SlideShare uma empresa Scribd logo
Marketing Internacional
Professor Roberto Mellão
Felipe Gomiero
Guilherme Treviso
Ismael Santos
Renata Bitencourt






Aproximadamente 8 Mil indústrias
Movimentou 1,3 bi em 2011
Sul e sudeste dominam a produção
Produção de 894 Mil/Pares em 2010
16% deste volume foi exportado para mais de 100
países

Fonte: http://www.aprendendoaexportar.gov.br/calcados/frameset_setor_historico.htm
Aprendendo a exportar   calçados - final






Diversificação de Mercado
Aumento da produtividade
Melhoria continua na qualidade do produto
Diminuição da Carga tributária
Melhoria de processos internos
A estratégia de destinar uma parcela de sua
produção de calçados para o mercado interno e
outra para o mercado externo faz com que a
empresa:


Amplie sua base/carteira de clientes



Diminua a sazonalidade do produto

Fonte: http://www.aprendendoaexportar.gov.br/calcados/frameset_porque_diversificacao.htm


Redução da capacidade ociosa existente, obtida por
meio da revisão dos processos produtivos



Aumento da capacidade de negociação para a
compra de matéria-prima



Diminuição do custo da fabricação dos
calçados, tornando-os mais competitivos e
aumentando a margem de lucro

Fonte: http://www.aprendendoaexportar.gov.br/calcados/frameset_porque_produtividade.htm


A empresa tem que adaptá-lo às exigências do mercado ao qual
se destina, o que a obriga a aperfeiçoá-lo



Novos processos de fabricação, onde as empresas adquirem
tecnologia por exigência dos seus clientes.



Normas e procedimentos novos que são internalizados.
Assim, todos os seus negócios posteriores com o exterior, ou
com o mercado interno serão feitos obedecendo a esses
critérios.



As empresas passam a adotar programas de qualidade e a
desenvolver testes em seus calçados, passando a implantar
mecanismos que garantam sua qualidade, para evitar problemas
com os importadores, e até uma possível devolução do produto.

Fonte: http://www.aprendendoaexportar.gov.br/calcados/frameset_porque_melhora.htm




As empresas que exportam podem utilizar mecanismos, chamados de
Incentivos Fiscais, que contribuem para uma diminuição dos tributos devidos
nas operações no mercado interno.Os Incentivos Fiscais são benefícios
destinados a eliminar os tributos incidentes sobre os produtos nas operações
normais de mercado interno. Quando se trata de uma exportação, é importante
que o produto possa alcançar o mercado internacional em condições de
competir em preço e, por isso, ela pode compensar o recolhimento dos
impostos internos:
• IPI - os produtos exportados não sofrem incidência do Imposto Sobre
Produtos Industrializados;
• ICMS - o Imposto Sobre circulação de Mercadorias e Serviços não incide
sobre operações de exportações de calçados;
• COFINS - as receitas decorrentes da exportação, na determinação da base
de cálculo da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social são
excluídas;
• PIS - as receitas decorrentes da exportação são isentas da contribuição para
o Programa de Integração Social;
• IOF - as operações de câmbio vinculadas à exportação de calçados (serve
também para outros bens e serviços) tem alíquota zero no Imposto sobre
Operações Financeiras.

Fonte: http://www.aprendendoaexportar.gov.br/calcados/frameset_porque_diminuicao.htm


Geralmente, quando uma empresa passa a exportar ela obtém melhoras
significativas, tanto dentro da empresa (novos padrões gerenciais, novas
tecnologias, novas formas de gestão, qualificação da mão de obra, agregação
de valor à marca) quanto fora (melhoria da imagem frente a
clientes, fornecedores e concorrentes).



Ao tornar-se uma empresa exportadora, a sua imagem muda. O seu nome e a
sua marca passam a ser uma referência em relação à concorrência, e ela
passa a ser vista como uma empresa de produtos de qualidade.



Os compradores no exterior são bastantes exigentes, e tanto os clientes quanto
os fornecedores sabem que a empresa que está exportando consegue colocar
seu produto no exterior graças ao seu esforço em tornar-se mais competitiva.



