A importância do Estudo Bíblico

290 visualizações

Publicada em

A verdade e a experiência religiosa nunca repousam sobre uma única coluna. Há muitas colunas que dão respaldo à verdade e ao desenvolvimento espiritual, e uma dessas colunas é o intelecto.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
290
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
106
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A importância do Estudo Bíblico

  1. 1. CULTO DE ENSINO A VOZ DE DEUS. pg 1 A Importância do Estudo Bíblico 1 Timóteo 4.13-16 13 até que eu vá, aplica-te à leitura, à exortação, e ao ensino. 14 Não negligencies o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbítero. 15 Ocupa-te destas coisas, dedica-te inteiramente a elas, para que o teu progresso seja manifesto a todos. 16 Têm cuidado de ti mesmo e do teu ensino; persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem. 1. Objeções ao estudo Bíblico Somente o Espírito Santo convence o homem  Isso é certamente verdadeiro (Jo 16:8; Ef 2:1; Tt 3:5-7), ninguém que estuda a bíblia diria o contrário. Mas a bíblia não fala que Ele fara isso aparte das escrituras, a qual Ele inspirou para que fosse escrita. Na verdade, ela nos mostra o oposto disso. Rm 10.14, Como pois invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram falar? e como ouvirão, se não há quem pregue? 10:17 Logo a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo. Se faz necessário conhecer a bíblia para poder transmiti-la ao próximo.  Alguns dizem: “Se Deus quiser Ele dará a revelação”. Entretanto as experiências espirituais devem ser testadas pela razão, pois, do contrário, podem resultar em fraude, em auto ilusão e até mesmo em ação demoníaca. Jr 14.14 E disse-me o Senhor: Os profetas profetizam mentiras em meu nome; não os enviei, nem lhes dei ordem, nem lhes falei. Visão falsa, adivinhação, vaidade e o engano do seu coração é o que eles vos profetizam. 23:21 Não mandei esses profetas, contudo eles foram correndo; não lhes falei a eles, todavia eles profetizaram. 1Co 10.15 Falo como a entendidos; julgai vós mesmos o que digo. 14:29 E falem os profetas, dois ou três, e os outros julguem. 1Jo 4.1 Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo.  A “fé”, algumas vezes, consiste em crer naquilo que não corresponde à verdade Rm 10.2 Porque lhes dou testemunho de que têm zelo por Deus, mas não com entendimento. 1Co 8.6-7 6todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual existem todas as coisas, e por ele nós também. 7Entretanto, nem em todos há esse conhecimento; pois alguns há que, acostumados até agora com o ídolo, comem como de coisas sacrificadas a um ídolo; e a sua consciência, sendo fraca, contamina-se. A verdade e a experiência religiosa nunca repousam sobre uma única coluna. Há muitas colunas que dão respaldo à verdade e ao desenvolvimento espiritual, e uma dessas colunas é o intelecto.
