Empreendedorismo na gestão pública sempree

694 visualizações

Publicada em

Os novos caminhos da Gestão Pública precisam de novas atitudes empreendedoras. Nossa intenção não é afirmar qual o método ou ferramenta será absoluto na obtenção do sucesso, pois sabemos que existem várias maneiras eficazes para atuar, porém, selecionamos algumas das melhores soluções para trabalhar.
Esperamos que através das abordagens tenhamos contribuído para enriquecer um pouco mais seus conhecimentos. Nosso maior objetivo é fazer parte de uma nova geração de empreendedores de sucesso que multipliquem as atitudes vencedoras nos negócios e na gestão pública.
Que o guia Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree contribua para seus avanços na gestão pública.

Sucesso Sempree!
contatosempree@gmail.com

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
694
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
139
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
49
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Empreendedorismo na gestão pública sempree

  1. 1. 1 Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree Nosso guia de sucesso, eficácia e eficiência em gestão
  2. 2. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 2 Índice Introdução, 3 1 | Gestão Pública, 5 2 | Princípios da Gestão Pública, 6 3 | Empreendedorismo na Gestão Pública, 13 4 | Programa Sempree Público, 15 4.1 | Gestão, 16 4.2 | Comunicação, 17 4.3 | Recursos Humanos, 18 4.4 | Atendimento, 19 4.5 | Produtividade, 20 4.6 | Extras, 21 5 | Metodologia da Problematização, 22 5.1 | O arco de Maguerez, 24 Conclusão, 28
  3. 3. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 3 Introdução A administração é uma área de estudo muito importante. Nela estão concentrados os aspectos de planejar, organizar, dirigir, controlar e coordenar, os quais podem ser aplicados aos diversos setores e modalidade de instituições. Dois dos principais setores que podemos citar são a Administração Privada e Administração Pública. A primeira é marcada pela lucratividade e expansão comercial, através das micro e pequenas empresas, até as grandes corporações mundiais bilionárias. Já a segunda teve seu contexto histórico o regime burocrático, através de processos complexos e ineficientes. Hoje em dia, ambas precisam aprimorar seus processos e cultura, onde com o surgimento do empreendedorismo isto foi facilitado. Porém, para a iniciativa privada isto já é regra, enquanto no setor público a mudança de cultura burocrática para um processo mais eficiente passa por uma transição árdua. O empreendedorismo pode e deve fazer parte destas mudanças e das renovações de processos, principalmente na administração pública. O empreendedorismo é um tema novo no Brasil. Ele diz respeito às novas práticas de lidar com negócios, como transformar ideias em realidade, crescer em meio a crise e se consolidar no topo mantendo o desempenho. Mas sua definição ainda é subjetiva e muda de acordo com o pensador ou instituição que o define. Índice
  4. 4. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 4 Para o relatório da Accenture (2001), empreendedorismo é a criação de valor por pessoas e organizações trabalhando juntas para implementar ideias por meio da aplicação da criatividade, capacidade de transformação e o desejo de tornar aquilo que comumente chamarias de risco. Por isto, a Sempree – Saber Empreendedor, empresa focada no ensino, consultoria e compartilhamento do empreendedorismo em toda sua amplitude, desenvolveu este Guia para auxiliar Gestores e Instituições Públicas na implementação do empreendedorismo, despertando a vocação para empreender e aprender no entendimento deste novo cenário. Índice O empreendedorismo pode e deve fazer parte destas mudanças e das renovações de processos, principalmente na administração pública.