A empresa passa a gerar novos empregos, devido ao aumento da produção, e
os funcionários passam a sentir orgulho de trabalhar em uma empresa que
exporta seus produtos.

Fonte: http://www.aprendendoaexportar.gov.br/calcados/frameset_porque_melhoria.htm
Pré-requisitos:
Plano de exportação:

Pequeno

Objetivo

Simples
> Análise de produto
> Análise de mercado
> Conhecimento da concorrência
> Definição de metas

I
Pesquisa de Mercado

Análise de mercados potenciais

Mercado Alvo

Cultura e costumes
> Análise de demanda
> Indicadores estatisticos
> Abicalcados

G
Promocao comercial


Missoes empresariais



Rodadas de negocios



Showrooms Internacionais



Feiras e exposições Internacionais
F
• Orçamento
• Invoice
• Nota Fiscal

• Registro de exportação (RE)
• Romaneio de embarque

• Conhecimento de embarque (Bill of
Landing [B/L])
R
Fonte: http://www.receita.fazenda.gov.br/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Formação de Preços: Critérios Básicos por Roberto Assef
Formação de Preços: Critérios Básicos por Roberto AssefFormação de Preços: Critérios Básicos por Roberto Assef
Formação de Preços: Critérios Básicos por Roberto Assef
Roberto Assef
 
Apresentação internacionalização
Apresentação internacionalizaçãoApresentação internacionalização
Apresentação internacionalização
Margareth Senne
 
Walter Furia - curriculo_01_2015
Walter Furia - curriculo_01_2015Walter Furia - curriculo_01_2015
Walter Furia - curriculo_01_2015
wfuria
 
CURRÍCULO - LYGIA MARIA SILVA GIOVANNINI (1)
CURRÍCULO - LYGIA MARIA SILVA GIOVANNINI (1)CURRÍCULO - LYGIA MARIA SILVA GIOVANNINI (1)
CURRÍCULO - LYGIA MARIA SILVA GIOVANNINI (1)
Lygia Maria Silva Giovannini
 
Exportação através do varejo online - Mauricio Golfette
Exportação através do varejo online - Mauricio GolfetteExportação através do varejo online - Mauricio Golfette
Exportação através do varejo online - Mauricio Golfette
E-Commerce Brasil
 
Marketing de vinhos Dão
Marketing de vinhos DãoMarketing de vinhos Dão
Marketing de vinhos Dão
Paulo de Matos Graça Ramos
 
I9 Consultoria em Gestão e Operação de Vendas Técnicas
I9 Consultoria em Gestão e Operação de Vendas TécnicasI9 Consultoria em Gestão e Operação de Vendas Técnicas
I9 Consultoria em Gestão e Operação de Vendas Técnicas
i9 Consultoria
 
Curso formacao de preco de venda 001
Curso formacao de preco de venda 001Curso formacao de preco de venda 001
Curso formacao de preco de venda 001
Claudio Ribeiro
 
Tga internacionalização de empresas brasileiras.
Tga   internacionalização de empresas brasileiras.Tga   internacionalização de empresas brasileiras.
Tga internacionalização de empresas brasileiras.
Ung Universidade de Guarulhos
 
Manual de gerência de preços roberto assef
Manual de gerência de preços   roberto assefManual de gerência de preços   roberto assef
Manual de gerência de preços roberto assef
Samuel Torres de Freitas Lima
 
Formação de preços e vendas
Formação de preços e vendasFormação de preços e vendas
Apostila formacao-preco-vendas
Apostila formacao-preco-vendasApostila formacao-preco-vendas
Apostila formacao-preco-vendas
ThiagoAJ
 
Marketing internacional
Marketing internacionalMarketing internacional
Marketing internacional
tailorcerva
 
FGSAUER - ESTRATÉGIA COMERCIAL
FGSAUER - ESTRATÉGIA COMERCIALFGSAUER - ESTRATÉGIA COMERCIAL
FGSAUER - ESTRATÉGIA COMERCIAL
Felipe Saueressig
 
