Diabetes

2.680 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Diabetes

  1. 1. Diabetes Marco Teixeira H. Enomoto 9º Período Farmácia e Bioquímica. Dezembro 2007.
  2. 2. O que é o Diabetes ? <ul><li>O Diabetes Mellitus é uma disfunção causada pela deficiência total ou parcial de produção de insulina, hormônio produzido pelo pâncreas. </li></ul><ul><li>Como conseqüência a glicose não é aproveitada pelo nosso corpo provocando sua elevação no sangue e ultrapassando as taxas normais ( 70 a 110 mg/dl ). </li></ul><ul><li>A função da glicose é gerar energia para nosso organismo funcionar e insulina em nosso organismo e a função da insulina é garantir a entrada de glicose nas células para a produção de energia. </li></ul><ul><li>Quando nos alimentamos, ingerimos vitaminas, proteínas, sais minerais e glicose ( açúcar ). Essa glicose é absorvida no intestino, entra na corrente sangüínea e com a ajuda da insulina, penetra nas células para produzir energia e assim garantir o funcionamento do organismo. </li></ul>
  3. 3. Diabetes tipo 1 <ul><li>É o tipo de diabetes onde ocorre destruição das células do pâncreas que produzem insulina. </li></ul><ul><li>Seu aparecimento se dá de forma rápida em crianças, adolescentes e adultos jovens. </li></ul><ul><li>O inicio dos sintomas é súbito e sua evolução clinica é rápida, podendo levar ao coma hiperglicêmico em poucos dias. </li></ul><ul><li>Conhecida como diabetes insulino-dependente, pois requer o uso contínuo de insulina no seu tratamento. </li></ul>
  4. 4. Diabetes tipo 2 <ul><li>É o tipo de diabetes mais comum. Neste o pâncreas diminui a produção de insulina e/ou a insulina produzida não é bem usada pelo organismo. </li></ul><ul><li>Ocorre geralmente em adultos após os 35 anos de idade.O inicio dos sintomas é lento e podem passar despercebidos por longos períodos, dificultando seu diagnóstico e o tratamento. </li></ul><ul><li>É o chamado diabetes insulino-não-dependente, na sua maioria tratado com comprimidos, embora possa também as vezes ser tratado com insulina. </li></ul>
  5. 5. Sinais e sintomas <ul><li>Pessoas com altos níveis de glicose no sangue ou mal controlados apresentam: </li></ul><ul><li>Muita sede; </li></ul><ul><li>Vontade de urinar diversas vezes; </li></ul><ul><li>Perda de peso (mesmo sentindo mais fome e comendo mais do que o habitual); </li></ul><ul><li>Fome exagerada; </li></ul><ul><li>Visão embaçada; </li></ul><ul><li>Infecções repetidas na pele ou mucosas; </li></ul><ul><li>Machucados que demoram a cicatrizar; </li></ul><ul><li>Fadiga (cansaço inexplicável); </li></ul><ul><li>Dores nas pernas por causa da má circulação. </li></ul><ul><li>No caso do Diabetes Tipo 2 não há sintomas ou estes são vagos, onde a pessoa pode passar muitos meses, às vezes anos, para descobrir a doença. Sendo importante pesquisar diabetes em todas as pessoas com mais de 40 anos de idade. </li></ul>
  6. 6. Complicações crônicas <ul><li>Retinopatia Diabética : Alterações vasculares na retina, que podem levar a perda parcial ou total da visão. </li></ul><ul><li>Nefropatia Diabética : Alterações nos vasos dos rins que prejudicam a eliminação de substâncias, podendo levar à HIPERTENSÂO. </li></ul><ul><li>Neuropatia Diabética : Alterações no sistema nervoso, responsável pelos movimentos, tato, fala e raciocínio. </li></ul><ul><li>Pé Diabético : Como nosso sistema nervoso está deficiente, não sentimos dor e quando nos machucamos não prestamos atenção, o machucado fica difícil de cicatrizar, havendo infecções e até mesmo virando uma úlcera. Quando em último caso feita a remoção do membro. </li></ul><ul><li>Infarto do Miocárdio e Acidentes Vasculares Cerebrais : Quando os vasos sangüíneos são afetados, gerando problemas de coração e até mesmo no cérebro. </li></ul><ul><li>Infecções : O aumento de glicose no sangue pode afetar o nosso sistema imunológico. Aumentando as chances da pessoa ter uma infecção muito grave, quando não tratada previamente. Deve-se atentar à boca e infecções vaginais . </li></ul>