  2. 2. CULTO DE ENSINO A VOZ DE DEUS. pg 2 O estudo esfria o crente  Desde a antiguidade os hebreus tinham o costume do estudo bíblico, naturalmente havia divergências de interpretações. A igreja cristã deu seguimento ao costume judaico no estudo das escrituras (Atos 2.42). E ao passar do tempo foi se afastando deste costume onde muitas noções dogmáticas e heréticas, como a veneração dos a Maria e dos santos, a autoridade papal, etc., começaram a aparecer e serem aceitas. O estudo bíblico acaba com o “achismo bíblico”, diminuindo, assim, algumas práticas motivadas pela euforia emocional, e pela falta de conhecimento sobre a coisas concernente a fé. Por isso muitos acham que o estudo bíblico “esfria” o crente, na verdade ele apenas apaga o “falso fogo” 2Pe 1.5-8 5E por isso mesmo vós, empregando toda a diligência, acrescentai à vossa fé a virtude, e à virtude a ciência (conhecimento)1 , 6e à ciência o domínio próprio, e ao domínio próprio a perseverança, e à perseverança a piedade, 7e à piedade a fraternidade, e à fraternidade o amor. 8Porque, se em vós houver e abundarem estas coisas, elas não vos deixarão ociosos nem infrutíferos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.  Paulo era, diretamente, inspirado por Deus, tinha uma experiência espiritual mais ampla que os outros homens, todavia nunca deixou de estudar, de examinar as escrituras. 2Tm 4.13 Quando vieres traze a capa que deixei em Trôade, em casa de Carpo, e os livros, especialmente os pergaminhos. *Lembrando que a carta de 2 Timóteo é uma carta de despedida, uma carta de quem sabe que a morte está próxima (2 Tm 4.7 “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé”.).  Alias, deixar de aprender com pessoas sábias, que se dedicam muito do seu tempo para aprender mais sobre Deus (teólogos), é negar, recusar, excluir um dos dons mais importantes que Deus deixou para a edificação da sua igreja, o dom de mestre (doutores) (1Co 12.28). Um dos problemas da maioria das pessoas, é que, elas exaltam aquilo que elas têm, aquilo que elas compreendem, e excluem, se afastam daquilo que não dominam, do que é mais penoso para elas. Exemplo: os que são bons em português tem por inferior a matemática, os bons em matemática dizem que história é bobagem, etc. Infelizmente existe muitos cristãos com essa mentalidade: dedicando horas em louvores (musica) e deixando de lado a leitura da Palavra, participando de cultos atrás de revelações e ignorando os cultos de ensino, exaltando o lado mais emocional da fé e excluindo o lado intelectual do cristianismo. 2. A necessidade de conhecer a Bíblia Crenças doutrinárias corretas são essenciais no relacionamento entre o cristão e Deus. Assim, por exemplo, o autor de Hebreus disse: “De fato, sem fé é impossível agradar a Deus...” (Hb 11.6). Também importante para um relacionamento adequado com Deus é a crença na humanidade de Jesus; João escreveu: “Nisto reconheceis o Espírito de Deus: todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus” (1Jo 4.2). Paulo destacou a importância da crença na ressurreição de Cristo: “Se você confessar com a boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo...” (Rm 10.9, l0, NIV). A doutrina é importante por causa da ligação entre a verdade e a experiência. Nossa época atribui altíssimo valor à experiência imediata. As fantasias proporcionam experiências gratificantes para alguns. Mas, em longo prazo, nossa experiência é afetada pela realidade. O simples sentimento agradável em relação a Jesus não pode ser divorciado da necessidade de saber se ele é genuinamente o Filho de Deus. A esperança quanto ao futuro depende de saber se ele ressuscitou e se nós vamos ressuscitar algum dia. 1 Ciência, conhecimento (gr. γνωσις gnosis) Strong: conhecimento que significa em geral inteligência, entendimento, conhecimento geral da religião cristã
