SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 31
Instituição: Colégio Estadual Professor Ulisses Cabral
Professor (a): Jocerlei Anghinoni
Professor (a) estagiário (a): Jackson Frigotto
Disciplina: História
Período: Quarta-feira das 07:30/09:05
Turma: 302
1822-1889 15 de nov. a 19 de nov. de 1889
19 de nov. de 1889 até hoje
Rainha D. Maria I de Portugal, A Louca
16 de dezembro de 1815 até 20 de março
de 1816
Rei D. João VI de Portugal, Brasil e
Algarves, O Clemente
20 de março de 1816 até 7 de setembro de
1822
Imperador D. Pedro I do Brasil, O
Libertador
7 de setembro de 1822 até 7 de Abril
de 1831
Imperador D. Pedro II do Brasil, O
Magnânimo
7 de Abril de 1840 até 15 de novembro
de 1889
CAUSAS DA QUEDA DA
MONARQUIA BRASILEIRA
 A Questão Religiosa - conflito entre a Igreja Católica e a
Maçonaria na década de 1870 (o Papa proíbe a participação
de maçons na Igreja Católica, mas o Imperador veta a
decisão [alguns bispos desobedecem Dom Pedro II e são
presos]);
 A Questão Militar - conflito entre o Exército Brasileiro e o
Imperador Dom Pedro II, os militares exigiam maior
participação na política e no governo;
 A Questão Abolicionista - conflito entre os proprietários de
escravos e a monarquia após a abolição da escravatura em
13 de maio de 1888.
 Movimento republicano – No ano de 1873, ocorreu em
Itú, na Província de São Paulo, a primeira convenção
republicana brasileira, formada, em sua maioria, por
integrantes da elite cafeicultora paulista (pregavam o
federalismo, o presidencialismo e o liberalismo econômico).
Pintura representando a residência de Carlos Vasconcelos de Almeida Prado, local da
Convenção de Itú (1873).
PROCLAMAÇÃO DA
REPÚBLICA
 Ocorre em 15 de novembro de 1889 em frente ao Campo de Santana, na cidade do Rio de
Janeiro;
 O Marechal Deodoro da Fonseca, derruba o gabinete do último Primeiro-ministro do
Império, o Visconde de Ouro Preto;
 Foi fruto da união de interesses das elites brasileiras (militares, grandes cafeicultores e
parte da Igreja Católica descontente com o Imperador);
 Não teve grande apoio popular, segundo o jornalista Aristides Lobo, o povo assistiu a
tudo “bestializado” como se fosse apenas uma parada militar e não um momento
histórico, de mudança política.
GOVERNO PROVISÓRIO DO MARECHAL
DEODORO DA FONSECA (1889-1891)
 Extinção da Constituição de 1824;
 Elaboração de uma nova constituição;
 Instituição do federalismo – cada estado passa a ter mais autonomia com suas
próprias leis, governos e modelos de administração;
 Banimento e exílio da família imperial;
 Separação entre a Igreja e o Estado – fim do Padroado (Instituição que dava ao
Imperador a chefia da Igreja no Brasil) ;
 Instituição do registro de nascimento e do casamento civil antes realizados pela
Igreja Católica, passam a ser realizados pelo Estado;
 Novos símbolos nacionais e novo nome para o Brasil (bandeiras, heróis e brasões);
 Encilhamento – reforma financeira feita pelo Ministro da
Fazendo Rui Barbosa, para estimular a industrialização,
mas que resultou em inflação, criação de empresas
fantasmas e especulação financeira;
 Lei da grande naturalização – declarava cidadãos
brasileiros os estrangeiros residentes no Brasil para evitar
o sentimento antilusitano (por conta de alguns brasileiros
que se sentiam explorados por portugueses mais abastados
que possuíam comércios e imóveis).
INFLUÊNCIA DO POSITIVISMO
 O lema “Ordem e Progreso tem inspiração numa frase cunhada pelo
pensador francês Augusto Comte, pai do Positivismo;
 O Positivismo é uma doutrina filosófica fundada na valorização do
método científico (baseado em fatos e evidências);
 Caracteriza-se por um clima de confiança nos benefícios da
industrialização e por um otimismo para com o progresso capitalista
guiado pela ciência;
 Os pensadores positivistas que se destacaram no país foram:
Os pensadores que se destacaram no país foram:
Miguel Lemos (1854-1917);
Teixeira Mendes (1855-1927)
 Benjamin Constant (1836-1891).
Os 3 contribuíram para nortear a nova ordem social republicana, em
especial durante os governos de Deodoro da Fonseca e Floriano
Peixoto.
GOVERNO CONSTITUCIONAL DE DEODORO (25
DE FEV. A 3 DE NOV. DE1891)
 Não se entende com a oposição, fecha o Congresso e manda
prender opositores (descumprindo a Constituição Federal);
 Estoura a Revolta da Armada liderada pelo Almirante
Custódio de Melo (Primeira Revolta da Armada)
 Deodoro renuncia ao cargo em 23 de novembro de 1891;
 Em seu lugar, assume seu vice-presidente, Floriano Peixoto.
GOVERNO DE FLORIANO
PEIXOTO
 Assume após a renúncia de Deodoro em 1891 apoiado pelo
exército;
 Reabre o Congresso, mas afasta os chefes dos governos estaduais
que considerava inimigos;
 Estimulou a industrialização facilitando a importação de
maquinários industriais;
 Promoveu a reforma bancária – proibiu bancos privados de
emitirem dinheiro;
 Tomou medidas populares como baixar o preço da carne e dos
aluguéis na cidade do Rio de Janeiro;
 Não convoca novas eleições (como mandava a lei) e em 1893
estoura a Segunda Revolta da Armada;
 Mesmo com a cidade bombardeada, Floriano não cedeu e a
Revolta foi contida em 1894;
REVOLUÇÃO FEDERALISTA
 Eclode em 1893 no Rio Grande do Sul – disputa entre o Partido
Republicano Rio-grandense (PRR) e o Partido Federalista;
 Os republicanos (PRR) defendiam o sistema republicano
presidencialista, eram positivistas e aliados de Floriano Peixoto
e do governador Júlio de Castilhos;
 Os federalistas defendiam uma república parlamentarista, eram
contra a constituição gaúcha sem limite de mandato para o
governo estadual (liderados por Gaspar Silveira Martins);
 Juntaram forças com os rebeldes da Armada e ameaçaram
invadir São Paulo;
 Por fim, o governo sufocou a revolta que terminou com mais de
10 mil mortos em 1895 durante o mandado de Prudente de
Morais, sucessor de Floriano.
BIBLIOGRAFIA
 COTRIM, Gilberto. História Global. 3º ed. São Paulo. Saraiva, 2016.
FONTES DE PESQUISA E DE
IMAGEM
 https://slideplayer.com.br/slide/383302/
 https://poetawagner.blogspot.com/2012/05/monarquia-x-reublica.html
 https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/historia/positivismo
 https://pt.wikipedia.org/wiki/Afonso_Celso_de_Assis_Figueiredo#/media/Ficheiro:Afonso_Cel
so,_Visconde_de_Ouro_Preto.jpg
 https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/9/97/Deodoro_da_Fonseca_%28Ber
nardelli%29.jpg/800px-Deodoro_da_Fonseca_%28Bernardelli%29.jpg

