SlideShare uma empresa Scribd logo

Scfv para idosos

Algumas considerações sobre o Scfv para idosos acima de 60 anos.

1 de 11
Baixar para ler offline
Scfv para idosos
 De acordo com a Tipificação Nacional de Serviços
Socioassistenciais (Resolução CNAS nº. 109/2009) é “o
serviço realizado em grupos, organizado a partir de
percursos, de modo a garantir aquisições progressivas aos
seus usuários, de acordo com o seu ciclo de vida, a fim de
complementar o trabalho social com famílias e prevenir a
ocorrência de situações de risco social.
 O SCFV organiza-se de modo a ampliar trocas culturais e de
vivências, desenvolver o sentimento de pertença e de
identidade, fortalecer vínculos familiares e incentivar a
socialização e a convivência comunitária.
 São considerados Serviços de Convivência e Fortalecimento
de Vínculos, o serviço para crianças até 6 anos, o serviço
para crianças e adolescentes de 6 a 15 anos, o serviço para
adolescentes e jovens de 15 a 17 anos e o serviço para
idosos.
 Segundo a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais
(Resolução CNAS n.° 109/2009), o Serviço de Convivência e
Fortalecimento de Vínculos para Idosos é um Serviço da Proteção
Social Básica que tem por foco o desenvolvimento de atividades
que contribuam no processo de envelhecimento saudável, no
desenvolvimento da autonomia e de sociabilidades, no
fortalecimento dos vínculos familiares e do convívio comunitário e
na prevenção de situações de risco social.
 A intervenção social deve estar pautada nas características,
interesses e demandas dessa faixa etária e considerar que a
vivência em grupo, as experimentações artísticas, culturais,
esportivas e de lazer e a valorização das experiências vividas
constituem formas privilegiadas de expressão, interação e proteção
social. Devem incluir vivências que valorizam suas experiências e
que estimulem e potencializem a condição de escolher e decidir.
 Além de objetivos gerais referentes ao Serviço de Convivência e
Fortalecimento de Vínculos, a Tipificação Nacional de Serviços
Socioassistenciais (Resolução CNAS n.° 109/2009), define objetivos
específicos para o serviço para idosos:
 - Contribuir para um processo de envelhecimento ativo, saudável e
autônomo;
- Assegurar espaço de encontro para os idosos e encontros
intergeracionais de modo a promover a sua convivência familiar e
comunitária;
- Detectar necessidades e motivações e desenvolver
potencialidades e capacidades para novos projetos de vida;
- Propiciar vivências que valorizam as experiências e que
estimulem e potencializem a condição de escolher e decidir. Isso
contribuirá para o desenvolvimento da autonomia social dos
usuários.
 A Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais
(Resolução CNAS n.° 109/2009) define os seguintes
usuários para este Serviço:
- Idosos (as) com idade igual ou superior a 60 anos, em
situação de vulnerabilidade social, em especial:
- Idosos beneficiários do Benefício de Prestação Continuada;
- Idosos de famílias beneficiárias de programas de
transferência de renda;
- Idosos com vivências de isolamento por ausência de
acesso a serviços e oportunidades de convívio familiar e
comunitário e cujas necessidades, interesses e
disponibilidade indiquem a inclusão no serviço.
 Sim. Além de idosos que recebem transferência de renda
como o Programa Bolsa Família e benefícios
socioassistenciais como o BPC, a Tipificação Nacional de
Serviços Socioassistenciais (Resolução CNAS n.° 109/2009)
define idosos “com vivências de isolamento por ausência de
acesso a serviços e oportunidades de convívio familiar e
comunitário” como usuários do Serviço de Convivência e
Fortalecimento de Vínculos.
 Assim a Proteção Social Especial do município/DF poderá
identificar no serviço de acolhimento para idosos, potenciais
usuários para o Serviço de Convivência e Fortalecimento de
Vínculos e os encaminhar para o Centro de Referência de
Assistência Social – CRAS para sua inclusão.

