Raio-X dos Investimentos ( Dezembro 2011)

741 visualizações

Publicada em

Levantamento mensal do comércio exterior brasileiro por setor e parceiros comerciais. Estudo realizado pela área de Negociações Internacionais do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior da FIESP.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
741
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
24
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Raio-X dos Investimentos ( Dezembro 2011)

  1. 1. Dezembro de 2011Destaques dos Investimentos Brasileiros no Exterior• Resultado líquido do IBD em 2011 cai 180,2% em relação a 2010: apesar do crescimento expressivo no mês de dezembro, o saldo do fluxo total de IBD passou de US$ 11,5 bilhões positivos em 2010, para US$ 9,3 bilhões negativos em 2011. Nos últimos dez anos, apenas em 2009 houve resultado similar, com os retornos dos investimentos superando as novas saídas. (pág. 2)• Saída Bruta de IBD apresenta queda expressiva com relação a 2010: a saída Bruta de IBD registrou queda em todos os três setores de atividade econômica: Primário (65,3%), Serviços (53,8%) e Indústria (33,4%), chegando a uma redução total de 48,0% em 2011, em relação a 2010. O aumento das incertezas sobre a crise na zona do euro e o fraco crescimento da economia norte- americana explicam em parte o resultado fraco no acumulado do ano. (pág. 2)• Companhia brasileira adquire empresa Australiana: a empresa Volgren, com presença em todo o território australiano, e mais de 40,0% de participação no mercado local, foi comprada pela brasileira Marcopolo por US$ 53,0 milhões, que agora detém 75,0% de seu controle societário. (pág. 3)Destaques dos Investimentos Estrangeiros Direto no Brasil• Dezembro consolida ano recorde no fluxo de IED para o Brasil: apesar da queda acentuada em relação ao mesmo mês de 2010 (57,0%), o acumulado do ano de 2011 (US$ 66,6 bilhões) representa recorde da série histórica do Banco Central, alta de 37,0% com relação ao ano de 2010 (US$ 48,5 bilhões). (pág. 4)• Serviços se consolida como setor de maior atratividade de capital externo: com crescimento de 117,6% em 2011, o setor de serviços voltou a ultrapassar a indústria como o setor que mais recebe IED no Brasil. Destaque para a área de Telecomunicações e Comércio, com investimentos acumulados no ano em US$ 6,7 e US$ 5,7 bilhões, respectivamente, além de Seguros e Planos de Saúde, com crescimento de cerca de 1000% no período, saindo de US$ 229,3 milhões em 2010, para US$ 2,4 bilhões em 2011. (pág. 4)• Investimentos Externos na Indústria crescem 26,2% em comparação a 2010: Apesar do bom resultado acumulado - US$ 26,8 bilhões em 2011 - a forte queda do IED no setor Químico (69%) impediu que os números da indústria fossem ainda mais expressivos. (pág. 4) 1
