SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
Sus
Prof. Enf. Alice Costa
Programa de Saúde
da mulher (PAISM)
01
● O Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher (PAISM) foi criado em
1984 com a proposta de descentralização, hierarquização e regionalização dos
serviços, incluindo ações educativas, preventivas, de diagnóstico, tratamento e
recuperação. A assistência à mulher em clínica ginecológica, no pré-natal,
parto, puerpério, climatério, planejamento familiar, DST, câncer de colo de
útero e de mama, além do atendimento a outras necessidades femininas,
também fazem parte do PAISM.
Qual é o objetivo do Paism?
● O PAISM fez diferente. Preconizou a garantia de acesso de todas as mulheres,
em qualquer ciclo de sua vida, a informações e serviços integrados de
atendimento, do nível mais simples ao mais complexo, com cobertura para
prevenção e atenção curativa e ações de planejamento reprodutivo.
Qual a atuação do enfermeiro no paism?
● O PAISM atua nas diferentes fases de vida da mulher, tais como: assistência ao
ciclo gravídico puerperal: pré-natal (baixo risco), parto e puerpério; assistência
ao abortamento; assistência a concepção e anticoncepção; prevenção do
câncer de colo uterino e detecção do câncer de mama; assistência ao
climatério;
Qual é a função do técnico de enfermagem
no paism?
● O técnico de enfermagem tem um espaço importantíssimo no auxílio das
medidas preventivas tão importantes na Atenção Primária à Saúde,
como evitar infecções hospitalares, educar comunidades e famílias, participar
de gerenciamento de insumos necessários às equipes e muito mais.
Programa de
Atenção Integral à
Saúde do Idoso
(PAI)
02
● A Política Estadual de Saúde do Idoso, tem por objetivo garantir a Atenção
Integral à Saúde das pessoas com 60 anos ou mais, promovendo a manutenção
da capacidade funcional e da autonomia, contribuindo para um envelhecimento
ativo e saudável.
Como funciona o programa Pai?
● Programa de Atenção ao Idoso (PAI) promove atividades, palestras, convívio
social e proporciona saúde e bem-estar aos idosos. Cuidar dos mais velhos vai
além de acompanhá-los ao médico, marcar consultas e monitorar a medicação.
Quais são os benefícios que o idoso tem
direito?
● Dessa forma, além de medicamentos gratuitos, a população idosa tem direito ao
acesso a próteses, órteses e demais recursos necessários ao tratamento,
habilitação ou reabilitação da saúde. Como vimos, o Estatuto das Pessoas
Idosas foi uma grande conquista para garantir os direitos dos idosos.
Onde se inscrever para o PAI?
● O Disque PAI-Serviço atende pelo número 0800 600 1517.
Política Nacional de
Atenção Integral à Saúde
da Criança (PNAISC)
03
Com o objetivo de promover e proteger a saúde da criança e o aleitamento materno, o
Ministério da Saúde instituiu a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança
(PNAISC). A política abrange os cuidados com a criança da gestação aos 9 anos de idade, com
especial atenção à primeira infância e às populações de maior vulnerabilidade, visando à
redução da morbimortalidade e um ambiente facilitador à vida com condições dignas de
existência e pleno desenvolvimento.
A política se estrutura em 7 (sete) eixos estratégicos, com a finalidade de orientar e qualificar
as ações e serviços de saúde da criança no território nacional, considerando os determinantes
sociais e condicionantes para garantir o direito à vida e à saúde, visando à efetivação de
medidas que permitam o nascimento e o pleno desenvolvimento na infância, de forma
saudável e harmoniosa, bem como a redução das vulnerabilidades e riscos para o adoecimento
e outros agravos, a prevenção das doenças crônicas na vida adulta e da morte prematura de
crianças.
Os eixos estratégicos da política são:
● Atenção humanizada e qualificada à gestação, ao parto, ao nascimento e ao
recém-nascido;
● Aleitamento materno e alimentação complementar saudável;
● Promoção e acompanhamento do crescimento e do desenvolvimento integral;
● Atenção integral a crianças com agravos prevalentes na infância e com doenças
crônicas;
● Atenção integral a crianças em situação de violências, prevenção de acidentes
e promoção da cultura de paz;
● Atenção à saúde de crianças com deficiência ou em situações específicas e de
vulnerabilidade;
● Vigilância e prevenção do óbito infantil, fetal e materno.
A Política Nacional de
Atenção Integral à Saúde
do Homem (PNAISH).
04
● O objetivo da PNAISH é promover a melhoria das condições de saúde da
população masculina brasileira, contribuindo, de modo efetivo, para a redução
da morbidade e da mortalidade dessa população, abordando de maneira
abrangente os fatores de risco e vulnerabilidades associados. Através da