Formação de preço no brasil supermercados
Formação de preço no brasil   supermercadosFormação de preço no brasil   supermercados
Formação de preço no brasil supermercados
Joel Almeida
 
Perspectiva financeira
Perspectiva financeiraPerspectiva financeira
Perspectiva financeira
Heverton Campos Martins
 
Conceito de segmentação
Conceito de segmentaçãoConceito de segmentação
Conceito de segmentação
Luiz Everardo Muezerie
 
Simplificando a Formação do Preço de Venda
Simplificando a Formação do Preço de Venda Simplificando a Formação do Preço de Venda
Simplificando a Formação do Preço de Venda
Heloisa Motoki
 
Formação de preços
Formação de preçosFormação de preços
Formação de preços
InstitutoKairosSP
 
Preço de venda
Preço de vendaPreço de venda
Preço de venda
Joel Almeida
 

Mais procurados (20)

Formação de Preços: Critérios Básicos por Roberto Assef
Formação de Preços: Critérios Básicos por Roberto AssefFormação de Preços: Critérios Básicos por Roberto Assef
Formação de Preços: Critérios Básicos por Roberto Assef
 
Apresentação internacionalização
Apresentação internacionalizaçãoApresentação internacionalização
Apresentação internacionalização
 
Walter Furia - curriculo_01_2015
Walter Furia - curriculo_01_2015Walter Furia - curriculo_01_2015
Walter Furia - curriculo_01_2015
 
CURRÍCULO - LYGIA MARIA SILVA GIOVANNINI (1)
CURRÍCULO - LYGIA MARIA SILVA GIOVANNINI (1)CURRÍCULO - LYGIA MARIA SILVA GIOVANNINI (1)
CURRÍCULO - LYGIA MARIA SILVA GIOVANNINI (1)
 
Exportação através do varejo online - Mauricio Golfette
Exportação através do varejo online - Mauricio GolfetteExportação através do varejo online - Mauricio Golfette
Exportação através do varejo online - Mauricio Golfette
 
Marketing de vinhos Dão
Marketing de vinhos DãoMarketing de vinhos Dão
Marketing de vinhos Dão
 
I9 Consultoria em Gestão e Operação de Vendas Técnicas
I9 Consultoria em Gestão e Operação de Vendas TécnicasI9 Consultoria em Gestão e Operação de Vendas Técnicas
I9 Consultoria em Gestão e Operação de Vendas Técnicas
 
Curso formacao de preco de venda 001
Curso formacao de preco de venda 001Curso formacao de preco de venda 001
Curso formacao de preco de venda 001
 
Tga internacionalização de empresas brasileiras.
Tga   internacionalização de empresas brasileiras.Tga   internacionalização de empresas brasileiras.
Tga internacionalização de empresas brasileiras.
 
Manual de gerência de preços roberto assef
Manual de gerência de preços   roberto assefManual de gerência de preços   roberto assef
Manual de gerência de preços roberto assef
 
Formação de preços e vendas
Formação de preços e vendasFormação de preços e vendas
Formação de preços e vendas
 
Apostila formacao-preco-vendas
Apostila formacao-preco-vendasApostila formacao-preco-vendas
Apostila formacao-preco-vendas
 
Marketing internacional
Marketing internacionalMarketing internacional
Marketing internacional
 
FGSAUER - ESTRATÉGIA COMERCIAL
FGSAUER - ESTRATÉGIA COMERCIALFGSAUER - ESTRATÉGIA COMERCIAL
FGSAUER - ESTRATÉGIA COMERCIAL
 
Formação de preço no brasil supermercados
Formação de preço no brasil   supermercadosFormação de preço no brasil   supermercados
Formação de preço no brasil supermercados
 
Perspectiva financeira
Perspectiva financeiraPerspectiva financeira
Perspectiva financeira
 
Conceito de segmentação
Conceito de segmentaçãoConceito de segmentação
Conceito de segmentação
 
Simplificando a Formação do Preço de Venda
Simplificando a Formação do Preço de Venda Simplificando a Formação do Preço de Venda
Simplificando a Formação do Preço de Venda
 
