SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Baixar para ler offline
COMUNIDADE ENFERMEIROS DO BEM
Abordagem ao paciente com
necessidade de apoio emocional
Enf. Richard Lahoz
QUEM NECESSITA DE APOIO EMOCIONAL?
Indivíduos que passarem ou passaram por situação difícil de superar sem o apoio de
uma outra pessoa.
Pessoas que passaram por fortes abalos emocionais ou situações que necessitam de
suporte para se levantar novamente.
Pessoas que se sentem sozinhas, abandonadas e com sentimento de tristeza profundo.
Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp
COMO IDENTIFICAR QUEM NECESSITA DE APOIO EMOCIONAL?
Em geral, as pessoas não expressam claramente que estão em sofrimento
profundo.
Elas demonstram comportamentos que indicam que estão tendo algum
problema.
Você percebe que a pessoa não está no seu estado normal há dias.
Pessoas que passaram por situações difíceis ou sofrem dificuldades,
sejam elas, emocionais, pessoais, familiares, profissionais, financeiras,
amorosas, materiais, religiosas, sexuais, preconceituosas ou
discriminatórias.
A pessoa está sofrendo assédio, ameaças, cobranças ou chantagens.
Queixas diárias sobre suas angústias.
Tentativas anteriores de suicídio.
Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp
FRASES DE ALERTA
Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp
“Eu sou um perdedor e um peso para os outros".
"Tenho vontade de dormir e não acordar mais”.
"Eu não aguento mais".
“Me vejo como um peso para as outras pessoas”.
"Eu preferia estar morto".
“Eu estou cansado da vida”.
“Não há mais razão para eu viver”.
"Vou desaparecer".
"Vou deixar vocês em paz".
"Vocês vão ficar melhor sem mim".
O SOFRIMENTO
A pessoa em sofrimento psíquico intenso, geralmente, sente que ela
não pode fazer nada para mudar as coisas que estão acontecendo.
Há uma visão estreita e distorcida da realidade que gera um sentimento
de desesperança. Assim, a dor emocional é sentida como interminável,
insuperável e insuportável.
Por isto, o contato inicial com a pessoa em sofrimento é muito
importante.
Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp
ABORDAGEM
1. Achar um lugar adequado onde uma conversa tranquila possa ser
mantida com privacidade razoável, em caso online, manter uma conversa
reservada no privado.
2. Não tenha pressa em ouvir, reserve o tempo necessário. Pessoas em
crise emocional necessitam de mais tempo para deixarem de se achar um
fardo e precisamos estar preparado mentalmente para lhes dar atenção.
3. A tarefa mais importante é ouvi-las efetivamente. Conseguir esse
contato e ouvir é por si só o maior passo para reduzir o nível de
desespero. Uma abordagem calma, aberta, de aceitação e de não-
julgamento é fundamental para facilitar a comunicação.
Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp
COMO SE COMUNICAR
Ouvir atentamente, ficar calmo.
Entender os sentimentos da pessoa (empatia).
Dar mensagens não-verbais de aceitação e respeito (ex: balançar a
cabeça afirmativamente, olhar nos olhos de quem fala).
Expressar respeito pelas opiniões e valores da pessoa.
Conversar honestamente e com autenticidade.
Mostrar sua preocupação, cuidado e afeição.
Focalizar nos sentimentos da pessoa.
Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp
COMO NÃO SE COMUNICAR
Interromper muito frequentemente.
Ficar chocado ou muito emocionado.
Fazer julgametntos.
Dizer que você está ocupado.
Tratar a pessoa de maneira que a coloca
numa posição de inferioridade.
Fazer comentários invasivos e pouco claros.
Fazer perguntas indiscretas.
Abordar questões religiosas tentando impor
suas crenças.
Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp
O QUE NÃO VERBALIZAR
“Não chore”
"Não seja ingrato"
“Isso não faz sentido nenhum”
“Seja forte”
"Não seja ingrato"
“Será que podemos conversar mais rápido”
“Levante a cabeça”
"Pare de reclamar, a vida é boa"
Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp
COMPORTAMENTOS SUICÍDAS
Os comportamentos suicidas começam com o pensamento, até a morte em si:
Ideação suicida
São ideias, pensamentos, desejo de estar morto. Pode ou não incluir um planejamento do ato;
Tentativa de suicídio
Ação potencialmente fatal, sem êxito;
Suicídio
Comportamento auto infringido que resultou em morte.
Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp
COMUNIDADE ENFERMEIROS DO BEM
Obrigado!
Nossas Redes Sociais
Grupo de Whatsapp especialistas
Grupo de Apoio Emocional Telegram
Comunidade Enfermeiros do Bem
Canal de vídeos Enfermeiros do Bem
Comunidade Enfermeiros do Bem