promoção do acesso a serviços de saúde abrangentes e ações preventivas, a
política busca também reconhecer e respeitar as diversas manifestações de
masculinidade.
Para alcançar seu objetivo, a PNAISH deve ser desenvolvida
a partir de cinco (5) eixos temáticos:
● Acesso e Acolhimento: objetiva reorganizar as ações de saúde, por meio de uma proposta inclusiva, na qual
os homens considerem os serviços de saúde também como espaços masculinos e, por sua vez, os serviços
reconheçam os homens como sujeitos que necessitam de cuidados e acesso à saúde;
● Saúde Sexual e Saúde Reprodutiva: promove a abordagem às questões sobre a sexualidade masculina, nos
campos psicológico, biológico e social. Busca respeitar o direito e a vontade do indivíduo de planejar, ou não,
ter filhos;
● Paternidade e Cuidado: busca sensibilizar gestores (as), profissionais de saúde e a sociedade em geral sobre
os benefícios da participação ativa dos homens no exercício da paternidade em todas as fases da gestação e
nas ações de cuidado com seus (suas) filhos (as), destacando como esta participação pode contribuir a saúde,
bem-estar e fortalecimento de vínculos saudáveis entre crianças, homens e suas (seus) parceiras (os);
● Doenças prevalentes na população masculina: reforça a importância da atenção primária no cuidado à saúde
dos homens, facilitando e garantindo o acesso e a qualidade dos cuidados necessários para lidar com fatores
de risco de doenças e agravos à saúde mais prevalentes na população masculina;
● Prevenção de Violências e Acidentes: visa a conscientização sobre a relação significativa entre a população
masculina e violências e acidentes. Propõe estratégias preventivas na saúde, envolvendo profissionais e
gestores de saúde e toda a comunidade.
Qual foi o principal objetivo da criação do
Programa de Atenção Integral à Saúde do
Homem?
● Nesse contexto, em 2008, foi criada a Política Nacional de Atenção Integral à
Saúde do Homem com finalidade de ampliar o olhar para além da prevenção ao
câncer de próstata.
Quais são os principais cuidados de
enfermagem na Saúde do Homem?
● conscientizassem e adotassem medidas de prevenção à saúde, tais
como cuidados na prevenção de acidentes em geral, uma alimentação saudável
e balanceada, exames de rotina e prática de exercícios físicos.
Hanseníase
05
● A hanseníase é uma doença crônica, causada pela bactéria Mycobacterium leprae,
que pode afetar qualquer pessoa. Caracteriza-se por alteração, diminuição ou
perda da sensibilidade térmica, dolorosa, tátil e força muscular, principalmente
em mãos, braços, pés, pernas e olhos e pode gerar incapacidades permanentes.
Diagnosticar cedo é o elemento mais importante para evitar transmissão,
complicações e deficiências.
Diagnóstico
● Os especialistas na área afirmam que em hanseníase, a clínica é soberana. O
exame de laboratório mais utilizado para auxiliar no diagnóstico é a
baciloscopia, que pode ser negativa nas fases iniciais da doença, por isso,
resultados negativos não excluem o diagnóstico, que deve se basear
principalmente nos sintomas clínicos e epidemiologia.
Transmissão
● O Mycobacterium leprae é transmitido por meio de gotículas de saliva eliminadas
na fala, tosse e espirro, em contatos próximos e frequentes com doentes que
ainda não iniciaram tratamento e estão em fases adiantadas da doença. Por isso
todas as pessoas que convivem ou conviveram com o doente devem ser
examinadas.
Sintomas
Os nervos dos membros inferiores, superiores e face vão sendo lentamente comprometidos, por
isso as alterações podem passar despercebidas, muitas vezes só são detectadas quando já estão
avançadas:
● Manchas com perda ou alteração de sensibilidade para calor, dor ou tato:
● Formigamentos, agulhadas, câimbras ou dormência em membros inferiores ou superiores;
● Diminuição da força muscular, dificuldade para pegar ou segurar objetos, ou manter calçados
abertos nos pés;
● Nervos engrossados e doloridos, feridas difíceis de curar, principalmente em pés e mãos;
● Áreas da pele muito ressecadas, que não suam, com queda de pelos, (especialmente nas
sobrancelhas), caroços pelo corpo;
● Coceira ou irritação nos olhos;
● Entupimento, sangramento ou ferida no nariz.
Tratamento
● É feito por meio de comprimidos que são fornecidos gratuitamente nas
unidades de saúde. Devem ser tomados diariamente até o término do
tratamento, isso é muito importante para alcançar a cura. Se a hanseníase não
for tratada, pode causar lesões severas e irreversíveis. O tratamento cura a
doença, interrompe sua transmissão e previne incapacidades físicas. Quanto
mais cedo for iniciado, menores são as chances de agravamento da doença.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a programas de saude.pptx