Formação de preços
Formação de preçosFormação de preços
Formação de preços
 
Preço de venda
Preço de vendaPreço de venda
Preço de venda
 

Semelhante a Aprendendo a exportar calçados - final

Artigo exportação maquinas e equipamentos
Artigo exportação maquinas e equipamentosArtigo exportação maquinas e equipamentos
Artigo exportação maquinas e equipamentos
Adilson Mereth
 
Roteiro consultoria de exportação
Roteiro consultoria de exportaçãoRoteiro consultoria de exportação
Roteiro consultoria de exportação
César William
 
Relatorio kpmg-vulcabras-2010-ifrs-01.03.2011
Relatorio kpmg-vulcabras-2010-ifrs-01.03.2011Relatorio kpmg-vulcabras-2010-ifrs-01.03.2011
Relatorio kpmg-vulcabras-2010-ifrs-01.03.2011
Studiesfree
 
Planejamento estratégico
Planejamento estratégicoPlanejamento estratégico
Planejamento estratégico
João Santos
 
Cartilha drawback
Cartilha drawbackCartilha drawback
Cartilha drawback
drawback-eliane
 
2011 - Seminário Pós-Graduação USP - Qualidade Total
2011 - Seminário Pós-Graduação USP - Qualidade Total2011 - Seminário Pós-Graduação USP - Qualidade Total
2011 - Seminário Pós-Graduação USP - Qualidade Total
Thiago Lima
 
Apresentação institucional 3 t13
Apresentação institucional 3 t13Apresentação institucional 3 t13
Apresentação institucional 3 t13
Arezzori
 
Considerações iniciais
Considerações iniciaisConsiderações iniciais
Considerações iniciais
Arezzori
 
Case fundamentos da qualidade e modelos de gestão Copy.pdf
Case fundamentos da qualidade e modelos de gestão Copy.pdfCase fundamentos da qualidade e modelos de gestão Copy.pdf
Case fundamentos da qualidade e modelos de gestão Copy.pdf
LUCIANA ROCHA
 
CST Suluções Aduaneiras Apresentação Drawback
CST Suluções Aduaneiras Apresentação DrawbackCST Suluções Aduaneiras Apresentação Drawback
CST Suluções Aduaneiras Apresentação Drawback
Martcom Digital
 
Produtos e serviços em Plano de Negócios
Produtos e serviços em Plano de NegóciosProdutos e serviços em Plano de Negócios
Produtos e serviços em Plano de Negócios
Wagner Gonsalez
 
Contabilidade e Fiscalidade-M13.pptx
Contabilidade e Fiscalidade-M13.pptxContabilidade e Fiscalidade-M13.pptx
Contabilidade e Fiscalidade-M13.pptx
ssuser129a121
 
Planejamento de Marketing e Vendas-Aula 2-Unifran 2015
Planejamento de Marketing e Vendas-Aula 2-Unifran 2015Planejamento de Marketing e Vendas-Aula 2-Unifran 2015
Planejamento de Marketing e Vendas-Aula 2-Unifran 2015
Rodrigo Dantas, PMP, Msc
 
PlanoMarketing MyChiefOfficer
PlanoMarketing MyChiefOfficer PlanoMarketing MyChiefOfficer
PlanoMarketing MyChiefOfficer
MyChiefOfficer no Energia de Portugal
 
Apimec 2009
Apimec 2009Apimec 2009
Apimec 2009
Cia Hering RI
 
Contabilidade e Fiscalidade-M13.pptx
Contabilidade e Fiscalidade-M13.pptxContabilidade e Fiscalidade-M13.pptx
Contabilidade e Fiscalidade-M13.pptx
IsabelMariaAlmeida1
 
Apostila de plano de negócios parte 2
Apostila de plano de negócios parte 2Apostila de plano de negócios parte 2
Apostila de plano de negócios parte 2
giovani1
 
Apostila de plano de negócios parte 2
Apostila de plano de negócios parte 2Apostila de plano de negócios parte 2
Apostila de plano de negócios parte 2
giovani1
 
