prevalece na revelação bíblica para retratar o amor que Deus tem por nós, e que devemos ter por Ele e por nossos irmãos na fé. É afirmado nas Escrituras que a nossa eleição eterna foi feita tendo por fundamento o amor de Deus por nós. Daí ser usada frequentemente a expressão amor eletivo de Deus nos comentários bíblicos, sobretudo em teólogos antigos, para expressar a relação existente entre Deus e a Igreja. Sendo de tal caráter o amor ágape é para a coparticipação da natureza divina, e compartilhar com Deus, em Cristo Jesus, todas as coisas que se referem à vida eterna e à santidade.
  • 4. 4 Não se contempla assim mero sentimento, ou mera emoção, no amor ágape, mas a realização de variadas e complexas operações de relacionamento, em que somos moldados à semelhança da pessoa e caráter de Jesus Cristo. O perfeito amor divino vocaciona a todos os que são assim amados a serem também perfeitos como Ele é perfeito, porque a comunhão plena do amor demanda a existência de pureza, sabedoria, virtudes, verdade, justiça e o exercício de misericórdia, longanimidade, humildade e tudo o mais que se encontra na pessoa do próprio Cristo. Isto explica a diferença de graus de intimidade na comunhão com Deus que há entre os crentes, porque esta será tanto maior quanto for o grau de nossa santificação. Mas, note-se que aqui falamos de perfeição para a plenitude de comunhão, mas não da intensidade do amor de
  • 5. 5 Deus por nós, que nos amou com um amor eterno antes mesmo de nos trazer à existência, e Ele permaneceu nos amando mesmo no tempo da nossa ignorância, quando vivíamos escravizados ao pecado. Podemos entender o caráter deste amor pelo que é devotado pelos pais aos seus filhos, e especialmente por aqueles que apresentam alguma forma de deficiência. Jesus disse que aquele que é mais perdoado é o que mais ama a Deus, pois sabe o quanto é dependente da graça, e o quanto foi amado, a ponto de ter sido perdoado de todos os seus muitos pecados. Isto gera gratidão em grau maior do que a que sente aquele que julga ter sido pouco perdoado. Quanto mais avançamos no conhecimento da graça e de nosso Senhor Jesus Cristo, mais o amaremos, porque entenderemos quão profundamente precioso Ele é para nós, e muito mais do que imaginávamos no princípio.
  • 6. 6 Deus não apenas ama como é a fonte de todo amor ágape, a ponto de se afirmar nas Escrituras que Ele é amor, e não meramente que tem amor. Ele gera, dá crescimento e provê tudo o que é necessário para o amadurecimento espiritual daqueles que ama com este amor eterno. Ele não somente proverá tudo o que for necessário para este amadurecimento como também cuidará deles e os protegerá para que jamais se afastem dEle e venham a cair definitivamente. Ele os aperfeiçoará e não permitirá que nenhum se perca, e o trabalho que foi iniciado neles para serem perfeitos será completado, ainda que seja no porvir. O amor não poderia concretizar o seu propósito de nos unir eternamente a Deus caso Jesus não tivesse morrido no nosso lugar carregando sobre Si a culpa dos nossos pecados, de modo que pudéssemos ser perdoados e justificados com a Sua perfeita justiça, para sermos reconciliados com Deus, sendo feitos Seus filhos amados. Como o amor ágape busca a harmonização de vontades, nada é mais lógico que a nossa vontade esteja submetida à de Deus em plena obediência aos Seus mandamentos. Por isso
  • 7. 7 Jesus diz que se o amarmos guardaremos os Seus mandamentos. Estamos apresentando no final dos versículos destacados a seguir sobre o amor, uma exposição em forma de anexo, relativa ao fundamento do verdadeiro evangelho. (Mt 24:12) E, por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos. (Lc 11:42) Mas ai de vós, fariseus! Porque dais o dízimo da hortelã, da arruda e de todas as hortaliças e desprezais a justiça e o amor de Deus; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas. (Jo 5:42) Sei, entretanto, que não tendes em vós o amor de Deus. (Jo 13:35) Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros.
  • 8. 8 (Jo 15:9) Como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor. (Jo 15:10) Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço. (Jo 15:13) Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos.
  • 9. 9 (Jo 17:26) Eu lhes fiz conhecer o teu nome e ainda o farei conhecer, a fim de que o amor com que me amaste esteja neles, e eu neles esteja. (Rm 5:5) Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado. (Rm 5:8) Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.
  • 10. 10 (Rm 8:35) Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? (Rm 8:39)
  • 11. 11 Nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor. (Rm 12:9) O amor seja sem hipocrisia. Detestai o mal, apegando-vos ao bem. (Rm 13:10) O amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor. (Rm 14:15) Se, por causa de comida, o teu irmão se entristece, já não andas segundo o amor fraternal. Por causa da tua comida, não faças perecer aquele a favor de quem Cristo morreu.