Aula - Linhas de cuidado na saúde da criança.pptx
Aula - Linhas de cuidado na saúde da criança.pptxAula - Linhas de cuidado na saúde da criança.pptx
Aula - Linhas de cuidado na saúde da criança.pptxMárcio Cristiano de Melo
 
Saúde para todos
Saúde para todosSaúde para todos
Saúde para todosJony Alves
 
Apresentação policlínica infantil 2012
Apresentação policlínica infantil 2012Apresentação policlínica infantil 2012
Apresentação policlínica infantil 2012Liene Campos
 
Eduardo Chakora: Paternidades, Singularidades e Políticas Públicas
Eduardo Chakora:  Paternidades, Singularidades e Políticas PúblicasEduardo Chakora:  Paternidades, Singularidades e Políticas Públicas
Eduardo Chakora: Paternidades, Singularidades e Políticas PúblicasElos da Saúde
 
Trab final de aleitamento [salvo automaticamente]
Trab final de aleitamento [salvo automaticamente]Trab final de aleitamento [salvo automaticamente]
Trab final de aleitamento [salvo automaticamente]Waded Schabib Hany
 
0769-L - Normas de atenção à saúde integral do adolescente - Vol. III
0769-L - Normas de atenção à saúde integral do adolescente - Vol. III0769-L - Normas de atenção à saúde integral do adolescente - Vol. III
0769-L - Normas de atenção à saúde integral do adolescente - Vol. IIIbibliotecasaude
 
Apresentação resumo atenção primaria a saude
Apresentação resumo atenção primaria a saudeApresentação resumo atenção primaria a saude
Apresentação resumo atenção primaria a saudejaquelinesoaresenf
 
03 saãºde coletiva - aula 11 e 12 - 23.03.12[1]
03   saãºde coletiva - aula 11 e 12  - 23.03.12[1]03   saãºde coletiva - aula 11 e 12  - 23.03.12[1]
03 saãºde coletiva - aula 11 e 12 - 23.03.12[1]Maximo Andre Santos
 
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER Karen Lira
 
3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt
3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt
3. PROGRAMAS DE SAÚDE.pptGladys126266
 
Doenças, Saúde E Bem
Doenças, Saúde E Bem Doenças, Saúde E Bem
Doenças, Saúde E Bem butaneviola61
 
2626-L - Normas de atenção à saúde integral do adolescente - Vol. II
2626-L - Normas de atenção à saúde integral do adolescente - Vol. II2626-L - Normas de atenção à saúde integral do adolescente - Vol. II
2626-L - Normas de atenção à saúde integral do adolescente - Vol. IIbibliotecasaude
 
Política da criança 2018.pptx
Política da criança 2018.pptxPolítica da criança 2018.pptx
Política da criança 2018.pptxAngelinaVictria2
 

Semelhante a programas de saude.pptx (20)

Aula - Linhas de cuidado na saúde da criança.pptx
Aula - Linhas de cuidado na saúde da criança.pptxAula - Linhas de cuidado na saúde da criança.pptx
Aula - Linhas de cuidado na saúde da criança.pptx
 