  3. 3. CULTO DE ENSINO A VOZ DE DEUS. pg 3 Portanto, assim como foi mencionado acima as experiências devem ser testadas pela razão através da Palavra de Deus, a bíblia é o padrão da verdade, a trena que usamos para saber se algo está dentro da conformidade. A compreensão correta da doutrina é importante porque hoje há muitos sistemas de pensamento religiosos e seculares que disputam nossa devoção. Abundam filosofias e psicologias populares de autoajuda no mundo. E entre as opções religiosas há grande número de seitas e cultos, além de enorme variedade de denominações que se dizem cristãs. E religiões alternativas são encontradas em toda parte. Logo é necessário um bom conhecimento das escrituras para não aderirmos uma prática que não agrada a Deus. Precisa-se conhecer a Palavra para praticá-la. Examinamo-nos pela Bíblia, para saber se estamos na luz. 2 Co 13.5 Examinai-vos a vós mesmos se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos... 3. Pelo exemplo de grandes homens da bíblia Jesus O ministério de Jesus na terra é inaugurado e encerrado com um estudo bíblico Lc 4.14-22 14Então voltou Jesus para a Galileia no poder do Espírito; e a sua fama correu por toda a circunvizinhança. 15Ensinava nas sinagogas deles, e por todos era louvado... Lc 24.15,27 15 E aconteceu que, indo eles falando entre si e fazendo perguntas um ao outro, o mesmo Jesus se aproximou e ia com eles. 27 E, começando por Moisés e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras. Os apóstolos A igreja primitiva utilizava o ensino bíblico na divulgação do Cristo (ver também Atos 27-28) Atos 8.35 Então Filipe tomou a palavra e, começando por esta escritura, anunciou-lhe a Jesus. Atos 17.2-3 2Ora, Paulo, segundo o seu costume, foi ter com eles; e por três sábados discutiu com eles as Escrituras, 3expondo e demonstrando que era necessário que o Cristo padecesse e ressuscitasse dentre os mortos; este Jesus que eu vos anuncio, dizia ele, é o Cristo. Lucas O evangelho de Lucas foi escrito após um estudo investigativo (Lc 1.1-4) Lc 1.3 3também a mim, depois de haver investido tudo cuidadosamente desde o começo, pareceu-me bem, ó excelentíssimo Teófilo, escrever-te uma narração em ordem. 4. A bíblia é necessária para a SALVAÇÃO O evangelho é poder de Deus para salvação do que crê Rm 1.16 Porque não me envergonho do evangelho, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. Deus salva os crentes pela pregação da Palavra 1 Co 1.21 Visto como na sabedoria de Deus o mundo pela sua sabedoria não conheceu a Deus, aprouve a Deus salvar pela loucura da pregação os que crêem.
  4. 4. CULTO DE ENSINO A VOZ DE DEUS. pg 4 A Palavra como a doutrina contribui para a salvação 2 Tm 3.15 e que desde a infância sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus. 1 Tm 4.16 Tem cuidado de ti mesmo e do teu ensino; persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem. Não há evidência da influência salvadora do Espírito Santo onde não se conhece a Palavra Um exemplo é relato sobre Cornélio (Atos 10), um centurião o qual Deus querendo salvar-lhe, não fez de outra maneira, a não ser através da pregação do evangelho ministrado por Pedro. Quando falamos de Cristo, da salvação, de perdão, estamos apresentando conteúdo bíblico. (ver também Jo 17.20) 5. A Bíblia é NECESSÁRIA para Santificação O crente é santificado pela Palavra Jo 17.17 Santifica-os na verdade, a tua palavra é a verdade A Bíblia é a “água” que lava o crente de suas impurezas. Ef 5.26 a fim de a santificar, tendo-a purificado com a lavagem da água, pela palavra O jovem purifica seu caminho pela Palavra Sl 119.9 Como purificará o jovem o seu caminho? Observando-o de acordo com a tua palavra e o que a guarda em seu coração evita o pecado Sl 119.11 Escondi a tua palavra no meu coração, para não pecar contra ti. Jesus combate as tentações com a Palavra. Mateus 4.4 Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus v.7 Também está escrito... v. 10 Vai-te Satanás, porque está escrito... Onde não há sólido ensino da Palavra, há severa degeneração da prática da santificação. “Doutrinas fracas não são páreo para tentações fortes”2 Há um ditado verdadeiro que diz. “A bíblia lhe afastará do pecado ou o pecado lhe afastará da bíblia”3 É a Palavra que diz quando nós erramos, quando devemos andar diferente. Muitos “andam por caminhos tortos” por não conhecerem a Palavra de Deus. Não basta se afastar do mundo, tem que se conhecer e praticar a Palavra de Deus. 6. A BÍBLIA NECESSÁRIA para edificação Por meio da Bíblia Deus fala ao seu povo e o alimenta, gerando crescimento espiritual. Cremos que o Espirito Santo fala ao homem de maneira intuitiva ou até mesmo de modo “avassalador”, imposto de cima para baixo, como no caso das visões, de sonhos, de uma revelação, de uma visitação por 2 William S. Plumer 3 Provérbio religioso popular.