Recomendados

Scfv 6 a 15 anos apresentacao (1)
Scfv 6 a 15 anos apresentacao (1)Scfv 6 a 15 anos apresentacao (1)
Scfv 6 a 15 anos apresentacao (1)Joelson Honoratto
 
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...Educação
 
Apresentação reordenamento SCFV CRAS Nioaque-MS 11 11-2013
Apresentação reordenamento SCFV  CRAS Nioaque-MS 11 11-2013Apresentação reordenamento SCFV  CRAS Nioaque-MS 11 11-2013
Apresentação reordenamento SCFV CRAS Nioaque-MS 11 11-2013Cristina de Souza
 
Centro de referência da assistência social cras
Centro de referência da assistência social   crasCentro de referência da assistência social   cras
Centro de referência da assistência social crasLuiza Cristina Ribas
 
Orientações técnicas sobre o serviço de convivência e fortalecimento de víncu...
Orientações técnicas sobre o serviço de convivência e fortalecimento de víncu...Orientações técnicas sobre o serviço de convivência e fortalecimento de víncu...
Orientações técnicas sobre o serviço de convivência e fortalecimento de víncu...Rosane Domingues
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

08 plano de acompanhamento familiar - folha de acoes - exemplos
08   plano de acompanhamento familiar - folha de acoes - exemplos08   plano de acompanhamento familiar - folha de acoes - exemplos
08 plano de acompanhamento familiar - folha de acoes - exemplosJanaina Anjos
 
Reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos PASSO A ...
Reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos PASSO A ...Reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos PASSO A ...
Reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos PASSO A ...Rosane Domingues
 
CRAS - Centro de Referencia de Assistência Social
CRAS - Centro de Referencia de Assistência SocialCRAS - Centro de Referencia de Assistência Social
CRAS - Centro de Referencia de Assistência SocialAllan Shinkoda
 
14. apresentação cras lomba acolhida
14. apresentação cras lomba acolhida14. apresentação cras lomba acolhida
14. apresentação cras lomba acolhidaNandaTome
 
Apresentação politica de assistencia social 2
Apresentação politica de assistencia social 2Apresentação politica de assistencia social 2
Apresentação politica de assistencia social 2Alinebrauna Brauna
 
11 cras orientações técnicas (1)
11  cras orientações técnicas (1)11  cras orientações técnicas (1)
11 cras orientações técnicas (1)Alinebrauna Brauna
 
5º encontro
5º encontro5º encontro
5º encontroNandaTome
 
Apresentação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) UNOPAR
Apresentação do Sistema Único  de Assistência Social (SUAS)  UNOPARApresentação do Sistema Único  de Assistência Social (SUAS)  UNOPAR
Apresentação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) UNOPARAna Patricia Fernandes Oliveira
 
Capacitação para Orientadoras SCFV.pdf
Capacitação para Orientadoras SCFV.pdfCapacitação para Orientadoras SCFV.pdf
Capacitação para Orientadoras SCFV.pdfIvaldoNeto6
 
Caderno Do Cras Internet[1][1]
Caderno Do Cras Internet[1][1]Caderno Do Cras Internet[1][1]
Caderno Do Cras Internet[1][1]Maria Gold
 
Oficina de Serviço Social - Elaboração de Estudos e Parecer Social
Oficina de Serviço Social - Elaboração de Estudos e Parecer SocialOficina de Serviço Social - Elaboração de Estudos e Parecer Social
Oficina de Serviço Social - Elaboração de Estudos e Parecer SocialRosane Domingues
 
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL DE JUNHO DE 2018
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL DE JUNHO DE 2018RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL DE JUNHO DE 2018
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL DE JUNHO DE 2018Geraldina Braga
 
