AS FORMAS DE RELEVOS E SUAS INTERFERENCIAIS

222 visualizações

Publicada em

RELATÓRIO DE PESQUISA DE CAMPO

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
222
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

AS FORMAS DE RELEVOS E SUAS INTERFERENCIAIS

  1. 1. 1 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO NÚCEO DE TECNOLOGIAS PARA EDUCAÇAO - UEMANET CURSO TÉCNICO EM CONTROLE AMBIENTAL Profº da disciplina: Marcos Ribeiro Tutor (a) à distância: Eusébia de Paula Polo: Carutapera Estudantes: Alcione Ferreira, Andreia, Débora, Elida, Josiane do socorro e Magno Fernando. Disciplina: Geografia Aplicada Aula Prática – Formas de Relevos e suas implicações Carutapera-MA 2015
  2. 2. 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO .......................................................................................................3 1.1 OBJETIVOS .......................................................................................................4 1.2 METODOS ..........................................................................................................4 1.3 INSTRUMENTOS UTILIZADOS..........................................................................4 2 OS TIPOS DE RELEVO, ATMOSFERA, HIDROSFERA E SUA INFLUÊNCIA DA FORMAÇÃO DO RELEVO....................................................................................... 4 2.2Tipos de relevos...................................................................................................4 2.2 Montanhas, planaltos, planícies e as depressões ..............................................5 2.3 Atmosfera e Hidrosfera........................................................................................5 2.3.1 Atmosfera..........................................................................................................5 2.3.2 hidrosfera....................................................................................................................6 3 RESULTADOS E DISCUSSÕES............................................................................7 3.1 Parecer.................................................................................................................9 4 CONCLUSÃO.......................................................................................................10 REFERÊNCIAS.....................................................................................................11
  3. 3. 3 1 INTRODUÇÃO O seguinte relatório é resultado de uma atividade de campo da disciplina de geografia aplicada, do curso técnico de Controle Ambiental da Universidade Estadual do Maranhão-UEMA, do Núcleo de Tecnologias para Educação - UEMANET de Carutapera-MA, com a presença da tutora Eusébia de Paula. Com saída da Cidade de Carutapera-MA, destinou-se ao sítio lagoa da pedra chata, localizada próxima à comunidade do Caju, no dia 04 de outubro de 2015. O município de Carutapera teve sua autonomia política em 12/07/1873 e está inserida na Mesorregião Oeste maranhense, dentro da Microrregião de Gurupi, compreendendo uma área de 1.232 Km², uma população de aproximadamente 22.008 habitantes e uma densidade demográfica de 17,86 habitantes/km², segundo dados do IBGE (2010). Limita-se ao Norte com o oceano Atlântico, ao Sul com os municípios de Boa Vista do Gurupi e Junco do Maranhão, a Leste com Luís Domingues e Amapá do Maranhão e a Oeste com o estado do Pará (Google Maps, 2011). Compreende – se hoje por geografia aplicada uma aplicação dos pontos de vista e métodos geográficos aos problemas contemporâneos no ambiente físico e socioeconômico, da mesma maneira que, por exemplo, nas matemáticas aplicadas a aplicação consiste em utilizar os métodos básicos e a teoria para resolver problemas práticos. Este relatório está dividido em parte sendo no desenvolvimento levantando informações básicas pertinente dos tipos de relevos e em seguida informações do relato de campo. Esperamos que este trabalho possa ser lido para as futuras pesquisas que ressalta essa temática no âmbito de auxiliar no desempenho a pesquisa de campo.