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
Brígida Oliveira
 
Apimec 2010
Apimec 2010Apimec 2010
Apimec 2010
Cia Hering RI
 

Semelhante a Aprendendo a exportar calçados - final (20)

Artigo exportação maquinas e equipamentos
Artigo exportação maquinas e equipamentosArtigo exportação maquinas e equipamentos
Artigo exportação maquinas e equipamentos
 
Roteiro consultoria de exportação
Roteiro consultoria de exportaçãoRoteiro consultoria de exportação
Roteiro consultoria de exportação
 
Relatorio kpmg-vulcabras-2010-ifrs-01.03.2011
Relatorio kpmg-vulcabras-2010-ifrs-01.03.2011Relatorio kpmg-vulcabras-2010-ifrs-01.03.2011
Relatorio kpmg-vulcabras-2010-ifrs-01.03.2011
 
Planejamento estratégico
Planejamento estratégicoPlanejamento estratégico
Planejamento estratégico
 
Cartilha drawback
Cartilha drawbackCartilha drawback
Cartilha drawback
 
2011 - Seminário Pós-Graduação USP - Qualidade Total
2011 - Seminário Pós-Graduação USP - Qualidade Total2011 - Seminário Pós-Graduação USP - Qualidade Total
2011 - Seminário Pós-Graduação USP - Qualidade Total
 
Apresentação institucional 3 t13
Apresentação institucional 3 t13Apresentação institucional 3 t13
Apresentação institucional 3 t13
 
Considerações iniciais
Considerações iniciaisConsiderações iniciais
Considerações iniciais
 
Case fundamentos da qualidade e modelos de gestão Copy.pdf
Case fundamentos da qualidade e modelos de gestão Copy.pdfCase fundamentos da qualidade e modelos de gestão Copy.pdf
Case fundamentos da qualidade e modelos de gestão Copy.pdf
 
CST Suluções Aduaneiras Apresentação Drawback
CST Suluções Aduaneiras Apresentação DrawbackCST Suluções Aduaneiras Apresentação Drawback
CST Suluções Aduaneiras Apresentação Drawback
 
Produtos e serviços em Plano de Negócios
Produtos e serviços em Plano de NegóciosProdutos e serviços em Plano de Negócios
Produtos e serviços em Plano de Negócios
 
Contabilidade e Fiscalidade-M13.pptx
Contabilidade e Fiscalidade-M13.pptxContabilidade e Fiscalidade-M13.pptx
Contabilidade e Fiscalidade-M13.pptx
 
Planejamento de Marketing e Vendas-Aula 2-Unifran 2015
Planejamento de Marketing e Vendas-Aula 2-Unifran 2015Planejamento de Marketing e Vendas-Aula 2-Unifran 2015
Planejamento de Marketing e Vendas-Aula 2-Unifran 2015
 
PlanoMarketing MyChiefOfficer
PlanoMarketing MyChiefOfficer PlanoMarketing MyChiefOfficer
PlanoMarketing MyChiefOfficer
 
Apimec 2009
Apimec 2009Apimec 2009
Apimec 2009
 
Contabilidade e Fiscalidade-M13.pptx
Contabilidade e Fiscalidade-M13.pptxContabilidade e Fiscalidade-M13.pptx
Contabilidade e Fiscalidade-M13.pptx
 
Apostila de plano de negócios parte 2
Apostila de plano de negócios parte 2Apostila de plano de negócios parte 2
Apostila de plano de negócios parte 2
 
Apostila de plano de negócios parte 2
Apostila de plano de negócios parte 2Apostila de plano de negócios parte 2
Apostila de plano de negócios parte 2
 
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
 
Apimec 2010
Apimec 2010Apimec 2010
Apimec 2010
 

Mais de Ismael Paulo Santos

The Future of Work 2018
The Future of Work 2018The Future of Work 2018
The Future of Work 2018
Ismael Paulo Santos
 
Fixed gear culture
Fixed gear cultureFixed gear culture
Fixed gear culture
Ismael Paulo Santos
 