Saúde para todos
Saúde para todosSaúde para todos
Saúde para todos
 
Saúde do Idoso.pptx
Saúde do Idoso.pptxSaúde do Idoso.pptx
Saúde do Idoso.pptx
 
Apresentação policlínica infantil 2012
Apresentação policlínica infantil 2012Apresentação policlínica infantil 2012
Apresentação policlínica infantil 2012
 
AULA+-+REDE+CEGONHA.ppt
AULA+-+REDE+CEGONHA.pptAULA+-+REDE+CEGONHA.ppt
AULA+-+REDE+CEGONHA.ppt
 
Eduardo Chakora: Paternidades, Singularidades e Políticas Públicas
Eduardo Chakora:  Paternidades, Singularidades e Políticas PúblicasEduardo Chakora:  Paternidades, Singularidades e Políticas Públicas
Eduardo Chakora: Paternidades, Singularidades e Políticas Públicas
 
Trab final de aleitamento [salvo automaticamente]
Trab final de aleitamento [salvo automaticamente]Trab final de aleitamento [salvo automaticamente]
Trab final de aleitamento [salvo automaticamente]
 
0769-L - Normas de atenção à saúde integral do adolescente - Vol. III
0769-L - Normas de atenção à saúde integral do adolescente - Vol. III0769-L - Normas de atenção à saúde integral do adolescente - Vol. III
0769-L - Normas de atenção à saúde integral do adolescente - Vol. III
 
Apresentação resumo atenção primaria a saude
Apresentação resumo atenção primaria a saudeApresentação resumo atenção primaria a saude
Apresentação resumo atenção primaria a saude
 
Saúde Coletiva.pptx
Saúde Coletiva.pptxSaúde Coletiva.pptx
Saúde Coletiva.pptx
 
03 saãºde coletiva - aula 11 e 12 - 23.03.12[1]
03   saãºde coletiva - aula 11 e 12  - 23.03.12[1]03   saãºde coletiva - aula 11 e 12  - 23.03.12[1]
03 saãºde coletiva - aula 11 e 12 - 23.03.12[1]
 
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER
PAISM - PROGRAMA DE ATENÇÃO INTEGRAL A SAÚDE DA MULHER
 
Saúde do homem
Saúde do homemSaúde do homem
Saúde do homem
 
3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt
3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt
3. PROGRAMAS DE SAÚDE.ppt
 
Doenças, Saúde E Bem
Doenças, Saúde E Bem Doenças, Saúde E Bem
Doenças, Saúde E Bem
 
2626-L - Normas de atenção à saúde integral do adolescente - Vol. II
2626-L - Normas de atenção à saúde integral do adolescente - Vol. II2626-L - Normas de atenção à saúde integral do adolescente - Vol. II
2626-L - Normas de atenção à saúde integral do adolescente - Vol. II
 
Planeamento familiar
Planeamento familiarPlaneamento familiar
Planeamento familiar
 
Política da criança 2018.pptx
Política da criança 2018.pptxPolítica da criança 2018.pptx
Política da criança 2018.pptx
 
Gravidez parto e nascimento
Gravidez parto e nascimentoGravidez parto e nascimento
Gravidez parto e nascimento
 
INTRODUCAO.docx
INTRODUCAO.docxINTRODUCAO.docx
INTRODUCAO.docx
 

Mais de Alice Costa

LIVRO PÓS-ROUND cm.docx
LIVRO PÓS-ROUND cm.docxLIVRO PÓS-ROUND cm.docx
LIVRO PÓS-ROUND cm.docxAlice Costa
 
ESCALA DE SWIFT.pptx
ESCALA DE SWIFT.pptxESCALA DE SWIFT.pptx
ESCALA DE SWIFT.pptxAlice Costa
 
DOC 01 CHECK LIST. LINHA DE CUIDADOS PAC LESÃO DE PELE.pdf
DOC 01 CHECK LIST. LINHA DE CUIDADOS PAC LESÃO DE PELE.pdfDOC 01 CHECK LIST. LINHA DE CUIDADOS PAC LESÃO DE PELE.pdf
DOC 01 CHECK LIST. LINHA DE CUIDADOS PAC LESÃO DE PELE.pdfAlice Costa
 