  2. 2. Investimento Brasileiro Direto Líquido (US$ Milhões) 2010 2011 Variação Investimentos Brasileiros Diretos - Total 11.588 -9.297 -180,2% ▼ Participação no capital 26.782 11.866 -55,7% ▼ Empréstimos Intercompanhias -15.195 -21.163 -39,3% ▼ Evolução do Investimento Brasileiro Direto Líquido (US$ Bilhões) 6,0 4,7 4,0 2,34 2,0 1,2 0,62 0,1 0,0 0,0 -0,3 -0,3 -2,0 -1,5 -1,6 -1,5 -2,1 -4,0 -6,0 -6,3 -8,0 mai/11 mar/11 ago/11 nov/11 out/11 dez/11 dez/10 jun/11 jul/11 abr/11 set/11 jan/11 fev/11 Saída Bruta de Investimento Brasileiro Direto por Setor (US$ Milhões) Setores 2010 Part. 2011 Part. Variação Total Primários 2.417,1 100% 839,7 100% -65,3% ▼ Extração de petróleo e gás natural 180,2 7,5% 292,4 34,8% 62,2% ▲ Extração de minerais metálicos 1.882,4 77,9% 278,8 33,2% -85,2% ▼ Atividades de apoio à extração de minerais 312,7 12,9% 253,1 30,1% -19,0% ▼ Produção florestal 2,0 0,1% 10,0 1,2% 391,2% ▲ Outros primários 39,7 5,4 Total Indústria 10.304,8 100% 6.865,9 100% -33,4% ▼ Produtos minerais não-metálicos 1.238,0 12,0% 1.497,3 21,8% 20,9% ▲ Produtos alimentícios 3.641,5 35,3% 947,2 13,8% -74,0% ▼ Outros equipamentos de transporte 117,5 1,1% 818,9 11,9% 597,2% ▲ Metalurgia 1.875,9 18,2% 818,4 11,9% -56,4% ▼ Veículos automotores, reboques e carrocerias 1.293,6 12,6% 790,7 11,5% -38,9% ▼ Outros da indústria 2.138,4 20,8% 1.993,5 29,0% -6,8% ▼ Total Serviços 17.506,5 100% 8.089,0 100% -53,8% ▼ Serviços financeiros e atividades auxiliares 12.417,1 70,9% 2.426,3 30,0% -80,5% ▼ Serviços financeiros - holdings não-financeiras 2.461,7 14,1% 2.089,8 25,8% -15,1% ▼ Telecomunicações 81,8 0,5% 1.001,8 12,4% *** Eletricidade, gás e outras utilidades 31,1 0,2% 774,3 9,6% *** Comércio, exceto veículos 481,1 2,7% 443,7 5,5% -7,8% ▼ Outros serviços 2.033,6 11,6% 1.353,1 16,7% -33,5% ▼***Variação maior que 1000%Fonte: Banco Central do Brasil e ISI Emerging Marketing 2
  3. 3. Saída Bruta de Investimento Brasileiro Direto por País 2010 2011 Estados Unidos Estados Países Unidos Áustria Ilhas Cayman US$ 4,0 Bi Baixos US$ 2,6 Bi US$ 2,3 Bi US$ 11,6 Bi 13% US$ 3,3 Bi 16% 14% 39% 11% Luxemburgo Ilhas US$ 1,3 Bi Cayman 4% US$ 2,2 Bi 14% França US$ 1,1 Bi 4% Demais Países Baixos Ilhas Virgens US$ 1,9 Bi Demais US$ 5,5 Bi Britânicas 12% US$ 8,8 Bi 35% US$ 1,5 Bi 29% 9% Transações de Empresas Brasileiras no Exterior em Dezembro de 2011 Fusões (F); Aquisições (A); Joint Venture (J) Vendedor Comprador Detalhes da Transação País Empresa Setor Empresa Tipo Part. US$ Mi Status Burkhardt + WeberAlemanha Máquinas Industrias Romi S.A. (A) 100,0% 26,8 Completa GmbHArgentina Popego Publicidade Boo-Box (J) - - CompletaAustralia Volgren Australia Carrocerias Marcopolo S.A. (A) 75,0% 53,1 Anunciada SAS Feculerie França Alimentos Tereos Internacional (A) 75,0% 16,6 Completa HaussimontFonte: Banco Central do Brasil e ISI Emerging Marketing 3
  4. 4. Investimento Estrangeiro Direto Líquido (US$ Milhões) 2010 2011 Variação Investimentos Estrangeiros Diretos - Total 48.506 66.660 37,4% ▲ Participação no capital 40.117 54.783 36,6% ▲ Empréstimos Intercompanhia 8.390 11.877 41,6% ▲ Evolução do Investimento Estrangeiro Direto Líquido (US$ Bilhões) 18,0 16,0 15,4 14,0 12,0 10,0 7,7 8,0 6,8 6,6 6,0 6,3 6,0 5,5 5,5 5,6 5,6 4,0 4,1 4,0 3,0 2,0 0,0 mar/11 abr/11 ago/11 fev/11 set/11 out/11 nov/11 dez/11 dez/10 mai/11 jun/11 jan/11 jul/11 Entrada Bruta de Investimento Estrangeiro Direto por Setor (US$ Milhões) Setores 2010 Part. 2011 