  5. 5. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 5 1 | Gestão Pública Conceito: É a atividade desenvolvida pelo Estado ou seus delegados, sob o regime de Direito Público, destinada a atender de modo direto e imediato, necessidades concretas da coletividade. É todo o aparelhamento do Estado para a prestação dos serviços públicos, para a gestão dos bens públicos e dos interesses da comunidade. “A Administração Pública direta e indireta ou fundacional, de qualquer dos poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência ...” Características: praticar atos tão somente de execução – estes atos são denominados atos administrativos; quem pratica estes atos são os órgãos e seus agentes, que são sempre públicos; exercer atividade politicamente neutra - sua atividade é vinculada à Lei e não à Política; ter conduta hierarquizada – dever de obediência - escalona os poderes administrativos do mais alto escalão até a mais humilde das funções; praticar atos com responsabilidade técnica e legal – busca a perfeição técnica de seus atos, que devem ser tecnicamente perfeitos e segundo os preceitos legais; caráter instrumental – a Administração Pública é um instrumento para o Estado conseguir seus objetivos. A Administração serve ao Estado. competência limitada – o poder de decisão e de comando de cada área da Administração Pública é delimitada pela área de atuação de cada órgão. Índice
  6. 6. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 6 2 | Princípios da Gestão Pública Antigamente havia uma preocupação doutrinária no sentido de se orientar os administradores públicos para terem um comportamento especial frente à Administração Pública. Esse comportamento especial, regido por princípios básicos administrativos, no Brasil foi aparecendo nas leis infraconstitucionais. Posteriormente, em 1988, os constituintes escreveram no art. 37 da CF um capítulo sobre a Administração Pública, cujos princípios são elencados a seguir: 1) Princípio da Legalidade: segundo ele, todos os atos da Administração têm que estar em conformidade com os princípios legais. Este princípio observa não só as leis, mas também os regulamentos que contém as normas administrativas contidas em grande parte do texto Constitucional. Quando a Administração Pública se afasta destes comandos, pratica atos ilegais, produzindo, por conseqüência, atos nulos e respondendo por sanções por ela impostas (Poder Disciplinar). Os servidores, ao praticarem estes atos, podem até ser demitidos. Um administrador de empresa particular pratica tudo aquilo que a lei não proíbe. Já o administrador público, por ser obrigado ao estrito cumprimento da lei e dos regulamentos, só pode praticar o que a lei permite. É a lei que distribui competências aos administradores. Índice
  7. 7. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 7 2) Princípio da Impessoalidade: no art. 37 da CF o legislador fala também da impessoalidade. No campo do Direito Administrativo esta palavra foi uma novidade. O legislador não colocou a palavra finalidade. Surgiram duas correntes para definir “impessoalidade”: Impessoalidade relativa aos administrados: segundo esta corrente, a Administração só pode praticar atos impessoais se tais atos vão propiciar o bem comum (a coletividade). A explicação para a impessoalidade pode ser buscada no próprio texto Constitucional através de uma interpretação sistemática da mesma. Por exemplo, de acordo com o art. 100 da CF, “à exceção dos créditos de natureza alimentícia, os pagamentos devidos pela Fazenda... far-se-ão na ordem cronológica de apresentação dos precatórios...”. Não se pode pagar fora desta ordem, pois, do contrário, a Administração Pública estaria praticando ato de impessoalidade; Impessoalidade relativa à Administração: segundo esta corrente, os atos impessoais se originam da Administração, não importando quem os tenha praticado. Esse princípio deve ser entendido para excluir a promoção pessoal de autoridade ou serviços públicos sobre suas relações administrativas no exercício de fato, pois, de acordo com os que defendem esta corrente, os atos são dos órgãos e não dos agentes públicos; Índice