Relatorio das Ações realizadas na Assistência Social no mês de Abril de 2018
Relatorio das Ações realizadas na Assistência Social no mês de Abril de 2018Relatorio das Ações realizadas na Assistência Social no mês de Abril de 2018
Relatorio das Ações realizadas na Assistência Social no mês de Abril de 2018Geraldina Braga
 
Oficina de serviço social elaboração de relatórios e laudos.
Oficina de serviço social   elaboração de relatórios e laudos.Oficina de serviço social   elaboração de relatórios e laudos.
Oficina de serviço social elaboração de relatórios e laudos.Rosane Domingues
 

Mais procurados (20)

08 plano de acompanhamento familiar - folha de acoes - exemplos
08   plano de acompanhamento familiar - folha de acoes - exemplos08   plano de acompanhamento familiar - folha de acoes - exemplos
08 plano de acompanhamento familiar - folha de acoes - exemplos
 
Reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos PASSO A ...
Reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos PASSO A ...Reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos PASSO A ...
Reordenamento do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos PASSO A ...
 
CRAS - Centro de Referencia de Assistência Social
CRAS - Centro de Referencia de Assistência SocialCRAS - Centro de Referencia de Assistência Social
CRAS - Centro de Referencia de Assistência Social
 
Serviços do CRAS
Serviços do CRASServiços do CRAS
Serviços do CRAS
 
14. apresentação cras lomba acolhida
14. apresentação cras lomba acolhida14. apresentação cras lomba acolhida
14. apresentação cras lomba acolhida
 
Cras
CrasCras
Cras
 
Apresentação politica de assistencia social 2
Apresentação politica de assistencia social 2Apresentação politica de assistencia social 2
Apresentação politica de assistencia social 2
 
Eixos norteadores do scfv
Eixos norteadores do scfvEixos norteadores do scfv
Eixos norteadores do scfv
 
11 cras orientações técnicas (1)
11  cras orientações técnicas (1)11  cras orientações técnicas (1)
11 cras orientações técnicas (1)
 
5º encontro
5º encontro5º encontro
5º encontro
 
Relatorio social adoção
Relatorio social adoçãoRelatorio social adoção
Relatorio social adoção
 
Apresentação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) UNOPAR
Apresentação do Sistema Único  de Assistência Social (SUAS)  UNOPARApresentação do Sistema Único  de Assistência Social (SUAS)  UNOPAR
Apresentação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) UNOPAR
 
Capacitação para Orientadoras SCFV.pdf
Capacitação para Orientadoras SCFV.pdfCapacitação para Orientadoras SCFV.pdf
Capacitação para Orientadoras SCFV.pdf
 
Caderno Do Cras Internet[1][1]
Caderno Do Cras Internet[1][1]Caderno Do Cras Internet[1][1]
Caderno Do Cras Internet[1][1]
 
Cras paif
Cras paifCras paif
Cras paif
 
Oficina de Serviço Social - Elaboração de Estudos e Parecer Social
Oficina de Serviço Social - Elaboração de Estudos e Parecer SocialOficina de Serviço Social - Elaboração de Estudos e Parecer Social
Oficina de Serviço Social - Elaboração de Estudos e Parecer Social
 
Estudo social e parecer social
Estudo social e parecer socialEstudo social e parecer social
Estudo social e parecer social
 
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL DE JUNHO DE 2018
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL DE JUNHO DE 2018RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL DE JUNHO DE 2018
RELATÓRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL DE JUNHO DE 2018
 
Relatorio das Ações realizadas na Assistência Social no mês de Abril de 2018
Relatorio das Ações realizadas na Assistência Social no mês de Abril de 2018Relatorio das Ações realizadas na Assistência Social no mês de Abril de 2018
Relatorio das Ações realizadas na Assistência Social no mês de Abril de 2018
 
Oficina de serviço social elaboração de relatórios e laudos.
Oficina de serviço social   elaboração de relatórios e laudos.Oficina de serviço social   elaboração de relatórios e laudos.
Oficina de serviço social elaboração de relatórios e laudos.
 