  • 12. 12 (Rm 15:30) Rogo-vos, pois, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e também pelo amor do Espírito, que luteis juntamente comigo nas orações a Deus a meu favor, (1Co 4:21) Que preferis? Irei a vós outros com vara ou com amor e espírito de mansidão? (1Co 8:1) No que se refere às coisas sacrificadas a ídolos, reconhecemos que todos somos senhores do saber. O saber ensoberbece, mas o amor edifica. (1Co 13:1)
  • 13. 13 Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine. (1Co 13:2) Ainda que eu tenha o dom de profetizar e conheça todos os mistérios e toda a ciência; ainda que eu tenha tamanha fé, a ponto de transportar montes, se não tiver amor, nada serei. (1Co 13:3) E ainda que eu distribua todos os meus bens entre os pobres e ainda que entregue o meu próprio corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me aproveitará. (1Co 13:4) O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, (1Co 13:8) O amor jamais acaba; mas, havendo profecias, desaparecerão; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, passará; (1Co 13:13)
  • 14. 14 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor. (1Co 14:1) Segui o amor e procurai, com zelo, os dons espirituais, mas principalmente que profetizeis. (1Co 16:14) Todos os vossos atos sejam feitos com amor. (1Co 16:24) O meu amor seja com todos vós, em Cristo Jesus. (2Co 2:4)
  • 15. 15 Porque, no meio de muitos sofrimentos e angústias de coração, vos escrevi, com muitas lágrimas, não para que ficásseis entristecidos, mas para que conhecêsseis o amor que vos consagro em grande medida. (2Co 2:8) Pelo que vos rogo que confirmeis para com ele o vosso amor. (2Co 5:14) Pois o amor de Cristo nos constrange, julgando nós isto: um morreu por todos; logo, todos morreram. (2Co 6:6)
  • 16. 16 Na pureza, no saber, na longanimidade, na bondade, no Espírito Santo, no amor não fingido, (2Co 8:7) Como, porém, em tudo, manifestais superabundância, tanto na fé e na palavra como no saber, e em todo cuidado, e em nosso amor para convosco, assim também abundeis nesta graça. (2Co 8:8) Não vos falo na forma de mandamento, mas para provar, pela diligência de outros, a sinceridade do vosso amor; (2Co 8:24)
  • 17. 17 Manifestai, pois, perante as igrejas, a prova do vosso amor e da nossa exultação a vosso respeito na presença destes homens. (2Co 13:11) Quanto ao mais, irmãos, adeus! Aperfeiçoai- vos, consolai-vos, sede do mesmo parecer, vivei em paz; e o Deus de amor e de paz estará convosco. (2Co 13:14) A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós. (Gl 5:6) Porque, em Cristo Jesus, nem a circuncisão, nem a incircuncisão têm valor algum, mas a fé que atua pelo amor. (Gl 5:13) Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade; porém não useis da liberdade para dar ocasião à carne; sede, antes, servos uns dos outros, pelo amor. (Gl 5:22)
  • 18. 18 Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, (Ef 1:4) Assim como nos escolheu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor (Ef 1:15) Por isso, também eu, tendo ouvido da fé que há entre vós no Senhor Jesus e o amor para com todos os santos, (Ef 2:4) Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, (Ef 3:17) E, assim, habite Cristo no vosso coração, pela fé, estando vós arraigados e alicerçados em amor, (Ef 3:19)
  • 19. 19 E conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus. (Ef 4:2) Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, (Ef 4:15) Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, (Ef 4:16) De quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte,
  • 20. 20 efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor. (Ef 5:2) e andai em amor, como também Cristo nos amou e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave. (Ef 6:23) Paz seja com os irmãos e amor com fé, da parte de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo. (Fp 1:9) E também faço esta oração: que o vosso amor aumente mais e mais em pleno conhecimento e toda a percepção, (Fp 2:1,2) Se há, pois, alguma exortação em Cristo, alguma consolação de amor, alguma comunhão do Espírito, se há entranhados afetos e misericórdias, completai a minha alegria, de modo que penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento. (Cl 1:4)
  • 21. 21 Desde que ouvimos da vossa fé em Cristo Jesus e do amor que tendes para com todos os santos; (Cl 1:8) O qual também nos relatou do vosso amor no Espírito. (Cl 1:13) Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor, (Cl 2:2) Para que o coração deles seja confortado e vinculado juntamente em amor, e eles tenham toda a riqueza da forte convicção do entendimento, para compreenderem plenamente o mistério de Deus, Cristo, (Cl 3:14) Acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição. (1Ts 1:3) Recordando-nos, diante do nosso Deus e Pai, da operosidade da vossa fé, da abnegação do
  • 22. 22 vosso amor e da firmeza da vossa esperança em nosso Senhor Jesus Cristo, (1Ts 3:6) Agora, porém, com o regresso de Timóteo, vindo do vosso meio, trazendo-nos boas notícias da vossa fé e do vosso amor, e, ainda, de que sempre guardais grata lembrança de nós, desejando muito ver-nos, como, aliás, também nós a vós outros, (1Ts 3:12) E o Senhor vos faça crescer e aumentar no amor uns para com os outros e para com todos, como também nós para convosco, (1Ts 5:8) Nós, porém, que somos do dia, sejamos sóbrios, revestindo-nos da couraça da fé e do amor e tomando como capacete a esperança da salvação; (1Ts 5:13) E que os tenhais com amor em máxima consideração, por causa do trabalho que realizam. Vivei em paz uns com os outros.
  • 23. 23 (2Ts 3:5) Ora, o Senhor conduza o vosso coração ao amor de Deus e à constância de Cristo. (1Tm 1:5) Ora, o intuito da presente admoestação visa ao amor que procede de coração puro, e de consciência boa, e de fé sem hipocrisia. (1Tm 1:14) Transbordou, porém, a graça de nosso Senhor com a fé e o amor que há em Cristo Jesus. (1Tm 2:15) Todavia, será preservada através de sua missão de mãe, se ela permanecer em fé, e amor, e santificação, com bom senso. (1Tm 4:12) Ninguém despreze a tua mocidade; pelo contrário, torna-te padrão dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza. (1Tm 6:11)
  • 24. 24 Tu, porém, ó homem de Deus, foge destas coisas; antes, segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão. (2Tm 1:7) Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação. (2Tm 1:13) Mantém o padrão das sãs palavras que de mim ouviste com fé e com o amor que está em Cristo Jesus. (2Tm 2:22) Foge, outrossim, das paixões da mocidade. Segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor. (2Tm 3:10) Tu, porém, tens seguido, de perto, o meu ensino, procedimento, propósito, fé, longanimidade, amor, perseverança, (Tt 2:2)
  • 25. 25 Quanto aos homens idosos, que sejam temperantes, respeitáveis, sensatos, sadios na fé, no amor e na constância. (Fm 1:5) Estando ciente do teu amor e da fé que tens para com o Senhor Jesus e todos os santos, (Fm 1:7) Pois, irmão, tive grande alegria e conforto no teu amor, porquanto o coração dos santos tem sido reanimado por teu intermédio. (Hb 6:10) Porque Deus não é injusto para ficar esquecido do vosso trabalho e do amor que evidenciastes para com o seu nome, pois servistes e ainda servis aos santos. (Hb 10:24) Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras. (1Pe 4:8)
  • 26. 26 Acima de tudo, porém, tende amor intenso uns para com os outros, porque o amor cobre multidão de pecados. (1Pe 5:14) Saudai-vos uns aos outros com ósculo de amor. Paz a todos vós que vos achais em Cristo. (2Pe 1:7) Com a piedade, a fraternidade; com a fraternidade, o amor. (1Jo 2:5) Aquele, entretanto, que guarda a sua palavra, nele, verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele: (1Jo 2:15) Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele; (1Jo 3:1) Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de
  • 27. 27 Deus; e, de fato, somos filhos de Deus. Por essa razão, o mundo não nos conhece, porquanto não o conheceu a ele mesmo. (1Jo 3:16) Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e devemos dar nossa vida pelos irmãos. (1Jo 3:17) Ora, aquele que possuir recursos deste mundo, e vir a seu irmão padecer necessidade, e fechar-lhe o seu coração, como pode permanecer nele o amor de Deus? (1Jo 4:7) Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.