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Aula 4 - Instauração da República no Brasil.pptx

5 de Outubro de 1910
5 de Outubro de 19105 de Outubro de 1910
5 de Outubro de 1910Jorge Almeida
 
HistóRia May 22
HistóRia May 22HistóRia May 22
HistóRia May 22agccf
 
Roteiro aula história do direito no brasil império
Roteiro aula história do direito no brasil impérioRoteiro aula história do direito no brasil império
Roteiro aula história do direito no brasil impérioArthurSilva272154
 
Segundo reinado e a república
Segundo reinado e a repúblicaSegundo reinado e a república
Segundo reinado e a repúblicaFrancisco Neto
 
3° ano - Brasil Império - segundo reinado
3° ano - Brasil Império - segundo reinado3° ano - Brasil Império - segundo reinado
3° ano - Brasil Império - segundo reinadoDaniel Alves Bronstrup
 
Independência primeiro reinado e segundo reinado 2
Independência primeiro reinado e segundo reinado 2Independência primeiro reinado e segundo reinado 2
Independência primeiro reinado e segundo reinado 2Ócio do Ofício
 
AULÃO HISTÓRIA DO BRASIL.pptx
AULÃO HISTÓRIA DO BRASIL.pptxAULÃO HISTÓRIA DO BRASIL.pptx
AULÃO HISTÓRIA DO BRASIL.pptxssuser8fa1a1
 
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptxbrasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptxssuserbbf4ed
 

Semelhante a Aula 4 - Instauração da República no Brasil.pptx (20)

Fim Da Monarquia
Fim Da MonarquiaFim Da Monarquia
Fim Da Monarquia
 
Fim Da Monarquia
Fim Da MonarquiaFim Da Monarquia
Fim Da Monarquia
 
Historia do brasil
Historia do brasilHistoria do brasil
Historia do brasil
 
5 de Outubro de 1910
5 de Outubro de 19105 de Outubro de 1910
5 de Outubro de 1910
 