Destaque

Cartilha paif 2016- articulação necessária na proteção social básica
Cartilha paif   2016- articulação necessária na proteção social básicaCartilha paif   2016- articulação necessária na proteção social básica
Cartilha paif 2016- articulação necessária na proteção social básicaRosane Domingues
 
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...Educação
 
Formulario ingresso scfv
Formulario ingresso scfvFormulario ingresso scfv
Formulario ingresso scfvNandaTome
 
Jornalzinho
JornalzinhoJornalzinho
Jornalzinhofunsag
 
Capacitação para educadores sociais - PME
Capacitação para educadores sociais - PMECapacitação para educadores sociais - PME
Capacitação para educadores sociais - PMEFERNANDO CAPUZZI
 
Microsoft word diretrizes técnicas para o processo de trabalho nos cras u…
Microsoft word   diretrizes técnicas para o processo de trabalho nos cras u…Microsoft word   diretrizes técnicas para o processo de trabalho nos cras u…
Microsoft word diretrizes técnicas para o processo de trabalho nos cras u…NandaTome
 
Calendário 2012 de Datas Comemorativas para campanhas sazonais
Calendário 2012 de Datas Comemorativas para campanhas sazonaisCalendário 2012 de Datas Comemorativas para campanhas sazonais
Calendário 2012 de Datas Comemorativas para campanhas sazonaisLeonardo Diogo Silva
 
Audiência de prestação de contas Slide Assistência Social
Audiência de prestação de contas Slide Assistência SocialAudiência de prestação de contas Slide Assistência Social
Audiência de prestação de contas Slide Assistência SocialCândido Sales
 
La Sexualidad Infantil Conferencia Ii
La Sexualidad Infantil Conferencia IiLa Sexualidad Infantil Conferencia Ii
La Sexualidad Infantil Conferencia IiAmira Peña
 
Apresentação da Ministra - 15º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Ed...
Apresentação da Ministra - 15º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Ed...Apresentação da Ministra - 15º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Ed...
Apresentação da Ministra - 15º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Ed...Secretaria Especial do Desenvolvimento Social
 

Destaque (17)

Cartilha paif 2016- articulação necessária na proteção social básica
Cartilha paif   2016- articulação necessária na proteção social básicaCartilha paif   2016- articulação necessária na proteção social básica
Cartilha paif 2016- articulação necessária na proteção social básica
 
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
Serviço Social - Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos-SCFV / s...
 
Formulario ingresso scfv
Formulario ingresso scfvFormulario ingresso scfv
Formulario ingresso scfv
 
Jornalzinho
JornalzinhoJornalzinho
Jornalzinho
 
Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares - Maria do S...
Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares - Maria do S...Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares - Maria do S...
Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares - Maria do S...
 
Capacitação para educadores sociais - PME
Capacitação para educadores sociais - PMECapacitação para educadores sociais - PME
Capacitação para educadores sociais - PME
 
Microsoft word diretrizes técnicas para o processo de trabalho nos cras u…
Microsoft word   diretrizes técnicas para o processo de trabalho nos cras u…Microsoft word   diretrizes técnicas para o processo de trabalho nos cras u…
Microsoft word diretrizes técnicas para o processo de trabalho nos cras u…
 
Idosos ou velhos
Idosos ou velhosIdosos ou velhos
Idosos ou velhos
 
Calendário 2012 de Datas Comemorativas para campanhas sazonais
Calendário 2012 de Datas Comemorativas para campanhas sazonaisCalendário 2012 de Datas Comemorativas para campanhas sazonais
Calendário 2012 de Datas Comemorativas para campanhas sazonais
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
Manuelrojas 110211
Manuelrojas 110211Manuelrojas 110211
Manuelrojas 110211
 
Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares- Virgínia Ma...
Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares- Virgínia Ma...Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares- Virgínia Ma...
Informação, acolhimento e fortalecimento dos vínculos familiares- Virgínia Ma...
 