  • 28. 28 (1Jo 4:8) Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor. (1Jo 4:9) Nisto se manifestou o amor de Deus em nós: em haver Deus enviado o seu Filho unigênito ao mundo, para vivermos por meio dele. (1Jo 4:10) Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou o seu Filho como propiciação pelos nossos pecados. (1Jo 4:12)
  • 29. 29 Ninguém jamais viu a Deus; se amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor é, em nós, aperfeiçoado. (1Jo 4:16) E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós. Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele. (1Jo 4:17) Nisto é em nós aperfeiçoado o amor, para que, no Dia do Juízo, mantenhamos confiança; pois, segundo ele é, também nós somos neste mundo. (1Jo 4:18) No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor. (1Jo 5:3) Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; ora, os seus mandamentos não são penosos,
  • 30. 30 (2Jo 1:3) A graça, a misericórdia e a paz, da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo, o Filho do Pai, serão conosco em verdade e amor. (2Jo 1:6) E o amor é este: que andemos segundo os seus mandamentos. Este mandamento, como ouvistes desde o princípio, é que andeis nesse amor. (3Jo 1:6) Os quais, perante a igreja, deram testemunho do teu amor. Bem farás encaminhando-os em sua jornada por modo digno de Deus; (Jd 1:2) A misericórdia, a paz e o amor vos sejam multiplicados. (Jd 1:21) Guardai-vos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo, para a vida eterna. (Ap 2:4)
  • 31. 31 Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor. (Ap 2:19) Conheço as tuas obras, o teu amor, a tua fé, o teu serviço, a tua perseverança e as tuas últimas obras, mais numerosas do que as primeiras. (Mt 5:43) Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. (Mt 5:44) Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; (Mt 5:46) Porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? Não fazem os publicanos também o mesmo? (Mt 6:24) Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro,
  • 32. 32 ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas. (Mt 19:19) Honra a teu pai e a tua mãe e amarás o teu próximo como a ti mesmo. (Mt 22:37) Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. (Mt 22:39) O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. (Mc 10:21) E Jesus, fitando-o, o amou e disse: Só uma coisa te falta: Vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; então, vem e segue-me. (Mc 12:30) Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força.
  • 33. 33 (Mc 12:31) O segundo é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes. (Mc 12:33) E que amar a Deus de todo o coração e de todo o entendimento e de toda a força, e amar ao próximo como a si mesmo excede a todos os holocaustos e sacrifícios. (Lc 6:27) Digo-vos, porém, a vós outros que me ouvis: amai os vossos inimigos, fazei o bem aos que vos odeiam; (Lc 6:32) Se amais os que vos amam, qual é a vossa recompensa? Porque até os pecadores amam aos que os amam. (Lc 6:35) Amai, porém, os vossos inimigos, fazei o bem e emprestai, sem esperar nenhuma paga; será grande o vosso galardão, e sereis filhos do
  • 34. 34 Altíssimo. Pois ele é benigno até para com os ingratos e maus. (Lc 7:42) Não tendo nenhum dos dois com que pagar, perdoou-lhes a ambos. Qual deles, portanto, o amará mais? (Lc 7:47) Por isso, te digo: perdoados lhe são os seus muitos pecados, porque ela muito amou; mas aquele a quem pouco se perdoa, pouco ama. (Lc 10:27)
  • 35. 35 A isto ele respondeu: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento; e: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. (Lc 11:43) Ai de vós, fariseus! Porque gostais da primeira cadeira nas sinagogas e das saudações nas praças. (Lc 16:13) Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas. (Jo 3:16) Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (Jo 3:19) O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más.
  • 36. 36 (Jo 3:35) O Pai ama ao Filho, e todas as coisas tem confiado às suas mãos. (Jo 8:42) Replicou-lhes Jesus: Se Deus fosse, de fato, vosso pai, certamente, me havíeis de amar; porque eu vim de Deus e aqui estou; pois não vim de mim mesmo, mas ele me enviou. (Jo 10:17) Por isso, o Pai me ama, porque eu dou a minha vida para a reassumir. (Jo 11:5) Ora, amava Jesus a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro. (Jo 12:43) Porque amaram mais a glória dos homens do que a glória de Deus.
  • 37. 37 (Jo 13:1) Ora, antes da Festa da Páscoa, sabendo Jesus que era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até ao fim. (Jo 13:23) Ora, ali estava conchegado a Jesus um dos seus discípulos, aquele a quem ele amava; (Jo 13:34) Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. (Jo 14:15) Se me amais, guardareis os meus mandamentos.
  • 38. 38 (Jo 14:21) Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele. (Jo 14:23) Respondeu Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada. (Jo 14:24) Quem não me ama não guarda as minhas palavras; e a palavra que estais ouvindo não é minha, mas do Pai, que me enviou. (Jo 14:28) Ouvistes que eu vos disse: vou e volto para junto de vós. Se me amásseis, alegrar-vos-íeis de que eu vá para o Pai, pois o Pai é maior do que eu. (Jo 14:31) Contudo, assim procedo para que o mundo saiba que eu amo o Pai e que faço como o Pai me ordenou. Levantai-vos, vamo-nos daqui.
  • 39. 39 (Jo 15:9) Como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor. (Jo 15:12) O meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. (Jo 15:17) Isto vos mando: que vos ameis uns aos outros. (Jo 17:23) Eu neles, e tu em mim, a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade, para que o mundo conheça que tu me enviaste e os amaste, como também amaste a mim.
  • 40. 40 (Jo 17:24) Pai, a minha vontade é que onde eu estou, estejam também comigo os que me deste, para que vejam a minha glória que me conferiste, porque me amaste antes da fundação do mundo.
  • 41. 41 (Jo 17:26) Eu lhes fiz conhecer o teu nome e ainda o farei conhecer, a fim de que o amor com que me amaste esteja neles, e eu neles esteja. (Jo 19:26) Vendo Jesus sua mãe e junto a ela o discípulo amado, disse: Mulher, eis aí teu filho. (Jo 21:7) Aquele discípulo a quem Jesus amava disse a Pedro: É o Senhor! Simão Pedro, ouvindo que era o Senhor, cingiu-se com sua veste, porque se havia despido, e lançou-se ao mar; (Jo 21:15)
  • 42. 42 Depois de terem comido, perguntou Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes outros? Ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Ele lhe disse: Apascenta os meus cordeiros. (Jo 21:16) Tornou a perguntar-lhe pela segunda vez: Simão, filho de João, tu me amas? Ele lhe respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Pastoreia as minhas ovelhas. (Jo 21:20) Então, Pedro, voltando-se, viu que também o ia seguindo o discípulo a quem Jesus amava, o qual na ceia se reclinara sobre o peito de Jesus e perguntara: Senhor, quem é o traidor? (Rm 8:28) Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. (Rm 8:37) Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.
