O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
VOLUNTARIADO
Noções
Voluntariado
Trabalho voluntário
Não é obrigação.
Não pode ser motivado por sentimento de culpa.
Experiência espontânea, a...
Voluntariado
Via de mão dupla
• O voluntário doa sua energia, tempo e talento
• Ganha em troca: contato humano, convivênci...
Voluntariado
Cada um é voluntário a seu modo
• Alguns são capazes individualmente de identificar
um problema, arregaçar as...
Voluntariado
Voluntariado é escolha
•
Cada um contribui, na medida de suas possibilidades, com
aquilo que sabe e quer faze...
Voluntariado
Cada compromisso assumido, no entanto, é para ser
cumprido.
Legislação
Lei do Voluntariado nº 9.608
Criada em 18 de Fevereiro de 1998
Legislação
Art. 1º
Considera-se serviço voluntário, para fins desta Lei, a
atividade não remunerada, prestada por pessoa f...
Legislação
Art. 2º
O serviço voluntário será exercido mediante a celebração
de termo de adesão entre a entidade, pública o...
Legislação
Legislação
Art. 3º
O prestador do serviço voluntário poderá ser ressarcido
pelas despesas que comprovadamente realizar no
...
Legislação
Art. 4º
Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.
Art. 5º
Revogam-se as disposições em contrário
Fotos de atividades
ATIVIDADES
ATIVIDADES
ATIVIDADES
ATIVIDADES
ATIVIDADES
ATIVIDADES
ATIVIDADES
ATIVIDADES
ATIVIDADES
SECRETARIA ADJUNTA DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL
Telefone: 65 3613 8400
E-mail: sudec@defesacivil.mt.gov.br
Blog: www.defesac...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Noções de voluntariado

407 visualizações

Publicada em

Informações sobre o trabalho voluntário, características, vantagens e legislação. Apresentação da capacitação de voluntários da Defesa Civil de Mato Grosso

Publicada em: Governo e ONGs
  • Seja o primeiro a comentar

Noções de voluntariado

  1. 1. VOLUNTARIADO Noções
  2. 2. Voluntariado Trabalho voluntário Não é obrigação. Não pode ser motivado por sentimento de culpa. Experiência espontânea, alegre, prazerosa, gratificante.
  3. 3. Voluntariado Via de mão dupla • O voluntário doa sua energia, tempo e talento • Ganha em troca: contato humano, convivência com pessoas diferentes, oportunidades de viver outras situações, aprender coisas novas, satisfação de se sentir útil
  4. 4. Voluntariado Cada um é voluntário a seu modo • Alguns são capazes individualmente de identificar um problema, arregaçar as mangas e agir. • Outros preferem atuar em grupo. • Não há fórmulas nem receitas a serem seguidas.
  5. 5. Voluntariado Voluntariado é escolha • Cada um contribui, na medida de suas possibilidades, com aquilo que sabe e quer fazer. • Uns têm mais tempo livre, outros só dispõem de algumas poucas horas por semana. • Alguns sabem exatamente onde ou com quem querem trabalhar. Outros estão prontos a ajudar no que for preciso, onde a necessidade for mais urgente.
  6. 6. Voluntariado Cada compromisso assumido, no entanto, é para ser cumprido.
  7. 7. Legislação Lei do Voluntariado nº 9.608 Criada em 18 de Fevereiro de 1998
  8. 8. Legislação Art. 1º Considera-se serviço voluntário, para fins desta Lei, a atividade não remunerada, prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza ou instituição privada de fins não lucrativos, que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social, inclusive mutualidade. Parágrafo único: O serviço voluntário não gera vínculo empregatício nem obrigação de natureza trabalhista, previdenciária ou afim.
  9. 9. Legislação Art. 2º O serviço voluntário será exercido mediante a celebração de termo de adesão entre a entidade, pública ou privada, e o prestador do serviço voluntário, dele devendo constar o objeto e as condições do seu serviço.
  10. 10. Legislação
  11. 11. Legislação Art. 3º O prestador do serviço voluntário poderá ser ressarcido pelas despesas que comprovadamente realizar no desempenho das atividades voluntárias. Parágrafo único: As despesas a serem ressarcidas deverão estar expressamente autorizadas pela entidade a que for prestado o serviço voluntário.
  12. 12. Legislação Art. 4º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. Art. 5º Revogam-se as disposições em contrário
  13. 13. Fotos de atividades
  14. 14. ATIVIDADES
  15. 15. ATIVIDADES
  16. 16. ATIVIDADES
  17. 17. ATIVIDADES
  18. 18. ATIVIDADES
  19. 19. ATIVIDADES
  20. 20. ATIVIDADES
  21. 21. ATIVIDADES
  22. 22. ATIVIDADES
  23. 23. SECRETARIA ADJUNTA DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL Telefone: 65 3613 8400 E-mail: sudec@defesacivil.mt.gov.br Blog: www.defesacivilmatogrosso.com.br Facebook: www.facebook.com/defesacivilmt Fotos das atividades: www.flickr.com/defesacivil-mt

×