Part. Variação Total Primários 16.261,0 100% 10.297,4 100% -36,7% ▼ Extração de petróleo e gás natural 9.904,7 60,9% 5.975,8 58,0% -39,7% ▼ Extração de minerais metálicos 4.804,2 29,5% 2.389,5 23,2% -50,3% ▼ Atividades de apoio à extração de minerais 839,8 5,2% 963,6 9,4% 14,7% ▲ Agricultura, pecuária e serviços relacionados 354,2 2,2% 540,9 5,3% 52,7% ▲ Produção florestal 347,6 2,1% 359,2 3,5% 3,3% ▲ Outros primários 10,6 0,1% 68,4 0,7% 548,3% ▲ Total Indústria 21.272,8 100% 26.836,7 100% 26,2% ▲ Metalurgia 5.548,6 26,1% 7.214,5 26,9% 30,0% ▲ Bebidas 366,4 1,7% 4.265,0 15,9% *** Produtos alimentícios 1.716,1 8,1% 3.063,6 11,4% 78,5% ▲ Produtos químicos 7.180,7 33,8% 2.226,0 8,3% -69,0% ▼ Coque, derivados de petróleo e biocombustíveis 1.681,4 7,9% 1.800,6 6,7% 7,1% ▲ Outros da indústria 4.779,6 22,5% 8.267,0 30,8% 73,0% ▲ Total Serviços 14.702,5 100% 31.987,6 100% 117,6% ▲ Telecomunicações 659,3 4,5% 6.669,8 20,9% 911,7% ▲ Comércio, exceto veículos 2.619,5 17,8% 5.701,2 17,8% 117,6% ▲ Eletricidade, gás e outras utilidades 1.165,3 7,9% 3.341,5 10,4% 186,8% ▲ Serviços financeiros e atividades auxiliares 1.852,4 12,6% 3.184,4 10,0% 71,9% ▲ Seguro, prev. complementar e planos de saúde 229,3 1,6% 2.402,6 7,5% 947,6% ▲ Outros serviços 8.176,7 55,6% 10.688,1 33,4% 30,7% ▲***Variação maior que 1000%Fonte: Banco Central do Brasil e ISI Emerging Marketing 4
  5. 5. Entrada Bruta de Investimento Estrangeiro Direto por país 2010 2011 Países Baixos Luxemburgo US$ 6,7 Bi Suíça Países Baixos Estados Unidos US$ 8,8 Bi US$ 6,4 Bi US$ 17,6 Bi US$ 8,9 Bi 13% 17% 12% 25% 13% Estados Espanha Unidos US$ 8,6 Bi US$ 6,1 Bi 12% 12% Japão França US$ 7,5 Bi Demais US$ 3,5 Bi Demais 11% US$ 21 Bi França 7% US$ 24 Bi US$ 3,1 Bi 40% 34% 4% Transações de Empresas Estrangeiras no Brasil em Dezembro de 2011 Fusões (F); Aquisições (A); Joint Venture (J) Comprador Vendedor Detalhes da Transação País Empresa Setor Empresa Tipo Part. US$ Mi Status França InVivo NSA Ração Animal Vitagri (A) 100,0% - AnunciadaReino Unido Just-Eat Group Ltd. TI RestauranteWeb (A) 100,0% - Completa Suécia IFS TI Latinifs (A) 100,0% - Anunciada AES CemigIlhas Cayman Energia Elétrica AES Sul (A) 99,7% - Anúnciada Empreendimentos II EUA Hub International Operadora de Seguro Harmonia Seguros (A) 100,0% Completa Canadá Fortress Energy Óleo e Gás Alvorada Petroleo (A) 100,0% 37,0 Anunciada ThyssenKrupp Canadá Magna International Inc. Motor (A) 100,0% - Anunciada Automotive Systems Cinema Produções Chile Grupo Chilefilms Artes (A) 100,0% - Completa Digitais Itália Luxottica Group S.P.A Vestuário Grupo Tecnol (A) 100,0% 148,0 AnunciadaFonte: Banco Central do Brasil e ISI Emerging MarketingEQUIPE TÉCNICAFederação das Indústrias do Estado de São Paulo – FIESPDepartamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior – DEREXÁrea de Negociações InternacionaisDiretor Titular: Roberto Giannetti da Fonseca Gerente: Frederico Arana MeiraEquipe: José Luiz Pimenta Jr., Vinicius Neves dos Santos, Sabina da Silva, Juliana Pucci Suzuki, Paulo Vitor Lira.Endereço: Av. Paulista, 1313, 4º andar – São Paulo/SP – 01311-923 Fone: (11) 3549-4493 5

×