Regiao_OESTE_I.ppt
Regiao_OESTE_I.pptRegiao_OESTE_I.ppt
Regiao_OESTE_I.pptAlice Costa
 
(49) atos dos apostolos
(49) atos dos apostolos(49) atos dos apostolos
(49) atos dos apostolosAlice Costa
 
Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019Alice Costa
 
Acolhimento classificaao risco_servico_urgencia
Acolhimento classificaao risco_servico_urgenciaAcolhimento classificaao risco_servico_urgencia
Acolhimento classificaao risco_servico_urgenciaAlice Costa
 
10 passos seguranca paciente
10 passos seguranca paciente10 passos seguranca paciente
10 passos seguranca pacienteAlice Costa
 
áCido peracético
áCido peracéticoáCido peracético
áCido peracéticoAlice Costa
 

Mais de Alice Costa (10)

LIVRO PÓS-ROUND cm.docx
LIVRO PÓS-ROUND cm.docxLIVRO PÓS-ROUND cm.docx
LIVRO PÓS-ROUND cm.docx
 
ESCALA DE SWIFT.pptx
ESCALA DE SWIFT.pptxESCALA DE SWIFT.pptx
ESCALA DE SWIFT.pptx
 
DOC 01 CHECK LIST. LINHA DE CUIDADOS PAC LESÃO DE PELE.pdf
DOC 01 CHECK LIST. LINHA DE CUIDADOS PAC LESÃO DE PELE.pdfDOC 01 CHECK LIST. LINHA DE CUIDADOS PAC LESÃO DE PELE.pdf
DOC 01 CHECK LIST. LINHA DE CUIDADOS PAC LESÃO DE PELE.pdf
 
Regiao_OESTE_I.ppt
Regiao_OESTE_I.pptRegiao_OESTE_I.ppt
Regiao_OESTE_I.ppt
 
(49) atos dos apostolos
(49) atos dos apostolos(49) atos dos apostolos
(49) atos dos apostolos
 
Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019Manual do obreiro adrv 2019
Manual do obreiro adrv 2019
 
Ambiencia
AmbienciaAmbiencia
Ambiencia
 
Acolhimento classificaao risco_servico_urgencia
Acolhimento classificaao risco_servico_urgenciaAcolhimento classificaao risco_servico_urgencia
Acolhimento classificaao risco_servico_urgencia
 
10 passos seguranca paciente
10 passos seguranca paciente10 passos seguranca paciente
10 passos seguranca paciente
 
áCido peracético
áCido peracéticoáCido peracético
áCido peracético
 

Último

Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCCAmamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCCProf. Marcus Renato de Carvalho
 
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOeMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOMayaraDayube
 
Assistencia de enfermagem no pos anestesico
Assistencia de enfermagem no pos anestesicoAssistencia de enfermagem no pos anestesico
Assistencia de enfermagem no pos anestesicoWilliamdaCostaMoreir
 
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdMedicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdClivyFache
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 

Último (6)

Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCCAmamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
Amamentação: motricidade oral e repercussões sistêmicas - TCC
 
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃOeMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
eMulti_Estratégia APRRESENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO
 
Assistencia de enfermagem no pos anestesico
Assistencia de enfermagem no pos anestesicoAssistencia de enfermagem no pos anestesico
Assistencia de enfermagem no pos anestesico
 
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjdMedicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
Medicina Legal.pdf jajahhjsjdjskdhdkdjdjdjd
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 