  8. 8. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 8 3) Princípio da Finalidade: relacionado com a impessoalidade relativa à Administração, este princípio orienta que as normas administrativas tem que ter sempre como objetivo o interesse público. Assim, se o agente público pratica atos em conformidade com a lei, encontra-se, indiretamente, com a finalidade, que está embutida na própria norma. Por exemplo, em relação à finalidade, uma reunião, um comício ou uma passeata de interesse coletivo, autorizadas pela Administração Pública, poderão ser dissolvidas, se tornarem violentas, a ponto de causarem problemas à coletividade (desvio da finalidade). Nesse caso, quem dissolve a passeata, pratica um ato de interesse público da mesma forma que aquele que a autoriza. O desvio da finalidade pública também pode ser encontrado nos casos de desapropriação de imóveis pelo Poder Público, com finalidade pública, através de indenizações ilícitas; Índice
  9. 9. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 9 4) Princípio da Moralidade: este princípio está diretamente relacionado com os próprios atos dos cidadãos comuns em seu convívio com a comunidade, ligando-se à moral e à ética administrativa, estando esta última sempre presente na vida do administrador público, sendo mais rigorosa que a ética comum. Por exemplo, comete ato imoral o Prefeito Municipal que empregar a sua verba de representação em negócios alheios à sua condição de Administrador Público, pois, é sabido que o administrador público tem que ser honesto, tem que ter probidade e, que todo ato administrativo, além de ser legal, tem que ser moral, sob pena de sua nulidade. Nos casos de improbidade administrativa, os governantes podem ter suspensos os seus direitos políticos, além da perda do cargo para a Administração, seguindo-se o ressarcimento dos bens e a nulidade do ato ilicitamente praticado. Há um sistema de fiscalização ou mecanismo de controle de todos os atos administrativos praticados. Por exemplo, o Congresso Nacional exerce esse controle através de uma fiscalização contábil externa ou interna sobre toda a Administração Pública. Índice
  10. 10. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 10 5) Princípio da Publicidade: é a divulgação oficial do ato da Administração para a ciência do público em geral, com efeito de iniciar a sua atuação externa, ou seja, de gerar efeitos jurídicos. Esses efeitos jurídicos podem ser de direitos e de obrigações. Por exemplo, o Prefeito Municipal, com o objetivo de preencher determinada vaga existente na sua Administração, nomeia alguém para o cargo de Procurador Municipal. No entanto, para que esse ato de nomeação tenha validade, ele deve ser publicado. E após a sua publicação, o nomeado terá 30 dias para tomar posse. Esse princípio da publicidade é uma generalidade. Todos os atos da Administração têm que ser públicos. Índice
  11. 11. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 11 A publicidade dos atos administrativos sofre as seguintes exceções: nos casos de segurança nacional: seja ela de origem militar, econômica, cultural etc.. Nestas situações, os atos não são tornados públicos. Por exemplo, os órgãos de espionagem não fazem publicidade de seus atos; nos casos de investigação policial: onde o Inquérito Policial é extremamente sigiloso (só a ação penal que é pública); nos casos dos atos internos da Adm.Pública: nestes, por não haver interesse da coletividade, não há razão para serem públicos. Por outro lado, embora os processos administrativos devam ser públicos, a publicidade se restringe somente aos seus atos intermediários, ou seja, a determinadas fases processuais. Por outro lado, a Publicidade, ao mesmo tempo que inicia os atos, também possibilita àqueles que deles tomam conhecimento, de utilizarem os remédios constitucionais contra eles. Assim, com base em diversos incisos do art. 5° da CF, o interessado poderá se utilizar: do Direito de Petição; do Mandado de Segurança (remédio heróico contra atos ilegais envoltos de abuso de poder); da Ação Popular; Habeas Data; Habeas Corpus. Índice
  12. 12. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 12 A publicidade dos atos administrativos é feita tanto na esfera federal (através do Diário Oficial Federal) como na estadual (através do Diário Oficial Estadual) ou municipal (através do Diário Oficial do Município). Nos Municípios, se não houver o Diário Oficial Municipal, a publicidade poderá ser feita através dos jornais de grande circulação ou afixada em locais conhecidos e determinados pela Administração. Por último, a Publicidade deve ter objetivo educativo, informativo e de interesse social, não podendo ser utilizados símbolos, imagens etc. que caracterizem a promoção pessoal do Agente Administrativo. Índice