  7. 7. Hipoglicemia <ul><li>Hipoglicemia significa baixo nível de glicose no sangue. </li></ul><ul><li>Os sintomas de uma reação hipoglicêmica: sensação de fome aguda, dificuldade para raciocinar, sensação de fraqueza com um cansaço muito grande, sudorese exagerada, tremores finos ou grosseiros de extremidades, bocejamento, sonolência, visão dupla, confusão que pode caminhar para a perda total da consciência, ou seja, coma. </li></ul><ul><li>É importante que os amigos e parentes da pessoa com diabetes saibam que ela está em uso de insulina ou de hipoglicemiante oral. Assim, já poderão fazer o diagnóstico de hipoglicemia. </li></ul>
  8. 8. Causas que favorecem o aparecimento da hipoglicemia <ul><li>Erro no uso da medicação. </li></ul><ul><li>Atraso em se alimentar. </li></ul><ul><li>Muito exercício sem auto-monitorização. Nesse caso oferecer balas, açúcar ou líquidos com, no máximo, duas colheres de sopa de açúcar em meio copo do líquido. </li></ul><ul><li>Nas pessoas portadoras de diabetes que apresentam hipoglicemias sem percepção, o uso apenas de insulinas de ação rápida e ultra-rápida libera grande quantidade de hormônios contra-reguladores que podem ajudar na percepção precoce da hipoglicemia, antes do embotamento da consciência. </li></ul>
  9. 9. Hiperglicemia <ul><li>Hiperglicemia é o aumento da glicose no sangue. Valores acima de 126 mg em jejum são suspeitos de diabetes. Valores acima de 200 mg em qualquer ocasião fazem o diagnóstico. </li></ul><ul><li>As pessoas com diabetes que fazem monitorização da glicose rotineiramente podem detectar aumentos da glicemia, sem, entretanto, apresentar quaisquer sintomas de hiperglicemia. </li></ul><ul><li>Sempre que possível pesquisar níveis de glicose no sangue. Feito nas seguintes ocasiões: </li></ul><ul><li>Em jejum e antes das principais refeições (almoço e jantar); </li></ul><ul><li>Em jejum e 2 horas após as principais refeições; </li></ul><ul><li>Até duas horas após as refeições (glicemia pós-prandial). </li></ul><ul><li>É considerada glicemia pós-prandial exames realizados dentro do intervalo de duas horas após as refeições. A interpretação destes resultados deve ser feita pelo médico. </li></ul>
  10. 10. Causas que podem favorecer o aparecimento da hiperglicemia: <ul><li>Diabetes mellitus primária ou secundária a outras doenças, uso de medicamentos, etc. </li></ul><ul><li>Muita comida, sem nenhuma restrição; </li></ul><ul><li>Pouco exercício; </li></ul><ul><li>Síndrome Metabólica. </li></ul><ul><li>Sintomas: Variam desde Muita sede, muita urina, muita fome com emagrecimento, cansaço, pele seca, dor de cabeça, podendo evoluir para náuseas, vômitos, sonolência, dificuldades para respirar e hálito cetônico. </li></ul>
  11. 11. Prevenção <ul><li>O avanço da tecnologia nos tornou cada vez mais sedentários, e os hábitos alimentares se tornam cada vez menos saudáveis. </li></ul><ul><li>Tudo isso é a causa da incidência de doenças , diminuição da resistência, obesidade, stress e ansiedade, e quebrar este círculo vicioso passa a ser um verdadeiro desafio. </li></ul><ul><li>A alimentação deve ser baseada na quantidade correta e com qualidade. </li></ul><ul><li>Assim como a importância da prática de atividades saudáveis e na medida certa. </li></ul><ul><li>Todos esses fatores contribuem para a prevenção e o controle do Diabetes. </li></ul>
  12. 12. Mitos sobre o Diabetes <ul><li>Sobre café, frutas e diabetes : O abacate apesar de gorduroso não faz mal, desde que consumido na quantidade correta. </li></ul><ul><li>As frutas são fontes de nutrientes e fibras devendo ser consumidas corretamente. </li></ul><ul><li>Batata Yacón fornece um valor calórico rico em carboidratos, sem colocar em risco o controle metabólico. Por ter frutose , diminui os níveis de glicose. </li></ul>

×