HistóRia May 22
HistóRia May 22HistóRia May 22
HistóRia May 22
 
Brasil republica
Brasil republicaBrasil republica
Brasil republica
 
Segundo Reinado
Segundo ReinadoSegundo Reinado
Segundo Reinado
 
2º ano - Brasil segundo reinado
2º ano - Brasil segundo reinado2º ano - Brasil segundo reinado
2º ano - Brasil segundo reinado
 
A crise no impér io e o 15 de novembro
A crise no impér io e o 15 de novembroA crise no impér io e o 15 de novembro
A crise no impér io e o 15 de novembro
 
Segundo reinado
Segundo reinadoSegundo reinado
Segundo reinado
 
Roteiro aula história do direito no brasil império
Roteiro aula história do direito no brasil impérioRoteiro aula história do direito no brasil império
Roteiro aula história do direito no brasil império
 
Crise do imperio
Crise do imperioCrise do imperio
Crise do imperio
 
Segundo reinado e a república
Segundo reinado e a repúblicaSegundo reinado e a república
Segundo reinado e a república
 
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
Brasil república velha (crise e queda do império república da espada) 2021
 
O Segundo Reinado - D. Pedro II
O Segundo Reinado - D. Pedro IIO Segundo Reinado - D. Pedro II
O Segundo Reinado - D. Pedro II
 
3° ano - Brasil Império - segundo reinado
3° ano - Brasil Império - segundo reinado3° ano - Brasil Império - segundo reinado
3° ano - Brasil Império - segundo reinado
 
Independência primeiro reinado e segundo reinado 2
Independência primeiro reinado e segundo reinado 2Independência primeiro reinado e segundo reinado 2
Independência primeiro reinado e segundo reinado 2
 
AULÃO HISTÓRIA DO BRASIL.pptx
AULÃO HISTÓRIA DO BRASIL.pptxAULÃO HISTÓRIA DO BRASIL.pptx
AULÃO HISTÓRIA DO BRASIL.pptx
 
Hb hg 3
Hb hg 3Hb hg 3
Hb hg 3
 
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptxbrasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
brasil-primeirarepblica-130223132953-phpapp02.pptx
 

Mais de JacksonFrigotto

Revoltas na Primeira República.pptx
Revoltas na Primeira República.pptxRevoltas na Primeira República.pptx
Revoltas na Primeira República.pptxJacksonFrigotto
 
Trabalho Avaliativo-revoltas.pptx
Trabalho Avaliativo-revoltas.pptxTrabalho Avaliativo-revoltas.pptx
Trabalho Avaliativo-revoltas.pptxJacksonFrigotto
 
Aula 4 - Instauração da República no Brasil.pptx
Aula 4 - Instauração da República no Brasil.pptxAula 4 - Instauração da República no Brasil.pptx
Aula 4 - Instauração da República no Brasil.pptxJacksonFrigotto
 
Primeira Guerra Mundial (3).pptx
Primeira Guerra Mundial (3).pptxPrimeira Guerra Mundial (3).pptx
Primeira Guerra Mundial (3).pptxJacksonFrigotto
 
Nacionalismos africano e asiático.pptx
Nacionalismos africano e asiático.pptxNacionalismos africano e asiático.pptx
Nacionalismos africano e asiático.pptxJacksonFrigotto
 
Trabalho avaliativo.pptx
Trabalho avaliativo.pptxTrabalho avaliativo.pptx
Trabalho avaliativo.pptxJacksonFrigotto
 
Aulas 3 e 4- Revoluções Socialistas China e Cuba.pptx
Aulas 3 e 4- Revoluções Socialistas China e Cuba.pptxAulas 3 e 4- Revoluções Socialistas China e Cuba.pptx
Aulas 3 e 4- Revoluções Socialistas China e Cuba.pptxJacksonFrigotto
 
Aula 1- Guerra Fria.pptx
Aula 1- Guerra Fria.pptxAula 1- Guerra Fria.pptx
Aula 1- Guerra Fria.pptxJacksonFrigotto
 

Mais de JacksonFrigotto (11)

A ERA VARGAS.pptx
A ERA VARGAS.pptxA ERA VARGAS.pptx
A ERA VARGAS.pptx
 
REP OLIGÁRQUICA.pptx
REP OLIGÁRQUICA.pptxREP OLIGÁRQUICA.pptx
REP OLIGÁRQUICA.pptx
 