  5. 5. CULTO DE ENSINO A VOZ DE DEUS. pg 5 parte de algum ser espiritual, etc. Embora esta verdade espiritual, não deva ser usada isoladamente. Mas é certo que as escrituras sagradas são necessárias para edificação do crente. 2 Tm 3.16-17 16Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; 17para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente preparado para toda boa obra. A Palavra é nutrição espiritual do crente Mt 4.4 Mas Jesus lhe respondeu: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus. A Palavra é o “leite” e o alimento “sólido” que nutre o crente para vida espiritual Pedro diz que devemos desejar tal maneira este leite espiritual assim como um recém-nascido deseja o leite materno, e é incrível como há tantos em nossas igrejas que dizem não ter prazer na leitura bíblica (1Pe 2.2) Hb 5.12-14 12 Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite e não de sólido mantimento. 13 Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino. 14 Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal. (JFA-RC) O autor de hebreus usa as duas expressões referenciando o ensino doutrinário quais os seus leitores deveriam estar dominando (Ef 4.14). deixando claro também que é “em razão costume” (frequência que se alimenta da Palavra) que se “têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal”. 7. A BÍBLIA necessária para defesa A instrução bíblica deve ser ministrada para combater os falsos ensinos. Os judeus de Beréia são elogiados pela sua atitude de conferir a pregação dos apóstolos com as Escrituras. Atos 17.11 Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim. Paulo afirma que haverá um tempo no qual os homens desejarão ouvir só o que lhes agrada 2 Tm 4.3 Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos, Seja apegado à Palavra para convencer os contradizentes Tt 1.9 retendo firme a palavra fiel, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para exortar na sã doutrina como para convencer os contradizentes. Devemos estar preparados Mesmo se nunca necessitarmos devemos estar preparados para responder a razão da nossa fé 1Pe 3.15 antes santificai em vossos corações a Cristo como Senhor; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a todo aquele que vos pedir a razão da esperança que há em vós
  6. 6. CULTO DE ENSINO A VOZ DE DEUS. pg 6 8. É o desejo de Deus A razão mais importante para um estudo bíblico é a vontade de Deus. Deus quer que nos apropriemos da sua vontade. A Bíblia é o registro dela. Logo, é essencial que estudemos a palavra de Deus e procuremos compreendê-la (Os 6.3,6; Fp 1.9-10; Cl 1.9-10; 2Pe 3.18). Oseias 6:3 Conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor... Oseias 6:6 Pois misericórdia quero, e não sacrifícios; e o conhecimento de Deus, mais do que os holocaustos. Filipenses 1:9-10 9E isto peço em oração: que o vosso amor aumente mais e mais no pleno conhecimento e em todo o discernimento, 10para que aproveis as coisas excelentes, a fim de que sejais sinceros, e sem ofensa até o dia de Cristo Colossenses 1:9-10 9... que sejais cheios do pleno conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e entendimento espiritual; 10para que possais andar de maneira digna do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus 2Pedro 3:18 antes crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo... 9. A BÍBLIA NECESSÁRIA para a vida cristã Praticantes Devemos ser praticantes da Palavra de Deus para edificar nossas vidas Mt 7.24 Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as põe em prática, será comparado a um homem prudente, que edificou a casa sobre a rocha. Não apenas ouvintes, mas perseverar na prática. Desde os primórdios a igreja foi caracterizada pela perseverança na doutrina (At 2.42) O verdadeiro crente não é o que ouve apenas, mas o que pratica a Bíblia. (Tg 1.22). Permanecer na obediência da palavra Para ser salvo é preciso crer em Jesus e permanecer na Sua Palavra, ou seja, obedecer aos Seus mandamentos. Jo 8.31 Jesus dizia, pois, aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente, sereis