  4. 4. 4 1.1 OBJETIVOS Este relatório apresenta a descrição do levantamento de dados coletados durante uma atividade prática da disciplina de geografia aplicada no município de Carutapera-MA, no sítio lagoa da pedra chata próximo a comunidade do Caju. Que teve como objetivo geral: reconhecer os tipos de superfícies terrestres nas suas diversas formas de relevo. E verificar se a atmosfera tem alguma influencia no processo de formação do relevo, bem como a hidrosfera. 1.2 METODOS 1.3 Instrumentos utilizados Para a documentação dos trabalhos de campo, foram utilizados câmera digital, celulares, blocos de anotações e facões, assim como moto pra deslocamento e notebook para elaboração do relatório, os pontos visitados foram verificados levantando informações pertinentes ao parecer na qual apresenta a sua descrição técnica. 2 OS TIPOS DE RELEVO, ATMOSFERA, HIDROSFERA E SUA INFLUÊNCIA DA FORMAÇÃO DO RELEVO. 2.1 Tipos de relevos O relevo corresponde às variações que se apresentam sobre a camada superficial da Terra. Assim, podemos notar que o relevo terrestre apresenta diferentes fisionomias, isto é, áreas com diferentes características: algumas mais altas, outras mais baixas, algumas mais acidentadas, outras mais planas, entre outras feições. Para melhor analisar e compreender a forma com que essas dinâmicas se revelam, foi elaborada uma classificação do relevo terrestre com base em suas características principais, dividindo-o em quatro diferentes formas de relevo: as montanhas, os planaltos, as planícies e as depressões.
  5. 5. 5 2.2 Montanhas, planaltos, planícies e as depressões Montanhas: As montanhas são formas de relevo que se caracterizam pela elevada altitude em comparação com as demais altitudes da superfície terrestre. Planaltos: são definidas como áreas mais ou menos planas que apresentam médias altitudes, delimitações bem nítidas, geralmente compostas por escarpas, e são cercadas por regiões mais baixas. Depressões: São áreas planas e com baixas altitudes, normalmente muito próximas ao nível do mar. Planícies: São áreas rebaixadas que apresentam as menores altitudes da superfície terrestre 2.3 Atmosfera e Hidrosfera 2.3.1 Atmosfera A atmosfera é uma fina camada que envolve alguns planetas, composta basicamente por gases e poeira, retidos pela ação da força da gravidade. A atmosfera é uma fina camada que envolve alguns planetas, composta basicamente por gases e poeira, retidos pela ação da força da gravidade.Podemos definir a atmosfera como sendo uma fina camada de gases sem cheiro, sem cor e sem gosto, presa à Terra pela força da gravidade. Visto do espaço, o planeta Terra aparece como uma esfera de coloração azul brilhante. Esse efeito cromático é
  6. 6. 6 produzido pela dispersão da luz solar sobre a atmosfera, que também existe em outros planetas do sistema solar que também possuem atmosfera. 2.3.2 Hidrosfera A hidrosfera a parte líquida da Terra A hidrosfera corresponde a toda parte líquida contida no planeta. Os oceanos são responsáveis por 97,2% de toda água, isso significa que cerca de 2/3 da superfície é coberta por este. Já as águas continentais possuem um percentual bem inferior, essas águas se encontram nos rios, lagos (estado líquido), nas geleiras (estado sólido, que por sinal é a maior reserva de água doce), os aqüíferos e lençóis freáticos e, por fim, as águas contidas na atmosfera que se apresentam em forma de vapor dão origem às precipitações. Distribuição de água na hidrosfera Calotas de gelo e geleira 2,15% Água na atmosfera 0,001% Água no subsolo 0,62% Águas superficiais (rios, lagos e biomassa) 0,029% Oceanos 97,2% A água surgiu a partir do resfriamento da Terra, isso decorreu dos vulcões que expeliam vários gases e vapor de água que se evaporou e favoreceu a ocorrência de chuvas. A água é fundamental à vida, independentemente do ser, até mesmo porque a vida surgiu na água, como as bactérias, os primeiros seres vivos (trilobitas), os seres aquáticos saíram das águas e se transformaram em anfíbios depois em répteis e daí por diante. A água é encontrada em estados físicos. Os estados físicos da água se apresentam em estado líquido, sólido e gasoso. Rios e lagos os rios e os lagos são águas continentais por estar presente em áreas emersas. Esses têm suas formações em decorrência do afloramento dos lençóis freáticos, entretanto não é a única maneira de formação de um rio, uma vez que pode originar-se de derretimento de geleiras, como o rio Amazonas.