  13. 13. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 13 3 | Empreendedorismo na Gestão Pública Estamos vivenciando um momento muito peculiar em termos de gestão pública, de total desencanto e incredulidade em nosso país, onde todos os dias a imprensa repete o abandono nas instituições públicas, mas eis a questão: como poderíamos mudar essa realidade? Em nosso ponto de vista, o empreendedorismo pode propiciar a construção de um conceito real, capaz de se enquadrar na realidade das instituições públicas. Pode ser implantado ao modelo de gestão pública, com capacidade de gerar inovação e criatividade. Existem muitas barreiras para o desenvolvimento do empreendedorismo na gestão pública, no entanto nas pesquisas do GEM(Global Entrepreneurship Monitor), o Brasil está classificado entre os países mais empreendedores do planeta, para a abertura de novos negócios, com uma taxa média de empreendedorismo de quase 25%, no período entre 2002 e 2012, entretanto, esta realidade ainda é ausente nas organizações públicas. De acordo com GEM, o Chile tem se destacado em áreas relacionadas com as políticas e programas públicos para o empreendedorismo, que se refere às políticas do novo governo em favor do empreendedorismo. Nesse sentido, na administração pública também é essencial a procura por resultados, essas implicações não estão ligadas ao lucro em si, mas à melhor utilização dos recursos nas diversas esferas de governo e principalmente voltados à melhoria da comunidade. É possível provocar um ambiente empreendedor mesmo em um cenário em que a burocracia e gargalos são predominantes, como é o caso das instituições públicas. Índice
  14. 14. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 14 Empreender não significa só comercialização de serviços e produtos, os nordestinos têm espírito empreendedor. Empreendedores são pessoas motivadas pela realização e alcance de seus objetivos, por isso possuem como características a criatividade, proatividade, inovação, liderança, iniciativa, comprometimento, flexibilidade, ousadia e autoconfiança, sendo a principal dessas, a capacidade de diferenciar-se. O gestor público empreendedor visa atender aos cidadãos, como clientes que possuem necessidades a serem atendidas; uma prática atual na gestão pública e utilizada há muito tempo na gestão privada. Entretanto, legislação, cultura organizacional e limitação dos recursos são fatores que dificultam uma gestão empreendedora no serviço público, mas não é impossível de ser aplicada no dia-a-dia do órgão público. A ideia de que o funcionalismo público é de baixa qualidade, péssimo serviço não pode ser reforçado – deve ser superado. É importante enfatizar esse assunto que é discutido por poucos, mas pode fazer um grande diferencial na próxima gestão. A cultura empreendedora na organização pública significa revigorar as formas de gestão, uma nova visão sobre o dolo pelos resultados, entendida como de responsabilidade de cada um, com a liderança exercida no âmbito de cada setor específico. E provocar a introdução de novas regras, estruturas de relacionamento interno e externo. Empreender tem muitos significados, mas um deles certamente é reconhecer que há problemas e obstáculos a ser superados. Ao abraçar essa postura empreendedora, os futuros gestores estão garantindo o desenvolvimento do país, tendo o empreendedorismo como principal fator de desenvolvimento no setor público. A Sempree quer contribuir para o avanço da discussão sobre empreendedorismo na administração pública, uma vez que este é entendido apenas no setor privado. Uma interferência de um gestor empreendedor nos dias atuais é essencial e gera resultados positivos para a sociedade, tendo como resultado uma notável melhoria. Índice
  15. 15. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 15 4 | Programa Sempree Público O Programa Sempre Público é a extensão da empresa Sempree – Saber Empreendedor no atendimento de instituições públicas que buscam a eficácia e eficiência em sua rotina. Cada instituição tem suas particularidades, porém, os setores principais se repetem. Por isto apresentamos uma lista de possibilidades que o gestor deve observar, desde operações básicas até as mais complexas. As ferramentas se alternam entre treinamentos (variando entre 8 e 40 horas) e assessorias que tem o objetivo de aumentar o controle do gestor e servidores sobre os processos. Veja: Índice