O futuro da corrida de rua
O futuro da corrida de ruaO futuro da corrida de rua
O futuro da corrida de rua
Ismael Paulo Santos
 
Caracteres Katakana
Caracteres KatakanaCaracteres Katakana
Caracteres Katakana
Ismael Paulo Santos
 
Caracteres Katakana
Caracteres KatakanaCaracteres Katakana
Caracteres Katakana
Ismael Paulo Santos
 
Caracteres Hiragana
Caracteres HiraganaCaracteres Hiragana
Caracteres Hiragana
Ismael Paulo Santos
 
Caracteres Hiragana
Caracteres HiraganaCaracteres Hiragana
Caracteres Hiragana
Ismael Paulo Santos
 
Apresentação inicial do site Corrida De Rua
Apresentação inicial do site Corrida De RuaApresentação inicial do site Corrida De Rua
Apresentação inicial do site Corrida De Rua
Ismael Paulo Santos
 
Novo currículo lattes
Novo currículo lattesNovo currículo lattes
Novo currículo lattes
Ismael Paulo Santos
 
Campanha quebre o silêncio (Roche contra a Hepatite C)
Campanha quebre o silêncio (Roche contra a Hepatite C)Campanha quebre o silêncio (Roche contra a Hepatite C)
Campanha quebre o silêncio (Roche contra a Hepatite C)
Ismael Paulo Santos
 
Forte como uma Roche(a)
Forte como uma Roche(a)Forte como uma Roche(a)
Forte como uma Roche(a)
Ismael Paulo Santos
 
Swot Nerdcast
Swot NerdcastSwot Nerdcast
Swot Nerdcast
Ismael Paulo Santos
 
Redes sociais e seu impacto na economia
Redes sociais e seu impacto na economiaRedes sociais e seu impacto na economia
Redes sociais e seu impacto na economia
Ismael Paulo Santos
 
Fundamentos do Comportamento
Fundamentos do ComportamentoFundamentos do Comportamento
Fundamentos do Comportamento
Ismael Paulo Santos
 
05 04-2011 - trabalho ciência política - web
05 04-2011 - trabalho ciência política - web05 04-2011 - trabalho ciência política - web
05 04-2011 - trabalho ciência política - web
Ismael Paulo Santos
 
05 04-2011 - trabalho ciência política - web
05 04-2011 - trabalho ciência política - web05 04-2011 - trabalho ciência política - web
05 04-2011 - trabalho ciência política - web
Ismael Paulo Santos
 
Trabalho de economia - Setor Público
Trabalho de economia - Setor PúblicoTrabalho de economia - Setor Público
Trabalho de economia - Setor Público
Ismael Paulo Santos
 
Excel Tips
Excel TipsExcel Tips
A Cultura Do Slow Down
A Cultura Do Slow DownA Cultura Do Slow Down
A Cultura Do Slow Down
Ismael Paulo Santos
 
Guia Nova Ortografia da Língua Portuguesa
Guia Nova Ortografia da Língua PortuguesaGuia Nova Ortografia da Língua Portuguesa
Guia Nova Ortografia da Língua Portuguesa
Ismael Paulo Santos
 

Mais de Ismael Paulo Santos (20)

The Future of Work 2018
The Future of Work 2018The Future of Work 2018
The Future of Work 2018
 
Fixed gear culture
Fixed gear cultureFixed gear culture
Fixed gear culture
 
O futuro da corrida de rua
O futuro da corrida de ruaO futuro da corrida de rua
O futuro da corrida de rua
 
Caracteres Katakana
Caracteres KatakanaCaracteres Katakana
Caracteres Katakana
 
Caracteres Katakana
Caracteres KatakanaCaracteres Katakana
Caracteres Katakana
 
Caracteres Hiragana
Caracteres HiraganaCaracteres Hiragana
Caracteres Hiragana
 
Caracteres Hiragana
Caracteres HiraganaCaracteres Hiragana
Caracteres Hiragana
 
Apresentação inicial do site Corrida De Rua
Apresentação inicial do site Corrida De RuaApresentação inicial do site Corrida De Rua
Apresentação inicial do site Corrida De Rua
 
