Pró-residência 2013 e formação de especialistas.

1.722 visualizações

Publicada em

1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.722
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pró-residência 2013 e formação de especialistas.

  1. 1. Pró-residência 2013e formação de especialistas
  2. 2. Médicos por 1.000 habitantesPeru 0,9 Estados Unidos 2,4Chile 1,0 Reino Unido 2,7Paraguai 1,1* Austrália 3,0Bolívia 1,2* Argentina 3,2*Colômbia 1,4* França 3,5Equador 1,7 Alemanha 3,6Brasil 1,8 Uruguai 3,7Venezuela 1,9* Portugal 3,9México 2,0 Espanha 4,0Canadá 2,0 Cuba 6,7Fonte: Estadísticas Sanitarias Mundiales, OMS/ 2012* Estadísticas Sanitarias Mundiales, OMS /2011.
  3. 3. Brasil: Médicos por região e habitantes NÚMERO DE POPULAÇÃO REGIÃO MÉDICOS POR 2012 1.000 HAB. NORDESTE 54.949.170 1,09 NORTE 15.945.589 0,90 SUDESTE 82.880.900 2,49 CENTRO-OESTE 14.434.101 1,77 SUL 28.316.533 1,90 BRASIL 196.526.293 1,8Fonte: População IBGE 2012 / Dados primários CFM 2012
  4. 4. Primeiro emprego e salário real de médicos no mercado formalGráfico: Evolução de admissões por primeiro emprego e salário real de médicos no mercado formal e egressos demedicina no ano anterior - Brasil, 1998/99 – 2009/10Fonte: EPSM/NESCON/FM/UFMG) a partir do Censo da Educação Superior do INEP/MEC e daRelação Anual de Informações Sociais (RAIS).
  5. 5. Vagas em escolas médicas por região, 2000-2010 1927ral Crescimento 1921ral entre 2000 e 2010, em % 1916ral Centro Oeste: 112,7 % 1910ral Norte: 370 % 1905ral Nordeste:151,9 % 1900ral Sul: 40 % Sudeste: 50,8 % 1905ral1905ral1905ral1905ral1905ral1905ral1905ral1905ral1905ral1905ral1905ral Centro Oeste 1901ra 510 684 684 713 846 797 840 742 953 1,002 Norte Nordeste 1900ra 1900ra 750 790 900 975 1,105 968 908 1,293 1,457 1,290 1,493 1,394 1,416 1,814 2,008 2,487 2,481 2,572 3,368 3,249 Vagas totais 2010: 16.468Fonte: Observatório RH – IMS/UERJ (dados do INEP)
  6. 6. Vagas de Residência Médica de acesso direto existentes Vagas R1 Vagas R1 ESPECIALIDADE ESPECIALIDADE Existentes Existentes ACUPUNTURA 20 MEDICINA NUCLEAR 31 ANESTESIOLOGIA 652 MEDICINA PREVENTIVA E SOCIAL 52 CIRURGIA DA MÃO 36 NEUROCIRURGIA 138 CIRURGIA GERAL 1.425 NEUROLOGIA 196 CLÍNICA MÉDICA 1.893 OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA 1.035 DERMATOLOGIA 200 OFTALMOLOGIA 402 GENÉTICA MÉDICA 24 ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA 628 HOMEOPATIA 2 OTORRINOLARINGOLOGIA 199 INFECTOLOGIA 202 PATOLOGIA 124 MEDICINA DE FAMILIA E COMUNIDADE 882 PATOLOGIA CLÍNICA/MEDICINA LABORATORIAL 50 MEDICINA DO TRABALHO 35 PEDIATRIA 1.352 MEDICINA DO TRÁFEGO 7 PSIQUIATRIA 367 MEDICINA ESPORTIVA 13 RADIOLOGIA E DIAGNÓSTICO POR IMAGEM 373 MEDICINA FÍSICA E REABILITAÇÃO 38 RADIOTERAPIA 50 MEDICINA LEGAL 8 TOTAL 10.434Fonte: SIS-CNRM, out/2012, desconsideradas as vagas canceladas edescredenciadas
  7. 7. Residentes em áreas multiprofissionais no BrasilFonte: MEC, 2012
  8. 8. Carência de especialistas segundo os gestores de hospitaisFonte: EPSM/NESCON/UFMG, 2011
  9. 9. Pró-residênciaPrograma de Apoio à Formação de Especialistas em Áreas Estratégicas Objetivo: Apoiar a formação de especialistas em regiões e especialidades prioritárias para o SUS por meio da Expansão de Programas de Residência Médica (PRMs) e Multiprofissionais (PRMS).
  10. 10. Metas do Pró-residência Ampliação de 4.000 vagas de residência médica até 2014; Ampliação de 3.200 vagas de residência multiprofissional até 2014; Qualificar 1.000 preceptores até 2014; Implantação do Cadastro Nacional de Especialistas com dados da CNRM, AMB, CFM e SCNES/MS; Apoio de instituições de ensino em saúde para implantação de novos programas em áreas prioritárias; Fortalecer programas de residência em redes regionais de atenção à saúde.