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Apoio Emocional

JaneiroBranco.pptx cuidados com a saude mental
JaneiroBranco.pptx cuidados com a saude mentalJaneiroBranco.pptx cuidados com a saude mental
JaneiroBranco.pptx cuidados com a saude mental
LedianeDias
 
A empatia do visitador e os cuidados no fim da vida
A empatia do visitador e os cuidados no fim da vidaA empatia do visitador e os cuidados no fim da vida
A empatia do visitador e os cuidados no fim da vida
Jean Francesco
 
Psicanálise E Aconselhamento Pastoral
Psicanálise E Aconselhamento PastoralPsicanálise E Aconselhamento Pastoral
Psicanálise E Aconselhamento Pastoral
Eduardo Sales de lima
 
Dicionário dos remédios florais do dr 2003
Dicionário dos remédios florais do dr 2003Dicionário dos remédios florais do dr 2003
Dicionário dos remédios florais do dr 2003
Yaoloorisa Osunseyi Lili
 

Semelhante a Apoio Emocional (20)

A arte de não adoecer!
A arte de não adoecer!A arte de não adoecer!
A arte de não adoecer!
 
JaneiroBranco.pptx cuidados com a saude mental
JaneiroBranco.pptx cuidados com a saude mentalJaneiroBranco.pptx cuidados com a saude mental
JaneiroBranco.pptx cuidados com a saude mental
 
5 Maneiras de ter Mais Saúde Emocional - Caminhos para Desenvolvimento Pessoal
5 Maneiras de ter Mais Saúde Emocional - Caminhos para Desenvolvimento Pessoal5 Maneiras de ter Mais Saúde Emocional - Caminhos para Desenvolvimento Pessoal
5 Maneiras de ter Mais Saúde Emocional - Caminhos para Desenvolvimento Pessoal
 
A arte de não adoecer" ( Leonardo Pereira).
A arte de não adoecer" ( Leonardo Pereira). A arte de não adoecer" ( Leonardo Pereira).
A arte de não adoecer" ( Leonardo Pereira).
 
A importância da tolerância à frustração nos transtornos
A importância da tolerância à frustração nos transtornosA importância da tolerância à frustração nos transtornos
A importância da tolerância à frustração nos transtornos
 
Saúde emocional
Saúde emocionalSaúde emocional
Saúde emocional
 
Pais Gestores de sua Felicidade
Pais Gestores de sua FelicidadePais Gestores de sua Felicidade
Pais Gestores de sua Felicidade
 
Palestra: Cuidadores - Nahara Ribeiro
Palestra: Cuidadores  - Nahara RibeiroPalestra: Cuidadores  - Nahara Ribeiro
Palestra: Cuidadores - Nahara Ribeiro
 
A empatia do visitador e os cuidados no fim da vida
A empatia do visitador e os cuidados no fim da vidaA empatia do visitador e os cuidados no fim da vida
A empatia do visitador e os cuidados no fim da vida
 
Humanizar o Cuidado
Humanizar o CuidadoHumanizar o Cuidado
Humanizar o Cuidado
 
Ansiedade - como reduzir?
Ansiedade - como reduzir?Ansiedade - como reduzir?
Ansiedade - como reduzir?
 
Aprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores Bordignon
Aprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores BordignonAprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores Bordignon
Aprendendo a construir qualidade em sua vida - Workshop com Dolores Bordignon
 
Como melhorar minha comunicação com as pessoas que amo?
Como melhorar minha comunicação com as pessoas que amo?Como melhorar minha comunicação com as pessoas que amo?
Como melhorar minha comunicação com as pessoas que amo?
 
Perguntas e respostas sobre suicídio
Perguntas e respostas sobre suicídioPerguntas e respostas sobre suicídio
Perguntas e respostas sobre suicídio
 
Apresentação.pdf
Apresentação.pdfApresentação.pdf
Apresentação.pdf
 
Psicanálise E Aconselhamento Pastoral
Psicanálise E Aconselhamento PastoralPsicanálise E Aconselhamento Pastoral
Psicanálise E Aconselhamento Pastoral
 
A auto cura, curando os males espirituais
A auto cura, curando os males espirituais A auto cura, curando os males espirituais
A auto cura, curando os males espirituais
 
2 prevencao de suicidio com efeitos
2 prevencao de suicidio com efeitos2 prevencao de suicidio com efeitos
2 prevencao de suicidio com efeitos
 
Dicionário dos remédios florais do dr 2003
Dicionário dos remédios florais do dr 2003Dicionário dos remédios florais do dr 2003
Dicionário dos remédios florais do dr 2003
 
Dicionário dos remédios florais do dr
Dicionário dos remédios florais do drDicionário dos remédios florais do dr
Dicionário dos remédios florais do dr
 

Último

Não podemos esquecer que outros critérios são necessários para se fazer o dia...
Não podemos esquecer que outros critérios são necessários para se fazer o dia...Não podemos esquecer que outros critérios são necessários para se fazer o dia...
Não podemos esquecer que outros critérios são necessários para se fazer o dia...
TaniaN8
 
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdfATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
WendelldaLuz
 

Último (12)

Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...
Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...
Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...
 
Protocolo Zero Rugas - formato digital01
Protocolo Zero Rugas - formato digital01Protocolo Zero Rugas - formato digital01
Protocolo Zero Rugas - formato digital01
 
Não podemos esquecer que outros critérios são necessários para se fazer o dia...
Não podemos esquecer que outros critérios são necessários para se fazer o dia...Não podemos esquecer que outros critérios são necessários para se fazer o dia...
Não podemos esquecer que outros critérios são necessários para se fazer o dia...
 
Treinamento Básico em Primeiros Socorros.ppt
Treinamento Básico em Primeiros Socorros.pptTreinamento Básico em Primeiros Socorros.ppt
Treinamento Básico em Primeiros Socorros.ppt
 
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdfATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
 
Farmacologia do Sistema Nervoso Autonomo
Farmacologia do Sistema Nervoso AutonomoFarmacologia do Sistema Nervoso Autonomo
Farmacologia do Sistema Nervoso Autonomo
 
Escala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismo
Escala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismoEscala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismo
Escala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismo
 
Humanização na Enfermagem: o que é e qual a importância?
Humanização na Enfermagem: o que é e qual a importância?Humanização na Enfermagem: o que é e qual a importância?
Humanização na Enfermagem: o que é e qual a importância?
 
Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx
Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptxSlides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx
Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx
 
AULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptx
AULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptxAULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptx
AULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptx
 
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptx
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptxanemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptx
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptx
 
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...
 