  • 43. 43 (Rm 9:13) Como está escrito: Amei Jacó, porém me aborreci de Esaú. (Rm 9:25) Assim como também diz em Oseias: Chamarei povo meu ao que não era meu povo; e amada, à que não era amada; (Rm 13:8) A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros; pois quem ama o próximo tem cumprido a lei. (Rm 13:9)
  • 44. 44 Pois isto: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não cobiçarás, e, se há qualquer outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. (1Co 2:9) Mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam. (1Co 8:3) Mas, se alguém ama a Deus, esse é conhecido por ele. (2Co 9:7) Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria. (2Co 12:15) Eu de boa vontade me gastarei e ainda me deixarei gastar em prol da vossa alma. Se mais vos amo, serei menos amado? (Gl 2:20)
  • 45. 45 Logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim. (Gl 5:14) Porque toda a lei se cumpre em um só preceito, a saber: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. (Ef 1:6) Para louvor da glória de sua graça, que ele nos concedeu gratuitamente no Amado, (Ef 2:4) Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, (Ef 5:2) E andai em amor, como também Cristo nos amou e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave. (Ef 5:25)
  • 46. 46 Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, (Ef 5:28) Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama. (Ef 5:33) Não obstante, vós, cada um de per si também ame a própria esposa como a si mesmo, e a esposa respeite ao marido. (Ef 6:24) A graça seja com todos os que amam sinceramente a nosso Senhor Jesus Cristo. (Cl 3:12) Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade. (Cl 3:19)
  • 47. 47 Maridos, amai vossa esposa e não a trateis com amargura. (1Ts 1:4) Reconhecendo, irmãos, amados de Deus, a vossa eleição, (1Ts 4:9) No tocante ao amor fraternal, não há necessidade de que eu vos escreva, porquanto vós mesmos estais por Deus instruídos que deveis amar-vos uns aos outros; (2Ts 2:13) Entretanto, devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados pelo Senhor, porque Deus vos escolheu desde o princípio para a
  • 48. 48 salvação, pela santificação do Espírito e fé na verdade, (2Ts 2:16) Ora, nosso Senhor Jesus Cristo mesmo e Deus, o nosso Pai, que nos amou e nos deu eterna consolação e boa esperança, pela graça, (2Tm 4:8) Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda. (Hb 1:9) Amaste a justiça e odiaste a iniquidade; por isso, Deus, o teu Deus, te ungiu com o óleo de alegria como a nenhum dos teus companheiros.
  • 49. 49 (Hb 12:6) Porque o Senhor corrige a quem ama e açoita a todo filho a quem recebe. (Tg 1:12) Bem-aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam. (Tg 2:5) Ouvi, meus amados irmãos. Não escolheu Deus os que para o mundo são pobres, para serem ricos em fé e herdeiros do reino que ele prometeu aos que o amam? (Tg 2:8) Se vós, contudo, observais a lei régia segundo a Escritura: Amarás o teu próximo como a ti mesmo, fazeis bem; (1Pe 1:8) a quem, não havendo visto, amais; no qual, não vendo agora, mas crendo, exultais com alegria indizível e cheia de glória,
  • 50. 50 (1Pe 1:22) Tendo purificado a vossa alma, pela vossa obediência à verdade, tendo em vista o amor fraternal não fingido, amai-vos, de coração, uns aos outros ardentemente, (1Pe 2:17) Tratai todos com honra, amai os irmãos, temei a Deus, honrai o rei. (1Pe 3:10) Pois quem quer amar a vida e ver dias felizes refreie a língua do mal e evite que os seus lábios falem dolosamente; (1Jo 2:10) Aquele que ama a seu irmão permanece na luz, e nele não há nenhum tropeço. (1Jo 2:15) Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele; (1Jo 3:10)
  • 51. 51 Nisto são manifestos os filhos de Deus e os filhos do diabo: todo aquele que não pratica justiça não procede de Deus, nem aquele que não ama a seu irmão. (1Jo 3:11) Porque a mensagem que ouvistes desde o princípio é esta: que nos amemos uns aos outros; (1Jo 3:14) Nós sabemos que já passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos; aquele que não ama permanece na morte. (1Jo 3:18) Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade. (1Jo 3:23) Ora, o seu mandamento é este: que creiamos em o nome de seu Filho, Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o mandamento que nos ordenou. (1Jo 4:7)
  • 52. 52 Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. (1Jo 4:8) Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor. (1Jo 4:10) Nisto consiste o amor: não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou o seu Filho como propiciação pelos nossos pecados. (1Jo 4:11) Amados, se Deus de tal maneira nos amou, devemos nós também amar uns aos outros. (1Jo 4:12) Ninguém jamais viu a Deus; se amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor é, em nós, aperfeiçoado. (1Jo 4:19) Nós amamos porque ele nos amou primeiro.
  • 53. 53 (1Jo 4:20) Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. (1Jo 4:21) Ora, temos, da parte dele, este mandamento: que aquele que ama a Deus ame também a seu irmão. (1Jo 5:1) Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus; e todo aquele que ama ao que o gerou também ama ao que dele é nascido. (1Jo 5:2) Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus: quando amamos a Deus e praticamos os seus mandamentos. (2Jo 1:1) O presbítero à senhora eleita e aos seus filhos, a quem eu amo na verdade e não somente eu, mas também todos os que conhecem a verdade,
  • 54. 54 (2Jo 1:5) E agora, senhora, peço-te, não como se escrevesse mandamento novo, senão o que tivemos desde o princípio: que nos amemos uns aos outros. (3Jo 1:1) O presbítero ao amado Gaio, a quem eu amo na verdade. (Ap 1:5) e da parte de Jesus Cristo, a Fiel Testemunha, o Primogênito dos mortos e o Soberano dos reis da terra. Àquele que nos ama, e, pelo seu sangue, nos libertou dos nossos pecados, (Ap 3:9) Eis farei que alguns dos que são da sinagoga de Satanás, desses que a si mesmos se declaram judeus e não são, mas mentem, eis que os farei vir e prostrar-se aos teus pés e conhecer que eu te amei. (Ap 12:11) Eles, pois, o venceram por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do testemunho
  • 55. 55 que deram e, mesmo em face da morte, não amaram a própria vida. (Ap 20:9) Marcharam, então, pela superfície da terra e sitiaram o acampamento dos santos e a cidade querida; desceu, porém, fogo do céu e os consumiu. (Mt 3:17) E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo. (Mt 12:18) Eis aqui o meu servo, que escolhi, o meu amado, em quem a minha alma se compraz. Farei repousar sobre ele o meu Espírito, e ele anunciará juízo aos gentios.