Novo currículo lattes
Novo currículo lattesNovo currículo lattes
Novo currículo lattes
 
Campanha quebre o silêncio (Roche contra a Hepatite C)
Campanha quebre o silêncio (Roche contra a Hepatite C)Campanha quebre o silêncio (Roche contra a Hepatite C)
Campanha quebre o silêncio (Roche contra a Hepatite C)
 
Forte como uma Roche(a)
Forte como uma Roche(a)Forte como uma Roche(a)
Forte como uma Roche(a)
 
Swot Nerdcast
Swot NerdcastSwot Nerdcast
Swot Nerdcast
 
Redes sociais e seu impacto na economia
Redes sociais e seu impacto na economiaRedes sociais e seu impacto na economia
Redes sociais e seu impacto na economia
 
Fundamentos do Comportamento
Fundamentos do ComportamentoFundamentos do Comportamento
Fundamentos do Comportamento
 
05 04-2011 - trabalho ciência política - web
05 04-2011 - trabalho ciência política - web05 04-2011 - trabalho ciência política - web
05 04-2011 - trabalho ciência política - web
 
05 04-2011 - trabalho ciência política - web
05 04-2011 - trabalho ciência política - web05 04-2011 - trabalho ciência política - web
05 04-2011 - trabalho ciência política - web
 
Trabalho de economia - Setor Público
Trabalho de economia - Setor PúblicoTrabalho de economia - Setor Público
Trabalho de economia - Setor Público
 
Excel Tips
Excel TipsExcel Tips
Excel Tips
 
A Cultura Do Slow Down
A Cultura Do Slow DownA Cultura Do Slow Down
A Cultura Do Slow Down
 
Guia Nova Ortografia da Língua Portuguesa
Guia Nova Ortografia da Língua PortuguesaGuia Nova Ortografia da Língua Portuguesa
Guia Nova Ortografia da Língua Portuguesa
 

Último

Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoedaRevolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Renan Batista Bitcoin
 
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
Paulo Emerson Pereira
 
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
InsttLcioEvangelista
 
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdfGUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
AlfeuBuriti1
 
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdfVeronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Dantas
 
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Paulo Emerson Pereira
 
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
rihabkorbi24
 

Último (7)

Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoedaRevolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
Revolução da inclusão financeira: Benefícios da criptomoeda
 
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
A ADEQUAÇÃO À LGPD DA UNIVERSIDADE UNIVAZADA: UM ESTUDO DE CASO FICTÍCIO DE U...
 
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
7 - Gerenciamento e Economia de Sistemas de Operações Logísticas.pdf
 
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdfGUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
GUIA DE EMPRESA PEDAGOGICA PARA ALUNOS.pdf
 
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdfVeronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
Veronica Daniel Dantas Opportunity Recebe 5 Premios Ademi.pdf
 
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCCEstudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
Estudo de caso apresenta ao Projeto Integrado Multidisciplinar - TCC
 
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMETRESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
RESTAURANT MANORA HOTEL SINDBAD HAMMAMET
 