Revoltas na Primeira República.pptx
Revoltas na Primeira República.pptxRevoltas na Primeira República.pptx
Revoltas na Primeira República.pptx
 
Trabalho Avaliativo-revoltas.pptx
Trabalho Avaliativo-revoltas.pptxTrabalho Avaliativo-revoltas.pptx
Trabalho Avaliativo-revoltas.pptx
 
Aula 4 - Instauração da República no Brasil.pptx
Aula 4 - Instauração da República no Brasil.pptxAula 4 - Instauração da República no Brasil.pptx
Aula 4 - Instauração da República no Brasil.pptx
 
Revolução Russa.pptx
Revolução Russa.pptxRevolução Russa.pptx
Revolução Russa.pptx
 
Primeira Guerra Mundial (3).pptx
Primeira Guerra Mundial (3).pptxPrimeira Guerra Mundial (3).pptx
Primeira Guerra Mundial (3).pptx
 
Nacionalismos africano e asiático.pptx
Nacionalismos africano e asiático.pptxNacionalismos africano e asiático.pptx
Nacionalismos africano e asiático.pptx
 
Trabalho avaliativo.pptx
Trabalho avaliativo.pptxTrabalho avaliativo.pptx
Trabalho avaliativo.pptx
 
Aulas 3 e 4- Revoluções Socialistas China e Cuba.pptx
Aulas 3 e 4- Revoluções Socialistas China e Cuba.pptxAulas 3 e 4- Revoluções Socialistas China e Cuba.pptx
Aulas 3 e 4- Revoluções Socialistas China e Cuba.pptx
 
Aula 1- Guerra Fria.pptx
Aula 1- Guerra Fria.pptxAula 1- Guerra Fria.pptx
Aula 1- Guerra Fria.pptx
 

Último

Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Susana Stoffel
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 

Último (20)

Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 

Aula 4 - Instauração da República no Brasil.pptx

  • 1. Instituição: Colégio Estadual Professor Ulisses Cabral Professor (a): Jocerlei Anghinoni Professor (a) estagiário (a): Jackson Frigotto Disciplina: História Período: Quarta-feira das 07:30/09:05 Turma: 302
  • 2. 1822-1889 15 de nov. a 19 de nov. de 1889
  • 3. 19 de nov. de 1889 até hoje
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7. Rainha D. Maria I de Portugal, A Louca 16 de dezembro de 1815 até 20 de março de 1816
  • 8. Rei D. João VI de Portugal, Brasil e Algarves, O Clemente 20 de março de 1816 até 7 de setembro de 1822
  • 9. Imperador D. Pedro I do Brasil, O Libertador 7 de setembro de 1822 até 7 de Abril de 1831
  • 10. Imperador D. Pedro II do Brasil, O Magnânimo 7 de Abril de 1840 até 15 de novembro de 1889
  • 11. CAUSAS DA QUEDA DA MONARQUIA BRASILEIRA  A Questão Religiosa - conflito entre a Igreja Católica e a Maçonaria na década de 1870 (o Papa proíbe a participação de maçons na Igreja Católica, mas o Imperador veta a decisão [alguns bispos desobedecem Dom Pedro II e são presos]);  A Questão Militar - conflito entre o Exército Brasileiro e o Imperador Dom Pedro II, os militares exigiam maior participação na política e no governo;  A Questão Abolicionista - conflito entre os proprietários de escravos e a monarquia após a abolição da escravatura em 13 de maio de 1888.  Movimento republicano – No ano de 1873, ocorreu em Itú, na Província de São Paulo, a primeira convenção republicana brasileira, formada, em sua maioria, por integrantes da elite cafeicultora paulista (pregavam o federalismo, o presidencialismo e o liberalismo econômico).
  • 12. Pintura representando a residência de Carlos Vasconcelos de Almeida Prado, local da Convenção de Itú (1873).
  • 13.
  • 14. PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA  Ocorre em 15 de novembro de 1889 em frente ao Campo de Santana, na cidade do Rio de Janeiro;  O Marechal Deodoro da Fonseca, derruba o gabinete do último Primeiro-ministro do Império, o Visconde de Ouro Preto;  Foi fruto da união de interesses das elites brasileiras (militares, grandes cafeicultores e parte da Igreja Católica descontente com o Imperador);  Não teve grande apoio popular, segundo o jornalista Aristides Lobo, o povo assistiu a tudo “bestializado” como se fosse apenas uma parada militar e não um momento histórico, de mudança política.
  • 15.
  • 16. GOVERNO PROVISÓRIO DO MARECHAL DEODORO DA FONSECA (1889-1891)  Extinção da Constituição de 1824;  Elaboração de uma nova constituição;  Instituição do federalismo – cada estado passa a ter mais autonomia com suas próprias leis, governos e modelos de administração;  Banimento e exílio da família imperial;  Separação entre a Igreja e o Estado – fim do Padroado (Instituição que dava ao Imperador a chefia da Igreja no Brasil) ;  Instituição do registro de nascimento e do casamento civil antes realizados pela Igreja Católica, passam a ser realizados pelo Estado;  Novos símbolos nacionais e novo nome para o Brasil (bandeiras, heróis e brasões);
  • 17.  Encilhamento – reforma financeira feita pelo Ministro da Fazendo Rui Barbosa, para estimular a industrialização, mas que resultou em inflação, criação de empresas fantasmas e especulação financeira;  Lei da grande naturalização – declarava cidadãos brasileiros os estrangeiros residentes no Brasil para evitar o sentimento antilusitano (por conta de alguns brasileiros que se sentiam explorados por portugueses mais abastados que possuíam comércios e imóveis).
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22. INFLUÊNCIA DO POSITIVISMO  O lema “Ordem e Progreso tem inspiração numa frase cunhada pelo pensador francês Augusto Comte, pai do Positivismo;  O Positivismo é uma doutrina filosófica fundada na valorização do método científico (baseado em fatos e evidências);  Caracteriza-se por um clima de confiança nos benefícios da industrialização e por um otimismo para com o progresso capitalista guiado pela ciência;  Os pensadores positivistas que se destacaram no país foram: Os pensadores que se destacaram no país foram: Miguel Lemos (1854-1917); Teixeira Mendes (1855-1927)  Benjamin Constant (1836-1891). Os 3 contribuíram para nortear a nova ordem social republicana, em especial durante os governos de Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto.
  • 23.
  • 24.
  • 25. GOVERNO CONSTITUCIONAL DE DEODORO (25 DE FEV. A 3 DE NOV. DE1891)  Não se entende com a oposição, fecha o Congresso e manda prender opositores (descumprindo a Constituição Federal);  Estoura a Revolta da Armada liderada pelo Almirante Custódio de Melo (Primeira Revolta da Armada)  Deodoro renuncia ao cargo em 23 de novembro de 1891;  Em seu lugar, assume seu vice-presidente, Floriano Peixoto.
  • 26. GOVERNO DE FLORIANO PEIXOTO  Assume após a renúncia de Deodoro em 1891 apoiado pelo exército;  Reabre o Congresso, mas afasta os chefes dos governos estaduais que considerava inimigos;  Estimulou a industrialização facilitando a importação de maquinários industriais;  Promoveu a reforma bancária – proibiu bancos privados de emitirem dinheiro;  Tomou medidas populares como baixar o preço da carne e dos aluguéis na cidade do Rio de Janeiro;  Não convoca novas eleições (como mandava a lei) e em 1893 estoura a Segunda Revolta da Armada;  Mesmo com a cidade bombardeada, Floriano não cedeu e a Revolta foi contida em 1894;
  • 27. REVOLUÇÃO FEDERALISTA  Eclode em 1893 no Rio Grande do Sul – disputa entre o Partido Republicano Rio-grandense (PRR) e o Partido Federalista;  Os republicanos (PRR) defendiam o sistema republicano presidencialista, eram positivistas e aliados de Floriano Peixoto e do governador Júlio de Castilhos;  Os federalistas defendiam uma república parlamentarista, eram contra a constituição gaúcha sem limite de mandato para o governo estadual (liderados por Gaspar Silveira Martins);  Juntaram forças com os rebeldes da Armada e ameaçaram invadir São Paulo;  Por fim, o governo sufocou a revolta que terminou com mais de 10 mil mortos em 1895 durante o mandado de Prudente de Morais, sucessor de Floriano.
  • 28.
  • 29.
  • 30. BIBLIOGRAFIA  COTRIM, Gilberto. História Global. 3º ed. São Paulo. Saraiva, 2016.
  • 31. FONTES DE PESQUISA E DE IMAGEM  https://slideplayer.com.br/slide/383302/  https://poetawagner.blogspot.com/2012/05/monarquia-x-reublica.html  https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/historia/positivismo  https://pt.wikipedia.org/wiki/Afonso_Celso_de_Assis_Figueiredo#/media/Ficheiro:Afonso_Cel so,_Visconde_de_Ouro_Preto.jpg  https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/9/97/Deodoro_da_Fonseca_%28Ber nardelli%29.jpg/800px-Deodoro_da_Fonseca_%28Bernardelli%29.jpg