  • 56. 56 (Mt 17:5) Falava ele ainda, quando uma nuvem luminosa os envolveu; e eis, vindo da nuvem, uma voz que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo; a ele ouvi. (Mc 1:11) Então, foi ouvida uma voz dos céus: Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo. (Mc 12:6) Restava-lhe ainda um, seu filho amado; a este lhes enviou, por fim, dizendo: Respeitarão a meu filho. (Lc 3:22)
  • 57. 57 E o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea como pomba; e ouviu-se uma voz do céu: Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo. (Lc 9:35) E dela veio uma voz, dizendo: Este é o meu Filho, o meu eleito; a ele ouvi. (Lc 20:13) Então, disse o dono da vinha: Que farei? Enviarei o meu filho amado; talvez o respeitem. (At 15:25) Pareceu-nos bem, chegados a pleno acordo, eleger alguns homens e enviá-los a vós outros com os nossos amados Barnabé e Paulo, (Rm 1:7) A todos os amados de Deus, que estais em Roma, chamados para serdes santos, graça a vós outros e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo. (Rm 12:19)
  • 58. 58 Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira; porque está escrito: A mim me pertence a vingança; eu é que retribuirei, diz o Senhor. (1Co 4:14) Não vos escrevo estas coisas para vos envergonhar; pelo contrário, para vos admoestar como a filhos meus amados. (1Co 4:17) Por esta causa, vos mandei Timóteo, que é meu filho amado e fiel no Senhor, o qual vos lembrará os meus caminhos em Cristo Jesus, como, por toda parte, ensino em cada igreja. (1Co 10:14) Portanto, meus amados, fugi da idolatria. (1Co 15:58) Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão. (2Co 7:1)
  • 59. 59 Tendo, pois, ó amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus. (Ef 5:1) Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; (Ef 6:21) E, para que saibais também a meu respeito e o que faço, de tudo vos informará Tíquico, o irmão amado e fiel ministro do Senhor. (Fp 2:12) Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor; (Fp 4:1) Portanto, meus irmãos, amados e mui saudosos, minha alegria e coroa, sim, amados, permanecei, deste modo, firmes no Senhor. (1Ts 2:8)
  • 60. 60 Assim, querendo-vos muito, estávamos prontos a oferecer-vos não somente o evangelho de Deus, mas, igualmente, a própria vida; por isso que vos tornastes muito amados de nós. (1Tm 6:2) Também os que têm senhor fiel não o tratem com desrespeito, porque é irmão; pelo contrário, trabalhem ainda mais, pois ele, que partilha do seu bom serviço, é crente e amado. Ensina e recomenda estas coisas. (Fm 1:1) Paulo, prisioneiro de Cristo Jesus, e o irmão Timóteo, ao amado Filemom, também nosso colaborador, (Fm 1:16) Não como escravo; antes, muito acima de escravo, como irmão caríssimo, especialmente de mim e, com maior razão, de ti, quer na carne, quer no Senhor. (Hb 6:9) Quanto a vós outros, todavia, ó amados, estamos persuadidos das coisas que são
  • 61. 61 melhores e pertencentes à salvação, ainda que falamos desta maneira. (Tg 1:16) Não vos enganeis, meus amados irmãos. (Tg 1:19) Sabeis estas coisas, meus amados irmãos. Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. (Tg 2:5) Ouvi, meus amados irmãos. Não escolheu Deus os que para o mundo são pobres, para serem ricos em fé e herdeiros do reino que ele prometeu aos que o amam?
  • 62. 62 (1Pe 2:11) Amados, exorto-vos, como peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma, (1Pe 4:12) Amados, não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós, destinado a provar-vos, como se alguma coisa extraordinária vos estivesse acontecendo; (2Pe 1:17) Pois ele recebeu, da parte de Deus Pai, honra e glória, quando pela Glória Excelsa lhe foi enviada a seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo. (2Pe 3:1) Amados, esta é, agora, a segunda epístola que vos escrevo; em ambas, procuro despertar com lembranças a vossa mente esclarecida, (2Pe 3:8) Há, todavia, uma coisa, amados, que não deveis esquecer: que, para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia.
  • 63. 63 (2Pe 3:14) Por essa razão, pois, amados, esperando estas coisas, empenhai-vos por serdes achados por ele em paz, sem mácula e irrepreensíveis, (2Pe 3:15) E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor, como igualmente o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada, (2Pe 3:17) Vós, pois, amados, prevenidos como estais de antemão, acautelai-vos; não suceda que, arrastados pelo erro desses insubordinados, descaiais da vossa própria firmeza; (1Jo 3:2) Amados, agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é. (1Jo 3:21)
  • 64. 64 Amados, se o coração não nos acusar, temos confiança diante de Deus; (1Jo 4:1) Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora. (1Jo 4:7) Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.
  • 65. 65 (1Jo 4:11) Amados, se Deus de tal maneira nos amou, devemos nós também amar uns aos outros. (3Jo 1:1) O presbítero ao amado Gaio, a quem eu amo na verdade. (3Jo 1:2) Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é próspera a tua alma. (3Jo 1:5)
  • 66. 66 Amado, procedes fielmente naquilo que praticas para com os irmãos, e isto fazes mesmo quando são estrangeiros, (3Jo 1:11) Amado, não imites o que é mau, senão o que é bom. Aquele que pratica o bem procede de Deus; aquele que pratica o mal jamais viu a Deus. (Jd 1:3) Amados, quando empregava toda a diligência em escrever-vos acerca da nossa comum salvação, foi que me senti obrigado a corresponder-me convosco, exortando-vos a batalhardes, diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos. (Jd 1:17) Vós, porém, amados, lembrai-vos das palavras anteriormente proferidas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo, (Jd 1:20) Vós, porém, amados, edificando-vos na vossa fé santíssima, orando no Espírito Santo,
  • 67. 67 ANEXO: O Evangelho que nos Leva a Obter a Salvação Estamos inserindo esta nota em forma de apêndice em nossas últimas publicações, uma vez que temos sido impelidos a explicar em termos simples e diretos o que seja de fato o evangelho, na forma em que nos é apresentado nas Escrituras, já que há muita pregação e ensino de caráter legalista que não é de modo algum o evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo. Há também uma grande ignorância relativa ao que seja a aliança da graça por meio da qual somos salvos, e que consiste no coração do evangelho, e então a descrevemos em termos bem simples, de forma que possa ser adequadamente entendida. Há somente um evangelho pelo qual podemos ser verdadeiramente salvos. Ele se encontra revelado na Bíblia, e especialmente nas páginas do Novo Testamento. Mas, por interpretações incorretas é possível até mesmo transformá-lo em um meio de perdição e não de salvação, conforme tem ocorrido especialmente em
  • 68. 68 nossos dias, em que as verdades fundamentais do evangelho de Jesus Cristo têm sido adulteradas ou omitidas. Tudo isto nos levou a tomar a iniciativa de apresentar a seguir, de forma resumida, em que consiste de fato o evangelho da nossa salvação. Em primeiro lugar, antes de tudo, é preciso entender que somos salvos exclusivamente com base na aliança de graça que foi feita entre Deus Pai e Deus Filho, antes mesmo da criação do mundo, para que nas diversas gerações de pessoas que seriam trazidas por eles à existência sobre a Terra, houvesse um chamado invisível, sobrenatural, espiritual, para serem perdoadas de seus pecados, justificadas, regeneradas (novo nascimento espiritual), santificadas e glorificadas. E o autor destas operações transformadoras seria o Espírito Santo, a terceira pessoa da trindade divina. Estes que seriam chamados à conversão, o seriam pelo meio de atração que seria feita por Deus Pai, trazendo-os a Deus Filho, de modo que pela simples fé em Jesus Cristo, pudessem receber a graça necessária que os redimiria e os transportaria das trevas para a luz, do poder de Satanás para o de Deus, e que lhes transformaria em filhos amados e aceitos por Deus.