Aprendendo a exportar calçados - final

  • 1. Marketing Internacional Professor Roberto Mellão Felipe Gomiero Guilherme Treviso Ismael Santos Renata Bitencourt
  • 2.      Aproximadamente 8 Mil indústrias Movimentou 1,3 bi em 2011 Sul e sudeste dominam a produção Produção de 894 Mil/Pares em 2010 16% deste volume foi exportado para mais de 100 países Fonte: http://www.aprendendoaexportar.gov.br/calcados/frameset_setor_historico.htm
  • 4.      Diversificação de Mercado Aumento da produtividade Melhoria continua na qualidade do produto Diminuição da Carga tributária Melhoria de processos internos
  • 5. A estratégia de destinar uma parcela de sua produção de calçados para o mercado interno e outra para o mercado externo faz com que a empresa:  Amplie sua base/carteira de clientes  Diminua a sazonalidade do produto Fonte: http://www.aprendendoaexportar.gov.br/calcados/frameset_porque_diversificacao.htm
  • 6.  Redução da capacidade ociosa existente, obtida por meio da revisão dos processos produtivos  Aumento da capacidade de negociação para a compra de matéria-prima  Diminuição do custo da fabricação dos calçados, tornando-os mais competitivos e aumentando a margem de lucro Fonte: http://www.aprendendoaexportar.gov.br/calcados/frameset_porque_produtividade.htm
  • 7.  A empresa tem que adaptá-lo às exigências do mercado ao qual se destina, o que a obriga a aperfeiçoá-lo  Novos processos de fabricação, onde as empresas adquirem tecnologia por exigência dos seus clientes.  Normas e procedimentos novos que são internalizados. Assim, todos os seus negócios posteriores com o exterior, ou com o mercado interno serão feitos obedecendo a esses critérios.  As empresas passam a adotar programas de qualidade e a desenvolver testes em seus calçados, passando a implantar mecanismos que garantam sua qualidade, para evitar problemas com os importadores, e até uma possível devolução do produto. Fonte: http://www.aprendendoaexportar.gov.br/calcados/frameset_porque_melhora.htm
  • 8.   As empresas que exportam podem utilizar mecanismos, chamados de Incentivos Fiscais, que contribuem para uma diminuição dos tributos devidos nas operações no mercado interno.Os Incentivos Fiscais são benefícios destinados a eliminar os tributos incidentes sobre os produtos nas operações normais de mercado interno. Quando se trata de uma exportação, é importante que o produto possa alcançar o mercado internacional em condições de competir em preço e, por isso, ela pode compensar o recolhimento dos impostos internos: • IPI - os produtos exportados não sofrem incidência do Imposto Sobre Produtos Industrializados; • ICMS - o Imposto Sobre circulação de Mercadorias e Serviços não incide sobre operações de exportações de calçados; • COFINS - as receitas decorrentes da exportação, na determinação da base de cálculo da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social são excluídas; • PIS - as receitas decorrentes da exportação são isentas da contribuição para o Programa de Integração Social; • IOF - as operações de câmbio vinculadas à exportação de calçados (serve também para outros bens e serviços) tem alíquota zero no Imposto sobre Operações Financeiras. Fonte: http://www.aprendendoaexportar.gov.br/calcados/frameset_porque_diminuicao.htm
  • 9.  Geralmente, quando uma empresa passa a exportar ela obtém melhoras significativas, tanto dentro da empresa (novos padrões gerenciais, novas tecnologias, novas formas de gestão, qualificação da mão de obra, agregação de valor à marca) quanto fora (melhoria da imagem frente a clientes, fornecedores e concorrentes).  Ao tornar-se uma empresa exportadora, a sua imagem muda. O seu nome e a sua marca passam a ser uma referência em relação à concorrência, e ela passa a ser vista como uma empresa de produtos de qualidade.  Os compradores no exterior são bastantes exigentes, e tanto os clientes quanto os fornecedores sabem que a empresa que está exportando consegue colocar seu produto no exterior graças ao seu esforço em tornar-se mais competitiva.  A empresa passa a gerar novos empregos, devido ao aumento da produção, e os funcionários passam a sentir orgulho de trabalhar em uma empresa que exporta seus produtos. Fonte: http://www.aprendendoaexportar.gov.br/calcados/frameset_porque_melhoria.htm
  • 11. Plano de exportação:  Pequeno  Objetivo  Simples > Análise de produto > Análise de mercado > Conhecimento da concorrência > Definição de metas I
  • 12. Pesquisa de Mercado  Análise de mercados potenciais  Mercado Alvo  Cultura e costumes > Análise de demanda > Indicadores estatisticos > Abicalcados G
  • 13. Promocao comercial  Missoes empresariais  Rodadas de negocios  Showrooms Internacionais  Feiras e exposições Internacionais F
  • 14. • Orçamento • Invoice • Nota Fiscal • Registro de exportação (RE) • Romaneio de embarque • Conhecimento de embarque (Bill of Landing [B/L]) R