programas de saude.pptx

  • 2. Programa de Saúde da mulher (PAISM) 01
  • 3. ● O Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher (PAISM) foi criado em 1984 com a proposta de descentralização, hierarquização e regionalização dos serviços, incluindo ações educativas, preventivas, de diagnóstico, tratamento e recuperação. A assistência à mulher em clínica ginecológica, no pré-natal, parto, puerpério, climatério, planejamento familiar, DST, câncer de colo de útero e de mama, além do atendimento a outras necessidades femininas, também fazem parte do PAISM.
  • 4. Qual é o objetivo do Paism? ● O PAISM fez diferente. Preconizou a garantia de acesso de todas as mulheres, em qualquer ciclo de sua vida, a informações e serviços integrados de atendimento, do nível mais simples ao mais complexo, com cobertura para prevenção e atenção curativa e ações de planejamento reprodutivo.
  • 5. Qual a atuação do enfermeiro no paism? ● O PAISM atua nas diferentes fases de vida da mulher, tais como: assistência ao ciclo gravídico puerperal: pré-natal (baixo risco), parto e puerpério; assistência ao abortamento; assistência a concepção e anticoncepção; prevenção do câncer de colo uterino e detecção do câncer de mama; assistência ao climatério;
  • 6. Qual é a função do técnico de enfermagem no paism? ● O técnico de enfermagem tem um espaço importantíssimo no auxílio das medidas preventivas tão importantes na Atenção Primária à Saúde, como evitar infecções hospitalares, educar comunidades e famílias, participar de gerenciamento de insumos necessários às equipes e muito mais.
  • 7. Programa de Atenção Integral à Saúde do Idoso (PAI) 02
  • 8. ● A Política Estadual de Saúde do Idoso, tem por objetivo garantir a Atenção Integral à Saúde das pessoas com 60 anos ou mais, promovendo a manutenção da capacidade funcional e da autonomia, contribuindo para um envelhecimento ativo e saudável.
  • 9. Como funciona o programa Pai? ● Programa de Atenção ao Idoso (PAI) promove atividades, palestras, convívio social e proporciona saúde e bem-estar aos idosos. Cuidar dos mais velhos vai além de acompanhá-los ao médico, marcar consultas e monitorar a medicação.
  • 10. Quais são os benefícios que o idoso tem direito? ● Dessa forma, além de medicamentos gratuitos, a população idosa tem direito ao acesso a próteses, órteses e demais recursos necessários ao tratamento, habilitação ou reabilitação da saúde. Como vimos, o Estatuto das Pessoas Idosas foi uma grande conquista para garantir os direitos dos idosos.
  • 11. Onde se inscrever para o PAI? ● O Disque PAI-Serviço atende pelo número 0800 600 1517.
  • 12. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC) 03
  • 13. Com o objetivo de promover e proteger a saúde da criança e o aleitamento materno, o Ministério da Saúde instituiu a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC). A política abrange os cuidados com a criança da gestação aos 9 anos de idade, com especial atenção à primeira infância e às populações de maior vulnerabilidade, visando à redução da morbimortalidade e um ambiente facilitador à vida com condições dignas de existência e pleno desenvolvimento. A política se estrutura em 7 (sete) eixos estratégicos, com a finalidade de orientar e qualificar as ações e serviços de saúde da criança no território nacional, considerando os determinantes sociais e condicionantes para garantir o direito à vida e à saúde, visando à efetivação de medidas que permitam o nascimento e o pleno desenvolvimento na infância, de forma saudável e harmoniosa, bem como a redução das vulnerabilidades e riscos para o adoecimento e outros agravos, a prevenção das doenças crônicas na vida adulta e da morte prematura de crianças.
  • 14. Os eixos estratégicos da política são: ● Atenção humanizada e qualificada à gestação, ao parto, ao nascimento e ao recém-nascido; ● Aleitamento materno e alimentação complementar saudável; ● Promoção e acompanhamento do crescimento e do desenvolvimento integral; ● Atenção integral a crianças com agravos prevalentes na infância e com doenças crônicas; ● Atenção integral a crianças em situação de violências, prevenção de acidentes e promoção da cultura de paz; ● Atenção à saúde de crianças com deficiência ou em situações específicas e de vulnerabilidade; ● Vigilância e prevenção do óbito infantil, fetal e materno.
  • 15. A Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem (PNAISH). 04
  • 16. ● O objetivo da PNAISH é promover a melhoria das condições de saúde da população masculina brasileira, contribuindo, de modo efetivo, para a redução da morbidade e da mortalidade dessa população, abordando de maneira abrangente os fatores de risco e vulnerabilidades associados. Através da promoção do acesso a serviços de saúde abrangentes e ações preventivas, a política busca também reconhecer e respeitar as diversas manifestações de masculinidade.