  • 69. 69 Como estes que foram redimidos se encontravam debaixo de uma sentença de maldição e condenação eternas, em razão de terem transgredido a lei de Deus, com os seus pecados, para que fossem redimidos seria necessário que houvesse uma quitação da dívida deles para com a justiça divina, cuja sentença sobre eles era a de morte física e espiritual eternas. Havia a necessidade de um sacrifício, de alguém idôneo que pudesse se colocar no lugar do homem, trazendo sobre si os seus pecados e culpa, e morrendo com o derramamento do Seu sangue, porque a lei determina que não pode haver expiação sem que haja um sacrifício sangrento substitutivo. Importava também que este Substituto de pecadores, assumisse a responsabilidade de cobrir tudo o que fosse necessário em relação à dívida de pecados deles, não apenas a anterior à sua conversão, como a que seria contraída também no presente e no futuro, durante a sua jornada terrena. Este Substituto deveria ser perfeito, sem pecado, eterno, infinito, porque a ofensa do pecador é eterna e infinita. Então deveria ser alguém divino para realizar tal obra.
  • 70. 70 Jesus, sendo Deus, se apresentou na aliança da graça feita com o Pai, para ser este Salvador, Fiador, Garantia, Sacrifício, Sacerdote, para realizar a obra de redenção. O homem é fraco, dado a se desviar, mas a sua chamada é para uma santificação e perfeição eternas. Como poderia responder por si mesmo para garantir a eternidade da segurança da salvação? Havia necessidade que Jesus assumisse ao lado da natureza divina que sempre possuiu, a natureza humana, e para tanto ele foi gerado pelo Espírito Santo no ventre de Maria. Ele deveria ter um corpo para ser oferecido em sacrifício. O sangue da nossa redenção deveria ser o de alguém que fosse humano, mas também divino, de modo que se pode até mesmo dizer que fomos redimidos pelo sangue do próprio Deus. Este é o fundamento da nossa salvação. A morte de Jesus em nosso lugar, de modo a nos abrir o caminho para a vida eterna e o céu. Para que nunca nos esquecêssemos desta grande e importante verdade do evangelho de que Jesus se tornou da parte de Deus para nós, o
  • 71. 71 nosso tudo, e que sem Ele nada somos ou podemos fazer para agradar a Deus, Jesus fixou a Ceia que deve ser regularmente observada pelos crentes, para que se lembrem de que o Seu corpo foi rasgado, assim como o pão que partimos na Ceia, e o Seu sangue foi derramado em profusão, conforme representado pelo vinho, para que tenhamos vida eterna por meio de nos alimentarmos dEle. Por isso somos ordenados a comer o pão, que representa o corpo de Jesus, que é verdadeiro alimento para o nosso espírito, e a beber o sangue de Jesus, que é verdadeira bebida para nos refrigerar e manter a Sua vida em nós. Quando Ele disse que é o caminho e a verdade e a vida. Que a porta que conduz à vida eterna é estreita, e que o caminho é apertado. Tudo isto se aplica ao fato de que não há outra verdade, outro caminho, outra vida, senão a que existe somente por meio da fé nEle. A porta é estreita porque não admite uma entrada para vários caminhos e atalhos, que sendo diferentes dEle, conduzem à perdição. É estreito e apertado para que nunca nos desviemos dEle, o autor e consumador da nossa salvação. Então o plano de salvação, na aliança de graça que foi feita, nada exige do homem, além da fé, pois tudo o que tiver que ser feito nele para ser
  • 72. 72 transformado e firmado na graça, será realizado pelo autor da sua salvação, a saber, Jesus Cristo. Tanto é assim, que para que tenhamos a plena convicção desta verdade, mesmo depois de sermos justificados, regenerados e santificados, percebemos, enquanto neste mundo, que há em nós resquícios do pecado, que são o resultado do que se chama de pecado residente, que ainda subsiste no velho homem, que apesar de ter sido crucificado juntamente com Cristo, ainda permanece em condições de operar em nós, ao lado da nova natureza espiritual e santa que recebemos na conversão. Qual é a razão disso, senão a de que o Senhor pretende nos ensinar a enxergar que a nossa salvação é inteiramente por graça e mediante a fé? Que é Ele somente que nos garante a vida eterna e o céu. Se não fosse assim, não poderíamos ser salvos e recebidos por Deus porque sabemos que ainda que salvos, o pecado ainda opera em nossas vidas de diversas formas. Isto pode ser visto claramente em várias passagens bíblicas e especialmente no texto de Romanos 7. À luz desta verdade, percebemos que mesmo as enfermidades que atuam em nossos corpos
  • 73. 73 físicos, e outras em nossa alma, são o resultado da imperfeição em que ainda nos encontramos aqui embaixo, pois Deus poderia dar saúde perfeita a todos os crentes, sem qualquer doença, até o dia da morte deles, mas Ele não o faz para que aprendamos que a nossa salvação está inteiramente colocada sobre a responsabilidade de Jesus, que é aquele que responde por nós perante Ele, para nos manter seguros na plena garantia da salvação que obtivemos mediante a fé, conforme o próprio Deus havia determinado justificar-nos somente por fé, do mesmo modo como fizera com Abraão e com muitos outros mesmo nos dias do Velho Testamento. Nenhum crente deve portanto julgar-se sem fé porque não consegue vencer determinadas fraquezas ou pecados, porque enquanto se esforça para ser curado deles, e ainda que não o consiga neste mundo, não perderá a sua condição de filho amado de Deus, que pode usar tudo isto em forma de repreensão e disciplina, mas que jamais deixará ou abandonará a qualquer que tenha recebido por filho, por causa da aliança que fez com Jesus e na qual se interpôs com um juramento que jamais a anularia por causa de nossas imperfeições e transgressões.