  7. 7. 7 3 RESULTADOS E DISCUSSÕES O trabalho de campo foi realizado entre os dias 31/10 a 05/10 de 2015 (total de 5 dias). As pesquisas e dados coletados foram realizados no sítio lagoa da pedra chata como já havia citado na introdução. Partiu-se da cidade de carutapera, indo em direção à forquilha rumo ao Caju, comunidade pertencente a esse município em seguida ao sítio. Assim fizemos até voltar ao ponto inicial (cidade de Carutapera).Percorreu-se cerca de 30 km Dia 04/11 saída de Carutapera com destino ao Caju. Ponto 1 Foto 1 Ponto coletado no sítio lagoa da pedra chata interior de carutapera, com predomínio de cerrado ralo e com savana (Foto 1) em uma região onde o relevo é ondulado. A erosão não é aparente, pois concentra-se no 1/3 inferior da vertente, próxima a drenagem. O relevo é classificado como pediplano degradado inumado.
  8. 8. 8 Ponto 2 Foto 2 Observa-se predomínio de mata seca ou cerradão (Foto 2) com floresta estacional semidecidual das terras baixas, em uma região onde o relevo é suave
  9. 9. 9 ondulado e com grande comprimento de rampa, classificado como pediplano degradado inumado . Estão embasados sobre uma cobertura de calcixistos, metacalcáreos e quartzitos, em argissolos. Ponto 3 Foto 3 Verifica-se nesse ambiente a predominância do solo seco, com pequenas ondulações e característica do cerrado nordestino. 3.1 PARECER: Mediante o levantamento do estudo acima, verifica-se que no sítio lagoa da pedra chata os planaltos são predominantes que é típico dessa região, pela variação de altitude, na qual apresenta forma distinta com morros e chapadas. Ao lado dos morros, apresenta-se uma lagoa que de acordo com os relatos dos moradores daquela região nunca secou. Ficando impossível de ir até lá por falta de equipamentos de proteção individual.
  10. 10. 10 Mais se percebe que há poucas erosões devidas ainda não ser explorado. Apresenta-se como um local bem ventilado apesar da sua característica seca. Ao redor observam-se pequenos agricultores com plantio de banana e mandiocas, apenas para a sua subsistência, além de plantação de açaí. 4 CONCLUSÃO No relevo, nós concluímos que ele pode ser exógeno (externo) ou endógeno (interno), e eles são diferenciados em depressão, planalto, planície, chapada, montanha, vulcões, etc. Cada tipo de relevo existe predominante em certos lugares específicos. Esse trabalho nos serviu para aprendermos melhor sobre os relevos e os solos que fazem partem dos princípios básicos para o estudo de qualquer coisa que envolva a geografia aplicada, mas também fazem parte do nosso dia-dia. Verificamos que assim como o relevo influencia na vida de pessoas, seres vivos modificam o relevo. Animais e raízes de plantas escavam a terra, provocando fendas no solo. As plantas têm um papel importante como protetoras do solo, pois fornecem matéria orgânica e impedem sua destruição. A intervenção humana sobre a superfície terrestre, construindo e destruindo formas de relevo, é chamada de erosão antrófica ou acelerada, já que acelera processos naturais. Ações como o desmatamento ou o corte de um barranco para a construção de estradas causam grandes desequilíbrios e aceleram a erosão da superfície. Porém, a realização dessa pesquisa possibilitou uma visão mais ampla acerca dos relevos e a influencia da atmosfera e hidrosfera para essa formação. Além de ter oportunizado momentos ricos, nas leituras e no diálogo estabelecidos com a equipe.
  11. 11. 11 REFERÊNCIAS O que é litosfera , atmosfera , hidrosfera , biosfera , Disponível em: https://br.answers.yahoo.com/question/index?Qid=20130902041615aad5ayp. Acessado em 04 de nov.2015 Tipos de relevos. Disponível em: https://www.google.com.br/search?q=os+tipos+de+relevos&biw=1366&bih=667&tb m=isch&imgil=fy4sj1PKX1teMM%253A%253B17hwFNi6S1k1TM%253Bhttp%2525 3A%25252F%25252Fpt.slideshare.net%25252Fmestra012%25252Ftipos-de- relevo-37. Acesado em 04 de nov. 2015 Relatório de campo: Toca da Barriguda - Campo Formoso - BA disponível em http://www.webartigos.com/artigos/relatorio-de-campo-toca-da- barriguda-campo-formoso-ba/88490/#ixzz3qZWWWZlD acessado em 04 de nov.2015 Tipos de relevo-A superfície terrestre é composta por diferentes tipos de relevo: montanhas, planícies, planaltos e depressões. Disponível em http://www.brasilescola.com/geografia/tipos-relevo.htm. acessado em 04 de nov.2015

×