Haroldo de campos

2.486 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.486
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
44
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Haroldo de campos

  1. 1. HAROLDO DECAMPOSHAROLDO DECAMPOS
  2. 2. VIDA MARJORANT E
  3. 3. POESIA (1957-59)
  4. 4. • se nasce morre nasce morre nasce morre renasce remorre renasce remorre renasce remorre re re desnasce desmorre desnasce desmorre desenasce desemorre nascemorrenasce morrenasce morre se
  5. 5. POESIA HAROLDO DE CAMPOS (1958)
  6. 6. POESIA • poesia em tempo de fome fome em tempo de poesia poesia em lugar do homem pronome em lugar do nome homem em lugar de poesia nome em lugar de pronome poesia de dar o nome nomear é dar o nome nomeio o nome nomeio o homem no meio a fome nomeio a fome "Haroldo de Campos"
  7. 7. • Em 1952, Décio, Haroldo e seu irmão Augusto de Campos rompem com o Clube, por divergirem quanto ao conservadorismo predominante entre os poetas, conhecidos como "Geração de 45". Fundam, então, o grupo NoigandresNoigandres, passando a publicar poemas na revista do grupo, de mesmo título. BIOGRAFIA
  8. 8. Capa de NOIGANDRES 5. 1962 Capa de INVENÇÃO 3. 1963
  9. 9. Biografia • Haroldo doutorou-se pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, sob orientação de Antonio Candido, tendo sido professor da PUC-SP, bem como na Universidade do Texas, em Austin.
  10. 10. • Haroldo dirigiu até o final de sua vida a coleção Signos da Editora Perspectiva. "Transcriou" em português poemas de autores como Homero, Dante, Mallarmé, Goethe, Mayakovski, além de textos bíblicos, como o Gênesis e o Eclesiastes. Publicou, ainda, numerosos ensaios de teoria literária, entre eles A Arte no Horizonte do Provável (1969). • Faleceu em São Paulo, tendo publicado, pouco antes, sua transcriação em português da Ilíada, de Homero. Biografia
  11. 11. POESIA CONCRETA • A poesia concreta surgiu com o Concretismo, fase literária voltada para a valorização e incorporação dos aspectos geométricos à arte (música, poesia, artes. • Somente em 1952 é que a poesia concreta tem seu macro inicial com a publicação da revista “Noigrandes”,fundada pelos três principais poetas concretistas do Brasil, Décio Pignatari , Augusto de Campos e Haroldo de Campos. • Porém é em 1956 com a Exposição Nacional de Arte Concreta em São Paulo, que a poesia concreta se consolida como uma nova e inusitada vertente da literatura brasileira.
  12. 12. • A principal característica do poema concretismo é o uso das disponibilidades gráficas que as palavras possuem sem preocupações com a estética tradicional de começo, meio e fim e, por este motivo, é chamado de poema-objeto. Outros tipos de características que podemos identificar na poesia concreta são: - a eliminação do verso; - o aproveitamento do espaço em branco da página para disposição das palavras; - a exploração dos aspectos sonoros, visuais e semânticos dos vocábulos; - o uso de neologismos e termos estrangeiros; - decomposição das palavras; - possibilidades de múltiplas leituras. POESIA CONCRETA
  13. 13. CasadasRosas • Casa das Rosas, localizado no número 37 da Avenida Paulista (na bela vista), o casarão foi projetado pelo arquiteto Francisco de Paula Ramos de Azevedo pouco antes de sua morte, tendo a construção terminada em 1935. A casa abrigaria a residência de uma de suas filhas. O imóvel foi habitado até 1986 quando sofreu desapropriaçao pelo governo do estado de São Paulo.
  14. 14. • Em 1991 foi então inaugurado um espaço cultural batizado de "Casa das Rosas". Recebeu esse nome pois possuía um dos maiores e mais belos jardins de rosas da cidade. A partir de 2004, a Casa se tornou o Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura e passou a ser administrada pelo professor e poeta Frederico Barbosa. CasadasRosas
  15. 15. • Primeiro espaço público do país destinado à poesia, sendo batizado como Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, em homenagem ao poeta paulistano, falecido em 2003. • Casa das Rosas representa: um refúgio onde toda a expressão poética encontra seu espaço. Um território onde a liberdade artística se materializa, por meio de saraus, recitais, lançamentos de livros, peças de teatro, exposições e qualquer outro formato que privilegie a difusão da poesia e da arte em geral. Casa das Rosas
  16. 16. CasadasRosas • A Casa recebeu a doação do acervo completo de livros e também alguns objetos pessoais do poeta Haroldo de Campos. Esse material está sendo classificado e catalogado para ficar disponível ao público. O espaço ainda oferece eventos culturais, diversos cursos e exposições periódicas, relacionadas à literatura. • A Casa abriga também a primeira biblioteca do país especializada em poesia e também uma livraria da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, que comercializa apenas livros de editoras universitárias.
  17. 17. ÂngelaHonório CarinaRibeiro IvoneCruz SilvileneOliveira

×