  • 74. 74 Um crente verdadeiro odeia o pecado e ama a Jesus, mas sempre lamentará que não o ame tanto quanto deveria, e por não ter o mesmo caráter e virtudes que há em Cristo. Mas de uma coisa ele pode ter certeza: não foi por mérito, virtude ou boas obras que lhes foram exigidos a apresentar a Deus que ele foi salvo, mas simplesmente por meio do arrependimento e da fé nAquele que tudo fez e tem feito que é necessário para a segurança eterna da sua salvação. É possível que alguém leia tudo o que foi dito nestes sete últimos parágrafos e não tenha percebido a grande verdade central relativa ao evangelho, que está sendo comentada neles, e que foi citada de forma resumida no primeiro deles, a saber: “Então o plano de salvação, na aliança de graça que foi feita, nada exige do homem, além da fé, pois tudo o que tiver que ser feito nele para ser transformado e firmado na graça, será realizado pelo autor da sua salvação, a saber, Jesus Cristo.” Nós temos na Palavra de Deus a confirmação desta verdade, que tudo é de fato devido à graça de Jesus, na nossa salvação, e que esta graça é suficiente para nos garantir uma salvação eterna, em razão do pacto feito entre Deus Pai e
  • 75. 75 Deus Filho, que nos escolheram para esta salvação segura e eterna, antes mesmo da fundação do mundo, no qual Jesus e Sua obra são a causa dessa segurança eterna, pois é nEle que somos aceitos por Deus, nos termos da aliança firmada, em que o Pai e o Filho são os agentes da aliança, e os crentes apenas os beneficiários. O pacto foi feito unilateralmente pelo Pai e o Filho, sem a consulta da vontade dos beneficiários, uma vez que eles nem sequer ainda existiam, e quando aderem agora pela fé aos termos da aliança, eles são convocados a fazê-lo voluntariamente e para o principal propósito de serem salvos para serem santificados e glorificados, sendo instruídos pelo evangelho que tudo o que era necessário para a sua salvação foi perfeitamente consumado pelo Fiador deles, nosso Senhor Jesus Cristo. Então, preste atenção neste ponto muito importante, de que tanto é assim, que não é pelo fato de os crentes continuarem sujeitos ao pecado, mesmo depois de convertidos, que eles correm o risco de perderem a salvação deles, uma vez que a aliança não foi feita diretamente com eles, e consistindo na obediência perfeita deles a toda a vontade de Deus, mas foi feita com
  • 76. 76 Jesus Cristo, para não somente expiar a culpa deles, como para garantir o aperfeiçoamento deles na santidade e na justiça, ainda que isto venha a ser somente completado integralmente no por vir, quando adentrarem a glória celestial. A salvação é por graça porque alguém pagou inteiramente o preço devido para que fôssemos salvos – nosso Senhor Jesus Cristo. E para que soubéssemos disso, Jesus não nos foi dado somente como Sacrifício e Sacerdote, mas também como Profeta e Rei. Ele não somente é quem nos anuncia o evangelho pelo poder do Espírito Santo, e quem tudo revelou acerca dele nas páginas da Bíblia, para que não errássemos o alvo por causa da incredulidade, que sendo o oposto da fé, é a única coisa que pode nos afastar da possibilidade da salvação. Em sua obra como Rei, Jesus governa os nossos corações, e nos submete à Sua vontade de forma voluntária e amorosa, capacitando-nos, pelo Seu próprio poder, a viver de modo agradável a Deus. Agora, nada disso é possível sem que haja arrependimento. Ainda que não seja ele a causa
  • 77. 77 da nossa salvação, pois, como temos visto esta causa é o amor, a misericórdia e a graça de Deus, manifestados em Jesus em nosso favor, todavia, o arrependimento é necessário, porque toda esta salvação é para uma vida santa, uma vida que lute contra o pecado, e que busque se revestir do caráter e virtudes de Jesus. Então, não há salvação pela fé onde o coração permanece apegado ao pecado, e sem manifestar qualquer desejo de viver de modo santo para a glória de Deus. Desde que haja arrependimento não há qualquer impossibilidade para que Deus nos salve, nem mesmo os grosseiros pecados da geração atual, que corre desenfreadamente à busca de prazeres terrenos, e completamente avessa aos valores eternos e celestiais. Ainda que possa parecer um paradoxo, haveria até mais facilidade para Deus salvar a estes que vivem na iniquidade porque a vida deles no pecado é flagrante, e pouco se importam em demonstrar por um viver hipócrita, que são pessoas justas e puras, pois não estão interessados em demonstrar a justiça própria do fariseu da parábola de Jesus, para que através de sua falsa religiosidade, e autoengano,
  • 78. 78 pudessem alcançar algum favor da parte de Deus. Assim, quando algum deles recebe a revelação da luz que há em Jesus, e das grandes trevas que dominam seu coração, o trabalho de convencimento do Espírito Santo é facilitado, e eles lamentam por seus pecados e fogem para Jesus para obterem a luz da salvação. E ele os receberá, e a nenhum deles lançará fora, conforme a Sua promessa, porque o ajuste feito para a sua salvação exige somente o arrependimento e a fé, para a recepção da graça que os salvará. Deus mesmo é quem provê todos os meios necessários para que permaneçamos firmes na graça que nos salvou, de maneira que jamais venhamos a nos separar dele definitivamente. Ele nos fez coparticipantes da Sua natureza divina, no novo nascimento operado pelo Espírito Santo, de modo que uma vez que uma natureza é atingida, ela jamais pode ser desfeita. Nós viveremos pela nova criatura, ainda que a velha venha a se dissolver totalmente, assim como está ordenado que tudo o que herdamos de Adão e com o pecado deverá passar, pois tudo é feito novo em Jesus, em quem temos recebido
  • 79. 79 este nosso novo ser que se inclina em amor para Deus e para todas as coisas de Deus. Ainda que haja o pecado residente no crente, ele se encontra destronado, pois quem reina agora é a graça de Jesus em seu coração, e não mais o pecado. Ainda que algum pecado o vença isto será temporariamente, do mesmo modo que uma doença que se instala no corpo é expulsa dele pelas defesas naturais ou por algum medicamento potente. O sangue de Jesus é o remédio pelo qual somos sarados de todas as nossas enfermidades. E ainda que alguma delas prevaleça neste mundo ela será totalmente extinta quando partirmos para a glória, onde tudo será perfeito. Temos este penhor da perfeição futura da salvação dado a nós pela habitação do Espírito Santo, que testifica juntamente com o nosso espírito que somos agora filhos de Deus, não apenas por ato declarativo desta condição, mas de fato e de verdade pelo novo nascimento espiritual que nos foi dado por meio da nossa fé em Jesus. Toda esta vida que temos agora é obtida por meio da fé no Filho de Deus que nos amou e se entregou por nós, para que vivamos por meio da Sua própria vida. Ele é o criador e o sustentador
  • 80. 80 de toda a criação, inclusive desta nova criação que está realizando desde o princípio, por meio da geração de novas criaturas espirituais para Deus por meio da fé nEle. Ele pode fazê-lo porque é espírito vivificante, ou seja, pode fazer com que nova vida espiritual seja gerada em quem Ele assim o quiser. Ele sabe perfeitamente quais são aqueles que atenderão ao chamado da salvação, e é a estes que Ele se revela em espírito para que creiam nEle, e assim sejam salvos. Bem-aventurados portanto são: Os humildes de espírito que reconhecem que nada possuem em si mesmos para agradarem a Deus. Os mansos que se submetem à vontade de Deus e que se dispõem a cumprir os Seus mandamentos. Os que choram por causa de seus pecados e todo o pecado que há no mundo, que é uma rebelião contra o Criador. Os misericordiosos, porque dão por si mesmos o testemunho de que todos necessitam da misericórdia de Deus para serem perdoados.