Audiência de prestação de contas Slide Assistência Social
Audiência de prestação de contas Slide Assistência SocialAudiência de prestação de contas Slide Assistência Social
Audiência de prestação de contas Slide Assistência Social
 
sexualidade
sexualidadesexualidade
sexualidade
 
2ª sesion sexualidad sin complejos
2ª sesion sexualidad sin complejos2ª sesion sexualidad sin complejos
2ª sesion sexualidad sin complejos
 
La Sexualidad Infantil Conferencia Ii
La Sexualidad Infantil Conferencia IiLa Sexualidad Infantil Conferencia Ii
La Sexualidad Infantil Conferencia Ii
 
Apresentação da Ministra - 15º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Ed...
Apresentação da Ministra - 15º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Ed...Apresentação da Ministra - 15º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Ed...
Apresentação da Ministra - 15º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Ed...
 

Semelhante a Scfv para idosos

WEBNARIO-SUPAS-2021-CPSB-ATUAL.pptx
WEBNARIO-SUPAS-2021-CPSB-ATUAL.pptxWEBNARIO-SUPAS-2021-CPSB-ATUAL.pptx
WEBNARIO-SUPAS-2021-CPSB-ATUAL.pptxAdrianoGPaulo
 
Slide Saúde Coletiva - Cras
Slide Saúde Coletiva  - CrasSlide Saúde Coletiva  - Cras
Slide Saúde Coletiva - CrasHelena Damasceno
 
O que é o SCFV .pdf
O que é o SCFV .pdfO que é o SCFV .pdf
O que é o SCFV .pdfCrasMariaJlia
 
slide_assistencia_social.pptx
slide_assistencia_social.pptxslide_assistencia_social.pptx
slide_assistencia_social.pptxAngelicalualua
 
A politica de_assistencia_social_e_o_suas
A politica de_assistencia_social_e_o_suasA politica de_assistencia_social_e_o_suas
A politica de_assistencia_social_e_o_suaspatriciakvg
 
A politica de_assistencia_social_e_o_suas
A politica de_assistencia_social_e_o_suasA politica de_assistencia_social_e_o_suas
A politica de_assistencia_social_e_o_suaspatriciakvg
 
SOBRE A ASSISTÊNCIA SOCIAL
SOBRE A ASSISTÊNCIA SOCIALSOBRE A ASSISTÊNCIA SOCIAL
SOBRE A ASSISTÊNCIA SOCIALMaíra B. Melo
 
Apresentação cras sul centro espirita
Apresentação cras sul centro espiritaApresentação cras sul centro espirita
Apresentação cras sul centro espiritaOrlei Almeida
 
Apresentação cras sul centro espirita
Apresentação cras sul centro espiritaApresentação cras sul centro espirita
Apresentação cras sul centro espiritaOrlei Almeida
 
A politica nacional da assistencia social
A politica nacional da assistencia socialA politica nacional da assistencia social
A politica nacional da assistencia socialRaymunda Sousa
 
Incluir programa capixaba de redução da pobreza
Incluir programa capixaba de redução da pobrezaIncluir programa capixaba de redução da pobreza
Incluir programa capixaba de redução da pobrezaEliane Cabrini
 
2 cartilha os direitos das crianças autistas no amazonas
2 cartilha os direitos das crianças autistas no amazonas2 cartilha os direitos das crianças autistas no amazonas
2 cartilha os direitos das crianças autistas no amazonasSimoneHelenDrumond
 
Apresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoApresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoAlinebrauna Brauna
 
Apoio técnico a estados e municípios scfv
Apoio técnico a estados e municípios scfv Apoio técnico a estados e municípios scfv
Apoio técnico a estados e municípios scfv ChcaraMonteiro
 

Semelhante a Scfv para idosos (20)