  • 17. Para alcançar seu objetivo, a PNAISH deve ser desenvolvida a partir de cinco (5) eixos temáticos: ● Acesso e Acolhimento: objetiva reorganizar as ações de saúde, por meio de uma proposta inclusiva, na qual os homens considerem os serviços de saúde também como espaços masculinos e, por sua vez, os serviços reconheçam os homens como sujeitos que necessitam de cuidados e acesso à saúde; ● Saúde Sexual e Saúde Reprodutiva: promove a abordagem às questões sobre a sexualidade masculina, nos campos psicológico, biológico e social. Busca respeitar o direito e a vontade do indivíduo de planejar, ou não, ter filhos; ● Paternidade e Cuidado: busca sensibilizar gestores (as), profissionais de saúde e a sociedade em geral sobre os benefícios da participação ativa dos homens no exercício da paternidade em todas as fases da gestação e nas ações de cuidado com seus (suas) filhos (as), destacando como esta participação pode contribuir a saúde, bem-estar e fortalecimento de vínculos saudáveis entre crianças, homens e suas (seus) parceiras (os); ● Doenças prevalentes na população masculina: reforça a importância da atenção primária no cuidado à saúde dos homens, facilitando e garantindo o acesso e a qualidade dos cuidados necessários para lidar com fatores de risco de doenças e agravos à saúde mais prevalentes na população masculina; ● Prevenção de Violências e Acidentes: visa a conscientização sobre a relação significativa entre a população masculina e violências e acidentes. Propõe estratégias preventivas na saúde, envolvendo profissionais e gestores de saúde e toda a comunidade.
  • 18. Qual foi o principal objetivo da criação do Programa de Atenção Integral à Saúde do Homem? ● Nesse contexto, em 2008, foi criada a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem com finalidade de ampliar o olhar para além da prevenção ao câncer de próstata.
  • 19. Quais são os principais cuidados de enfermagem na Saúde do Homem? ● conscientizassem e adotassem medidas de prevenção à saúde, tais como cuidados na prevenção de acidentes em geral, uma alimentação saudável e balanceada, exames de rotina e prática de exercícios físicos.
  • 21. ● A hanseníase é uma doença crônica, causada pela bactéria Mycobacterium leprae, que pode afetar qualquer pessoa. Caracteriza-se por alteração, diminuição ou perda da sensibilidade térmica, dolorosa, tátil e força muscular, principalmente em mãos, braços, pés, pernas e olhos e pode gerar incapacidades permanentes. Diagnosticar cedo é o elemento mais importante para evitar transmissão, complicações e deficiências.
  • 22. Diagnóstico ● Os especialistas na área afirmam que em hanseníase, a clínica é soberana. O exame de laboratório mais utilizado para auxiliar no diagnóstico é a baciloscopia, que pode ser negativa nas fases iniciais da doença, por isso, resultados negativos não excluem o diagnóstico, que deve se basear principalmente nos sintomas clínicos e epidemiologia.
  • 23. Transmissão ● O Mycobacterium leprae é transmitido por meio de gotículas de saliva eliminadas na fala, tosse e espirro, em contatos próximos e frequentes com doentes que ainda não iniciaram tratamento e estão em fases adiantadas da doença. Por isso todas as pessoas que convivem ou conviveram com o doente devem ser examinadas.
  • 24. Sintomas Os nervos dos membros inferiores, superiores e face vão sendo lentamente comprometidos, por isso as alterações podem passar despercebidas, muitas vezes só são detectadas quando já estão avançadas: ● Manchas com perda ou alteração de sensibilidade para calor, dor ou tato: ● Formigamentos, agulhadas, câimbras ou dormência em membros inferiores ou superiores; ● Diminuição da força muscular, dificuldade para pegar ou segurar objetos, ou manter calçados abertos nos pés; ● Nervos engrossados e doloridos, feridas difíceis de curar, principalmente em pés e mãos; ● Áreas da pele muito ressecadas, que não suam, com queda de pelos, (especialmente nas sobrancelhas), caroços pelo corpo; ● Coceira ou irritação nos olhos; ● Entupimento, sangramento ou ferida no nariz.
  • 25. Tratamento ● É feito por meio de comprimidos que são fornecidos gratuitamente nas unidades de saúde. Devem ser tomados diariamente até o término do tratamento, isso é muito importante para alcançar a cura. Se a hanseníase não for tratada, pode causar lesões severas e irreversíveis. O tratamento cura a doença, interrompe sua transmissão e previne incapacidades físicas. Quanto mais cedo for iniciado, menores são as chances de agravamento da doença.