  11. 11. Em 2013 ampliação de 129% na oferta de bolsas em residência médica Investimento de R$ 46,4 milhões em 2013 AMPLIAÇÃO AMPLIAÇÃO AMPLIAÇÃO ANO TOTAL 2011 2012 2013BOLSAS 758 500 1.623 2.881
  12. 12. Especialidades Prioritárias do Pró-Residência:(definidos em estudo de Comissão Interministerial MEC-MS-CONASS-CONASEMS/2009, econforme necessidades apontadas pela Secretaria de Atenção à Saúde e Gestores)Anestesiologia, Medicina Intensiva Adulto/PediátricaCancerologia nas áreas Nefrologia,Clínica/Cirúrgica/Pediátrica, Neonatologia,Cardiologia Neurologia/Neurocirurgia,Cirurgia do Trauma, Obstetrícia e Ginecologia,Cirurgia Geral, Ortopedia e Traumatologia,Clínica Médica, Pediatria,Medicina de Família e Psiquiatria,Comunidade, Radioterapia,Medicina de Urgência, Radiologia
  13. 13. Aumento do número de bolsas em especialidades prioritárias para 2013 EDITAL Nº 18/2011: Finalizado em 30/09/2012ESPECIALIDADE PEDIDO ESPECIALIDADE PEDIDOANESTESIOLOGIA 95 NEFROLOGIA 30CANCEROLOGIA PEDIÁTRICA 3 NEONATOLOGIA 46CANCEROLOGIA CIRÚRGICA 19 NEUROLOGIA/NEUROCIRURGIA 20CANCEROLOGIA CLÍNICA 34 OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA 124CARDIOLOGIA 44 ORTOPEDIA 89CIRURGIA DO TRAUMA 8 PEDIATRIA 211CIRUGIA GERAL 245CLÍNICA MÉDICA 343 PSIQUIATRIA 53MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE 116 RADIOLOGIA 50MEDICINA DE URGÊNCIA 11 RADIOTERAPIA 11MEDICINA INTENSIVA ADULTO/PED. 71 TOTAL 1.623
  14. 14. Em 2013 aumento de 152% na oferta de bolsas em residência multiprofissional Investimento de R$ 36,3 milhões em 2013 AMPLIAÇÃO AMPLIAÇÃO AMPLIAÇÃO ANO TOTAL 2011 2012 2013BOLSAS 499 335 1.270 2.104PAGAS
  15. 15. Incentivo financeiro para ampliação de programas de residência em hospitais R$ 80 milhões em 2013 R$ 200.000,00 por hospital para aplicação em reforma e adequação de espaços e aquisição de material permanente (biblioteca, sala de estudo, entre outros); R$3.000 a R$ 8.000,00/mês, por vaga criada, durante 12 meses, para hospital que ampliar pelo menos 10 vagas de residência;  conforme região: SE R$3.000; S R$5.000; N, NE e CO R$ 7.000;  conforme nº de vagas: se (1) em mais que 3 programas de residência diferentes ou (2) com modelo focado em rede: aumento de R$ 1.000.
  16. 16. Inserção do médico residente na atenção básica Incentivos:  Inserção do médico residente, com acompanhamento de preceptoria, das equipes de saúde da família no SCNES;  Adesão automática da equipe ao PMAQ;  Priorização no programa Requalifica-UBS;  Recomendação aos municípios para equiparação da bolsa a média salarial do médico de saúde da família.
  17. 17. Investimento em formação docente R$ 18.400.000,00 Até 2014, serão formados 1.111 novos docentes para qualificação de profissionais na área de saúdeParcerias: Especialização em docência em parceria com a Rede Governo Colaborativo da UFRGS e consórcio com outras IES: 500 vagas; Especialização em docência pelo Instituto FAIMER Brasil com a Universidade da Pensilvânia: 30 vagas; Em execução: edital 024/2010 - Pró-Ensino na Saúde (31 programas):  199 bolsas de mestrado acadêmico em ensino asseguradas pela Capes;  158 bolsas de doutorado;  24 bolsas de pós-doutorado;  Bolsas: CAPES; MS: custeio do programa (deslocamentos, diárias, material didático-pedagógico). Ampliação com mais 100 bolsas de mestrado/ano até 2014.
  18. 18. Investimento em formação de preceptores Serão capacitados 4.230 preceptores e tutores até 2014 Parceiros:  Hospitais de excelência, através do PROADI-SUS (Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS): • Hospital Sírio-libanês (440 em 2012; 880 em 2013; 1.720 em 2014; total 3.040); • Hospital Alemão Oswaldo Cruz (250 até 2014); Associação Brasileira de Educação Médica (320 preceptores e 20 tutores de residência em 2012; 600 até 2014); • Investimento de R$ 1,1 mi em 2012 e 1,9 mi para 2013-14.
  19. 19. Mozart SalesSecretário de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde www.saude.gov.br/sgtes

×