  16. 16. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 16 4.1 | Gestão  Administração de cargos e salários  Arquivamento  Comunicação Organizacional  Gestão Cultural  Gestão de Estoques  Gestão de Logística  Gestão de Processos  Gestão de Rotinas administrativas  Metodologia 5S  Organização de Documentos Índice
  17. 17. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 17 4.2 | Comunicação  Falando em Público – Apresentação em Público  Falando em Público – Condução de Reuniões  Oratória: Apresentador de sucesso  Reuniões Eficazes  Língua Portuguesa Aplicada  Normas da ABNT aplicadas a Trabalhos Técnicos  Redação oficial: como escrever bem e melhor Índice
  18. 18. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 18 4.3 | Recursos Humanos  Avaliação de Desempenho por Competências  Contratação de Trabalhadores  Departamento Pessoal  Desenvolvimento interpessoal no trabalho  Dinâmicas Vivenciais para equipes  Ética no Trabalho  Ética profissional  Ética, Moral e Cidadania  Gestão de conflitos em equipes  Gestão de Conflitos no trabalho  Gestão de Pessoas nas Organizações  Gestão de pessoas: como construir uma equipe de sucesso  Gestão e Liderança  Gestor de Relacionamento  Intraempreendedorismo  Introdução a Gestão de Pessoas  Liderança  Motivação no trabalho  Motivação pessoal  Pesquisa de Clima Organizacional  Qualidade em serviços  Relações Interpessoais no Trabalho Índice
  19. 19. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 19 4.4 | Atendimento  Atendimento com acolhimento e humanização  Atendimento com Excelência  Excelência em atendimento  Secretariado Básico  Secretariado Avançado Índice
  20. 20. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 20 4.5 | Produtividade  Gestão do Tempo  Organização de Eventos  Descomplicando o Google: produtividade, organização e edição através das nuvens  Descomplicando o powerpoint: apresentação de alto impacto  Descomplicando o powerpoint: criação de conteúdos atraentes (ebooks, apostilas, relatórios e outros)  Descomplicando o word: produtividade, organização e edição  Ferramentas da Gestão da Qualidade  Ferramentas de Criatividade e Inovação Índice
  21. 21. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 21 4.6 | Extras  Satisfação de Clientes/Usuários  Segurança do trabalho: básico  Segurança do trabalho: Intermediário  Outros por demanda Índice
  22. 22. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 22 5 | Metodologia da Problematização Um dos grandes problemas das consultorias é apresentar soluções para os empreendedores como se fossem meras informações. Acreditamos que o empreendedor precise dominar seu negócio, e para isto aplicamos a Metodologia da Problematização em nossos cursos e consultorias. O francês Charles Maguerez, em 1970, aceitou a incumbência de trabalhar na integração de adultos emigrantes oriundos de países africanos que foram para França trabalhar na agricultura e na indústria. O objetivo era iniciar aqueles alunos à compreensão dos conteúdos específicos do trabalho, da língua e da cultura do novo país. Devido à dificuldade do idioma dos alunos e do analfabetismo, Charles organizou uma metodologia baseada na resolução de problemas, tratada em grande grupo (classe, turma e com a participação do professor) não voltada para o “saber”, mas para o “saber fazer”, partindo da observação das necessidades reais para um debate levando em consideração, não os conhecimentos, mas a experiência de cada um, para se chegar à criação da solução do problema naquela realidade observada. Acreditamos que o empreendedor precise dominar seu negócio, e para isto aplicamos a Metodologia da Problematização em nossos cursos e consultorias. Índice
  23. 23. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 23 Maguerez baseou este seu método em três hipóteses: 1. Estabelecer uma ligação estreita entre a problemática e o meio real em que sucede, observando-se “in loco” todas as suas características; 2. Na reflexão comum sobre o que se observou no real, recorrendo-se a gestos, imagens e desenhos, com a sua denominação em francês, para a aquisição da língua e de conhecimentos gerais, técnicos e aritméticos relativos ao desempenho profissional. 3. Numa fase mais adiantada, logo que os alunos adquiriam um domínio mínimo da compreensão do francês, passavam a participar nas aulas instrutores, que vinham transmitir conhecimentos técnico- profissionais específicos. Índice