WEBNARIO-SUPAS-2021-CPSB-ATUAL.pptx
WEBNARIO-SUPAS-2021-CPSB-ATUAL.pptxWEBNARIO-SUPAS-2021-CPSB-ATUAL.pptx
WEBNARIO-SUPAS-2021-CPSB-ATUAL.pptx
 
Slide Saúde Coletiva - Cras
Slide Saúde Coletiva  - CrasSlide Saúde Coletiva  - Cras
Slide Saúde Coletiva - Cras
 
O que é o SCFV .pdf
O que é o SCFV .pdfO que é o SCFV .pdf
O que é o SCFV .pdf
 
slide_assistencia_social.pptx
slide_assistencia_social.pptxslide_assistencia_social.pptx
slide_assistencia_social.pptx
 
A politica de_assistencia_social_e_o_suas
A politica de_assistencia_social_e_o_suasA politica de_assistencia_social_e_o_suas
A politica de_assistencia_social_e_o_suas
 
A politica de_assistencia_social_e_o_suas
A politica de_assistencia_social_e_o_suasA politica de_assistencia_social_e_o_suas
A politica de_assistencia_social_e_o_suas
 
SOBRE A ASSISTÊNCIA SOCIAL
SOBRE A ASSISTÊNCIA SOCIALSOBRE A ASSISTÊNCIA SOCIAL
SOBRE A ASSISTÊNCIA SOCIAL
 
Apresentação cras sul centro espirita
Apresentação cras sul centro espiritaApresentação cras sul centro espirita
Apresentação cras sul centro espirita
 
Apresentação cras sul centro espirita
Apresentação cras sul centro espiritaApresentação cras sul centro espirita
Apresentação cras sul centro espirita
 
A politica nacional da assistencia social
A politica nacional da assistencia socialA politica nacional da assistencia social
A politica nacional da assistencia social
 
Cartilha bpc 2017
Cartilha bpc 2017Cartilha bpc 2017
Cartilha bpc 2017
 
Incluir programa capixaba de redução da pobreza
Incluir programa capixaba de redução da pobrezaIncluir programa capixaba de redução da pobreza
Incluir programa capixaba de redução da pobreza
 
Centro dia 658
Centro dia 658Centro dia 658
Centro dia 658
 
CMAS
CMASCMAS
CMAS
 
Creas serviços
Creas  serviçosCreas  serviços
Creas serviços
 
2 cartilha os direitos das crianças autistas no amazonas
2 cartilha os direitos das crianças autistas no amazonas2 cartilha os direitos das crianças autistas no amazonas
2 cartilha os direitos das crianças autistas no amazonas
 
Cca0319 Briefing
Cca0319 BriefingCca0319 Briefing
Cca0319 Briefing
 
Trabalho cras
Trabalho crasTrabalho cras
Trabalho cras
 
Apresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idosoApresentação politica nacional do idoso
Apresentação politica nacional do idoso
 
Apoio técnico a estados e municípios scfv
Apoio técnico a estados e municípios scfv Apoio técnico a estados e municípios scfv
Apoio técnico a estados e municípios scfv
 