meus discípulos Citar a Bíblia não basta Sl 50.16,17 Mas ao ímpio diz Deus: Que fazes tu em recitares os meus estatutos, e em tomares o meu pacto na tua boca, visto que aborreces a correção, e lanças as minhas palavras para trás de ti? Modo farisaico Jesus condenou os que não praticam a Palavra. Os fariseus, que eram hipócritas, conheciam a Palavra, mas não a cumpriam. Mt 23.3Portanto, tudo o que vos disserem, isso fazei e observai; mas não façais conforme as suas obras; porque dizem e não praticam Cristão é aquele que faz a vontade de Deus (Mt 7.21; Jo 13.17, Lc 12.47) Mt 7.21 Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
  7. 7. CULTO DE ENSINO A VOZ DE DEUS. pg 7 Estudar a Bíblia fara você ir a busca das questões mais profundas sobre a natureza de Deus. A medida que for buscando respostas, você mesmo vai sendo transformado e se tornara uma pessoa mais profunda e bem preparada. Deixara os primeiros rudimentos (Hb 6.1; Gal 4.9) e aprendera a pensar de forma logica e a analisar o que outras pessoas falam. Em vez de dizer timidamente, “eu me sinto dessa forma sobre tal assunto; Veja bem, e só minha opinião”, será capaz de dizer: “Eis o que eu penso de tal assunto e essas são minhas razoes para pensar assim...”. Como cristão, você começara a apreciar com mais profundidade a verdade cristã sobre Deus e o mundo, e a perceber como tudo se encaixa. (Em Guarda - William Lane Craig) 10. Síntese Vimos que há, pela ignorância, objeções ao estudo da bíblia, mas que, verdadeiramente, o consumo das Escrituras se faz necessário para santificação, edificação, defesa, para salvação e para a prática cristã. *A bíblia está disponível de muitas formas, (aplicativos de computador, tablet, celular, gravações de áudio) não há desculpa para ficar sem consumir do evangelho da salvação. *O intelecto é um dos melhores dons que Deus deu ao homem. Desprezá-lo é desprezar um dom de Deus. 11. Versículos mal interpretados Melhor que não conheçam 2Pe 2:21 “Porque melhor lhes fora não conhecerem o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-se do santo mandamento que lhes fora dado” Vejamos o que diz o versículo anterior: 2Pe 2:20 “Porquanto se, depois de terem escapado das corrupções do mundo pelo pleno conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, ficam de novo envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior que o primeiro” Percebe-se que Pedro estava lhes exortando a permanecer, e cultivar a santidade, pois não se deve fazer “agravo ao Espírito da graça” (Hb 10.29), caso contrario, a estes, que já conhecem e creem que só ha salvação em Cristo Jesus –“caminho da justiça”- e mesmo assim volta a suas práticas antigas,verdadeiramente, “melhor lhes fora não conhecerem o caminho”, assim “tornou-se-lhes o último estado pior que o primeiro” (Lc 11.26). A letra mata 2Co 3.6 o qual também nos capacitou para sermos ministros dum novo pacto, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica Por letra Paulo entende o antigo concerto... A letra mata, e o Espírito vivifica (cf. Rm 7.6). A vontade e o objetivo de Deus, expressos somente na forma de proibições escritas (as leis, “letra”) só poderiam incitar e condenar o pecado (cf. Rm 7.7-25); pois não tinham poder devido à fraqueza da carne (Rm 8.3). Assim, só poderiam levar à morte. Mas "o Espírito de vida, em Cristo Jesus" (Rm 8.2; cf. 2Co 3.17; 1 Co 15.45) é capaz de gravar a vontade de Deus no coração (3.3; Atos 15.9), capacitando o cristão a cumprir os requisitos justos de um Deus Santo (2Co 3.9; Rm 8.4). No entanto, a Lei não ficava invalidada, pois "a lei é santa" (Rm 7.22). Em lugar disso, ela fica estabelecida (Rm 3.31) ou cumprida (Rm 13.8-10; Gl 5.14), quando pelo poder da constante presença do Espírito de Cristo (Rm 8.2-9) a fé opera através do amor (agape) na preocupação ética do cristão (Gl 5.6). A suficiência do chamado de Paulo é aquela que está ancorada em um ministério superior, o ministério de um Espírito transformador (2Co 3.18). BEACON Eder L. de Souza. 05/03/2016

×