  24. 24. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 24 5.1 | O arco de Maguerez Este método foi designado como “metodologia do arco” porque as suas cinco etapas de funcionamento começam e terminam na realidade, descrevendo a sequência dos seus trabalhos em um arco: Realidade I Observação da realidade (problema) II Levantamento dos pontos-chave III Teorização IV Hipóteses de solução V Aplicação a realidade Índice
  25. 25. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 25 I Observação da realidade: definido o problema a estudar / investigar, inicia-se uma reflexão sobre os possíveis fatores e determinantes maiores relacionados ao problema, possibilitando uma maior compreensão sobre o mesmo. II Levantamento dos pontos-chave: na segunda etapa - dos Pontos-chave –são definidos os aspectos relacionados ao problema, cuja investigação possibilitará uma nova reflexão sobre o mesmo. Os pontos-chave podem ser expressos através de questões básicas que se apresentam para o estudo; através de afirmações sobre aspectos do problema; por meio de tópicos a serem investigados ou ainda outras formas, possibilitando a criatividade e flexibilidade nessa elaboração, após a compreensão do problema pelo grupo. Índice
  26. 26. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 26 III Teorização: a terceira etapa – Teorização – é o momento de construir respostas mais elaboradas para o problema. Os dados obtidos, registrados e tratados, são analisados e discutidos, buscando-se um sentido para eles, tendo sempre em vista o problema. Todo estudo até a etapa da Teorização deve servir de base para a transformação da realidade. IV Hipóteses de solução: então se chega à quarta etapa – Hipóteses de Solução – em que a criatividade e a originalidade devem ser bastante estimuladas para se pensar nas alternativas de solução. Bordenave (1989, p. 25) aponta que “o aluno usa a realidade para aprender com ela, ao mesmo tempo em que se prepara para transformá-la”. Índice
  27. 27. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 27 V Aplicação a realidade: a última etapa – Aplicação à Realidade – é aquela que possibilita o intervir, o exercitar, o manejar situações associadas à solução do problema. A aplicação permite fixar as soluções geradas e contempla o comprometimento do pesquisador para voltar para a mesma realidade, transformando-a em algum grau. A Metodologia da Problematização diferencia-se de outras metodologias de resolução de problemas, devido a peculiaridade processual que possui, ou seja, seus pontos de partida e de chegada, efetivando-se através da aplicação do estudo à realidade na qual se observou o problema. Índice
  28. 28. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 28 Conclusão Os novos caminhos da Gestão Pública precisam de novas atitudes empreendedoras. Nossa intenção não é afirmar qual o método ou ferramenta será absoluto na obtenção do sucesso, pois sabemos que existem várias maneiras eficazes para atuar, porém, selecionamos algumas das melhores soluções para trabalhar. Esperamos que através das abordagens tenhamos contribuído para enriquecer um pouco mais seus conhecimentos. Nosso maior objetivo é fazer parte de uma nova geração de empreendedores de sucesso que multipliquem as atitudes vencedoras nos negócios e na gestão pública. Que o guia Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree contribua para seus avanços na gestão pública. Sucesso Sempree! contatosempree@gmail.com Gostou mesmo? Compartilhe este guia nas suas redes sociais e curta nossa fanpage. Índice
  29. 29. Empreendedorismo na Gestão Pública Sempree 29 Referências http://www.tudosobreconcursos.com/materiais/direito-administrativo/a-administracao-publica http://www.cfa.org.br/acoes-cfa/artigos/usuarios/empreendedorismo-na-gestao-publica http://www.ibqp.org.br/gem Índice
  30. 30. A Sempree – Saber Empreendedor é uma empresa focada no ensino, consultoria e compartilhamento do empreendedorismo em toda sua amplitude. Oferecemos cursos com ferramentas atuais e inovadoras, através de um material criativo e aulas inspiradoras. Nossa equipe é orientada a produzir conteúdos ricos e materiais fora do clichê, capazes de despertar a criatividade. A equipe multidisciplinar é composta por profissionais jovens e seniores com vivência empresarial e que atuam em sinergia compartilhando ideias.
  31. 31. contatosempree@gmail.com

×