  • 81. 81 Os pacificadores, e não propriamente pacifistas que costumam anular a verdade em prol da paz mundial, mas os que anunciam pela palavra e suas próprias vidas que há paz de reconciliação com Deus somente por meio da fé em Jesus. Os que têm fome e sede de justiça, da justiça do reino de Deus que não é comida, nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo. Os que são perseguidos por causa do evangelho, porque sendo odiados sem causa, perseveram em dar testemunho do Nome e da Palavra de Jesus Cristo. Vemos assim que ser salvo pela graça não significa: de qualquer modo, de maneira descuidada, sem qualquer valor ou preço envolvido na salvação. Jesus pagou um preço altíssimo e de valor inestimável para que pudéssemos ser redimidos. Os termos da aliança por meio da qual somos salvos são todos bem ordenados e planejados para que a salvação seja segura e efetiva. Há poderes sobrenaturais, celestiais, espirituais envolvidos em todo o processo da salvação. É de uma preciosidade tão grande este plano e aliança que eles devem ser eficazes mesmo quando não há naqueles que são salvos um
  • 82. 82 conhecimento adequado de todas estas verdades, pois está determinado que aquele que crê no seu coração e confessar com os lábios que Jesus é o Senhor e Salvador, é tudo quanto que é necessário para um pecador ser transformado em santo e recebido como filho adotivo por Deus. O crescimento na graça e no conhecimento de Jesus são necessários para o nosso aperfeiçoamento espiritual em progresso da nossa santificação, mas não para a nossa justificação e regeneração (novo nascimento) que são instantâneos e recebidos simultaneamente no dia mesmo em que nos convertemos a Cristo. Quando fomos a Ele como nos encontrávamos na ocasião, totalmente perdidos e mortos em transgressões e pecados. E fomos recebidos porque a palavra da promessa da aliança é que todo aquele que crê será salvo, e nada mais é acrescentado a ela como condição para a salvação. É assim porque foi este o ajuste que foi feito entre o Pai e o Filho na aliança que fizeram entre si para que fôssemos salvos por graça e mediante a fé.
  • 83. 83 Jesus é pedra de esquina eleita e preciosa, que o Pai escolheu para ser o autor e o consumador da nossa salvação. Ele foi eleito para a aliança da graça, e nós somos eleitos para recebermos os benefícios desta aliança por meio da fé nAquele a quem foram feitas as promessas de ter um povo exclusivamente Seu, zeloso de boas obras. Então quando somos chamados de eleitos na Bíblia, isto não significa que Deus fez uma aliança exclusiva e diretamente com cada um daqueles que creem, uma vez que uma aliança com Deus para a vida eterna demanda uma perfeita justiça e perfeita obediência a Ele, sem qualquer falha, e de nós mesmos, jamais seríamos competentes para atender a tal exigência, de modo que a aliança poderia ter sido feita somente com Jesus. Somos aceitos pelo Pai porque estamos em Jesus, e assim é por causa do Filho Unigênito que somos também recebidos. Jamais poderíamos fazê-lo diretamente sem ter a Jesus como nossa Cabeça, nosso Sumo Sacerdote e Sacrifício. Isto é tipificado claramente na Lei, em que nenhum ofertante ou oferta seriam aceitos por Deus sem serem apresentados pelo sacerdote escolhido por Deus para tal propósito. Nenhum outro Sumo Sacerdote foi designado pelo Pai para que pudéssemos receber uma redenção e
  • 84. 84 aproximação eternas, senão somente nosso Senhor Jesus Cristo, aquele que Ele escolheu para este ofício. Mas uma vez que nos tornamos filhos de Deus por meio da fé em Jesus Cristo, importa permanecermos nEle por um viver e andar em santificação, no Espírito. É pelo desconhecimento desta verdade que muitos crentes caminham de forma desordenada, uma vez que tendo aprendido que a aliança da graça foi feita entre Deus Pai e Deus Filho, e que são salvos exclusivamente por meio da fé, que então não importa como vivam uma vez que já se encontram salvos das consequências mortais do pecado. Ainda que isto seja verdadeiro no tocante à segurança eterna da salvação em razão da justificação, é apenas uma das faces da moeda da salvação, que nos trazendo justificação e regeneração instantaneamente pela graça, mediante a fé, no momento mesmo da nossa conversão inicial, todavia, possui uma outra face que é a relativa ao propósito da nossa justificação e regeneração, a saber, para sermos santificados pelo Espírito Santo, mediante implantação da Palavra em nosso caráter. Isto tem a ver com a mortificação diária do pecado, e
  • 85. 85 o despojamento do velho homem, por um andar no Espírito, pois de outra forma, não é possível que Deus seja glorificado através de nós e por nós. Não há vida cristã vitoriosa sem santificação, uma vez que Cristo nos foi dado para o propósito mesmo de se vencer o pecado, por meio de um viver santificado. Esta santificação foi também incluída na aliança da graça feita entre o Pai e o Filho, antes da fundação do mundo, e para isto somos também inteiramente dependentes de Jesus e da manifestação da sua vida em nós, porque Ele se tornou para nós da parte de Deus a nossa justiça, redenção, sabedoria e santificação (I Coríntios 1.30). De modo que a obra iniciada na nossa conversão será completada por Deus para o seu aperfeiçoamento final até a nossa chegada à glória celestial. “Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus.” (Filipenses 1.6). “O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. Fiel é o que vos chama, o qual também o fará.” (I Tessalonicenses 5.23,24).
  • 86. 86 “Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor; porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade.” (Filipenses 2.12,13). Por Silvio Dutra