Scfv para idosos

  • 2.  De acordo com a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais (Resolução CNAS nº. 109/2009) é “o serviço realizado em grupos, organizado a partir de percursos, de modo a garantir aquisições progressivas aos seus usuários, de acordo com o seu ciclo de vida, a fim de complementar o trabalho social com famílias e prevenir a ocorrência de situações de risco social.  O SCFV organiza-se de modo a ampliar trocas culturais e de vivências, desenvolver o sentimento de pertença e de identidade, fortalecer vínculos familiares e incentivar a socialização e a convivência comunitária.  São considerados Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, o serviço para crianças até 6 anos, o serviço para crianças e adolescentes de 6 a 15 anos, o serviço para adolescentes e jovens de 15 a 17 anos e o serviço para idosos.
  • 3.  Segundo a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais (Resolução CNAS n.° 109/2009), o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Idosos é um Serviço da Proteção Social Básica que tem por foco o desenvolvimento de atividades que contribuam no processo de envelhecimento saudável, no desenvolvimento da autonomia e de sociabilidades, no fortalecimento dos vínculos familiares e do convívio comunitário e na prevenção de situações de risco social.  A intervenção social deve estar pautada nas características, interesses e demandas dessa faixa etária e considerar que a vivência em grupo, as experimentações artísticas, culturais, esportivas e de lazer e a valorização das experiências vividas constituem formas privilegiadas de expressão, interação e proteção social. Devem incluir vivências que valorizam suas experiências e que estimulem e potencializem a condição de escolher e decidir.
  • 4.  Além de objetivos gerais referentes ao Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais (Resolução CNAS n.° 109/2009), define objetivos específicos para o serviço para idosos:  - Contribuir para um processo de envelhecimento ativo, saudável e autônomo; - Assegurar espaço de encontro para os idosos e encontros intergeracionais de modo a promover a sua convivência familiar e comunitária; - Detectar necessidades e motivações e desenvolver potencialidades e capacidades para novos projetos de vida; - Propiciar vivências que valorizam as experiências e que estimulem e potencializem a condição de escolher e decidir. Isso contribuirá para o desenvolvimento da autonomia social dos usuários.
  • 5.  A Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais (Resolução CNAS n.° 109/2009) define os seguintes usuários para este Serviço: - Idosos (as) com idade igual ou superior a 60 anos, em situação de vulnerabilidade social, em especial: - Idosos beneficiários do Benefício de Prestação Continuada; - Idosos de famílias beneficiárias de programas de transferência de renda; - Idosos com vivências de isolamento por ausência de acesso a serviços e oportunidades de convívio familiar e comunitário e cujas necessidades, interesses e disponibilidade indiquem a inclusão no serviço.
  • 6.  Sim. Além de idosos que recebem transferência de renda como o Programa Bolsa Família e benefícios socioassistenciais como o BPC, a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais (Resolução CNAS n.° 109/2009) define idosos “com vivências de isolamento por ausência de acesso a serviços e oportunidades de convívio familiar e comunitário” como usuários do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos.  Assim a Proteção Social Especial do município/DF poderá identificar no serviço de acolhimento para idosos, potenciais usuários para o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e os encaminhar para o Centro de Referência de Assistência Social – CRAS para sua inclusão.
  • 7. O Serviço poderá ser ofertado no Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, desde não prejudique a oferta do Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família – PAIF, poderá ser ofertado também no Centro de Convivência de Idosos ou ainda em outra unidade pública ou entidade assistencial inscrita no Conselho de Assistência Social do município ou DF e que estejam na área de abrangência do CRAS e a ele referenciados.
  • 8.  Para participar do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Idosos, o usuário deverá procurar o Centro de Referência de Assistência Social – CRAS para obter informações sobre a oferta do Serviço em seu município/DF. Além disso, o usuário pode ser encaminhado ao CRAS pela rede socioassistencial e pelas demais políticas públicas e,ou identificado por meio de busca ativa. A inserção em serviços de convivência e fortalecimento de vínculos sempre se dá por meio do CRAS.
  • 9.  O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Idosos é cofinanciado pelo governo federal por meio do Piso Básico Variável II da Proteção Social Básica.  Todos os municípios/DF que em 2009 aceitaram recursos, por meio do Termo de Aceite e Opção (TAO), para oferta de “Serviços de Proteção Social Básica para idosos e, ou crianças” e que preencheram em 2010 o “Módulo de Demonstração da Execução dos Serviços”, ofertam efetivamente o Serviço, recebem recursos do PBV II regularmente.  Para a inclusão de novos municípios ou ampliação da oferta,é necessário aguardar a abertura de um novo processo de expansão do Serviço.