Apoio Emocional

  • 1. COMUNIDADE ENFERMEIROS DO BEM Abordagem ao paciente com necessidade de apoio emocional Enf. Richard Lahoz
  • 2. QUEM NECESSITA DE APOIO EMOCIONAL? Indivíduos que passarem ou passaram por situação difícil de superar sem o apoio de uma outra pessoa. Pessoas que passaram por fortes abalos emocionais ou situações que necessitam de suporte para se levantar novamente. Pessoas que se sentem sozinhas, abandonadas e com sentimento de tristeza profundo. Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp
  • 3. COMO IDENTIFICAR QUEM NECESSITA DE APOIO EMOCIONAL? Em geral, as pessoas não expressam claramente que estão em sofrimento profundo. Elas demonstram comportamentos que indicam que estão tendo algum problema. Você percebe que a pessoa não está no seu estado normal há dias. Pessoas que passaram por situações difíceis ou sofrem dificuldades, sejam elas, emocionais, pessoais, familiares, profissionais, financeiras, amorosas, materiais, religiosas, sexuais, preconceituosas ou discriminatórias. A pessoa está sofrendo assédio, ameaças, cobranças ou chantagens. Queixas diárias sobre suas angústias. Tentativas anteriores de suicídio. Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp
  • 4. FRASES DE ALERTA Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp “Eu sou um perdedor e um peso para os outros". "Tenho vontade de dormir e não acordar mais”. "Eu não aguento mais". “Me vejo como um peso para as outras pessoas”. "Eu preferia estar morto". “Eu estou cansado da vida”. “Não há mais razão para eu viver”. "Vou desaparecer". "Vou deixar vocês em paz". "Vocês vão ficar melhor sem mim".
  • 5. O SOFRIMENTO A pessoa em sofrimento psíquico intenso, geralmente, sente que ela não pode fazer nada para mudar as coisas que estão acontecendo. Há uma visão estreita e distorcida da realidade que gera um sentimento de desesperança. Assim, a dor emocional é sentida como interminável, insuperável e insuportável. Por isto, o contato inicial com a pessoa em sofrimento é muito importante. Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp
  • 6. ABORDAGEM 1. Achar um lugar adequado onde uma conversa tranquila possa ser mantida com privacidade razoável, em caso online, manter uma conversa reservada no privado. 2. Não tenha pressa em ouvir, reserve o tempo necessário. Pessoas em crise emocional necessitam de mais tempo para deixarem de se achar um fardo e precisamos estar preparado mentalmente para lhes dar atenção. 3. A tarefa mais importante é ouvi-las efetivamente. Conseguir esse contato e ouvir é por si só o maior passo para reduzir o nível de desespero. Uma abordagem calma, aberta, de aceitação e de não- julgamento é fundamental para facilitar a comunicação. Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp
  • 7. COMO SE COMUNICAR Ouvir atentamente, ficar calmo. Entender os sentimentos da pessoa (empatia). Dar mensagens não-verbais de aceitação e respeito (ex: balançar a cabeça afirmativamente, olhar nos olhos de quem fala). Expressar respeito pelas opiniões e valores da pessoa. Conversar honestamente e com autenticidade. Mostrar sua preocupação, cuidado e afeição. Focalizar nos sentimentos da pessoa. Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp
  • 8. COMO NÃO SE COMUNICAR Interromper muito frequentemente. Ficar chocado ou muito emocionado. Fazer julgametntos. Dizer que você está ocupado. Tratar a pessoa de maneira que a coloca numa posição de inferioridade. Fazer comentários invasivos e pouco claros. Fazer perguntas indiscretas. Abordar questões religiosas tentando impor suas crenças. Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp
  • 9. O QUE NÃO VERBALIZAR “Não chore” "Não seja ingrato" “Isso não faz sentido nenhum” “Seja forte” "Não seja ingrato" “Será que podemos conversar mais rápido” “Levante a cabeça” "Pare de reclamar, a vida é boa" Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp
  • 10. COMPORTAMENTOS SUICÍDAS Os comportamentos suicidas começam com o pensamento, até a morte em si: Ideação suicida São ideias, pensamentos, desejo de estar morto. Pode ou não incluir um planejamento do ato; Tentativa de suicídio Ação potencialmente fatal, sem êxito; Suicídio Comportamento auto infringido que resultou em morte. Comunidade Enfermeiros do Bem - @enfermeirosdobemapp
  • 11. COMUNIDADE ENFERMEIROS DO BEM Obrigado! Nossas Redes Sociais Grupo de Whatsapp especialistas Grupo de Apoio Emocional Telegram Comunidade Enfermeiros do Bem Canal de vídeos Enfermeiros do Bem Comunidade Enfermeiros do Bem